Relatrio de correo atmosfrica

  • Published on
    23-Jan-2016

  • View
    4

  • Download
    0

DESCRIPTION

Trabalho realizado para a disciplina de Sensoriamento Remoto I do Programa de Ps-graduao em Geografia da UFRJ.

Transcript

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Departamento de Geografia Programa de ps-graduao em Geografia Sensoriamento Remoto I Relatrio de correo atmosfrica Fernando de Souza Antunes Rio de Janeiro 2015 O objetivo do presente relatrio apresentar o resultado da correo atmosfrica gerada partir de duas imagens de reas contguas, geradas pela constelao de satlites RapidEye, uma de 20/01/2011 e outra de 20/04/2011. Entende-se como correo atmosfrica o resultado da eliminao ou minimizao dos rudos causados pelos gases e aerossis presentes na atmosfera, ou seja, entre o sensor e o alvo, que causam espalhamento da radiao eletromagntica. Para trabalhos com grandes reas, que necessitam de mais de uma imagem para completar a rea total, a correo atmosfrica torna-se fundamental, no somente para a minimizao de rudos causados pela atmosfera, mas para a melhor adequao das imagens vizinhas e equalizao. Na figura 1, observa-se a discrepncia entre as duas imagens sem correo atmosfrica, que podem apresentar esta diferena devido a alta dinmica da atmosfera em um curto intervalo de tempo e locais diferentes. Figura 1: imagens sem correo atmosfrica. Ao verificarmos a curva espectral de alvos especficos, como a vegetao, identificamos uma alterao, como pode ser vista na figura 2, onde a banda 1 aparece no grfico como sendo a de maior reflectncia, quando na verdade, deveria ser a banda 3 (verde) e a banda 5 (infravermelho prximo), que est corretamente com grande reflectncia. Figura 2: resposta espectral de imagem sem correo atmosfrica. Para o procedimento foi utilizado o software ERDAS Imagine 2014 e seu mdulo ATCOR 2. Os parmetros utilizados na correo foram os seguintes: Tabela 1: parmetros utilizados na correo atmosfrica. Alm dos parmetros mostrados na tabela 1, foram utilizados na seo Atmospheric selection, a visibilidade estimada de 39 km e o modelo para regio de incidncia solar escolhido foi o rural, midlat summer rural. Com a correo feita, foi possvel verificar a resposta espectral da vegetao e analisar o grfico que aparece na figura 3. IMAGEMNGULO DE ELEVAO SOLARNGULO AZIMUTAL SOLARNGULO DE INCIDNCIA - SENSORNGULO AZIMUTAL - SATLITEELEVATION7062740_116689 13.4 83.1 8.31 97.9 0.97063164_116689 36.4 22.7 22.7 279.2 0.9 Figura 3: resposta espectral de imagem com correo atmosfrica. Observa-se agora que a resposta espectral mostrada no grfico da figura 3 est condizente com o que se espera, onde a banda 1 tem valores mais baixos de reflectncia e a banda 3 e 5, verde e infravermelho prximo, respectivamente, os valores mais altos. Aps a correo atmosfrica de cada imagem, foi feito o mosaico, unindo as duas imagens (figura 4). Figura 4: imagem mosaicada com correo atmosfrica. Analisando o resultado da correo atmosfrica, chegamos a concluso de que a imagem ter um grande ganho de desempenho, no que diz respeito s respostas espectrais esperadas, possibilitando uma maior confiabilidade nos trabalhos desenvolvidos.