Resenha espirita on line 145

  • Published on
    22-Jan-2018

  • View
    82

  • Download
    1

Transcript

1. no 145 Ano 9 RESENHA a informao na medida certa 20 de agosto de 2017 onespritaline 2. 2 3RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA online A palavra emoo provm do verbo emovere, que significa mover ou movimentar, sendo, portanto, qualquer tipo de sentimento que produza na mente algum tipo de movimentao, que tanto pode ser positiva, negativa ou mesmo neutra. O importante na ocorrncia do fenmeno da emoo so o seu propsito e as suas consequncias. Quando se direciona ao bem-estar, paz, alegria de viver e de construir, contribuindo em favor do prximo, temo-la como positiva ou nobre, porque edificante e realizadora. No entanto, se inquieta, estimulando transtorno e ansiedade, conduzindo nossa mente a distrbios de qualquer natureza, temo-las negativa ou perturbadora, que necessita de orientao e equilbrio. Os resultados sero analisados pelos efeitos que produzam no indivduo e naqueles com os quais convive, estabelecendo harmonia ou gerando empecilhos. As emoes necessrias ferramentas especficas, tais como o amor, a bondade, a compaixo, a ira, a clera, o dio, o ressentimento, a desonestidade, que levam ao crime e a todas as urdiduras do mal. No primeiro caso, encontramos a nobreza de carter e dos sentimentos edificantes, enquanto que, no segundo, constatamos a pequenez moral, o primarismo em que se detm o ser humano. As emoes, do ponto de vista psicolgico, podem ser agradveis ou desagradveis, estabelecendo identidades, tais como aproximao, medo, repugnncia e rejeio. O importante no que concerne s emoes o esforo que deve ser desenvolvido a fim de que sejam transformadas as nocivas em teis. Quando se expressam prejudiciais, o indivduo tem o dever de trabalh- las, porque algo em si mesmo no se encontra saudvel nem bem orientado. Ao invs de dar expanso s suas tempestades interiores, deve procurar examinar em profundidade a razo pela qual assim se encontra, de imediato tentando alterar-lhes o direcionamento. As emoes tm sua origem nas experincias anteriores do ser, que se permitiu o estabelecimento de paisagens internas de harmonia ou de conflitos. No se deve lutar contra as emoes, mesmo aquelas denominadas prejudiciais. Antes, cabe o esforo para desviar-se a ocorrncia daquilo que possa significar danos em relao a si mesmo ou a outrem. Inevitavelmente, ocorrem momentos So as emoes responsveis pelos crimes hediondos, quando transtornadas, assim como pelas grandes realizaes da humanidade, quando direcionadas para os objetivos edificantes do ser. No primeiro caso, desfruta-se de alegria de viver e de produzir o bem, enquanto que, no segundo, proporciona sofrimento e angstia, desespero e consumpo. Para um outro objetivo so 3. 4 5RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA online se, sim, pela eliminao das emoes perturbadoras, porm, ao mesmo tempo, cultivando-se e desenvolvendo- se aquelas que so saudveis e prazenteiras. No se torna suficiente, portanto, libertar-se daquilo que gera mal-estar e produz decepo, mas agir de maneira correta, a fim de que se consiga alegria e estmulo para uma vida produtiva. Viver por viver fenmeno biolgico, automtico; no entanto, imprescindvel viver-se em paz, bem viver-se, ao invs do tradicional conceito de viver de bem com tudo e com todos, apoiado em reservas financeiras e em posies relevantes, sempre transitrias. Pensa-se que uma grande conquista no se fazer o mal a ningum. Sem dvida que se trata de um passo avanado, entretanto indispensvel fazer-se o bem, promover-se o cidado, a cultura, a sociedade, ao mesmo tempo elevando-se moralmente. Quando se est com a emoo direcionada ao bem e evoluo moral, o pensamento torna-se edificante e tudo concorre para a ampliao do sentimento nobre. O inverso tambm ocorre, porquanto o direcionamento negativo, as suspeitas que se acolhem, a hostilidade gratuita que se desenvolve contribuem