Resenha espirita on line 127

  • Published on
    24-Jul-2016

  • View
    212

  • Download
    0

DESCRIPTION

Revista digital com notícias e eventos do movimento espírita mundial, pelo trabalho de Divaldo Franco e Raul Teixeira.

Transcript

  • no 127 Ano 725 de dezembro de 2015 RESENHAespíritaonline a informação na medida certa
  • 2 RESENHA ESPÃRITA online Vivia-se o período da supremacia do poder absoluto sobre as pessoas e as nações. O ser humano era, de alguma sorte, alimária submetida ao jugo das paixões dos conquistadores impiedosos e dos regimes perversos. Os direitos repousavam nos poderes execrandos que não distinguiam justos de injustos, nobres de serviçais, todos colocados na mesma lixeira de degradação gerada pelos fâmulos das glórias mentirosas de um dia. A Terra estorcegava sob as legiões romanas que, embora tolerassem alguns cultos dos vencidos e as suas tradições, estorquiam ao máximo todas as possibilidades de sobrevivência, mediante impostos absurdos e perseguições sem nome. Esplendia o Império em glórias da literatura, da arte, da beleza, mas, sobretudo, da guerra. Espalhadas, praticamente, por quase todo o mundo conhecido, não havia fronteiras para delimitar o poder de Roma, que se assenhoreara do planeta através das suas forças poderosas. Antes desse período, Alexandre Magno, da Macedônia, Ciro, rei dos persas, Aníbal, o cartaginês e outros sicários dos povos haviam passado, deixando rastros de destruição e de desgraça, assinalando as suas conquistas com o pesado tributo das vidas que eram arrebatadas. O mundo sofria a opressão dos mais perversos e a lei era sempre aplicada pelas armas de aniquilamento das vidas. Israel havia perdido a direção do seu pensamento vinculado ao Deus único, padecendo as injunções arbitrárias dos seus governantes insanos, encontrando-se sob o jugo de Herodes, o Grande, que nem sequer era judeu, mas idumeu. Tentando harmonizar a sua origem com a raça hebreia, casou-se com Marianne, de origem hasmoniana, filha de nobre sacerdote do Templo, noite INEXCEDÃVEL
  • 3RESENHA ESPÃRITA online Vivia-se o período da supremacia do poder absoluto sobre as pessoas e as nações. O ser humano era, de alguma sorte, alimária submetida ao jugo das paixões dos conquistadores impiedosos e dos regimes perversos. Os direitos repousavam nos poderes execrandos que não distinguiam justos de injustos, nobres de serviçais, todos colocados na mesma lixeira de degradação gerada pelos fâmulos das glórias mentirosas de um dia. A Terra estorcegava sob as legiões romanas que, embora tolerassem alguns cultos dos vencidos e as suas tradições, estorquiam ao máximo todas as possibilidades de sobrevivência, mediante impostos absurdos e perseguições sem nome. Esplendia o Império em glórias da literatura, da arte, da beleza, mas, sobretudo, da guerra. Espalhadas, praticamente, por quase todo o mundo conhecido, não havia fronteiras para delimitar o poder de Roma, que se assenhoreara do planeta através das suas forças poderosas. Antes desse período, Alexandre Magno, da Macedônia, Ciro, rei dos persas, Aníbal, o cartaginês e outros sicários dos povos haviam passado, deixando rastros de destruição e de desgraça, assinalando as suas conquistas com o pesado tributo das vidas que eram arrebatadas. O mundo sofria a opressão dos mais perversos e a lei era sempre aplicada pelas armas de aniquilamento das vidas. Israel havia perdido a direção do seu pensamento vinculado ao Deus único, padecendo as injunções arbitrárias dos seus governantes insanos, encontrando-se sob o jugo de Herodes, o Grande, que nem sequer era judeu, mas idumeu. Tentando harmonizar a sua origem com a raça hebreia, casou-se com Marianne, de origem hasmoniana, filha de nobre sacerdote do Templo, noite INEXCEDÃVEL
