Modelagem Climtica - Apresentao dos cenrios IPCC AR4 e AR5 e consideraes para estudos usando modelagem climtica para estudos de IVA slide 0

Modelagem Climtica - Apresentao dos cenrios IPCC AR4 e AR5 e consideraes para estudos usando modelagem climtica para estudos de IVA

  • Published on
    04-Jun-2015

  • View
    739

  • Download
    1

DESCRIPTION

Apresentao exibida durante o 2 Workshop sobre Adaptao Mudana do Clima no Brasil em 2040, realizado nos dias 14 e 15 de abril, em So Jos dos Campos, So Paulo. Tema: Modelagem Climtica - Apresentao dos cenrios IPCC AR4 e AR5 e consideraes para estudos usando modelagem climtica para estudos de IVA. Autor: Jose A. Marengo (CCST INPE). Saiba mais: http://ow.ly/w5K2k

Transcript

  • 1. Modelagem Climtica Apresentao dos cenrios IPCC AR4 e AR5 e consideraes para estudos usando modelagem climtica para estudos de IVA Jose A. Marengo CCST INPE jose.marengo@inpe.br

2. O Sistema terrestre 3. PREVISO NMERICA DE TEMPO E CLIMA Ocomportamento da atmosfera governado pelas leis da fsica que representa o movimento do ar, o papel da umidade, trocas de calor, etc As interaes entre a atmosfera e superfcie da terra e dos oceanos so importantes para caracterizao do clima. Modelos climaticos sao usados para representar matematicamente todos os processos naturais que possam afetar tempo e clima, e assim apos de resolver as equacoes matematicas podemos ter uma previsao do comportamento do tempo e clima em varias escalas de tempo (incertezas presentes) 4. MODELOS CLIMATICOS (MODELOS DE CIRCULAO GERAL) 28 nveis verticais 1 lat 1 long 100 km 100 km Interaes laterais Interaes com a superfcie Nmero de elementos: 400 x 200 x 28 x 7= 15,9 milhes E-W N-S Vertical Calcula-se para cada um destes volumes: Temperatura, umidade, direo e velocidade do vento, altura geopotencial. Domnio Geogrfico www.cptec.inpe.br 5. A melhor ferramenta para previso de tempo e clima, e para projees de cenrios provveis de alteraes climticas para o futuro so os modelos matemticos do sistema climtico global, ou modelos climticos), que levam em conta de forma quantitativa (numrica) o comportamento dos componentes do sistema climtico (atmosfera, oceanos, crisfera (reas com gelo e neve), vegetao, ciclos biogeoqumicos, etc.) e de suas interaes. Esses modelos permitem que se simulem provveis cenrios de evoluo do clima para vrios cenrios de emisses dos Gases de Efeito Estufa (GEE). Em contrapartida, os estudos de impactos de mudanas e variaes do tempo e clima e a formulao de polticas de adaptao em resposta s variaes do tempo e clima e mudanas do clima tem mostrado que o nvel de detalhamento fornecido por esses modelos ainda no esto consolidados, ainda que, forneam uma boa ideia de como as mudanas podem se manifestar em grande escala. Para observar como as mudanas climticas ocorrem em nvel de bacias hidrogrficas preciso ter acesso a informaes mais detalhadas. Deste modo, o desenvolvimento de tcnicas de transferncia da informao gerada pelos modelos climticos na grande escala para escalas menores, isto , as chamadas tcnicas de downscaling dinmico utilizando Modelos Climticos Regionais que permitem um maior detalhamento espacial e temporal das variveis do sistema climtico em relao aos modelos globais, tornam-se uma ferramenta til para estudar as mudanas e flutuaes climticas em escala regional, teis para estudos de impactos. 6. 1. Modelos climticos representao matemtica do sistema terrestre 2. Limitaes na representao de processo fsicos pouco conhecidosincertezas 3. Como tratar as incertezas desenvolvimento de modelos modelos, mais integrados (ES-Earth System models) 4. Melhor analise Analise tipo MME Multimodel ensemble, espalhamento entre modelos 5. Estudos de IVA downscaling usando vrios modelos globais e regionais (ex. CLARIS LPB) 7. Figura 4. Apresentao dos cenrios RCP (Representative Concentration Pathways) usados no IPCC AR5. (Van Vuuren et al 2011) 8. Figura 5. Mudanas na temperatura media global (linhas em cores) e incertezas (reas sombreadas em cores), relativas a 19862005, para os cenrios SRES do IPCC AR4 e RCPs do IPCC AR5. O numero de modelos indicado entre parnteses. As caixas no lado direto mostram a media e o desvio padro das projees de aumento da temperatura at 100 (Knutti et al 2012) 9. Vis de Precipitao (mm.dia-1) CMIP3 Vies Presente Modelo-observacao 10. Vis de Precipitao (mm.dia-1) CMIP5 Vies Presente Modelo-observacao 11. Vis de Precipitao (mm.dia-1) CMIP5 CMIP3CMIP5 12. Vis de Temperatura (oC) CMIP3 Vies Presente Modelo-observacao 13. Vis de Temperatura (oC) CMIP5 Vies Presente Modelo-observacao 14. Vis de Temperatura (oC) CMIP5 CMIP3CMIP5 15. CMIP5 Projections of Near Surface Air Temperature Change (oC ) 2071-2100 minus 1961-1990 (Ensemble Mean) 16. CMIP5 Projections of Precipitation Change (mm.dia-1 ) 2071-2100 minus 1961-1990 (Ensemble Mean) 17. CMIP5 Projections of Near Surface Air Temperature Change (oC ) 2071-2100 minus 1961-1990 (Individual Models RCP 8.5) - DJF 18. CMIP5 Projections of Near Surface Air Temperature Change (oC ) 2071-2100 minus 1961-1990 (Individual Models RCP 8.5) - JJA 19. CMIP5 Projections of Precipitation Change (mm.dia-1 ) 2071-2100 minus 1961-1990 (Individual Models RCP 8.5) - DJF 20. CMIP5 Projections of Precipitation Change (mm.dia-1 ) 2071-2100 minus 1961-1990 (Individual Models RCP 8.5) - JJA 21. PDSI 2080-99 Changes in PDSI 2080-99 minus 1980-99 22. Percentage change in the occurrence of days under drought conditions for the period 20702099 relative to 19762005, based on a multimodel ensemble MME experiment under RCP8.5 from five global climate models and seven global impact models: MME Mean

Recommended

View more >