Resenha espirita on line 129

  • Published on
    12-Apr-2017

  • View
    185

  • Download
    0

Transcript

no 129Ano 728 de fevereiro de 2016RESENHAespritaonlinea informao na medida certa2 3RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlineA humildade uma virtude de difcil aquisio, por exigir esforo para superar-se os instintos que predominam em a natureza humana, especialmente o da sobrevivncia.Ao materialismo devem-se muitos males, entre os quais aqueles que defluem dos estmulos e aplicaes pedaggicas em favor do ego e das suas mazelas. H uma preocupao ancestral dedicada formao do carter que privilegia a fora pessoal, o destaque, a independncia, o poder. Essa preocupao em torno dos falsos conceitos de que o homem no chora, o forte prevalece, o vitorioso aquele que soube resguardar-se, distante dos problemas alheios, demonstra que esses so elementos perniciosos e que se opem humildade.Cuida-se de condicionar o educando presuno, ao orgulho das suas conquistas em detrimento da fragilidade de que todos os seres so formados.Uma insignificante picada de um instrumento infectado interrompe uma vida esplendorosa e um ser triunfante.Modesto mosquito transmite vrus terrveis que devoram existncias poderosas.Bastaria ligeira reflexo para a criatura humana dar-se conta da sua fraqueza ante as foras da Vida e os fatores destrutivos que pululam em toda parte.No sentido inverso, a grandeza csmica que o deslumbra, pode dar-lhe dimenso da sua pequenez, levando-o a consideraes profundas quanto ao significado existencial.A humildade virtude essencial para uma jornada feliz na Terra. Mediante a sua presena, percebe-se quanto se deve trabalhar o ntimo para aformosear-se as aspiraes e avanar-se na solidariedade como fundamental comportamento para o equilbrio.Analisando-se as conquistas conseguidas pela cincia e tecnologia, ao invs da presuno ingnua, perceber o infinito de possibilidades a conhecer e de enigmas a REFLEXESsobre a humildade4 5RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlinesolucionar.O deslumbramento inicial pode levar o rei da criao, dito ser a criatura humana, a esse estado de orgulho infantil que o ilude a respeito dos poderes que lhe esto ao alcance das mos para a glria e o prazer, sempre relativos, da sua breve caminhada entre o bero e o tmulo.A v iluso de potncia e domnio na mocidade e idade adulta dilui-se quando as energias diminuem na velhice e nos perodos de enfermidade, confirmando-lhe a fragilidade acima de toda e qualquer robustez.A maioria dos Hrcules e Vnus do culto ao corpo, passado o perodo especfico dos esportes e dos exerccios exaustivos, da alimentao sob rgido controle, tomba nos graves problemas cardiolgicos e outros que o excesso de tcnicas e de substncias que contribuem para a beleza exterior, que agora se transforma em degenerescncia e debilidade.A experincia terrestre tem como essencial a finalidade do autodescobrimento, do sentido de existir, do desenvolvimento da inteligncia e do Si profundo.Utilizar-se das ocorrncias para aprimorar-se o programa da Vida para todos.*Jesus, que o prottipo da perfeio e da beleza de que se tem notcia, apagou a Sua grandeza na humildade para ensinar a vitria sobre as paixes inferiores.Deu o exemplo mximo da Sua elevao na ltima ceia quando, cingindo-se com uma toalha, lavou os ps dos discpulos, demonstrando que sendo o Senhor fazia-se servo para todos.Incompreendido por Pedro, que se Lhe recusara, explicou-Lhe que se o no fizesse nada teria com Ele, e o apstolo emocionado entregou-se-Lhe em totalidade.A grandeza do Seu gesto demonstra a fora moral, o Seu poder de servir, deixando a lio perene como advertncia e orientao.Cuida de penetrar-te