  • 4 RESENHA ESPÃRITA online a quem mandou matar por inconcebível suspeita de adultério, como fizera com alguns dos seus próprios filhos, temendo que lhe tomassem o poder. Tentando diminuir os ódios da raça que administrava, encarregou-se de embelezar o Templo, adornando-o com uma parreira de ouro maciço numa das laterais de entrada, e continuando a construção grandiosa, que seria derrubada por Tito, no ano 70 d. C., não ficando pedra sobre pedra. O seu execrando governo deixou marcas inapagáveis de imoralidade e de perversão por toda parte, facultando que o povo sofresse todos os tipos de perseguição e aumentasse a sanha dos ódios entre as diferentes classes. A religião descera ao fundo do poço do desrespeito às leis mosaicas e às tradições proféticas, tornando-se um negócio rendoso que engabelava os frequentadores do Templo de Jerusalém e das sinagogas, mais caracterizados pelos formalismos do que, realmente, pelo significado espiritual que desaparecera quase em totalidade. Raros, eram os sacerdotes escrupulosos e respeitáveis, porquanto a imensa maioria se encontrava mancomunada com os governantes em lamentáveis conciliábulos de exploração da ignorância e da superstição. * * * à nesse clima de hostilidades e no surgimento de uma fase nova na governança do Império romano, que nasceu Jesus. Contrastando com as construções luxuosas e as hospedarias erguidas no fausto e na ostentação, Ele veio ter com a Humanidade numa gruta modesta de calcário nas cercanias de Belém, numa noite arrebatadora de estrelas fulgurantes em verdadeira orquestração de luzes. Ao invés da presença da elite em torno do seu berço e dos destacados Roma antiga
  • 5RESENHA ESPÃRITA online administradores do país, esteve cercado pelos pais e pelos animais domésticos que dormiam na modesta brecha da Natureza. O vento frio que soprava no exterior não perturbava o aquecimento pela fogueira no pequenino espaço em que Ele dormia. Nada obstante, uma insuperável musicalidade angélica esparzia as vibrações harmônicas em toda parte, anunciando a chegada à Terra do Seu Rei e Senhor. Nunca mais o opróbrio ganharia prêmios nem se destacaria nas comunidades humanas, porque Ele viera para que os oprimidos experimentassem o arrebentar das grilhetas, os vencidos pudessem respirar o ar balsâmico da liberdade, os infelizes tivessem ensejo de cultivar a esperança e os abandonados recebessem carinho onde quer que se encontrassem. Jesus foi o Homem que demarcou a História com a Sua presença, assinalando-lhe todos os fastos antes e depois da Sua estada entre nós. Mais tarde, atendendo às injunções tradicionais, Seus pais levaram-nO ao Templo, onde foi reconhecido como o Messias e distinguido por Simeão e Ana que logo O identificaram. Ainda jovem, retornou ao grande santuário durante as celebrações da Páscoa, que mais tarde se tornarão trágicas, enfrentando os astutos sacerdotes num diálogo extraordinário, a todos confundindo com a Sua palavra excepcional. (...)E, posteriormente, saiu a ensinar o amor e a vivê-lo em toda a sua gloriosa dimensão, modificando a paisagem humana do planeta que, embora ainda não haja absorvido todos os Seus ensinamentos, caminha, inexoravelmente, para o clímax após a transição que hoje experimenta. Jesus não é um símbolo da grandeza do amor, mas o Amor mesmo em nome do Pai, alterando a legislação dos homens, sempre interesseiros, e da governança, invariavelmente injusta, em novas condutas para a felicidade dos povos. Sob todos os aspectos considerados, é excepcional o Seu ministério terrestre e incomparável a Sua dedicação. Ruiu o Império Romano, outros o sucederam, modificaram-se as organizações terrestres, a Sua doutrina foi ultrajada pelos interesses mesquinhos dos infiéis seguidores, mas ela permanece imutável na mensagem moral de que se reveste, renascendo sob outras formas de dedicação e de caridade, como caminhos de autoiluminação e de vida para todas as criaturas. Logo mais, celebrar-se-ão as festas evocativas daquela noite inexcedível. Faze silêncio de oração e deixa-te mimetizar pelo psiquismo do Mestre a quem amas, dedicando a tua existência ao serviço de amor, nestes tormentosos dias da Humanidade. Não permitas que o Natal seja apenas uma festa vulgar de trocas de presentes e de comilanças, mas, sobretudo, de espiritualidade, contribuindo para que a dor seja menos sofrida e o desespero ceda lugar à alegria em memória dEle, o Conquistador inconquistado. Joanna de Ãngelis Psicografia de Divaldo Pereira Franco, no dia 30 de setembro de 2011, na Mansão do Caminho, em Salvador, Bahia.
