Secretaria Nacional de Defesa Civil Secretaria Nacional de Defesa Civil.

  • Published on
    21-Apr-2015

  • View
    103

  • Download
    1

Transcript

  • Slide 1
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 2
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Objetivo Aplicar princpios de Proteo e Defesa Civil na construo de Planos de Contingncia com vistas minimizao os efeitos de desastres.
  • Slide 3
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 4
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Contingncia significa uma situao de incerteza quanto a um determinado evento, que pode ou no se concretizar, durante um perodo determinado. Plano de Contingncia o planejamento ttico, elaborado a partir de uma determinada hiptese de desastre. Deve ser elaborado com grande antecipao, objetivando: Facilitar as atividades de Preparao; e Otimizar as Atividades de Resposta aos Desastres.
  • Slide 5
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 6
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Identificar a responsabilidade de organizaes e indivduos que desenvolvem aes especficas em emergncias; Descrever as linhas de autoridade e relacionamento entre as agncias envolvidas, mostrando como as aes sero coordenadas; Descrever como as pessoas, o meio ambiente e as propriedades sero protegidas durante as emergncias; Identificar pessoal, equipamento, instalaes, suprimentos e outros recursos disponveis para a resposta s emergncias, e como sero mobilizados; e Identificar aes que devem ser implementadas antes, durante e aps a resposta a emergncias.
  • Slide 7
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 8
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 1. Pesquisa 2. Anlise Preliminar de Risco 3. Identificao dos Recursos Existentes 4. Identificao dos Aspectos Especiais de Planejamento 5. Desenvolvimento 6. Validao 7. Manuteno
  • Slide 9
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 1. Pesquisa O primeiro passo a pesquisa. Ela consiste em: Reviso da estrutura de planos existentes para a rea. Anlise preliminar de risco. Definio da base de dados a ser adotadas. Caracterizao dos aspectos das reas que possam ser afetadas pelas emergncias. Reviso da legislao, das normas, dos planos e dos mecanismos de cooperao. importante revisar a Legislao Federal, Estadual e Municipal que pode influenciar no planejamento e resposta a emergncias.
  • Slide 10
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Outras normas, administrativas e mesmo internas s agncias envolvidas tambm devem ser revisadas. Os planos aplicveis rea para a qual se vai planejar tambm devem ser revisados, bem como aqueles destinados s reas vizinhas. Finalmente, os mecanismos de ajuda mtua como convnios, acordos de cooperao.
  • Slide 11
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Fundamental para a identificao de medidas de preveno e preparao, com consequncias importantes para a resposta a emergncias. A anlise de risco auxilia a equipe de planejamento a definir: Fundamental para a identificao de medidas de preveno e preparao, com consequncias importantes para a resposta a emergncias. A anlise de risco auxilia a equipe de planejamento a definir: Quais riscos devem ser priorizados. Quais aes devem ser planejadas. Que recursos provavelmente sero necessrios.
  • Slide 12
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil A equipe de planejamento deve conhecer os recursos disponveis para a resposta s emergncias. Listar e quantificar os recursos de forma a permitir uma comparao entre os recursos existentes e os recursos que sero necessrios para uma resposta efetiva emergncia. A equipe de planejamento deve conhecer os recursos disponveis para a resposta s emergncias. Listar e quantificar os recursos de forma a permitir uma comparao entre os recursos existentes e os recursos que sero necessrios para uma resposta efetiva emergncia. 3. Identificao dos Recursos Existentes
  • Slide 13
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 4. Identificao dos Aspectos Especiais de Planejamento A equipe de planejamento tambm deve identificar aspectos especficos que possam influenciar o planejamento, tais como: Caractersticas geomorfolgicas. Dependncia de apenas uma via de transporte. Grupos com necessidades especiais. Existncia de reas de interesse especial (reservas e stios arqueolgicos, por exemplo) entre outras. Caractersticas geomorfolgicas. Dependncia de apenas uma via de transporte. Grupos com necessidades especiais. Existncia de reas de interesse especial (reservas e stios arqueolgicos, por exemplo) entre outras.
  • Slide 14
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 5. Desenvolvimento Uma vez concluda esta pesquisa inicial, a equipe de planejamento construir o Plano de Emergncia por meio de passos como estes: Validao. Aprovaes ao Plano de Contingncia. Teste do Plano de Contingncia. Manuteno. Processo de melhoria. Processo de reviso. Processo de complementao do planejamento.
  • Slide 15
