Tipo I - Cargo 2: Pr-requisito: Clnica Mdica. Programas

  • Published on
    07-Jan-2017

  • View
    215

  • Download
    1

Transcript

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    De acordo com o comando a que cada um dos itens a seguir se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com

    o cdigo C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o cdigo E, caso julgue o item ERRADO. A ausncia de marcao ou

    a marcao de ambos os campos no sero apenadas, ou seja, no recebero pontuao negativa. Para as devidas marcaes, use a folha de

    respostas, nico documento vlido para a correo das suas provas objetivas.

    PROVA OBJETIVAUma paciente com quarenta anos de idade chegou

    emergncia de um hospital informando apresentar quadro

    progressivo de tosse no produtiva, dispneia aos mnimos esforos

    e febre. Ao exame fsico, a paciente apresentou presso arterial de

    100 mmHg 50 mmHg, o pulso radial igual a 100 bpm, a

    frequncia respiratria igual a 26 irpm, temperatura de 38 C e

    saturao de oxignio de 88%. ausculta respiratria,

    identificaram-se crepitaes inspiratrias difusas presentes

    bilateralmente. Na radiografia de trax, encontrou-se infiltrado

    intersticial difuso nos teros inferiores dos pulmes.

    Com base no caso clnico apresentado, julgue os itens a seguir.

    1 Nessa condio clnica, recomenda-se a prescrio de esteroide

    oral em associao ao uso de sulfametoxazol e trimetropim.

    2 A paciente manifesta, com probabilidade elevada, uma doena

    definidora da Sndrome de Imunodeficincia Adquirida.

    3 A contagem de clulas CD 4 dessa paciente deve estar situada

    acima de 350 clulas/L.

    Um paciente de trinta anos de idade procurou o

    ambulatrio de uma clnica mdica porque estava havia sete dias

    com nuseas, vmitos, anorexia, mialgia, dor abdominal difusa

    e febre de 38C. Ao exame fsico, constatou-se ictercia e dor

    palpao de hipocndrio direito, com fgado impalpvel. Os exames

    laboratoriais revelaram TGP (ALP) de 3.500 UI/L, TGO (AST)

    de 2.500 UI/L, billirrubina total de 20 mg/dL (billirrubina direta

    de 16 UI/L), fosfatase alcalina de 300 UI/L, albumina srica de

    3g/dL e INR de 1,5.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens seguintes.

    4 As medidas teraputicas a serem adotadas devem envolver

    medidas de suporte clnico, como repouso e uso de frmacos

    para controle de nuseas e vmitos.

    5 Os nveis sricos das transaminases encontrados no estudo

    laboratorial so observados em pacientes com doenas que

    causam necrose heptica extensa.

    6 O valor do INR encontrado indicativo de doena heptica

    grave.

    7 O quadro clnico descrito permite distinguir provvel

    diagnstico de hepatite C.

    Um paciente de quarenta anos de idade procurou umaunidade bsica de sade queixando-se de tosse produtiva comeliminao de secreo amarelo-esverdeada havia trs meses,associada a febre vespertina, perda de peso e sudorese noturna. Oexame fsico revelou a existncia de crepitaes inspiratrias notero superior do pulmo direito. Na radiografia de trax,constatou-se condensao ocupando a totalidade do lobo superiordireito.

    Com base no caso clnico acima, julgue os itens subsecutivos.

    8 A provvel via de transmisso da doena a inalao desecrees respiratrias aerossolizadas de pessoascontaminadas.

    9 De acordo com o Ministrio da Sade, o tratamento dopaciente em tela deve ser feito com quatro frmacos peloperodo mnimo de seis meses, com o objetivo de evitarresistncia bacteriana.

    10 Uma vez estabelecido o diagnstico, o mdico tem o dever denotificar a doena s autoridades sanitrias.

    11 A conduta mdica imediata consiste em providenciar ainternao do paciente.

    Um homem com sessenta e seis anos de idade procurouatendimento mdico apresentando queixa de dispneia a esforosfsicos moderados. Ele relatou que a dispneia havia iniciado dezanos atrs quando caminhava pela manh, em uma distnciaaproximada de 5 km. Houve melhora temporria do sintoma apso paciente ter parado de fazer o exerccio matinal; porm, com otempo, passou a notar progressivo agravo da dispneia, que, porvezes, associava-se a perodos cada vez mais prolongados de tosseprodutiva e de chiados no peito. O paciente informou ser tabagistade quarenta maos/ano. O exame fsico revelou trax com aumentodo dimetro anteroposterior, aumento do tempo expiratrio, sibilosesparsos e reduo do murmrio vesicular fisiolgico. Naradiografia de trax, identificou-se aumento dos espaosintercostais e rebaixamento das cpulas diafragmticas.

    Com base no caso clnico acima, julgue os itens que se seguem.

    12 Evidncias indicam que o emprego de vacinao anual contrainfluenza para esse paciente reduz a morbi-mortalidade dadoena.

    13 O diagnstico de certeza da doena ser dado com a realizaoda tomografia computadorizada do trax em alta resoluo.

    14 Levando-se em considerao o grau de comprometimentoclnico da doena, a melhor estratgia para ajudar o paciente aparar de fumar o emprego de farmacoterapia.

    15 A reabilitao pulmonar deve constar do plano teraputico dopaciente.

    1

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    Um paciente com quarenta e cinco anos de idade procurou

    atendimento mdico relatando apresentar, alertado pela esposa,

    havia dois anos, roncos de forte intensidade durante o perodo de

    sono noturno, e durante o perodo do dia passou a notar cansao,

    sonolncia e dificuldade de concentrar-se no trabalho. O mdico do

    trabalho de sua empresa tem se preocupado com a dificuldade que

    o paciente, nos ltimos seis meses, tem tido em controlar sua

    presso arterial.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens subsequentes.

    16 A dificuldade de controle da presso arterial pode estar ligada

    a existncia de distrbio apneico do sono.

    17 O uso da escala de Epworth um bom recurso para medir a

    gravidade da sonolncia diurna que o paciente em tela

    apresenta.

