Resenha Espirita on Line 114

  • Published on
    18-Jul-2016

  • View
    42

  • Download
    2

DESCRIPTION

Notcias de Divaldo Franco e Raul Teixeira e o trabalho de divulgao de Espiritismo em todo o mundo.

Transcript

1no 114Ano 62 de novembro de 2014RESENHAespritaon linea informao na medida certa2 3FDAGENDAivaldo ranco2014Brasil 6 a 9/11/2014 - Braslia - DF11/11/2014 - Presidente Prudente - SP12/11/2014 - So Jos do Rio Preto - SP 13/11/2014 - Araraquara - SP14/11/2014 - Piracicaba - SP15/11/2014 - Pirassununga - SP16/11/2014 - Araras - SP20/11/2014 - Fortaleza - CE23/11/2014 - Salvador - BAnovembroEspanha 28 e 29/11/2014 - MadriFOTOS: 1- Presidente Prudente (SP) 2- Piracicaba (SP). 3- Araras (SP). 4- Fortaleza (CE). 5- Braslia (DF)1 23 45Tunsia 30/11/2014 - Tnis4 5Divaldo Franco na EspanhaMADRI - 28 e 29 de novembro de 2014CALPE - 5 a 8 de dezembro de 2014MURCIA - 8 de dezembro de 2014 ( noite)CALPEEspanhaXXI CONGRESSO ESPRITA NACIONALTema: O mundo invisvel6 a 8 de dezembro de 2014Hotel Diamante Beach - Av. Juan Carlos I, 48CALPE - Espanha 6 7TNISTunsiaDivaldo vai TunsiaDivaldo Franco ir Tnis, Tunsia, por priemeira vez, chegando no dia 30 de novembro de 2014 e ali ficando mais dias. Esse pas da frica do Norte tem cerca de 10 milhes de habitantes. Sua capital conta com 700 mil habitantes, aproximadamente.RIO GRANDE DO SULO dinamismo do Movimento Esprita promove cada vez mais eventos doutrinrios, como palestras, seminrios, cursos, com o intuito de propiciar aos interessados, ampla e mais permanente informaes sobre o Espiritismo.Sempre que possvel, Divaldo Franco se faz presente.Entre os dias 15 e 19 de outubro ltimo, esse consagrado orador esprita esteve em: Viamo (15/10/14), Rio Grande (16/10/14), Santa Maria (17/10/14), Novo Hamburgo (18/10/14) e Torres (19/10/14). Veja algumas fotos a seguir, cedidas por Jorge Moehlecke:Viamo Novo HamburgoSanta Maria Torres8 9PORTUGAL2014TERCEIRAILHADivaldo Franco atendeu extensa e intensa programao doutrinria em vrias cidades portuguesas, nos dias 22/10/14 1/11/14. Publicamos algumas fotos a seguir:Amadora - 22/10/14 Coimbra- 23/10/14Funchal - 25/10/14 S. Joo de Ver - 26/10/14gueda - 28/10/14 Leiria - 31/10/14Raul Teixeira no ParanA convite da Federao Esprita do Paran, Raul Teixeira estar no Paran, acompanhando o circuito de palestras, que sero proferidas por Alessandro Vieira de Paula:Foz do Iguau - 20/11/14 - 20h30 - Av. Brasil, 97 - Hotel Foz do IguauCascavel - 21/11/14Guarapuava - 22/11/14Curitiba - 23/11/14 - 9h - Al. Cabral, 300 - Teatro da FEP10 11Clama-se por liberdade de pensamento, de opinio, de movimento, de ao...A liberdade expressa-se como necessidade poltica e religiosa, artstica e cultural, econmica e tica, para ser vivida, mas, mesmo quando se encontra estabelecida e proclamada, a imaturidade psicolgica e o atraso moral de grande parte da sociedade que a anela, geram perturbaes e descambam no crime.No se pode fruir de liberdade sem a conscincia de responsabilidade, que faculta o respeito s leis, aos direitos dos outros, aos compromissos institucionais relevantes com como os campos de refugiados nos desertos, nas reas infectas do mundo...Vidas estioladas todas essas, que perdem as razes da sua origem e desenvolvem-se em situaes deplorveis de misria de todo tipo.As etnias africanas ou europeias, asiticas ou americanas, permanecem em atos de agressividade, com derramamento de sangue que encharca o solo ressequido, utilizando-se do direito liberdade que negam aos demais, tambm seus irmos, que so acusados de estar do outro lado. E o que eram antes fraternidade, sorrisos, converte-se, rapidamente, em inconcebveis carnificinas que disciplina e considerao.Quando a Revoluo Francesa proclamou os louvores liberdade, desapeando do poder a velha Casa dos Capetos tradicionais, o