Estadio Laranjeiras Monumento Nacional

  • Published on
    22-Nov-2014

  • View
    4.334

  • Download
    2

DESCRIPTION

 

Transcript

  • 1. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 1 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 2. Este livro gratuito, mas fruto de muito trabalho e da colaborao de vrias pessoas. Mostra que possvel, a partir de uma causa, unio para alcanar resultados. Exatamente como nos grandes times de futebol. Exatamente como nos grandes momentos da histria. HISTRIA TER O QUE CONTAR. O ESTDIO UM DOS SMBOLOS DA CULTURA E DA HISTRIA DESTE PAS. NO DEIXE QUE NENHUM DOS DOIS ACABE. UM MONUMENTO TOMBADO DESDE DIA 10 DE OUTUBRO DE 2001, POR DECRETO DA PREFEITURA DO RIO, QUE CRIOU A REA DE PROTEO AMBIENTAL E CULTURA EM TORNO DO CLUBE, INCLUINDO O TOMBAMENTO DA SEDE DO TRICOLOR. PARTICIPE DO NOSSO MOVIMENTO PELA PRESERVAO DO ESTDIO E DA SEDE DO FLU NAS LARANJEIRAS! Conhea nossas propostas. de graa! Afinal, tradio no tem dinheiro que pague.
  • 3. DAS ESTDIO DAS LARANJEIRAS MONUMENTO NACIONAL MONUMENTO NACIONAL UM PROJETO CULTURAL DE ACESSO LIVRE DE EDUARDO COELHO EDUARDO PRODUO DE CONTEDO E DESIGN EDITORIAL SILV NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA
  • 4. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 4 Esperamos que voc goste deste livro, que, ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL como o Estdio das Laranjeiras, um verdadeiro presente para o futebol, a cidade, o Brasil, as novas geraes. POR ISSO ESTE LIVRO CONTINUA COMO PARTE DA HISTRIA DE CADA BRASILEIRO, DA SUA HISTRIA, TODOS OS DIAS. E CONTA COM VOC. Acesse http://cidadaofluminense.blogspot.com/ e deixe seu comentrio, colabore com histrias, fotos, participe de pesquisas e sorteios e faa histria conosco. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 5. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 5 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL DAS ESTDIO DAS LARANJEIRAS MONUMENTO NACIONAL MONUMENTO NACIONAL APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 6. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. FONTES DE PESQUISA 6 COELHO NETTO, Paulo, Histria do Fluminense -1902-2002, 2 Edio, Pluri Editora, 2007 PEREZ, Maurcio Domingues, Lacerda na Guanabara, a Reconstruo do Rio de Janeiro ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL nos Anos 60, Odissia Editorial, 2007 MENEZES, Pedro da Cunha, Fluminense Footbal Club 100 Anos de Glrias, 2002 Acervo do Flu-Memria Acervo de Peridicos da Biblioteca Nacional Fotos do Acervo do Flu-Memria, gentilmente cedidas pelo Fluminense Futebol Clube, e Nelson Moreira AGRADECIMENTO GRADECIMENTO A Nelson Teles, do Flumemria, pela gentileza, conhecimento e colaborao para com este projeto. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 7. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD DAS ESTDIO DAS LARANJEIRAS MONUMENTO NACIONAL MONUMENTO NACIONAL 7 INTRODUO .............................................................................. 8 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL CAP 1 A realizao de um sonho ............................................... 16 CAP 2 A Era das Laranjeiras ...................................................... 30 CAP 3 O Brasil ganha seu Estdio ............................................. 42 CAP 4 O primeiro Tri .................................................................. 60 CAP 5 Palco para reis e artistas ................................................. 66 CAP 6 De novo, palco internacional ........................................... 74 CAP 7 Mais um ttulo nas Laranjeiras ........................................ 86 CAP 8 Laranjeiras, palco de grandes momentos da histria ...... 96 CAP 9 A maior derrota ............................................................. 104 CONCLUSO ............................................................................ 112 BOX 1 JOGOS DO BRASIL NAS LARANJEIRAS .......................... 58 BOX 2 TTULOS CONQUISTADOS NO ESTDIO ......................... 94 APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 8. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. INTRODUO 8 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O Fluminense Football Club, fundado em 21 de julho de 1902, reconhecidamente o clube mais tradicional do Brasil. Dos atuais grandes clubes de futebol do Brasil, o pioneiro. Essa a sua principal marca, a tradio! Tradio significa: ato de transmitir; transmisso de lendas ou narrativas, de idade em idade; transmisso de valores espirituais de gera- o em gerao; conhecimento ou prtica proveniente da transmisso ou de hbitos inveterados; recordao; memria; folclore. E um de seus smbolos mximos o Estdio das Laranjeiras. Mesmo antes da inaugurao do estdio, em 11 de maio de 1919, o campo do Fluminense Football Club j era uma referncia no futebol. Tanto que a primeira partida oficial da Seleo Brasileira foi realizada no campo do Fluminense, em 21 de julho de 1914. Em uma histrica partida em que o selecionado brasileiro venceu a equipe inglesa do Exeter City, por 2 a 0. O campo do Fluminense era o mais chic entre todos da cidade. Parafraseando o escritor tricolor Nelson Rodrigues, o Fluminense nasceu com a vocao da eternidade. Tudo pode passar, s o Tricolor no passar, jamais. Quem diz o bvio ululante. A eternidade do FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 9. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 9 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Fluminense como clube se construiu em seu requinte, em sua tradio, em sua vocao para as grandes glrias e a sua inclinao para perpetuar a sua histria. Alicerou-se nas bases slidas de seu estdio colossal e de sua sede suntuosa, erguidos no bairro das Laranjeiras. A fora ideolgica e a determinao em implantar um novo esporte na capital da repblica, dos pioneiros tricolores, como Oscar Cox e Arnaldo Guinle, dentre outros, fez com que o nome do Fluminense Football Club se tornasse um exemplo de organizao e um modelo a ser seguido em todo o Brasil. A singularidade e a grandeza histrica do Fluminense Football Club so, inegavelmente, algo inigualvel. A fidalguia e a disciplina do Fluminense encantariam o Bra- sil. Todos se espelhariam no Fluminense! Todos queriam ser como o Fluminense! Todos, ao menos uma vez, gostariam de estar no Fluminense! As edificaes do clube so smbolo de sua imponncia, de uma poca em que o Brasil se urbanizava, se espelhava nas grandes na- es, e o esporte surgia como soluo para uma vida mais saudvel. O Fluminense tornou-se um smbolo da sociedade brasileira do Sculo XX. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 10. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Com pouco mais de uma dcada de sua fundao, o Fluminense Football Club daria um grande exemplo de sua grandeza, sen- timento cvico e patritico, ao construir o primeiro estdio de futebol do pas. E no campo do Fluminense que o futebol teria as melhores formas 10 para o seu desenvolvimento. Ao longo da dcada de 1910, o futebol se espalhava como ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL uma febre pela cidade do Rio de Janeiro e j atraa grande interesse. Para a disputa do Sul-Americano de 1919, pela primeira vez o selecionado brasi- leiro era um dos favoritos. Inicialmente, o campeonato continental fora marcado para 1918, mas, por causa da epidemia de gripe espanhola que atingiu a capital da repblica, acabou sendo adiado. Desde agosto de 1918, a imprensa no parava de noticiar os preparativos do Campeonato Sul-americano. E, como fator principal da- quele que seria o primeiro grande evento esportivo j realizado no territrio brasileiro, estava a construo do estdio do Fluminense, o Estdio das La- ranjeiras, que, na opinio da imprensa do Rio de Janeiro, seria o mais belo monumento congnere da Amrica Latina. O assunto era tratado como de utilidade pblica e ao Sul-Ame- ricano era dado todo o apoio por parte dos jornalistas, esportistas e autori- dades governamentais. Considerado como um grande marco para o es- porte nacional, o campeonato era observado por cronistas como um evento que nos encheria de orgulho e satisfao patritica. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 11. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Logo aps a inaugurao do Estdio das Laranjeiras, em 11 de maio de 1919, a imprensa noticiava: A vida nacional tem agora por cenrio o stadium do Fluminense. Depois de consecutivas vitrias, o Bra- sil chegava a grande final com o Uruguai. No dia 29 de maio, mais do que 11 qualquer outro, o jogo paralisaria o Rio de Janeiro. Por ordem do presidente da Repblica, nas reparties pblicas foi decretado ponto facultativo. Os ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL bancos no funcionariam naquele dia, enquanto a maior parte do comr- cio fechou suas portas s 12h. O Estdio das Laranjeiras j estava comple- tamente lotado desde as 9h, para o jogo que seria disputado a partir das Parafraseando 14h, cinco horas depois. Nelson Com vitria final por 1 a 0, a Seleo Brasileira atingia a Rodrigues, consagrao definitiva. Em toda a cidade, surgiam inmeras manifesta- o Fluminense nasceu com a es de apoio e jbilo pela conquista. Ao terminar a partida, dois jogado- vocao da res em especial eram saudados como verdadeiros heris: o centroavante eternidade. Tudo paulista Arthur Friendenreich, autor do gol que garantiu o ttulo brasileiro, pode passar, s o e Marcos Carneiro de Mendona. tricolor no passar, jamais. Goleiro do Fluminense e tambm do selecionado brasileiro, Marcos Carneiro de Mendona fez defesas difclimas durante a parti- da. Ao terminar, o povo carregou-o em triunfo. Com a vitria e a con- quista do ttulo do Campeonato Sul-Americano de 1919, os jogadores brasileiros viveriam uma situao que daria um novo status ao futebol praticado no Brasil. Para a torcida e a imprensa, os jogadores deixavam de ser meros aprendizes. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 12. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. O jovem compositor Pixinguinha e Benedito Lacerda, em homenagem vitria brasileira, compuseram logo aps o fim do campeo- nato sul-americano de 1919 o choro Um a Zero. Essa msica representou a transposio para o campo musical da primeira grande conquista do fute- 12 bol brasileiro. Esse choro acabaria imortalizado como uma das grandes com- posies do gnero. A msica, reproduzia os rpidos movimentos do jogo, ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL extravasando em um ritmo alegre o orgulho pela vitria do Brasil. No Estdio das Laranjeiras, o Fluminense e o futebol brasilei- ro solidificariam a sua marca e a sua histria. Na paisagem do Estdio das Laranjeiras, o Fluminense criaria os seus mitos e o esprito do lugar. Inme- ros ttulos foram conquistados no estdio. Vrios craques desfilaram seu talento e derramaram seu suor, dedicando suas vidas, juventude, carinho e o amor ao Fluminense.Como exemplo de amor ao esporte e de atleta do Fluminense, destaca-se Preguinho, smbolo mximo do atleta tricolor. Incontveis foram as vezes em que a torcida tricolor invadiu o gramado das Laranjeiras para celebrar a conquista de mais um ttulo. Ao longo do Sculo XX, muitas geraes de tricolores se formaram tendo como elo principal da indetidade tricolor o Estdio das Laranjeiras. E muitas, ain- da, estaro por se formar. Os maiores e mais antigos estdios de futebol foram construdos na Gr-Bretanha. Setenta dos 92 clubes da liga inglesa, em 1993, jogavam em estdios construdos no perodo anterior Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Trinta e quatro jogavam em seus estdios desde o FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 13. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Sculo XIX. Os estdios escoceses tambm eram muito respeitados e trata- dos com com bastante afeio. Vinte e oito dos 38 clubes da liga, em 1990, funcionavam desde antes de 1910 em seus prprios estdios. O projeto arquitetnico dos estdios tradicionais era extraordinariamente clssico. Os 13 primeiros deles tinham com frequncia uma forma elptica e uma arquiban- cada inclinada que era compreendida como uma variao dos suntuosos ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL anfiteatros romanos. Logo aps a O Coliseu de Roma era sobretudo um enorme instrumento de inaugurao do Estdio das propaganda e difuso da filosofia de toda uma civilizao e de tal forma foi Laranjeiras, em profetizado pelo monge e historiador ingls Beda no Sculo VII: Enquanto 11 de maio de o Coliseu se mantiver de p, Roma permanecer; quando o Coliseu ruir, 1919 imprensa Roma ruir e quando Roma cair, o mundo cair. noticiava: A vida nacional Em setembro de 1918, na ocasio das obras de construo do tem agora por Estdio das Laranjeiras, os ministros da Marinha e da Viao fizeram uma cenrio o visita de inspeo s obras. Percorrendo todas as dependncias do estdio, stadium do Fluminense. os ministros teriam palavras de francos elogios pela grande obra que estava sendo realizada, ao mesmo tempo felicitavam o Fluminense. O almirante Alexandrino de Alencar, ministro da Marinha do Brasil, ao chegar ao local onde estava sendo construdo o Estdio das Laranjeiras, dirigindo-se ao di- retores do Fluminense, disse a seguinte frase: Isto at parece um Coliseu! O sentimento topoflico visto como apego por um lugar por ser familiar, representando o passado e evocando o orgulho e o patrio- tismo dando nfase s razes de um povo. O termo topofilia associa senti- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 14. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 14 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL LEGADO mento com lugar. Topofilia significa amor pelo lugar. Alguns estudiosos NA FOTO MAIOR, O NOME DO ESTDIO, EM MEMRIA contemporneos que desenvolvem reflexes sobre o habitat humano insis- AO GRANDE ATLETA QUE CHEGOU PRESIDNCIA DO tem em dizer que essa a discusso mais importante do Planeta desde o CLUBE, MANOEL SCHWARTZ. NA PGINA SEGUINTE, NO fim do Sculo XX. No futebol profissional, sensaes topoflicas so mais DETALHE, EDUARDO COELHO COM O NETO DE facilmente ligadas s relaes do torcedor com o estdio. Ele, enquanto SCHWARTZ, JONATHAN, NA SEDE, EM LARANJEIRAS. local, evoca memrias dos grandes momentos. E essas noes tm uma forte ressonncia na cultura do futebol. Os tricolores podem nunca encontrar seus companheiros tor- cedores, e nem mesmo comparecer aos eventos internos do clube, entre- FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 15. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD tanto o sentimento comunitrio continua o mesmo. Assim ocorre com os torcedores mais distantes do nosso Brasil continental e com suas relaes com o estdio. Todos pertencem quele lugar: o Estdio das Laranjeiras. Esses aspectos imaginrios, simblicos, podem ser to fortes que uma sim- 15 ples visita efetiva ao estdio pode provocar forte emoo. O Estdio das Laranjeiras a nossa casa! o bero do fute- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL bol brasileiro. O Estdio das Laranjeiras o pilar mximo da alma tricolor. Com ele, possvel transmitir para as novas geraes de tricolores a gran- deza do Fluminense. E transmitir para as novas geraes de brasileiros onde nasceu a grandeza da Seleo Brasileira de futebol. E transmitirmos atravs dele uma nova conscincia de cidadania atravs da cultura e do esporte. Nosso estdio um pequeno estdio, mas ns o amamos! A importncia dele, como mostrar este livro, transcende os limites do clu- be: domnio da histria de todos os brasileiros. Mas para ns, tricolores, h de ser sempre mais. As arquibancadas do Estdio das Laranjeiras so muralhas que fortalecem a identidade tricolor. Tijolo por tijolo, pedra por pedra, viveremos por ele ou morreremos por ele. Saudaes tricolores! Eduardo Coelho APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 16. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 1 CAPTULO A REALIZAO DE UM SONHO 16 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL A prtica do futebol foi introduzida no Brasil em 1894 por Charles Miller, brasileiro filho de pai escocs que, na adolescncia, fora estudar na Inglaterra e de l trouxera duas bolas usadas, um par de chu- teiras, um livro com as regras do esporte e uma bomba de encher bolas. Com esse material, ele comeou a propagar o futebol em So Paulo. No Rio de Janeiro, os primeiros jogos foram realizados no cam- po do Club Brasileiro de Cricket, depois Paissandu Cricket Club, que ficava entre as ruas Carlos de Campos, Marqus de Pinedo e Paissandu, no quar- teiro em frente ao Palcio Guanabara e a poucos metros do terreno que viria a abrigar a sede do Fluminense, no bairro de Laranjeiras. Uma das presenas ilustres na plateia dos jogos era a princesa Isabel, que morava no Palcio Guanabara, em frente ao antigo campo. Era comum ela entregar prmios aos vencedores das competies reali- zadas no clube, que, alm do futebol, tambm promovia torneios de tnis e de cricket, por exemplo. Mas quem introduziu realmente o futebol no Rio foi Oscar Alfredo Cox, um dos fundadores do Fluminense e que viria a ser o seu primeiro FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 17. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 17 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL CAMPO DOS SONHOS ACIMA E NO DETALHE DA FOTO SEGUINTE, O TERRENO ANTES OCUPADO POR UMA CHCARA SE TRANSFORMOU NO CAMPO E NA SEDE DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB E BERO DO FUTEBOL CARIOCA E BRASILEIRO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 18. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. presidente. Filho de ingleses, ele estudou na Sua, onde conheceu o espor- te. De l, em 1897, trouxe as primeiras bolas que chegaram cidade. Em 1901, depois de uma temporada em Londres, trouxe mais bolas e a deciso de jogar futebol no Rio de Janeiro, onde, na poca, o esporte mais praticado 18 era o remo, principalmente na Lagoa Rodrigo de Freitas. Oscar Cox organizou o primeiro jogo na cidade, em 1o de agosto ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL de 1901, no campo do Cricket. De um lado, um time formado por brasilei- ros; de outro, uma equipe de ingleses; na torcida, 15 pessoas. Os brasileiros eram, em sua maioria, os que viriam a fundar, no ano seguinte, o Fluminense. O jogo terminou 1 a 1, e o primeiro gol marcado por um brasi- leiro foi de Jlio Moraes. O time nacional era formado por Clyto Portella, V. Etchegaray, W. Schuback, M. Frias, Oscar Cox, Max Naegeley, Costa Santos, E. Moraes, L. Nbrega, Jlio Moraes e F. Frias. Naquela poca, o esporte j tinha mais adeptos em So Paulo. Surgiu, ento, a ideia de fazer um jogo entre cariocas e paulistas. Ele foi marcado para 19 de outubro de 1901, no campo do So Paulo Athletic. O empate de 2 x 2 marcou o incio da rivalidade, no futebol, entre os dois estados. Ainda sofrendo influncia dos ingleses, as equipes se apresenta- ram com os nomes de Rio Team e So Paulo Scratch Team. A base do time carioca era a mesma da primeira partida no Rio. A equipe jogou com W. Schuback, M. Frias, L. Nbrega, Oscar Cox, A. Wright, J. McCullock, F. Walter, Costa Santos, E.Moraes. J. Moraes e F. Frias. No dia FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 19. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 19 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL seguinte, as duas equipes voltaram a se enfrentar. E, novamente, o jogo terminou sem vencedor. Dessa vez, num empate sem gols. Animados com os resultados obtidos em So Paulo, os futebo- listas do Rio resolveram fundar um clube dedicado ao esporte e, liderados por Oscar Cox, se reuniram, pela primeira vez, em 30 de novembro de 1901. A reunio foi realizada no Laranjeiras Club, no Largo do Machado 21. Apesar da animao dos participantes, a deciso de fundar um clube de futebol foi adiada. Mas ficou plantada a semente. Em 12 de julho de 1902, em nova tentativa, foi fundado, na sede do Club de Natao e Regatas, o Rio APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 20. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Football Club, que teve vida curta, no chegando nem sequer a disputar um campeonato estadual. Os fundadores faziam parte do grupo ligado a Oscar Cox, mas criaram uma dissidncia. Nada que desanimasse Cox e seus seguidores, convictos que o futebol seria sucesso no Rio de Janeiro. 20 No mesmo ms, os jogadores do Rio voltaram a So Paulo para a disputa de partidas amistosas. Dessa vez, tiveram menos sorte e ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL perderam os dois jogos que disputaram, por 1 a 0 e 3 a 0. De volta ao Rio de Janeiro, eles se reuniram, dia 21 de julho, no prdio 51 da Rua Marqus de Abrantes, no Flamengo, onde morava Horcio da Costa Santos, e fundaram o Fluminense Football Club. Partici- param da reunio, por ordem de assinatura do livro de presena: Horcio Costa Santos, Mrio Rocha, Walter Schuback, Flix Frias, Mrio Frias, Herclito de Vasconcellos, Oscar Cox, Joo Carlos de Mello, Domingos Moutinho, Louis de Nbrega Jnior, Arthur Gibbons, Virglio Leite, Manuel Rios, Amrico da Silva Couto, Eurico de Moraes, Victor Etchegaray, A.C. Mascarenhas, lvaro Drolhe da Costa, Jlio de Moraes e A.H. Roberts. Surgia, ento, o Fluminense, clube que seria decisivo para o crescimento do futebol no Rio de Janeiro e que o mais antigo em ativi- dade no Pas. OS PRIMEIROS PASSOS A primeira reunio dos scios do novo clube foi realizada na casa de Oscar Cox, no nmero 5 (atual 33) da Rua So Salvador, no FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 21. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Flamengo. Mesmo sem registro oficial, acredita-se que o nome escolhido prestou uma homenagem aos moradores do Estado do Rio de Janeiro e revelava o desejo daqueles futebolistas de serem seus representantes, apesar de j haver a diviso entre o estado e o Distrito Federal, criado em 21 1891, como consequncia da proclamao da Repblica, em substituio ao Municpio Independente da Corte. E o nome carioca para denominar ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL os moradores do Distrito Federal. Mas a maioria da populao continua- va a usar o termo fluminense. O passo seguinte foi trabalhar pelo crescimento e fortaleci- mento do clube. Na segunda reunio de diretoria, em 1o de agosto, j presidida por Oscar Cox, foram aceitos mais 20 scios e, em 10 de outu- bro, mais 15. Entre eles, estava um homem que seria marcante na histria do Fluminense, Arnaldo Guinle. Os estatutos do clube foram aprovados em 17 de outubro. Na mesma assembleia geral, foi decidido o aluguel de uma chcara, na es- quina das ruas Guanabara e das Rosas, para que fosse instalado o primei- ro campo prprio do clube. Esse endereo transformou-se na sede da agremiao, onde est at hoje, nas Laranjeiras, e marcaria definitiva- mente a histria do futebol, no Rio, no Brasil e na Amrica do Sul. A estreia oficial do Fluminense foi dois dias depois, em 19 de outubro, no campo do Paissandu Cricket, contra o Rio Football Club, fun- dado por dissidentes do ncleo inicial liderado por Oscar Cox. O time vestia seu primeiro modelo de uniforme oficial, com camisa metade bran- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 22. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. ca e metade cinza, com o escudo, nas mesmas cores, no lado esquerdo. Os cales eram brancos e, como complemento, os jogadores usavam bons cinzas com riscas horizontais. Exemplar do modelo pode ser visto na sede do clube. 22 Em seu primeiro jogo, o Fluminense mostrou que nascera para brilhar no futebol e arrasou o adversrio por 8 a 0. Era o incio da histria ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL de glria do clube. Os gols foram marcados por Horcio da Costa San- tos (3), Herclito de Vasconcellos (2), Flix Frias, Eurico de Moraes e A.Simonsen. O time foi formado por Amrico Couto, M. Frias, V. Etchegaray (capito), Mrio Rocha, Oscar Cox, W. Schuback, A.Simonsen, E. Moraes, Horcio da Costa Santos e Herclito Vasconcellos. O rbitro foi Louis da Nbrega. O segundo jogo foi uma semana depois, em 26 de outubro, contra o Paissandu Cricket. A partida, que terminou em 3 a 0, marcou a primeira derrota do Fluminense. O primeiro confronto interestadual foi realizado no veldromo paulista, em 6 de setembro de 1903, contra o Spor Club Internacional, com o placar final de 0 a 0. No dia seguinte, o time carioca venceu o Club Atltico Paulistano por 2 a 1 e, no dia 8, o campeo paulista da poca, o So Paulo Athletic, por 3 a 0. Enquanto jogava em campos cedidos ou dos adversrios, o Fluminense investia em sua sede. O terreno da chcara foi nivelado em 1903 para receber o campo. Para o trabalho, foi comprado um burro, cha- mado Fasca, que se transformou em xod dos scios/jogadores. Na casi- FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 23. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD nha onde morava o vigia da chcara foi instalada a primeira sede do Fluminense. Eram os primeiros passos de um clube que mudaria a vida esportiva e cultural da cidade. E, em 14 de agosto de 1904, o Fluminense estreava em seu 23 campo, num jogo cheio de marcas que entraram para a histria. Alm da inaugurao do campo das Laranjeiras foi o primeiro de uma equipe ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL paulista no Rio de Janeiro, o Paulistano - que venceu por 3 a 0 -, o primei- ro com plateia separada do campo por cordas de proteo e o primeiro sobre o qual h registro de cobrana de ingressos no Brasil. O pblico total foi de 996 pessoas, das quais 806 eram scios do clube carioca. O clube crescia a cada dia e, em 1905, a casinha da primeira sede foi demolida e, em seu lugar, erguida uma mais espaosa. No mesmo ano, com dinheiro oriundo de emprstimo dos prprios scios, foram construdas as primeiras arquibancadas. Era o pontap inicial para a cons- truo do primeiro estdio de futebol do Brasil, o Estdio das Laranjeiras. O PRIMEIRO CAMPEONATO E O PRIMEIRO TTULO Sempre pioneiros e entusiasmados, os diretores do Fluminense comearam a pensar na organizao de torneios entre os clubes. Essa ideia foi ganhando fora dia a dia, j que era crescente o interesse pelo esporte, que atraa, cada vez mais, expectadores. Mas, como o nmero de clubes na cidade do Rio de Janeiro dedicados ao futebol ainda era peque- no em 1903, eram apenas trs , a primeira tentativa foi de organi- zar uma disputa com equipes de cidades vizinhas. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 24. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. A primeira reunio para tratar do assunto foi realiza em 1905, na sede do Club de Natao e Regatas. Havia, alm de representantes do Fluminense, os do Football Athletic Club, do Bangu, do Amrica e do Sport Club Petrpolis. Numa segunda reunio, incorporaram-se ao grupo o 24 Paissandu Cricket e o Rio Cricket. A Liga Metropolitana de Football foi fundada em 8 de junho ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL de 1905, com o objetivo de organizar o primeiro campeonato e regular as relaes entre jogadores e clubes, j que no era raro o mesmo atle- ta disputar partidas por mais de uma equipe. O primeiro presidente da entidade foi J. Villas Boas, e a diretoria adotou como oficiais as regras da Liga Inglesa. A primeira grande dificuldade foi convencer os scios do Paissandu, basicamente ingleses, e do Rio Cricket a aprovar a adeso Liga. Como os clubes eram destinados basicamente ao cricket e ao tnis, muitos se opuseram entrada de uma entidade ligada ao futebol. Os dois clubes s aderiram em dezembro, criando condies para a organi- zao do primeiro campeonato carioca de futebol. O ano de 1906 marca o nascimento daquele que seria chama- do depois de o mais charmoso torneio de futebol do Brasil, o campeonato carioca. E no jogo de abertura no poderia deixar de estar presente o pioneiro Fluminense e nem poderia ser em outro local que no fosse o campo das Laranjeiras. Em 3 de maio, jogando em casa, e j com as cores verde, vermelho e branco, o Fluminense goleou o Cricket por 7 a 1. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 25. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Horcio da Costa Santos abriu o marcador para o Fluminense e entrou para a histria como autor do primeiro gol em campeonatos cario- cas. Ele ainda fez mais dois. Tambm marcaram para o vencedor Emlio Etchegaray (2), Edwin Cox e o zagueiro Murray, do Paissandu, contra. 25 A estreia mostrou a fora do time e o predomnio do Fluminense no Rio, o que foi confirmado nos jogos seguintes, com vitrias, no primei- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL ro turno, de 8 a 0 sobre o Botafogo, 4 a 0 no Bangu, 2 a 1 diante do O primeiro campeonato Cricket e 7 a 0 no Football Athletic. No returno, o time venceu o Botafogo organizado na por 6 a 0, o Bangu por 2 a 0, o Rio Cricket por 4 a 1, e o Athletic por 11 a cidade 0. A nica derrota foi para Payssandu, por 3 a 1. , confirmou a supremacia do Com esses resultados, mais uma vez, o Tricolor marcou seu Fluminense no nome na histria do futebol do Rio de Janeiro, sendo o primeiro campeo futebol carioca, e as Laranjeiras se firmaram como bero do melhor futebol da carioca. E ela cidade. O time vencedor era: Waterman, V. Etchegaray, Salmond, C. Portella, continuaria nos anos seguintes Buchan, Gulden, Oswaldo Gomes, Horcio Costa Santos, E. Cox, E. Etchegaray. Alm deles, Francis Walter, que era ento o presidente do clu- be, participou de seis jogos. O primeiro campeonato organizado na cidade confirmou a su- premacia do Fluminense no futebol carioca. E ela continuaria nos anos seguintes. Em 1907, o torneiro foi encerrado antes do fim previsto, por causa da dissoluo da Liga, quando Fluminense e Botafogo lideravam. A definio foi parar na Justia, que primeiro deu ttulo ao Tricolor e depois acabou declarando os dois campees daquele ano. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 26. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. De volta competio normal, com a nova Liga Metropolita- na de Sports Atlticos, o Fluminense conquistaria seu segundo ttulo es- tadual em 1908. Dessa vez, invicto. Feito repetido em 1909. Em 1910, pela primeira vez o campeo carioca foi outro clube, o Botafogo, mas em 26 1911 o Tricolor vence de novo e retoma a supremacia. Naquele ano, o Botafogo no disputou o Carioca por ter se desligado da Liga. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Arnaldo Guinle, Mas o ano de 1911 marca tambm um dos momentos mais presidente do Tricolor, decidiu graves do futebol do Fluminense. Insatisfeitos com a diretoria, nove dos dotar a cidade 11 titulares do time campeo deixaram o clube e formaram o departa- de um estdio mento de futebol do Club de Regatas do Flamengo, criando uma das moderno, bonito, maiorias rivalidades do futebol brasileiro. altura do futebol O primeiro Fla x Flu realizado como jogo oficial foi disputado brasileiro. em 7 de julho de 1912, pelo Campeonato Carioca. Com a base campe de Era o incio de 1911, o Flamengo entrou no campo do adversrio como grande favorito. uma nova era para o Mas, em casa e diante de sua torcida, o Tricolor no se intimidou e venceu Fluminense, para por 3 a 2. O campo foi invadido por dirigentes e torcedores, e os jogadores a cidade e seu carregados como herois. O futebol era, definitivamente, um esporte popu- povo. lar, e as Laranjeiras marcavam mais uma vez a histria do esporte, criando a mstica e a rivalidade que sobrevive at hoje no Fla x Flu. Mas, ao final do campeonato, a perda de seus principais joga- dores pesou, e o Fluminense viu o Paissandu conquistar seu primeiro ttu- lo. A satisfao do Tricolor foi ver os dissidentes, no favorito Flamengo, ficarem em segundo lugar, seguidos pelo Amrica e pelo Rio Cricket. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 27. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Em 1912, foi realizado tambm um outro campeonato, orga- nizado por uma liga dissidente, a Associao de Football o Rio de Janei- ro. Nele, o campeo foi o Botafogo, ficando em segundo lugar o SC Ame- ricano. No ano seguinte, novamente com os clubes disputando um nico 27 campeonato, o vencedor foi o Amrica. Nos anos de 1914 e 1915, o Flamengo conquistou o ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL bicampeonato, e, no ano seguinte, o Amrica chegou a seu segundo ttu- lo. A ascenso desses clubes preocupava os tricolores, hegemnicos na cidade, com cinco ttulos conquistados em 11 disputados. Mas, em 1917, renovado, o Fluminense confirma sua hegemonia e volta a conquistar o ttulo carioca. Ele repete o feito nos dois anos seguintes e se torna o primeiro tricampeo estadual. Na verda- de, foi o segundo tricampeonato, pois com a confirmao do ttulo de 1907, o Tricolor j havia sido tetra, entre 1906/1909. Naquela poca, apesar de o futebol continuar sendo o seu car- ro-chefe, o Fluminense j se tornara um grande clube, com sua renovada e belssima sede social, quadras de tnis, rinks de patinao e outras ins- talaes esportivas. Ele atraa cada vez mais scios e se transformara tambm em um centro de reunies sociais. O Fluminense j misturava as duas principais caractersticas que marcariam o seu perfil: o sucesso no esporte e o requinte de suas reunies e quadro social. E as Laranjeiras j eram endereo conhecido e APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 28. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. admirado em todo o Brasil, pelos grandes jogos que recebia e pelas ativi- dades sociais e culturais que promovia. O PRIMEIRO ESTDIO DO BRASIL 28 Naquela poca, no fim da dcada de 10, o Rio de Janeiro j era uma cidade cosmopolita. Com mais de um milho de habitantes e que, ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL desde as reformas iniciadas pelo prefeito Pereira Passos na dcada ante- rior, ganhava ares de metrpole europeia, com novas avenidas e sistema de transportes mais eficiente entre os bairros. E, nessa metrpole que surgia, o futebol ganhava cada vez mais adeptos, tornando-se rapidamente o esporte mais popular, unindo ricos e pobres na torcida por seus clubes do corao. E o Fluminense, como pionei- ro e mais importante clube de futebol da cidade, ganhava cada vez mais scios, adeptos e prestgio, no s no Rio de Janeiro, mas em todo o Brasil. Assim, quando a Confederao Sul-Americana de Football indicou o Brasil para ser sede do Sul-Americano de 1918, a dire- o da Confederao Brasileira de Desportos no teve dvidas de recor- rer ao Fluminense. A primeira competio internacional de selees a ser realizada no Pas no poderia ter outro endereo seno o das Laranjeiras, o bero do futebol carioca. O presidente do Tricolor na poca, Arnaldo Guinle, um ho- mem conhecido por seu empreendedorismo, dinamismo e grande viso de futuro, aceitou o convite e decidiu dotar a cidade do Rio de Janeiro de FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 29. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 29 PARA VESTIDA PARA JOGAR ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O MODELO DA PRIMEIRA CAMISA USADA PELOS JOGADORES DO FLUMINENSE, NAS CORES CINZA BRANCO, EST EXPOSTO NA SEDE DO FLUMINENSE, NUMA ESTANTE DE VIDRO NA ENTRADA DA SALA DE TROFUS um estdio de futebol moderno, bonito, altura do futebol brasileiro, que j comeava a se destacar nas competies internacionais. Era o incio de uma nova era para o Fluminense, para a cidade e seu povo e para o fute- bol brasileiro. A Era das Laranjeiras. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 30. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 2 CAPTULO A ERA DAS LARANJEIRAS 30 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Desde os primeiros momentos, o futebol carioca est ligado ao bairro de Laranjeiras. Foi l, no campo da Rua Paissandu, que foram realizados os primeiros jogos. Mas foi a partir da inaugurao do campo do Fluminense que o bairro passou a ser definitivamente referncia para o esporte na cidade. Pode-se dizer que o estdio do clube inaugurou no futebol brasileiro a Era das Laranjeiras. Essa era se consolidou ainda mais a partir de do binio 1918/ 1919, quando na sede do Fluminense foi erguido e inaugurado o primeiro grande estdio de futebol do Brasil, com capacidade para 18 mil pessoas e arquibancadas confortveis e toda a infraestrutura para receber os jo- gadores, os torcedores e autoridades. A construo do estdio veio atender a uma necessidade que o crescimento da importncia do futebol assumia na cidade e no Pas, com pblicos cada vez maior e mais apaixonado. E tambm foi o resulta- do do destaque que o Fluminense o mais importante clube do futebol brasileiro no incio do Sculo XX e do futebol brasileiro no cenrio latinoamericano. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 31. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 31 PONTO DE REFERNCIA PONTO O CAMPO DO FLUMINENSE SE TRANSFORMOU EM MARCO DO FUTEBOL E DO CRESCIMENTO DO ESPORTE, QUE DESDE OS SEUS ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL PRIMEIROS ANOS MOSTRAVA SEU APELO E ATRAA MULTIDES S LARANJEIRAS APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 32. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 32 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL A ideia, que j habitava os sonhos dos tricolores, comeou a virar realidade depois que, em reunio realizada em 2 de outubro de 1917, a Confederao Sul-Americana de Football indicou o Brasil para sediar o Sul-Americano de selees no ano seguinte. O Brasil imediatamente aceitou, mas esbarrou num problema: a falta de um estdio altura da competio. Num primeiro momento, os dirigentes esportivos tentaram convencer o governo a construir o estdio, mas, mesmo com o apoio do ento ministro das Relaes Exterior, Lauro Muller, no obtiveram sucesso. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 33. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 33 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 34. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. O passo seguinte foi procurar a direo do Fluminense, visto como o nico clube com capacidade para superar tal desafio. Imediata- mente, a direo do Tricolor, liderada por seu presidente, Arnaldo Guinle, aceitou e se engajou no trabalho de dotar o pas de um estdio capaz de 34 receber o campeonato continental. Para isso, o clube contraiu emprstimo de 2.000 contos de ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O pedido para a ris no Banco do Brasil, com aprovao do governo federal. Para garantir construo foi feito prefeitura a liberao do dinheiro, Arnaldo Guinle deu seu endosso pessoal, assu- em maro de mindo a responsabilidade pelo projeto. 1918 e aprovado no mesmo ms. Para a realizar a obra, foi contratado um dos mais importantes No projeto, engenheiros da poca, Hypolito Pujol, professor da Escola Politcnica de constavam So Paulo e responsvel por algumas das principais construes brasilei- camarotes e as ras no incio do Sculo XX. maiores arquibancadas O pedido para a construo do estdio foi feito prefeitura do Brasil em 11 de maro de 1918 e aprovado no dia 26 do mesmo ms. Nele, constavam as maiores arquibancadas do Brasil. O projeto inclua todas as modernidades da poca, como camarotes para receber associados, convi- dados e autoridades. Para concluir o estdio no prazo previsto, o trabalho de engenheiros e operrios foi feito em turnos ininterruptos, dia e noite. A notcia de que o Rio de Janeiro seria sede do Sul-Americano e da construo do estdio teve grande repercusso na sociedade e am- pla cobertura dos jornais. Em abril de 1918, por exemplo, A Gazeta publi- FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 35. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD cou a notcia com a manchete Vamos ter o stadium nacional. Era uma demonstrao da importncia que o futebol j tinha para o povo e do estdio que o Fluminense iria construir, para a cidade e para o Pas. Em 24 de maio, era a vez de O Imparcial anunciar o incio das 35 obras, dois dias antes. O campo seria o maior do Brasil, com 117m de comprimento, por 80m de largura. A matria trazia as especificaes das ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL As notcias de arquibancadas: 115m de comprimento; 27m de largura e 8m de altura; que o Rio capacidade para 12 mil pessoas. sediaria o Sul- Americano e da A construo, informava o jornal, previa 120 camarotes. Have- construo do ria uma segunda arquibancada, para scios, na cabeceira do campo, com estdio tiveram oito metros de altura e trs andares, alm de uma geral. Falava-se em capa- grande cidade total para 40 mil pessoas, o que no se concretizou, mas h quem repercusso. Para concluir o garanta que em vrias jogos o pblico nas Laranjeiras passaria de 30 mil. estdio no prazo Naquela poca, o futebol se consolidava dia a dia como esporte previsto, o popular, e a procura dos torcedores pelos jogos crescia, principalmente trabalho foi feito em turnos quando entrava em campo o Fluminense, o mais importante clube carioca ininterruptos, desde os primeiros momentos do esporte. Por isso, alm de necessrio para dia e noite receber o sul-americano, o novo estdio que a direo do Tricolor estava construindo era uma necessidade para atender o aumento do pblico. Um dos exemplos desse crescimento de interesse foi o Fla x Flu de 20 de junho de 1918, realizado no campo da Rua Paissandu, onde o Flamengo mandava seus jogos. Segundo o Imparcial do dia seguinte, o APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 36. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. jogo, vencido pelo Tricolor por 3 a 0, teve o maior pblico registrado em uma partida de futebol no Brasil. O jornal no informava o nmero de torcedores presentes, mas ressaltava que o Flamengo foi obrigado a pa- rar a venda de ingressos, quando havia muitos na fila porque no havia 36 mais lugar para ningum no estdio. Era mais uma prova de que a cidade precisava de um grande ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Os ministros estdio. E da importncia das obras que o Fluminense estava fazendo em Alexandrino de Alencar e sua sede, para construir um palco altura do futebol brasileiro. Tavares de Lyra A construo do Estdio das Laranjeiras era, portanto, um as- foram vistoriar sunto de interesse nacional. E as obras continuavam a todo o vapor. No as obras. O almirante, dia 12 de setembro, por exemplo, os ministros da Marinha, almirante dirigindo-se a Alexandrino de Alencar, e da Viao, Tavares de Lyra, foram vistoriar os Rocha Miranda, trabalhos de engenheiros e operrios. Ciceroneados por Hypolito Pujol, diretor do conheceram detalhes do projeto. Saram satisfeitos e muito animados com Fluminense, exclamou: tudo o que viram. O estdio causou excelente impresso, por sua beleza e Isto at parece grandiosidade. O almirante Alexandrino, dirigindo-se a Rocha Miranda, um Coliyseu diretor do Fluminense, exclamou Isto at parece um Coliyseu Mas a construo no inclua apenas o campo e as arquiban- cadas. Arnaldo Guinle e seus diretores resolveram aproveitar o momento para ampliar e modernizar tambm as instalaes destinadas s ativida- des sociais e a outros esportes. Foram construdos tambm uma nova sede, uma piscina, estande de tiro, quadras de tnis, quadra de basquete, um confortvel bar e outras instalaes. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 37. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Para as obras, o Fluminense teve que comprar 15 imveis vizi- nhos ao campo, na Rua Retiro da Guanabara, atual lvaro Chaves. E o projeto mostrava a importncia e a grandeza do Fluminense. Tanto o estdio como as instalaes sociais foram planejadas e construdas 37 incorporando praticidade, beleza e requinte, marcas do clube ao longo de toda a sua histria. Assim como o estdio, a nova sede do Tricolor viria a ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL se transforma em um marco da cidade. Mostrou tambm a unidade e o compromisso dos scios e torcedores tricolores com o futuro. Para conseguir os recursos necessrios compra de imveis e terrenos vizinhos e realizar todas as obras, foi criado um livro de ouro. Com ele, o clube arrecadou o dinheiro necessrio e confirmou que a famlia tricolor, como os scios se consideravam, no media esforos para melhorar o Fluminense. Estava tudo caminhando para o Brasil ganhar seu primeiro estdio de futebol e sediar o torneio continental. Mas a epidemia de gri- pe espanhola que atingiu o Brasil, principalmente o Rio de Janeiro, e ou- tros pases do continente obrigou a Confederao Brasileira de Desportos a propor o adiamento do Sul-Americano para o ano seguinte. A proposta foi aprovada, diante a gravidade do problema causado pela doena, que provocou milhares de mortes. Superada a crise, o ano de 1919 comearia com otimismo para o Rio de Janeiro, que, finalmente, ganharia um estdio altura da impor- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 38. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 38 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL tncia da cidade e do futebol carioca. Era o passo definitivo para tornar o Rio a capital do futebol brasileiro, com sede nas Laranjeiras. As cerimnias e comemoraes para inaugurao das novas instalaes comearam em 21 de janeiro de 1919, quando o arcebispo da cidade, o cardeal Joaquim Arcoverde, deu sua bno piscina. Em segui- da, houve um competio de water polo. A piscina era a primeira demonstrao da capacidade do Fluminense e do que estava por vir. Ela tinha 30m de comprimento, por 17m de largura e trs e meio de profundidade. Tinha ainda trampolins de um a seis metros de altura para competies de saltos ornamentais. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 39. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD O tanque da piscina foi escavado na pedra e, em outra prova do arrojo e da capacidade dos responsveis pela obra, a gua, salgada, era captada da Praia do Flamengo, em frente Rua Paissandu, bombeada e transportada at a sede das Laranjeiras. 39 O acabamento era de cermica e azulejos brancos. Coberta, com telhas francesas, tinha capacidade para receber confortavelmente ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL 2.000 pessoas. As instalaes incluam ainda 28 banheiros, com chuvei- ros e vestirios. Na primeira disputa internacional na nova piscina, de water polo, o Brasil saiu vencedor. Os brasileiros venceram os argentinos por 14 a 0 e os uruguaios por 11 a 0. TEMPOS MODERNOS AS PRIMEIRAS ARQUIBANCADAS DE MADEIRA QUE MARCARAM OS PRIMEIROS TEMPOS DO FUTEBOL DO FLUMINENSE DARIAM LUGAR A INSTALAES MAIS AMPLAS E MAIS CONFORTVEIS APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 40. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Barbara Heliodora, 85, principal crtica de teatro do Brasil e tradutora da obra de Shakeaspeare, lembra com saudade da antiga pisci- na de gua salgada, onde costumava nadar com amigas como Tnia Carrero e Alzirinha Vargas. Filha de Marcos Carneiro de Mendona, Barbara 40 frequenta desde que nasceu o clube, onde, alm de praticar esportes, par- ticipava de atividades culturais. E, claro, como torcedora, acompanhava ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL os jogos no estdio das Laranjeiras. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 41. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 41 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL PARA DE FRENTE PARA O GOL NO ESPAO OCUPADO PELO ANTIGO CAMPO FOI ERGUIDO O PRIMEIRO ESTDIO DO BRASIL, QUE MUDARIA A IMAGEM DO BAIRRO E ONDE OS TORCEDORES PODERIAM ASSISTIR AOS JOGOS COM MAIS CONFORTO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 42. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 3 CAPTULO O BRASIL GANHA SEU ESTDIO 42 Apesar da beleza das instalaes sociais e do parque esporti- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL vo, a grande vedete das obras feitas pelo Fluminense era mesmo o est- dio construdo para receber as quatro selees que disputariam o Sul- Americano: alm do Brasil, Argentina, Uruguai e Chile. O torneio mobili- zou a cidade, e a presena dos estrangeiros jogadores, jornalistas e torcedores , no Rio teve grande repercusso. A realizao do campeonato e a inaugurao do novo estdio ganharam ampla cobertura na mdia. No Jornal do Brasil de 10 de maio de 1919, vspera da abertura dos jogos e da inaugurao oficial das La- ranjeiras, foram publicadas crticas CBD pela falta de empenho em dar o tratamento devido aos visitantes, mas destacava que os clubes estavam suprindo essa carncia. O jornal noticiava, e elogiava, a ateno a direo do do Am- rica, cujo campo era usado para treinamento pelos chilenos, adversrios do Brasil na estreia. Informava, com destaque, que no dia anterior a dele- gao do Chile tinha participado de uma excurso para conhecer a Ilha de Paquet, onde clube carioca ofereceu aos visitantes, incluindo jornalis- tas, uma peixada. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 43. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 43 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 44. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 44 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Tambm noticiava a visita feita por jornalistas estrangeiros ao Po de Acar. O torneio de futebol servia, assim, para divulgar as bele- zas do Rio de Janeiro. O primeiro campeonato internacional de futebol realizado no Rio de Janeiro era noticiado com destaque e orgulho pelos jornais. E tam- bm orgulhava os cariocas, anfitries da festa que mostrava ao continen- te a importncia da cidade. Antes do campeonato, o football aqui j era uma doena: agora uma grande epidemia, a coqueluche da cidade, de que ningum escapa., publicou o jornal A Rua em 7 de janeiro de 1919. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 45. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Nesse contexto, a construo do primeiro grande estdio bra- sileiro era um captulo parte. E com muito destaque. O Jornal do Brasil, por exemplo, como prova da importncia que dava ao empreendimento, referia-se a ele como o Stadium, como se no fosse uma propriedade do 45 Fluminense, mas da cidade e do Brasil. E era assim que a populao via o Estdio das Laranjeiras. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL No dia 11, o mesmo jornal dedicava grande parte da cobertu- ra esportiva ao Sul-Americano que mobilizava a cidade. Informava, por exemplo, que foram tomadas providncias para garantir a entrada orde- nada do grande pblico falava-se em 30 mil pessoas esperado para a abertura do torneio. Entre elas, estava a oferta de transporte extra na APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 46. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. chegada e volta dos torcedores a suas casas. O jornal informava ainda que o pblico seria o maior j registrado em uma competio realizada no Brasil. E que, no dia anterior ao jogo, todos os ingressos j estavam praticamente vendidos. 46 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O Sul-Americano voltava a ser A inaugurao foi realmente um grande evento. Entre as auto- notcia e orgulho. ridades presentes estreia brasileira estava o presidente da Repblica Alm de noticiar vitria do Brasil em exerccio, Delfim Moreira. Alm dele, estavam na tribuna de honra o sobre a ministro das Relaes Exteriores, Domcio da Gama, e o prefeito do Dis- Argentina, os trito Federal, Paulo de Frontin, alm de vrias autoridades estrangeiras. jornais falavam Era a prova de que o futebol j era respeitado e apreciados pelos brasilei- do entusiamo que comeou ros de todas as classes. E naquele dia 11 de maio de 1919 ganha um com os 30 mil palco altura: o Estdio das Laranjeiras. torcedores que Em campo, a Seleo completou a festa iniciada desde a ma- foram ao estdio do Fluminense e nh nas arquibancadas e, com uma atuao de gala, como pedia a opor- se espalhou por tunidade, os brasileiros golearam os chilenos por 6 a 0. Os gol foram todo o Rio de marcados por Friedenreich (3), Neco (2) e Haroldo. Janeiro No dia seguinte, os jornais saudavam a grande vitria brasilei- ra e a beleza do estdio construdo especialmente para a Sul-Americano. O Jornal do Brasil do dia 12 de maio narrava com entusiasmo a grande partida feita pelo time do Brasil e no poupava elogios ao local do jogo, FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 47. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD que ganhava tantos louros como o triunfo da Seleo. O soberbo edifcio do nosso estdio, nas suas linhas magnficas, de architetura helnica, ofe- recia a todos o aspecto grandioso de sua capacidade, dizia a matria logo em sua abertura. 