Tipo 1 - TCNICO EM HERBRIO - Mdio - UFAL 2016

  • Published on
    08-Jan-2017

  • View
    215

  • Download
    0

Transcript

  • 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS Pr-reitoria de Gesto de Pessoas e do Trabalho

    CONCURSO PBLICO PARA TCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAO

    Cargo (Nvel Mdio NM):

    Provas de Portugus, Raciocnio Lgico, Noes de Administrao Pblica e Conhecimentos Especficos

    N do doc. de identificao (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a):

    Voc confia no resultado! Alagoas, 21 de agosto de 2016.

    Univ

    ers

    idade

    Federa

    l de A

    lagoas

    (Edit

    al n

    31/2

    016)

    2016

    1 PROVA TIPO

    CADERNO DE QUESTES

    1. Este Caderno de Questes somente dever ser aberto quando for autorizado pelo Fiscal.

    2. Antes de iniciar a prova, confira se o tipo da prova do Caderno de Questes o mesmo da etiqueta da banca

    e da Folha de Respostas de questes objetivas.

    3. Ao ser autorizado o incio da prova, verifique se a numerao das questes e a paginao esto corretas.

    Verifique tambm se contm 60 (sessenta) questes objetivas com 5 (cinco) alternativas cada. Caso contrrio,

    comunique imediatamente ao Fiscal.

    4. O tempo disponvel para esta prova de 4 horas. Faa-a com tranquilidade, mas controle seu tempo. Esse

    tempo inclui a marcao da Folha de Respostas de questes objetivas.

    5. Voc somente poder sair em definitivo do Local de Prova depois de decorridas 2 horas e 30 minutos do incio

    da aplicao.

    6. Na Folha de Respostas de questes objetivas, confira seu nome, nmero do seu documento de identificao,

    tipo de prova e cargo escolhido.

    7. Em hiptese alguma lhe ser concedida outra Folha de Respostas de questes objetivas.

    8. Preencha a Folha de Respostas de questes objetivas utilizando caneta esferogrfica de tinta azul ou preta.

    Na Folha de Respostas de questes objetivas, preencha completamente o crculo correspondente alternativa

    escolhida, conforme modelo:

    9. Ser atribudo o valor ZERO questo que contenha na Folha de Respostas de questes objetivas: dupla

    marcao, marcao rasurada, emendada ou com X, no preenchida totalmente ou que no tenha sido

    transcrita.

    10. A correo da prova objetiva ser efetuada de forma eletrnica, considerando-se apenas o contedo da Folha

    de Respostas de questes objetivas.

    11. Caso a Comisso julgue uma questo como sendo nula, os pontos sero atribudos a todos os candidatos.

    12. No ser permitida qualquer espcie de consulta.

    13. Ao terminar a prova, devolva ao Fiscal de Sala este Caderno de Questes, juntamente com a Folha de

    Respostas de questes objetivas, e assine a Lista de Presena.

    14. Na sala que apresentar apenas 1 (um) Fiscal, os 3 (trs) ltimos candidatos somente podero ausentar-se da

    sala juntos, aps a assinatura da A ta de Encerramento de provas.

    15. A ssine neste Caderno de Questes e coloque o nmero do seu documento de identificao (RG, CNH etc.).

    Boa Prova!

    INSTRUES GERAIS

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    1 21 ago. 2016

    PORTUGUS

    QUESTO 01 ________________________________

    Disponvel em: . Acesso em: 14 jun. 2016.

    Quantos conectivos conjuncionais existem no texto da gravura?

    A) 1

    B) 2

    C) 3

    D) 4

    E) 5

    QUESTO 02 ________________________________

    Disponvel em: . Acesso em: 08 jul. 2016.

    Ao observar a tirinha, possvel perceber que o verbo rolar adquiriu uma multiplicidade de sentidos. Essa multiplicidade de sentidos que uma mesma palavra pode apresentar, em diferentes contextos de uso, chama-se

    A) sinonmia.

    B) paronmia.

    C) polissemia.

    D) homonmia.

    E) ambiguidade.

    QUESTO 03 _______________________________ Quando comeamos a recusar conscientemente o lixo da

    mdia, das opinies e dos eventos, melhoramos nossa qualidade de vida de modo duradouro. Quem corre atrs de qualquer nova tendncia ou moda leva uma vida muito cara, cansativa e uniforme. A coragem para ser diferente, por sua vez, economiza dinheiro e traz um sopro de autarquia coisa que cada vez mais um luxo neste nosso tempo sintonizado identicamente, homogeneizado.

    SCHONBURG, Alexander. Rico sem dinheiro. So Paulo: Editora Gente, 2007, p. 133 (fragmento).

    Assinale a alternativa correta em relao ao texto.

    A) A expresso sopro de autarquia pode tambm significar prenncio de austeridade.

    B) O termo homogeneizado, no final do texto, quer dizer que o nosso tempo abundante de pluralidades.

    C) A expresso sintonizado identicamente est associada por sinonmia a coragem para ser diferente.

    D) O trecho uma vida muito cara pode ser substitudo, sem mudanas de sentido, por uma vida dispendiosa.

    E) O trecho comeamos a recusar pode ser substitudo, sem mudanas de sentido, por comeamos a protelar.

    QUESTO 04 _______________________________

    Texto I

    Pesquisa indita realizada pela CNDL e SPC Brasil buscou avaliar o perfil dos brasileiros adimplentes e inadimplentes, sendo considerados como: a) adimplentes: aqueles que pagam regularmente suas compras e dificilmente tm seu nome negativado nos sistemas de proteo ao crdito. b) inadimplentes: aqueles que no pagam regularmente suas compras e, possivelmente, tm seu nome negativado nos sistemas de proteo ao crdito.

    [...] Disponvel em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

    Texto II

    [...]

    Pare de acumular dvidas. Corte os cartes de crdito e jogue os cheques fora, para no soltar uma borracha. No pea mais cartes ou financiamentos. Fique longe de emprstimos consignados. Se no pode comprar algo hoje, tambm no pode amanh [...].

    Disponvel em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

    Considerando a linguagem desses dois fragmentos textuais, verifica-se que

    A) a funo da linguagem, no texto I, centra-se no referente e, no texto II, centra-se no receptor.

    B) a linguagem utilizada no texto I informal, enquanto, no texto II, predomina a linguagem formal.

    C) a funo da linguagem, centrada no cdigo, est presente tanto no texto I, quanto no texto II.

    D) a linguagem utilizada no texto I conotativa, enquanto, no texto II, predomina a linguagem denotativa.

    E) a funo da linguagem, no texto I, centra-se no referente e, no texto II, centra-se no relato de informaes reais.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    2 21 ago. 2016

    QUESTO 05 ________________________________

    Disponvel em: . Acesso em: 14 jun. 2016.

    Assinale a alternativa correta, considerando a tira.

    A) As mensagens que representam a linguagem verbal, na tira, relatam um fato atemporal e universal.

    B) O objetivo comunicativo dessa tira , especialmente, envolver e/ou indicar o movimento de certas imagens no espao.

    C) No fluxo da narrativa, os personagens da tira foram decompostos em segmentos, notadamente atravs da linguagem no verbal.