at s nascentes do corao, para que a mosca azul da vaidade no pouse na tua insignificncia.Busca a simplicidade e a compreenso existenciais, tendo em vista que tudo mais transitrio e tem somente o valor que lhe atribuis.Faze-te acessvel e atento para aprender com os pobres de esprito a forma de enriquecer-te de humildade e de paz.Nunca disputes projeo e destaque, recordando o ensinamento de Jesus, quando informou que os primeiros sero os ltimos e estes sero os primeiros.Afeioa-te ao anonimato, no deixando sinais do bem que faas, a fim de que no sejas exaltado, qual ocorre com muitos fteis e irresponsveis, que so louvados e bajulados sem mrito real.Mas no penses que humildade menosprezo, desconsiderao por si mesmo, subalternidade, escondendo conflitos de inferioridade.A verdadeira humildade permite o autoconhecimento em torno dos valores que so legtimos no ser, sem os exaltar nem se engrandecer, compreendendo o quanto ainda necessitas para atingir o ideal, tendo o prazer de sacrificar-se pelo conseguir.Muitos Espritos reencarnaram-se com nobres misses e falharam, porque se ensoberbeceram e se permitiram as glrias terrenas que os frustraram, abandonando-os na etapa final da vida.Recorda-te daqueles outros que se apagaram na humildade, adotando o sacrifcio e a abnegao, edificando o bem em vidas incontveis.Bem-aventurados os humildes de corao e ricos de amor, porque eles fruiro a plenitude.Joanna de ngelisPsicografia de Divaldo Pereira Franco, na reunio medinica da noite de 10 de agosto de 2015, no Centro Esprita Caminho da Redeno, em Salvador, Bahia.6 7RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlineJORNADA DE DIVALDO FRANCOGois, Minas Gerais e So PauloEm fevereiro de 2016, Divaldo Franco realiza jornada doutrinria em diversas cidades.ROTEIRO8 e 9 - Goinia (GO)10 - Jata (GO)11 - Itumbiara (GO)12 - Uberlndia (MG)13 - Franca (SP)19 a 21 - So Paulo (SP)SO PAULO - SP8 9RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlineJORNADA DE DIVALDO FRANCOGois, Minas Gerais e So PauloGoinia, GO, 8 e 9 de fevereiro de 2016 Jata, GO, 10 de fevereiro de 2016Itumbiara, GO, 11 de fevereiro de 2016 Uberlndia, MG, 12 de fevereiro de 2016Franca, SP, 13 de fevereiro de 2016 So Paulo, SP, 19 a 21 de fevereiro de 2016Divaldo Franco realizou priplo por cidades de Gois, Minas Gerais e So Paulo, de 8 a 21 de fevereiro de 2016. Veja fotos:10 11RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlineNos Estados Unidos da AmricaEntre os dias 12 e 22 de maro de 2016, Divaldo Franco retornar aos EUA, para atender diversas atividades doutrinrias, divulgando o Espiritismo. Este o roteiro:ROTEIRO12 e 13 - Orlando - Local: 9907 Universal Blvd.15 - San Francisco - 19h - Tema: O poder do pensamento no processo da cura17 - La Jolla - 19h - Tema: O poder do pensamento no processo da cura18 - Los Angeles - 19h30 - Tema: Felicidade segundo o Espiritismo19 e 20 - Boston 21 - New York - 19h - Tema: Esquizofenia e obsesso - Local: 4 West 43rd Street22 - Miami - 20h - Local - 471 NW 3rd StreetLOS ANGELES - USA12 13RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlineRaul Teixeira e Divaldo Franco tambm estaro na Conferncia Estadual EspritaEditora Frter lana novo livroQuem j no foi visitado pelo cime, alguma vez na vida?!At entre os animais parece haver algum tipo de instinto que provoca certas reaes ciumentas.Mas, se de um lado, compreendemos que esse sentimento natural est enraizado, ainda, no ser humano, tambm precisamos admitir que ele o responsvel por inmeras tragdias nas relaes sociais.O cime desagrega nossas emoes equilibradas, modifica nossa forma de ver a situao, cegando-nos, inclusive, alm de ser responsvel por reaes