1 a, b ezequiel-matem

  • Published on
    22-Jan-2018

  • View
    162

  • Download
    1

Transcript

  1. 1. Professor: Ezequiel Ramos Pgina 1 ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO INTEGRAL JORNALISTA PAULO DE CASTRO FERREIRA JUNIOR GUIA DE APRENDIZAGEM - 2015 Professor: Ezequiel Ramos Disciplina: Matemtica 2 Semestre - 2015 1 ano A e B do Ensino Mdio Justificativa da unidade Formao do individuo autnomos, solidrios e competentes, com conhecimentos, valores e habilidades dirigidas ao pleno desenvolvimento da pessoa humana e seu preparo para o exerccio da cidadania, mediante ao contedo pedaggico. Atividades prvias Levantamento e retomada dos conhecimentos necessrios para a aquisio da nova habilidade; Avaliao diagnstica e retomada de contedos com metodologia diferenciada buscando identificar o estgio que se encontra o aluno diante do currculo; Contextualizao dos contedos a serem introduzidos; Observao do comportamento, interesse e participao dos alunos. 3 Bimestre Contedos gerais Funes de 2 grau; Funo exponencial; Funo logartmica. Contedos especficos 1. Compreender a construo do grfico de funes de 2 grau como expresses de proporcionalidade entre uma grandeza e o quadrado de outra, sabendo caracterizar os intervalos de crescimento e decrescimento, os sinais da funo e os valores extremos (pontos de Maximo ou de mnimo); 2. Saber utilizar em diferentes contextos as funes de 2 graus, explorando especialmente problemas de mximos e mnimos; 3. Conhecer a funo exponencial e suas propriedades relativas ao crescimento ou decrescimento; 4. Compreender o significado dos logaritmos como expoentes convenientes para a representao de nmeros muito grandes ou muito pequenos, em diferentes contextos; 5. Conhecer as principais propriedades dos logaritmos, bem como a representao da funo logartmica, como inversa da funo exponencial; 6. Saber resolver equaes e inequaes simples, usando propriedades de potencias e logaritmos. Objetivos Gerais Relao entre duas grandezas; Proporcionalidades: Direta, Inversa e Direta com o quadrado; Funo de 2 grau; Significado e ocorrncia em diferentes contextos;
  2. 2. Professor: Ezequiel Ramos Pgina 2 Crescimento exponencial; Funo exponencial: equaes e inequaes; Logaritmos: definio e propriedades significado em diferentes contextos; Funo logartmica: equaes e inequaes simples. Objetivos Especficos APOSTILA 1 SITUAO DE APRENDIZAGEM 7: Compreender a funo de 2 grau como expresso de uma proporcionalidade direta com o quadrado da varivel independente; expressar por meio de grficos tal proporcionalidade. SITUAO DE APRENDIZAGEM 7: Compreender fenmenos que envolvem a proporcionalidade direta entre uma grandeza e o quadrado de outra, traduzindo tal relao na linguagem matemtica das funes; Equacionar e resolver problemas que envolvem funes de 2o grau, particularmente os que envolvem otimizaes (mximos ou mnimos). APOSTILA 2 SITUAO DE APRENDIZAGEM 1: Expressar e modelar diversos fenmenos naturais envolvendo potencias, compreendendo- os nos diversos contextos em que eles surgem; enfrentar e resolver situacoes-problema envolvendo expoentes e funes exponenciais. SITUAO DE APRENDIZAGEM 2: Ler e compreender a classe de fenmenos associados ao crescimento ou decrescimento exponencial; enfrentar e resolver situaes-problema contextualizadas envolvendo logaritmos. SITUAO DE APRENDIZAGEM 3: Descrever matematicamente fenmenos referentes ao crescimento ou decrescimento de grandezas com variveis nos expoentes, utilizando-se, para isso, da compreenso leitora e de uma escrita expressiva das funes logartmicas e exponenciais. SITUAO DE APRENDIZAGEM 4: Expressar e compreender fenmenos naturais de diversos tipos; Enfrentar e resolver situaes-problema envolvendo expoentes e logaritmos em diferentes contextos. 4 Bimestre Contedos gerais Geometria Trigonometria Contedos especficos 1. Saber usar de modo sistemtico relaes mtricas fundamentais entre os elementos de tringulos retngulos, em diferentes contextos; 2. Conhecer algumas relaes mtricas fundamentais em tringulos no retngulos, especialmente a Lei dos Senos e a Lei dos Cossenos; 3. Saber construir polgonos regulares e reconhecer suas propriedades fundamentais; 4. Saber aplicar as propriedades dos polgonos regulares no problema da pavimentao de superfcies. 5. Saber inscrever e circunscrever polgonos regulares em circunferncias dadas. Objetivos Gerais