    D) A constituio da tira apresenta um sistema narrativo composto por dois cdigos que atuam em constante interao: o visual e o verbal.

    E) Partindo da premissa de que a expresso fisionmica diz tudo, percebe-se que prevalece, na tira, a linguagem no verbal. Isso justificado pelas mudanas expressivas dos personagens.

    QUESTO 06 ________________________________ O homem pode ser desculpado por sentir algum orgulho por

    ter subido, ainda que no por seus prprios esforos, ao topo da escala orgnica; e o fato de ter subido assim, em vez de ter sido primitivamente colocado l, pode dar-lhe esperanas de ter um destino ainda mais alto em um futuro distante.

    DARWIN, Charles. A descendncia do homem (fragmento). Disponvel em: .

    Acesso em: 08 jul. 2016.

    As mudanas observveis no comportamento dos seres, acerca da evoluo dos seres humanos, segundo a posio defendida pelo autor do fragmento textual, podem ser interpretadas como

    A) apenas uma ao de carter social.

    B) desenvolvimento de aspectos culturais.

    C) consequncia de um ato apenas social, no biolgico.

    D) um ato consistente no desenvolvimento de capacidades cognitivas.

    E) consequncia de um processo natural, biolgico, no sendo um ato de vontade.

    QUESTO 07 _______________________________ Existe uma discusso mais que centenria, desnecessria e

    quase idiota na literatura brasileira: Capitu traiu Bentinho? Bentinho, que, depois de velho, ficou conhecido como Dom Casmurro. Inveno do Machado de Assis, considerado pelos acadmicos um dos melhores escritores da lngua portuguesa. [...]

    PRATA, Mrio. Mrio Prata entrevista uns brasileiros. 1 ed. Rio de Janeiro: Record. 2015 (fragmento).

    No perodo: Existe uma discusso mais que centenria, desnecessria e quase idiota na literatura brasileira..., substituindo-se a forma verbal Existe por uma locuo e uma discusso por discusses, obtm-se:

    A) Deve haver discusses mais que centenrias, desnecessrias e quase idiotas na literatura brasileira...

    B) Deve haver discusses mais que centenria, desnecessria e quase idiota na literatura brasileira...

    C) Devem haver discusses mais que centenrias, desnecessrias e quase idiotas na literatura brasileira...

    D) Deve existir discusses mais que centenrias, desnecessrias e quase idiotas na literatura brasileira...

    E) Devem existir discusses mais que centenria, desnecessria e quase idiota na literatura brasileira...

    QUESTO 08 _______________________________ De todas as situaes de trnsito, os cruzamentos so as

    mais delicadas, pois testam sua habilidade de motorista at os limites, incluindo todas as condies simultaneamente. A rea de cruzamento geralmente apresenta uma visibilidade reduzida; muitas vezes o condutor s consegue ver as pessoas e os veculos que cruzam a via quando j est muito perto deles.

    A presena de equipamentos como orelhes, postes, lixeiras, bancas de jornal barracas de camel e, at mesmo, cavaletes com propagandas, junto s esquinas, reduzem ainda mais a percepo dos movimentos de pessoas e veculos.

    Ao se aproximar de um cruzamento, independentemente de existir algum tipo de sinalizao, o condutor deve redobrar a ateno e reduzir a velocidade do veculo [...].

    RICCI, Jairo Lus. Manual da primeira habilitao. Campo Grande: Trasntec (fragmento).

    Dadas as afirmativas relativas ao texto,

    I. O texto objetiva especificamente informar sobre as condies adversas das estradas brasileiras.

    II. As ideias textuais foram organizadas com emprego de elementos coesivos entre os pargrafos.

    III. A orao: ... incluindo todas as condies simultaneamente (1 pargrafo), apresenta-se reduzida. Para desenvolv-la, necessrio o emprego de um pronome relativo.

    IV. A expresso at mesmo, (2 pargrafo), funciona como operador argumentativo, um introdutor de pressuposto. Parte-se de um pressuposto: o que vai ser demonstrado o bvio.

    verifica-se que esto corretas apenas

    A) I, III e IV.

    B) III e IV.

    C) II e IV.

    D) II e III.

    E) I e II.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    3 21 ago. 2016

    QUESTO 09 ________________________________

    Disponvel em: . Acesso em: 30 maio 2016.

    Dadas as afirmativas a respeito da tira, I. O recurso lingustico utilizado pelo personagem o discurso

    direto. II. As falas do personagem exemplificam o uso da linguagem em

    funo predominantemente ftica, uma vez que o elemento da comunicao centralizado o canal.

    III. O vocbulo que em: No justo que uma mulher trabalhe... introduz uma orao subordinada substantiva subjetiva.

    IV. Em se tratando de noo temporal, o pronome isso em: Por que no faz isso noite?..., de 2 pessoa do discurso, indica tempo presente ou momento pontual.

    verifica-se que esto corretas

    A) I e II, apenas.

    B) I e III, apenas.

    C) II e IV, apenas.

    D) III e IV, apenas.

    E) I, II, III e IV.

    QUESTO 10 ________________________________ [...] Nosso propsito nesta vida, portanto, escreveu Santo

    Agostinho, ele prprio um pouco iogue, recuperar a sade do olho do corao atravs do qual se pode ver Deus.

    Assim como todas as grandes ideias filosficas, essa simples de entender, mas praticamente impossvel de absorver. Tudo bem ento somos todos um, e a divindade habita todos ns igualmente. Sem problemas. Entendido. Mas, agora, tente viver de acordo com isso. Tente pr essa compreenso em prtica 24 horas por dia. No to fcil. E por isso que, na ndia, parte-se do princpio de que voc precisa de um instrutor para o seu ioga [...].

    GILBERT, Elizabeth. Comer, rezar e amar. Traduo Fernanda Abreu. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.

    Dadas as afirmativas acerca do uso dos mecanismos lingusticos,

    I. A respeito da orao destacada no trecho, linguisticamente adequado afirmar que ela expressa uma circunstncia de comparao.

    II. No contexto: Nosso propsito nesta vida, portanto, escreveu Santo Agostinho, ele prprio um pouco iogue,... , o pronome sublinhado se refere a toda frase anterior, porque se trata de uma referncia anafrica.

    III. Em: ...essa simples de entender, mas praticamente impossvel de absorver..., o pronome demonstrativo em destaque um mecanismo de coeso gramatical anafrico, uma vez que faz aluso ideia mencionada no pargrafo anterior.

    verifica-se que est(o) correta(s) apenas

    A) I.

    B) II.

    C) III.

    D) I e II.

    E) I e III.

    QUESTO 11 _______________________________ Se conhecssemos a verdade, v-la-amos; tudo o mais

    sistema e arredores. Basta-nos, se pensarmos, a incompreensibilidade do universo; querer compreend-lo ser menos que homens, porque ser homem saber que no se compreende.

    PESSOA, Fernando. O livro do desassossego. So Paulo: Companhia das Letras, 2011, p. 117.

    Assinale a alternativa correta em relao aos aspectos formais da lngua padro culta.

    A) O termo v-la-amos traduzido por vimos a verdade.

    B) O termo Basta-nos pode ser substitudo por Nos basta.

    C) A expresso no se compreende pode ser substituda por no compreende-se.