    Uma servidora pblica de trinta anos de idade procurou o

    ambulatrio de clnica mdica informando que vinha apresentando,

    havia seis meses, chiados no peito diurno, na frequncia de trs

    vezes por semana, associado a leve tosse seca e despertar noturno

    com tal sintomatologia na frequncia de uma vez por semana. Ela

    negou absentesmo no trabalho e limitao da atividade fsica e

    relatou, ainda, que os sintomas so aliviados com o emprego de

    salbutamol em forma de aerossol.

    Com base no caso clnico apresentado, julgue os itens a seguir.

    18 Corticoide inalatrio o frmaco recomendado para o controle

    da doena dessa paciente.

    19 Para considerar a doena da paciente como controlada, deve-se

    ater, na consulta de retorno, supresso dos sintomas diurnos.

    20 O problema clnico da paciente pode ser classificado como

    persistente leve.

    21 A histria clnica descrita traduz a presena de

    hiperresponsividade brnquica, mas no de limitao de fluxo

    na via area.

    22 A espirometria pouco contribui para o diagnstico e

    acompanhamento do tratamento da paciente em questo.

    Julgue os itens seguintes, no que se refere ao tratamento do

    tabagismo.

    23 A dose de bupropiona recomendada para tratamento do

    tabagismo de 150 mg pela manh, durante trs dias, seguidas

    de duas tomadas dirias de 150 mg, com intervalo mnimo de

    doze horas, durante seis semanas.

    24 Para o tratamento do tabagismo, recomenda-se o emprego de

    reposio nicotnica por, no mnimo, oito semanas seguidas.

    Um paciente com dezesseis anos de idade procura uma

    UPA com queixa de apresentar, h 3 dias, dor de garganta, tosse

    seca, coriza nasal, mialgia, astenia e inapetncia. Ele negou

    tabagismo e uso de drogas ilcitas. O exame fsico mostrou apenas

    hiperemia da orofaringe.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens subsecutivos.

    25 O contato direto de mo em mo a forma mais comum de

    transmisso da doena.

    26 A realizao de radiografia de trax de fundamental

    importncia para o diagnstico da enfermidade do paciente.

    Uma paciente com cinquenta anos de idade procurou o

    ambulatrio do hospital informando apresentar, havia um ano,

    constipao intestinal associada a tenesmo e enterorragia. Ela, que

    vinha fazendo uso mais constante de mamo e ameixa na sua dieta,

    sem que obtivesse alvio dos sintomas, informou ter ficado

    preocupada quando verificou perda de 6 kg nos ltimos seis meses.

    Ao exame fsico, constatou-se massa de consistncia endurecida na

    parede anterior do reto que sangrava ao toque.

    Com base no caso clnico apresentado, julgue os itens que se

    seguem.

    27 Deve-se proceder pesquisa de comprometimento da leso em

    outros stios do trato digestivo, do sistema geniturinrio e do

    pulmo da paciente.

    28 Para se avaliar a extenso da leso e viabilizar a realizao de

    bipsia, recomenda-se a realizao de retossigmoidoscopia.

    29 A medida srica do antgeno carcinoembrionrio ser de

    grande valia para o diagnstico da leso apresentada pela

    paciente.

    Um paciente de setenta e cinco anos de idade procurou o

    servio de sade para submeter seus exames peridicos a uma

    avaliao mdica. O mdico observou que o paciente, embora

    assintomtico e com toque retal normal, apresentava nveis de PSA

    acima de 10 ng/mL.

    Com base no caso clnico acima, julgue os itens subsequentes.

    30 Por ser importante stio de metstase de cncer de prstata, a

    coluna vertebral deve ser avaliada no caso em tela.

    31 Os nveis elevados de PSA indicam a existncia de cncer de

    prstata.

    32 Existe indicao formal para se realizar, de imediato, bipsia

    de prstata guiada por ultrassom transretal.

    33 comum haver pacientes com cncer de prstata

    assintomticos e com palpao de prstata normal.

    2

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    Considerando que um dos objetivos da consulta mdica , entre

    outros, identificar riscos de futuros problemas de sade ao paciente,

    julgue os itens a seguir.

    34 Recomenda-se o rastreamento de cncer pancretico em

    adultos assintomticos acima de sessenta anos de idade.

    35 possvel rastrear o cncer de pulmo em fumantes acima de

    quarenta anos de idade por meio da realizao de RX de trax

    anual e de citologia de escarro a cada trs anos.

    36 Mulheres devem realizar o rastreamento do cncer de mama a

    partir dos quarenta anos de idade por meio da realizao de

    mamografia.

    37 O rastreamento do cncer de tiroide deve ser feito em adultos

    acima de trinta anos de idade, com realizao de ecografia da

    glndula a cada cinco anos.

    38 Adultos acima dos cinquenta anos de idade devem fazer o

    rastreamento do cncer colorretal, que pode ocorrer por meio

    de pesquisa de sangue oculto nas fezes.

    Uma mulher de oitenta anos de idade foi levada para uma

    consulta em um ambulatrio de clnica mdica pelos filhos. Eles

    informaram ao mdico que, havia cerca de seis meses, vm

    percebendo, na me, o estabelecimento progressivo de um estado

    confusional, at o ponto de ela no poder mais se cuidar sozinha, e

    relataram, ainda, que a senhora controla com diurtico antecedente

    de hipertenso arterial. O exame fsico no apresentou

    anormalidades, entretanto a paciente apresentava desorientao

    quanto a datas, prejuzo no julgamento de fatos e perda da memria

    para fatos recentes.

    Com base no caso clnico apresentado, julgue os itens seguintes.

    39 Declnio irregular e em etapas no nvel de independncia da

    paciente torna possvel o diagnstico de doena

    cerebrovascular aps vrios infartos cerebrais.

    40 Em funo do agravo da funo cognitiva, o quadro da

    paciente caracteriza-se como delirium.

    41 O diagnstico concomitante de depresso pode ser considerado

    se, nesse caso, apresentarem-se alteraes predominantes do

    humor.

