Teste3matriz 8 16 17

  • Published on
    09-Feb-2017

  • View
    114

  • Download
    2

Transcript

1 Ano letivo 2016/17 Tipologia, nmero de itens e cotao Histria 8 ANO Turmas B, C e D Durao: 90m Cotao: 100% Pginas do manual: 76-105 Domnio Subdomnio Metas curriculares/Descritores de desempenho Tipologia de itens N. de itens Cotao por item (em pontos) O contexto europeu dos sculos XVII e XVIII. O Antigo Regime europeu: regra e exceo. Conhecer e compreender o Antigo Regime europeu a nvel poltico e social 1. Definir Antigo Regime. 3. Identificar os pressupostos fundamentais do absolutismo rgio, nomeadamente a teoria da origem divina do poder e as suas implicaes. 4. Reconhecer a corte rgia e os cerimoniais pblicos como instrumentos do poder absoluto. 5. Caraterizar a sociedade de ordens de Antigo Regime, salientando as permanncias e as mudanas relativamente Idade Mdia. 6. Destacar a relevncia alcanada por segmentos da burguesia mercantil e financeira nas estruturas sociais da poca. Conhecer os elementos fundamentais de caracterizao da economia do Antigo Regime europeu 1. Reconhecer o peso da economia rural no Antigo Regime, sublinhando o atraso da agricultura devido permanncia do Regime Senhorial. 2. Salientar a importncia do comrcio internacional na economia de Antigo Regime. 3. Explicar os objectivos e medidas da poltica mercantilista. Itens de seleo: Completar Itens de construo: Desenvolvimento restrito Desenvolvimento longo 1 7 7 9 25 66 2 4. Relacionar o mercantilismo com a grande competio econmica e poltica entre os estados europeus no sculo XVII. 5. Explicar a adopo de polticas econmicas no protecionistas, por parte da Inglaterra, num contexto de predomnio de teorias mercantilistas. Conhecer e compreender os elementos fundamentais da arte e da cultura no Antigo Regime 1. Caraterizar a arte barroca nas suas principais expresses. 2. Reconhecer a importncia do mtodo experimental e da dvida metdica cartesiana para o progresso cientfico ocorrido. 3. Reconhecer a consolidao, nestes sculos, do desenvolvimento da cincia e da tcnica, referindo os principais avanos cientficos e os seus autores. Conhecer e compreender a afirmao poltica e econmica da Holanda e da Inglaterra, nos sculos XVII e XVIII 1. Apontar as caractersticas da organizao poltica das Provncias Unidas (Repblica com um governo federal). 2. Referir a recusa da sociedade inglesa em aceitar a instaurao do absolutismo. 3. Reconhecer, nas Provncias Unidas e na Inglaterra, no sculo XVII, a existncia de uma burguesia urbana, protestante, com capacidade de interveno poltica e de pr o seu poder econmico ao servio do Estado. Itens de seleo: Ligar Seleccionar 3 Conhecer as diferentes etapas da evoluo de Portugal, em termos polticos, sociais e econmicos, no sculo XVII e na primeira metade do sculo XVIII 1. Reconhecer o reinado de D. Joo V como um momento de afirmao da monarquia absoluta de direito divino em Portugal, mas limitado pela necessidade de respeitar os costumes, a justia e as leis fundamentais do reino. 2. Caraterizar a sociedade portuguesa como uma sociedade de ordens, salientando o predomnio das ordens privilegiadas na apropriao dos recursos econmicos e da existncia de uma burguesia sem grande aptido pelo investimento nas atividades produtivas e com aspiraes de ascender nobreza e ao seu modo de vida. 3. Caraterizar a economia portuguesa na primeira metade do sculo XVII, salientando a prosperidade dos trfegos atlnticos (especialmente a rota do comrcio triangular). 4. Identificar as dificuldades da economia portuguesa no final do sculo XVII. 5. Relacionar as dificuldades vividas pela economia portuguesa no final do sculo XVII com a implementao de medidas mercantilistas. 6. Avaliar o impacto das medidas mercantilistas no sector manufactureiro e na balana comercial portuguesa. 7. Explicar o impacte do Tratado de Methuen e do afluxo do ouro brasileiro no sector manufactureiro e na balana comercial portuguesa. 8. Avaliar as consequncias internas e externas do afluxo do ouro do Brasil a Portugal. Nmero de Questes:7/8/9 ano 8/13 questes; Secundrio 8/15 questes, segundo modelo de exame nacional. 4 Critrios gerais de classificao: 1. s respostas de contedo ambguo ou contraditrio no ser atribuda qualquer cotao. 2. Em caso de engano, este deve ser riscado e corrigido frente, de modo bem legvel. No permitido o uso de corretor, a resposta ser classificada com a cotao de zero (0). 3. Nas questes de escolha mltipla onde pedida apenas uma opo, ou nas questes de estabelecimento de correspondncia, as respostas que contenham mais do que uma alternativa sero anuladas. 4. Nas questes de ordenao, s atribuda cotao se a sequncia estiver integralmente correta. 5. O desempenho da lngua portuguesa, nos itens de construo tambm classificado, contemplando-se a estrutura, a sintaxe, a pontuao e / ou a ortografia, de modo a garantir a inteligibilidade e / ou o sentido do texto (2% da totalidade da classificao do item ou 5% da totalidade da classificao do teste). 6. Nos itens de construo a utilizao correta das fontes corresponder a 50% da totalidade da classificao do item.