[Pedro Rosa] Segurana e Sade dos trabalhadores em meio hospitalar

  • Published on
    17-Jan-2017

  • View
    174

  • Download
    1

Transcript

  • SafeMed O Blog de Segurana e Sade no Trabalho 1

    Segurana e Sade dos trabalhadores em meio

    hospitalar

    As instituies de sade (ex. hospitais pblicos ou privados, clnicas privadas e outras) so

    estruturas complexas com caractersticas peculiares, no s pela sua tipologia mas tambm

    pelo funcionamento que apresentam.

    So centros de trabalho que concentram um grande nmero de profissionais de diversas formaes

    com as mais variadas funes. Em meio hospitalar, as categorias profissionais mais prevalentes so

    os enfermeiros, os assistentes operacionais (auxiliares de ao mdica), seguida dos mdicos e dos

    tcnicos de diagnstico e teraputica. So estes que lidam diariamente com os doentes na

    prestao de cuidados diretos de sade, estando assim mais expostos a uma multiplicidade de

    riscos profissionais que podem existir em ambiente hospitalar. De facto, o meio hospitalar

    concentra mltiplos riscos profissionais alguns dos quais relacionados com as atividades especficas

    realizadas nesse meio. Exemplos disso so as radiaes ionizantes utilizadas na radiologia

    convencional ou na radiologia de interveno (ex. hemodinmica). Dada a diversidade de

    profissionais/trabalhadores, de atividades, de locais e tecnologias utilizadas, existe um desafio

    acrescido na elaborao de um programa eficaz de segurana e sade do trabalho em meio

    hospitalar. Os fatores de risco existentes em meio hospitalar podem colocar em risco a sade dos

    trabalhadores de forma simultnea. Estes podem ser de natureza diversa, tais como:

    Biolgicos (VIH, VHC, VHB, Tuberculose);

    Qumicos (desinfetantes, citotxicos, gases anestsicos);

    Fsicos (radiaes ionizantes e no-ionizantes);

    Biomecnicos (movimentao de utentes dependentes, posturas prolongadas, movimentao

    manual de cargas);

    Psicossociais (lidar com o sofrimento, stress, violncia, trabalho noturno e por turnos).

  • SafeMed O Blog de Segurana e Sade no Trabalho 2

    Segurana e Sade dos trabalhadores em meio

    hospitalar

    A proteo da sade e o bem-estar dos trabalhadores da sade e a preveno dos riscos profissionais

    exige uma minuciosa identificao e avaliao dos fatores de risco. Conhecendo a caracterizao dos

    fatores de risco a que os profissionais esto expostos possvel estabelecer um programa de

    vigilncia da sade, requisitos imprescindveis qualidade da atividade prestada, e importantes

    condies para mais ganhos em sade, dados que trabalhadores da sade, saudveis e seguros,

    garantem o funcionamento do Servio Nacional de Sade e a prestao dos cuidados de sade

    populao em geral (1).

    A segurana e sade dos trabalhadores em meio hospitalar deve assentar na existncia de uma equipa

    multidisciplinar de sade ocupacional, desde os mdicos e enfermeiros do trabalho na execuo dos

    exames mdicos (admisso, peridicos e ocasionais); os tcnicos de segurana do trabalho na

    identificao e avaliao dos riscos profissionais e anlise de posto de trabalho; peritos em radiaes

    ionizantes na execuo de atividades de segurana e proteo radiolgica; psiclogos ocupacionais na

    avaliao dos fatores de risco psicossociais; e os assistentes tcnicos (administrativos) no apoio

    administrativo. Deve existir assim uma abordagem global, no s das questes de segurana, mas

    tambm de sade, estabelecendo assim um nexo casualidade entre ambas vertentes, fazendo um

    melhor acompanhamento de todos os trabalhadores do setor hospitalar.

    Referncias Bibliogrficas

    1- Orientao n. 008/2014 (DGS) Organizao e funcionamento do Servio de Sade Ocupacional/Sade e Segurana do Trabalho dos Centros Hospitalares/ Hospitais

    Pedro Miguel Saraiva Rosa

    Licenciado em Sade Ambiental na Escola Superior de Tecnologia da Sade de

    Lisboa. Desde 2008 trabalha no Servio de Sade Ocupacional do Centro Hospitalar

    de Lisboa Central (CHLC) como Tcnico de Sade Ambiental e Segurana do

    Trabalho. Mestre em Sade Tropical pelo Instituto de Higiene e Medicina Tropical

    da Universidade Nova de Lisboa. Alm de Tcnico Superior de Segurana do

    Trabalho, colabora com a Comisso de Qualidade e Segurana do Doente do CHLC

    como auditor interno e auditor coordenador em auditorias internas da qualidade,

    ainda interlocutor do Gabinete de Gesto do Risco e do Programa de Preveno e

    Controlo de Infeo e Resistncia aos Antimicrobianos no mesmo Centro Hospitalar.

    http://blog.safemed.pt/seguranca-e-saude-dos-trabalhadores-em-meio-hospitalar/

Recommended

View more >