Sociologia Captulo 17-os movimentos sociais no Brasil slide 0

Sociologia Captulo 17-os movimentos sociais no Brasil

  • Published on
    06-Jun-2015

  • View
    25.667

  • Download
    3

Transcript

1. Unidade 5 Direitos, cidadania e movimentos sociais H registros de movimentos sociais no Brasil desde o primeiro sculo da colonizao at nossos dias. Esses movimentos demonstram que os que viviam e os que vivem no Brasil nunca foram passivos e sempre procuraram, de uma ou de outra forma, lutar em defesa de suas ideias e interesses. 2. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Lutas no perodo colonial Durante o perodo colonial (1500-1822), os movimentos sociais mais significativos foram: os de independncia em relao a Portugal: a Inconfidncia Mineira (1789-1792) e a Conjurao Baiana (1796-1799). os dos povos indgenas, que lutaram para no ser escravizados e para manter suas terras e seu modo de vida; os dos escravos africanos, cuja principal forma de resistncia eram as revoltas localizadas e a formao de quilombos; 3. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Revoltas regionais, abolicionismo e republicanismo No perodo imperial (1822-1889), ocorreram movimentos pelo fim da escravido e contra a monarquia, objetivando a instaurao de uma repblica no Brasil ou a proclamao de repblicas isoladas. Todos foram reprimidos. Edio de 15 de julho de 1848 do jornal A voz do Brasil, de Recife, que incitava a radicalizao da luta popular contra o poder da aristocracia provincial. AcervoIconographia Ocorreram ainda movimentos em que se lutou por questes especficas, contra as decises vindas dos governantes, percebidas como autoritrias. 4. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo A partir de 1850, dois grandes movimentos sociais alcanaram mbito nacional: o movimento abolicionista e o republicano. Desenvolvidos paralelamente, e com composies diferentes, esses movimentos foram fundamentais para a queda do imprio e a instaurao da repblica no Brasil. 5. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo O movimento abolicionista agregou polticos, intelectuais, poetas e romancistas, mas tambm muitos negros e pardos libertos. Cresceu lentamente, pois sofria a oposio dos grandes proprietrios de terras e escravos. Charge A ptria repele os escravocratas, de Angelo Agostini, publicada na revista Illustrada em cerca de 1880. FundaoBibliotecaNacional,RiodeJaneiro 6. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo O movimento republicano foi dominado pelos segmentos mais ricos da sociedade. A organizao buscava uma nova forma de acomodar os grupos que desejavam o poder sem a presena do imperador e da monarquia. Participaram desse movimento liberais que defendiam uma repblica democrtica, mas eles foram afastados e os conservadores se apossaram do poder. 7. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo De Canudos Coluna Prestes Os movimentos que ocorreram entre o fim do sculo XIX e o incio do sculo XX revelavam um carter poltico e social marcante. Dois deles podem ser lembrados pela denncia da misria, da opresso e das injustias da Repblica dos Coronis: a Guerra de Canudos e a Guerra do Contestado. Aps anos de resistncia e muitas batalhas, os participantes desses movimentos foram massacrados pelo Exrcito nacional. 8. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Liderados por Antnio Conselheiro, sertanejos baianos estabeleceram-se em Canudos. Ali, cerca de 30 mil habitantes viviam em sistema comunitrio, no qual no havia propriedade privada e todos os frutos do trabalho eram repartidos. Igreja de Santo Antnio, Canudos, 1897. MuseudaRepblica,RiodeJaneiro Guerra de Canudos (1893-1897), Bahia 9. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Guerra do Contestado (1912-1916), Paran e Santa Catarina Seus integrantes eram sertanejos revoltados com as condies de opresso impostas pelos coronis locais, posseiros expulsos de suas terras pela empresa britnica Brazil Railway Company e ex-empregados que haviam sido demitidos sumariamente dessa companhia. 10. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Outros movimentos sociais, de carter urbano, marcaram as primeiras dcadas do sculo XX. Greves operrias No Rio de Janeiro e em So Paulo, eram comandadas principalmente por imigrantes italianos com forte influncia anarquista. Mesmo proibidas por lei, as greves operrias tomaram conta das fbricas no Sudeste do pas e denunciavam as pssimas condies de vida dos trabalhadores. 11. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Tenentismo Tenentes rebelados na avenida Atlntica, no Rio de Janeiro, em 1922. CPDOC/FGV O primeiro levante ocorreu em julho de 1922 no Rio de Janeiro. Para tentar impedir a posse do presidente eleito Arthur Bernardes, os oficiais rebelados ameaaram bombardear o Rio de Janeiro. O movimento foi controlado pelo Exrcito. Movimento poltico-militar com o objetivo de conquistar o poder para promover as reformas necessrias modernizao da sociedade. 12. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo O segundo levante ocorreu em 1924, em So Paulo, e reuniu cerca de mil homens. Esse movimento tambm foi controlado pelo Exrcito. O lder da revolta, general Isidoro Dias Lopes, dirigiu-se com uma tropa para o Sul do pas e se uniu a outros militares revoltosos, liderados por Lus Carlos Prestes, formando a Coluna Prestes. A Coluna Prestes percorreu mais de 20 mil quilmetros do territrio brasileiro, com o objetivo de levantar a populao contra o poder das oligarquias regionais. 13. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo A Repblica varguista O perodo de 1930 a 1945 foi marcado por um forte controle do Estado sobre a sociedade. Mesmo assim, dois movimentos buscaram alcanar o poder. Movimento da Ao Integralista Nacional Congresso integralista em Santa Catarina, 1935. Ao centro, sentado, Plnio Salgado. CPDOC/FGV De tendncia fascista, foi liderado por Plnio Salgado. Tentou um golpe, fracassado, em 1938. 14. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Aliana Nacional Libertadora (ANL) Rebeldes da Aliana Nacional Libertadora. Rio de Janeiro, novembro de 1935. AcervoIconographia O movimento, liderado por Lus Carlos Prestes, tinha tendncia socialista. Em 1935, a ANL foi proibida por Vargas e tentou dar um golpe militar, mas fracassou. 15. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo No perodo de 1946 a 1964, eclodiram vrios movimentos: O petrleo nosso (1948-1953) Campanha de cunho nacionalista que culminou na criao da estatal Petrobras. Movimentos grevistas Em 1962, ocorreu a primeira greve nacional contra o custo de vida, pela realizao do plebiscito para o retorno ao presidencialismo e por reformas de base. 16. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Movimentos agrrios Manifestao de trabalhadores rurais em Santa Catarina, 1955. ANotciadeJoinville/AE De 1955 a 1964, organizaram-se as Ligas Camponesas (PE). Denunciavam as condies precrias da populao rural, bem como a estrutura da propriedade rural no Brasil. Na dcada de 1950, os mais expressivos ocorreram em Porecatu (PR), Trompas e Formoso (GO). 17. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo A Repblica fardada Mesmo com o golpe militar de 1964, os movimentos dos trabalhadores e estudantes continuaram atuantes, at dezembro de 1968, quando foi decretado o AI-5. Rio de Janeiro, junho de 1968. Passeata dos Cem Mil: a maior manifestao pblica at ento realizada contra a ditadura militar. ChicoNelson/EditoraAbril 18. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Apesar da violenta represso pelos militares, surgiram os movimentos armados de contestao ao regime. Nas cidades, os sequestros e os roubos a bancos foram as aes mais utilizadas. No campo, foram montados movimentos de guerrilheiros o mais conhecido a Guerrilha do Araguaia. 19. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Aps o governo de Ernesto Geisel, foram organizados grandes movimentos polticos pela democratizao da sociedade: movimento pela Anistia (1978-1979); movimento pelas eleies diretas Diretas J (1983- 1984); movimento pela Constituinte (1985-1986). Thinkstock/GettyIamges 20. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) Movimentos grevistas no ABCD paulista Nesse perodo, outros movimentos tambm foram importantes: Questionavam as condies salariais e de trabalho, e a legislao que no permitia a livre organizao e manifestao de trabalhadores. Questionava da estrutura da propriedade da terra no Brasil e a situao dos trabalhadores rurais. 21. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Movimentos sociais hoje De 1988 aos dias atuais, observa-se uma srie de movimentos pela efetivao dos direitos existentes e pela conquista de novos direitos. Os movimentos dos negros, das mulheres, dos indgenas, dos ambientalistas, dos sem-terra e dos sem-teto, por exemplo, no tm a preocupao de alcanar o poder do Estado. Procuram construir espaos polticos pblicos nos quais possam ser debatidas as questes importantes para uma sociedade politizada. 22. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo Exerccio 1. Junte-se a um colega e: a) consultem os mapas da pgina 162 e pesquisem dois movimentos de resistncia dos povos indgenas e dos africanos escravizados ocorridos durante o perodo colonial no Brasil; b) procurem em jornais, em revistas e na internet informaes sobre a atuao dos movimentos dos povos indgenas e negros na atualidade. 23. Os movimentos sociais no Brasil 17 Captulo 2. Com base nas informaes levantadas no exerccio 1, elaborem um texto considerando: as causas da luta desses movimentos no perodo colonial e nos dias atuais; como eles se manifestaram/manifestam; quem os apoiou/apoia; quais foram/so as consequncias de suas aes; como a sociedade reagiu/reage a eles.