clero, a aristocracia e os dominadores momentneos, logo vieram os direitos humanos e a conquista da cidadania. No entanto, o desequilbrio de alguns lderes apaixonados e atormentados abriram os lamentveis perodos para a instalao dos dias do Terror, que mancharam a dignidade humana j ultrajada pelos dios entre os novos partidos governamentais e desonraram os ideais libertrios.A nsia pela liberdade, infelizmente, ainda hoje se transforma em terrorismo aparvalhante, em guerras hediondas, quando faces alucinadas atiram-se em lutas cruis, semeando o horror e a destruio, logo, porm, sucumbindo por sua vez, vencidas por outros grupos mais perversos que as odeiam.Liberando o fanatismo de qualquer natureza, sempre insano, produz a selvageria de que a civilizao j deveria estar liberada, em espetculos de morbidez que levam ao desespero dezenas, centenas de milhares de pessoas que so obrigadas a abandonar tudo, a fim de fugirem da sanha venenosa, para buscarem amparo em regies no menos terrveis, LIBE DADERreala12 13responsvel e digna pelo que opera na mudana do comportamento moral, que se pode vivenciar a liberdade, mesmo quando as circunstncias ainda no a concedem.A criatura que aspira por ser realmente livre deve empenhar-se com denodo para transformar as dependncias viciosas em conquistas ticas saudveis.O Mestre Galileu, sitiado pelos fariseus e pretorianos impenitentes e pusilnimes, seguidos pelos escravocratas de diferentes denominaes, enfrentou a impostura e o poder de mentira com a autoridade moral da Sua pureza, estarrecem.A verdadeira liberdade, porm, paira acima dos idelogos interessados na libertinagem e no desar.Ei-los, os violentos e sandeus, mascarados de idealistas e sonhadores, repentinamente transformados em hediondos inimigos da Humanidade que desarticulam, ambiciosos e extravagantes, violentos e inescrupulosos.* Jesus referiu-se que somente h liberdade quando se conhece a Verdade. E, por isso mesmo, recomendou que se a buscasse com empenho e insistncia. A Verdade, porm, Deus. Na impossibilidade atual de se entend-lO e mesmo conhec-lO, na Sua transcendncia, a busca do conhecimento espiritual, da finalidade da existncia terrestre, liberta da ignorncia, que a responsvel por incontveis males que afligem a sociedade.Nesse sentido, merece que se reflexione em torno da liberdade interior que se expande para fora, quando se percebe que a verdade se estabelece inicialmente no ntimo, quando se inicia o esforo pela superao do egosmo, responsvel pelos desejos subalternos e pelos vcios sociais, morais e comportamentais.Essa a revoluo especial, mais difcil, nica, porm, que pode proporcionar a conquista do objetivo existencial, que a plenitude.Livre, portanto, todo aquele que compreende a necessidade de contribuir em favor do bem geral, que se esfora pela vivncia solidria e transforma os seus desejos, alterando-lhes o direcionamento.Tudo quanto antes aspirava apenas para si, agora se transforma num esforo comum em benefcio de todos.O vcio escraviza, asselvaja, retm a sua vtima nas prises da dependncia tirnica, e por mais se desfrute de liberdade poltica e social, onde se vai, permanece-se em encarceramento.Somente atravs da conscincia 14 15A criana se assemelha a uma esponja, capaz de absorver facilmente o que lhe entregamos alma, seja contedo de nobreza ou de perverso. Para uma equilibrada orientao dos filhos, sem qualquer inteno de apostilar comportamentos ou de determinar isso o aquilo, ser de validade atentarmos para alguns pontos importantes, tais como: a conscincia da presena de Deus em nossas vidas; o respeito vida atual, estendendo ao corpo os cuidados necessrios; o respeito a si mesmo como integrante e atuante no processo social, conscientizao que se esboa pouco-apouco; desprezo s vacuidades, transformando o consumismo avassalador