eBook: Recrutamento E Seleo

  • Published on
    11-Apr-2017

  • View
    49

  • Download
    0

Transcript

1 recrutamento e seleo2 Por que recrutar?Recrutamos pois visamos encontrar meios de atrair mo-de-obra para cargos disponveis ou que possam vir selos.1.1 Tipos de Recrutamento1.1.1 Recrutamento InternoQuando e por qu realizarmos o recrutamento interno?1. recrutamento3 Em nossa organizao usaremos primeiramente o recrutamento interno quando houver necessidade de preenchimento de vagas, pois o recrutamento interno atravs de seus instrumentos (planejamento de pessoal, anlise de cargos, poltica salarial, avaliao de desempenho, avaliao de potencial, plano de carreiras e treinamento) visa estimular a organizao na busca de excelncia, pois esta, escolhera apenas profissionais capazes e com bons desempenhos, sendo assim estes desenvolveram um estado de motivao podendo assim a empresa obter retorno de seus processos de treinamento, utilizando um processo rpido, seguro e econmico. 1.1.2 Recrutamento ExternoQuando e pr que fazer recrutamento externo?O recrutamento externo ser usado em duas situaes:- Quando no houver xito no recrutamento interno; e4 - Quando houver xito no recrutamento interno, pois quando este for executado, haver uma vaga disponvel na escala de cargos, assim o recrutamento externo trar pessoas com idias nova, aproveitando e usufruindo imediatamente de seus conhecimentos adquiridos.1.1.2.1 Mtodos de Recrutamento ExternoBanco dE dados: Deve ser consultado antes de se realizar outros mtodos de recrutamento externo, pois demonstram que o candidato conhece a empresa, permite ganho de tempo e custo, porm deve sempre ser atualizado aps um determinado perodo.conTaTos coM UnIvERsIdadEs, Escolas, cEnTRos dE InTEgRao EMPREsa-Escola: Em nossa organizao, devero ser destinados 5% das vagas de cargos qualificados do setor administrativo para estagirios, pois alm de ser um mtodo de baixo custo, da 5 oportunidades a profissionais que esto comeando, que possuem a qualificao exigida, e ajudam a promover aimagem da organizao.anncIos EM JoRnaIs: Aps consultar o banco de dados, no havendo exito, devera ser elaborado o recrutamento atravs de anncios em jornais, pois atravs deste um elevado nmero de candidatos tomaro conhecimento do cargo disponvel, satisfazendo assim as necessidades da empresa.agncIas dE REcRUTaMEnTo: Ser utilizado somente para cargos especializados, quando atravs do recrutamento interno no for encontrado o profissional desejado, pois as agncias disponibilizam do mtodo de recrutamento externo mais eficaz para escolher profissionais desse nvel, proporcionando assim a empresa a execuo apenas da seleo. 6 1.2 Classificao dos Cargos quanto ao RecrutamentocaRgos no-qUalIfIcadosRecrutamento externo (1 banco de dados, 2 anncios em jornais)caRgos qUalIfIcados 1 Recrutamento interno2 Recrutamento externo (1 banco de dados, 2 contatos com universidades/escolas/centros de integrao empresa-escola, 3 anncios em jornais)caRgos EsPEcIalIzados 1 Recrutamento interno2 Recrutamento externo (agncias de recrutamento)7 OBSERVAOO processo de recrutamento ser executado por um estagirio em psicologia.2. sElEoA seleo em nossa organizao, visara escolher o candidato certo para o cargo certo, para que possamos aumentar a eficincia e o desempenho de pessoal, bem como a eficcia da organizao.Devemos atravs da seleo solucionar tambm a adequao do homem ao cargo, como tambm a eficincia dele no cargo. Se todos os recrutados fossem iguais e tivessem as mesmas condies para aprender a trabalhar no haveria necessidade de se efetuar a seleo, mas na realidade temos varias diferenas fsicas e psicolgicas.8 2.1 Seleo como processo de comparaoA seleo tem como uma das suas caractersticas o processo de comparao, pois ela necessita primeiro do requisito de cargo e segundo do perfil dos candidatos apresentados para assim comparalos com o intuito de tornar a seleo um processo