Relaes Humanas - Questes

  • Published on
    24-Nov-2015

  • View
    71

  • Download
    13

Transcript

Aula 03Curso: Relaes Humanas p/ MPU - Analista (Cargos 1 a 10 27 a 32)Professor: Alyson Barros 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 1 Ministrio Pblico da Unio Relaes Humanas Sumrio Consideraes Iniciais ............................................................................... 2 Trabalho em equipe. ................................................................................. 3 A diferena entre Grupos e Equipes ...................................................... 3 Tipos de Equipes .................................................................................... 7 Estgio de desenvolvimento de equipes ............................................... 9 Equipes Eficazes ou de Alto Desempenho............................................ 11 Personalidade e relacionamento. Eficcia no comportamento interpessoal. Comportamento receptivo e defensivo. Empatia. Compreenso mtua................................................................................ 12 Empatia e Compreenso Mtua ........................................................... 14 Servidor e opinio pblica. rgo e opinio pblica. .............................. 15 Questes .................................................................................................. 17 Questes Comentadas e Gabaritadas ..................................................... 24 Observao importante: este curso protegido por direitos autorais (copyright), nos termos da Lei 9.610/98, que altera, atualiza e consolida a legislao sobre direitos autorais e d outras providncias. Grupos de rateio e pirataria so clandestinos, violam a lei e prejudicam os professores que elaboram o curso. Valorize o trabalho de nossa equipe adquirindo os cursos honestamente atravs do site Estratgia Concursos. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 2 Consideraes Iniciais ltima aula! Demorou, mas saiu! ltima aula e, felizmente, assuntos bem simples para estudarmos. Como voc mesmo ver, essa no uma aula com contedos muito profundos que o candidato deve saber, mas uma boa aplicao de bom senso nas situaes que a Banca vai apresentar. Alis, se possvel, recomendo at que voc v direito para os exerccios e depois d conta dos contedos. E volte para a parte terica depois, pois esta transcende e muito os exerccios. Na aula de hoje trataremos dos seguintes tpicos: Trabalho em equipe. Personalidade e relacionamento. Eficcia no comportamento interpessoal. Servidor e opinio pblica. rgo e opinio pblica. Comportamento receptivo e defensivo. Empatia e Compreenso mtua. Uma boa aula para voc e nos vemos no nosso frum! Vamos comear? Alyson Barros 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 3 Trabalho em equipe. Aqui importante que o candidato entenda o que trabalho em equipe e o conjunto de conceitos relacionados sua prtica. As equipes so vistas, atualmente, como as unidades bsicas de pessoas para o desempenho de trabalhos. Essas equipes possuem identidade e cultura prpria e, quase sempre, so o foco da ateno da rea de gesto de pessoas para a promoo de desenvolvimento de pessoal e processos de qualidade de vida. Isso ocorre, pois os talentos so expressos, em sua maioria, nas equipes, assim como os problemas pessoais e interpessoais. As empresas descobriram que as equipes so mais flexveis e reagem melhor s mudanas do que os departamentos tradicionais ou outras formas de agrupamentos permanentes. As equipes tm capacidade para se estruturar, iniciar seu trabalho, redefinir seu foco e se dissolver rapidamente. As equipes so grupos de pessoas? Sim, mas um grupo especial de pessoas. Aqui necessrio fazer uma distino. Segundo Spector (2002) um grupo de trabalho a unio de duas ou mais pessoas que interagem umas com as outras e dividem algumas tarefas, visando objetivos inter-relacionados. Para Wagner III e Hollenbeck apud Fiorelli (2000) grupo um conjunto de duas ou mais pessoas que interagem entre si de tal forma que cada uma influencia e influenciada pela outra. Para eles, equipe um tipo especial de grupo em que, entre outros atributos, evidencia-se elevada interdependncia na execuo das atividades. Vergara apud Fiorelli (2000) acredita que para que um conjunto de pessoas se torne uma equipe preciso que haja um elemento de identidade, elemento de natureza simblica, que una as pessoas, estando elas fisicamente prximas ou no. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 4 Fiorelli ainda sugere um conceito de equipe que procura integrar o funcionamento com o vnculo emocional, no qual existe Uma equipe um conjunto de pessoas: 1. com um senso de identidade, manifesto em comportamentos desenvolvidos e mantidos para o bem comum; 2. em busca de resultados de interesse comum a todos os seus integrantes, decorrentes da necessidade mtua de atingir objetivos e metas especficas Segundo este autor, quando o vnculo emocional ou a interdependncia deixam de existir, a equipe transforma-se em grupo, ou um grupo pode se tornar uma equipe com o surgimento desses dois aspectos. Feitas essas observaes, cabe identificar o que grupo. Por motivos de celeridade, definirei grupo ao mesmo tempo em que defino equipe de trabalho. Os grupos funcionam na sistemtica de cada um por si. Assim, se um faltar a parte dele ficar sem ser realizada por que ningum o substitui. Trabalhar em grupo determina individualismo e desorganizao. O grupo pode ser somente a concentrao de indivduos no mesmo espao, trabalhando isoladamente. No grupo todos trabalham voltados para os mesmos objetivos e tm seus papis e funes definidos. No obstante, os resultados ficam aqum do esperado. s vezes alguns falam, mas de forma descontrolada e sem habilidade. tambm cada um por si, ningum toma a iniciativa de ajudar o outro. Alis, existem muitas divergncias relacionadas a problemas do trabalho e tambm diferenas de valores pessoais. Em alguns casos essas divergncias e problemas de relacionamentos so manifestados, nos outros casos so mascaradas por razes polticas. H muito fingimento, faz-se de conta que est tudo bem. Grupo um conjunto de pessoas com objetivos comuns, em geral se renem por afinidades. O respeito e os benefcios psicolgicos que os membros encontram, em geral, produzem resultados de aceitveis a bons. No entanto este grupo no uma equipe. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 5 A Equipe um grupo de pessoas que formam uma unidade. organizada e motivada por objetivos. Se um dos elementos faltar, o outro substitui e o trabalho no fica em defasagem. Esto unidas em torno de um objetivo comum, ao redor do qual existe adeso das pessoas a uma meta e a disponibilidade de reconhecer que o desempenho individual no pode assegurar os resultados desejados. Interdependncia a palavra-chave e considerada a principal diferena entre grupo e equipe. O nvel de comprometimento com o trabalho tambm maior nas equipes, pois seus componentes tm mais oportunidades de tomar decises sobre empregado. Para o desenvolvimento de uma equipe, porm, h algumas condies que devem ser observadas. importante haver uma grande capacidade de adaptao dos funcionrios a novas tarefas e competncia para trabalhar com outras pessoas. Alm disso, fundamental que haja um desafio comum aos componentes da equipe que seja capaz de despertar o potencial de cada um. A equipe formada por um conjunto de indivduos reunidos com o objetivo de chegar a um resultado melhor do que aquele que seria obtido com a soma dos resultados individuais. Alm de ter os seus membros voltados para os mesmos objetivos com papis e funes bem definidas, possui uma srie de fatores positivos que a distinguem do grupo e garantem a obteno de excelentes resultados com muita sinergia e criatividade. Ateno1: toda equipe um grupo, mas nem todo grupo uma equipe. Ateno2: equipe organizada e motivada por objetivos. Grupos Equipes nfase no trabalho individual O trabalho em conjunto Habilidades tcnicas so valorizadas Habilidade interpessoais (interdisciplinares) so valorizadas Chefes determinam o trabalho Chefe/Lder e equipe planejam e determinam o trabalho em conjunto. So recompensados apenas os Existem recompensas individuais e de 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 6 desempenhos individuais equipes Riscos so evitados Riscos podem significar inovaes e podem ser encorajados. Sinergia Neutra Sinergia Positiva Responsabilidade Individual Responsabilidade Individual e Mtua As habilidades dos trabalhadores so aleatrias As habilidades so complementares Mas nem tudo um mar de rosas. Segundo Fiorelli (2000) existem vrias causas que contribuem para falhas no funcionamento de uma equipe. 1. Liderana despreparada ou sem perfil para a tarefa 2. Escolha dos participantes sem preocupao com o perfil, com a tarefa e com a disponibilidade de tempo; 3. Falta de preocupao em fixar misso a perseguir e objetivos a alcanar; 4. Superviso inadequada ou inexistente. Vejamos uma breve comparao dos aspectos positivos e negativos do trabalho em equipe. Aspectos Positivos e Negativos do trabalho em equipe (Fiorelli, 2000) Positivos Negativos Melhor tratamento das informaes Reduo da ansiedade nas situaes de incerteza Maior gerao de ideias Interpretao menos rgida dos fatos e situaes Maior probabilidade de evitar erros de julgamento Simplificao da superviso Simplificao das comunicaes Reduo excessiva da superviso Radicalizao em torno das decises tomadas Sentimento de identidade excessivo Reduo da ousadia em tomadas de deciso (tendncia ao conservadorismo). 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 7 interpessoais Fidelidade s decises tomadas Maior aceitao das diferenas individuais Melhor aproveitamento das potencialidades individuais Maior chance de sucesso para aes complexas Julgo que seja vital que voc saiba diferenciar os tipos de equipe existentes. O autor que faz essa distino Parker (1995), que divide as equipes em trs tipos especficos, cada qual com as suas caractersticas. Destaco que cada tipo de equipe tem melhor adaptabilidade em determinadas situaes organizacionais: A equipe funcional formada por um chefe e seus subordinados diretos e tem sido a marca da empresa moderna. Questes como autoridade, relaes, tomada de deciso, liderana e gerenciamento demarcado so simples e claras. So mais adequadas s organizaes hierrquicas tradicionais, que atuam em ramos de atividade estveis, de crescimento lento, e com mercados previsveis. A equipe autogerencivel um grupo ntegro de colaboradores responsveis por todo um processo ou segmento de trabalho, que oferece um produto ou servio a um cliente interno ou externo. Em diferentes instncias, os membros da equipe trabalham em conjunto para melhorar as suas operaes, lidar com os problemas do dia-a-dia e planejar e controlar as suas atividades. Esse tipo de Equipe se adapta melhor em alguns dos mesmos setores das equipes funcionais e em muitos outros ambientes, principalmente em empresas em incio de atividades ou que tenham uma base de administrao participativa e tradio de envolvimento do funcionrio. A equipe interfuncional (equipe multidisciplinar), uma equipe que possui membros com vrias competncias (conhecimentos, habilidades e atitudes 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 8 diferentes) geralmente de vrios setores ou departamentos. Essa equipe responsvel por resolver problemas mtuos ou interdepartamentais. Um dos membros o lder. As equipes bem sucedidas combinam