para que o indivduo permanea armado, porque sempre se considera desarmado. Mediante o cultivo das emoes positivas, aclara-se a percepo da verdade, das atitudes gentis, dos sentimentos solidrios, enquanto que a constncia das emoes prejudiciais faculta a distoro da ptica em torno dos acontecimentos, gerando sempre mau humor, indisposio e em que as emoes nocivas assomam volumosas. A indisciplina mental e de comportamento abrem-lhe espaos para que se expandam. No entanto, a vigilncia, ao lado do desejo de evitar- se danos morais, oferece recurso para impedir suas sucessivas consequncias infelizes. Nem sempre possvel evitar- se ocorrncias que desencadeiam emoes violentas. Pode-se, no entanto, equilibrar o curso de sua exploso e o direcionamento dos seus efeitos. Raramente algum capaz de permanecer emocionalmente neutro em uma situao conflitiva, especialmente quando o seu ego atingido. Irrompe, automaticamente, a hostilidade, em forma de autodefesa, de acusao defensiva, de revide... Pode-se, no entanto, evitar que se expanda o sentimento hostil, administrando-se as reaes que produz, mediante o hbito de respeitar o prximo, de t-lo em trnsito pelo nvel de sua conscincia, se em fase primria ou desenvolvida. Torna-se fcil, desse modo, superar o primeiro impacto e corrigir-se o rumo daquele que se transformou devido a uma emoo de ira ou de raiva. * Se tomas conscincia de ti mesmo, dos valores que te caracterizam, das possibilidades de que dispes, possvel exerceres um controle sobre as tuas emoes, evitando que as perniciosas se manifestem ante qualquer motivao e as edificantes sejam equilibradas, impedindo os excessos que sempre so prejudiciais. Quando so cultivadas as reminiscncias das emoes danosas, h mais facilidade para que outras se expressem ante qualquer circunstncia desagradvel. Como no se pode nem se deve viver de experincias transatas, o ideal diluir-se em novas experincias todas aquelas que causaram dor e hostilidade. Isso possvel mediante o cultivo de pensamentos de paz e de solidariedade, criando um campo mental de harmonia, capaz de manifestar-se por automatismo diante de qualquer ocorrncia geradora de aflio. Gandhi afirmava que no se deve matar o indivduo hostil, mas matar a hostilidade nesse indivduo, o que corresponde ao comportamento pacfico encarregado de desarmar o ato agressivo de quem se faz adversrio. Eis porque a resistncia passiva consegue os resultados excelentes da harmonia. Provavelmente, o outro, o inimigo, no entender de momento a no-violncia daquele a quem aflige, mas isso no importante, sendo valioso para aquele que assim procede, porque no permite que a insnia de fora alcance o pas da sua tranquilidade interior. A problemtica apresenta-se como necessidade de eliminar os sentimentos negativos, o que no fcil, tornando- se mais eficiente dilu-los mediante outros de natureza harmnica e saudvel. Acredita-se que a suspenso da angstia, da ansiedade, da raiva proporciona felicidade. No ser com o desaparecimento de um tipo de emoo que se desfrutar imediatamente de outra. A questo deve ser colocada de maneira mais segura, trabalhando- malquerena. Quando se alcanar o amor altrusta, haver o sentimento da real fraternidade e o equilbrio real no ser em busca de si mesmo e de Deus. * Jesus permanece sendo o exemplo mximo do controle das emoes, no se deixando perturbar jamais por aquelas que so consideradas perniciosas. Em todos os Seus passos, o amor e a benevolncia, assim como a compaixo e a misericrdia, estavam presentes, caracterizando o bitipo ideal, guia e modelo para todos os indivduos. Trado e encaminhado aos Seus inimigos, humilhado e condenado morte, no teve uma emoo negativa, mantendo-se sereno e confiante, lecionando em silncio o testemunho que pedido a todos quantos se entregam a Deus e devem servir de modelo humanidade. No se podendo viver sem as emoes, cuidar-se daquelas que edificam em detrimento das que perturbam, tal a misso do homem e da mulher inteligentes na Terra. Joanna de ngelis Mensagem psicografada pelo mdium Divaldo Pereira Franco, em 09.03.09, no Centro Esprita Caminho da Redeno, Salvador, Bahia. 