A mulher na historia da humanidade sipat set 2014 pdf

  • Published on
    10-Jul-2015

  • View
    97

  • Download
    3

Transcript

  • www.anapaulapeixer.com.br

  • CULTURA PATRIARCAL MACHISMO RELIGIES PATRIARCAIS

  • A MULHER NA HISTRIA DA HUMANIDADE

  • CIVILIZAO MINOICAIDADE DO BRONZE GREGA, ILHA DE CRETA, A MAIOR DO MAR EGEU, APROX. ENTRE OS SCULOS XXX E XV A.C.

  • TRIBO MATRIARCALMOSUO, SUDESTE CHINS, MARGENS DO LAGO LUGU, DOIS MIL ANOS

  • O CROMOSSOMO YA TENDNCIA MASCULINA VIOLNCIA

  • A mulher como mera reprodutora. Grcia, Roma.

  • A mulher como propriedade. Judasmo.

    A mulher judia carecia de quaisquer direitos e era comprada e vendida pela prpria famlia.

  • O cristianismo, conforme se expandiu e se tornou religio de Estado, foi aprofundando o anti-feminismo das culturas judaica e greco-romana. So Paulo

    predicou: Que a mulher aprenda em silncio com toda sujeio. Porque no permito a mulher ensinar, nem exercer domnio sobre o homem, seno estar em silncio. Em

    outra passagem diria aos homens Que vossas mulheres calem nas congregaes; por que no lhe permitido falar (...) E se quiserem aprender algo, perguntem em

    casa aos seus maridos. !

    Na lgica desse cristianismo misgino, que ganhou corpo na Idade Mdia, a mulher era impura e sedutora. Foi ela que, segundo a Bblia, havia trazido o pecado ao

    mundo e arruinado a felicidade humana. A lenda de Ado e Eva sintetizava bem esta viso anti-feminina. Tertuliano exclamava: Mulher! (...) foi tu que arruinaste o gnero

    humano. Mulher! Tu s a porta do inferno!. !

    So Thomas de Aquino no ficou para trs ao afirmar que a mulher era uma erva m e que nasceram para estar sujeitas, eternamente, ao julgo de seu dono e senhor, a

    quem a natureza destinou o senhorio pela superioridade que h dado ao homem em todos os aspectos. Santo Agostinho escreveu: Faz parte da ordem natural, entre os

    humanos, que as mulheres sejam submissas aos homens (...) Porque, por uma questo de justia, a razo mais fraca deve submeter-se a mais forte.

  • Do Latim famlia, que significa o conjunto das propriedades de algum, incluindo

    escravos e parentes; famlia vem de famulus, que significa escravo domstico.

  • Mateus cap.19.

    Jesus destruiu o patriarcalismo e o tratamento depreciativo da mulher na cultura judaica.

  • Freud afirmou que um indivduo controlado se sua libido for controlada. A sexualidade e a

    mulher.

    !

    A histeria" na Inglaterra, meados do sc. XIX-era vitoriana, tratamentos com vibradores".

  • trailer do filme Histeria

  • O FEMINISMO

    A primeira teria ocorrido no sculo XIX e incio do sculo XX, a segunda nas dcadas de 1960 e 1970 e a terceira na dcada de 1990 at a atualidade.

  • A primeira onda do feminismo se refere a um perodo extenso de atividade feminista ocorrido

    durante o sculo XIX e incio do sculo XX no Reino Unido e nos Estados Unidos, que tinha o foco originalmente na promoo da igualdade nos

    direitos contratuais e de propriedade para homens e mulheres, e na oposio de casamentos arranjados e da propriedade de mulheres casadas (e seus filhos)

    por seus maridos.

  • trailer do filme Histrias Cruzadas

  • A SHEKINAH DE DEUS, SEU LADO FEMININO

    Designanda a faceta da revelao divina aos homens, a "Divina Presena", sendo tambm considerada a face "feminina" e "materna" dela. O vocbulo "shechin" no aparece na Bblia Judaica nem no Novo Testamento, sendo uma palavra derivada da raiz hebraica -- (sh-k-n), cujo significado "habitar", "fazer morada". De acordo com a concepo cabalstica e do ramo hassidsmo do judasmo, a Shechin uma energia csmica poderosssima em si mesma, que habita no "interior" do Universo e vivifca-o, sendo a sua "alma" ou "esprito".

  • A me Terra

  • Deusa da Terra, Me geradora de todos os deuses e criadora do planeta, Gaia tambm conhecida por Geia, Gaea ou G.

    Nascida do Caos, foi a ordenadora do Cosmos, acabando assim com a desordem e a destruio em que aquele se encontrava, criando a harmonia.

    Sozinha, gerou Urano (o Cu) e Pontos (o Mar); criou, do seu prprio corpo, montanhas, vales e plancies; fez nascer a gua e deu origem aos seres vivos.

    Uniu-se a Urano e dessa juno nasceram os Tits, as Titnides, os Ciclopes e os Hecatonquiros. Temendo o poder dos filhos, Urano aprisionou-os. Gaia ficou

    furiosa e convenceu o filho Cronos, o mais jovem dos Tits, a castrar o pai, assim que ele (o Cu) viesse de novo unir-se a ela (a Terra), dando-lhe para o efeito uma

    foice de ao. O desentendimento entre Gaia e Urano levou, assim, separao entre o Cu e a Terra. Gaia, Urano e a sua descendncia (Cronos, por exemplo, o

    pai de Zeus, considerado o deus dos deuses) so referidos como divindades primordiais, das quais tero derivado as diversas famlias de deuses gregos por esta razo, Gaia uma das primeiras divindades a integrar a morada dos deuses.

  • o inconsciente coletivo segundo Jung

    As divindades femininas na ndia.

  • A Grande Deusa (Maha Devi) !

    No pensamento indiano existem muitos seres divinos (Devas), masculinos e femininos; e um Ser

    Absoluto (neutro), que Brahman. Todas as divindades, como Brahma, Vishnu e Shiva, so

    manifestaes de Brahman, no so independentes dele. Brahman est alm da compreenso conceitual e

    racional, mas descrito como tendo a essncia da existncia (Sat), da conscincia (Cit) e da completude

    ou no-dualidade, que se manifesta como uma felicidade plena (Ananda).

  • www.anapaulapeixer.com.br

Recommended

View more >