47 No dia seguinte primeira vitria brasileira, A Razo tambm destacava o jogo, o entusiasmo dor torcedores e a qualidade do time ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL brasileiro. Sob os olhares anciosos de uma multido superior a 40.000 pessoas realizou-se ontem no stadium do Fluminense, o 1o match do campeonato sul-americano. Esse match, que foi disputado entre os qua- dros chilenos e brasileiros, despertou, como alis era natural, o mximo entusiasmo e interesse levando mesmo a assistncia a intermitentes ex- ploses de jbilo e de contentamento. (...) O jogo transcorreu admiravel- mente, vindo a terminar pela vitria do quadro brasileiro pelo score de 6 a 0, informava o jornal. No dia 19, o Sul-Americano voltava a ser notcia e orgulho. Dessa vez, alm de noticiar grande vitria do Brasil sobre a Argentina, com gols de Heitor Domingues, Amilcar e Milton, contra um de Carlos Izaguirre, os jornais falavam do entusiamo que tomava conta do povo brasileiro com o desempenho time. Entusiasmo que comeou com os cer- ca de 30 mil torcedores que foram ao estdio do Fluminense e se espa- lhou por todo o Rio de Janeiro, onde, durante o jogo, a populao buscava vida informaes sobre o desenrolar da partida. E, ao final, saa s ruas para comemorar. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 48. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Como naquele tempo ainda no existiam as transmisses de rdio, as informaes sobre os jogos da Seleo eram passados por tele- fone das redaes dos jornais. Em frente a elas, geralmente no Centro da cidade, aglomeravam-se dezenas de pessoas, que festejavam, mesmo com 48 algum atrasado, cada gol marcado pelos brasileiros nas Laranjeiras. Depois da segunda e convincente vitria da Seleo, o interes- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL se cresceu ainda mais para o jogo seguinte, quando o Brasil enfrentaria o temido Uruguai. Assim como os brasileiros, os uruguaios haviam vencido os outros dois adversrios. O jogo era, portanto, o decisivo. O vencedor sairia de campo campeo. E foi um jogo emocionante. Diante de uma plateia estimada em 30 mil pessoas, as duas equipes deram um grande espetculo. E os FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 49. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 49 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL uruguaios saram na frente, com um gol de Isabelino Gradin aos 13 minu- tos. Quatro minutos depois, Carlos Sacarone ampliaria a vantagem. Incentivado pela torcida, que no deixava de apoiar o time um minuto, o Brasil comeou a reagir aos 29 minutos. Neco fez o primeiro gol brasileiro e deu a todos, jogadores e torcedores, a certeza que o ttulo no estava perdido. No segundo tempo, o mesmo Neco, aos 18 minutos, em- pataria o jogo. A partir da, a presso brasileira foi total, mas os uruguaios souberam segurar o mpeto do Brasil. Quando o rbitro ingls Robert Todd apitou o fim do jogo, o placar continuava em 2 a 2. A deciso seria em um jogo extra. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 50. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Mesmo com o adiamento da festa, os cariocas no perderam o entusiasmo. Ainda mais porque os jornais davam destaque bela atua- o e garra mostrada contra os uruguaios, consideravam o empate in- justo e o debitavam falta de sorte dos brasileiros. 50 O Imparcial de 26 de maio foi um dos que noticiaram que o Brasil merecia vencer e a mostrar otimismo para o jogo final. S mesmo ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Na deciso do a falta de sorte nos remates no permitiu ao team brasileiro conquistar o Sul-Americano, uma multido ponto que lhe assegurasse o trinfo. Enfim, nova luta ser travada para o acorreu ao desempate do campeonato e, se desta vez, no desenvolvendo jogo bem Estdio das aprecivel e tendo o adversrio obtido a vantagem de 2 X 0, o team bra- Laranjeiras, j sileiro ainda conseguiu domin-lo e empatar a peleja. Em condies nor- ento orgulho dos cariocas mais deve produzir jogo mais eficiente e fazer figura mais brilhante., era tanto quanto a o comentrio publicado pelo peridico. Seleo. Segundo o Jornal do Brasil de 30 de maio, as arquibancadas j estavam lotadas A partida que decidiria o Sul-Americano foi marcada para 29 as 11h de maio. Pelo regulamento, em caso de empate no tempo normal, have- ria tantas prorrogaes quantas fossem necessrias para chegar a um vencedor e a um campeo. Naquela poca, ainda no havia decises em disputas de pnaltis. No dia do grande jogo, o Rio de Janeiro amanheceu em festa e, desde a manh, uma multido acorreu ao Estdio das Laranjeiras, j ento FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 51. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD orgulho dos cariocas tanto quanto a Seleo. Segundo o Jornal do Brasil de 30 de maio, as arquibancadas j estavam lotadas as 11h. Estavam nascen- do ali, no campo do Fluminense, a histria de amor entre os brasileiros e a seleo brasileira, que se tornaria a mais vitoriosa de todos os pases. 51 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Mas a conquista do primeiro ttulo foi sofrida. O tempo nor- A conquista do mal terminou em 0 a 0. Seguiram-se mais trs tempos extras, cada um de primeiro ttulo foi sofrida. No 15 minutos, sem que nenhuma das equipes conseguisse marcar um gol. A havia deciso terceira prorrogao comeou com os jogadores j extenuados, mas, dos por pnalti, s dois lados, sem perder a fibra. prorrogaes. Quando j Quando j haviam sido jogados 122 minutos, saiu o gol salva- haviam sido dor que daria o ttulo ao Brasil. O autor foi um dos astros do time, Arthur jogados 122 Friedenreich. Com o gol, ele garantiu o ttulo e a artilharia do Sul-Ameri- minutos, saiu o cano, ao lado do tambm brasileiro Neco. gol salvador que daria o ttulo ao Os momentos que se seguiram ao gol brasileiro foram um misto Brasil. O autor foi de euforia e tenso. Apesar do cansao, os uruguaios no se entregaram um dos astros do e correram at o fim, buscando o empate. Mas nessa hora brilhou outro time, Arthur Friedenreich. dolo: o goleiro do Fluminense, Marcos Carneiro de Mendona. Com suas grandes defesas, segurou o ataque do Uruguai at o apito final e ajudou o Brasil a conquistar o primeiro ttulo internacional em seu territrio. Com o final do jogo, a torcida que lotava as arquibancadas explodiu em festa e invadiu o campo para abraar e carregar em triunfo APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 52. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. os campees. Logo, a notcia se espalhou de boca em boca pela cidade, e o carioca tomou as ruas para comemorar. Naquele momento, mais mais que o Distrito Federal, as Laranjeiras eram a capital do Brasil. 52 SALVE, FOOTBALLERS BRASILEIROS! Os jornais abriram grande espao para contar a conquista bra- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL sileira. No mesmo dia, A Noite circulou com manchete sobre a deciso do Sul-Americano. A participao e o entusiasmo do pblico eram reverenci- ados com a mesma importncia que a vitria brasileira. A concorrncia, se no era colossal como a de domingo, era seletssima, notadamente pelo nmero de senhoras. A animao, extraordinria desde 11 horas, tornou-se como poucas vezes tem acontecido ao aproximar-se a hora do jogo. Um alarido unnime atroava e nos morros visinhos a multido agi- tava bandeiras nacionais, por entre vivas, escrevia o jornalista na aber- tura da matria. Em seguida, narra a jogada que culminaria no gol: Neco cor- re pela direita, centra, sendo a bola recebida de cabea por Heitor, que a passa a Friedenreich. Este, com um shoot de meia altura, ao meio do poste, marca o 1o goal brasileiro. Hurrah! Friedenreich! Hurrah - Brasil! ... Final: Brasileiros 1 goal Uruguaios 0 goal - Com este resultado foram os brasileiros aclamados campees da Amrica do Sul. No dia seguinte, O Imparcial, alm de noticiar a importante conquista, comemorava, sem meias palavras o feito do time do Brasil: FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 53. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 53 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL OLHO NO FUTURO AO VISTORIAREM AS OBRAS,OS REPRESENTANTES DO GOVERNO ANTEVIRAM O QUE ESTAVA PARA SURGIR: O ESTDIO DAS LARANJEIRAS SE TORNARIA NUMA ESPCIE DE COLISEU CARIOCA Salve Footballers Brasileiros! Depois de uma peleja emocionante, os nossos patrcios lograram, ontem, para o nosso pas, a supremacia do football no campeonato sul-americano. A nossa inegvel vitria de on- tem sobre os uruguaios pelo score de 1 x0. O campo das Laranjeiras, onde a seleo brasileira jogara seu primeiro jogo internacional, contra o Exeter City, em 21 de julho de 1914, voltava a ser palco de um momento histrico do time brasileiro. Agora, j um palco nobre, com o melhor e mais bonito estdio do Pas. Era consoli- dao da Era das Laranjeiras e do campo de Fluminense como referncia do futebol carioca e do Brasil. E durante as dcadas seguintes o Estdio das Laranjeiras con- tinuaria sendo o palco predileto da Seleo. L, o Brasil mandou vrios jogos e obteve inmeras conquistas. O ltimo jogo do Brasil nas Laranjei- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 54. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 54 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 55. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 55 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL CORAGEM... A CORAGEM... AS OBRAS REALIZADAS PARA A CONSTRUO DO ESTDIO REVELARAM A UNIO DOS SCIOS DO FLUMINENSE EM TORNO DE SEU PRESIDENTE, ARNALDO GUINLE. E A CAPACIDADE DOS TRICOLORES, QUE NO MEDIRAM ESFOROS, INCLUSIVE COM CONTRIBUIES EM DINHEIRO. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 56. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. ras foi em 27 de novembro de 1932, quando os brasileiros golearam Andarahy por 7 a 2 num jogos amistoso. No ano anterior, no dia 6 de setembro, fora realizado o ltimo jogo oficial, com a vitria sobre os uru- guaios pela Copa Rio Branco, por 2 a 0, diante de um pblico estimado 56 em 15 mil pessoas. Ao todo, a Seleo jogou nas Laranjeiras 18 vezes. Foram 13 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O estdio das vitrias, cinco empates e nenhuma derrota. O Brasil marcou no campo do Laranjeiras, onde a seleo Fluminense 51 gols e tomou 16. O maior pblico registrado oficialmente brasileira jogara foi o do empate com o Chile em 17 de setembro de 1922, pelo campeo- seu primeiro nato Sul-Americano, quando 30 mil pessoas lotaram as arquibancadas. internacional em 1914, j era o melhor e mais bonito do Pas. Era referncia do futebol carioca e o predileto da Seleo ...E A CARA PARA GARANTIR SEU SUCESSO, A EMPREITADA FOI REALIZADA DE FORMA ININTERRUPTA. NO FIM, O BRASIL GANHOU SEU ESTDIO, E A SELEO, SEU PRIMEIRO TTULO INTERNACIONAL NO PAS E SEU PRIMEIRO GRANDE PALCO FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 57. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 57 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 58. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. JOGOS DO BRASIL NAS LARANJEIRAS 1) Brasil 2 x 0 Exeter City (Inglaterra), em 21 de 6) Brasil 3 x 3 Argentina, jogo realizado em 1 de 58 julho de 1914, diante de 3.000 pessoas. Amisto- junho de 1919, com pblico 22.000 pessoas. A so realizado antes da inaugurao do estdio, no partida foi pela Taa Roberto Cherry, que seria antigo campo da Rua Guanabara. Foi o primeiro conquistada pelo Brasil. jogo internacional da Seleo. Oswaldo Gomes, ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL do Fluminense, foi o autor do primeiro gol. 7) Brasil 1 x 1 Chile, em 17 de setembro de 1922, com de 30.000 pessoas. A partida foi pela Cam- 2) Brasil 6 x 0 Chile, em 11 de maio de 1919, com peonato Sul-Americano. pblico de 20.000 pessoas. Foi a abertura do Cam- peonato Sul-Americano, marcou a inaugurao 8) Brasil 1 x 1 Paraguai, em 24 de setembro de do Estdio das Laranjeiras e foi o primeiro jogo 1922, com pblico 22.000 pessoas. Tambm pelo de uma seleo sul-americana no Brasil. Campeonato Sul-Americano. Foi o primeiro jogo da seleo paraguaia no Brasil. 3) Brasil 3 x 1 Argentina,em 18 de maior de 1919, com pblico 21.000, pelo Campeonato Sul-Ame- 9) Brasil 0 x 0 Uruguai, em 1 de outubro de 1922, ricano. Foi o primeiro jogo da seleo da Argenti- com pblico de 25 mil. Partida do Campeonato na no Brasil. Sul-Americano. 4) Brasil 2 x 2 Uruguai, em 25 de maio de 1919, 10) Brasil 2 x 0 Argentina, em 15 de outubro de com pblico de 23.000 pessoas, Campeonato Sul- 1922, com 22.000 espectadores, pelo Campeo- Americano. Foi o primeiro jogo da seleo uru- nato Sul-Americano. guaia no Brasil. 11) Brasil 3 x 0 Paraguai. O jogo foi realizado em 5) Brasil 1 x 0 Uruguai, em 29 de maio de 1919, 22 de outubro de 1922, diante de 25.000 pesso- com pblico 28.000 pessoas. Deciso do Campe- as. A vitria garantiu ao Brasil o bicampeonato onato Sul-Americano. Foi o primeiro ttulo inter- do Sul-Americano. nacional conquistado pela Seleo no Brasil. 12) Brasil 5 x0 Motherwell (Inglaterra.), com p- blico de 19.266. O jogo, amistoso, foi em 24 de junho de 1928. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 59. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 13) Brasil 2 x 0 Ferencvrios T.C. (Hungria.), em 10 de julho de 1929. O amistoso foi assistido por 59 18.667 torcedores pagantes. 14) Brasil 3 x 2 Frana. O amistoso realizado em ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL 1 de agosto de 1930 teve pblico de15.000 pes- soas e foi o primeiro de uma seleo europeia no Brasil. 15) Brasil 4 x 1 Iugoslvia. O pblico, em 10 de agosto de 1930, foi de 8.000 pessoas. O amisto- so foi o primeiro jogo da seleo iugoslava no Brasil. 16) Brasil 4 x 3 Estados Unidos. No dia 17 de agos- to de 1930 16.500 pessoas assistiram ao primei- ro jogo da seleo americana no Brasil. 17) Brasil 2 x 0 Uruguai. O jogo, pela Copa Rio Banco, teve pblico de 15.000, em 6 de setem- bro de 1931. Naquele ano, o Brasil foi campeo da Copa Rio-Branco. 18) Brasil 7 x 2 Andarahy. O jogo que marcou a despedida da seleo brasileira das Laranjeiras foi realizado em 17 de novembro de 1932. O pblico no foi divulgado. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 60. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 4 CAPTULO O PRIMEIRO TRI 60 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O Estdio das Laranjeiras, o primeiro estdio do Brasil, foi inau- gurado no momento em que o Fluminense confirmava sua hegemonia no futebol carioca. No mesmo ano em que viu o Brasil conquistar seu primei- ro ttulo internacional em territrio brasileiro, o campo das Laranjeiras seria palco de outra conquista histrica: o primeiro tricampeonato do Fluminense e o primeiro tri oficial de um time carioca. O jogo que garantiu o ttulo, um Fla-Flu, foi realizado em 21 de dezembro de 1919, terminou 4 a 0 para os donos da casa e lembrou, pela presena de pblico e a empolgao dos torcedores, a final do Sul- Americano. As arquibancadas estavam lotadas e pelo menos cinco mil pessoas no conseguiram ingressos para ver a vitria por 4 a 0 dos tricolores sobre seu principal rival. O pblico autorizado era de 18 mil pessoas e, quando a lotao chegou a esse nmero, a polcia mandou fechar os portes. Na tribuna de honra das Laranjeiras, que j se tornara ponto de encontro de autoridades e de celebridades da poca, estava o presi- dente da Repblica, Epitcio Pessoa. Ele chegou quando se realizava a FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 61. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 61 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL GARRA TRICOLOR O ANO DE 1919 CONFIRMOU A SUPREMACIA DO TRICOLOR NO FUTEBOL CARIOCA, COM JOGOS EMOCIONANTES NAS LARANJEIRAS, E MARCOU A CONQUISTA DO PRIMEIRO TRICAMPEONATO DO FLUMINENSE APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 62. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 62 BISCOITO FINO BISCOITO AS ARQUIBANCADAS E ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL TRIBUNAS SOCIAIS DO ESTDIO DAS LARANJEIRAS REVELAVAM DESDE OS PRIMEIROS ANOS UMA TENDNCIA QUE MARCARIA A HISTRIA DO CLUBE: O REQUINTE DE SEUS TORCEDORES E ASSOCIADOS preliminar com os segundos quadros dos dois times. O jogo foi interrom- pido, e os jogadores se perfilaram para saudar o governante, aplaudido tanto por tricolores como por rubro-negros. O Fluminense entrou em campo com a mo na taa, pois tinha dois pontos a mais que o adversrio (naquela poca cada vitria valia dois pontos) e, como ainda lhe faltava um jogo, contra o Amrica, um empate j o deixaria praticamente com o ttulo. Mas o time entrou em campo decidi- do a vencer e confirmar no s o ttulo, mas quem era o melhor da cidade. E comeou o jogo pressionando e acuando o Flamengo. Logo no incio do jogo, Zez fez um gol, mas o rbitro marcou impedimento. Em seguida, aconteceu uma das sequncias de lances mais marcantes da FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 63. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD histria do Estdio das Laranjeiras e de um de seus principais dolos, Marcos Carneiro de Mendona. Quando o jogo ainda estava 0 x 0, foi marcado um pnalti con- 63 tra o Fluminense. Japons foi o encarregado da cobrana pelo Flamengo. Ele se concentrou e bateu forte no canto. Marcos saltou e fez a defesa ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL parcial. A bola voltou para o jogador rubro-negro, que a chutou em direo ao gol, mas o goleiro novamente saltou para defender o chute e, mais uma vez, a jogada foi parar nos ps de um flamenguista, Sidney. Houve novo chute e outra defesa, com novo rebote. Na quarta tentativa, de Junqueira, o goleiro saltou para cair com a bola entre os braos, diante dos olhares at- nitos dos torcedores da Flamengo e da euforia dos do Fluminense. Marcos mostrava a todos porque foi o primeiro goleiro a ser dolo no futebol. A defesa do pnalti e as trs defesas de Marcos que se seguiram animaram ainda mais os jogadores do Fluminense. A partir da, o domnio do time tricolor foi total. E a vitria por 4 a 0 confirmou sua supremacia. Os gols foram marcados por Machado (2), Welfare e Bachi. Com o fim da partida, o campo foi invadido pela torcida, e os jogadores foram carregados em triunfo, enquanto um banda de clarins tocava. E, do alto do Morro Mundo Novo, atrs das Laranjeiras, um salva de 21 tiros de canhes anunciava que a cidade, alm de ter o mais moder- no e mais bonito estdio do continente, tinha tambm seu primeiro tricampeo de futebol. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 64. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 64 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O time que conquistou o histrico ttulo que confirmou o Fluminense como, alm de o clube mais poderoso social e economica- mente, como o melhor time da cidade era formado por Marcos, Vidal, Othelo, Las, Oswaldo, Fortes, Mano, Zez, Welfare, Machado e Bachi. O ttulo de 1919 foi o oitavo conquistado pelo Fluminense desde o incio da disputa do estadual, em 1906. Em 14 disputas, o Tricolor tinha terminado em primeiro oito vezes ou mais da metade. Uma supremacia confirmada pelos nmeros. O tricampeonato do Tricolor veio confirmar que, com o estdio do Fluminense, uma nova era surgia para o futebol. Em menos de duas dcadas, ele se transformara no esporte mais popular do Rio de Janeiro e do Brasil. E tinha nas Laranjeiras o seu mais requintado e nobre palco. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 65. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 65 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL DA FITA ROXA O GOLEIRO DA FITA ROXA OS TIMES DO FLAMENGO E DO FLUMINENSE, COM O GRANDE GOLEIRO MARCOS CARNEIRO DE MENDONA, ERAM OS PRINCIPAIS DA CIDADE E CADA JOGO ATRAA UM GRANDE PBLICO. A VITRIA SOBRE O RUBRO- NEGRO NO JOGO QUE GARANTIU O TRI FOI SAUDADA AT COM TIROS DE CANHO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 66. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 5 CAPTULO PALCO PARA REIS E ARTISTAS 66 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL A confirmao que a importncia que o Estdio das Laranjei- ras assumia para a cidade ultrapassava os limites do futebol veio logo no ano seguinte a sua inaugurao. Por ocasio da visita dos reis da Blgica, Alberto I e Elizabeth, o campo do Fluminense foi escolhido para a grande parada esportiva dos clubes da capital, em homenagem aos visitantes, que foram recepcionados no Palcio Guanabara, no mesmo bairro das Laranjeiras e vizinhos ao estdio. No dia 26 de setembro de 1920, atletas de vrios clubes do Rio de Janeiro desfilaram pelas Laranjeiras, o nico estdio da cidade capaz de receber cerimnia de tamanha envergadura e importncia, diante, alm dos reis Alberto I e Elizabeth, do presidente da Repblica, Epitcio Pessoa, de todos os ministros, de autoridades do Distrito Federal e de representan- tes de todos os pases que mantinham embaixadas no Brasil. A parada esportiva nas Laranjeiras fazia parte de uma srie de eventos organizada pelo governo brasileiro. Conhecido por seu despojamento e seu amor pelas artes, pelos esportes e pela natureza, o casal real, que ficou hospedado no Palcio Guanabara, conheceu pontos FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 67. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 67 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL TUDO EM CASA O NOVO ESTDIO ERA USADO PELO CLUBE EM VRIOS EVENTOS ALM DO FUTEBOL, COMO NAS COMEMORAES DO ANIVERSRIO DO TRICOLOR, QUANDO ERAM REALIZADAS COMPETIES ENTRE SCIOS APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 68. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 68 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL PARA OLHOS, PARA COLRIO PARA OS OLHOS, MSICA PARA OS OUVIDOS O COMPLEXO DAS LARANJEIRAS FOI TAMBM UM CENTRO CULTURAL, COM APRESENTAO DE ESPETCULOS CULTURAIS NA SEDE E NO CAMPO. EM 1920, FOI DESTAQUE A ENCENAO DE UMA PERA FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 69. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD tursticos da cidade, como a floresta da Tijuca e a Praia de Copacabana, onde nadaram. O prefeito Carlos Sampaio deu o nome de Rainha Elizabeth ao logradouro em frente ao qual os monarcas mergulharam. Alm disso, eles participaram de um banquete de gala no Pa- 69 lcio da Guanabana e de uma festa, no dia 30 de setembro, tarde no Palcio do Catete, ento sede do governo e residncia oficial do presiden- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL te da Repblica. O parque recebeu ornamentao e iluminao especiais. Foi armado um enorme estrado para a dana e as apresentaes musi- cais, e os servios de ch e o buf foram dispostos em mesas espalhadas pelos jardins. E, no Theatro Municipal, houve concerto especial em home- nagem a Alberto I e Elizabeth. A parada em homenagem aos reis belgas, se confirmou a im- portncia do Estdio das Laranjeiras para a cidade e o Pas, reafirmou que o Fluminense, como clube, apesar das suas ligaes com o futebol, ia muito alm do esporte. O estdio e a sede, com suas belas formas e o requinte de seus sales era, cada vez mais, ponto de encontro da sociedade carioca. A NOVA SEDE SOCIAL No mesmo ano de 1920, em 18 de novembro, o clube inaugu- rou sua nova sede social. O projeto arquitetnico, destacado por sua be- leza, foi assinado pelo arquiteto Hypolito Pujol. E a abertura foi com uma grande feste em homenagem a Arnaldo Guinle, como reconhecimento a seu trabalho em prol do Fluminense. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 70. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. O estdio do Fluminense e sua sede social eram exemplos da capacidade empreendedora e do bom gosto de Guinle, seus colaborado- res e dos scios que construram em menos de 20 anos o mais importante clube do Rio de Janeiro. Todo o conjunto erguido nas Laranjeiras no dei- 70 xava nada a desejar a seus congneres europeus. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL A gesto Guinle Em 1920, Arnaldo Guinle e seus diretores tornaram o clube tornou o clube um definitivamente um endereo elegante e requintado da cidade, alm de centro cultural, um centro cultural, talvez o mais importante do Rio de Janeiro no incio ento talvez o do Sculo XX. Na nova sede, destacada pela beleza de suas linhas mais importante do Rio. arquitetnicas, de seus vitrais, de seus mveis, eram realizados chs-dan- Das arquibancadas antes que reuniam empresrios, artistas, intelectuais e autoridade polti- lotadas, o pblico cas e administrativas. mostrava o mesmo entusiasmo para E o estdio era transformado num grande anfiteatro para a assistir de jogos realizao de grandes espetculos. Em 1920, incio das grandes apresen- de futebol a peras taes, a programao foi grandiosa, com as peras Aida, de Verdi, e Orfeu, de Gluck. Das arquibancadas, lotadas, o pblico assistia s ence- naes com entusiasmo comparvel ao que mostrava em dias de jogos. Durante os primeiros anos da dcada de 20 do sculo passado, o Estdio das Laranjeiras recebeu, sempre com arquibancadas lotadas, gran- des espetculos de msica e teatro. Famosas, por exemplo, ficaram as apre- sentaes da Orquestra Sinfnica Brasileira, que atraa grande pblico. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 71. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 71 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL PARADAS DE SUCESSO ARADAS EM 1920, POR OCASIO DA VISITA DOS REIS DA BLGICA AO RIO DE JANEIRO, MAIS UMA VEZ O ESTDIO DAS LARANJEIRAS FOI REQUISITADO PELO GOVERNO E RECEBEU O DESFILE DOS CLUBES DA CIDADE EM HOMENAGEM AOS VISITANTES APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 72. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. O sucesso dos espetculo levou a direo do clube, sempre empreendedora e pioneira, a inaugurar, em 1926, o seu teatro. Ele vinha complementar o complexo social, esportivo e cultural das Laranjeiras. Com o incremento das atividades artsticas a partir do novo estdio e da nova 72 sede, o Fluminense ganhou um novo status e passou a ser frequentado por pessoas de vrios matizes. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O sucesso dos espetculos Entre os artistas de destaque que se apresentaram nas Laran- levou a direo a jeiras esto o maestro Heito Villa-Lobos, a cantora lrica Bidu Saio, Eva inaugurar um Tudor, Bibi Ferreira, Goulart de Andrade, Nair de Teff, Radams Gnattali, teatro. Entre os Ziembiski, Tnia Carrero, Lamartine Babo, Slvio Caldas, Orlando Silva, artistas que se apresentaram l Dick Farney e Oscarito, entre outros. As Laranjeiras eram, portanto, refe- esto Villa- rncia em arte e cultura, seja popular ou erudita. Lobos, Bibi Ferreira, Nair de Teff, Tnia Carrero, Lamartine Babo, Slvio Caldas, Orlando Silva, Dick Farney e Oscarito FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 73. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 73 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL DA RIBAL ALT LUZES DA RIBALTA A GRANDE PROCURA PELOS ESPETCULOS ARTSTICOS CULMINOU NA CONSTRUO DE UM TEATRO QUE, SEMPRE LOTADO, RECEBEU GRANDES NOMES DAS ARTES CNICAS E DA MSICA, CLSSICA E POPULAR APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 74. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 6 CAPTULO DE NOVO, PALCO INTERNACIONAL 74 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Mesmo com a grande atividade social artstica e cultural que transformou as Laranjeiras em ponto de encontro da elite carioca do in- cio do Sculo XX, o Fluminense no se afastava de suas origens ligadas ao esporte e, principalmente, ao futebol, e o estdio continuava sendo o grande palco do clube e do Rio de Janeiro. Em 1922, o local foi escolhido pelo governo para sediar os festejos pelo centenrio da Independncia do Brasil. As comemoraes incluam a realizao dos Jogos Olmpicos Lati- no-Americanos, o antecessor dos atuais jogos Pan-Americanos, e, mais uma vez, o campeonato Sul-Americano de futebol. O governo e o Brasil voltavam a reconhecer o aspecto pioneiro da direo do Fluminense e a importncia de seu estdio como o princi- pal do Pas. Sempre atento s necessidades do Brasil e ao crescimento da cidade, de sua populao e a relevncia do esporte, o clube decidiu am- pliar o Estdio das Laranjeiras para receber, da melhor maneira possvel, as autoridades, os atletas e, principalmente, o pblico. Isso aconteceu depois de uma negociao envolvendo os diretores do Tricolor e as auto- ridades do governo. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 75. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 75 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL GANHANDO CORPO PARA AS COMEMORAES DO CENTENRIO DO BRASIL, OS JOGOS OLMPICOS E O SUL-AMERICANO DE FUTEBOL, AS ARQUIBANCADAS DO ESTDIO FORAM AMPLIADAS E GANHARAM UM NOVO FORMATO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 76. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. No livro Histria do Fluminense, Paulo Coelho Netto relata que somente depois de feitos os convites aos pases que participariam dos Jogos foi que o governo brasileiro se deu conta que precisaria de um palco altura. E, como no haveria outra alternativa, recorreu ao 76 Fluminense. A direo do clube, em princpio, informou que, apesar da grandiosidade de suas instalaes esportivas, elas haviam sido projetadas ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL prioritariamente para o futebol e no estavam aptas a atender a todos os esportes que os Jogos incluam. Mas o governo, sabedor que nenhum outro clube naquela poca poderia recepcionar convenientemente os atletas estrangeiros que viri- am ao Brasil, insistiu e se props a ajudar o clube na ampliao das suas instalaes. E assim foi feito. Mais uma vez, a direo do clube se engajou na tarefa de dar ao Brasil o palco para receber seus convidados. E esse palco no poderia ser outro que o Estdio das Laranjeiras. No dia 18 de abril de 1922, o jornal A Noite noticiava a escolha do Fluminense como sede dos festejos e informava sobre as am- pliaes e novas construes que seriam necessrias. O jornal deixava claro que o clube no receberia nenhum favor do governo e que assumi- ria responsabilidades, inclusive financeiras. E listava o que seria feito ini- cialmente: prolongamento para os dois lados das arquibancadas princi- pais, com a parte da esquerda ocupando rea que era ocupada por edificaes at atingir a ento Rua Guanabara e incluindo duas torres na sua parte central. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 77. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Nessa parte da arquibancada, as gerais foram recuadas sobre a Rua do Roso, com isso formando um tnel at a entrada da piscina do clube. Alm disso, informava A Noite, o estdio ganharia arquibanca- AMPLIADA CASA AMPLIADA das de dois andares no fundo do campo e, com o recuo das gerais, o AS OBRAS PROVOCARAM UMA MUDANA GERAL NO ESTDIO. 77 campo ficaria alargado para receber em torno do gramado, que serviria ALM DE NOVAS ARQUIBANCADAS E GERAIS, EM ao futebol, uma pista de 300 metros de extenso por nove metros de TORNO DO CAMPO DE FUTEBOL ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL FOI CONSTRUDA UMA PISTA largura e suaves raios nas curvas. PARA AS PROVAS DE ATLETISMO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 78. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 78 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL COMPLETO COMPLEXO E COMPLETO O PROJETO ARQUITETNICO MANTINHA UMA TRADIO DO FLUMINENSE, DE JUNTAR O resultado seria um estdio moderno, com capacidade para CONFORTO E REQUINTE. ALM DE UM ESTDIO MAIOR, O RIO 25 mil pessoas instaladas confortavelmente. Alm disso, o projeto DE JANEIRO GANHOU UMA PRAA ESPORTIVA QUE SE arquitetnico mantinha a beleza e a elegncia das linhas que sempre DESTACAVA POR SUA BELEZA caracterizam as instalaes das Laranjeiras. Essas obras representavam um grande avano para os espor- tes na cidade, tendo mais uma vez o Fluminense como sede. O clube, que j dera ao Rio de Janeiro e ao Brasil seu primeiro estdio de futebol, entregaria agora aos cariocas e brasileiros em geral sua primeira arena FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 79. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD para a prtica de esportes olmpicos. Com isso, confirmava seu compro- misso com o Pas e com os esportes, que tinha desde os seus fundadores. Numa reunio realizada em 5 de maio de 1922, o Conselho Deliberativo aprovou a resoluo que autorizava a diretoria do clube a 79 iniciar a ampliao das suas instalaes. O trabalho seria feito em parce- ria com a Comisso Executiva do Centenrio. A ela, caberia a responsabi- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL lidade de executar todas as obras, no s de ampliao do estdio, mas de adaptao de suas instalaes, como a construo de uma pista de atletismo. O compromisso assumido pela direo do clube inclua a assuno pelo governo de todas as obras. E, para isso, foi designado um arquiteto de sua confiana. MAIS OBRAS A comisso, ao avaliar todas as instalaes do Fluminense, percebeu que, para a realizao dos Jogos Olmpicos, seria necessrio a construo de um ginsio contguo ao estdio. Ele seria destinado s com- peties de esportes que so disputados em reas cobertas, como a es- grima, o boxe, a ginstica e o basquete, entre outros. E foi a prpria co- misso que autorizou a realizao das obras, em carta assinada por seu presidente, Estelita Augusto Werner, e encaminhada, em 1o de julho de 1922, Cia Construtora de Cimento Armado. Na carta, ficava determinada a construo, nos terrenos do Fluminense Football Club, nos fundos da piscina, de um edifcio apropria- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 80. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 80 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL APARECENDO CRESCENDO E APARECENDO A BELEZA E A SUNTUOSIDADE DO NOVO ESTDIO, APS AS REFORMAS, CHAMAVAM A ATENO. ELE MANTINHA AS LINHAS ORIGINAIS, MAS AMPLIADAS E VALORIZADAS PELO PROJETO ARQUITETNICO. AS ARQUIBANCADAS, J COM O ESTILO QUE TM AT HOJE, FORAM PROJETADAS PARA RECEBER CONFORTAVELMENTE O PBLICO ESPERADO PARA A FESTA DO CENTENRIO DA INDEPENDNCIA DO BRASIL FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 81. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD do realizao das provas dos campeonatos latino-americanos de basketball e esgrima. O documento informava ainda estar a empresa construtora autorizada, pela Comisso Organizadora, a mandar proce- der nos courts de tnis e no stand de tiro e, bem assim, em qualquer das 81 dependncias desse mesmo club s modificaes ou adaptaes que, tor- nando-se necessrias, forem apontadas. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Desse modo, as obras do novo ginsio, descritas na carta, fo- ram imediatamente iniciadas. Mas a surgiu um entrevero. Depois de os trabalhos j comeados, o governo se manifestou contrrio a eles, ale- gando que as construes excediam ao previsto inicialmente e no havia oramento aprovado para elas. E, por isso, no pagaria pela construo do ginsio requerido pela Comisso Organizadora. Foi necessria, ento, a interveno da direo do Fluminense, que, mesmo cedendo suas dependncias, no era ator ativo nas constru- es. Os diretores do clube alertaram que as obras haviam sido autoriza- da pelo rgo competente nomeado pelo governo e se fossem abando- nadas no meio, alm de prejuzos ao clube, traria dificuldades para a rea- lizao do Jogos. O clube ainda assumiu o compromisso de se responsa- bilizar pelo acrscimo de custo e pela diferena entre o oramento origi- nal e os gastos feitos. Apesar das justas ponderaes do clube, inclusive sobre a difi- culdade de cumprir todos os compromissos de uma obra com o oramento APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 82. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. original, o governo, irredutvel, no aceitou pagar nada mais que a amplia- o do estdio. As obras do ginsio teriam que ser interrompidas, ignoran- do a autorizao dada em 1o de julho por seu representante legal. 82 A direo do Fluminense no aceitou interromper as obras ini- ciadas e assumiu o compromisso de termin-las. Para isso, assinou um termo de hipoteca de seus bens sociais em troca de um adiantamento de ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O Fluminense, que atendera a um verbas para custear os trabalhos at seu fim. pedido do O Fluminense, que atendera a um pedido do governo e que acei- governo para tara ficar responsvel pela organizao dos jogos pelas comemoraes do organizar os jogos comemorativos da Centenrio da Independncia, teria que assumir custos que no eram seus. Independncia, E, pelo acordo inicial, toda a renda apurada nos eventos seria do governo. teria que assumir custos que no Mas a direo do clube, sempre empreendedora e consciente eram seus. E, pelo da responsabilidade e da importncia do Fluminense para o Brasil, deci- acordo, a renda diu terminar todas as obras, pois era inaceitvel ficar com um ginsio apurada seria do inacabado. Para isso, teve que gastar 2.000 contos de ris, conseguidos governo atravs de um emprstimo. Paulo Coelho Netto, no livro Histria do Fluminense, narra, como tricolor orgulhoso, o sentimento que tomou conta da diretoria e dos associados do clube naquele momento fundamental da histria do esporte na cidade e no Pas: Fossem quais fossem os compromissos que tivesse de assumir, o Fluminense jamais concorreria para colocar o Brasil em situao de constrangimento perante as representaes estrangeiras. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 83. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Mas o esforo foi recompensado e reconhecido pelos brasilei- ros e por todos os envolvidos nos Jogos. Vejam o que disse, por exemplo, em seu discurso, o conde de Baillet Latour, embaixador especial do Comi- t Olmpico Internacional, citado por Paulo Coelho Netto: Quanto ao 83 Fluminense Football Club, podemos, verdadeiramente, dizer que prestou patritico servio, aceitando a responsabilidade financeira e tcnica dos ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL jogos, em nome do governo e de vrias associaes atlticas do pas, e A direo, sempre que firmou um novo e desinteressado marco no campo do servio pbli- empreendedora e co, como instituio atltica particular. consciente da O incio dos Jogos Olmpicos foi em 3 de setembro de 1922, responsabilidade e da importncia com competies de atletismo. Logo aps o desfile das delegaes dos do Fluminense pases participantes, Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Mxico, e de para o Brasil grupamentos da marinha dos Estados Unidos, do Japo e da Inglaterra, o decidiu terminar presidente da Repblica, Epitcio Pessoa, e o conde Baillet Latour decla- todas as obras. Gastou 2.000 raram abertos os Jogos. contos de ris, A Cidade do Rio de Janeiro, depois de ter o principal e mais conseguidos por bonito estdio de futebol, passava a ter tambm arenas para variados emprstimo esportes. E, mais uma vez, o endereo das prticas esportivas passava a ser as Laranjeiras. O Fluminense confirmava seu papel de destaque no cenrio brasileiro. Transcendendo o futebol. E, no campo, nas piscinas, nas quadras e na pista de atletismo os brasileiros no fizeram feio, apesar de naquela poca a prtica de es- portes olmpicos ser pouco desenvolvida no Pas. O crescimento dos es- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 84. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. portes nos anos seguintes foi outra grande contribuio do Fluminense e de seu parque esportivo para a cidade e o Brasil. Nas competies de atletismo dos Jogos Olmpicos, a Argenti- 84 na somou 94 pontos, o Chile 87, o Brasil 56 e o Uruguai 51. Luiz Bianchi, no pentlato e Willy Seewald, no arremesso de dardo conquistaram as nicas duas vitrias do Brasil no atletismo. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O Brasil foi campeo de polo aqutico, com vitrias de 10 a 0 sobre os chilenos e 7 a 0 sobre os argentinos. No basquetebol, confirmou a supremacia regional, vencendo trs jogos e perdendo um. O Uruguai, com duas vitrias e duas derrotas, ficou em segundo. Dos campees do basquete, cinco eram do Fluminense: Andr Richer, Jos e Paulo Valente, Hugo Hamann e Paulo Rodrigues. Completava a equipe Oscar de Almeida. No tnis, o Brasil conseguiu mais uma medalha, com Ricardo Pernambuco, no torneio de simples, j que a Argentina foi a campe por equipes. Pernambuco tambm era atleta do Tricolor. Nas provas de natao, o atleta Jorge Mattos venceu todas as provas que disputou:100, 400, 800 e 1.500m nado livre e no revezamento de 4 x 200 metros, tendo sido um dos grandes destaques daqueles jogos. Na esgrima, o Brasil foi campeo nas provas de florete, com o tenente Oswaldo Rocha, e no sabre, com o tenente Pelio Ramalho. No boxe, argentinos e uruguaios fizeram 22 pontos, os chilenos 20 e os bra- sileiros apenas quatro. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 85. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 85 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL PRIMEIRO MUNDO AS ARQUIBANCADAS, J COM O ESTILO QUE TM AT HOJE, FORAM PROJETADAS PARA RECEBER CONFORTAVELMENTE O PBLICO ESPERADO PARA A FESTA DO CENTENRIO DA INDEPENDNCIA DO BRASIL APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 86. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 7 CAPTULO MAIS UM TTULO NAS LARANJEIRAS 86 Ampliado e remodelado, o Estdio das Laranjeiras voltaria a ser, ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL em 1922, palco do Campeonato Sul-Americano de Futebol. E, dessa vez, o Brasil, em casa e sempre diante de grande pblico, que a arena do Fluminense permitia receber, aparecia como favorito. E o time no decepcionou, conse- guindo o ttulo do torneio invicto, com duas vitrias e trs empates Na estreia, no dia 17 de setembro de 1922, como em 1919, os brasileiros enfrentaram os chilenos. Mas, dessa vez, apesar do apoio da enorme torcida que lotou o Estdio das Laranjeiras, o jogo terminou 1 a 1. O gol brasileiro foi marcado por Tatu. No jogo seguinte, no dia 24 de setembro, o Brasil enfrentou o Paraguai. Novamente, o resultado foi 1 a 1, Nesse jogo, o gol da Seleo foi marcado por Amilcar. Em 1o de outubro, o Brasil voltou a campo. O adversrio era a temida seleo do Uruguai. E, pela terceira vez no torneio, o jogo termi- nou empatado. E com um 0 a 0. A seleo ficava assim obrigada a vencer, na partida seguinte, a Argentina. O jogo foi realizado em 15 de outubro, e os brasileiros no decepcionaram os torcedores, que, outra vez, lotavam o Estdio das Laranjeiras. A vitria de 2 a 0, com gols de Amilcar e Neco, garantia o Brasil em primeiro. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 87. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 87 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL GERAO CAMPE O TIME DO BRASIL, MAIS UMA VEZ LIDERADO PELO TRICOLOR MARCOS CARNEIRO DE MENDONA, NO DECEPCIONOU OS TORCEDORES., VENCEU A FINAL CONTRA O PARAGUAI E DEU AO BRASIL O SEU SEGUNDO CAMPEONATO SUL-AMERICANO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 88. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. 88 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Mas o time brasileiro terminaria o Sul-Americano empatado com o Paraguai, o que obrigou a realizao de um jogo extra, para apon- tar o campeo. Na deciso, finalmente, para a alegria dos aproximada- mente 30 mil torcedores que lotavam as Laranjeiras, o Brasil mostrou seu bom futebol e no teve dificuldades para vencer por 3 a 0. Formiga fez dois gols e Neco completou o placar, que garantiu ao Brasil seu segundo ttulo internacional em terra brasileira. E o segundo nas Laranjeiras. O estdio, mais que nunca, tornara-se o palco privilegiado do futebol brasileiro. Em 1923, foi realizada l a final do Campeonato Brasi- leiro de Selees, vencido pelos paulistas. Na deciso, a seleo de So Paulo venceu a do Rio de Janeiro por 4 a 0. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 89. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 89 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Em 1924, depois de um bicampeonato do Flamengo, o Fluminense, volta a conquistar um ttulo estadual. E diante de sua torci- da. O jogo decisivo foi realizado em 12 de outubro de 1924. A vitria de 7 a 0 sobre o Sport Club Brasil deu ao Tricolor mais um Estadual, pela Asso- ciao Metropolitana de Esportes Athleticos (Amea). Naquele ano, houve tambm um campeonato patrocinado pela Liga Metropolitana de Des- portos Terrestres, vencido pelo Vasco. Em 1929, o estdio passou por nova reforma. Dessa vez, para receber refletores e poder receber jogos noturnos. Para a inaugurao da iluminao, o Fluminense convidou o Chelsea, da Inglaterra. Nas La- ranjeiras, os ingleses jogaram dois amistosos contra uma seleo cario- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 90. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. ca, formada em sua maioria por jogadores do Tricolor, perdendo uma e empatando a outra. E foram muitos os ttulos, sejam de clubes, sejam de selees, 90 disputados nas Laranjeiras. A histria de conquistas do Fluminense no estdio, que comeou j em 1907 em 2006, a Federao e Futebol do rio de Janeiro reconheceu o time como campeo daquele ano, com o ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Botafogo continuaria at 1942, quando, num empate em 1 a 1 com o Flamengo no dia 11 de outubro, o Tricolor conquistaria a taa. Foi tam- bm o ltimo estadual decidido no campo das Laranjeiras. Nos anos seguintes, o estdio, que continuava sendo um dos mais importantes e, com certeza, o mais bonito da cidade ainda recebeu FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 91. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD edies do Torneio Municipal. Em 1944, a deciso foi entre Flamengo x Vasco. E com o empate em 2 a 2 os vascanos levaram o trofu para So Janurio. Em 1951, foi a vez de o Botafogo ficar com o campeonato. Na partida final, o Alvinegro venceu por 3 a 0. 91 O Fluminense voltou a conquistar ttulos em seu principal pal- co j na dcada de 90. Em 29 de setembro de 1991, bastou o empate em ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL 0 a 0 com o Amrica para a conquista da Taa Guanabara. Quase dois anos depois, em 11 de abril de 1993, o Tricolor conquistou mais uma Taa GB, vencendo o Volta Redonda por 1 a 0. O ltimo ttulo de times profissionais decidido nas Laranjeiras foi a Copa Rio de 1994. Em 14 de dezembro de 1994, o Volta Redonda APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 92. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. venceu o Fluminense por 1 a 0. Com o resultado, a deciso foi para os pnaltis. O time da Cidade do Ao venceu de novo, por 5 a 4, e ficou com ttulo. Naquele ano, o campeo estadual seria o Vasco, com o Fluminense ficando em segundo lugar. 92 Ao todo, 31 ttulos foram decididos nas Laranjeiras. O Fluminense, o dono da casa, quem mais venceu. Foram 10 conquistas. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Segundo o site fluzao.info, o Tricolor jogou 849 vezes no estdio, com 538 vitrias (63,37%), 158 empates (18,61%) e 153 derrotas (18,02%). O time marcou 2.249 gols (mdia de 2,65) e sofreu 1.060 (mdia de 1,25). ARTE FUTEBOL ARTE DE 1906 A 1994, O CAMPO DO FLUMINENSE FOI PALCO DE ALGUNS DOS MOMENTOS MAIS IMPORTANTES DA HISTRIA DO FUTEBOL BRASILEIRO, COM JOGOS DOS CLUBES DO RIO, DE TIMES ESTRANGEIROS E CONQUISTAS DA SELEO BRASILEIRA FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 93. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 93 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 94. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. TTULOS CONQUISTADOS TTULOS CONQUISTADOS FLUMINENSE NO ESTDIO DO FLUMINENSE 94 1) CAMPEONATO CARIOCA DE 1907 - 7) CAMPEONATO CARIOCA DE 1919 - FLUMINENSE 2X0 PAISANDU, EM 27 de OUTUBRO FLUMINENSE 4X0 FLAMENGO, 21/12/1919 de 1907 (FLUMINENSE CAMPEO). (FLUMINENSE CAMPEO). ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL *** Ratificado pela Federao de Futebol do 8) CAMPEONATO CARIOCA DE 1921 - FLAMENGO Estado do Rio de Janeiro em junho de 2006, com o 2X1 AMRICA, 04/09/1921 (FLAMENGO CAMPEO). Botafogo igualmente declarado campeo. 9) CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE SELEES 2) CAMPEONATO CARIOCA DE 1908 - 1922: BRASIL 3X0 PARAGUAI, 22/10/1922 (BRASIL FLUMINENSE 5X1 PAISSANDU, 04/10/1908 CAMPEO). (FLUMINENSE CAMPEO). 10) CAMPEONATO BRASILEIRO DE SELEES DE 3) CAMPEONATO CARIOCA DE 1911- 1923: SEL. CARIOCA 0X4 SEL. PAULISTA, 28/10/ FLUMINENSE 2X0 AMRICA, 01/10/1911 1923 (SEL. PAULISTA CAMPE). (FLUMINENSE CAMPEO). 11) CAMPEONATO CARIOCA DE 1924: 4) CAMPEONATO CARIOCA DE 1912 - FLUMINENSE 7X0 SPORT CLUB BRASIL, 12/10/1924 FLUMINENSE 2X4 PAISSANDU, 20/10/1912 (FLUMINENSE CAMPEO). (PAISSANDU CAMPEO). 12) CAMPEONATO BRASILEIRO DE SELEES DE 5) CAMPEONATO CARIOCA DE 1913 - AMRICA 1924: SEL. CARIOCA 1X0 SEL. PAULISTA, 21/12/ 1X0 SO CRISTVO, 30/11/1913 (AMRICA 1924 (SEL. CARIOCA CAMPE). CAMPEO). 13) CAMPEONATO BRASILEIRO DE SELEES DE 6) CAMPEONATO SUL-AMERICANO DE SELEES 1925: SEL. CARIOCA 3X2 SEL. PAULISTA, 20/09/ 1919 - BRASIL 1X0 URUGUAI, 19/05/1919 (BRASIL 1925 (SEL. CARIOCA CAMPE). CAMPEO). FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 95. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 14) CAMPEONATO BRASILEIRO DE SELEES DE 24) TORNEIO RIO-SO PAULO DE 1940: 95 1926: SEL. CARIOCA 2X3 SEL. PAULISTA, 07/11/ FLUMINENSE 3X2 SO PAULO, 11/09/1940 (*). 1926 (SEL. PAULISTA CAMPE). (******) O torneio foi interrompido em virtude ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL 15) CAMPEONATO CARIOCA DE 1929: VASCO 5X0 das fracas rendas, os clubes declararam AMRICA, 24/11/1929 (VASCO CAMPEO). Fluminense e Flamengo campees, mas 16) CAMPEONATO CARIOCA DE 1930: estranhamente a CBD (atual CBF) at hoje no FLUMINENSE 2X2 BOTAFOGO, 07/12/1930 ratificou a deciso dos clubes (BOTAFOGO CAMPEO). 25) CAMPEONATO CARIOCA DE 1942: 17) CAMPEONATO CARIOCA DE 1933: FLUMINENSE 1X1 FLAMENGO, 11/10/1942 FLUMINENSE 0X4 BANGU, 12/11/1933 (BANGU (FLAMENGO CAMPEO). CAMPEO). 26) TORNEIO MUNICIPAL DE 1944: VASCO 2X2 18) CAMPEONATO BRASILEIRO DE SELEES DE FLAMENGO, 24/06/1944 (VASCO CAMPEO). 1934: SEL. CARIOCA 1X3 SEL. PAULISTA, 18/11/ 1934 (SEL. PAULISTA CAMPE). 27) TORNEIO RELMPAGO DE 1945: AMRICA 2X1 VASCO, 18/04/1945 (AMRICA CAMPEO). 19) TORNEIO ABERTO DE 1935: FLUMINENSE 3X1 AMRICA, 14/07/1935 (FLUMINENSE CAMPEO). 28) TORNEIO MUNICIPAL DE 1951: BOTAFOGO 3X0 VASCO, 20/06/1951 (BOTAFOGO CAMPEO). 20) CAMPEONATO CARIOCA DE 1935: AMRICA 2X2 FLAMENGO, 10/11/1935 (AMRICA 29) TAA GUANABARA DE 1991: FLUMINENSE CAMPEO). 0X0 AMRICA, 29/09/1991 (FLUMINENSE CAMPEO). 21) CAMPEONATO CARIOCA DE 1936: FLUMINENSE 1X1 FLAMENGO, 27/12/1936 30) TAA GUANABARA DE 1993: FLUMINENSE (FLUMINENSE CAMPEO). 1X0 VOLTA REDONDA, 11/04/1993 (FLUMINENSE CAMPEO). 22) TORNEIO MUNICIPAL DE 1938: FLUMINENSE 6X0 BONSUCESSO, 06/08/1938 (FLUMINENSE 31) COPA RIO DE 1994: FLUMINENSE 0X1 VOLTA CAMPEO). REDONDA (4X5PEN), 14/12/1994 (VOLTA REDONDA CAMPEO). 23) CAMPEONATO CARIOCA DE 1938: FLUMINENSE 2X2 AMRICA, 30/12/1938 (FLUMINENSE CAMPEO). APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 96. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 8 CAPTULO LARANJEIRAS, PALCO DE GRANDES MOMENTOS 96 DA HISTRIA ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Ao longo de sua histria, o Estdio das Laranjeiras sempre esteve ligado aos grandes momentos da histria do Rio de Janeiro e do Brasil, tendo sido palco de banquetes, eventos comemorativos e benefi- centes. Um desses grandes momento, institudo em 1923, era realizado na semana do Natal, quando crianas pobres de vrios orfanatos partici- pavam de atividades esportivas e sociais e recebiam presentes, doados pelos scios dos clube, por empresas e entidades. No primeiro Natal da Criana Pobre, em 25 de dezembro de 1923, o campo das Laranjeiras foi tomada por seis mil crianas. Elas fes- tejaram o nascimento de Cristo com muita animao, comeram e todas ganharam presentes, realizando o sonho de toda criana nessa data. A festa se repetiu por vrios anos, at 1951, sempre organizado por mulhe- res scias do clube e com apoio da direo do Fluminense, Outro grande evento que marcou a histria do estdio, da ci- dade e do Brasil foi em 12 de abril de 1931. No campo do Fluminense, foi realizada a missa campal que comemorou a inaugurao da esttua do FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 97. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 97 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL MOMENTO HISTRICO MOMENTO O AVIO COELHO NETTO FOI MAIS UM MARCO DO COMPROMISSO DO FLUMINENSE COM O BRASIL E CONSEGUIU UNIR TRICOLORES E RUBRO-NEGROS, QUE, EMOCIONADOS, APLAUDIRAM DE P QUANDO ELE FOI LEVADO AO GRAMADO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 98. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Cristo Redentor no alto do Morro do Corcovado. Foi um dos grandes mo- mentos de emoo nas Laranjeiras. Com as arquibancadas, gerais e sociais lotadas, aproximada- 98 mente 20 mil pessoas assistiram celebrao, realizada por 40 bispos. Tambm estiveram presentes mais de 600 padres vindos de vrias partes do Brasil. Desde ento, o Cristo abre seus braos sobre o estdio do Tricolor. ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL A dcada de 40 consolidou o campo e a sede do Fluminense como centros culturais da cidade. Sob a presidncia de Marcos Carneiro de Mendona, que fora seu primeiro grande dolo, o clube, seguindo os passados iniciados com os presidentes Oscar Cox e Arnaldo Guinle, se impunha cada vez mais como o mais importante do Pas, no esporte e nas atividades sociais e culturais. Naquela poca, a sede das Laranjeiras fervilhava. E os eventos iam do erudito, com apresentaes de peras e de orquestras, ao popular, com shows dos grandes nomes da msica brasileira, e festivais que ti- nham como jurado nomes como o do maestro Heitor Villa-Lobos, que tambm comandou apresentaes no estdio. Os sucessores de Marcos Carneiro de Mendona, Arnaldo Guinle, o grande empreendedor, que voltava presidncia, Manoel Bar- ros Neto e Fbio Carneiro de Mendona, irmo de Marcos, continuaram o trabalho de ampliao das dependncias e atividades do clube. Em muitos casos, a procura pelo pblico era tanta que o requintado teatro do FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 99. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD clube no era suficiente. Ento, os espetculos eram realizados em pleno gramado, e a platia ocupava tribunas e arquibancadas. 99 TEMPOS DE GUERRA Outro momento histrico que marcou o Estdio das Laranjei- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL ras aconteceu em 11 de outubro de 1942. Foi um espetculo indito em campos de futebol no Brasil. No dia em que se disputava mais um Fla-Flu e, como sempre, com as arquibancadas, sociais e gerais lotadas, o Fluminense batizou e entregou ao Brasil o avio Coelho Netto, que seria usado no esforo de guerra das tropas brasileiras contra as potncias do Eixo, formado pela Alemanha nazista, a Itlia fascista e o Japo. O avio foi doado ao Aero Club de Campo Grande. Logo aps a preliminar, foi levada ao gramado a aeronave, um modelo Fairchild, do tipo usado para treinamento de pilotos. Era moder- na, na poca, e usada na preparao de aviadores dos Estados Unidos. Ela foi levada ao gramado tendo na hlice a bandeira do Fluminense e sobre o motor a do Brasil. O aparelho custou 155 mil cruzeiros e foi adquirido com doaes de scios do Tricolor, que participaram de campa- nha comandada pelos Dirios Associados. A entrada da aeronave no gramado foi saudada com empolgao por tricolores e rubro-negros que lotavam o estdio. Naque- le momento, os torcedores dos dois maiores rivais do futebol brasileiro APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 100. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. deixavam de lado a rivalidade para se unir num coro nico, festejando a entrega do avio e a unidade do povo contra os inimigos. A festa foi comandada por Marcos Carneiro de Mendona, en- to presidente do clube, e sempre um de seus maiores dolos. Estavam 100 presentes nas Laranjeiras o ministro da Aeronutica, Salgado Filho, o che- fe da Casa Civil da Presidncia da Repblica, general Mascarenhas da ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Silva, que representava o presidente da Repblica, Getlio Vargas, e vri- os representantes dos governos federal, estadual e municipal e de enti- dades pblicas e privadas. A entrega foi transmitida ao vivo por Ary Bar- roso, pelas ondas da Rdio Tupi. Ao discursar, Marco Carneiro de Mendona, emocionado, lem- brou a importncia de Henrique Maximiliano Coelho Netto (veja a bio- grafia de Coelho Netto no wikipedia em http://pt.wikipedia.org/wiki/ Coelho_Neto) para a literatura, para os esportes, para o Brasil e para o Fluminense, pois foi um dos maiores incentivadores. Coelho Netto, um dos nossos maiores escritores, foi um dos primeiros intelectuais brasilei- ros a unir o amor pelas artes admirao e incentivo aos esportes, partin- do do futebol para todas os tipos de prticas atlticas. Seu exemplo e apostolado influenciaram decisivamente a hist- ria do clube. Sempre participando de sua direo, desde seus primeiros momentos, ele foi fundamental para fazer do Fluminense no apenas o mais importante time de futebol do Brasil, mas tambm um polo olmpico e um centro cultural. A homenagem feita a ele, dando seu nome ao avio FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 101. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD que o Tricolor doava ao Pas num momento to importante da histria, foi reconhecida por todos, inclusive pelos arquirrivais rubro-negros, que, ao lado dos tricolores, aplaudiram o discurso do presidente do Fluminense e se emo- cionaram com a execuo do Hino Nacional Brasileiro. 101 Alm de Marcos Carneiro de Mendona, discursou Paulo Coe- lho Netto, filho do homenageado, que agradeceu em nome da famlia. O ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL batismo propriamente dito coube a Mario Pollo que, em nome do grande benemrito Arnaldo Guinle, despejou champanhe sobre a hlice do avio, enquanto a plateia, emocionada, ovacionava. Mais uma vez, o Estdio das Laranjeiras era sede de de um grande momento que marcaria defini- tivamente a histria do Rio de Janeiro e do Brasil. GLRIA TRICOLOR NA SEDE DO CLUBE, O TORCEDOR PODE TER UMA IDEIA DAS CONQUISTAS NA ESTANTE QUE FICA NA ENTRADA DA SALA DE TROFUS APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 102. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CAPTULO 9 CAPTULO A MAIOR DERROTA 102 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL A dcada de 1960 comeou mal para o Tricolor. Logo em 1961, o clube das Laranjeiras sofreu a maior derrota, at ento, de sua histria, sempre marcada por sucesso e conquistas. Como parte das obras virias do governo Carlos Lacerda, que incluam a abertura do tnel Santa Br- bara e o alargamento da Rua Pinheiro Machado, o Estdio das Laranjei- ras perdeu sua bela fachada, definida como magnfica e exuberante, as arquibancadas atrs do gol esquerda das tribunas e teve sua capacida- de de pblico reduzida para 8 mil pessoas. A mutilao do estdio, que perdeu parte de sua beleza, acon- teceu depois de uma longa negociao com o governo do estado. Um dos intermedirios foi o benemrito do clube e ex-presidente da Confedera- o Brasileira de Desportos (CBD) e da Federao Internacional de Fute- bol (Fifa), Joo Havelange. Pela desapropriao, que destruiu parte do acervo arquitetnico e cultural da cidade e do Fluminense, o clube recebeu Cr$ 49.703.000,00 do governo estadual e alguns terrenos da Rua lvaro Chaves, estimados em Cr$ 31.355.000,00. Os prejuzos causados ao Fluminense e cidade FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 103. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 103 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL AGRESSO CULTURA CULTURA UMA IMAGEM QUE MACULOU A HISTRIA DO FLUMINENSE: A DERRUBADA DA BELA FACHADA DO ESTDIO. O PATRIMNIO SUCUMBIU DIANTE DE UM MODELO DE DESENVOLVIMENTO QUE COLOCOU A HISTRIA E A CULTURA EM SEGUNDO PLANO APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 104. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. pela destruio da fachada e pela mutilao do primeiro estdio de fute- bol do Brasil no so possveis estimar. A crtica de teatro e tradutora das obras de William 104 Shakeaspeare Barbara Heliodora uma das que lamentam a mutilao do patrimnio. Barbara, filha do ex-goleiro e ex-presidente Marcos Car- neiro de Mendona, uma das que criticam a falta da sensibilidade dos ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL As obras que que em nome do progresso no levaram em considerao a importncia reduziram o estdio foram histrica do Estdio das Laranjeiras. Para ela, as obras que levaram acompanhadas derrubada da fachada trouxeram prejuzos para todo o bairro de Laran- com grande jeiras e ao vizinho Cosme Velho. interesse pelos meios de Ela critica tambm o aumento exagerado do fluxo de veculos, comunicao, que cresceu mais com a abertura do Tnel Rebouas, e a derrubada dos desde as casares e dos prdios antigos nos dois bairros. As obras demonstraram primeiras falta de cuidado com a histria e o patrimnio cultural da cidade e facili- notcias sobre a possibilidade de taram a especulao imobiliria. Saudosa, a crtica de teatro diz que a derrubada da abertura dos tneis, seguida da substituio dos casares por grandes fachada prdios de apartamentos acabou tirando das Laranjeiras e do vizinho Cosme Velho, onde mora, o seu charme, transformando-os em bairros com mais gente do que deveriam comportar e trnsito catico. As obras que reduziram o estdio foram acompanhados com grande interesse pelos meios de comunicao, desde as primeiras notci- as sobre a possibilidade de derrubada da fachada. O interesse dos jornais refletia a preocupao da opinio pblica e a importncia do belo con- FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 105. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD junto arquitetnico do Fluminense, no qual o estdio era o principal des- taque, para o patrimnio histrico da cidade. No dia 28 de janeiro de 1960, por exemplo, sob a manchete Vai recuar o estdio do Fluminense, O Globo abordava a negociao 105 para as obras de ampliao da Rua Pinheiro Machado, com a derrubada da fachada do estdio. A matria do jornal informava que o Fluminense perde- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL ria uma faixa de terra onde esto localizadas, hoje em dia, as bilheterias, A cidade mudava, mas nas o setor de cadeiras numeradas, parte da geral e parte da pista de atletis- Laranjeiras mo. Ou seja, alm da agresso ao patrimnio do clube e a reduo da permaneceram capacidade de receber torcedores, o clube foi atingido ainda em outra de estdio e a sede suas bases, alm do futebol, com a perda da pista de atletismo, que tam- social do Fluminense, bm fora a primeira do Brasil, construda em 1922 para os Jogos Olmpicos simbolizando Sul-Americanos que comemoram o centenrio da Independncia do Brasil uma poca em Na matria do Globo, era destacada que a obra exigira, logo que progresso no precisa estar num primeiro momento, o recuo do gramado cinco metros e pouco separado de do goal do placard para o relgio. Alm disso, informava que haveria beleza e mudana significativa no formato das Laranjeiras, ficando o estdio com qualidade de vida o formato de ferradura. Para complementar a reforma, sero colocadas traves rolias e um aramado na altura regulamentar. Por fim, informava que, por causa das obras e da reduo da capacidade do estdio, o time do Fluminense ficaria impossibilitado de- finitivamente de mandar os seus principais jogos no campo onde o clu- be construiu a sua histria. O estdio onde a seleo brasileira conquis- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 106. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. tou seu primeiro ttulo internacional ficaria restrito a jogos de menos importncia e a treinamento dos jogadores. A obra no estdio foi noticiada tambm na Revista do Fluminense de novembro/dezembro de 1961. Com o ttulo de Obras da 106 Sursan demoliram parte das arquibancadas, o texto falava da presena do governador em exerccio, Lopo Coelho, representando o governador Transformaes ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL iniciadas com as Carlos Lacerda, e de diretores do clube na cerimnia que marcou o incio obras no estdio da mutilao do estdio. A histria do Fluminense registrou uma de suas se seguiram com pginas mais emotivas, dizia o texto, numa referncia ao que o estdio a abertura do representara para o futebol do Fluminense, para a cidade e para o Brasil. Santa Brbara em 1963 e o Tnel As transformaes iniciadas com as obras no estdio se segui- Rebouas em ram com a abertura do tnel Santa Brbara em 1963 e o Tnel Rebouas 1965. Laranjeiras logo perdeu o em 1965. Com isso, toda a regio passou por rpida transformao. O jeito buclico e o bairro das Laranjeiras rapidamente perdeu seu jeito buclico, o requinte charme do de seu casario e de seus moradores e o charme de seus bondes. casario e dos bondes Aquele cantinho da cidade, entre a Baa de Guanabara e a montanha, passou a ser rota de passagem para os milhares de carros e nibus que circulavam apressados, fazendo a ligao da Zona Norte com o ento emergente bairro de Copacabana. A cidade mudava, mas nas Laranjeiras permaneceu, mesmo mutilado, o estdio do Fluminense e sua bela sede social , como smbolo da poca do surgimento do fute- bol brasileiro, quando o conceito de progresso no estava dissociado de beleza, requinte, conforto e qualidade de vida. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 107. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD As obras no estdio e no bairro faziam parte do projeto modernizante do governador da Guanabara, Carlos Lacerda, que via na abertura de novas vias e na expanso da malha rodoviria o caminho para o progresso. Esse processo foi descrito por Maurcio Dominguez Perez 107 em sua tese de doutoramento em Histria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e que foi editada em forma de livro sob o ttulo ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Lacerda na Guanabara - Reconstruo do Rio de Janeiro nos anos 1960. No livro, Perez conta que, de 1960 a 1965, foram inaugurados 19 viadutos na cidade do Rio de Janeiro e houve a perfurao de 5,6 quilmetros de tneis. O autor lembra que o ex-governador poderia ser mesmo considerado um inimigo do esporte e assim era chamado prin- cipalmente depois da mutilao do Estdio das Laranjeiras, por no dar importncia ao tema. No seu projeto de desenvolvimento, no havia tem- po a perder com o patrimnio esportivo, cultural e arquitetnico. Em seu trabalho, Maurcio Dominguez Perez classifica o empreendedorismo de Lacerda como parte do esforo de pases ricos em modernizar o Rio de Janeiro e o Brasil para facilitar o investimento de suas empresas. E conta que, para a realizao de seus projetos, conseguiu aprovar a busca de financiamentos estrangeiros e o uso do Fundo Rodo- virio Nacional. A ideia desenvolvimentista fundamentou-se, por um lado, no desejo de os pases ricos criarem, nos pases pobres, pr-condies para investimentos; e, de outro, nas evidentes necessidades dos pases pobres de receberem tais investimentos, escreve Perez. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 108. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. O modelo de governar de Lacerda se inseria no projeto desenvolvimentista que via na industrializao e no modelo rodovirio a melhor forma de impulsionar o crescimento da economia do Pas. Para isso, era necessrio tirar da frente os obstculos que encontrasse. O Est- 108 dio das Laranjeiras era um deles. O belo estdio e sua histria eram vistos como empecilho ao progresso, sem levar em considerao sua importn- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL cia para o bairro das Laranjeiras, para a cidade e para o futebol brasileiro. Nesse modelo de desenvolvimento, a nica prioridade eram as obras. Como conta Perez em seu livro sobre o governador Carlos Lacerda, no perodo em que ele ocupou o Palcio Guanabara, vizinho ao estdio do Fluminense, os gastos com tneis, viadutos e pavimentao superam em muito os gastos necessrios para a construo de escolas. Foi nesse perodo que os bondes, transporte tradicional da ci- dade, perderam espao para os nibus e automveis. Esse modelo mar- cou seriamente o perfil do Rio de Janeiro. Para Lacerda e seus seguidores, o modelo de cidade no era mais Paris, com suas ruas arborizadas, seu casario histrico e a valorizao do patrimnio legado do passado. Agora, o padro eram as cidades americanas, com suas ruas largas tomadas por automveis, orientadas pelo pragmatismo e pelo fun- cionalismo, como definiu Maurcio Dominguez Perez. Para alcana-lo, na dcada de 1960, o Rio de Janeiro teve suas artrias de comunicao alargadas e expandidas, possibilitando que nos anos seguintes houvesse FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 109. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 109 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL ENGENHARIA DO SONHO NESTA PGINA E NAS PRXIMAS, DETALHES DA ESTRUTURA DAS ARQUIBANCADAS E TRIBUNAS: SOLIDEZ E BOM GOSTO NA MEDIDA DA PAIXO BRASILEIRA APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 110. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. uma mudana na dinmica da cidade e um deslocamento da sua popula- o para novas regies. O resultado disso foi o crescimento acelerado da concentra- 110 o populacional na cidade, principalmente dos bairros prximo ao Cen- tro, incluindo a Zona Sul. E a perda de qualidade de vida de boa parte da populao, sem falar no impacto que as obras do perodo Lacerda repre- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O cantinho entre a Baa e a sentaram para a beleza arquitetnica do Rio de Janeiro, que perdeu em montanha vrios espaos importantes um pouco aspecto europeizado que havia passou a ser adquirido desde as primeiras grandes obras do incio do Sculo XX. rota de passagem para O processo muito bem relato por Maurcio Dominguez Perez: os milhares de No h dvidas de que viadutos e tneis eram e so ainda hoje carros e nibus esteticamente deplorveis e que ruas estreitas, vielas e casares fazem par- ligando a Zona te da histria da cidade, alm de lhe dar um aspecto mais aconchegante Norte ao ento emergente quando bem conservados. Por outro lado, tambm no h como negar que bairro de uma revoluo estava ocorrendo por conta da expanso do automvel. De Copacabana 1957 a 1964, o nmero de veculos de passageiros no estado passou de 63 mil para 140 mil, um aumento de mais de 100% em apenas 8 anos. E nesse modelo desenvolvimentista que tomou conta do Bra- sil, a preservao do patrimnio histrico, arquitetnico e cultural ficava em plano secundrio. O Estdio das Laranjeiras, bero do futebol no Rio de Janeiro e de onde a seleo brasileira partiu, com a conquista do sul- americano de 1919, para se transformar na mais poderosa do mundo, foi uma das primeiras vtimas, assim como o Hotel Avenida Central e a Gale- FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 111. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 111 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL ria Cruzeiro, prolas arquitetnicas no Centro que deram lugar ao espigo que o Edifcio Avenida Central. A eles, entre outros, viria se juntar mais tarde o Palcio Monroe, derrubado para o metr passar. Mas,mesmo com as obras que acabaram com sua bela facha- da, o Estdio das Laranjeiras manteve sua beleza e o que ningum pode tirar: sua importncia histria. Essa relevncia foi reconhecida pelo Insti- tuto do Patrimnio Histrico e Cultural (Inepac), em decreto de 6 de julho de 1998, que tombou o Estdio das Laranjeiras. O tombamento incluiu todo o conjunto arquitetnico, incluindo as arquibancadas, a Tribuna de Honra e a sede social, alm do campo de futebol. Em 2004, o estdio foi batizado com o nome do ex-presidente Manoel Schwartz, que comandou o clube no ttulo brasileiro de 1984 e no tricampeonato estadual de 1983, 1984 e 1985. Uma justa homenagem a quem ajudou a fazer a histria do Fluminense, que tem no futebol e nas Laranjeiras suas maiores marcas. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 112. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. CONCLUSO 112 Muito se tem falado em nosso pas sobre as dificuldades eco- nmicas de nossos grandes clubes de futebol. E o Fluminense Football Club, obviamente, no ficaria de fora dentre eles. Mas, certamente, num ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL pas onde a cidadania precria, o futebol pode tornar-se um campo de reflexo para transformao. O futebol possui uma importncia poltica e simblica profunda. O futebol pode contribuir para as aes sociais e identidades culturais de vrios povos. O Fluminense, por seu pioneirismo, sua histria tradicional e pelo requinte arquitetnico do Estdio das La- ranjeiras e de sua sede, possui elementos singulares que podem lhe ofe- recer novas receitas. Com a realizao da Copa do Mundo no Brasil em 2014, a maratona de eventos ligados ao Mundial promete aquecer o mercado de trabalho bem antes de 2014. Esse megaevento movimentar a economia nacional como um todo. Em algumas reas, existe a expectativa de que parte dos empregos criados seja mantida mesmo aps o evento. o caso do turismo, da hotelaria e do setor de servios, pois, historicamente, o aumento natural do fluxo de turistas se consolida aps a Copa. Todas as cidades que sediaram jogos de Copa do Mundo tiveram mudana de paradigma no turismo, na hotelaria e, consequentemente, nos servios. Em marketing e gesto esportiva, a perspectiva semelhante. FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 113. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 113 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O CAMPO O ESTDIO DAS LARANJEIRAS USADO HOJE PARA TREINAMENTO DO TIME DE FUTEBOL PROFISSIONAL DO FLUMINENSE E ATRAI TORCEDORES E VISITANTES QUE VM CONHECER SUA BELEZA E SUA HISTRIA APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 114. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Como em 2006, na Copa da Alemanha, em cada cidade-sede, o comit organizador local promover shows, espaos de lazer e entre- tenimento, com teles para a transmisso dos jogos. Os eventos come- am em 2011, com o sorteio dos jogos das eliminatrias de cada conti- 114 nente. Ainda em 2011, o Rio de Janeiro sediar os V Jogos Mundiais Militares, que reuniro sete mil participantes. Em novembro de 2012, ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL sero sorteados os grupos da Copa das Confederaes, torneio que ser realizado em 2013 e servir de teste das instalaes e projetos para 2014. No ano do Mundial, haver ainda workshops preparatrios e o congresso anual da Fifa. Com vocao para o turismo, o Estado do Rio de Janeiro pode- r ganhar, e muito, com as obras previstas para a Copa de 2014. O Mun- dial de 2014 trar R$ 27 bilhes em investimentos para todo o pas. Na 5 Sondagem Empresarial A Fora do Estado do Rio de Janeiro, da PricewaterhouseCoopers (PwC), com apoio do jornal O Globo, o setor de turismo e hotelaria foi apontado numa pesquisa entre empresrios como o mais promissor para o Rio de Janeiro, com 86,7% das respostas. O WTTC (World Travel and Tourism Council) aponta o Brasil como a 14 economia de turismo do mundo, com tendncia de cresci- mento rpido e estvel a curto e mdio prazos, razo de 5,3% at 2017. , portanto, um pas emergente no setor. De acordo com as previses do WTTC para a dcada 2007/2017, o Brasil fechar com 7,773 milhes de empregos no turismo alcanando a quinta posio no ranking mundial FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 115. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 115 ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL MAJESTADE MAJESTADE MESMO TENDO PERDIDO UMA PARTE IMPORTANTE ONDE HOJE EST APENAS UM MURO (VER PARTE ESQUERDA DA FOTO), AS ARQUIBANCADAS DAS LARANJEIRAS AINDA MANTM SUA BELEZA E SUA RELEVNCIA COMO PATRIMNIO DA CIDADE APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 116. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. do turismo, atrs da China, da ndia, dos EUA e do Japo. Em 2017, o Brasil dever gerenciar uma receita de U$ 304,3 bilhes no turismo. TURISMO, UMA RICA POSSIBILIDADE 116 Atualmente, o turismo uma das principais atividades econ- micas no mundo. O Chile, com menor dimenso territorial que o Brasil, ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL possui arrecadao em turismo maior que a nossa. A anlise equivocada que alguns tm do turismo elitista, festiva, preconceituosa e de curto prazo. Estudantes, profissionais, empreendedores e polticos buscam na li- teratura cientfica solues para suas necessidades de qualificao e xito. A economia do turismo analisa a origem e a formao do va- lor turstico, como sua transformao em renda e a maneira como essa se distribui na sociedade. O valor turstico est nos elementos sociais que, fabricados por uma coletividade em sua histria, criam fora de atratividade, gerando o deslocamento e a permanncia de outros seg- mentos sociais geograficamente distantes. Os valores tursticos observam as relaes sociais (polticas, culturais, religiosas, tecnolgicas e esporti- vas, entre outras) que fogem do intuito do economista tradicional. Algum j pensou o prazer de um turista ao fotografar a Ave- nida Atlntica ou o Maracan? Quanto vale um banho na Praia de Ipanema? E um calorzinho no vero carioca? E a alegria do Carnaval ou o prazer de saborear um chope gelado na Cinelndia? E um passeio na Floresta da Tijuca? Como podemos calcular tudo isso? Como saber o quan- FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 117. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD to isso influencia a economia do pas? Na economia tradicional, o valor est na utilidade dos bens e servios produzidos. Mas isso no mobiliza o deslocamento das pessoas. Os bens tursticos no se deslocam. E isso um enorme pro- 117 veito econmico para as localidades, pois, ao arregimentar aes para o desenvolvimento turstico, ficaro inclinadas a receber mais investimen- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Na Nova tos que em outros tipos de atividades. A produo turstica junta outras Economia, atividades correlatas, como a culinria, a produo de bebidas, o vestu- baseada no rio, a movelaria, a construo civil, os eletroeletrnicos, o artesanato, a conhecimento, fabricao e a venda de souvenis e diversas outras. Da tica da renda, existe uma tendncia clara temos ainda o resultado multiplicador de renda do turismo. de integrao Existe tambm a Nova Economia, baseada nas informaes e entre mercados no conhecimento. O sistema econmico atual est rompendo barreiras ge- regionais e nacionais, e ogrficas. Existe uma tendncia clara de integrao entre mercados regio- nesse processo nais e nacionais, e nesse processo que o turismo est introduzido. Os que o turismo pases esto se unindo em blocos visando a um desenvolvimento integrado est introduzido de suas economias. As facilidades de obter informaes animam e desafi- am as pessoas realizao de viagens pelas mais diversas motivaes. Existe atualmente uma ntida tendncia de os trabalhadores desejarem mais lazer para as horas livres. O trabalho passou a ser avalia- do mais por sua produtividade do que pelas horas de dedicao. Existe um conjunto enorme de motivos pelos quais as pessoas podem ter neces- sidade de viajar e permanecer temporariamente em outras localidades. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 118. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. O turista um divulgador do lugar visitado quando retorna a sua cidade de origem. Satisfeito, a probabilidade de seu retorno maior e a propaganda positiva estimula a vinda de outros turistas. As pessoas esto viajando mais em todo o mundo. O transporte areo de passagei- 118 ros tambm apresenta a mesma tendncia. H uma mudana de turismo de massas para turismo de nichos, ou seja, os turistas esto buscando ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL O futebol uma forma de diferenciao e diversificao de suas viagens. brasileiro adorado em todo O mundo tambm ficou menor. A economia vem aumentando o mundo. Um o seu grau de globalizao. A informatizao e as telecomunicaes di- dos pontos da vulgam instantaneamente informaes sobre os lugares mais distantes e visita ao Stade sobre sua cultura e sua tecnologia. O avano tecnolgico permite a dimi- de France diz respeito ao dia nuio de custos e a atrao de mais turistas. 12 de junho de A sociedade atual est vida por adquirir novidades. As novas 1998, quando a formas de divulgao e de vendas, pela Internet, tambm despertam o Frana venceu a Copa ganhando interesse dos turistas. O aumento da qualificao dos recursos humanos do Brasil colabora para o crescimento do produto turstico, porque possibilita ser- vios em padres elevados. A Espanha arrasta, por ano, 1,4 milho de pessoas para visitaes ao estdio do Barcelona, o Camp Nou, e 700 mil ao estdio Santiago Bernabeu, do Real Madrid. O Real Madrid se autodenominou o melhor clube do Sculo XX, e o lema do Barcelona mais do que um clube. Enquanto o Barcelona simbolizava a identidade catal, reprimida durante 40 anos da ditadura franquista, o Real Madrid, time do ditador FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 119. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD Francisco Franco e dos simpatizantes do regime, representava a unidade da Espanha. Passeando por um por outro estdio, pode-se reconstruir com a imaginao cenas de rivalidade. Na Argentina, em Buenos Aires, uma visita a La Bombonera 119 pode ser conjugada ao bairro de La Boca, e seu corredor cultural, o Caminito. O que mais impressiona na Bombonera a proximidade entre ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Num pas jovem o campo e a torcida, separados apenas por uma parede acrlica. Um dos como o Brasil, pontos fortes da visita ao mais famoso estdio francs, o Stade de France, o Estdio das em Saint-Denis, na Grande Paris, diz respeito ao dia 12 de junho de 1998, Laranjeiras quando a Frana venceu a Copa do Mundo ganhando do Brasil por 3 a 0. completa 90 anos. o bero A visita mostra outros eventos que marcaram sua histria: da do futebol construo aos campeonatos de rgbi e grandes espetculos de msica. pentacampeo O Stade de France completou dez anos em 2008. E, durante as celebra- mundial do esporte mais es, organizou uma exposio com as bolas usadas na vitria contra o popular da Terra. Brasil, ingressos do jogo, documentos internos e at o caderno de anota- Preserv-lo es que o tcnico Aim Jacquet usou durante o Mundial. O Stade de preservar a France conquistou seu lugar no roteiro turstico de Paris. Em 2007, quase hitria do Brasil! 110 mil pessoas participaram das visitas guiadas. E o nmero de estran- geiros, em 2007, representavam 26% dos visitantes. A Inglaterra possui um charme prprio, no s por ter inven- tado o futebol, mas por sua estrutura mais voltada para turismo espor- tivo. Os dois principais clubes da capital, Londres, so o Arsenal e o Chelsea. Eles tambm tambm tm esquema de visitas. Mas quem bus- APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 120. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. ca relquias precisa ir aos estdios do Liverpool e do Manchester United, os times com mais trofus conquistados. No Brasil, no Museu do Futebol, no estdio do Pacaembu, em So Paulo, a nica relquia a camisa 10 usada por Pel na final da Copa do 120 Mundo de 1970. O Museu possui uma galeria de 410 fotos que retratam a origem do futebol e a poca em que chegou por aqui. Outra passagem ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL Na Argentina, emocionante d acesso sala com 370 imagens que relembram a histria a ida a La das Copas do Mundo. Bombonera pode ser conjugada No Maracan, s em 2008, foram mais de 127 mil visitantes visitao do (brasileiros e estrangeiros), ou quase dois estdios cheios. Estrangeiros corredor cultural adoram saber sobre a Seleo e Pel. J os cariocas querem detalhes das Caminito. Nosso Museu do partidas de Fluminense, Flamengo, Vasco e Botafogo. O passeio contem- Futebol, em So pla o hall dos elevadores, com painis explicativos sobre a histria do Paulo, tem como estdio, a tribuna de honra. Na Calada da Fama, os visitantes pem seus nica relquia a ps sobre as marcas deixadas por atletas como Garrincha, Pel e Vav. camisa 10 usada por Pel na final Segundo um estudo da Fifa, o total acumulado de audincia da Copa de 1970 da Copa de 2014 dever ser de 26,6 bilhes de telespectadores. Portanto, a visibilidade internacional da Cidade do Rio de Janeiro, provvel sede da final da Copa do Mundo, ser enorme. Existe tambm uma boa possibili- dade de o Rio de Janeiro sediar os Jogos Olmpicos de 2016, o que dar uma visibilidade internacional, intensa e constante. O Fluminense Football Club tem em sua histria inmeras p- ginas que ainda so pouco conhecidas dos tricolores e possibilidades de FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 121. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD estabelecer vnculos culturais, com os mais diversos pases. Por exemplo: ao longo do Sculo XX, a numerosa colnia italiana no Rio de Janeiro adotou o Fluminense como seu time do corao pela semelhana das cores do clube com as da bandeira italiana. 121 O Parthenon, construdo no Sculo V a.C., um smbolo dura- douro da Grcia e da democracia, e visto como um dos maiores monu- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL mentos culturais do mundo. O Parthenon, por ano, atrai milhes de turis- tas. O Coliseu de Roma foi construdo no ano 70 da era crist. Na Itlia, a imponncia do Coliseu testemunha o verdadeiro poder e esplendor de Roma na poca do Imprio Romano. ANTIGUIDADE POSTO ANTIGUIDADE POSTO A SALA DE TROFUS GUARDA A MEMRIA DAS GRANDES VITRIAS DO FLUMINENSE NOS ESPORTES. L ESTO TODAS AS TAAS CONQUISTADAS PELO TRICOLOR, EM 107 ANOS DE HISTRIA APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!
  • 122. ESTE UM PROJETO GRATUITO DE EDUARDO COELHO. DESIGN EDITORIAL E PRODUO DE CONTEDO POR NELSON MOREIRA E LUIZA SILVA. Em fevereiro de 2004, a prefeitura de Roma apresentou pla- nos de remodelar a regio antiga da cidade para dar uma melhor pers- pectiva do visual da Roma Antiga. Os planos previam a reconstruo das partes que faltam da muralha exterior do Coliseu, o que causou mui- 122 tos protestos na Itlia. Na Frana, outro ponto histrico que se transformou em mar- ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL A preservao do co da cidade e ponto de atrao de turistas o Arco do Triunfo, em Paris, patrimnio histrico e Ele foi inaugurado em 1836. O Arco do Triunfo foi construdo em come- arquitetnico morao as vitrias militares de Napoleo Bonaparte. fundamental para a atividade O que aconteceria se algum dos governantes desses pases turstica. Para as tentasse derrubar esses monumentos? Provavelmente, eles que seriam novas geraes, derrubados do poder! A preservao do patrimnio histrico e mais que isso: arquitetnico de fundamental importncia para a atividade turstica. o testemunho de nosso Atravs da preservao que podemos contar para as novas geraes o passado nosso passado glorioso. glorioso, que Num pas jovem como o Brasil, com seus 509 anos de histria, o constroi auto-estima Estdio das Laranjeiras completa 90 anos. o bero do futebol brasilei- ro! o bero do futebol pentacampeo mundial do esporte mais popular do Planeta Terra. Preservar o Estdio das Laranjeiras preservar o Brasil! FOTOS ATUAIS PELO AUTOR. IMAGENS HISTRICAS CEDIDAS PELO FLUMEMRIA, RIO. TEXTO DE LIVRE REPRODUO.
  • 123. PARA VIVER AS EMOES DO FLUMINENSE, DE HOJE E DE SEMPRE, VISITE WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT.COM WWW.CIDADAOFLUMINENSE.BLOGSPOT .CIDAD 123 Esperamos que voc tenha gostado deste livro, que, como o Estdio das Laranjeiras, um verdadeiro ESTDIO DAS LARANJEIRAS - MONUMENTO NACIONAL presente para o futebol, a cidade, o Brasil, as novas geraes. NO DEIXE QUE O ESTDIO ACABE. ELE DO RIO, DO BRASIL. PARTICIPE DO NOSSO MOVIMENTO PELA PRESERVAO DO ESTDIO E DA SEDE DO FLU NAS LARANJEIRAS! CONTAMOS COM VOC. Acesse todos os dias http://cidadaofluminense.blogspot.com/ e deixe seu comentrio, colabore com histrias, fotos, participe de pesquisas e sorteios e faa histria conosco. APOIE A CAMPANHA PELA MEMRIA DO TIME E DA CIDADE MAIS BACANAS DO MUNDO VISITANDO NOSSO BLOG. DE GRAA!