sistematizao da assistncia de enfermagem a pacientes ...

  • Published on
    07-Jan-2017

  • View
    235

  • Download
    15

Transcript

  • SISTEMATIZAO DA ASSISTNCIA DE ENFERMAGEM A PACIENTES

    PORTADORES DA SNDROME DE FOURNIER

    Ana Paula Nunes de Lima Fernandes: Estudante de enfermagem do 7 Perodo da Universidade Potiguar -UnP

    Larissa Mendona Torres: Estudante de enfermagem do 7 Perodo da Universidade Potiguar -UnP

    Rosana Cristina de Melo Carvalho: Estudante de enfermagem do 7 Perodo da Universidade Potiguar -UnP

    Andrezza Costa da Silva: Estudante de enfermagem do 7 Perodo da Universidade Potiguar -UnP

    Kalyane Kelly Duarte de Oliveira: Enfermeira, Mestre em enfermagem pela UFRN e docente da Universidade Potiguar -UnP

    RESUMO

    O artigo tem como objetivo discutir a sndrome em debate para elaborao de cuidados ampliados na rea da enfermagem. Trata-se de um ensaio terico fundamentado em uma reviso bibliogrfica do tipo narrativa, que permite a anlise da literatura publicada, artigos de revistas impressas e/ou eletrnicas sobre um determinado assunto, com o objetivo de descrev-lo e discuti-lo, sob ponto de vista terico ou contextual. Ao trmino da construo do referencial terico da Sndrome de Fournier (SF), pode-se perceber que a implementao da Sistematizao da Assistncia de Enfermagem (SAE) era algo imprescindvel para a amenizao e diminuio do agravo dos sintomas causados pela sndrome. Os diagnsticos de enfermagem que podem ser adotados nos casos de SF so: Distrbios da imagem corporal; Dor aguda; Risco para infeco; Dficit de autocuidado para higiene ntima; Ansiedade. A SAE considerada uma estratgia de amplo aspecto quando se fala em assistncia integral a esse paciente, e para o portador de SF, a SAE ser de grande valia para controle e diminuio dos agravos gerados pelos sinais e sintomas.

    Palavras-Chaves: Sndrome de Fournier, Enfermagem, Cuidados Integrais em Sade.

    ABSTRACT We aim to discuss the syndrome under discussion for development of extended care in nursing. Method: This is a theoretical essay based on a literature review of the narrative kind, which allows the analysis of the published literature, journal articles, printed and / or electronic on a particular subject, in order to describe it and discuss it under a theoretical or contextual. At the end of the construction of theoretical Fournier's syndrome (SS), one can see that the implementation of Nursing Care Systematization (NCS) was something essential to the alleviation and reduction of the worsening of symptoms caused by the syndrome. The nursing diagnoses that can be adopted in cases of FH: Disorders of body image, Pain, Risk of infection, self-care deficit hygiene; Anxiety. The NCS is considered a strategy for broad spectrum when it comes to comprehensive care to this patient, and the bearer of SF, the SAE will be of great value for the control and reduction of harm generated by the signs and symptoms. Key Words: Syndrome Fournier, Nursing, Health Care in Comprehensive

  • INTRODUO

    A Sndrome de Fournier (SF) considerada uma patologia infecciosa grave, que

    possui rpida progresso, acometendo a regio genital bem como reas adjacentes,

    caracteriza-se por uma intensa destruio tissular, envolvendo o tecido subcutneo e a fscia.1

    A SF uma infeco polimicrobiana causada por microorganismos tanto aerbios

    como anaerbios que, atuando de maneira conjunta, causam a inflamao da fscia,

    acometendo principalmente as regies genitais, perineal e perianal.2

    Os sintomas sistmicos leves podem ser sentidos logo aps alguns sinais de

    desconforto escrotal, durante o qual, comum ocorrer um leve edema sem leso aparente,

    podendo ou no surgir sinais de inflamao local, progredindo, posteriormente, com pontos

    de endurecimento da derme, eritema, formao de bolhas permitindo que a infeco se

    espalhe pela fscia avanando para ferida e posteriormente causando necrose do tecido.3

    Diante da sintomatologia, temos como objetivo compreender a sndrome em debate

    para elaborao de cuidados ampliados na rea da enfermagem pretendendo fornecer uma

    ateno direcionada aos pacientes portadores da doena.

