Sistema Toyota de Produo

  • Published on
    26-Nov-2015

  • View
    26

  • Download
    1

Transcript

  • O SISTEMA TOYOTA

    DE

    PRODUO

    O MODELO JAPONS

  • O SUCESSO JAPONS

    TRS ABORDAGENS PARA EXPLICAO :

    A cultural .

    Centrada nas relaes humanas.

    Do ponto de vista do controle da produo.

  • MODELO JAPONS :

    CONTINUISMO OU INOVAO ?

    O modelo japons no se contrape ao princpio de produo em massa.

    O Sistema Toyota de Produo foi cons tituido, inspirado em vrios aspectos da

    organizao das fbricas da FORD.

    Se constitui em uma potente estratgia dentro da competio inter-capitalista.

  • SISTEMA TOYOTA DE PRODUO-STP

    OBJETIVO CENTRAL :

    CONSISTE EM CAPACITAR AS ORGANIZAES

    PARA RESPONDER COM RAPIDEZ S CONSTAN

    TES FLUTUAES DA DEMANDA DO MERCADO

    ATRAVS DO ALCANCE EFETIVO DAS PRINCI

    PAIS DIMENSES DA COMPETITIVIDADE :

    FLEXIBILIDADE . . CUSTO .

    . QUALIDADE .

    . ATENDIMENTO.

    . INOVAO.

  • SISTEMA TOYOTA DE PRODUO-STP

    FOI CONSTRUDO UTILIZANDO-SE

    SIMULTNEAMENTE :

    UMA TEORIA GERAL DE PRODUO

    E

    UMA TESTAGEM EMPRICA DA TEORIA

    VIA UMA LGICA DO TIPO TENTATIVA

    E ERRO.

  • SISTEMA TOYOTA DE PRODUO-STP

    Essa teoria geral da produo, proposta

    originalmente na TOYOTA por :

    SHIGEO SHINGO E TAIICHI OHNO .

    Apresenta aspectos ligados Economia

    Industrial at Engenharia de Produo.

    Porm as preocupaes de SHINGO esto

    focadas nos aspectos relativos

    Engenharia de Produo.

  • A TEORIA GERAL DE ENGENHARIA DE PRODUO

    OBJETIVA DESENVOLVER EXAUSTIVA

    MENTE OS CONCEITOS DE MECANISMO

    DA FUNO DE PRODUO E DE PERDAS.

    O MECANISMO DA FUNO DE PRODUO

    FOI APRESENTADO PELA PRIMEIRA VEZ ,

    NO ANO DE 1945 , EM UM ENCONTRO

    TCNICO DA ASSOCIAO JAPONESA DE

    GERENCIAMENTO ( JAPAN MANAGEMENT

    ASSOCIATION ).

  • O MECANISMO DA FUNO PRODUO

    SHIGEO SHINGO, PROPE QUE OS SISTE

    MAS DE PRODUO CONSTITUEM-SE EM

    UMA REDE FUNCIONAL DE PROCESSOS E

    OPERAES :

    O PROCESSO REFERE-SE AO FLUXO DE MATERIAIS OU SERVIOS NO TEMPO E

    NO ESPAO .

    AS OPERAES, ANLISE DA ATIVAO DAS PESSOAS E DOS EQUIPAMENTOS DIS

    PONVEIS NO TEMPO E NO ESPAO.

  • MECANISMO DA FUNO PRODUO

    A LGICA DO MECANISMO DA FUNO

    PRODUO ROMPE A VISO HEGEMNICA

    PROVENIENTE DO AMBIENTE INDUSTRIAL

    TAYLORISTA / FORDISTA, NO QUAL OS PRO

    CESSOS E AS OPERAES ERAM PERCEBI

    DOS COMO PERTENCENTES AO MESMO

    EIXO DE ANLISE.

    SHINGO RECUPERA , DE FORMA GERAL , OS

    PRINCIPAIS CONCEITOS DA ENGENHARIA

    DE PRODUO AMERICANA.