desproporcionais, quando no infelizes e imaturas.Voltar a ateno para o tema em questo, a fim de provocarmos uma autoavaliao a respeito do cime em ns, atitude consciente, de quem deseja se poupar de conflitos e sofrimentos diversos.Assinam o livro os autores Cristiane Lenzi Beira e Raul Teixeira.14 15RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlineEvita as contendas, sempre inteis.Entre contendores a razo sempre de quem no se envolve em discusses infrutferas.Nessas lutas verbais e alteraes violentas, surgem males de difcil reparao.As palavras que a ira pe na boca do altercador, raramente expressam o que ele pensa.Traduzem-lhe o estado de desarmonia e a necessidade de esmagar o antagonista.Esclarece com calma e argumenta serenamente. Se o outro no leva em considerao os teus conceitos, silencia e entrega-o ao tempo que a todos nos ensina sem pressa.Joanna de ngelisVida feliz. Joanna de ngelis. Cap. XXIII.Divaldo Franco)A alegria um estado ntimo de integrao consciente com as Fontes Dividas de energia.Alegrar-se procurar cumprir cada compromisso para com a existncia com boa disposio e com entusiasmo. Seja na famlia ou nos crculos de amizades, seja na rea profissional ou com voc mesmo, empenhe-se no desenvolvimento da alegria, superando com afinco todas as lutas, todas as dificuldades com que se depare na caminhada terrena.Evite fazer-se uma pessoa especialista em palavras cidas, de rompantes inamistosos, de gritarias incontroladas, de lamentaes repetitivas, de mau humor, enfim. Vai lutando, passo a passo, mas firme e fielmente, at conseguir transformar-se na pessoa vitoriosa sobre si mesma. Alegre, descontrada, por saber que, embora nos caiba no mundo o enfrentamento de mltiplas pelejas e de incontveis apertos nalma, em Deus que deveremos depositar os contedos das nossas tristezas e das nossas alegrias, a fim de que Ele tudo toque e ilumine, abenoando a nossa alegria em processo de crescimento, at alcanarmos a verdadeira felicidade.Joanes(Para uso dirio. Joanes. Cap. 6. Raul Teixeira)Quando o amor verdadeiro adentra o lar, ilumina a famlia e torna-se possvel a materializao da boa vontade, do esprito de cooperao, do entusiasmo com a vitria do outro, da participao das lutas comuns.O amor, entronizado no corao dos que amam, no padece de interesses mesquinhos, renuncia quando sabe que, assim, poder melhor auxiliar.O amor superior, no seio domstico, sabe calar para apaziguar infrutferas querelas ou consegue falar para esclarecer e enlevar, construir e abenoar.S no amor, como o apresentou Jesus, os rebentos recebero dos pais a orientao para a vida, com segurana e fidelidade ao vero bem. E, com esse mesmo amor, na pauta familiar, os filhos se apercebero que seus genitores so importantes vigilantes do Criador, cuidando dos prprios irmos, convertidos, temporariamente, em filhos da carne, a fim de que todos sejam alinhados nas hostes renovadoras por todos desejadas. no reduto domstico, onde so permitidas tantas liberalidades, nem sempre a verdadeira liberdade, que se acha a Escola Sublime capaz de estruturar os caracteres diversos, com as lies vividas de ao elevada, desde que o amor a tudo possa conduzir.A partir desses exerccios de amor e dessa busca feliz, a alma do grupo familiar se distender, a fim de que consiga estender os braos, com altrusmo, para abraar junto a si a famlia maior que Deus nos concede para o convvio social.Thereza de Brito (Vereda familiar. Thereza de Brito. Cap. 1.Raul Teixeira)O matrimnio uma experincia emocional que propicia a comunho afetiva, da qual resulta a prole sob a responsabilidade dos cnjuges, que se nutrem de estmulos vitais, intercambiando hormnios preservadores do bem-estar fsico