    Portanto, essa compreenso possibilitar que pacientes portadores da sndrome

    recebam um cuidado integral para promoo de qualidade de vida mais digna e possibilite

    conhecimento para a rea de enfermagem sobre cuidados especficos a indivduos portadores

    dessa doena e de outras similares.

    O interesse pela temtica surgiu da observao de um caso de Sndrome de Fournier

    em um homem, no setor da unidade de pacientes infectados durante estgio supervisionado, o

    que nos instigou a pesquisar por no termos conhecimento aprofundado acerca da patologia.

    Dessa forma, o trabalho permitir estudar a patologia, no intuito de compreend-la

    objetivando um conhecimento mais ampliado da mesma, contemplando conceito, etiologia,

    manifestaes clnicas e possveis formas de tratamento, enfatizando a assistncia de

    enfermagem ao paciente portador da Sndrome de Fournier.

    Para que haja um entendimento relacionado aos cuidados de enfermagem necessria

    que haja a aplicao da sistematizao da assistncia de enfermagem (SAE) que nessa

    patologia muito relevante para o retardo dos sintomas e assistncia a famlia.

    O estudo de fundamental relevncia para a enfermagem devido a pouca produo

    literria da rea referente patologia.

    METODOLOGIA

  • Trata-se de um ensaio terico fundamentado em uma reviso bibliogrfica do tipo

    narrativa, que permite a anlise da literatura publicada, artigos de revistas impressas e/ou

    eletrnicas sobre um determinado assunto, com o objetivo de descrev-lo e discuti-lo, sob

    ponto de vista terico ou contextual.

    As fases da pesquisa foram, respectivamente, a identificao e localizao de

    referencial terico que abordasse o tema em estudo, o fichamento e do arquivamento do

    material encontrado, da obteno das informaes pertinentes ao estudo, e por fim, da redao

    do trabalho.

    Foram selecionados artigos indexados nas bases de dados Scientific Electronic Library

    Online (SciELO), Medical Literature Analysis and Retrieval Sistem on-line (MEDLINE),

    atravs de palavras-chaves como Sndrome de Fournier e cuidados de enfermagem.

    As publicaes foram analisadas de modo a identificar as intervenes de

    enfermagem na Sndrome de Fournier.

    REFERENCIAL TERICO

    A Sndrome de Fournier (SF) foi descrita em literatura pela primeira vez em 1883, por

    Jean Alfred Fournier, um venereologista francs, que descreveu a sndrome como um

    processo agudo, com evoluo intensa e rpida para necrose, na regio escrotal de homens

    jovens e sadios.4

    A SF considerada uma necrose que geralmente acomete a pele e o tecido subcutneo,

    apresentando rpida progresso. Apresentam-se em vrios tipos sendo, portanto divididas

    clinicamente como: gangrena gasosa, gangrena bacteriana sinrgica, celulite necrotizante

    sinrgica e gangrena de Fournier.1

    Conhecida tambm como fascite necrotizante, ou seja, a inflamao das fscias das

    regies perineal, perianal e genital, que leva trombose de pequenos vasos subcutneos,

    evoluindo para necrose da pele suprajacente em consequncia da ao conjunta de bactrias

    aerbicas e anaerbicas.5

    A SF tambm conhecida por: Gangrena de Fournier, Gangrena idioptica do pnis e

    escroto, Gangrena fulminante espontnea do escroto, Fascite necrozante do escroto, ou da

    genitlia masculina, Gangrena infecciosa do escroto e pnis, Gangrena escrotal, Gangrena

    sinrgica da genitlia masculina, Erisipelas Gangrenosas do escroto, Gangrena estreptoccica

    do escroto.6

    O ndice de mortalidade considerado alto em casos de pacientes portadores de

  • diabetes mellitus, etilistas e imunossuprimidos, pois esses fatores, associados SF, aumentam

    consideravelmente a agressividade do processo infeccioso, podendo levar o paciente a bito.7