    D) O ponto e vrgula utilizado aps a expresso v-la-amos pode ser substitudo por um ponto, sem causar mudana de sentido ao texto.

    E) O trecho ser homem saber que no se compreende pode ser reescrito da seguinte forma: ser homem saber, que no se compreende.

    QUESTO 12 _______________________________ Em praias de indiferena

    Navega o meu corao.

    Venho desde a adolescncia

    Na mesma navegao.

    [...]

    MEIRELES, Ceclia. Constncia do deserto. Obra Potica. Rio de Janeiro: Nova Aguiar, 1995. p. 336.

    Assinale a alternativa correta em relao aos vocbulos destacados nos versos do poema.

    A) Tanto adolescncia, quanto navegao, so ncleos de indicadores circunstanciais.

    B) Tanto o sujeito de navega, como o sujeito de venho, encontra-se elptico.

    C) Os dois verbos, que aparecem nos versos, apresentam-se como transitivos.

    D) O sujeito de navega encontra-se explcito no primeiro verso do poema.

    E) O vocbulo indiferena ncleo de um adjunto adverbial.

    QUESTO 13 _______________________________ [...] e este livro e o meu estilo so como os brios, guinam

    direita e esquerda, andam e param, resmungam, urram, gargalham, ameaam o cu, escorregam e caem.

    ASSIS, Machado de. Memrias pstumas de Brs Cubas. So Paulo: Martin Claret, 2010, p. 78.

    No trecho, est em evidncia a funo

    A) metalingustica.

    B) referencial.

    C) apelativa.

    D) emotiva.

    E) ftica.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    4 21 ago. 2016

    QUESTO 14 ________________________________

    Disponvel em:< http://www.vilamulher.com.br/familia/filhos/dialogos-de-criancas-viram-series-ilustradas-e-divertidas-m0315-700181.html>. Acesso em: 17 jun. 2016.

    Assinale a alternativa correta quanto justificativa do emprego das vrgulas presentes no dilogo.

    A) As vrgulas isolam apostos.

    B) As vrgulas separam vocativos.

    C) As vrgulas indicam antecipao de termos.

    D) As vrgulas intercalam sujeitos da ao verbal.

    E) As vrgulas separam termos repetidos, de mesma funo sinttica.

    QUESTO 15 ________________________________

    A qumica do amor

    Embora seja agradvel pensar que seguimos o corao, a verdade que a cincia tem explicaes menos poticas para as demandas romnticas. Saiba como ela explica as questes amorosas, resultado de mecanismos puramente fisiolgicos, que envolvem hormnios e receptores cerebrais. E por que nada disso vai importar quando voc estiver apaixonado.

    Os homens devem saber que do crebro, e s do crebro, derivam prazer, alegria, riso e divertimento, assim como tristeza, pena, dor e medo.

    A frase foi dita por Hipcrates (460-377 a.C.) h milhares de anos, mas continua certeira. Significa que aquele amor envolto em coraes flutuantes, que foi incessantemente idealizado por escritores, poetas e cineastas no bem do jeito que eles pintam. Esquea o cupido, a sorte ou mesmo a unio sublime e inexplicvel de almas. Nada to ao acaso, nem to romntico, diz Carmita Abdo, psiquiatra coordenadora do Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clnicas de So Paulo.

    O amor nada mais do que o resultado de uma complexa cadeia de reaes qumicas do crebro, e existe com o intuito nico de propagar a nossa espcie. Em outras palavras, amamos porque somos o resultado de um processo evolutivo bem sucedido: ao entrarmos em uma relao estvel, as chances de criarmos com sucesso nossos descendentes so muito maiores.[...]

    Disponvel em: . Acesso em: 12 jun. 2016.

    Com base nas ideias principais do texto, correto afirmar que ele predominantemente

    A) injuntivo.

    B) narrativo.

    C) descritivo.

    D) dialogal-conversacional.

    E) dissertativo-argumentativo.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    5 21 ago. 2016

    RACIOCNIO LGICO

    QUESTO 16 ________________________________ Um levantamento sobre a matrcula dos ingressos do curso de Doutorado em Fsica da Matria Condensada no segundo semestre de 2016 constatou que no havia alunos matriculados nas disciplinas DF004 e DF005, 8 alunos estavam matriculados nas disciplinas DF001, DF002 e DF003, 13 alunos estavam matriculados nas disciplinas DF001 e DF002, 10 estavam matriculados em DF001 e DF003, 12 nas disciplinas DF002 e DF003 e no havia aluno matriculado em uma nica disciplina.

    Se a oferta de disciplinas para os alunos estava restrita quelas citadas no texto, quantos alunos estavam matriculados em apenas duas disciplinas?

    A) 8

    B) 11

    C) 19

    D) 35

    E) 43

    QUESTO 17 ________________________________

    Divisibilidade por 11

    [...]

    Um nmero divisvel por 11, caso a soma dos algarismos de ordem par subtrados da soma dos algarismos de ordem mpar, resultar em um nmero divisvel por 11. Caso o resultado seja igual a 0, pode-se afirmar tambm que divisvel por 11.

    Disponvel em: . Acesso em: 14 maio 2016.

    Quantos nmeros de cinco algarismos so mltiplos de 11 e terminam na centena 111?

    A) 4

    B) 7

    C) 8

    D) 9

    E) 10

    QUESTO 18 _______________________________ Dadas as afirmativas acerca das medidas de tendncia central de uma srie de dados no agrupados,

    I. Se elevarmos ao quadrado os dados da srie, a mdia da srie ser elevada ao quadrado.

    II. Se duplicarmos os dados da srie, a mediana da srie ser duplicada.

    III. Se dividirmos por dois os dados de uma srie de moda nica, a moda da srie ser dividida por dois.

    verifica-se que est(o) correta(s)

    A) I, apenas.

    B) III, apenas.

    C) I e II, apenas.

    D) II e III, apenas.

    E) I, II e III.

    QUESTO 19 _______________________________ Sandra e Las, gmeas idnticas, foram lotadas na mesma seo da instituio para a qual se submeteram a concurso pblico. No dia em que assumiram suas funes, foram informadas de que no sbado seguinte (aniversrio das gmeas, com comemorao de h muito definida) haveria um planto de atendimento ao pblico, do qual participariam quatro funcionrias escolhidas atravs de sorteio. Se com a chegada das irms o setor passou a contar com dez funcionrias, qual a probabilidade de que Sandra e Las no sejam escaladas para o planto e possam, tranquilamente, comemorar seus natalcios?

    A) 1

    2

    B) 1

    3

    C) 1

    5

    D) 2

    15

    E) 8

    15

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    6 21 ago. 2016

    QUESTO 20 ________________________________

    Padres Internacionais de Tamanhos de Papel

    Padres para tamanhos de papel, como o ISO A4, so largamente utilizados em todo o mundo, hoje em dia. Este texto

    explica introdutoriamente o sistema de tamanho ISO 216.

    [...]

    O ISO 216 define a srie A de tamanhos de papel, baseando-se nestes princpios simples:

    a altura dividida pela largura de todos os formatos representa a raiz quadrada de dois (1.4142).

    o formato A0 tem uma rea de um metro quadrado.

    o formato A1 o A0 cortado em dois pedaos iguais. Em outras palavras, a altura de um papel A1 representa a largura de um A0; e a largura de um A1 representa a metade da altura de um A0.

