O menino da  sua me - Fernando Pessoa Ortonimo slide 0

O menino da sua me - Fernando Pessoa Ortonimo

  • Published on
    20-Dec-2014

  • View
    2.247

  • Download
    2

DESCRIPTION

Anlise do poema " O menino da sua me " de Fernando Pessoa Ortnimo

Transcript

1. O MENINO DA SUA ME Daniela Filipa n14 12B 2. O MENINO DA SUA ME No plaino abandonado Que a morna brisa aquece, De balas trespassadoDuas, de lado a lado-, Jaz morto, e arrefece.Caiu-lhe da algibeira A cigarreira breve. Dera-lhe a me. Est inteira E boa a cigarreira. Ele que j no serve.Raia-lhe a farda o sangue. De braos estendidos, Alvo, louro, exangue, Fita com olhar langue E cego os cus perdidos.De outra algibeira, alada Ponta a roar o solo, A brancura embainhada De um leno deu-lho a criada Velha que o trouxe ao colo.To jovem! Que jovem era! (agora que idade tem?) Filho nico, a me lhe dera Um nome e o mantivera: O menino de sua me.L longe, em casa, h a prece: Que volte cedo, e bem! (Malhas que o Imprio tece!) Jaz morto e apodrece O menino da sua meFernando Pessoa 3. ESTRUTURA INTERNA 1 Parte: estrofes 1 e 2 Descrio do cenriohiplagehiprbatoNo plaino abandonado Que a morna brisa aquece, De balas trespassadoDuas, de lado a lado-, Jaz morto, e arrefece. Raia-lhe a farda o sangue. De braos estendidos, Alvo, louro, exangue, Fita com olhar langue E cego os cus perdidos.espao tempo recentemente mortopalidez advinda da morte o olhar parado fixo nos cus perdidos (o paraso perdido na infncia) 4. ESTRUTURA INTERNA 2 parte : estrofes 3-5 - Discurso emotivo, judicativoTo jovem! Que jovem era! (agora que idade tem?) Filho nico, a me lhe dera Um nome e o mantivera: O menino de sua me.hiplagehiplageCaiu-lhe da algibeira A cigarreira breve. Dera-lhe a me. Est inteira E boa a cigarreira. Ele que j no serve. De outra algibeira, alada Ponta a roar o solo, A brancura embainhada De um leno deu-lho a criada Velha que o trouxe ao colo.Smbolo do amor, carinho materno e da efemeridade da vida do meninoSmbolo do carinho, proteo, Pureza, inocncia, brevidade da vida 5. ESTRUTURA INTERNA 3 parte: 6 estrofe O espao familiardramatismoL longe, em casa, h a prece: Que volte cedo, e bem! (Malhas que o Imprio tece!) Jaz morto e apodrece O menino da sua meprece intil, em vo esperana do seu regresso e so causa da tragdia tempo, agora mais tardio smbolo do amor, carinho, esperana 6. ESTRUTURA FORMAL Seis quintilhas Versos hexasslabos [ ex: No / plai / no a/ ban / do / na /do ] Rima cruzada, emparelhada e interpolada, de acordo com o seguinte esquema rimtico: a b a a b