Aula 05 fisiologia respiratoria mamiferos

  • Published on
    24-Jan-2018

  • View
    276

  • Download
    0

Transcript

Fisiologia respiratria em mamferosSumrio Anatomia geral e funo do aparelho respiratrio dos humanos Condutos aerferos e os pulmes; Msculos associados Funcionamento do aparelho respiratrio Ventilao pulmonar. Volume e capacidade dos pulmes Processo de trocas gasosas Perfuso Hematose Transporte dos gasesTrocas gasosasConstituintes: SISTEMA RESPIRATRIO Poro condutora Cavidade nasal Nasofaringe Laringe Traquia Brnquios Bronquiolos Transportam, filtram, umedecem e aquecemo ar antes que ele alcance a pororespiratria.Constituintes: SISTEMA RESPIRATRIO Poro respiratria Poro de transioBronquolos respiratrio Pores terminais da rvorebrnquica e alvolos Trocas gasosas- Hematose Regies do trato respiratrio; As vias areas;Anatomia do sistema respiratrioA rea tota da seo transversa das vias areas aumenta rapidamente como resultado da da extensa ramificacao!Alvolos Local onde ocorrem as trocas gasosas -Hematose So pequenos sacos envolvidos por uma srie de vasos sanguneos de modo que rea de contato bastante grande; Apresentam parede bastante fina Os objetivos da respiracao sao prover oxignio aos tecidos e remover o dixido de carbono. A fim de alcanar tais objetivos a respirao pode ser dividida em quatro principais funes: (1) Ventilao pulmonar a entrada e sada de ar dos pulmes; (2) Difuso de oxignio e dixido de carbono entre os alvolos e o sangue; (3) transporte de oxignio e dixido de carbono no sangue e lquidos corporais e suas trocas com as clulas do corpo; (4) Regulao da ventilao e outros aspectos regulatrios da respiracao.Trocas gasosasAnatomia do sistema respiratrio Regies do trato respiratrio; As vias areas;Anatomia do sistema respiratrioA rea total da seo transversa das vias areas aumenta rapidamente como resultado da da extensa ramificao!Alvolos Local onde ocorrem as trocas gasosas -Hematose So pequenos sacos envolvidos por uma srie de vasos sanguneos de modo que rea de contato bastante grande; Apresentam parede bastante finaMsculos respiratrios Intercostais externos movem as costelas e o externo Diafragma - Esternocleidomastoido Escaleno Abdominais Intercostais externosRespirao forada.Guyton & HallOs msculos respiratrios so responsveis pela ampliao da caixa torcica e consequente alteraes na presso intralveolar.Pleura pulmonar (visceral e parietal) Camada dupla de tecido que envolve o pulmo. A cavidade pleural e suas dobraduras servem como um ambiente lubrificante para o movimento pulmonar.E como que os pulmes no colabam? - Propriedades elsticas do pulmo Fibras elsticas concntricas Tendem a colapsar, e por que no colapsa? Pleura Gradiente de presso transmural Presso do ar dentro do alvolo pulmonar = presso atmosfrica A cavidade pleural possui uma presso negativa presso atmosfrica! A diferena entre presso intralveolar e da cavidade pleural geram o gradiente de presso transmural. Entendendo a presso intrapleural: Resultado da fora exercida pelos pulmes para colapsaremComplacncia pulmonar Habilidade do pulmo em distender distensibilidadepulmonar. Resultado da: Variao do volume/Variao da presso. Ela no constante! Varivel conforme o momento do ciclo respiratrio; Consequncia da histologia do pulmo.Surfactante, tenso superficial e o colapso alveolar. Tenso superficial Surfactante produzido pelas clulas alveolares tipo dois. Atua como um detergente natural reduzindo a tenso superficial da gua presente entre ozzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlvolo760mm HgPleura parietalPleura visceral756 mm HgCavidade intrapleuralPropriedades elsticas do pulmo e caixa