    Todos os formatos menores da srie A so definidos do mesmo modo. Se voc cortar uma folha de papel de formato An por seu lado menor em dois pedaos iguais, obtm duas folhas do formato A(n+1), com tamanhos aproximados para milmetros.

    Disponvel em: . Acesso em: 13 jun. 2016 (adaptado).

    Disponvel em: . Acesso em: 13 jun. 2016.

    Considerando que, como mostra a figura, as dimenses do papel A0 em mm so 841 x 1189, temos que as dimenses do papel A10 em mm so

    A) 0,82 x 1,16.

    B) 1,64 x 2,32.

    C) 13 x 18.

    D) 26 x 37.

    E) 52 x 74.

    QUESTO 21 _______________________________

    Aritmtica do relgio

    Voc sabia que possvel desenvolver uma aritmtica observando um relgio de parede? Primeiro, vamos observar um relgio com o ponteiro das horas sobre o nmero 12.

    Qual a posio do ponteiro depois de 3 horas?

    Evidentemente, sobre o nmero 3. Assim, enquanto na aritmtica usual, faramos 12 + 3 = 15, na aritmtica do relgio temos 12 + 3 = 3. Para outro exemplo, imagine o ponteiro sobre o nmero 10. Qual a posio do ponteiro aps 6 horas? Resposta: sobre o nmero 4 e, portanto, na aritmtica do relgio, 10 + 6 = 4.

    Disponvel em: . Acesso em: 07 jun. 2016 (adaptado).

    Infere-se do texto que a aritmtica do relgio define uma operao no conjunto A = {1, 2, 3, ..., 12} que associa a cada par (a, b) de elementos de A um elemento de A, denotado por a + b, dado por a + b = Resto (a + b, 12), resto da diviso de a + b (na aritmtica usual) por 12. Dadas as igualdades relativas aritmtica do relgio,

    I. 6 + 8 = 2.

    II. 9 + 9 = 6.

    III. 11 + 10 = 8.

    verifica-se que est(o) correta(s)

    A) I, apenas.

    B) III, apenas.

    C) I e II, apenas.

    D) II e III, apenas.

    E) I, II e III.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    7 21 ago. 2016

    QUESTO 22 ________________________________ Considerando que as sequncias

    1. (0, 3, 8, 15, 24, ...),

    2. (4, 9, 25, 49, 121, ...),

    3. (1213, 1312, 1231, 1321, 2131, 3121, 2123, 2321, 2132,

    2312, 1232, 3212, 3132, ...)

    so formadas a partir de uma lei de formao especfica, dadas as afirmativas,

    I. O stimo elemento da sequncia 1 48.

    II. O sexto elemento da sequncia 2 169.

    III. O dcimo quarto elemento da sequncia 3 3231.

    verifica-se que est(o) correta(s)

    A) I, apenas.

    B) III, apenas.

    C) I e II, apenas.

    D) II e III, apenas.

    E) I, II e III.

    QUESTO 23 ________________________________ Dadas as proposies,

    I. Se 870 mltiplo de 4, ento 169 quadrado perfeito.

    II. 870 mltiplo de 4 e 169 quadrado perfeito.

    III. 870 mltiplo de 4 ou 169 quadrado perfeito.

    IV. 870 mltiplo de 4 se e somente se 169 quadrado perfeito.

    verifica-se que, luz da lgica proposicional, tm valores lgicos verdadeiros

    A) I e III, apenas.

    B) I e IV, apenas.

    C) II e III, apenas.

    D) II e IV, apenas.

    E) I, II, III e IV.

    QUESTO 24 _______________________________ A tabela apresenta as alquotas para clculo do Imposto sobre

    as Rendas das Pessoas Fsicas (IRPF), em vigor desde abril de 2015.

    Base de clculo (R$) Alquota (%)

    At 1.903,98 -

    De 1.903,99 at 2.826,65 7,5

    De 2.826,66 at 3.751,05 15,0

    De 3.751,06 at 4.664,68 22,5

    Acima de 4.664,68 27,5

    Disponvel em: . Acesso em: 16 jun. 2016 (adaptado).

    Observe que, de acordo com a tabela, o clculo do IRPF escalonado, no sentido de que sobre a parcela da base de clculo at R$ 1.903,98 no incide imposto, sobre a parcela situada entre R$ 1.903,99 e R$ 2.826,65 incide uma alquota de 7,5%, e assim sucessivamente. Que valor de imposto de renda incide sobre uma base de clculo de R$ 3.000,00?

    A) R$ 26,00

    B) R$ 69,20

    C) R$ 95,20

    D) R$ 285,90

    E) R$ 450,00

    QUESTO 25 _______________________________ Suponha que as proposies sejam verdadeiras.

    p: Todo conselheiro do Conselho de Curadores faz parte da comunidade universitria (estudante, professor ou tcnico administrativo) ou indicado pelo Conselho Regional de Contabilidade.

    q: Todos os conselheiros que no so indicados pelo Conselho Regional de Contabilidade e so contabilistas so favorveis aprovao das contas do Reitor.

    r: O Contabilista Srgio no recebeu nenhuma indicao do Conselho Regional de Contabilidade.

    Dadas as afirmativas,

    I. Se o Contabilista Srgio conselheiro do Conselho de Curadores, ento ele professor.

    II. Se o Contabilista Srgio conselheiro do Conselho de Curadores, ento ele no tcnico administrativo da universidade.

    III. Se o Contabilista Srgio conselheiro do Conselho de Curadores, ento ele votar favoravelmente aprovao das contas do Reitor.

    verifica-se que (so) inferncia(s) correta(s) a partir das proposies p, q e r

    A) I, apenas.

    B) III, apenas.

    C) I e II, apenas.

    D) II e III, apenas.

    E) I, II e III.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    8 21 ago. 2016

    NOES DE ADMINISTRAO PBLICA

    QUESTO 26 ________________________________ [...] Os processos sociais j no mais fluem conectados

    linearmente, sob a lgica de uma comunicao hierarquizada, transmitida em forma de pirmide, da cspide base, o que se afeioava e servia de conveniente modelo a uma disposio estamentria das sociedades, mas distintamente, todos esses processos se interconexionam, organizados em redes [...].

    MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Quatro paradigmas do direito administrativo ps-moderno: legitimidade, finalidade, eficincia, resultados. Belo Horizonte: Forum, 2008, p. 53.

    A figura da pirmide, aplicada Administrao Pblica, est ligada ao modelo denominado como

    A) Governana Corporativa.

    B) Administrao Gerencial.

    C) Administrao Burocrtica.

    D) Nova Administrao Pblica.

    E) Administrao Pblico-Privada.

    QUESTO 27 ________________________________ No direito administrativo brasileiro, o desvio de finalidade ocorre quando

    A) o agente pblico retira, sem prvia anuncia da autoridade competente, qualquer documento ou objeto da repartio.

    B) o agente poltico pratica o ato fora do mbito de sua competncia com o objetivo de favorecer ou de prejudicar algum.

    C) a autoridade, de forma culposa ou dolosa, utiliza pessoal ou recursos materiais da repartio em servios ou atividades particulares.