    Um homem de cinquenta anos de idade procurou o servio

    mdico para uma avaliao clnica. Ele negou sintomas clnicos e,

    ao exame fsico, no apresentou alteraes. Durante a consulta, o

    paciente manifestou incmodo com o fato de seus familiares

    passarem a critic-lo em virtude de ele ter aumentado o uso dirio

    de bebida alcolica, sendo frequente ele atingir o estado de

    embriaguez aos finais de semana.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens subsecutivos.

    42 A internao hospitalar est formalmente indicada se o

    paciente manifestar desejo de parar de fazer uso de bebida

    alcolica.

    43 O fato de o paciente ingerir bebida alcolica diariamente,

    independentemente do nmero de doses, constitui risco de

    dependncia ao lcool, conforme a maioria das diretrizes

    relativas ao alcoolismo.

    44 O fato de o paciente se manifestar incomodado com as crticas

    ao consumo de bebida alcolica um forte indicador para a

    suspeita de estar ocorrendo o uso abusivo de lcool.

    45 O aumento do volume corpuscular mdio um achado que

    pode ajudar a demonstrar problemas orgnicos decorrentes do

    abuso de lcool.

    Uma paciente de quarenta e cinco anos de idade procurou

    atendimento mdico preocupada com uma leso localizada na face,

    que, nos ltimos trs meses, passou a aumentar de tamanho e ficar

    com cor escurecida.

    Com base nesse caso clnico e considerando que o mdico deve

    pesquisar fatores que definam se uma leso de pele maligna ou

    benigna, julgue os itens que se seguem.

    46 A presena de sangramento critrio que aponta para a

    presena de leso maligna.

    47 Simetria e bordos definidos so indcios de que a leso

    benigna.

    48 Dimetro da leso aspecto pouco relevante para determinar

    a probabilidade de uma leso cutnea cancergena.

    Acerca do diagnstico de hansenase, que clnico e

    epidemiolgico, julgue os itens subsequentes.

    49 Baciloscopia positiva e reao de Mitsuda fracamente positiva

    so os resultados esperados na forma clnica classificada como

    dimorfa.

    50 Ndulos cutneos com poucos bacilos cido resistentes so

    caractersticos das leses do tipo lepromatosa.

    51 Leses maculares associadas a grave envolvimento assimtrico

    de nervos perifricos so caractersticas das leses do tipo

    tuberculoides.

    52 O principal modo de transmisso da doena o contato com

    portadores de leses cutneas infectadas.

    3

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    Um paciente de sessenta anos de idade procurou o

    ambulatrio de clnica mdica queixando-se, nos ltimos trs

    meses, de apresentar dispneia quando realiza grandes esforos. O

    senhor, que tem o hbito de praticar exerccios diariamente, negou

    alteraes do apetite, dor abdominal, sangramento digestivo, febre,

    sudorese, calafrios e perda de peso. O exame fsico mostrou palidez

    cutnea mucosa sem outras anormalidades. O nvel de hemoglobina

    medido foi de 8g/dL.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens a seguir.

    53 A inexistncia de microcitose e hipocromia das hemcias torna

    pouco provvel o diagnstico de anemia ferropriva.

    54 Nesse caso, embora o paciente negue a presena de

    sangramento digestivo, deve-se pesquisar sangramento oculto

    no trato gastrointestinal.

    55 O diagnstico de anemia megalobltica torna-se mais

    provvel se o paciente referir ter compulso pela ingesto

    de terra ou gelo.

    56 O volume corpuscular mdio, a amplitude de distribuio de

    hemcias e a taxa de reticulcitos so parmetros importantes

    na avaliao de anemia quando da realizao do hemograma.

    Uma paciente de trinta e oito anos de idade chegou ao

    pronto-socorro informando apresentar, havia cerca de quinze

    minutos, quadro sbito de dispneia. Ao exame fsico, revelou-se

    presso arterial de 120 mmHg 80 mmHg, taquipneia, taquicardia

    e saturao de oxignio de 85% ao ar ambiente. Observou-se

    hiperfonese de segunda bulha em foco pulmonar. A perna direita

    apresentava-se edemaciada com dor palpao da panturrilha. ECG

    e a radiografia de trax estavam normais.

    Com base no caso clnico acima, julgue os itens seguintes.

    57 A medida de dmeros D sricos situada na faixa de

    normalidade torna pouco provvel o diagnstico de embolia

    pulmonar, embora seja exame pouco sensvel para o

    diagnstico de trombose venosa profunda.

    58 Radiografia de trax normal e hipoxemia aguda so achados de

    pouca frequncia em casos de embolia pulmonar.

    59 A saturao de oxignio observada nesse caso pode estar

    ligada ao aumento do espao morto alveolar e a consequente

    redistribuio de sangue e diminuio da troca gasosa.

    60 O aumento da resistncia vascular pulmonar explica o achado

    da hiperfonese de segunda bulha em foco pulmonar encontrado

    na paciente em questo.

    Um homem de quarenta e dois anos de idade chegou ao

    ambulatrio de clnica mdica com quadro, em evoluo, de

    diminuio da diurese e fraqueza havia vrios meses. Os resultados

    dos exames laboratoriais mostraram creatinina srica de 4,8 mg/dL,

    ureia de 110 mg/dL e potssio srico de 6,8 mEq/L. Os resultados

    referentes ao eritograma (srie vermelha) e ao hemograma completo

    no qual no foram constatadas alteraes no leucograma (srie

    branca) ou nas plaquetas esto apresentados na tabela abaixo.

    Foi indicado que esse paciente, tambm, realizasse um

    eletrocardiograma (ECG) convencional de 12 derivaes.

    eritogramaresultado

    obtido

    valor de

    referncia

    eritrcitos3,5 106

    clulas/L

    4,3!5,7 106

    clulas/L

    hematcrito 30% 39-49%

    hemoglobina 10 g/dL 13,5!17,5 g/dL

    volume corpuscular mdio 89 fL 80-98 fL

    hemoglobina corpuscular mdia 28 pg/clula 26!34 pg/clula

    concentrao de hemoglobina

    corpuscular mdia33% 31-35%

    Com base no caso clnico e nos resultados dos exames

    apresentados, julgue os prximos itens.