montado em bases cientificas e estatisticamente definidas, recomendando o(s) candidato(s) aprovado(s) para o rgo requisitante, e a este caber a escolha de rejeitar ou aceitar o(s) candidato(s). O modelo usado ser o de uma vaga para vrios candidatos, e a aprovao ou rejeio se dar em comparao aos requisitos do cargo, caber assim ao recrutamento trazer os candidatos para a vaga, ao analista de de cargos ser preciso e minucioso na elaborao de uma anlise de cargo, e ao selecionador comparar os requisitos do cargo com os requisitos do candidato e aplicar as tcnicas necessrias para a rejeio ou aprovao.9 2.2.1 Entrevista de seleoNossa organizao v com muito carinho esta etapa da seleo, pois o momento de conversarmos com os candidatos de conhece-los e de dar-lhes oportunidade de expressar-se. Para isso temos de estudar com minuciosidade as etapas da entrevista.2.2.1.1 Tipos de EntrevistaUsaremos em nossa organizao os seguintes tipos:1 Open-Ended ou Resposta Livre padronizada quanto s perguntas ou questes, mas permitem respostasabertas visando proporcionar: Um conjunto de princpios para o uso na interpretao dos fatos obtidos. Meios para minimizar as distores e os preconceitos do entrevistador10 2 diretaPadronizada apresentando questes estruturadas que assumem vrias formas como escolha mltipla (verdadeiro/falso - sim/no - agrada/desagrada).Usaremos o primeiro tipo pois apresenta-se mais eficiente para nossosobjetivos, devendo o segundo tipo ser utilizado apenas em cargos especializados pr apresentar respostas especficas. 2.2.1.2 Etapas da EntrevistaPREPaRaoTemos que estabelecer quais mtodos, o objetivo da entrevista, os requisitos necessrios ao cargo e informaes sobre o candidato a ser recrutado.11 aMBIEnTEDevemos seguir as seguintes recomendaes:As entrevistas sero feitas em nossas dependncias, exceto para cargosespecializados, onde ser escolhido um local mais apropriado, para evitarpossveis aborrecimentos para a organizao.Nossa organizao realizara suas entrevistas em: Local agradvel, isolado e privado, em um ambiente saudvel; Entrevistar sempre na hora marcada, sem atrasos; No aceitar quaisquer interrupo durante a entrevista; Quando houverem muitos candidatos a serem entrevistados, devera serprovidenciado uma sala de espera que acomode a todos com conforto (para cargos administrativos, no poder haver encontro entre os candidatos, ao menos que o selecionador estipule atividades em grupo).12 Processamento da entrevista:Dirigida - Para cargos administrativosLivre - Para os demais cargoNos cargos administrativos usaremos a entrevista dirigida, pois a opo que mais ir atrair informaes sobre o candidato, nos demais cargos usaremos a entrevista livre, pois pr no ser to especfica, deixaria nosso entrevistador muito limitado, sendo que para este cargo toda informao que o candidato passar ajudara o requisitante a decidir sobre a vaga.Encerramento Passar informaes sobre o procedimento do candidato; Explicar como se dar o processo final, ou passar telefone e fax para ocandidato.13 Avaliao Se dar logo aps a sada do candidato; Completar folha de avaliao.normas Permite ao candidato a maior segurana possvel para ele se expressar; Use sempre um quebra-gelo; Faa um roteiro para iniciar a entrevista2.2.2 Provas de teste de conhecimento ou de capacidadeAs provas quando necessrias sero realizadas de forma escrita e prova prtica quando o cargo exigir, ex: teste prtico em microcomputador para o candidato a operador de micro jnior.14 Provas Gerais - Para cargos no-qualificados;Provas Especficas - Para cargos qualificados e especializados, levando emconsiderao a rea de atuao do candidato;Provas Mistas - a forma que usaremos para a aplicao de testes. 