  • MECANISMO DA FUNO PRODUO

    SO ESTUDADOS A REPRESENTAO :

    DOS PROCESSOS PROPOSTO POR GILBRETH EM 1921 .

    DESENVOLVIMENTO DO ESTUDO DAS OPERA ES PROPOSTO POR TAYLOR.

    SHINGO POSTULA QUE ESTAS DUAS FORMAS

    DE VISUALIZAR A PRODUO, O PROCESSO E

    A OPERAO, REFEREM-SE A DOIS EIXOS DIS

    TINTOS E INTER-RELACIONADOS DE ANLISE.

  • MECANISMO FUNO PRODUO

    SHINGO FORMALIZA, AINDA, SEUS PRES

    SUPOSTOS TERICOS , DEMONSTRANDO

    QUE OS ESFOROS DE MELHORIA DOS

    SISTEMAS PRODUTIVOS DEVEM PRIORI

    ZAR PERMANENTEMENTE UMA VISO

    DE PROCESSO.

    PROPE A UTILIZAO DE UMA FERRA

    MENTA SISTEMTICA PARA A CONCEI

    TUAO E ANLISE DAS PERDAS NOS

    SISTEMAS PRODUTIVOS.

  • MECANISMO DA FUNO PRODUO

    ESTUDOS DOS PRINCIPAIS NOMES DA

    ENGENHARIA DE PRODUO TAYLOR ,

    FORD , OHNO , SHINGO.

    DESENVOLVERAM UMA SISTEMTICA

    ABRANGENTE DE ANLISE DAS PER

    DAS NOS SISTEMAS PRODUTIVOS.

    ESTE TIPO DE TRABALHO VISA ESPE

    CIFICAMENTE A ELIMINAR OS CUSTOS

    DESNECESSRIOS AO SISTEMA PRODU

    TIVO, O QUE DENOMINADO POR SHIEGO

    SHINGO DE PRINCPIO DO NO-CUSTO.

  • MECANISMO DA FUNO PRODUO

    PODE-SE AFIRMAR QUE EXISTE UMA TEORIA

    QUE SUSTENTA O SISTEMA TERICO DE PRO

    DUO .

    ESSA TEORIA BASEIA-SE NA PRIORIZAO DAS

    MELHORIAS NA FUNO PROCESSO VIA A ELI

    MINAO CONTNUA E SISTEMTICA DAS PER

    DAS NOS SISTEMAS PRODUTIVOS .

    A OBRA DE SHIEGO SHINGO DEVE SER VISUA

    LIZADA A PARTIR DE UMA SNTESE ENTRE

    SUAS PROPOSTAS TERICAS E SUA PRTICA

    INDUSTRIAL.

  • MECANISMO DA FUNO PRODUO

    CONHECIMENTOS DESENVOLVIDOS NA CONSTRUO DO

    SISTEMA TOYOTA DE PRODUO :

    1. MTODO DA TROCA RPIDA DE FERRAMENTAS UM

    PR-REQUISITO BSICO DO STP E DO JUST-IN-TIME ,

    PROPOSTO E FORMALIZADO POR SHIGEO SHINGO.

    2. O CONCEITO DE GARANTIA DE QUALIDADE DOS PRO

    DUTOS EMBASADO NO CONCEITO DO CONTROLE DE

    QUALIDADE ZERO DEFEITOS E NO SISTEMA

    POKA-YOKE , DESENVOLVIDO POR SHINGO.

    3. O MTODO KANBAN , DESENVOLVIDO POR TAIICHI

    OHNO , ATRAVS DE UMA CRIATIVA ANALOGIA COM

    O SUPERMERCADO AMERICANO.

  • SISTEMA TOYOTA DE PRODUO-STP

    TAIICHI OHNO gosta de se apresentar

    como um continuador de FORD , indo

    alm das aplicaes redutoras que os

    herdeiros e sucessores de FORD teriam

    feito .

    Os quais se apegaram muito mais

    letra do que ao esprito das recomen-

    daes FORDISTAS.