    D) a autoridade, embora competente para praticar o ato, vai alm do permitido e exorbita no uso de suas faculdades administrativas.

    E) a autoridade, embora atuando nos limites de sua competncia, pratica o ato por motivos ou com fins diversos daqueles objetivados pela lei ou exigidos pelo interesse pblico.

    QUESTO 28 ________________________________ A Lei n 8.429/92 dispe sobre as sanes aplicveis aos agentes pblicos nos casos de enriquecimento ilcito no exerccio de mandato, cargo, emprego ou funo na administrao pblica direta, indireta ou fundacional. Considerando o que dispe esta lei, afirmar que um agente pblico praticou uma das condutas enquadradas nessa lei como improbidade administrativa significa dizer que ele praticou

    A) ilcito civil.

    B) crime comum.

    C) contraveno penal.

    D) crime contra a ordem tributria.

    E) crime contra a Administrao Pblica.

    QUESTO 29 _______________________________ Considere a seguinte situao: Paulo da Silva, servidor federal, foi surpreendido com a notcia de que a Administrao Federal, com vista ao princpio da publicidade, pretende divulgar em seu site na internet o valor dos correspondentes vencimentos e vantagens pecunirias dos seus servidores. Nesse contexto e diante dos princpios que regem a Administrao Pblica, corretor afirmar:

    A) a publicao ser legtima apenas se, em vez dos nomes dos servidores, constar somente a matrcula e a lotao.

    B) a publicao ser legtima apenas se a remunerao dos servidores estiver desacompanhada dos respectivos nomes.

    C) a divulgao pela Administrao de nomes dos seus servidores e do valor dos correspondentes vencimentos e vantagens pecunirias legtima.

    D) embora a divulgao seja legtima, a Administrao Pblica tem o dever de suprimir totalmente as informaes de qualquer servidor que se sinta prejudicado.

    E) a situao revela conflito entre intimidade e publicidade, de modo que a Administrao no pode publicar os nomes dos seus servidores e o valor dos correspondentes vencimentos.

    QUESTO 30 _______________________________ Assinale a alternativa que apresenta as diferenas entre servio pblico e poder de polcia.

    A) O primeiro prestado sob regime de direito pblico, enquanto o segundo, sob regime de direito privado.

    B) O primeiro atividade tpica da Administrao Pblica, ao passo que o segundo configura-se como atividade atpica.

    C) O primeiro executado apenas pela administrao direta, enquanto que o segundo no pode ser executado por entidades autrquicas.

    D) O primeiro indelegvel aos particulares, ao passo que o segundo pode ser delegado a particulares por meio de contrato administrativo precedido de licitao.

    E) O primeiro um oferecimento de comodidade material diretamente ao administrado, enquanto que o segundo uma limitao administrativa ao uso da liberdade e da propriedade.

    QUESTO 31 _______________________________ A respeito das semelhanas e diferenas entre as Empresas Pblicas e as Sociedades de Economia Mista, assinale a alternativa correta.

    A) As Empresas Pblicas e as Sociedades de Economia Mista tm em comum o fato de serem fundaes pblicas.

    B) As Empresas Pblicas e as Sociedades de Economia Mista tm em comum o fato de serem autarquias pblicas.

    C) A principal diferena entre as Empresas Pblicas e as Sociedades de Economia Mista a composio do capital, que , no primeiro caso, exclusivamente pblico.

    D) As Empresas Pblicas distinguem-se das Sociedades de Economia Mista, porque somente as primeiras so pessoas jurdicas autnomas com direitos e obrigaes prprias.

    E) As Empresas Pblicas distinguem-se das Sociedades de Economia Mista, porque as primeiras so rgos da administrao direta, ao passo que as segundas so da administrao indireta.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    9 21 ago. 2016

    QUESTO 32 ________________________________ De acordo com a Lei n 8.429/92, independentemente das sanes penais, civis e administrativas previstas na legislao especfica, o responsvel pelo ato de improbidade administrativa que importa enriquecimento ilcito, fica sujeito s seguintes penalidades, que podem ser aplicadas isolada ou cumulativamente, de acordo com a gravidade do fato:

    A) ressarcimento integral do dano, se houver, perda da funo pblica, suspenso dos direitos polticos de oito a dez anos, pagamento de multa civil de at duas vezes o valor do dano e proibio de contratar com o Poder Pblico ou receber benefcios ou incentivos fiscais ou creditcios, direta ou indiretamente, ainda que por intermdio de pessoa jurdica da qual seja scio majoritrio, pelo prazo de trs anos.

    B) ressarcimento integral do dano, se houver, perda da funo pblica, suspenso dos direitos polticos de trs a cinco anos, pagamento de multa civil de at cem vezes o valor da remunerao percebida pelo agente e proibio de contratar com o Poder Pblico ou receber benefcios ou incentivos fiscais ou creditcios, direta ou indiretamente, ainda que por intermdio de pessoa jurdica da qual seja scio majoritrio, pelo prazo de trs anos.

    C) perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimnio, ressarcimento integral do dano, quando houver, perda da funo pblica, suspenso dos direitos polticos de oito a dez anos, pagamento de multa civil de at cinco vezes o valor do acrscimo patrimonial e proibio de contratar com o Poder Pblico ou receber benefcios ou incentivos fiscais ou creditcios, direta ou indiretamente, ainda que por intermdio de pessoa jurdica da qual seja scio majoritrio, pelo prazo de cinco anos.

    D) perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimnio, ressarcimento integral do dano, quando houver, perda da funo pblica, suspenso dos direitos polticos de oito a dez anos, pagamento de multa civil de at trs vezes o valor do acrscimo patrimonial e proibio de contratar com o Poder Pblico ou receber benefcios ou incentivos fiscais ou creditcios, direta ou indiretamente, ainda que por intermdio de pessoa jurdica da qual seja scio majoritrio, pelo prazo de dez anos.

    E) ressarcimento integral do dano, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimnio, se concorrer esta circunstncia, perda da funo pblica, suspenso dos direitos polticos de cinco a oito anos, pagamento de multa civil de at duas vezes o valor do dano e proibio de contratar com o Poder Pblico ou receber benefcios ou incentivos fiscais ou creditcios, direta ou indiretamente, ainda que por intermdio de pessoa jurdica da qual seja scio majoritrio, pelo prazo de cinco anos.

    QUESTO 33 _______________________________

    Ministrio da Defesa negocia criao de duas novas estatais

    O Ministrio da Defesa negocia com a Casa Civil e com a rea econmica a criao de duas novas empresas pblicas que ficaro sob a alada do Comando da Aeronutica. Uma a Empresa de Projetos Aeroespaciais do Brasil S.A. (Alada), voltada para projetos e novas tecnologias do setor, inclusive satlites e

    radares. A outra, ainda sem nome, ir operacionalizar parte das

    atividades de controle do espao areo.

    Um dos objetivos das novas empresas criar condies legais para que os recursos obtidos com as tarifas aeroporturias entrem diretamente nos cofres da Aeronutica, sem passar antes pelo Tesouro Nacional.