    61 Com base no nvel do potssio srico apresentado, deve-se,

    verificar se, no traado do ECG, h presena isolada ou

    combinada de: bradicardia sinusal, prolongamento do intervalo

    PR, ondas T com aumento de amplitude e apiculadas,

    alargamento dos complexos QRS e complexos QRS-T.

    62 Considere que o ECG desse paciente apresente alteraes

    tpicas decorrentes dos nveis sricos de potssio. Nesse caso,

    recomenda-se o uso de agentes de ao rpida, como

    por exemplo, a infuso intravenosa de gluconato de clcio,

    o uso intravenoso de soluo de glicose associada

    insulina regular e a realizao de nebulizao com agente

    beta2-agonista.

    63 O eritrograma revela a presena de anemia do tipo hipocrmica

    e microctica.

    64 Nessa condio clnica, a principal causa da alterao

    no eritrograma a reduo da produo de fator intrnseco

    pelos rins.

    65 O diagnstico principal para o paciente em apreo de

    insuficincia renal crnica.

    4

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    Uma mulher de cinquenta e quatro anos de idade, ao ser

    atendida em ambulatrio de clnica mdica, relatou que, havia seis

    anos, apresentava dor na regio plantar dos calcanhares e recebera

    o diagnstico de reumatismo. Nesse intervalo de tempo, passou a

    apresentar dor e alteraes nos punhos que a impossibilitam de

    fechar as mos e tambm dor e vermelhido nos joelhos e

    tornozelos. Informou, ainda, a ocorrncia de rigidez matinal, com

    durao de quatro horas, por vrios meses, e irritao ocular, com

    vrios episdios por ano, havia quatro anos. Ao exame fsico,

    constatou-se diminuio da flexo dos punhos (bilateralmente), dor

    nas articulaes metacarpofalangianas (bilateralmente), presena de

    discreto derrame articular nos joelhos e dor palpao das

    articulaes metacarpofalangianas e dos calcanhares. Foram

    constatados trs ndulos, com cerca de 2 cm de dimetro cada um,

    indolores, firmes e mveis na regio olecraniana direita. Exames

    complementares mostraram fator reumatoide (teste do ltex)

    positivo, pesquisa de anticorpos contra peptdeos citrulinados

    cclicos (anticorpos anti-CCP) positiva, nveis elevados de protena

    C reativa e acelerao da velocidade de hemossedimentao.

    Considerando o caso clnico apresentado, julgue os itens seguintes.

    66 Em face dessas manifestaes clinicolaboratoriais,

    recomenda-se a realizao de radiografias simples das mos e

    dos ps, devendo ser pesquisados os seguintes achados: edema

    de partes moles, desmineralizao (osteopenia) periarticular,

    estreitamento dos espaos articulares e leses sseas erosivas.

    67 Os ndulos subcutneos observados na paciente ocorrem na

    maioria absoluta dos indivduos com essa doena, apesar de

    sua ocorrncia ter baixa correlao com a presena de fator

    reumatoide no soro (soropositividade).

    68 Derrame pericrdico, derrame pleural, doena pulmonar

    parenquimatosa, ceratoconjuntivite seca, sndrome do tnel do

    carpo e sndrome de Felty so manifestaes clnicas que

    devem ser consideradas e pesquisadas nessa paciente.

    69 Como h envolvimento de mais de trs articulaes, pesquisa

    de anticorpos anti-CCP positiva e elevao da protena C

    reativa, o diagnstico principal de artrite reumatoide.

    70 A elevao dos nveis sricos de protena C reativa, da

    velocidade de hemossedimentao e dos nveis de anticorpos

    anti-CCP so consistentes com a presena de estado

    inflamatrio na paciente em questo.

    Uma paciente de quarenta e oito anos de idade foi trazida

    pelos colegas ao pronto-socorro com histrico de perda sbita da

    conscincia e de tnus postural, ocorrida no ambiente de trabalho

    havia cerca de uma hora. Os colegas informaram que a paciente

    tinha histrico de hipertenso arterial sistmica e fazia uso irregular

    da medicao anti-hipertensiva. Ao exame fsico, apresentou

    presso arterial de 200 mmHg 125 mmHg, taquipneica

    (frequncia respiratria de 30 irpm) com importante reduo do

    nvel de conscincia, abertura ocular obtida apenas com estmulos

    dolorosos e ausncia de respostas verbal e motora aos estmulos

    dolorosos. As pupilas estavam isocricas e reagentes luz, o ritmo

    cardaco era regular, sem sopros, e os pulmes estavam limpos. A

    tomografia computadorizada do crnio (sem contraste) mostrou os

    seguintes achados: rea com aumento de densidade (hemorrgica),

    com efeito de massa, com desvio da linha mdia e com volume

    estimado em 60 mL, com inundao do ventrculo cerebral direito

    de origem infratentorial (cerebelar) e com sinais incipientes de

    herniao cerebral.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens que se seguem.

    71 Com o objetivo de reduzir o risco de agravamento da leso

    isqumica cerebral, o controle da presso arterial deve ser feito

    por meio de medicao intravenosa, para reduzir rapidamente

    as presses arteriais sistlica (PAS) e diastlica (PAD) para

    nveis abaixo de 130 mmHg (PAS) e de 80 mmHg (PAD).

    72 Nessa condio clnica, recomenda-se a imediata realizao de

    procedimentos neurocirrgicos como parte do tratamento.

    73 Os principais mecanismos associados leso cerebral, na

    condio em tela, so a reduo do fluxo sanguneo cerebral,

    as reas de infarto do tecido cerebral e o edema cerebral

    associado rotura da barreira hematocerebral.

    74 Hipertenso arterial sistmica, aterosclerose, embolia de

    origem cardaca, trombos murais (intracardacos), valvopatias,

    arritmias cardacas e os aneurismas intracranianos so causas

    comuns associadas condio clnica dessa paciente.

    75 A paciente em tela recebe seis pontos na escala de coma de

    Glasgow.