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil O Plano de Contingncia deve ser verificado para identificar sua conformidade com a legislao pertinente, bem como procedimentos operacionais padronizados pelas agncias com responsabilidade pela sua implementao. Alm disto, deve ser verificada sua utilidade na prtica. Uma forma muito til de verificar esta condio a realizao de simulados de mesa envolvendo os representantes das agncias com responsabilidade pela implementao do plano elaborado. 6. Validao
  • Slide 16
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil O Plano de Contingncia deve ser visto como um documento dinmico. Os problemas surgem, as situaes se alteram, falhas so identificadas, a legislao sofre mudanas e novos conhecimentos so agregados. Por isso, o Plano de Contingncia deve sofrer uma manuteno sistemtica, que garanta a sua aplicabilidade ao longo do tempo. 7. Manuteno
  • Slide 17
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 18
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Organizao As subdivises do plano devem permitir que os usurios encontrem as informaes que precisam com facilidade. Progresso Os elementos de cada parte do plano devem possuir uma sequncia racional, que permita ao usurio do plano identificar a lgica das aes e implementar suas atribuies com facilidade.
  • Slide 19
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Adaptabilidade As informaes do plano devem ser organizadas de forma a permitir o seu uso em emergncias inesperadas. Compatibilidade A estrutura do plano deve facilitar a coordenao com outros planos, incluindo os adotados por agncias governamentais e outras agncias privadas.
  • Slide 20
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 21
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 1. Introduo. 2. Finalidade. 3. Situao e pressupostos. 4. Operaes. 5. Atribuio de responsabilidades. 6. Administrao e logstica. 7. Instrues para uso do plano. 8. Instrues para manuteno do plano. 9. Distribuio. 10. Registro das alteraes.
  • Slide 22
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Na elaborao do plano, recomenda-se responder: Por qu? (causa justificativa, diagnstico) Para qu? (resolver o problema - atender a situao do desastre) O qu? (aes, atividades) Quando? (em que condies, poca do ano) Quem? (rgos e nome dos tcnicos) Como? (detalhamento dos procedimentos) Onde? (rea de atuao, pblico-alvo) Quanto? (recursos financeiros)
  • Slide 23
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 24
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Objetivo Desocupao de uma rea de risco, seguindo as diretrizes do Plano de Contingncia do municpio.
  • Slide 25
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 26
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 1. Definir do local; 2. Fazer levantamento prvio de informaes e caracterizao dos riscos locais; 3. Fazer levantamento dos mecanismos de enfrentamento j existentes na comunidade; 4. Fazer levantamento de Recursos Humanos e Materiais; 5. Envolver os mltiplos rgos no processo de preparao e planejamento do exerccio; 6. Definir da Comisso de Organizao do Simulado. Etapa I Preparao
  • Slide 27
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 1.Avaliar as necessidades e finalidade do exerccio; 2.Definir de objetivos; 3. Produzir mapas e croquis do cenrio de risco; 4.Descrever os problemas; 5.Definir as famlias/pessoas que sero envolvidas; 6.Definir e sistema de alerta e alarme; 7.Definir o local do abrigo provisrio; 8.Elaborar de um plano de aes e passo a passo da programao do simulado; 9.Difundir o plano de aes do Simulado para todos os rgos envolvidos. Etapa II Planejamento
  • Slide 28
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 1. Fazer reconhecimento da realidade local; 2. Definir as pessoas da comunidade que devem participar do exerccio; 3. Definir as estratgias de comunicao e sensibilizao da comunidade. Etapa III Mobilizao da Comunidade
  • Slide 29
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 30
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil 1. Dividir os grupos envolvidos na atividade; 2. Notificar a ameaa sistema de alerta; 3. Coordenar o exerccio; 4. Sinalizar as reas seguras; 5. Deslocar as pessoas para o abrigo; 6. Organizar o abrigo para a recepo da populao removida. Etapa IV Execuo
  • Slide 31
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 32
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 33
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 34
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Adoo de formulrios padronizados para a coleta de informaes observadas, tanto quantitativas como qualitativas. Reunio de avaliao com os parceiros envolvidos, observadores e comunidade. Etapa V Avaliao
  • Slide 35
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil
  • Slide 36
  • Secretaria Nacional de Defesa Civil Obrigado! leno.queiroz@integracao.gov.br DMD/SEDEC/MI (61) 3414-5536 daniel.oliveira@integracao.gov.br CENAD/SEDEC/MI (61) 3214-0600 0800 644 0199

Recommended

View more >