conjuntos de habilidades que nenhum indivduo possui isoladamente. Essas equipes interfuncionais so mais eficazes em empresas que atuam em mercados dinmicos como informtica, telecomunicaes e indstrias similares, que do valor adaptabilidade, velocidade e a um intenso enfoque eficincia de atendimento das necessidades do cliente. Dubrin (2003) tambm cria uma classificao de equipes menos provvel de cair em seu concurso. Ele relaciona cinco tipos representativos de equipes: autogeridas, multifuncionais, de alta gerncia, grupos de afinidades e equipes virtuais. Perceba a semelhana e as diferenas em relao a classificao anterior. I - Equipes Auto Geridas So grupos de trabalho cujos membros tm poder para desempenhar muitos deveres atribudos anteriormente ao supervisor. As responsabilidades da - membros; compartilhar tarefas; cumprimento de metas de desempenho; garantia de alta qualidade e resoluo de problemas no dia a dia. Normalmente eleito um lder de equipe, desempenhando um papel de ligao entre a equipe e o nvel mais alto da gerncia. Entre os atributos para equipes auto geridas encontramos: x nfase na participao; x lder e membros trabalham juntos; x tomada de deciso em grupo; x tarefas compartilhadas; x responsabilidade coletiva. II - Equipes Multifuncionais Equipe formada por trabalhadores de diferentes especialidades, mas com aproximadamente o mesmo nvel organizacional, que se renem para realizar uma tarefa. Dubrin (2003) acrescenta que o propsito dessas equipes juntar o talento de trabalhadores para desempenhar uma tarefa que necessite dessa combinao. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 9 Normalmente estas equipes so formadas para desenvolvimento de novos produtos, melhoria da qualidade e reduo de custos. Existem ainda trs tipos de equipes semelhantes s equipes multifuncionais e importantes na organizao. Equipes de projetos, comits e fora-tarefa agregam pessoas fora de suas atribuies dirias, possuem fins especficos e so liderados por algum designado. III - Equipes de Alta Gerncia Formada pelo grupo de executivos das organizaes. So consideradas equipes tendo em vista que as principais decises so tomadas em colaborao, incluindo todos os membros da alta gerncia. IV - Grupos de Afinidade So diferentes tipos de equipes, um grupo de envolvimento de empregados composto de trabalhadores que se renem regularmente fora de seus grupos funcionais, com o objetivo de aplicar seus conhecimentos e sua ateno a importantes questes do local de trabalho (crculos de qualidade, grupos de soluo de problemas etc.,) V - Equipes virtuais Pessoas que trabalham juntas e resolvem problemas por intermdio de computadores e no com a interao cara a cara. Fazem reunies eletrnicas guiadas por um software especial e, usando s vezes facilitadores de grupos. Como sabemos, necessrio um tempo para que a equipe se alinhe, no apenas pela juno de vrios talentos em uma sala que teremos uma equipe de alto desempenho. Segundo Moscovici (1996), as equipes apresentam os seguintes estgios de desempenho: 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 10 Pseudo-equipe: neste grupo, pode-se definir um trabalho, mas no h preocupao com o desempenho coletivo aprecivel. Prevalece a individualidade. Grupos de trabalho: no existe estmulo para transformar-se em equipe. Partilham informaes entre si, porm mantm-se, de forma individual, as responsabilidades e objetivos. No se produz desempenho coletivo. Equipe potencial: existe inteno de produzir desempenho coletivo. Necessita assumir compromisso quanto ao resultado de grupo e requer esclarecimentos das finalidades, objetivos e abordagem de tarefa. Equipe real: composta de pessoas que, alm de possurem habilidades que se complementam, se comprometem umas com as outras, atravs da misso e objetivos comuns e da abordagem de trabalho bem definida. Existe confiana entre os membros do grupo, assumindo responsabilidade plena sobre o desempenho. Equipe de elevado desempenho: equipe com membros profundamente comprometidos com o crescimento pessoal de cada indivduo e com o sucesso deles mesmos e dos outros. Possuem resultados muito alm das expectativas. Temos alguma outra classificao acerca do desenvolvimento de equipes? Sim, segundo Kopittke (2000), temos as seguintes fases: a) formao: neste estgio, as pessoas ainda esto aprendendo a lidar umas com as outras; pouco trabalho feito; b) tormenta: tem-se uma poca de difcil negociao das condies sob as quais a equipe vai trabalhar; c) aquiescncia: a poca na qual os papis so aceitos (posse do problema) e as informaes circulam livremente; d) realizao: quando a execuo do trabalho atinge nveis timos (no h mais problema). 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 11 Usa-se, muito comumente, o conceito de equipes eficazes no ambiente de trabalho e o conceito de equipe de alto desempenho. Essas equipes so sinnimos, para fins de concurso, e representam o maior estgio de desenvolvimento do conceito tradicional de equipe. Temos a clara busca das metas especficas nas equipes. E qual a importncia de ter metas especficas? Elas ajudam a tornar a comunicao mais clara. Ajudam tambm a equipe a manter seu foco sobre a obteno de resultados. Nas equipes de alto desempenho, segundo Manz e Sims (1996), temos: a) aumento na produtividade; b) melhora na qualidade; c) melhora na qualidade de vida profissional dos funcionrios; d) reduo no nvel de rotatividade de pessoal e absentesmo; e) reduo no nvel de conflito; f) aumento na inovao; g) aumento na flexibilidade; e h) obteno de economia de custos da ordem de 30% a 70%. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 12 Personalidade e relacionamento. Eficcia no comportamento interpessoal. Comportamento receptivo e defensivo. Empatia. Compreenso mtua. A personalidade o padro de comportamentos comuns que uma pessoa tem em um determinado contexto. Desse modo, apesar de podermos versar durante horas sobre as teorias de personalidade, fundamental que saibamos que a personalidade um conjunto caracterstico de comportamentos de uma pessoa e que geram uma previsibilidade de sua atuao. No ambiente do trabalho, por exemplo, temos comportamentos comuns, modos particulares de nos comunicarmos, resolvermos problemas, expressarmos alegria, lidarmos com o cio, etc. A personalidade muda? Pode ser aprendida? Sim, a moderna psicologia entende que a personalidade pode variar com o tempo. Apenas o seu ncleo mais profundo que tem dificuldades de mudana, o temperamento/carter. Nenhum tipo ou trao de personalidade bom ou mau isoladamente. Esse julgamento, incluindo o julgamento do comportamento certo e errado, depende do contexto em que o trabalhador se insere. Toda personalidade possui virtudes e defeitos, no sendo possvel sempre eleger um tipo ideal de personalidade para o ambiente de trabalho. Porm, existe um trao de personalidade que bem valorizado: a capacidade de adaptao. Isso significa que pessoas com maior capacidade de adaptao aos contextos laborais diversos, tm menores desajustes interpessoais e maior capacidade de adequao aos ambientes organizacionais. Entender os tipos de personalidade que existem nas organizaes e nas equipes fundamental tanto para gerenciar conflitos quanto para organizar equipes. A liderana, por exemplo, uma capacidade interpessoal que entendida como um trao de personalidade. Apesar das modernas teorias entenderem a 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 13 liderana como situacional, se no houver uma pessoa no grupo com habilidades sociais para desempenhar minimamente tal papel, o grupo ficar sem um lder. O comportamento humano em equipes muito mais amplo e complexo que apenas a integrao de talentos. possvel, portanto, que vejamos uma pessoa tecnicamente brilhante com dificuldades interpessoais ou perplexidade diante do comportamento de terceiros. As relaes interpessoais ocorrem na relao de duas ou mais pessoas e seus efeitos so constantemente apresentados mesmo quando estamos sozinhos. Esses efeitos abrangem desde a aprendizagem at a motivao ou as doenas laborais causadas por relaes de trabalho no-sadias. Assim, quando o relacionamento humano positivo nas organizaes, temos harmonia, motivao, melhor clima organizacional, produtividade e eficcia. Por outro lado, quando as relaes interpessoais no so adequadas, podemos ter quadros de assdio moral, desmotivao, sobrecarga de trabalho, perda de sentido do trabalho, etc. Como podemos perceber, muito da personalidade expressa no ambiente do trabalho e do comportamento eficaz est relacionada com as habilidades sociais (interpessoais) do indivduo. Aqui precisamos diferenciar dois tipos de comportamento, o receptivo e o defensivo. O comportamento receptivo ocorre quando o sujeito est aberto para as sugestes alheias. aquele naturalmente aberto, solcito, prestativo, objetivo, claro, sem rodeios, indo direto ao ponto da necessidade do atendido. O sujeito percebe e aceita possibilidades que a maioria das pessoas ignora ou rejeita prematuramente e somente aps esse exerccio de empatia que emite julgamento sobre a ideia. Por outro lado, temos o comportamento defensivo. Nesse tipo de comportamento, a pessoa percebe uma ameaa ou pressente um ataque a si. Em funo disso, mesmo prestando ateno mensagem, dedica parte aprecivel das energias a defender-se e a proteger-se. Essa defesa pode ocorrer tanto pela emisso de comportamentos agressivos quanto passivos. Esse tipo de atitude defensiva resulta em uma relao de desconfiana interpessoal que afeta o ambiente de trabalho e qualidade do mesmo. Alm disso, favorece a excluso de 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 14 ideias potencialmente produtivas e pode ser sinnimo de agressividade no contexto organizacional. Alm desses dois tipos de comportamento temos algum outro? Sim, temos o comportamento assertivo. Esse o comportamento eficaz. Nesse tipo de comportamento ocorre a comunicao afirmativa onde nos colocamos empaticamente no ambiente interpessoal, de modo a respeitar as ideias alheias e a se expor sem agressividade. A ideia central aqui o compartilhamento de posturas com o mnimo de rudo e de invaso do espao alheio. Esse um tipo de comportamento que vai alm da postura receptiva, pois os sujeitos dedicam-se a negociao clara e sem barreiras de seus pontos de vista. A compreenso mtua ocorre nos relacionamentos onde as partes compreendem adequadamente os valores, deficincias e virtudes do outro. No ambiente do trabalho esse tipo de compreenso fundamental para a soluo de problemas interpessoais e a manuteno da motivao no ambiente de trabalho. Quando h compreenso mtua as pessoas comunicam-se melhor e conseguem resolver conflitos de modo saudvel. Temos outro nome para a compreenso mtua? Sim: empatia. Esse conceito est ligado capacidade de colocar-se no lugar do outro, mediante sentimentos e situaes vivenciadas. Ela implica em certo grau de compartilhamento emocional - um pr-requisito para realmente compreender o mundo interior do outro. Mas, existe alguma diferena entre a empatia e a compreenso mtua? Tecnicamente sim, podemos ver a empatia como uma ao pessoal e unilateral onde um sujeito se coloca no lugar do outro. Na compreenso mtua temos a empatia em todas as direes, e , assim, um fenmeno multilateral. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 15 Servidor e opinio pblica. rgo e opinio pblica. A compreenso da opinio pblica uma tarefa essencialmente multidisciplinar, pois envolve disciplinas como a sociologia, a psicologia, a cincia poltica, etc. Mas, de modo geral, ela pode ser entendida como um conjunto de crenas a respeito de pessoas, temas, servios, produtos ou at instituies. Essa opinio pblica influenciada tanto pelo modo como o objeto avaliado desempenha suas funes, como o caso de rgos pblicos e servidores, quanto pela propaganda veiculada e o efeito de manada da prpria popula opinio semelhante ou igual ao grande grupo, mesmo sem ter subsdios para formar sua prpria opinio. Esse efeito ocorre cotidianamente nas redes sociais, quando, por exemplo, emitimos nossa opinio sobre mdicos cubanos. A opinio pblica fundamental para manter, construir ou at arruinar carreiras, projetos e organizaes. De modo geral, ns controlamos a opinio que os outros tm de nos, mas existem mais varireis que influenciam na opinio pblica que somente a ao individual dos trabalhadores. Todo funcionrio representa o rgo para o qual trabalha devendo, portanto, exercer esse papel com dedicao, profissionalismo e responsabilidade. Para o pblico, a impresso formada por meio do funcionrio a imagem do prprio rgo. O trabalhador deve ter conscincia que representa o seu trabalho e passa a imagem ao pblico externo, mesmo quando no est em horrio de trabalho. Assim, o trabalhador deve contribuir para atingir os objetivos do rgo no s desempenhando suas funes tcnicas, mas tambm passando uma boa imagem de si mesmo e de seu setor. A boa qualidade no atendimento, por exemplo, cria uma boa imagem para a opinio pblica, assim como um funcionrio que sempre critica a organizao em que trabalha para os amigos cria uma imagem negativa. O rgo, por sua vez, tem uma imagem social a zelar. Os Correios, por exemplo, figuram como uma das instituies com maior prestgio social. A opinio pblica tambm referenda positivamente classes de trabalhadores, como os 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 16 bombeiros. Em contrapartida, avalia muito mal os hospitais pblicos e a classe de polticos brasileiros. Se no mercado privado a opinio pblica representa a sobrevivncia de uma instituio ou classe de trabalhadores no mercado, no contexto do servio pblico a opinio pblica deveria ser entendida como critrio de qualidade de atendimento e orientao de esforos. Em outras palavras, a opinio pblica um forte indicador de satisfao do usurio e da populao com um servio, instituio ou representante. Por fim, tanto o servidor quanto o rgo pblico devem se orientar pela opinio pblica. Isso no significa, no entanto, que devem sempre buscar a satisfao mxima do cliente, pois isso conduziria falncia do Estado. Mas que devem entender que o cliente que deve ser satisfeito tem uma relevante opinio no desempenho das atribuies pblicas individuais e institucionais. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 17 Questes CESPE/Unb Agente Administrativo/Ministrio do Esporte/2008 Integrante de uma equipe de uma unidade administrativa, Elisa apresenta um comportamento rspido e ofensivo nos seus contatos interpessoais, fazendo ironias frequentemente e demonstrando desvalorizao dos sentimentos dos colegas, de modo que estes evitam estar em contato com ela, o que prejudica a consecuo das metas do grupo. Com base nessa situao hipottica e a respeito de trabalho em equipe, julgue os itens a seguir. 1. Uma abordagem adequada para o lder do grupo resolver o problema seria buscar a harmonizao da equipe por meio de atitudes de bom humor, que subestimassem os efeitos do problema interpessoal. ( ) Certo ( ) Errado 2. Elisa poderia melhorar sua competncia interpessoal desenvolvendo uma percepo mais acurada das variveis e inter-relaes envolvidas no contexto grupal. ( ) Certo ( ) Errado 3. O comportamento do grupo, de evitar o contato com Elisa, justifica-se, pois essa atitude mais adequada do que a exposio dos sentimentos de cada um com relao ao comportamento da servidora, com vistas ao dilogo. ( ) Certo ( ) Errado 4. Pode-se considerar o comportamento de Elisa com os membros da equipe como no-construtivo, devido aos impactos negativos nas atividades e no grupo. ( ) Certo ( ) Errado 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 18 5. Ao desenvolver uma atitude emptica, tentando entender os sentimentos de Elisa, o grupo contribuiria para a possibilidade de compreenso mtua e efetividade interpessoal. ( ) Certo ( ) Errado CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 6. Sentimentos de antipatia entre os membros de um grupo podem gerar climas negativos que provocam uma forma de interao social especfica. ( ) Certo ( ) Errado 7. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/ MRE/2008 A maneira como as pessoas se relacionam segue um padro comum que se sobrepe a possveis diferenas entre elas. ( ) Certo ( ) Errado 8. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/ MRE/2008 A proximidade fsica entre as pessoas pressupe a interao social, que prescinde da troca de influncias entre essas pessoas. ( ) Certo ( ) Errado 9. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 Relaes Humanas so interaes entre pessoas em circunstncias sociais especficas e recorrentes. ( ) Certo ( ) Errado 10. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 Fatores psicolgicos e sociais determinam a forma de interao social do grupo. ( ) Certo ( ) Errado CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 19 Qualidade nas relaes depende das atitudes de cada um, ou seja, da comunicao e do relacionamento estabelecidos. A respeito desse assunto, julgue os itens que se segue. 