    76 As informaes clnicas e o resultado da tomografia

    computadorizada de crnio permitem inferir que essa paciente

    apresenta elevado risco de morte em trinta dias.

    5

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    Um homem de quarenta e dois anos de idade relatou,durante a consulta mdica, que tem apresentado crises recorrentesde cefaleia de forte intensidade sempre na regio periorbitalesquerda, em presso, associada hiperemia conjuntival,lacrimejamento, rinorreia, congesto nasal, ptose palpebral esudorese facial, com durao de cerca de trinta minutos e, comcausas associadas ingesto de pequenas quantidades de lcool. Oexame fsico durante as crises mostrou a presena da sndrome deClaude Bernard-Horner esquerda e ausncia de anormalidadesfora das crises lgicas.

    A partir do caso clnico acima, julgue os itens subsequentes.

    77 O uso de inalao de oxignio a 100%, 7-10 L/min, por quinzeminutos, mediante mscara facial frouxa, uma opo para otratamento das crises lgicas agudas.

    78 A principal hiptese diagnstica cefaleia do tipo tensional.

    79 Blefaroptose, miose e enoftalmia so elementos bsicos dasndrome de Claude Bernard-Horner.

    80 O mecanismo etiofisiopatogentico bsico envolvido nessacondio clnica representado pela contrao sustentada damusculatura pericraniana.

    Supondo que dois pacientes (A e B) de quarenta anosde idade esto internados com oligria volumes urinrios de24 horas de 400 mL , considere os resultados dos exameslaboratoriais a que foram submetidos na tabela a seguir.

    exame laboratorial paciente A paciente B

    osmolaridade urinria, mOsm/Kg 250 600

    sdio urinrio, mEq/L 50 15

    relao creatinina urinria/creatinina

    plasmtica15 50

    frao de excreo de sdio FENa, % 0,5 4

    sedimento urinriocilindros

    granulosos

    cilindros

    hialinos

    A partir da situao hipottica apresentada, julgue os itensseguintes.

    81 No paciente B, os resultados dos exames laboratoriais indicamque o principal diagnstico insuficincia renal aguda pornecrose tubular aguda.

    82 As manifestaes observadas no paciente B sofrequentemente causadas por hipotenso arterial, hipovolemiae reduo da perfuso renal, de forma isolada ou emassociao.

    83 As alteraes morfofuncionais associadas aos achadoslaboratoriais observados no paciente A podem serimediatamente revertidas pela restaurao do fluxo sangunerenal.

    84 O principal diagnstico da doena no paciente A insuficincia renal aguda do tipo pr-renal.

    Uma paciente de vinte anos de idade procurouatendimento no ambulatrio de clnica mdica com falta de araos esforos, que evoluiu nas ltimas semanas para ortopneia,e que, nesses ltimos dias, passou a apresentar edema demembros inferiores, mais acentuado no perodo da tarde.O resultado do exame fsico mostrou: presso arterial de100 mmHg 75 mmHg, frequncia cardaca de 89 bpm,pr-crdio calmo, ictus cordis no 5. espao intercostal esquerdo,na linha hemiclavicular esquerda, ritmo cardaco regular emdois tempos, primeira bulha hiperfontica em foco mitral esegunda bulha hiperfontica em foco pulmonar. Tambm seconstatou estalido de abertura, de sopro protomesodiastlicosuave (grau 2 de Levine), em ruflar e reforo pr-sistlico, maisbem auscultados no foco mitral, alm da presena de soprosistlico (grau 2 de Levine) mais bem audvel em foco tricspide,sem irradiao e intensificado com a manobra de Rivero-Carvallo.Os resultados mostraram, ainda, discretos estertores inspiratriosem teros inferiores de ambos hemitrax, abdome livre e semvisceromegalias e edema de membros inferiores, com sinal decacifo presente, +1/+4. O eletrocardiograma mostrou ritmo sinusal,frequncia ventricular mdia de 90 spm, o eixo eltrico mdio doQRS (SQRS) exatamente em +120 e sinais de sobrecarga do trioesquerdo. Na radiografia de trax foi possvel observar reacardaca normal, sinais de dilatao do trio esquerdo, de congestovenocapilar pulmonar e de ingurgitamento venoso crnico.

    Com base no caso clnico e nos resultados dos examescomplementares apresentados, julgue os prximos itens.

    85 Os sinais eletrocardiogrficos de sobrecarga do triodireito indicados nessa situao so: onda P apiculada, comamplitude maior do que 2,5 mm, na derivao D2; naderivao V1, esse acidente eletrocardiogrfico apresentaporo inicial positiva com amplitude maior do que 1,5 mm o chamado ndice de Morris.

    86 Para melhora dos sintomas associados congesto pulmonar, recomendado o uso de digitlico, com vistas a incrementar apropriedade inotrpica do ventrculo esquerdo, cuja funosistlica est significativamente comprometida nessa condioclnica.

    87 O principal diagnstico, nesse caso, estenose mitral.

    88 A contrao ativa das cmaras atriais, especialmente do triodireito, o fenmeno mecnico associado ao surgimento dosopro mesodiastlico mais bem audvel no foco mitral.

    89 O evento hemodinmico bsico associado intensificao dosopro sistlico audvel no foco tricspide o aumento dapr-carga de trabalho do corao, o qual induzido pelareduo inspiratria da presso intratorcica, comoconsequncia da manobra de Rivero-Carvallo.

    90 A anlise do eixo eltrico mdio do complexo QRS (SQRS)do eletrocardiograma da paciente permite inferir que ocomplexo QRS tem as seguintes configuraes: na derivaoD1 h predomnio da onda S; na derivao D3 h predomnioda onda R; na derivao aVR, o complexo QRS isodifsico(ou isoeltrico) e na derivao aVF h predomnio da onda R.

    6

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    Acerca da osteoporose, julgue os itens subsequentes.

    91 Os bifosfonatos como, por exemplo, o alendronato e

    risedronato, so agentes antirreabsortivos, que inibem a

    reabsoro ssea induzida pelos osteoclastos, e so utilizados

    como medicamentos de primeira linha no tratamento de

    osteoporose estabelecida em mulheres ps-menopausadas.