    A origem da infeco descrita por vrios autores como sendo decorrente de

    patologias relacionadas com a regio urogenital e perianal. Alguns autores destacam o incio

    da infeco por algumas causas tais como: estreitamento uretral, cateterismo traumtico,

    clculo uretral, bipsia prosttica transretal e infeco das glndulas periuretrais.8

    Outras causas de Sndrome de Fournier so mencionadas como: os traumatismos tanto

    urolgicos como proctolgicos (feridas de reto), as biopsias retais, as ligaduras de

    hemorroidas com bandas, as dilataes anais, os procedimentos cirrgicos anorretais e

    urolgicos de rotina, o abscesso escrotal do diabtico, as relaes sexuais, os carcinomas, os

    cistos pilonidais, as diverticulites e at as hemodilises.1

    A doena mais comumente associada SF a diabetes mellitus, podendo chegar at

    60% dos casos. Alm disso, idade avanada, hospitalizao prolongada, carcinoma, alm de

    corticoterapia, desnutrio, radioterapia, quimioterapia, imunossupresso, defeitos sensoriais,

    falncia renal, hemodilise, vasculite, cirrose, lpus e sndrome da imunodeficincia

    adquirida.9

    A SF possui origem polimicrobiana, com presena de bactrias aerbicas e/ou

    anaerbicas, entre os quais se encontram: Aerbicos Gram negativos (Escherichia Coli,

    Pseudomonas Aeruginosa, Proteus Mirabilis, Klebsiella Pneumoniae, Providencia Stuartii),

    Cocos Aerbicos Gram-positivos, (Enterococos Estafilococo Aureus, Estafilococo

    Epidermidis), Bactrias Anaerbicas (Bacteroides Fragilis, Bacteroides Melaninogenicus,

    Estreptococos Clostridios).1

    Em relao fisiopatologia ocorre uma infeco causando um desequilbrio na

    imunidade do hospedeiro, a variedade dos microorganismos iro produzir toxinas ou enzimas,

    as quais agem conjuntamente, promovendo um ambiente condutivo a rpida multiplicao

    microbiana e propagao da doena ocasionando a coagulao dos vasos nutrientes,

    posteriormente a trombose destes vasos nutrientes reduz a irrigao local e consequentemente

    caem as tenses teciduais de oxignio. A hipxia de tecido resultante permite o crescimento

    de anaerbios facultativos e de organismos microaerfilos os quais produziro enzimas

    (lectinase, colagenase) que levam a digesto das barreiras das fscias, facilitando dessa forma

    a extenso rpida da infeco.1

    O quadro clnico se manifesta por sinais e sintomas como dor, edema, eritema, necrose

    do escroto ou da regio perineal e perianal associados febre e calafrios. Tambm podem se

    manifestar por flictenas, cianose, crepitaes e secreo de odor ftido.

  • Atravs do exame fsico possvel observar algumas alteraes como, por exemplo,

    regio genital edemaciada, eritema, dor, odor ftido, secreo fluida e marrom, formao de

    bolhas permitindo que a infeco se espalhe pela fscia, progredindo para ferida e necrose.3

    de grande importncia o diagnstico precoce, por ser esse o principal fator para a

    diminuio da mortalidade, o mesmo se d pela realizao da histria clnica completa,

    incluindo fatores predisponentes, como por exemplo, as condies de imunossupresso,

    sintomatologia colo retal, exame fsico, manifestaes clnicas e exames laboratoriais.1