    Segundo o ministro da Defesa, Raul Jungmann, a criao das duas empresas pblicas "parte de um eixo muito mais amplo para trabalhar fontes alternativas e novos modelos de

    financiamento". Ele lembra que preciso "criatividade" para enfrentar dois fatores: o pas convive com uma grave crise fiscal e no h recursos para investimento, mas a Aeronutica opera com alta tecnologia, que tem uma dinmica muito rpida e risco contnuo de obsoletismo. [...]

    Disponvel em: . Acesso em: 19 jun. 2016.

    Considerando o texto, os conceitos e o regime jurdico da Administrao Pblica, assinale a alternativa correta a respeito da criao de empresas estatais.

    A) As novas Empresas Pblicas, uma vez criadas, sero rgos autnomos e passaro a compor a Administrao Indireta.

    B) A criao de novas Empresas Pblicas representa uma forma de descentralizao da Administrao Pblica, mediante criao de novas pessoas jurdicas.

    C) A criao de duas novas Empresas Pblicas, a que se refere o texto, forma de centralizao da Administrao Pblica, mediante a criao de rgos independentes.

    D) A criao de empresas estatais uma forma de desconcentrao da Administrao Pblica voltada implantao de um modelo gerencial no poder pblico.

    E) A criao das duas estatais, a que se refere o texto, pode ser descrita como criao de dois novos rgos pblicos, que faro parte do Ministrio da Defesa, pessoa jurdica de direito pblico.

    QUESTO 34 _______________________________ A aplicao de penalidade de advertncia ao servidor refere-se ao exerccio de quais poderes administrativos?

    A) Hierrquico e disciplinar.

    B) De autotutela e de polcia.

    C) De Polcia e discricionrio.

    D) Disciplinar e de autotutela.

    E) De avocao e discricionrio.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    10 21 ago. 2016

    QUESTO 35 ________________________________ Segundo a Lei n 8.112/90, perde o direito penso por morte

    A) o filho menor aprovado em estgio ou programa de qualificao profissional oficialmente estabelecido por universidades ou institutos federais de educao, com percepo de remunerao com recursos do Tesouro da Unio em valor no inferior a 01 (um) salrio mnimo nacional, enquanto vigente o contrato de estgio do programa de qualificao.

    B) o cnjuge divorciado ou separado judicialmente ou de fato, se contrair novas npcias ou se passar a perceber penso alimentcia estabelecida judicialmente, e o filho menor, irmo ou enteado invlido que passar a viver s expensas de outro servidor da administrao pblica federal ou vier a ser considerado apto para o trabalho mediante laudo emitido por percia mdica oficial.

    C) o filho maior at vinte e quatro anos que, na condio de estudante, for aprovado em estgio ou programa de qualificao profissional oficialmente estabelecido por universidades ou institutos federais de educao, com percepo de remunerao com recursos do Tesouro da Unio em valor no inferior a 01 (um) salrio mnimo nacional, enquanto vigente o contrato de estgio do programa de qualificao.

    D) aps o trnsito em julgado, o beneficirio condenado pela prtica de crime de que tenha dolosamente resultado a morte do servidor; e o cnjuge, o companheiro ou a companheira se comprovada, a qualquer tempo, simulao ou fraude no casamento ou na unio estvel, ou a formalizao desses com o fim exclusivo de constituir benefcio previdencirio, apuradas em processo judicial no qual ser assegurado o direito ao contraditrio e ampla defesa.

    E) aps o trnsito em julgado, o beneficirio condenado pela prtica de crime de que tenha culposa ou dolosamente resultado a morte do servidor; o cnjuge, o companheiro ou a companheira se comprovada, a qualquer tempo, simulao ou fraude no casamento ou na unio estvel, ou a formalizao desses com o fim exclusivo de constituir benefcio previdencirio, apuradas em processo judicial, no qual ser assegurado o direito ao contraditrio e ampla defesa; e o curatelado ou tutelado, depois de cessada a curatela ou tutela.

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    QUESTO 36 _______________________________ A Sistemtica Vegetal tem por finalidade estudar as diversidades das plantas, atravs da organizao em grupo, com base em suas caractersticas morfolgicas, relaes evolutivas e suas afinidades.

    A Sistemtica Vegetal consiste na

    I. classificao de um txon;

    II. nomenclatura de um txon;

    III. identificao de um taxon.

    Dos itens, verifica-se que est(o) correto(s)

    A) I, II e III.

    B) II e III, apenas.

    C) I e II, apenas.

    D) III, apenas.

    E) I, apenas.

    QUESTO 37 _______________________________ O termo Herbrio, originrio do Latim, tem seu significado descrito em qual das alternativas?

    A) Coleo esttica de espcimes de plantas que so montadas em cartolinas e armazenadas em armrios.

    B) Coleo dinmica de espcimes de fungos ou de plantas, de modo geral desidratados ou preservados em meio lquido.

    C) Coleo de plantas herbceas destinada a servir como documentao da diversidade vegetal de uma determinada regio.

    D) Coleo dinmica de ervas que so utilizadas pela populao em geral ou por comunidades tradicionais para fins medicinais.

    E) Coleo dinmica de espcimes de musgos, antceros, hepticas, entre outros, representantes de vegetais sempre avasculares.

    QUESTO 38 _______________________________ Dadas as afirmativas sobre as colees botnicas preservadas,

    I. Exibem caractersticas morfolgicas de uma espcie.

    II. Auxiliam os estudos sobre a preservao de uma determinada rea.

    III. So indispensveis para a formao do taxonomista.

    IV. Possuem dados sobre uma espcie em um determinado tempo e espao geogrfico.

    conclui-se que esto corretas

    A) I, apenas.

    B) I e III, apenas.

    C) II e IV, apenas.

    D) II, III e IV, apenas.

    E) I, II, III e IV.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    11 21 ago. 2016

    QUESTO 39 ________________________________ Qual a recomendao para a manuteno das colees de um Herbrio em perfeito estado de conservao?

    A) Fumigao peridica, com produtos qumicos.

    B) Controle de pragas, exclusivamente, com o uso de naftalina.

    C) Climatizao do ambiente com a umidade em torno dos 80%.

    D) Envio peridico de amostras para uma empresa especializada no controle de pragas.

    E) Lavagem regular do cho e armrios para eliminao das partculas em suspenso.

    QUESTO 40 ________________________________ Recomenda-se, quando da coleta de material botnico, que sejam coletados mais de um ramo de um mesmo indivduo, no caso de espcies que apresentam hbito arbustivo, arbreo ou afim. Como so denominados esses ramos extras coletados, aps montados?

    A) Istipos.

    B) Netipos.

    C) Holtipos.

    D) Duplicatas.

    E) Ramos acessrios.

    QUESTO 41 ________________________________ A identificao de um espcime feita atravs da

    I. observao dos caracteres vegetativos e reprodutivos;

    II. utilizao de referncias bibliogrficas especializadas;

    III. comparao com espcimes conhecidos depositados em herbrio.

    Dos itens, verifica-se que est(o) correto(s)

    A) I, II e III.

    B) II e III, apenas.

    C) I e III, apenas.

    D) I e II, apenas.

    E) II, apenas.

    QUESTO 42 ________________________________ A coleta de algumas plantas requer procedimentos diferenciados. Dadas as afirmativas,

    I. Nos cactos colunares, recomenda-se fazer seco longitudinal com a retirada do parnquima e seco transversal preservando as costelas intactas.