4. 6 7RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA online Roteiro em Portugal De 21 a 29 de julho de 2017, Divaldo Franco atendeu extensa programao em Portugal, a convite da Federao Esprita Portuguesa. Palestras ou seminrios foram proferidas nas seguintes cidades: Lisboa (21 e 22/07/17), Coimbra (23/07/17), Leiria (24/07/17), vora (25/07/17), Ourique (26/07/17), Lagos (27/07/17), Faro (28 e 29/07/17). Veja abaixo algumas fotos, colhidas no site da Federativa: FOTOS 1 - LISBOA 2 - COIMBRA 3 - LEIRIA 4 - VORA 5 - OURIQUE 6 - LAGOS 7 - FARO 8 - FARO 9 - FARO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 5. 8 9RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA online Rio de Janeiro Como vem acontecendo anualmente, Divaldo Franco participou de larga jornada doutrinria na cidade do Rio de Janeiro, de 6 a 13 de agosto de 2017. A programao foi esta: 06/08/17 - 7 Congresso CEJA; 07/08/17 - Sociedade Hebraica; 09/08/17 - Casa da Espanha; 10/08/17 - Grupo Esprita Andr Luiz; 11/08/17 - Concha Acstica/UERJ; 12/08/17 - Federao Esprita Brasileira; 13/08/17 - Museu Militar Conde de LInhares. No dia 08/08/17 - Rio Bonito, RJ Veja fotos de algumas das atividades, cedidas por Jorge Henrique Moehlecke. FOTOS 1 - Grupo Esprita Andr Luiz 2 - Sociedade Hebraica 3 - Federao Esprita Brasileira 4 - Federao Esprita Brasileira 5 - Rio Bonito 1 2 3 4 5 Divaldo no Sul do Brasil SANTA CATARINA RIO GRANDE DO SUL Florianpolis - 24/08/17 - 19h - CentroSul Lages - 25/08/17 - 20h - Clube de Caa e Tiro Chapec - 26/08/17 - 16h - Arena Cond Florianpolis Novo Hamburgo 27/08/17 - Frederico Westphalen 28/08/17 - Passo Fundo 29 e 30/08/17 - Santa Cruz do Sul 31/08/17 - Novo Hamburgo 6. 10 11RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA online Q uaisquer que sejam as providncias tomadas para elucidar a alma humana, no sentido de se promover os cuidados para com a vida, valorizando-a como deve ser, esbarraremos numa muralha intelectual e num vazio moral instigados pela influncia das teses materialistas-atestas que se insurgem no seio das sociedades. No deveremos desconsiderar a fora dos projetos de vida imediatistas que se costumam alimentar no anseio tipicamente humano de desenvolver poucos empenhos, ou de usufruir situaes mais confortveis e de tirar todos os proveitos possveis dos recursos do Planeta, sem que se tenha muito o que ressarcir, o que realizar, em prol desse bem- estar anelado. Enfim, a teoria do proveito pleno e sem nus para os beneficirios. Tais posturas so regidas pelo egosmo, remanescente do instinto de conservao, que tem nos reinos inferiores Humanidade a sua fonte geradora. o egosmo que faz dilatar essa desenfreada busca do prazer hedonista, do gozo insacivel e gratuito sem qualquer reflexo relativa s consequncias desses privilgios. No estranhemos que semelhantes condutas estejam entranhadas e muitas vezes sustentadas por criaturas que se apresentam como religiosas, como crentes em Deus, ou como lideranas nos campos das instituies de f ditas crists. O que se passa que muitos Espritos ho chegado ao Planeta, nos dias presentes, trazendo responsabilidades assumidas na Imortalidade, nos campos do bem, da renovao espiritual e dos progressos inerentes alma eterna. Ao se sentirem bem instalados no conforto do corpo fsico, valendo-se das possibilidades socioeconmicas de realce ou quando se adornam com os poderes da poltica terrena, deslustram esses compromissos que lhes so recordados durante as horas de desdobramentos naturais pelo sono e mergulham em atuaes eglatras discricionrias, absolutistas, sem qualquer pensamento que se volte para o Criador da Vida e Suas leis registradas em nossa conscincia. indispensvel que estejamos atentos para as instrues trazidas pelas Vozes dos Cus, no cerne da Codificao do