    O diagnstico pode ser complementado atravs de exames de imagem, incluindo raios-

    x, tomografia computadorizada e ultrassonografia no intuito de avaliar a presena de lquidos

    ou gases em tecidos slidos.5

    Alguns exames laboratoriais simples, como hemograma completo, glicemia e

    creatinina os quais devem ser colhidos aps a internao, so de grande importncia para

    auxiliar no diagnstico.1

    O tratamento iniciado logo aps o diagnstico, a conduta inicial a estabilizao do

    paciente tendo em vista o controle metablico (controle de glicemia), hemodinmico (lquidos

    e drogas vasoativas) e utilizao de antibitico de largo espectro, devido s bactrias

    aerbicas e anaerbicas envolvidas no processo infeccioso, seguido de desbridamento

    cirrgico extenso dos tecidos necrticos e desvitalizados.1

    O tratamento consiste na imediata correo dos distrbios hidroeletrolticos, cido-

    base e hemodinmicos, antibioticoterapia de largo espectro como, por exemplo, uma

    cefalosporina de terceira gerao ou penicilina e um aminoglicosdeos ou metronidazol para

    microorganismos anaerbios, o desbridamento cirrgico de emergncia fundamental

    objetivando remover todo o tecido necrtico, interromper a progresso do processo

    infeccioso e minimizar os efeitos txicos sistmicos. 10

    O suporte nutricional de grande relevncia para auxiliar na teraputica, visando

    suprir as necessidades metablicas do paciente, promovendo um adequado processo de

    granulao e cicatrizao da ferida.1

    RESULTADOS E DISCUSSES

    O processo de enfermagem o ponto focal da profisso, sendo ele o regulamentador da

    prtica de enfermagem, denotando uma srie de aes que devem ser desenvolvidas perante o

  • paciente. Quando aplicado o processo resulta em uma abordagem qualificada e ateno

    integral.1

    Diante do exposto um plano de cuidados pode ser traado para o paciente com SF,

    tomando por base o quadro clnico, possvel identificar alguns diagnsticos de enfermagem

    e por meio destes as possveis intervenes bem como a avaliao dos resultados, na tentativa

    de fornecer uma assistncia integral a esse paciente.

    Quadro 1: Sistematizao da Assistencia de Enfermagem

    DIAGNSTICO PLANEJAMENTO IMPLEMENTAO AVALIAO Distrbio da Imagem Corporal, relacionada

    alterao na aparncia decorrente

    da condio patolgica.

    Promover apoio e aceitao de sua condio patolgica.

    Fornecer aceitao e apoio incentivando o paciente a verbalizar os sentimentos;

    Encaminh-lo para assistncia social pode ser til para lidar com a ansiedade e temores.

    Apresenta uma autoimagem positiva, verbaliza as ansiedades, capaz de aceitar as mudanas na aparncia e de modificar o autoconceito de maneira apropriada.

    Dor Aguda, relacionada leso em genitlia ou tratamento.

    Promover aes que minimizem ou evitem as dores.

    Administrar analgsicos conforme prescrio mdica;

    Incentivar o paciente a manter repouso no leito quando apresentar desconforto;

    Observar e registrar a presena de dor e desconforto.

    Verbaliza que a dor est ausente ou sob controle.

    Dficit de Autocuidado para

    higiene ntima, relacionada dor.

    Orientar quanto a melhor forma de higiene.

    Orientar ao paciente sobre as melhores formas de higienizao dos rgos genitais e regio perianal, minimizando as dores e evitando reinfeco.

    O paciente com SF realiza a higienizao da regio genital conforme lhe foi orientado e mantm participao no autocuidado e evita reinfeces.

  • Risco para infeco relacionado

    quantidade de vezes em que se dispe a procedimentos

    invasivos, evidenciado pela necessidade de

    submeter-se aos mesmos.

    Realizar orientao equipe de enfermagem.

    Utilizao de tcnicas asspticas durante os procedimentos invasivos como administrao de medicamentos e cateterismo vesical.

    Verbalizar a cerca da tcnica correta, enfatizando os danos provveis quando no realizadas de forma correta.

    O paciente no dever apresentar complicaes oriundas do no cumprimento de tcnicas corretas.

    Ansiedade, relacionada falta de conhecimento sobre a patologia e as rotinas

    de perioperatrio.

    Amenizar o sentimento de angstia dos familiares e do paciente portador da sndrome.