2.2.3 Testes PsicomtricosO selecionador (psiclogo) usara quando precisar de uma melhor base para que sua concluso seja precisa e segura, porm a objetivos que ter que alcanar com esses testes.15 determinar o fator:Fator V - Aptido verbal (envolvem leitura, sentenas desordenadas, etc);Fator W - Facilidade de falar;Fator N - Rapidez e exatido em calcular nmeros;Fator S - Habilidade para visualizar relaes especiais em 2 ou 3 dimenses;Fator M - Facilidade de memorizao { visual (imagem/smbolos), auditiva(palavras ouvidas/sons/msicas)};Fator P - a aptido burocrtica;Fator R - Raciocnio (concreto, dedutivo ou abstrato).16 2.2.4 Testes de PersonalidadeSer realizado pelo psiclogo de empresa que buscara atravs dos testes avaliar e identificar aspectos relacionados com sua estrutura de personalidade, enfocando funes bsicas como afetividade, criatividade, equilbrio emocional, agressividade, fatigabilidade, depresso, ritmo, ambio e intelecto.Usaremos o PMK, que se baseia no princpio do movimento expressivo, ou seja a postura muscular e um reflexo das caractersticas de personalidade.2.2.5 Tcnicas de SimulaoPr ser eficaz somente em cargos especializados (que faremos pr agncias de recrutamento) assim ficara a critrio dela o uso ou no.17 4. anlIsE E dEscRIo dE caRgos4.1 Descrio e EspecificaoTemos que na descrio relacionar as tarefas, deveres e responsabilidades do cargo, sendo que na especificao relacionar os requisitos necessrios ao ocupante.4.1.1 DescrioO que faz?Quando faz?Como faz?Por que faz?4.1.2 anlise-Especificar os requisitos mentais (instruo essencial, experincia, iniciativa e aptides necessrias);18 -Requisitos fsicos (esforo fsico, concentrao e compleio fsicanecessria);-Responsabilidades (pr superviso de pessoal, pr materiais e equipamentos, pr mtodos e processos, pr dinheiro e ttulos ou documentos, pr informaes confidenciais e pr segurana de terceiros);-Condies de trabalho (Ambiente e riscos envolvidos).4.2 Mtodos de Descrio e Anlise de Cargos4.2.1 Observao Direta-Coleta dados atravs da observao visual das atividades do ocupante pelo analista de cargos;-Ativa participao do analista enquanto a participao do ocupante inativa.19 aPlIcaoSer aplicados para cargos no-qualificados pois no requer a paralisao do ocupante do cargo, fcil identificao do sistema O que faz? Como faz? Por que faz?4.2.2 Mtodo do questionrio-Coleta dados sobre um cargo atravs do preenchimento de um questionrio;-Participao ativa do analista (quando faz o questionrio) e ativa do ocupante do cargo (quando ele preenche).20 4.2.3 Mtodos MistosSo combinao dos dois mtodos de anlise.aPlIcaoCargos no-qualificados - Observao direta com ocupante e entrevistas com o superior.Cargos qualificados e especializados - Questionrios e observaodireta com o ocupante e o superior.aPlIcaoSer aplicado em cargos qualificados e especializados, pois requerinterpretao, tambm um mtodo econmico e com relativa rapidez.21 5. avalIao dE dEsEMPEnHoPor que avaliar?Avaliamos pois uma ferramenta indispensvel, para nossa ou qualquer outra organizao. o meio certo de se obter dados que serviro para darmos o treinamento, promoo e estimular a maior produtividade, visando benefcios para a organizao, que poder adequar o indivduo certo para o cargo certo.5.1 Sistema de Avaliao de DesempenhooBsERvaoO mtodo misto ser usado quando o analista quiser uma anlise mais profunda a respeito do cargo e se assim quiser e estiver preparado poder usar tambm o mtodo de entrevista22 Em nossa organizao formaremos uma comisso de Avaliao deDesempenho, que ser formada pelos seguintes membros:-Especialista em AD;-Gerente de departamento;-Chefe de seo;-Supervisor de avaliao.O sistema de avaliao dever seguir os seguintes passos:1 O especialista em AD dever aplicar a de avaliao de desempenho prmtodo misto;2 Para cargos no-qualificados o especialista em AD dever tambm passar o questionrio para o supervisor do avaliado responderPara cargos qualificados e especializados, passar a auto avaliao, pois este mtodo s ser eficaz se for aplicado em grupos com nvel intelectual mdio e com um grau de maturidade profissional:23 -O supervisor tem como obrigao realizar uma entrevista com os funcionriospara que os resultados sejam satisfatrios para a organizao.Para isso dever criar uma corrente de confiana entre ele e o avaliadopara que o analista de AD possa ter seus objetivos alcanados.Pela entrevista dever ser estipulado metas e objetivos, alm:-Dar ao subordinado idia clara de seu desempenho, salientando pontos fortes efracos mostrando desempenho esperado.