11. O relacionamento harmonioso entre pessoas que trabalham juntas importante para se garantir a eficincia na prestao de servios. ( ) Certo ( ) Errado 12. A comunicao, quando visa ao entendimento mtuo, tem um papel primordial nas relaes humanas. ( ) Certo ( ) Errado 13. De maneira geral, diferentes interlocutores possuem diferentes valores, que se refletem no modo como reagem em diversas situaes. Essa caracterstica, normalmente, facilita a comunicao interpessoal. ( ) Certo ( ) Errado 14. A habilidade de compreender as pessoas possibilita um melhor relacionamento humano, somente quando h amizade entre os envolvidos. ( ) Certo ( ) Errado 15. O uso de franqueza nas relaes humanas a atitude mais adequada, mesmo que possa causar constrangimentos, pois demonstra autenticidade. ( ) Certo ( ) Errado UnB/CESPE MPE/RR - Assistente Administrativo/2007 Nas organizaes, o estabelecimento de boas relaes entre os seus membros fator importante para o alcance das metas estabelecidas. Com respeito a relaes humanas, julgue os itens abaixo: 16. H, normalmente, no mbito das organizaes, um distanciamento entre os discursos a respeito do relacionamento interpessoal e a sua prtica efetiva, que exige habilidades interpessoais. ( ) Certo ( ) Errado 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 20 17. Relaes satisfatrias no trabalho podem ser obtidas por meio da reflexo sobre a importncia do papel que cada um desempenha na organizao. ( ) Certo ( ) Errado 18. Embora a organizao funcione como um sistema de cooperao, as pessoas, ao interagirem, devem buscar alcanar objetivos individuais. ( ) Certo ( ) Errado 19. Dificuldades de comunicao interpessoal tm um impacto menor em situaes de conflito no ambiente de trabalho. ( ) Certo ( ) Errado 20. CESPE/Unb Assistente Administrativo/ Metr-DF Margarida funcionria pblica h apenas um ano, mas j reconhecida por seus colegas de trabalho como uma pessoa de bom relacionamento interpessoal. Margarida apresenta empatia nas relaes humanas no seu ambiente profissional. Nessa situao, correto concluir que Margarida hbil ao perceber necessidades, atitudes e emoes das pessoas, o que a torna competente nas relaes interpessoais. ( ) Certo ( ) Errado CESPE/Unb Tcnico Judicirio/TST Julgue os itens a seguir, relativos ao trabalho em equipe e ao comportamento interpessoal dentro de uma organizao. 21. Para que o comportamento interpessoal seja eficaz, necessrio saber ouvir, eximindo-se, contudo, de buscar o significado subjetivo das palavras e da linguagem corporal, do outro. ( ) Certo ( ) Errado 22. As pessoas devem sempre reagir ao outro no nvel emocional, privilegiando as circunstncias do fato em detrimento dos sentimentos nele envolvidos. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 21 ( ) Certo ( ) Errado CESPE/Unb Agente Administrativo/Ministrio da Integrao Nacional Em cada um dos itens subseqentes, apresentada uma situao hipottica acerca de relaes humanas no trabalho, seguida de uma assertiva a ser julgada. 23. Veridiana evita ao mximo o surgimento de conflitos no grupo de trabalho, pois acredita que o conflito s tem consequncias negativas para o funcionamento do grupo. Nessa situao, a crena de Veridiana correta do ponto de vista de desenvolvimento de anlise do comportamento organizacional. ( ) Certo ( ) Errado Considere a seguinte situao hipottica. 24. Mrio h anos trabalha em uma repartio pblica, no falta ou chega tarde e tem boa produtividade, porm no recebe palavras de reconhecimento e de incentivo. Nessa situao, no h indicaes de boas relaes humanas. ( ) Certo ( ) Errado CESPE/Unb Agente Administrativo/ Ministrio do Desenvolvimento Social e Combate Fome No que se refere a relaes humanas, julgue os itens que se seguem: 25. O relacionamento entre as pessoas refere-se a relaes humanas, sendo que nessa interao h influncias mtuas, que podem ser positivas, negativas ou neutras. ( ) Certo ( ) Errado CESPE/Unb Tcnico Judicirio/TST/2008 Para trabalhar em equipe, o servidor pblico deve apresentar comportamento adequado a essa forma de atuar. Acerca das caractersticas que envolvem o trabalho em equipe, julgue os itens que se seguem: 26. A confiana deve fazer parte das relaes entre os membros das equipes de trabalho. Para estabelec-la, cada membro deve agir com lealdade, 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 22 coerncia e integridade, e deve defender radicalmente suas prprias ideias no grupo, como forma de demonstrar competncia e autoconfiana. ( ) Certo ( ) Errado 27. Cada membro da equipe de trabalho deve responsabilizar-se pela organizao e pelo sucesso de sua parte no trabalho, no sendo adequado se envolver nas tarefas dos colegas, uma vez que eles, sendo responsveis por essas tarefas, sero cobrados pelos resultados que obtiverem. ( ) Certo ( ) Errado 28. No existe um modo ideal de se liderar em todas as situaes, ou seja, o melhor estilo de se liderar depende da situao encontrada. ( ) Certo ( ) Errado CESPE/Unb Agente Administrativo/DFTrans/2008 Servidores de uma instituio pblica necessitam realizar um trabalho em conjunto. Embora apresentem as competncias tcnicas necessrias, no conseguem atingir os objetivos negociados, devidos a problemas interpessoais. Considerando a situao hipottica, julgue os itens a seguir, relativos a o trabalho em equipe. 29. Os conflitos entre os membros do grupo podem estar relacionados insatisfao de necessidades individuais ligadas a poder e afetividade. ( ) Certo ( ) Errado 30. Com base nas informaes contidas na situao apresentada, no se pode definir o referido trabalho como trabalho em equipe, pois parece faltar a disposio dos membros envolvidos para compartilhar objetivos e cooperar uns com os outros. ( ) Certo ( ) Errado 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 23 31. Os problemas de participao do grupo podem ter como origem aspectos intrapessoais, no entanto, a apreenso da situao interpessoal est condicionada ao contexto do trabalho a se desenvolvido. ( ) Certo ( ) Errado UnB/CESPE Tcnico Judicirio/STJ/2008 No trabalho em equipe, normas bsicas asseguram a qualidade dos resultados e o bom clima entre os integrantes. Acerca desse tema, julgue os prximos itens. 