  • 6 RESENHA ESPÃRITA online
  • 7RESENHA ESPÃRITA online Ouve, Senhor, os gemidos de todos os enfermos, os ais de mães e pais cujos rebentos se arremessaram pela ladeira da dependência química, os ulos dos que sofreram golpes de violência no lar ou na via pública, os gritos dos desesperados, que já não conseguem conter o turbilhão de frustrações que lhes vai no imo dâalma. Olha, Senhor, a lágrima silenciosa dos que não superaram as próprias fragilidades, a chaga aberta no corpo ou na alma dos desassistidos, as faces crispadas daqueles que guardam ódio no coração, pelas razões mais diversas, as rotas tortuosas adotadas por todos os que passaram a desacreditar da justiça e da fraternidade. Envolve, Senhor, cada uma dessas almas e inunda com Tua luz um desses corações, para que retornem aos caminhos da esperança e da alegria. Abençoa, Senhor, cada vivente na Terra, e que as almas humanas sustentadas por Teu amor infindo, não se cansem de aprender e de servir, de lutar e de crescer, sem qualquer esmorecimento, AVE, ÃNatal!
  • 8 RESENHA ESPÃRITA online fiéis aos tempos novos que se anunciam no mundo, a partir da evocação da Tua vinda. Ave, é Natal! Toca-nos, então Jesus de Nazaré, como tocastes os endemoniados, fazendo-os retornar ao equilíbrio; como tocastes os paralíticos, levando-os a novos movimentos; como tocaste Lázaro, para dar-lhe vida nova; como tocaste Madalena, para que ela encontrasse definitiva paz íntima; como tocaste Zaqueu, retirando-o dos conflitos existenciais; como tocaste Simão Pedro, a fim de que se convertesse fundamento da fraternidade e do amor ao próximo; como tocaste Paulo, libertando-o do fanatismo para o encontro com a lucidez operosa; como tocaste as bilhas dâágua, na festa de Caná, convertendo-as em recipientes cheios de sabor, patrocinando júbilos indeléveis. Ave, é Natal! Penetra-nos o ser, Divino Amigo, para que não temamos as guerras, por reconhecermos, Contigo, a supremacia do entendimento para a paz, hoje ou amanhã, para que não nos perturbemos com o egoísmo que infesta em toda parte, por crermos na excelência do espírito altruísta que há de reger os sentimentos humanos. Revela, Jesus, as múltiplas limitações que nos assoberbam, e, uma vez mais, dedica um olhar de misericórdia, de piedade, sobre o Teu rebanho desarvorado ainda, deixando- nos ouvir de novo a Tua voz a incentivar-nos, a conclamar-nos ao progresso e ao bem, dizendo: Sois deuses... Inebria-nos com Tua presença, novamente, Senhor. à novo Natal! Exultemos. Camilo Mensagem psicografada pelo médium Raul Teixeira, em 11.11.2002, na Sociedade Espírita Fraternidade, Niterói â RJ.