  3. 3. Professor: Ezequiel Ramos Pgina 3 Razes trigonomtricas nos tringulos retngulos; Polgonos regulares: inscrio, circunscrio; pavimentao de superfcies; Resoluo de tringulos no retngulos: Lei dos Senos e Lei dos Cossenos. Objetivos especficos SITUAO DE APRENDIZAGEM 5: Expressar e compreender fenmenos naturais de diversos tipos; Enfrentar situaes-problema envolvendo as razoes trigonomtricas em diferentes contextos. SITUAO DE APRENDIZAGEM 6: Estender o uso da linguagem trigonomtrica para fenmenos que envolvem ngulos maiores do que 90; Sintetizar e generalizar resultados j conhecidos. SITUAO DE APRENDIZAGEM 7: Compreender algumas relaes essenciais entre a Geometria e a Trigonometria, inter- relacionando linguagens e ampliando as possibilidades de expresso; Sintetizar e generalizar resultados j conhecidos, relacionando-os a novas situaes- problema. SITUAO DE APRENDIZAGEM 8: Generalizar resultados conhecidos; Expressar e compreender fenmenos em que se encontram presentes relaes entre lados e ngulos de um tringulo, bem como enfrentar situaes-problema correlatas. Nivelamento Objetivo: Orientar os alunos como estudar em matemtica, como se organizar para estudar, como registrar, procurando recuperar contedos e habilidades no dominadas para a srie que frequenta e sanar ou minimizar as dificuldades de aprendizagens. Contedos 1. Equaes do 1 e 2 graus; 2. Operaes com nmeros reais; 3. Funes de 2 grau; 4. Significado, grficos, intersees com os eixos, vrtice, sinais; 5. Problemas envolvendo funes de 2 grau mximos e mnimos. Habilidades da 1 AAP Q5 Reconhecer grficos de funes de 1 e de 2 graus por meio de tabelas e da comparao com os grficos das funes Y = X. Q6 Expressar e utilizar em contextos prticos as relaes de proporcionalidade direta entre uma grandeza e o quadrado de outra por meio de uma funo de 2 grau. Q7 Reconhecer e utilizar em contextos prticos as relaes de proporcionalidade direta entre duas grandezas. Q9 Realizar as operaes de radiciao e de potenciao com nmeros reais. Habilidades da 2 AAP Q11 a Q14 Identificar e representar a funo de 2 grau como expresso de uma proporcionalidade direta com o quadrado da varivel independente; expressar por meio de grficos tal proporcionalidade.
  4. 4. Professor: Ezequiel Ramos Pgina 4 Q15 a Q 18 Identificar fenmenos que envolvem a proporcionalidade direta entre uma grandeza e o quadrado de outra, traduzindo tal relao na linguagem matemtica das funes. Q19 a Q24 Resolver problemas que envolvem funes de 2 grau, particularmente os que envolvem otimizaes (mximos ou mnimos). Atividades autodidticas Pesquisa; Estudo orientado; Leitura e escrita de texto matemtico; Atividades didtico cooperativas Resoluo de problemas em grupo; Socializao das atividades propostas; Pesquisa em grupo; Discusso e resoluo de problemas em grupos; Socializao das concluses dos grupos. Temas transversais tica: O ensino de Matemtica muito pode contribuir para a formao tica medida que se direciona a aprendizagem para o desenvolvimento de atitudes, como por exemplo a confiana dos alunos na prpria capacidade e na dos outros para construir conhecimentos, o empenho em participar ativamente das atividades em sala de aula e o respeito ao modo de pensar dos colegas. Cabe ao professor valorizar a troca de experincias entre os alunos como forma de aprendizagem, promover o intercmbio de ideias como fonte de aprendizagem, respeitar o pensamento e a produo dos alunos e desenvolver um trabalho livre do preconceito de que Matemtica um conhecimento direcionado para poucos indivduos talentosos. Pluralidade Cultural: A construo e a utilizao do conhecimento matemtico no so feitas apenas por matemticos, cientistas ou engenheiros, mas, de formas diferenciadas, por todos os grupos socioculturais, que desenvolvem e utilizam habilidades para contar, localizar, medir, desenhar, representar, jogar e explicar, em funo de suas necessidades e interesses. Valorizar esse saber matemtico cultural e aproxim-lo do saber escolar em que o aluno est inserido de fundamental importncia para o processo de ensino e aprendizagem. Atividades complementares Consolidao Realizao de atividades experimentais. Retomada de contedo necessrio para uma melhor compreenso dos contedos sequenciais. Ampliao Resoluo de atividades paralelas e complementares sobre os contedos. Valores Qualidade de vida, respeito vida e diversidade; Respeito ao semelhante; Preservao dos recursos naturais. Critrios de avaliao Sero avaliados os aspectos cognitivos, atitudinais, procedimentais e conceituais, por meio da observao dos itens descritos a seguir:
  5. 5. Professor: Ezequiel Ramos Pgina 5 Protagonismo: Iniciativa, pr-atividade, autonomia e interesse na aquisio de novas habilidades e competncias; Solidariedade: Ajudar e aceitar ser ajudado, no aceitar a dificuldade como desculpa para no fazer; Competente: Domnio das habilidades e competncias previstas para o bimestre; Fontes de referencia: Para o professor: Currculo do Estado de So Paulo. Caderno do professor Matemtica; PCNs Ensino Mdio. Cincia da Natureza, Matemtica e suas tecnologias; Currculo +; Livros: Matemtica Cincias e Aplicaes Gelson Iezzi e outros; Matemtica Dante Luiz Roberto Dante. Para o Estudante: Currculo do Estado de So Paulo SEE Caderno do Aluno; Livro: Matemtica Cincias e Aplicaes Gelson Iezzi e outros.