    92 Deficincia de estrgenos nas mulheres e de andrgenos nos

    homens, uso de corticoesteroides, a tireotoxicose, o tabagismo,

    uso de heparina, o etilismo, a ingesto excessiva de vitaminas

    D e A e a imobilizao so possveis causas de osteoporose.

    93 As atuais evidncias cientficas indicam que o rastreamento

    de osteoporose deve ser realizado por avaliao da

    densitometria ssea: em mulheres ps-menopausa, a partir

    dos cinquenta e cinco anos de idade; em mulheres com fatores

    de risco para fraturas, a partir dos quarenta anos de idade e

    em todos os homens, a partir de cinquenta anos de idade.

    Um paciente de cinquenta e dois anos de idade procurou

    atendimento no ambulatrio de clnica mdica com dor retroesternal

    em aperto, de forte intensidade, com irradiao para o membro

    superior esquerdo, desencadeada por esforo e cessada com

    repouso aps dez minutos. O paciente apresenta histrico de

    hipertenso arterial sistmica, de hipercolesterolemia e de

    tabagismo. A investigao clnico-laboratorial realizada

    diagnosticou angina estvel.

    Considerando esse caso clnico, julgue os itens que se seguem.

    94 As atuais evidncias tm demonstrado poucos benefcios

    associados ao uso de cido acetilsaliclico inibidor

    reversvel do receptor PY12 das plaquetas em pacientes

    com diagnstico de angina estvel, pois seu uso restrito s

    sndromes coronarianas agudas.

    95 Os medicamentos betabloqueadores, por sua potente ao

    vasodilatadora coronariana direta, so recomendados para

    tratamento dos sintomas de pacientes com angina estvel.

    96 Para confirmao diagnstica dessa condio clnica,

    obrigatoriamente, devem-se constatar alteraes na

    repolarizao ventricular no eletrocardiograma convencional

    de repouso.

    97 A realizao do teste ergomtrico tem como objetivo confirmar

    o diagnstico de angina estvel, determinar o grau de limitao

    da atividade fsica associado angina e avaliar o prognstico.

    Uma paciente com trinta anos de idade, encaminhada ao

    ambulatrio de clnica mdica para avaliao, informou estar no

    terceiro trimestre de gestao e apresentar, havia trs meses,

    leucorreia vaginal de colorao branca, cujo controle tentou fazer

    por meio de dois tratamentos, sem obter sucesso. Alm disso,

    relatou aumento da frequncia urinria, que passou a ocorrer em

    mdia de oito mices ao dia. No carto da gestante foi observado

    ganho ponderal de 20 Kg durante o perodo gestacional. O exame

    fsico no apresentou alteraes significativas, exceto pelo ndice

    de massa corporal (IMC), cujo valor foi de 32 kg/m2.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens subsecutivos.

    98 A paciente deve ser orientada a realizar controle do peso

    corporal, por meio de dieta com baixo teor de carboidratos e

    de gordura saturada.

    99 Para prevenir a ocorrncia do diabetes gestacional,

    recomenda-se a prescrio da sulfonilureia.

    100 A ausncia de glicosria exclui o diagnstico de diabetes

    melito nessa paciente.

    101 O diagnstico de infeco pelo HIV deve ser considerado na

    situao clnica apresentada.

    Uma paciente com vinte cinco anos de idade procurou

    atendimento, queixando-se de insnia, amenorreia e perda de 5 Kg

    de peso corporal (o que equivale a 10% do peso corporal anterior),

    iniciadas havia trs meses. Negou antecedentes mrbidos

    patolgicos, tabagismo, etilismo e uso de drogas ilcitas. Durante o

    exame fsico, a paciente se mostrou inquieta, com frequncia de

    pulso radial igual a 100 bpm, pele quente e mida, e tremor fino das

    extremidades.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens a seguir.

    102 A reduo da produo de TSH combinada com o aumento dos

    nveis de T4 livre pode explicar o quadro clnico da paciente.

    103 O diagnstico de hipertireoidismo pode ser descartado caso a

    paciente realize uma cintilografia de tireoide cujo resultado

    no demonstre aumento da glndula tireoide, nem

    hiperatividade difusa, nem to pouco grandes volumes de

    captao do radioistopo.

    104 A vasodilatao cutnea e a sudorese excessiva so causas de

    pele quente e mida.

    105 A associao de insnia amenorreia indica que o eixo

    gonadotrfico est suprimido pelo aumento da liberao de

    prolactina, aumentando a produo de estradiol.

    7

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    Uma paciente com cinquenta anos de idade retorna ao

    ambulatrio de clnica mdica para tomar conhecimento do

    resultado dos exames complementares solicitados em consulta

    anterior, como parte de investigao clnica de histrico de litase

    renal de repetio. A paciente apresentava-se assintomtica no

    momento dessa consulta. Na avaliao laboratorial, foram

    encontrados os seguintes resultados anormais: clculo renal

    localizado na poro medial do ureter direito e aumento de clcio

    srico (12 mg/dL).

    Com base no caso clnico acima, julgue os itens subsequentes.

    106 Caso a paciente apresente nveis de paratormnio (PTH)

    dentro dos limites de normalidade, descarta-se o diagnstico de

    hiperparatireoidismo.

    107 A paciente deve ser orientada a fazer hidratao adequada e a

    praticar exerccios fsicos como forma de prevenir os fatores

    agravantes gerados pela hipercalcemia.

    108 A abordagem diagnstica da paciente deve incluir a avaliao

    quanto ao uso de frmacos e de suplementos vitamnicos que

    promovam distrbios no metabolismo do clcio.

    109 Nesse caso, deve-se realizar a pesquisa de doenas

    granulomatosas, pois essas molstias promovem aumento da

    reabsoro ssea com consequente hipercalcemia.

    Um paciente com quarenta e cinco anos de idade procurou

    atendimento mdico em carter emergencial por apresentar fezes

    escuras e ftidas, havia seis horas. O exame fsico indicou presena

    de palidez cutaneomucosa, taquicardia com presso arterial normal

    e dor palpao epigstrica.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens subsequentes.