-Dizer o que est achando dele;-Discutir sobre as providncias e os planos para melhor desenvolver e utilizaraptides do avaliado;-Construir relaes pessoais mais fortes entre superior e subordinado nos quaistenham condies francamente a respeito do trabalho para melhor-lo no 24 -Supervisor de avaliao.O sistema de avaliao dever seguir os seguintes passos:1 O especialista em AD dever aplicar a de avaliao de desempenho prmtodo misto;2 Para cargos no-qualificados o especialista em AD dever tambm passar o questionrio para o supervisor do avaliado responder (Fig. 5.1);Para cargosqualificados e especializados, passar a auto avaliao (Fig. 5.2), pois estemtodo s ser eficaz se for aplicado em grupos com nvel intelectual mdio e com um grau de maturidade profissional:-O supervisor tem como obrigao realizar uma entrevista com os funcionrios para que os resultados sejam satisfatrios para a organizao.que for preciso.Assim o analista de AD poder:-Identificar lderes competentes;25 Para isso dever criar uma corrente de confiana entre ele e o avaliadopara que o analista de AD possa ter seus objetivos alcanados.Pela entrevista dever ser estipulado metas e objetivos, alm:-Dar ao subordinado idia clara de seu desempenho, salientando pontos fortes e fracos mostrando desempenho esperado.-Dizer o que est achando dele;-Discutir sobre as providncias e os planos para melhor desenvolver e utilizar aptides do avaliado;-Construir relaes pessoais mais fortes entre superior e subordinado nos quais tenham condies francamente a respeito do trabalho para melhor-lo no que for preciso.assim o analista de ad poder:-Identificar lderes competentes; -Simplificar as avaliaes de forma que os funcionrios em ascenso 26 sejam facilmente identificados como os melhores;-Adequar a administrao de salrios;-Armazenar informaes para aes futuras, promoes, transferncia oudesligamento;-Identificar necessidade de treinamento;Para assim melhorar o desempenho dos funcionrios atuais e melhorar aseleo de novos funcionrios.3 Reunir os dois mtodos e convocar os demais integrantes;4 Analisar juntamente com o gerente de departamento e supervisor o resultado das anlises;5 Caber ao supervisor marcar a entrevista. 6. TREInaMEnToEm nossa organizao o treinamento dara-se da seguinte forma:27 1 Se o resultado da AD indicar necessidade de treinamento, seja individualou coletiva;2 Pela integrao do empregado organizao.6.1 Necessidade de Treinamento6.1.1 Necessidades Relacionadas a Problemas de ProduocolETIva - Usaremos tcnicas de treinamento orientadas para o contedo ou seja, vamos passar orientaes necessrias para o aperfeioamento. Ser realizada fora do local de trabalho .IndIvIdUal - Tambm aplicaremos tcnica orientada para o contedo, mas o local de treinamento ser o local de trabalho. Usaremos o rodzio de cargos e treinamento em tarefas, sendo administrados pr supervisores encarregados de passar informao.6.1.2 necessidades Relacionadas a Problemas de Pessoal28 colETIva - Usaremos a tcnica de treinamento orientada para o processo,assim vamos mudar atitudes, desenvolver atividades interpessoais e motivao. Local de treinamento externo.IndIvIdUal - Usaremos tcnica de treinamento mista, visando mudaratitudes pessoais, seja ela relao interpessoal ou de motivao mas como tambm passar mais informao para que o treinamento sinta-se valorizado.Local de treinamento interno com possibilidade de participao do assistente social da empresa.6.2 Integrao do EmpregadoVisar a adaptao e ambientao inicial do novo empregado a empresa e ao ambiente social