e indevido em rota de assistncia para com os que carecem mais ao nosso redor; o hbito salutar de estudar serenamente, sem o olvido de que, para a criana so importantes o brinquedo, a descontrao dos folguedos infantis e a convivncia no seu grupo, sadiamente. Enquanto substituirmos a presena nossa junto aos filhos por dinheiro e presentes; enquanto encobrimos nossos descuidos com passeios caros, fingindo bem-querer; enquanto permitirmos que os dolos fabricados pelos veculos comunicadores ocupem, na mente infantil, o lugar que no tenhamos tempo para ocupar, natural que a sociedade siga de queda em queda, antevendo os excessos do mal, ao que se reportam os Espritos do Senhor, a fim de que todos sintamos a necessidade do bem e das reformulaes. Entretanto, se j somos iluminados pelo conhecimento, por que esperamos o sofrimento e a derrota? Amemos as nossas crianas, impondo-nos regime de progresso geral, a fim de que melhor possamos orient-las, para que cumpram os seus deveres na Terra, rumando como Esprito imortal, para os seus destinos de luz.Thereza de Brito(Livro: Vereda familiar. Esprito Thereza de Brito, cap.: 15. Raul Teixeira)Nunca se deve transferir para mais tarde o mister de educar-se, corrigir-se ou educar e corrigir. O que agora no se faa, neste particular, ressurgir complicado, em posio diversa, com agravantes de mais difcil remoo. Pedagogos eminentes, os Espritos Superiores ensinam as regras de bom comportamento aos homens como educadores que exemplificam depois de haverem passado pelas mesmas faixas de sombra, ignorncia e dor, de que j se libertaram. Imperioso, portanto, conforme props Jesus, que se faa a paz com o adversrio enquanto se est no caminho com ele, de vez que, amanh, talvez seja muito tarde e bem mais difcil alcan-lo. O mesmo axioma se pode aplicar tarefa da educao: agora, enquanto possvel, moldar-se o eu, antes que os hbitos e as acomodaes perniciosas impeam a tomada de posio, que o passo inicial para o deslanchar sem reverso.Educao, pois, da mente, do corpo, da alma, como processo de adaptao aos superiores degraus da vida espiritual para onde se segue. A educao, disciplinando e enriquecendo de preciosos recursos o ser, ala-o vida, tranquilo e ditoso, sem ligaes com as regies inferiores donde procede. Fascinado pelo tropismo da verdade que sabedoria e amor, aps as injunes iniciais, mais fcil se lhe torna ascender, adquirir a felicidade.Joanna de ngelis(Livro: Compromissos de Amor. Diversos Espritos, cap.: 1. Divaldo Franco)VIDAEMfamiliafazendo-se respeitar e temer, por cuja grandeza foi crucificado...Altivo, na execuo do programa renovador da Humanidade, substituiu a Lei antiga pela de amor, intimorato, proclamou a liberdade e viveu-a, atraindo multides, que abalaram o Imprio Romano e modificaram-lhe a estrutura. Entretanto, medida que as criaturas se descuidaram moralmente, perderam a liberdade, por permitir-se os vcios, corrompendo-se e tornando-se vtimas das suas prprias ambies desnaturadas, os desejos mesquinhos e hediondos que as assinalam.Sculos de trevas e dores sucederam-se at o momento em que a cincia se libertou do totalitarismo da f cega, preparando a sociedade para a chegada do Consolador.*A Revelao Esprita, ao esclarecer as conscincias que anseiam pelo infinito, proclama a imortalidade da alma e sua reencarnao, demonstra-as, enquanto proporciona a viso do futuro que a todos aguarda, e rompe os grilhes retentivos dos vcios, medida que proporciona a liberdade real.Livre e feliz, segue Jesus, o Libertador, e a Ele entrega-te, a fim de plenificar-te em definitivo. Joanna de ngelisPsicografia de Divaldo Pereira Franco, na reunio medinica de 11 de junho de 2014, no Centro Esprita Caminho da Redeno, em Salvador, Bahia.S se concebe real liberdade se esta vem amparada pela verdade que pulsa na vibrao