    Verbalizar a cerca da evoluo da patologia, para que haja uma preparao dos eventos futuros que podem acontecer;

    Orientar quanto ao procedimento a ser realizado tranquilizando-os;

    Promover o conforto fsico e psicolgico, falando de maneira lenta, calma e confiante, mantendo o contato ocular.

    Paciente e Familiares relatam estresse, angstia e ansiedades diminudas.

    Fonte: Construda pelos autores

    CONSIDERAES FINAIS

    A Sndrome de Fournier pouco conhecida nos meios de cuidados assistenciais e,

    consequentemente, o cuidado de enfermagem precrio na abordagem dos indivduos em

    seus aspectos e particularidades.

    Diante disso, o desenvolvimento de programas mais definidos e amplos de ateno ao

    portador e famlia so prioridades de toda a rede de profissionais de sade, sendo o processo

  • de enfermagem exemplo de interveno dos enfermeiros para melhorar as condies

    patolgicas e biopsicossociais do paciente e famlia.

    Considerando a constante necessidade de capacitao dos recursos humanos nos

    servios de sade, percebe-se que investir na educao continuada e na implementao da

    Sistematizao da Assistncia de Enfermagem pode ser uma ferramenta essencial para uma

    assistncia de enfermagem de qualidade aos portadores dessa sndrome.

    REFERNCIAS

    REFERNCIAS

    (1) Lapa CRF, Coura EF, Silva KF, Soares PL, Ribeiro GS. Sndrome de Fournier:

    cuidados de enfermagem. Universidade Federal da Paraba Centro de Cincias da

    Sude. Joo Pessoa PB 2004. Disponvel em:

    http://189.75.118.67/CBCENF/sistemainscricoes/arquivosTrabalhos/sindrome%20de

    %20fournier.pdf

    (2) Laucks SS. Fourniers Gangrene. Surg Clin North Am. 1994[acesso em 22 mai 2012];

    74(6):1339-52. Disponvel em:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7985069

    (3) Cavaline FM, Moriya TM, Pela NTR. Sndrome de Fournier: a percepo do seu

    portador. Rev esc enferm USP[peridico da internet]. 2002[acesso em 16 mai

    2012];36(2):108-14 . Disponvel

    em:

  • http://www.enfermeria21.com/pfw_files/cma/revistas/Educare21/2007/37/Aprendiend

    o2.pdf

    (6) Vaz ACR, Vale MLF, Vale MF. Relato de caso: Gangrena de Fournier. 2006[acesso

    em 23 mai 2012];8(1)48-50. Disponvel em: http://www.cirhab.com.br

    (7) Capelhuchnick P, Chia-Bin F, Klug WA. Molstia de Fournier - Estudo de 30 casos.

    Fatores que influem na Mortalidade. Rev Brasileira de Colo-Proctologia. 1992[acesso

    em 12 mai 2012];12(4):115-18. Disponvel em:

    http://www.sbcp.org.br/pdfs/12_4/02.pdf

    (8) Gurdal M, Yucebas E, Tekin A, Beysel M, Aslan R, Sengor F. Predisposing Factors

    and Treatment outcome in Fourniers Gangrene: Analysis of 28 cases. Urol

    Int[peridico da internet].2003[acesso em 3 jun 2012];70(1):226-290. Disponvel

    em:http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12740493

    (9) Candelria, Paulo de Azeredo Passos et al . Sndrome de Fournier: anlise dos fatores

    de mortalidade. Rev bras. colo-proctol[peridico da internet]. 2009[acesso em 24 mai

    2012 ];29(2):197-202. Disponvel em:

    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-

    98802009000200006&lng=en&nrm=iso Acesso em: 24 Mai. 2012.

    (10) Cardoso JB, Fres O. Gangrena de Fournier. Medicina de Ribeiro

    Preto.[peridico da internet]2007[acesso em 13 mar 2012];40(4):493-499. Disponvel

    em: http://www.fmrp.usp.br/revista/2007/vol40n4/1_gangrena%20de%20fournier.pdf

    (11) Alfaro-Lefevre, R. Aplicao do processo de enfermagem: promoo do

    cuidado colaborativo. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.