Espiritismo, concernentes ao poder nefrio do egosmo que se reproduz nas mais vrias instituies do mundo, seja no seio da famlia, da escola, das igrejas ou das oficinas profissionais, fenmeno que s ser batido, transformado ou superado por meio de ingente trabalho da educao. Impraticvel conseguir-se o entendimento, por parte das massas terrenas, de questes magnas para a vida como a do abortamento, da pena de morte, da eutansia, da fome, dos descalabros antiticos, sem que os indivduos tenham, devidamente amadurecida, a conscincia de si mesmos como Espritos imortais e que, por isso mesmo, responsveis pela sementeira que realizam no solo planetrio. O Espiritismo chamado agora, por meio do labor dos espritas, a cooperar em todos os movimentos sociais que enaltecem a vida e todos os elementos a ela vinculados, no campo das providncias imediatistas, tempos de VALORIZAO DA VIDA 7. 12 13RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA online nas respostas que precisam ser dadas s comunidades, sem qualquer dvida. Entretanto, pela fora filosfica da Doutrina Esprita, no podem os espiritistas perder de vista o seu carter educacional, trabalho que capaz de modificar as disposies morais dos seres, mudando o modus vivendi do homem, proposta que permitir lancemos na correnteza social criaturas bem formadas, participantes da aristocracia intelecto- moral a que se referiu o nclito Codificador Allan Kardec, na esteira das suas formosas reflexes acerca dos grupos de governana terrestre. O que presenciamos, por enquanto, um formidvel embate entre as vozes que projetam luz sobre as mentes, sobre as almas e aquelas que gritam suas alucinadoras propostas de destruio e de morte, testemunhado pelo covarde silncio de muitos indivduos que, se conseguem cantar e prestigiar as verdades espirituais em grupo, no conjunto dos confrades do bem, calam-se e omitem-se toda vez que se defrontam com o ensejo de dar seu testemunho da verdade, amedrontados muitas vezes pelo temor do achincalhe ou das desconsideraes de que possam ser alvos. Estamos convocados pelos Porta- Vozes de Jesus Cristo, que atuam nos altos servios de espiritualizao das ideias no mundo, a dar nosso contributo, a nossa palavra consistente, calcada nos princpios do venerando Espiritismo, sem arrogncia, sem presuno e sem medo. Contudo, somos chamados a dar o nosso testemunho de lucidez, de fortaleza moral e de fraternidade, a fim de que o processo educacional que o Espiritismo apresenta, muito alm de receber o reforo na nossa teoria, possa contar com o vigor da vivenciao dos espritas no meio social. Estamos nos tempos de exercitar a prpria coragem e a boa disposio, nessa audcia que fez com que os primitivos cristos descessem aos circos to logo ressoou na voz do Cristo a palavra Amor. Destemidamente, cabe-nos avanar conjugando os possveis esforos para que, perante tanto desapreo pela vida humana, atuemos no campo da feliz educao, amparada pela tica do amor a Deus acima de tudo e ao prximo, como a ns mesmos, engolfados pela moral de prestar os indispensveis servios em prol da dissoluo gradativa do egosmo, da espiritualizao das ideias e do aprofundamento das reflexes em torno da lei de causalidade, do que nenhum de ns estar indene. A valorizao da vida do corpo no pode prescindir do apoio cultura da alma, da estima que se viva quanto s realidades do Esprito imortal. Camilo Mensagem psicografada pelo mdium Jos Raul Teixeira, em 10 de novembro de 2007, na Reunio Ordinria do Conselho Federativo Nacional, da Federao Esprita Brasileira, realizada em Braslia, DF. No dia 8 de agosto de 2017, Raul Teixeira esteve em Rio Bonito, RJ, no Esporte Clube Fluminense de Rio Bonito, em evento promovido pelo Centro Esprita Joo Batista, ocasio em que Divaldo Franco proferiu Raul em Rio Bonito, RJ palestra para um pblico em torno de 1300 pessoas, que lotou totalmente a quadra de esportes da agremiao. Nessa ocasio, Raul autografou seus livros. 8. 