e fsico onde ir trabalhar. Caber ao seu chefe imediato transmitir a ele as seguintes informaes:29 1 A Empresa, sua histria, desenvolvimento e organizao;2 O produto;3 Direitos e deveres do pessoal;4 As atividades sociais como empregado;5 Normas e regulamentos;6 Noes de higiene e segurana no trabalho;7 O cargo a ocupar, natureza do trabalho, horrios, salrios, plano de carreiras;8 Apresentao a funcionrios do departamento, seo e superior;9 Relacionamento com outros departamentos;10 Descrio de seu cargo.7. BEnEfcIosNossa empresa oferecer:30 7.1 Benefcios legais:13 salrio, frias , aposentadoria, Seg. acidente de trabalho, aux. Doena,salrio famlia, salrio maternidade, etc. Enfim, todos os benefcios exigidospela legislao trabalhista.Observao: No daremos horas extras, pois achamos pela Anlise e Descrio de Cargos que o objetivo da empresa dara-se em horrios normais de trabalho, mas se por ventura for necessrio acumularemos em banco de horas.7.2 Benefcios espontneos:1- Alimentao:- Restaurante e bar.- Lanches nos seguintes horrios: das 5:30 s 8:30, das 15:30 s 16:30e 31 das 23:30 s 0:30.- Refeies nos seguintes horrios: das 11:00 s 14:00 e das 19:00 s 22:00.-Distribuio de gneros alimentcios perante comprovao de necessidade.2- atividades Recreativas:-Associao de empregados- Clube- Colnia de Frias-Msica ambiente, para clientes e funcionrios- Reunies de confraternizao3- Remunerao Adicional:32 - Plano anual de gratificaes.- Prmios por eficincia e eficcia por grupos ou indivduo.4- sade:- Convnio mdico e odontolgico completo para toda famlia.- Convnio com diversas famcias.5- Seguro de Vida:-Vlido durante todo o tempo em que o funcionrio estiver na organizao.6- Seguro Desemprego:- Alm do estabelecido por lei, o funcionrio receber durante 3 meses 50% do valor do salrio que recebia. *exceto em casos de demisso por justa causa;33 7- Transportes:- Conduo prpria para funcionrios.- Estacionamento privativo da empresa.8- Educao:- Maternidade e pr-escola.- Bolsa de estudo para os funcionrios e seus filhos.- Cursos de especializao.- Plano de desenvolvimento para executivos.- Programa de estgios.9- facilidades:34 - Crdito aprovado.-Desconto de 22% compra de mercadorias vista e 14% nas compras demercadorias prazo.-Agncia Bancria dentro da empresa.Daremos assim aos nossos funcionrios toda a assistncia necessria para que possa suprir suas necessidades, pois acreditamos que dessa maneira teremosfuncionrios que trabalhem melhor, satisfeitos a acima de tudo felizes.8. salRIosNossa poltica salarial funcionara da seguinte forma: 1 Usaremos o mtodo da comparao de fatores entre os trs cargos (no qualificado, qualificado e especializado) Atingindo o objetivo realizaremos a pesquisa salarial (fig. 8.1)., que ser realizada pela prpria organizao. Levaremos em considerao quais cargos a serem pesquisados (cargos 35 de referncia) e companhias de mesmo seguimento, tamanho e regio, que sero realizados em visitas a estas empresas e atravs de questionrios.O sistema de informao abaixo ser o melhor meio de se chegar a eficincia e eficcia de nossa poltica salarial.36 A Solides especialista em software para identificao de perfil comportamental usado em milhares de empresas em processo de contratao, gesto e desenvolvimento de pessoas feito para Profissionais de RH, Coach, Educadores e Treinadores.Os principais benefcios gerados so aumento de produtividade atravs do ajuste adequado de perfil e funo e a reduo dos custos com a Rotatividade.37 O RH Portal o maior portal brasileiro para profissionais de Recursos Humanos. So milhares de artigos para Gestores de RH: Recrutamento e Seleo, Cargos e Salrios, Coaching, Gesto por Competncias, Avaliao de Desempenho, Testes, Clima Organizacional, Remunerao Estratgica, Avaliaes Comportamentais e Treinamentos, Currculos, Consultoria em RH, Treinamento e Desenvolvimento e material variado para Departamento Pessoal. acesse o sitehttp://www.rhportal.com.br/