  • SISTEMA TOYOTA DE PRODUO-STP

    SUBSTITUIO FUNDAMENTAL :

    O princpio dos tempos alocados ou impostos,

    caracterstico da escola taylorista, mudado

    por tarefas mltiplas em padres de tempo e

    trabalho flexveis, definido o que se pode cha

    mar de princpio do trabalho em tempos parti

    lhados .

    Esta deve ser considerada como uma mudana

    de tremendo impacto sobre a teoria de gesto

    da produo, muito embora os estudos de tem

    pos e movimentos estejam presentes do que

    nunca.

  • O MODELO JAPONS

    Cresce o nmero de adeptos da definio

    do sistema de gerenciamento japons

    como um modelo hbrido, que alia :

    Prticas fordistas ( estudo de tempos e

    movimentos, linhas de montagem...)

    As novas tcnicas genuinamente japons

    ( JIT , autonomao, Kanban ...).

  • SISTEMA TOYOTA DE PRODUO-STP

    . O sucesso da FORD com o sucesso do

    sistema de produo em massa inspirou

    diversas iniciativas em todo o mundo.

    . A TOYOTA MOTOR COMPANY tentou ,

    sem sucesso, por vrios anos desde a

    sua fundao em 1937, reproduzir a or

    ganizao e os resultados obtidos nas

    linhas de produo da FORD.

  • OBSTCULOS ENFRENTADOS

    Interferncia governamental .

    Discreto mercado domstico ( produo de 25 mil veculos em 1949 sendo 1008

    carros de passeio ) .

    Disputas trabalhistas ( demisses em massa e greves ) .

    Leis trabalhistas introduzidas pela ocu pao americana .

  • OBSTCULOS ENFRENTADOS

    A economia japonesa , arrasada pela guerra , necessitava de grandes investi

    mentos de capital e de trocas co

    merciais .

    A compra de tecnologia de produo quase impossvel .

    Ameaa de entrada dos grandes fabri cantes mundiais no mercado japons.

    Dificuldade de exportaes japonesas.

  • A TOYOTA MOTOR COMPANY

    POSIO CRONOLGICA

    191O SAKICHI TOYODA ( 1867 1930 )

    1929 KICHIRO TOYODA ( 1894 1952 )

    1950 EIJI TOYODA(VISITOU A FORD EM 1950,JUNTAMENTE COM OHNO)

    1956 TAIICHI OHNO *

    *CRIADOR DO SISTEMA TOYOTA DE

    PRODUO

  • A MOTIVAO DA TOYOTA

    A motivao da TOYOTA : alcanar a Amrica em 3 anos ( kiichiro Toyoda,1945)

    Nesta poca, a produtividade dos traba lhadores nas fbricas americanas era

    muitas vezes superior a produtividade

    japonesa ( aproximadamente 10 vezes ).

    A diferena s poderia ser explicada pelas perdas do sistema de produo

    japones.

    Deu-se incio a um sistemtico processo de perseguio s perdas.

  • O SISTEMA DE PRODUO ENXUTA

    Um robusto sistema de gerenciamento da produo, benchmark para operaes

    industriais no mundo inteiro.

    Resultado de um profundo estudo dos siste mas de produo que retornou as idias de

    Taylor e dos Gilbreths sobre tempos e movi

    mentos e os conceitos de FORD.

  • SISTEMA DE PRODUO ENXUTA

    O QUE ?

    PRODUO ENXUTA

    DO ORIGINAL EM INGLS , LEAN UM TERMO CUNHADO NO FINAL DOS ANOS

    80 PELOS PESQUISADORES DO IMVP

    INTERNATIONAL MOTOR VEHICLE PROGRAM.

  • SISTEMA DE PRODUO ENXUTA

    O GERENCIAMENTO DA PRODUO

    CUJO OBJETIVO O AUMENTO DO

    LUCRO ATRAVS DA REDUO DOS

    CUSTOS.

    ESTE OBJETIVO, S PODE SER ATINGIDO

    ATRAVS DA IDENTIFICAO E ELIMINA

    O DAS PERDAS, ISTO , ATIVIDADES

    QUE NO AGREGAM VALOR AO PRODUTO.