14 15RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA online No te esqueas das pessoas que transitam em situaes mais humildes e difceis do que a tua. Faze-te amigo delas. fcil desejar compartir das alegrias, dos momentos de triunfo, das situaes invejveis que os outros experimentam. O ideal ser companheiro de todos. A situao financeira, o poder, a sade e a juventude so transitrios. Converte o teu amor na mais valiosa conquista da tua vida, repartindo-o com todos os indivduos. Joanna de ngelis (Vida feliz. Joanna de ngelis. Cap. XXXIX. Divaldo Franco) no planeta terrestre que voc recolhe a garoa e as fortes chuvas, o piscar do pirilampo e o brilho solar, o filete na montanha e o mar exuberante. aqui que voc encontra tanto falenas plenas de cores como cotovias cantantes, sequoias vigorosas e gigantescas como a erva rasteira que atapeta a caminhada humana. Tudo isto fala do amor de Deus em todos os setores da vida no mundo. Nosso mundo sublimada escola, onde temos de nos aperfeioar, onde devemos assimilar as mais importantes lies que nos faro alcanar o esperado progresso. Assim, no o condene. No desconsidere as possibilidades to cantantes e belas que o planeta lhe concede, a fim de que voc se renove, se alteie, se ilumine, deixando de valorizar tanto o espectro das dificuldades diversas. Valorize o seu mundo. Cuide de tudo o que se acha sobre a sua capa: os animais, os vegetais, sem esquecer dos seus irmos em humanidade. Abenoe os mananciais, purifique o ar e bendiga o esforo de quantos o foram aperfeioando para que voc o encontrasse como o encontrou agora. A nossa Terra, enquanto trafega em amplos cus, conduzindo-nos em seu dorso, tem por fim direcionar-nos para os ntimos recnditos do mundo interior, que tem por objeto levar-nos ao contato com o Criador. Desse modo, faa o melhor dos seus esforos para que o seu aprendizado, obtido aqui, configure a sua mais fecunda relao com o Pai, que em voc se aloja, que por voc e por todos ns atia as vagas imensas contra os penhascos e incendeia leitos de estrelas, cujo brilho se projeta sobre ns. Ame e respeite o seu planeta. A nossa Terra o campo excelente para que nos felicitemos trabalhando, incansveis, no seio de Deus. Joanes (Para uso dirio. Joanes, cap. 13. Raul Teixeira) O amor e o respeito com que tenhas iluminado as tuas lutas domsticas, ao lado dos teus seres amados; a lucidez e a verdade s quais habituaste os teus afetos no lar que formaste; o esprito de probidade que disseminaste entre os teus dependentes afetivos dento de casa, tudo isso vers agora multiplicar-se no lar dos teus filhos, mediado por suas capacidades pessoais de se valer das bnos de sua formao. O teto que um dia construste, ao sares do lar dos teus genitores, agora se amplia na construo sentimental dos teus rebentos. Por essa razo, perante o casamento dos teus filhos, jamais penses em afastamento ou em ruptura deles em relao a ti. Guarda a certeza de que no lar novo que plasmam para si est a extenso do lar e da famlia que os ensinou a crescer, a servir e amar. Abenoa os teus filhos na senda nova em que se pem, pois eles daro vivo testemunho no mundo de toda a riqueza de alma que amealharam contigo, na convivncia com valores que lhes apresentaste, rumando para Deus o Grande Pai comum nas trilhas de um novo lar. Camilo (Minha famlia, o mundo e eu. Camilo, cap. 22. Raul Teixeira) O amor de origem divina. Quanto mais se doa, mais se multiplica sem jamais exaurir-se. Partidrios da libertinagem, porm, empenham- se em insensata cruzada para torn-lo livre, como se jamais no o houvera sido. Confundem-no com sensualidade e pensam convert-lo apenas em instinto primitivo, padronizado pelos impulsos da sexualidade atribulada. Liberdade para amar, sem dvida disciplina para o sexo, tambm. Amor emoo, sexo sensao. Compreensivelmente, mesmo nas unies mais ajustadas, irrompem desentendimentos, incompreenses, discrdias que o amor suplanta. O matrimnio, desse modo, uma sociedade de