do amor, na firmeza da sublime justia e na inspirao da luminosa caridade.Francisco de Paula Vitor16 17Entrega-te a DeusSaber para sempre. Crer transitrio.A beleza da escrita e a profundidade do conhecimento de algum que ilumina a humanidade h sculos. Eis o que se encontra nesta obra da venervel Joanna de ngelis, psicografada pelo excepcional orador, mdium e educador Divaldo Franco. Perguntas eternas, problemas atuais, desafios vindouros so abordados e elucidados com mestria, demonstrando a direo segura que conduz iluminao interior. A tica de Jesus e a sua moral, o amor, a caridade, a verdade, a alegria, a simplicidade, a depresso, a morte, a agressividade, a intolerncia, o egosmo, o poder, o fanatismo, as conquistas da cincia e da tecnologia, o conforto e o prazer. Tudo isso e muito mais em 30 captulos, acompanhados por mais de 470 notas explicativas e ndice geral com mais de 860 entradas. Compreenda como ir alm da crena, da transitoriedade, para encontrar a sabedoria, a eternidade. O caminho est posto, a vida est a clamar: Entrega-te a Deus.Psicografia de Divaldo FrancoCaminhos para o amor e a pazSim, urgente propor ao jovem uma parada na excitao cotidiana, que tantas vezes levam-no ao sofrimento, a fim de se indagar sobre si mesmo:Por que estou no mundo exatamente hoje? O que o Criador pretende da minha trajetria humana? Que tipos de anseios explodem em minha intimidade? O que desejo para a prpria existncia? O que desejo o melhor para mim e para os outros? Que direito tenho sobre a minha vida e a vida de terceiros? Posso fazer tudo o quanto penso e quero? Quais compromissos sinto ter trazido para essa vida? Que propostas religiosas devo procurar para meu esclarecimento espiritual? De que elementos me instrumentarei, para atender minha misso planet-ria?Psicografia de Raul Teixeira VISITE OS SITES:Editora Frter: http://editorafrater.com.brLivraria LEAL: http://mansaodocaminho.com.br/livraria-leal/Eis, no obstante, chegada a hora de semear, organizando, programando, ensinando, em prol dos que iniciam a jornada, egressos do Alm, plenos de esperana nos que os antecederam com promessas de realizaes abenoadas que se convertessem em veculo do progresso espiritual almejado. Nenhum esmorecimento, portanto, frente do enorme territrio a cuidar, o das almas.Assim, entendemos que evangelizar os moos e os infantes, ser trazer o Cu para a Terra, pela disseminao dos ensinamentos de Jesus, necessria, urgente mesmo; contudo, ser, igualmente, levantar a Terra aos Cus, formando o homem-novo no planeta, erguido, desde os dias da mocidade, como intenso archote, iluminando veredas e impulsionando a vida, a expressar a presena de Deus no mundo. Orientar como o Evangelho medicar profundamente os espritos em evoluo gradativa, sem dvida. Assimilar a medicao, reavendo a perfeita sade, est, no entanto, na dependncia do esforo de cada um.March(Livro: Nossas riquezas maiores. Diversos. Cap. 34. Raul Teixeira)Indubitavelmente o progresso imperiosa necessidade de crescimento. Progressos, no entanto, na vertical das conquistas superiores e no na horizontalidade das paixes animalizantes e dos agentes dissociativos da comunidade, da famlia, do indivduo.Investe, porm, tu, no esprito imortal. Sem que abandones o campo de trabalho onde foste convidado a operar, lembra-te dos tesouros inesgotveis da vida e aplica algum capital de horas, de valores monetrios, morais, intelectuais e de sade nos sublimes comrcios com a Espiritualidade Superior. Com certeza, no jogo dos investimentos chegar a hora da prestao de contas, e ento compreenders que os investimentos imediatos ficaro retidos nas aduanas da Terra, enquanto os da vida abundante, e somente estes, seguiro contido por todo o sempre.Joanna de ngelis(Livro: Reflexes evanglicas. Joanna de ngelis, cap. 6. Divaldo Franco)