torcicaPresso pleural mantm os alvolos abertosPT Presso torcicaTenso superficial da gua gera presso para o alvolo colabarSurfactante reduz a ao da tenso superficial da gua.Alvolo760mm HgPleura parietalPleura visceral756 mm HgCavidade intrapleuralPresso pleural mantm os alvolos abertosPresso transmural atravs da caixa torcica (Pct); Pct = Ppl- PbTenso superficial da gua gera presso para o alvolo colabarSurfactante reduz a ao da tenso superficial da gua.Presso Pleural Tenso superficialComo o surfactante contribui com a estabilizao do tamanho dos alvolos?https://www.youtube.com/watch?v=jZ0SQfYRJo8https://www.youtube.com/watch?v=jZ0SQfYRJo8E se a pleura for perfurada? Trauma com perfurao da cavidade pleural de fora para dentro Comunicao entre a cavidade pleural com o meio externo Se houver a perfurao da pleura, o pulmo colabar devido entrada de ar e ao extravasamento de lquido. No haver mais presso negativa que unia as duas pleuras. Ento, a pleura parietal acompanha a caixa torcica e a visceral acompanha o pulmo que vai colabar. (Visceral no mais acompanha Parietal)Nascidos prematuros e ausncia de surfactante Sndrome do desconforto respiratrio do recm nascido // Sndrome da angstia respiratria.O ato de Respirar o ciclo respiratrio1. A ventilao puramente passiva;2. No h trabalho muscular na expirao;3. H trabalho muscular na inspirao;4. Quando a respirao forada h trabalho muscular no ciclo completo.Inspirao Lei de Boyle: Aumento de volume resulta em diminuio da presso. P1.V1=P2.V2 Expanso da caixa torcica! Presso alveolar negativa!Contrao do diafragma e seu consequente abaixamento; Contrao dos msculos intercostais e ampliao da caixa torcicaExpirao Lei de Boyle: Diminuio de volume resulta em aumento da presso. P1.V1=P2.V2 Reduo da caixa torcica! Presso alveolar Positiva!Relaxamento do diafragma e seu consequente levantamento; Relaxamento dos msculos intercostais e reduo da caixa torcicaRespirao ativa recruta os msculos intercostais internos e abdominais!!Variaes das presses intralveolar e intrapleural durante o ciclo respiratrioPresso IntralveolarNa Inspirao: a Palv negativa (ar entra no pulmo);Na Expirao: a Palv positiva (ar sai do pulmo) Quando no h fluxo de ar, a Palv= 0mm HgVariaes das presses intralveolar e intrapleural durante o ciclo respiratrio.Mecnica pulmonar esttica Volumes pulmonares: Todos os volumes pulmonares sao subdivises da capacidade pulmonar total (CPT). Espirmetro. Volume corrente [Vc] Capacidade vital (CP); Volume residual (VR);CPTCRFVIRVERCVFVRCI CVVcCPT Capacidade Pulmonar totalVER Volume Expiratrio de reservaCRF Capacidade Residual FuncionalCVF Capacidade Vital ForadaCI Capacidade Inspiratria VR Volume residual CV Capacidade VitalBerne e Lev, Fisiologia 6ed.Processo de trocas gasosas Processo de trocas gasosas Perfuso Hematose Transporte dos gasesPerfuso Perfusao o processo pelo qual o sangue desoxigenado passa pelos pulmes e oxigenado. Difuso dos gases (Lei de Fick!)Maas... No to simples.A perfuso diferente em diferentes regies do pulmoPa= presso arterial pulmonarPA = presso presso AlveolarPv = presso presso venosaRelao Ventilao-Perfuso Para o pulmo a proporo definida como a ventilao alveolar total dividida pelo dbito cardaco. Em indivduos normais ventilai = 4L/min Dbito cardaco = 5L/min Ventilao/Perfuso = 0.8 ... Alteraes na V/Q em uma unidade alveolarComposio gasosa alveolarPresso parcial dos gases: Nos alvolos Processo dependente da difuso dos gases; Proximidade das paredes do alvolo e dos capilares.Gradientes de concentrao (presso parcial)Transporte do oxignio HemoglobinaTransporte do CO2 Bicarbonato (70%) Dissolvido no plasma (7%) Ligado a hemoglobina (23%)