ajuda mtua, cujos bens so os filhos - Espritos com os quais nos encontramos vinculados pelos processos e necessidades da evoluo. Pensa, portanto, refletindo antes de casar. Reflexiona, porm, muito antes de debandar, aps assumidos os compromissos. As dvidas projetadas para o futuro sempre surgem em horas inesperadas com juros capitalizados. O que puderes reparar agora no transfiras para amanh. Enquanto luze tua ensancha, produze bens valiosos e no te arrependers. Tendo em vista a elevao do casamento, Jesus abenoou-o em Can com a Sua presena, tomando-o como parte inicial do Seu ministrio pblico entre os homens. E Paulo, o discpulo por excelncia, pensando nos deveres de incorruptibilidade matrimonial, escreveu, conforme epstola nmero 5, aos efsios, nos versculos 22 e 25: as mulheres sejam sujeitas a seus maridos, como ao Senhor... Assim tambm devemos maridos amar a suas mulheres como a seus prprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Em to nobre conceito no h subservincia feminina nem pequenez masculina, antes, ajustamento dos dois para a felicidade no matrimnio Joanna de ngelis (Celeiro de Bnos. Joanna de ngelis, cap. 34. Divaldo Franco) 9. 16 RESENHA ESPRITA online VISITE OS SITES: Editora Frter: http://editorafrater.com.br Livraria LEAL: http://mansaodocaminho.com.br/livraria-leal/ VOZES DO INFINITO Vozes fulgurantes de 10 Benfeitores Espirituais, atravs da mediunidade abenoada de Raul Teixeira, sob as bnos do Cristo Jesus, transmitem aos alunos matriculados na escola terrena, preciosas mensagens sobre assuntos de permanente interesse para a redeno de todos. Fraternidade, trabalho, arte, provaes, enfermidades, paz, resignao, luz e sombra, entre outros temas de grande interesse, trazem esclarecimento e diretrizes para uma vida mais consentnea com o verdadeiro objetivo da vida na Terra: a conquista da iluminao e da felicidade preconizadas e ensinadas pelo Mestre. Apesar dos dias amargos que vivemos, da acomodao e das guerras, atravs dos recursos do trabalho, da confiana, da fraternidade, do estudo, das escolhas certas com os recursos da alma e o auxlio do Mestre Jesus, que reina sempre, atingiremos a vida exuberante. As Vozes do Infinito traam o rumo e ensinam a trilhar o caminho. MOMENTOS DE DECISO Nesta preciosa obra, o instrutor espiritual Marco Prisco, atravs de 60 oportunas e diversificadas reflexes, prope que encontremos o momento de deciso feliz, meditando em torno das enriquecedoras lies da Boa-nova. Consoante as prprias palavras do benfeitor espiritual: Momentos de deciso! H tantos momentos na sua vida que voc malbarata e passa na inutilidade ou no acumpliciamento dos erros, que produzem aflies e dores sem conta para voc mesmo. Surgem, tambm, e ressurgem momentos que o convocam liberdade, legtima paz... Indispensvel saber utilizar as lies do Evangelho em cada momento da existncia fsica, a fim de poder fruir as bnos da vida eterna. O leitor que penetrar nestas breves mensagens, que tm como teraputica valiosa os ensinos evanglicos, ser convocado, na convulso das horas hodiernas, a decises libertadoras de vencer com Jesus. A queixa um miasma envolvente, que sempre piora qualquer situao. Quanto mais comentada, pior se apresenta o quadro, fixando-se na mente e dando lugar a ressentimentos e frustraes. semelhana de lodo, quanto mais movimentada, mais exala putrefao. Marco Prisco (Diretrizes para uma vida feliz. Marco Prisco, cap. 6. Divaldo Franco) Jesus Cristo esse excelente Mdico sob cujos cuidados nos deveremos situar, conscientemente, fazendo-O se o nosso orientador particular, bem como o Mdico de todo o nosso grupo familiar, enquanto trabalhamos por extinguir da Terra as expresses patognicas, trabalhando pela educao moral de todos, a partir do indivduo, evitando que se aninhem no ser eterno as energias desequilibrantes que perturbam a sade que nos vem do Mais Alto. Francisco de Paula Vitor (Quem o Cristo? Francisco de Paula Vitor, cap. 9. Raul Teixeira)