  • 9RESENHA ESPÃRITA online
  • 10 RESENHA ESPÃRITA online Etapa: Salvador, BA Dezembro de 2015 Tendo sido realizado o evento em várias cidades e em vários países, ao longo do ano de 2015, o Movimento Você e a Paz chega em seus últimos encontros, que se realizaram em vários bairros da cidade de Salvador, BA: 11/12/15: Engenho Velho de Brotas, às 20h. 13/12/15: Dique do Tororó, às 18h 16/12/15: Orla de Itapuã, às 20h 19/12/15: Campo Grande, às 18h30, onde se deu a grande concentração, encerrando o ano de 2015, com a presença de milhares de pessoas, de Salvador, do Brasil e de vários países. (Fotos de Jorge Moehlecke) 1 e 2: Engenho Velho de Brotas 3 e 4: Dique do Tororó 5 e 6: Orla de Itapuã 7 a 11: Campo Grande 1 4 5 6
  • 11RESENHA ESPÃRITA online 2 3 7 8 9 10 11
  • 12 RESENHA ESPÃRITA online
  • 13RESENHA ESPÃRITA online
  • 14 RESENHA ESPÃRITA online O amor é tônico da vida. Quando se centraliza nos interesses inferiores do sexo e das paixões primitivas, torna-se cárcere e deixa de ser o sentimento elevado, que dignifica â libertando. Examina os teus sentimentos, na área afetiva e observa se eles te desarmonizam ou tranquilizam. Através da sua qualidade, detectarás, se amas ou apenas desejas. O verdadeiro amor supera o egoísmo e trabalha sempre em favor da pessoa querida. Ama, portanto, sem escravizar aquele a quem te devotas, não se lhe escravizando também. Joanna de Ãngelis (Vida feliz. Joanna de Ãngelis. Cap. XXI. Divaldo Franco) Evite invejar, procure, se for o caso, imitar os exemplos bons e as providências felizes, sem perder o do bom senso indispensável, por saber que ninguém é igual a ninguém e, por isso, os campos provacionais de cada um, as possibilidades de conquistas de cada um, impõem a cada um desfechos muito diferentes em seus caminhos humanos. Ao motivar-se para incentivar e enaltecer os valores alheios, tenha o devido cuidado para não decair para as rampas da bajulice dispensável ou do elogio despropositado e vazio. Não há porque alimentar o veneno da inveja, se você está realizando esforços para superar- se a si mesmo, em qualquer área de sua vida. Recordemos que foi o Apóstolo Paulo que, um dia, iluminado por intensa lucidez, afirmou a sentença que se tornou uma legenda vitoriosa de oposição à inveja: Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. A partir do momento em que não se compreenda a alusão paulina como sendo uma rota de comodismo e estagnação, nela veremos a tranquilidade de quem não se conforma com o que é, mas com o que tem, posto que o que se é sempre determina, na pessoa, o que ela deseja ter. Busque fazer a sua vida mais leve, mais fraternal e consistente, afastando a alma do veneno da inveja. Apoie-se nas lições de simplicidade e desprendimento, ensinadas por Jesus, admitindo que o que você tem é aquilo que pode ter, e saiba que a inveja é dessas fragilidades prontas a atirar no chão do desespero, da loucura e do crime, as almas enfraquecidas no bem ou sem a firme decisão de superar-se. Joanes (Para uso diário. Joanes. Cap. 26. Raul Teixeira)
  • 15RESENHA ESPÃRITA online Ame seus rebentos problematizados do corpo ou da mente, ou de ambos, cooperando com eles, com muita paciência e com o preito da ternura, para que possam sair vitoriosos da expiação terrena, avançando para mais altos voos no rumo do nosso Criador. Forre-se de carinho, de paciência, de tranquilidade interior, vendo nesses filhos doentes as joias abençoadas que o Pai confia às suas mãos para que as burile. Por outro lado, vale considerar que se você os tem nos braços ou sob a sua assistência e seus cuidados, paternais ou maternais, é em razão dos seus envolvimentos e compromissos com eles. Você poderá tê-los recebido por renúncia e elevado amor de sua parte, mas, pode ser que você esteja diretamente ligado às causas que determinaram os dramas dos seus filhos, cabendo-lhe não alimentar remorsos descabidos, mas, sim, auxiliá-los e impulsioná-los para a própria recomposição, enquanto você, igualmente, avança para o Criador, sofrendo por seu turno o ter que vê-los resgatar, sem outra opção que não seja abraçá-los e se colocarem, você e eles, sob a luz do amor de Deus, resignadamente. Thereza de Brito (Nossas riquezas maiores. Diversos. Cap. 44. Raul Teixeira) à medida que o pensamento humano se fixa na busca dos ouvidos divinos, matiza-se o ser, irisado por incomum fulgor, e, quando fala, no balbuciar das palavras, as construções mentais se corporificam através dos seus lábios, em sutis exteriorizações cambiantes, que