    110 A realizao de exame de endoscopia digestiva alta essencial

    para a conduo diagnstica e teraputica do problema clnico

    apresentado pelo paciente.

    111 Estresse e tabagismo representam as causas mais comuns da

    enfermidade bsica apresentada pelo paciente.

    112 As fezes com as caractersticas mencionadas indicam quadro

    classificado como melena.

    Um paciente com vinte anos de idade procurou

    atendimento mdico, apresentando nuseas associadas leve dor

    abdominal, localizada em hipocndrio direito, havia sete dias.

    Negou etilismo, tabagismo e uso de drogas. Durante o exame fsico,

    constatou-se ictercia e dor palpao abaixo do rebordo costal

    direito; no exame do abdome, no foram palpadas massas ou

    visceromegalias.

    Considerando o caso clnico acima, julgue os itens a seguir.

    113 Hepatite aguda e coledocolitase devem fazer parte do

    diagnstico diferencial nessa condio clnica, uma vez que h

    dor no hipocndrio direito.

    114 Caso a sorologia mostre HBsAg negativo e anti-HBs positivo,

    pode-se fechar o diagnstico de hepatite aguda pelo vrus B.

    115 Esse paciente deve ser medicado com paracetamol, vitamina B

    e corticoide em dose alta, alm disso deve manter uma dieta

    rica em carboidratos.

    116 Como no exame fsico foi constatada a presena de ictercia,

    pode-se inferir que o nvel srico de bilirrubina total esteja

    acima de 2,0 mg/dL.

    Uma paciente com quarenta e cinco anos de idade

    procurou o pronto-socorro, apresentando, havia vinte quatro horas,

    dor abdominal contnua, de forte intensidade, localizada no

    epigstrio com irradiao para o dorso, associada s nuseas e aos

    vmitos. A paciente negou uso de lcool, drogas ilcitas e

    tabagismo e ainda relatou ser casada e ter quatro filhos. O exame

    fsico revelou fcies de dor, ndice de massa corporal de 30 kg/m2,

    taquidispneia com sudorese profusa e dor palpao do epigstrio

    e do hipocndrio direito.

    Com base nesse caso clnico, julgue os itens seguintes.

    117 As caractersticas clnicas da paciente reforam a possibilidade

    de um quadro de hipercalcemia e hipertrigliceridemia.

    118 Caso os exames labora tor ia i s apresentem

    12.000 leuccitos/mm3, glicemia de 140 mg/dL,

    desidrogenase lctica (DHL) de 250 UI/L e transaminases

    de 30 UI/L, a paciente deve ser internada para tratamento

    em ambiente de unidade de terapia intensiva.

    119 imprescindvel para o diagnstico desse caso, solicitar a

    dosagem do nvel srico de amilase.

    120 O tratamento imediato deve ser feito com base na prescrio de

    dieta zero, analgesia e hidratao venosa vigorosa.

    8

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    PROVA DISCURSIVA DE RESPOSTAS CURTAS

    Nesta prova, faa o que se pede, usando, caso deseje, os espaos para rascunho indicados no presente caderno. Em seguida, transcrevaos textos para o CADERNO DE TEXTOS DEFINITIVOS DA PROVA DISCURSIVA DE RESPOSTAS CURTAS, nos locaisapropriados, pois no ser avaliado fragmento de texto escrito em local indevido.

    Qualquer fragmento de texto que ultrapassar a extenso mxima de linhas disponibilizadas ser desconsiderado. Ser tambmdesconsiderado o texto que no for escrito na(s) folha(s) de texto definitivo correspondente(s).

    No caderno de textos definitivos, identifique-se apenas no cabealho da primeira pgina, pois no ser avaliado texto que tenhaqualquer assinatura ou marca identificadora fora do local apropriado.

    Em cada questo, ao domnio do contedo sero atribudos at 5,00 pontos, dos quais at 0,50 ponto ser atribudo ao quesitocapacidade de expresso na modalidade escrita e uso das normas do registro formal culto da Lngua Portuguesa.

    QUESTO 1

    Um estudante universitrio de vinte anos de idade procurou o ambulatrio de clnica mdica

    informando que, havia um ms, estava com dor abdominal difusa e diarreia, em episdios de dez evacuaes

    por dia, em pequenos volumes, sendo boa parte deles com sangue e muco e com urgncia para evacuar. O

    paciente, que j havia apresentado quadro semelhante h um ano, porm com resoluo em 24h, negou

    etilismo, tabagismo, uso de drogas lcitas ou ilcitas, viagens recentes e histrico semelhante na famlia. Ao

    exame fsico, o paciente mostrou apenas dor abdominal difusa palpao sem sinais de defesa.

    Com base no caso clnico apresentado, faa o que se pede a seguir.

    < Apresente duas hipteses de diagnstico mais provveis. [valor: 1,50 ponto]

    < Explique como conduzir a investigao do paciente em questo. [valor: 2,00 pontos]

    < Indique qual o tratamento do paciente, caso a principal hiptese diagnstica se confirme. [valor: 1,00 ponto]

    RASCUNHO QUESTO 1

    1

    2

    3

    4

    5

    9

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    QUESTO 2

    Uma paciente de vinte e quatro anos de idade procurou uma UPA informando apresentar, havia dois

    dias, febre de 39 C, cefaleia retro-orbitria, astenia e mialgia intensa. Ao exame fsico, a paciente estava

    eupneica, hidratada, aciantica, com presso arterial de 120 mmHg 80 mmHg e pulso de 90 bpm. O exame

    da pele revelou exantema morbiliforme difuso mais intenso no tronco. O restante do exame segmentar

    apresentou resultado normal.

    Com base no caso clnico apresentado, responda aos seguintes questionamentos.