e psicolgico. No , nem poderia ser, uma incurso ao pas da felicidade, feita de sonhos e de iluses. Representa um tentame, na rea da educao do sexo, exercitando a fraternidade e o entendimento, que capacitam as criaturas para mais largas incurses na rea do relacionamento social. Ao mesmo tempo, a famlia constitui a clula experimental, na qual se forjam valores elevados e se preparam os indivduos para uma convivncia salutar no organismo universal, onde todos nos encontramos fixados.A nica falncia, no momento, a do homem, que perturba, e, insubmisso, deseja subverter a ordem estabelecida, a seu talante, em vs tentativas de mudar a linha do equilbrio, dando margem s alienaes em que mergulha. (...) Enquanto houver o sentimento de amor no corao do homem e ele sempre existir, por ser manifestao de Deus nsita na vida o matrimnio permanecer, e a famlia continuar sendo a clula fundamental da sociedade.Benedita Fernandes(SOS famlia. Diversos. Cap. Casamento e famlia. Divaldo Franco)16 RESENHA ESPRITA online RESENHA ESPRITA onlineVISITE OS SITES:Editora Frter: http://editorafrater.com.brLivraria LEAL: http://mansaodocaminho.com.br/livraria-leal/VEREDA FAMILIARNesta obra, o esprito Thereza de Brito, que em sua ltima reencarnao teve onze filhos e enfrentou diversos percalos familiares, dentre eles a viuvez precoce e a desencarnao de alguns filhos, e soube manter o equilbrio e a confiana em Deus, aborda temas relevantes, tais como a educao dos filhos, a convivncia ideal entre os casais, ensinando-nos, ainda, quais so os hbitos saudveis a serem adotados no lar.Uma das caractersticas deste livro o bom-senso e a fidelidade filosofia esprita ao serem tratados alguns temas delicados, como, por exemplo, a questo do batismo dos filhos, a realizao de casamentos espritas e o consumismo exagerado no lar.Certamente ser uma leitura agradvel e rica de bnos, propiciando-nos condutas crists dentro do santurio domstico.TESOUROS LIBERTADORESNesta Obra, repleta de sabedoria e lies de justia e de amor, a Mentora Joanna de ngelis nos oferece tesouros que no aprisionam pela ambio, mas que nos libertam dos grilhes da ignorncia, do egosmo, do desamor e das ms inclinaes que tantas vezes nos arrastam para o fundo do poo...Esta grande Obra nos ensina e orienta a ampliarmos os horizontes do entendimento em torno da existncia humana, oferecendo-nos rumo seguro para a conquista da plenitude. A eterna luta do homem contra os seus prprios monstros internos encontrar em Tesouros Libertadores um poderoso aliado que o conduzir ao maior triunfo de todos: o triunfo sobre si mesmo.Perdoando sinceramente aqueles que te geram dificuldades e se te fazem problemas, estars colaborando com o Bem, assim passando ao estgio de servio de solidariedade e de ao construtiva, em favor de todos e do mundo terrestre onde te encontras em processo de evoluo.No te eximas de amar, de perdoar e de servir, se realmente anelas pela autorrealizao.Joanna de ngelis(Desperte e seja feliz. Joanna de ngelis. Cap.: Autorrealizao. Divaldo Franco)No desconsiderem os membros do lar, a insinuao sombria de companheiros infelizes do Alm, e, por isto, orem mais, reestruturando cada qual as prprias aes, reeducando-se a fim de que o remansoso recanto domstico possa converter-se em osis de paz e de bnos, nestes tempos tumultuados e carentes de Deus, por que passa o gnero humano, at a libertao definitiva sob a assistncia de Jesus.Camilo(Educao e vivncias. Camilo. Cap. 11. Raul Teixeira)http://www.facebook.com/resenhaespirita.onlinehttp://www.youtube.com/channel/UCyzmjT2pAYkuBP5idTSPgzwhttps://plus.google.com/u/0/b/111496455460514885289/111496455460514885289/posts%3FpageId%3D111496455460514885289