    II. Nas bromlias, a coleta restringe-se folha de tamanho maior e inflorescncia.

    III. Nas orqudeas, apenas as flores devem ser coletadas e preservadas em meio lquido, utilizando-se lcool 70% e glicerina.

    verifica-se que est(o) correta(s) apenas

    A) II e III.

    B) I e III.

    C) III.

    D) II.

    E) I.

    QUESTO 43 _______________________________ Atualmente as colees botnicas esto passando por um intenso processo de informatizao, sendo de fundamental importncia o conhecimento sobre os itens presentes em uma etiqueta de coleta. Na etiqueta apresentada, verifica-se que

    A) A. Lins, L. Tostes, R. Vilhena-Potiguara e L.C. Lobato so os coletores do espcime.

    B) a identificao da amostra foi feita em 28 de outubro de 2005.

    C) (Arruda) Schott so os coletores do espcime.

    D) A. Lins o autor do nome do espcime.

    E) A. Lins nico coletor do espcime.

    QUESTO 44 _______________________________ Para a coleta padro dos espcimes de fanergamos arbreos e arbustivos

    A) dever ser feita a retirada de cinco duplicatas em plantas diferentes.

    B) somente necessria a retirada de um ramo independentemente do hbito da planta.

    C) dever ser feita, se possvel, a coleta de cinco duplicatas de uma mesma planta.

    D) somente necessria a retirada de um ramo, em caso de fanergamos arbreos.

    E) somente necessria a retirada de um ramo, em caso de fanergamos arbustivos.

    QUESTO 45 _______________________________ Um herbrio pode possuir vrias colees, dentre elas, as que permitem os estudos de frutos, de plens e de madeira, denominadas, respectivamente,

    A) carpoteca, hemeroteca e xiloteca.

    B) carpoteca, palinoteca e xiloteca.

    C) espermatoteca, palinoteca e xiloteca.

    D) exsicatas, carpoteca e palinoteca.

    E) exsicatas, espermatoteca e carpoteca.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    12 21 ago. 2016

    QUESTO 46 ________________________________ As exsicatas de plantas vasculares obedecem s seguintes padronizaes:

    I. folha de montagem de cartolina branca, na qual fixado o espcime, a etiqueta na parte inferior direita e um pequeno envelope na parte superior esquerda;

    II. capa branca de papel 40kg que protege a exsicata e contm o nome do gnero no canto inferior direito e sobre ela uma capa de papel madeira com o nome da espcie;

    III. a capa branca de papel 40kg que protege a exsicata e contm o nome da espcie e sobre ela uma capa de papel madeira com o nome do gnero.

    Dos itens, verifica-se que esto corretos apenas

    A) I.

    B) II.

    C) I e II.

    D) I e III.

    E) II e III.

    QUESTO 47 ________________________________ So denominados rgos vegetativos, em uma Angiosperma, aqueles no diretamente relacionados reproduo sexuada. Assinale a alternativa correta.

    A) Folhas so sempre rgos indeterminados e, por possurem meristema, crescem indefinidamente.

    B) O caule nunca realiza o processo fotossinttico, sendo essa funo desempenhada, exclusivamente, pelas folhas.

    C) Por ser o rgo responsvel pelo crescimento em altura das plantas, o caule nunca assume uma posio subterrnea.

    D) Raiz um rgo subterrneo, cuja principal funo a fixao do organismo ao solo e est sempre dividida em n e entren.

    E) Caule e raiz apresentam crescimento indeterminado e podem ser diferenciados, principalmente, pela presena de gemas no primeiro.

    QUESTO 48 ________________________________ A secagem dos espcimes deve comear o mais cedo possvel, aps a coleta, em estufa eltrica ou aquecida por lmpadas. Assinale a alternativa correta sobre o processo de desidratao.

    A) Para alguns fungos, utiliza-se estufa de lmpadas a 60C.

    B) Deve-se impedir a circulao de ar entre os espcimes prensados.

    C) O tempo de desidratao de um espcime depende de sua natureza e do tipo da estufa.

    D) Todos os espcimes devem ser levados estufa, independentemente do grupo ao qual pertena.

    E) O tempo mximo de desidratao no deve ultrapassar 8 horas, independentemente do grupo ao qual pertena.

    QUESTO 49 _______________________________ Os caracteres morfolgicos so importantes na identificao dos diversos grupos de plantas. Para elaborao de chaves dicotmicas especializadas em fanergamos, faz-se necessrio conhecimento sobre a raiz, caule, folhas, flores e frutos. Dadas as afirmativas com base nesses caracteres morfolgicos,

    I. Haustrios e pneumatforos so adaptaes de razes.

    II. Claddios esto includos na classificao dos caules areos erguidos.

    III. As folhas apresentam consistncia coricea e crassa, somente.

    IV. As ptalas, spalas e brcteas so adaptaes de folhas.

    verifica-se que est(o) corretas

    A) I, II, III e IV.

    B) I, II e IV, apenas.

    C) III e IV, apenas.

    D) I e III, apenas.

    E) II, apenas.

    QUESTO 50 _______________________________ Nas coletas de material botnico para preparao de colees, recomenda-se o recolhimento

    I. da fronde inteira, e, se possvel, com rizoma nas Samambaias;

    II. apenas das folhas micrfilas nas Licfitas;

    III. dos gametfitos com esporfitos nas Brifitas;

    IV. das macroalgas marinhas bentnicas nos recifes de corais.

    Dos itens, verifica-se que esto corretos, apenas

    A) I e III.

    B) I e IV.

    C) II e III.

    D) II e IV.

    E) I, III e IV.

    QUESTO 51 _______________________________ Algumas famlias de Angiospermas, tais como Iridaceae, Xyridaceae, entre outras, apresentam flores com ptalas extremamente delicadas que caem medida que so manuseadas. Nesses casos, recomendado que

    A) as flores sejam descartadas e substitudas por uma foto que melhor ilustrar suas caractersticas.

    B) as flores sejam descartadas para que no prejudiquem a boa montagem das demais partes do espcime.

    C) as flores tenham suas ptalas bem coladas no momento da montagem, evitando-se assim, sua queda.

    D) as flores sejam armazenadas em um envelope, preferencialmente de papel manteiga, antes da montagem do espcime.

    E) espcimes dessas famlias no devem ser montados, mas apenas preservados em meio lquido, por exemplo, em uma soluo de lcool a 70%.

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    13 21 ago. 2016

    QUESTO 52 ________________________________ Um rapaz desenhou no tronco de uma rvore um corao. Alguns anos depois ele voltou ao local e encontrou a mesma rvore, agora dois metros mais alta. Procurou pelo desenho que havia feito e verificou que ele se encontrava

    A) praticamente a mesma altura que estava anos atrs e mais

    largo do que comprido.

    B) praticamente na mesma altura que estava anos atrs e, proporcionalmente, mais comprido do que largo.

    C) a uma altura de aproximadamente dois metros a mais do que quando ele fez o desenho.

    D) a uma altura de cerca de um metro a mais e com o dobro do tamanho que tinha anos atrs.

    E) a uma altura de aproximadamente dois metros a mais e com o dobro do comprimento que tinha anos atrs.