impregnam o já saturado local, transformado em palácio de sonho. Instalado o culto evangélico do lar, as expressões humanas produzem alegrias e os fluidos superiores vitalizam. Intercâmbio de amor, as lições de sabedoria cristã e espírita predispõem à coragem, à vida, penetrando os seres que se reconfortam no convívio da esperança. Sobre a água exposta, em evocação ao esponsalício de Caná, forças etéreas em vibrações de difícil definição, impregnam o líquido, que modifica a constituição, ora alterada pelos fluidos do Mundo Espiritual. Orando, a família se levanta e ergue com o seu esforço a Humanidade cambaleante. A bênção da caridade esplende no socorro aos desencarnados e na assistência, pela prece intercessória, aos transeuntes da rota carnal. O cenáculo da fraternidade pura, ressurge, e à hora da prece final, em magia de superior beleza, o Senhor se faz presente, Hóspede Divino no lar dos corações, a todos abençoando. A pouco e pouco, quando o sono físico toma os corpos da família em repouso, após concluída a festa evangélica, o cortejo de Obreiros da Vida, de retorno, os levam às Regiões da Paz, onde se preparam para os cometimentos do porvir. ...E as estrelas, piscando, sorriem luzes acima, na noite tranquila.â Amélia Rodrigues (Sol de esperança. Diversos. Cap. 36. Divaldo Franco)
  • 16 RESENHA ESPÃRITA online VISITE OS SITES: Editora Fráter: http://editorafrater.com.br Livraria LEAL: http://mansaodocaminho.com.br/livraria-leal/ AÃÃES CORAJOSAS PARA VIVER EM PAZ Bendita Maria decanta variados e especiais valores da existência humana, muitas vezes relegados ou mesmo desconhecidos dos encarnados o que os faz sofrer desnecessariamente. Homenageada no além como âAlma do Bemâ, por sua dedicação e amor ao próximo, Benedita leva-nos a refletir, em páginas curtas, mas de profundo conteúdo e beleza, sobre a nossa posição frente ao uso dos progressos tecnológicos; sobre o lar e a importância dos nossos filhos; sobre a grandeza da mulher e a sua função de mãe; sobre a escolha e relacionamento com servidores domésticos e ainda sobre as consequências dos vícios e das virtudes que portamos. PERTURBAÃÃES ESPIRITUAIS âEste livro é um breve relato em torno do intercâmbio entre as duas esferas da vida, especialmente cuidando das perturbações espirituais resultantes da suprema ignorância que se permitem os Espíritos infelizes, na sua luta inglória contra o Mestre Jesus e Sua doutrina. De alguma forma, faz parte da série que iniciamos com o Transição planetária e o Amanhecer de uma era nova, abordando os desafios modernos em forma de obsessões coletivas e individuais, especialmente nas Sociedades Espíritas sérias dedicadas à renovação da sociedade, bem como nos grupamentos humanos que se dedicam ao progresso e à felicidade das criaturas. Jesus vela pela barca terrestre e condu-la com segurança ao porto de abrigo, sendo infrutuosas todas as tentativas de dificultar-Lhe o ministério de amor e de misericórdia. Desejamos com a presente obra alertar os companheiros inadvertidos ou descuidados dos deveres espirituais assumidos antes do renascimento carnal, quanto às suas responsabilidades morais na condição de trabalhadores da última hora, comprometidos com os benfeitores da Humanidade que neles confiam.â
  • RESENHA ESPÃRITA online Nunca te esqueças de Jesus. O Natal é tua oportunidade de exercitar a fraternidade em nome dâEle. (...) Se não tiveres o que ofertar, porque te escasseiam valores amoedados, ora, dá uma parcela dos sentimentos nobres que vigem no teu íntimo e celebra, na noite evocativa da Natividade, uma diferente, profunda e perfeita comunhão com Jesus, participando ativamente do abençoado programa de minorar as dores dos teus irmãos. Compreenderás, então, porque o cântico dos anjos glorifica o Pai nas alturas, exalta e promete a paz às criaturas de boa vontade na Terra. Joanna de Ãngelis (Sementes de vida eterna. Diversos. Cap. 60. Divaldo Franco) Cristo reina sempre! Em todas e quaisquer cogitações planetárias, somente Nele tem-se roteiro seguro para seguir-se em frente, firmemente. Por mais se discutam sobre Sua figura excelsa, contar ou a favor, a realidade é que Jesus prossegue a Estrela fulgurante na noite caliginosa da Humanidade, anunciando a Boa Nova do Seu Natal, capaz de penetrar e sensibilizar, ativar e clarificar o âmago de todos aqueles que, mergulhados nas difíceis lutas da Terra, fazem-se homens de boa vontade, espalhando bênçãos em Seu nome. Camilo (Vozes do infinito. Diversos. Cap. 18. Raul Teixeira)