    < Qual o diagnstico mais provvel? [valor: 1,50 ponto]

    < Quais os exames complementares a serem solicitados? [valor: 1,00 ponto]

    < Que medidas devem ser adotadas para tratar esse paciente? [valor: 2,00 pontos]

    RASCUNHO QUESTO 2

    1

    2

    3

    4

    5

    10

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    QUESTO 3

    Uma paciente com setenta anos de idade procurou assistncia mdica informando apresentar,

    havia quatro meses, tosse seca diria associada a dispneia aos mdios esforos, tendo apresentado,

    recentemente, hemoptise de pequena monta, fato que a motivou a procurar o hospital. Na reviso de

    sintomas, identificou-se hiporexia, perda de 10 kg no perodo (mais de 10% do peso anterior) e tabagismo

    de 40 maos/ano. A paciente negou dor torcica, cianose, chiados no peito, febre, sudorese e calafrios.

    O exame fsico revelou sinais vitais normais e baqueteamento de dedos. O restante da avaliao clnica

    no mostrou alteraes. A radiografia de trax realizada apresentou leso arredondada com mais de 3 cm

    de dimetro localizada em lobo superior direito, prximo do brnquio fonte direito.

    Considerando o caso clnico descrito, responda aos seguintes questionamentos.

    < Qual a prxima medida a ser tomada para a busca do diagnstico? [valor: 1,00 ponto]

    < Qual o diagnstico mais provvel? [valor: 1,50 ponto]

    < Que princpios gerais norteiam o tratamento da principal hiptese de diagnstico? [valor: 2,00 pontos]

    RASCUNHO QUESTO 3

    1

    2

    3

    4

    5

    11

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    QUESTO 4

    Homem de vinte e oito anos de idade procurou atendimento mdico com relato de que, havia cercade uma semana, vinha apresentado mal-estar geral, desnimo, anorexia, prurido generalizado, alm decolria e acolia fecal. Informou, ainda, estar com desconforto discreto na regio do hipocndrio direito. Oresultado do exame clnico mostrou mucosas hipocoradas (+1/+4) e ictricas (+3/+4). A presso arterialaferida foi de 125 mmHg 75 mmHg, frequncia cardaca de 85 bpm, o ritmo cardaco estava regular emdois tempos, sem sopros e os pulmes com murmrio vesicular fisiolgico. Na regio do abdome,constatou-se que o fgado era palpvel, 3 cm abaixo da borda costal direita, com leve dor palpaoprofunda e ausncia de sinais de ascite. As extremidades estavam sem edemas, cianose ou leses. Foramrealizados exames laboratoriais, tendo sido obtidos os resultados apresentados na tabela a seguir.

    exames e testessorolgicos (sangue)

    resultadosobtidos

    valores dereferncia

    glicemia 80 mg/dL 70-100 mg/dL

    transaminase glutamo oxalactica (TGO) 145 U/L 15-40 U/L

    transaminase glutamo pirvica (TGP) 182 U/L 10-40 U/L

    gama glutamil transferase (Gama GT) 202 U/L 2-30 U/L

    fosfatase alcalina (FA) 450 U/L 50-250 U/L

    bilirrubina total (BT) 3,2 mg/dL at 1,2 mg/dL

    bilirrubina direta (BD) 2,6 mg% at 0,40 mg/dL

    bilirrubina indireta (BI) 0,6 mg% at 0,80 mg/dL

    HBsAg negativo negativo

    HBeAg negativo negativo

    anti-HBs 2,0 mUI/mL inferior a 10 mUI/mL

    anti-HBc total negativo negativo

    anti-HBe negativo negativo

    anti-HAV (IgM) positivo negativo

    anti-HAV (IgG) negativo negativo

    anti-HCV negativo negativo

    Considerando o caso clnico, os resultados dos exames laboratoriais apresentados e as atuais evidncias cientficas, responda aos seguintesquestionamentos.

    < Qual o principal diagnstico clnico [valor: 1,00 ponto] e a fase evolutiva correspondente? [valor: 0,50 ponto]< O paciente deve ser tratado ambulatorialmente ou sob regime de internao? [valor: 1,00 ponto]< Qual o tratamento farmacolgico indicado, se for o caso? [valor: 1,00 ponto]< Quais so as recomendaes gerais acerca das medidas higieno-dietticas? [valor: 1,00 ponto]

    RASCUNHO QUESTO 4

    1

    2

    3

    4

    5

    12

  • ||RMU13_002_04N715726|| UnB/CESPE RMU 2014

    QUESTO 5

    Uma paciente de cinquenta e oito anos de idade foi levada ao pronto-socorro com relato de intensa

    dor em hemitrax esquerdo, em peso, irradiada para ombro e membro superior esquerdos, associada a

    nuseas, episdio de vmito e sudorese profusa. A paciente, que negou ter diabetes melito, relatou que a

    dor teve incio sbito durante uma atividade fsica intensa, realizada havia cerca de quatro horas. Informou,

    ainda, ter colesterol e triglicerdeos elevados e diagnstico de hipertenso arterial, tratada com

    hidroclorotiazida 12,5 mg/dia. Ao exame fsico, apresentou presso arterial de 140 mmHg 80 mmHg,

    frequncia cardaca de 90 bpm, ritmo cardaco regular custa de 4. bulha cardaca, constatando-se a

    presena de sopro sistlico grau 2 de Levine suave, mais audvel em rea mitral, sem irradiao e

    pulsos arteriais palpveis e simtricos. A paciente no apresentava alteraes pulmonares e no exame de

    oximetria de pulso, respirando ar ambiente, sem oxignio complementar, a saturao de oxignio foi de

    94%. Foi realizado, na sala de emergncia, eletrocardiograma de 12 derivaes calibrao: 1 cm = 1 mV

    e velocidade do papel = 25 mm/s , apresentado na imagem a seguir.

    Internet: (com modificaes).

    Com base no quadro clnico e no eletrocardiograma (ECG) apresentados, faa o que se pede a seguir.

    < Indique o ritmo cardaco de base. [valor: 0,50 ponto]

    < Especifique as principais alteraes morfolgicas presentes. [valor: 2,00 pontos]

    < Apresente a concluso do ECG e o principal diagnstico clnico da paciente. [valor: 2,00 pontos]

    RASCUNHO QUESTO 5

    1

    2

    3

    4

    5

    13

Recommended

View more >