    QUESTO 53 ________________________________ No processo de informatizao de colees de um Herbrio, utilizam-se planilhas com alguns campos padro. Qual o correto preenchimento desses campos?

    A) No fundamental colocar na planilha a determinao mais recente do espcime, mas sim a primeira determinao que foi feita para aquele material.

    B) O campo Determinador deve ser preenchido com o nome completo do autor do nome da espcie e no apenas pela abreviao, por exemplo Lineu, no lugar de L.

    C) Quando h mais de um coletor para aquela coleo necessrio que haja um nmero de coleta para cada um dos coletores, ou seja, para o principal e para os adicionais.

    D) Informaes sobre o espcime em si, bem como informaes sobre a localidade onde foi feita a coleta, como o estado, o municpio, entre outras, devem ser colocadas no campo de Descrio da planta.

    E) O cdigo a ser colocado na coluna Cdigo da instituio de origem o do Herbrio que est sendo informatizado, mesmo que o material que voc tenha em mos seja originalmente de outro Herbrio.

    QUESTO 54 _______________________________ A Botnica Sistemtica o ramo da Cincia que estuda a diversidade das plantas por meio da sua organizao em grupos, com base em suas relaes evolutivas. Essa rea do conhecimento est passando por uma das suas pocas mais produtivas, em termos de gerao de novos conhecimentos. Assinale a alternativa correta sobre as Angiospermas.

    A) Atualmente, so divididas em Monocotiledneas e Dicotiledneas.

    B) Dependem, exclusivamente, de algum agente polinizador bitico para se reproduzirem.

    C) Apresentam apenas reproduo sexuada, por meio dos gametas produzidos nas suas flores.

    D) Constituem um grupo monofiltico e coeso, com vrias autapomorfias morfolgicas e moleculares.

    E) Foram descobertas no Sculo XVIII, por Carl Linnaeus, na sua importante obra Systema Naturae, publicada em 1735.

    QUESTO 55 _______________________________ Os espcimes coletados recebem uma numerao vinculada

    A) ao local de coleta, obedecendo sequncia crescente da numerao do caderno de campo.

    B) ao nome do coletor, obedecendo numerao crescente e sequencial do caderno de campo.

    C) ao nome do coletor, com numerao diferente para duplicatas de um mesmo espcime.

    D) a cada grupo de plantas, seguindo a sequncia crescente do caderno de campo.

    E) ao hbito da planta, seguindo a sequncia crescente do caderno de campo.

    QUESTO 56 _______________________________ A herborizao uma sequncia de procedimentos de preparao da exsicata. Durante a herborizao,

    I. a amostra deve ser colocada entre folhas de jornais dobradas, com as devidas informaes;

    II. quando a amostra ultrapassar o tamanho do jornal, dobra-se a planta ainda verde, em forma de N ou V;

    III. os espcimes de brifita, aps a coleta, so acondicionados em sacos de papel madeira e levados estufa a 60C para desidratao.

    Dos itens, verifica-se que esto corretos apenas

    A) I.

    B) II.

    C) I e II.

    D) I e III.

    E) II e III.

    QUESTO 57 _______________________________ Atualmente, a maioria dos Herbrios do Brasil e do mundo organizam sua coleo de Espermatfitas, de acordo com a

    A) ordem de coleta do material.

    B) proposta de classificao de famlias de Cronquist, 1980.

    C) ordem alfabtica de gneros a que pertencem os materiais.

    D) ordem alfabtica da famlia a que pertencem os espcimes.

    E) ordem alfabtica dos principais clados do APG (The Angiosperm Phylogeny Group).

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    14 21 ago. 2016

    QUESTO 58 ___________________________________________________________________________ Baseado na etiqueta abaixo e nos campos apresentados para informatizao desse material, qual das tabelas apresenta seus campos corretamente preenchidos?

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS HERBRIO PROF. HONRIO MONTEIRO/MUFAL

    MACEI/ALAGOAS BRASIL

    Ludwigia cf. erecta (L.) H. Hara ONAGRACEAE Det. W.T.C.C. Santos 05/08/2014

    Brasil, Alagoas, Unio dos Palmares, Estrada para Serra da

    Barriga. 685478W, 814928S. 200m alt.

    Subarbusto ca. de 1,5 m de altura; flores tetrmeras; anteras

    brancas; caule e hipanto vinceos.

    Col: Arajo, C.B.L. 84

    Data: 31.07.2013 MUFAL 005342

    A) Acrnimo Coletor Data de Coleta Municpio Localidade Latitude Longitude Altitude

    MUFAL Arajo, C.B.L 31/07/2013 Unio dos

    Palmares Serra da Barriga 685478W 814928S 200m

    B) Acrnimo Coletor Data de Coleta Municpio Localidade Latitude Longitude Altitude

    MUFAL Arajo, C.B.L 31/07/2013 Unio dos

    Palmares

    Estrada para a

    Serra da Barriga 814928S 685478W 200m

    C) Acrnimo Coletor Data de Coleta Municpio Localidade Latitude Longitude Altitude

    UFAL H. Hara 05/08/2014 Macei Unio dos

    Palmares 814928S 685478W 200m

    D)

    Acrnimo Coletor Data de Coleta Municpio Localidade Latitude Longitude Altitude

    UFAL W.T.C.C. Santos 31/07/2013 Unio dos

    Palmares

    Estrada para a

    Serra da Barriga 685478W 814928S 200m

    E) Acrnimo Coletor Data de Coleta Municpio Localidade Latitude Longitude Altitude

    UFAL W.T.C.C. Santos 05/08/2014 Macei Unio dos

    Palmares 814928S 685478W 200m

  • NM 11. TCNICO EM HERBRIO

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

    Concurso Pblico para Tcnico-Administrativo - 2016 Prova tipo 1

    15 21 ago. 2016

    QUESTO 59 ________________________________ A preparao de uma coleo botnica seca obedece a uma srie de procedimentos, que se inicia com a coleta e prossegue na seguinte ordem:

    A) prensagem, montagem, desidratao e identificao.

    B) prensagem, desidratao, montagem e identificao.

    C) desidratao, identificao, prensagem e montagem.

    D) montagem, prensagem, desidratao e identificao.

    E) identificao, desidratao, montagem e prensagem.

    QUESTO 60 ________________________________ O Herbrio uma instituio dinmica, que pode receber, doar e emprestar colees, a fim de, principalmente, enriquecer o acervo e atualizar as identificaes. Sobre a dinmica de um Herbrio, pode-se afirmar:

    A) o intercmbio entre colees envolve doaes ou permutas de duplicatas e processa-se de herbrio para herbrio.

    B) no necessrio que se estipule um prazo para devoluo das colees emprestadas, j que o material ir para outro herbrio.

    C) no permitida a remessa de material para herbrios do exterior, tendo em vista que o Ministrio da Agricultura no autoriza tal procedimento.

    D) na ausncia do curador, qualquer pessoa que trabalhe no herbrio pode decidir sobre o emprstimo do material solicitado, dinamizando assim, a rotina do trabalho.

    E) a guia de remessa do material de emprstimo deve apresentar apenas os dados da instituio de origem e a do destino do material, bem como os nomes dos seus respectivos curadores.