Purgatrio - A Doutrina Explicada e Refutada a Luz das Sagradas Escrituras

  • Published on
    26-Jan-2015

  • View
    1.552

  • Download
    1

DESCRIPTION

Trabalho apresentado na Escola Bblica Maanaim em 24/03/2013.

Transcript

  • 1. PURGATRIOA Doutrina Explicada e Refutada a Luz dasSagradas EscriturasGUERREIROSDAJUSTIA

2. I APRENDENDO COM OS SANTOS SOBRE OPURGATRIO1 So Vicente Ferrer:"H almas que ficam no purgatrioum ano inteiro s por um pecado " .2 Santa Catarina de Bologna:"Quando quero obter com seguranauma graa, recorro as almassofredores e a graa que suplicosempre me concedida."3 So Francisco de Sales:"As almas do purgatrio ai vivemuma continua unio com Deus (...)sendo consoladas pelos anjos. " 3. 4 So Joo Crisstomo:" (...) como duvidar de que nossasoferendaspelosmortos lhesproporcionariamalivio? Semhesitao, demos nossos sufrgiosqueles que j se foram e por elesofereamos nossas preces. "5 Santa Faustina recebe de Jesus estas palavras e que esta emseu dirio:" Tira do tesouro da Minha Igrejatodas as indulgncias e oferece-as pelasalmas. Oh ! Se conhecesses o seutormento incessantemente ofereciaspor elas a esmola do esprito e pagariaas suas dvidas com a Minha Justia" 4. 6 So Francisco de Salles:" A maioria dos que temem opurgatrio muito mais eamor de si mesma que pelointeresse de Deus. Por isso sfalam das penas daquele lugare nunca da felicidade e da pazque desfrutam as almas que lesto. verdade que os sofrimentos so extremos e as maisterrveis dores desta vida no se podem comparar a eles,mas tambm as satisfaes interiores so tais e tantas quenenhuma prosperidade nem alegria da terra a elas podemse igualar. Se uma espcie de inferno quanto a dor, umparaiso quanto doura que a caridade difunde no corao(...) Feliz estado mais desejado que temvel." 5. 7 Santa Tereza Dvilla"Em vo tentaria explicar estaangustia misteriosa. A alma sente umdesejo irresistivel de Deus, no temnenhuma consolao, nem do cu,nem da terra a que j no pertence. um martirio que a natureza custa a suportar, os ossos seseparam e ficam como que deslocados. Sente-se uma dorto violenta, um desejo nos consome, morrer, morrer,morrer, Ir a Deus. "8 Santa Catarina de Gnova aps uma visodo purgatrio" Que coisa terrivel ! Confesso que nadaposso dizer e nem conceber que se aproximesequer da realidade. As penas que lpadecem as almas so to dolorosos como as 6. II A DOUTRINA DO PURGATRIO 1 A Doutrina Explicada1.1 O purgatrio o lugar onde so purificados oschamados pecados venais (perdoveis, pecados leves) queimpedem a entrada do ser humano no cu.1.2 O purgatrio um lugar de sofrimento muitosemelhante ao inferno, mas no permanente como ele.1.3 Vo para o Purgatrio:1.3.1 Os que praticarem pecados veniais;1.3.2 Os de morte sbita, sem tempo de arrependimento de suasfaltas1.3.3 Os formalmentes culpados de pecados capitais, mas queno deram plena satisfao justia divina. 7. 1.4 A doutrina do purgatrio foi dogmatizada pelo Concliode Trento (1545) com a seguinte recomendao:1.5 Principais textos bblicos usados pela Igreja Catlica natentativa de dar apoio bblico doutrina do purgatrio:Mt 12.32, 36Lc 12.47,48 ICo 3.15 8. 2 MEIOS DE FAVORECER O HABITANTES DO PURGATRIO2.1 Esmolas:Ensina a teologia romana queassim como a gua apaga ofogo mais violento, assim aesmola lava o pecado nopurgatrio.2.2 Oraes pelos Mortos:Pode ter sido originadas deuma interpretao distorcidade ITm 2.1. 9. 2.3 Missas no s beneficia o habitante do purgatrio comoacumula mritos aos que as mandam realizar. necessrio dizer que todos esses meios s teriam validadequando realizados atravs da Igreja. Isso, ao longo dos sculos,tem sido uma importante fonte de renda para os seus cofres,verdadeira explorao da ignorncia bblica de seus fiis.Essa prtica horrorizou Lutero, em 1517, ao presenciar a vendade certificados assinados pelo Papa com a seguinte promessa,entre outras: ao tilintar das moedas no fundo da caixa,as almas dos vossos amigos saem dopurgatrio e entram no cu. (Autor desconhecido) 10. 3 REFUTAO A DOUTRINA DOREFUTAOPURGATRIO 1. O sacrifcio de Cristo o nico1. Lugarde purificao dos meio de purificao dos pecadospecados. (IJo 1.7; Rm 3.25; 8.1). 2. S existem dois lugares aps a2. Lugar intermedirio entre o cu morte:e o inferno. a) Cu (Fp 3.20; Rm 10.6 b) Inferno (Sl 9.27).3. Vo para o purgatrio os que 3. Quem morre em seus pecadospraticarem pecados menores. est condenado (Jo 3. 16-18).4. Atravs da igreja pode-se4. Nada pode modificar o destinoabreviar sofrimento no purgatriodos mortos.(Lc 16.26). 11. GUERREIROSDA JUSTIAIr. (a) Camila Ir. (a) RaquelIr. RodrigoIr. (a) NesrivaniaIr. (a) RosimeireIr. DaviIr. RichardIr. FlvioIr. (a) EdileneIr. (a) DanieleIr. (a) Maria da Graa Ir. (a) AmandaIr. (a) Ivone