32. Se, em um grupo de trabalho, quando um membro fala, outro habitualmente o interrompe com piadas acerca do assunto ou com relato de caso irrelevante, a possibilidade de que esse grupo venha a funcionar como equipe eficaz ser diminuda. ( ) Certo ( ) Errado 33. Um trabalho em equipe ser tanto menos produtivo quanto mais o chefe do servio definir os objetivos e metas, porque essa conduta reduz a criatividade do grupo. ( ) Certo ( ) Errado 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 24 Questes Comentadas e Gabaritadas CESPE/Unb Agente Administrativo/Ministrio do Esporte/2008 Integrante de uma equipe de uma unidade administrativa, Elisa apresenta um comportamento rspido e ofensivo nos seus contatos interpessoais, fazendo ironias frequentemente e demonstrando desvalorizao dos sentimentos dos colegas, de modo que estes evitam estar em contato com ela, o que prejudica a consecuo das metas do grupo. Com base nessa situao hipottica e a respeito de trabalho em equipe, julgue os itens a seguir. 1. Uma abordagem adequada para o lder do grupo resolver o problema seria buscar a harmonizao da equipe por meio de atitudes de bom humor, que subestimassem os efeitos do problema interpessoal. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Nada de subestimar problemas, ainda mais pelo bom humor. Muito provavelmente essa atitude seria percebida como um deboche por parte do lder. 2. Elisa poderia melhorar sua competncia interpessoal desenvolvendo uma percepo mais acurada das variveis e inter-relaes envolvidas no contexto grupal. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios 3. O comportamento do grupo, de evitar o contato com Elisa, justifica-se, pois essa atitude mais adequada do que a exposio dos sentimentos de cada um com relao ao comportamento da servidora, com vistas ao dilogo. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 25 Comentrios: Isolar uma pessoa no a melhor forma de resolver conflitos interpessoais, menos ainda para estimular o dilogo. 4. Pode-se considerar o comportamento de Elisa com os membros da equipe como no-construtivo, devido aos impactos negativos nas atividades e no grupo. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Correto. Os efeitos so prejudiciais s relaes interpessoais e so, portanto, no-construtivos. 5. Ao desenvolver uma atitude emptica, tentando entender os sentimentos de Elisa, o grupo contribuiria para a possibilidade de compreenso mtua e efetividade interpessoal. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Correto, essa seria a forma de resoluo de problemas mais indicada. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 6. Sentimentos de antipatia entre os membros de um grupo podem gerar climas negativos que provocam uma forma de interao social especfica. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Correto, temos ai a descrio dos comportamentos defensivos em ambiente de trabalho. 7. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/ MRE/2008 A maneira como as pessoas se relacionam segue um padro comum que se sobrepe a possveis diferenas entre elas. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 26 Comentrios: As relaes interpessoais so nicas e singulares para cada caso. Algumas vezes essas interaes privilegiam as diferenas individuais, em outros busca-se o consenso. 8. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/ MRE/2008 A proximidade fsica entre as pessoas pressupe a interao social, que prescinde da troca de influncias entre essas pessoas. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Dois erros aqui. O primeiro supor que a proximidade pressupe a interao social. Em ambiente de trabalho comum passarmos meses sem falarmos com colegas de trabalho que esto sentados a apenas alguns metros de distncia. O segundo erro falar que a interao social prescinde da troca de influncia entre que as interaes sociais tm justamente o contrrio: as pessoas trocam influncias, informaes e atributos em sua interao social. 9. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 Relaes Humanas so interaes entre pessoas em circunstncias sociais especficas e recorrentes. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Podemos ter relaes sociais mesmo em interaes inespecficas e no recorrentes, como a fila de um banco, ou um grupo de trabalho interdisciplinar e pontual. 10. CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 Fatores psicolgicos e sociais determinam a forma de interao social do grupo. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Sim, apesar de estar colocada em termos muito fortes, temos de concordar que sem os fatores psicolgicos e sociais, no temos interao social. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 27 CESPE/Unb Assistente de Chancelaria/MRE/2008 Qualidade nas relaes depende das atitudes de cada um, ou seja, da comunicao e do relacionamento estabelecidos. A respeito desse assunto, julgue os itens que se segue. 11. O relacionamento harmonioso entre pessoas que trabalham juntas importante para se garantir a eficincia na prestao de servios. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: A relao interpessoal harmoniosa condio essencial para os comportamentos eficazes. 12. A comunicao, quando visa ao entendimento mtuo, tem um papel primordial nas relaes humanas. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Correto, essa a base do comportamento assertivo/afirmativo. 13. De maneira geral, diferentes interlocutores possuem diferentes valores, que se refletem no modo como reagem em diversas situaes. Essa caracterstica, normalmente, facilita a comunicao interpessoal. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Ao contrrio, quanto maiores forem as divergncias de opinio, maiores sero as dificuldades de comunicao. 14. A habilidade de compreender as pessoas possibilita um melhor relacionamento humano, somente quando h amizade entre os envolvidos. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: No preciso ser amigo de uma pessoa para ter com ela um comportamento assertivo. 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 28 15. O uso de franqueza nas relaes humanas a atitude mais adequada, mesmo que possa causar constrangimentos, pois demonstra autenticidade. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Dependendo da situao, a franqueza no indicada. Alm disso, se a franqueza causa constrangimentos, o mais indicado mudar a forma de se comunicar ou escolher o momento oportuno para isso. Criar constrangimentos no uma atitude adequada no ambiente de trabalho. UnB/CESPE MPE/RR - Assistente Administrativo/2007 Nas organizaes, o estabelecimento de boas relaes entre os seus membros fator importante para o alcance das metas estabelecidas. Com respeito a relaes humanas, julgue os itens abaixo: 16. H, normalmente, no mbito das organizaes, um distanciamento entre os discursos a respeito do relacionamento interpessoal e a sua prtica efetiva, que exige habilidades interpessoais. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Perfeito. Cabe ao lder e s equipes esse alinhamento. 17. Relaes satisfatrias no trabalho podem ser obtidas por meio da reflexo sobre a importncia do papel que cada um desempenha na organizao. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Essa reflexo gera o exerccio da empatia. 18. Embora a organizao funcione como um sistema de cooperao, as pessoas, ao interagirem, devem buscar alcanar objetivos individuais. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 29 Comentrios: Os objetivos organizacionais devem estar acima dos objetivos individuais. 19. Dificuldades de comunicao interpessoal tm um impacto menor em situaes de conflito no ambiente de trabalho. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Na verdade, os problemas de comunicao so o maior problema gerador de conflitos interpessoais. 20. CESPE/Unb Assistente Administrativo/ Metr-DF Margarida funcionria pblica h apenas um ano, mas j reconhecida por seus colegas de trabalho como uma pessoa de bom relacionamento interpessoal. Margarida apresenta empatia nas relaes humanas no seu ambiente profissional. Nessa situao, correto concluir que Margarida hbil ao perceber necessidades, atitudes e emoes das pessoas, o que a torna competente nas relaes interpessoais. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Correto, veja que ser ou no ser competente na relao interpessoal, de acordo com o CESPE, tem estreita relao com a capacidade de anlise da situao (empatia) e de interao. CESPE/Unb Tcnico Judicirio/TST Julgue os itens a seguir, relativos ao trabalho em equipe e ao comportamento interpessoal dentro de uma organizao. 21. Para que o comportamento interpessoal seja eficaz, necessrio saber ouvir, eximindo-se, contudo, de buscar o significado subjetivo das palavras e da linguagem corporal, do outro. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 30 Comentrios: A linguagem corporal uma importante fonte de comunicao e no pode ser descartada na compreenso da mensagem. 22. As pessoas devem sempre reagir ao outro no nvel emocional, privilegiando as circunstncias do fato em detrimento dos sentimentos nele envolvidos. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Se sempre reagirmos de modo emocional, teremos sempre conflitos interpessoais. Devemos, ao contrrio, agir de forma racional e profissional, de acordo com cada situao. CESPE/Unb Agente Administrativo/Ministrio da Integrao Nacional Em cada um dos itens subseqentes, apresentada uma situao hipottica acerca de relaes humanas no trabalho, seguida de uma assertiva a ser julgada. 23. Veridiana evita ao mximo o surgimento de conflitos no grupo de trabalho, pois acredita que o conflito s tem consequncias negativas para o funcionamento do grupo. Nessa situao, a crena de Veridiana correta do ponto de vista de desenvolvimento de anlise do comportamento organizacional. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Atualmente entendemos que o conflito nem sempre produz consequncias negativas. Os conflitos podem, em sua viso positiva, conduzir a inovaes e at ao melhor desempenho organizacional. Considere a seguinte situao hipottica. 24. Mrio h anos trabalha em uma repartio pblica, no falta ou chega tarde e tem boa produtividade, porm no recebe palavras de reconhecimento e de incentivo. Nessa situao, no h indicaes de boas relaes humanas. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 31 Comentrios: Perfeito. No temos qualquer indicador de relacionamento interpessoal. CESPE/Unb Agente Administrativo/ Ministrio do Desenvolvimento Social e Combate Fome No que se refere a relaes humanas, julgue os itens que se seguem: 25. O relacionamento entre as pessoas refere-se a relaes humanas, sendo que nessa interao h influncias mtuas, que podem ser positivas, negativas ou neutras. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Perfeito! Sem comentrios. CESPE/Unb Tcnico Judicirio/TST/2008 Para trabalhar em equipe, o servidor pblico deve apresentar comportamento adequado a essa forma de atuar. Acerca das caractersticas que envolvem o trabalho em equipe, julgue os itens que se seguem: 26. A confiana deve fazer parte das relaes entre os membros das equipes de trabalho. Para estabelec-la, cada membro deve agir com lealdade, coerncia e integridade, e deve defender radicalmente suas prprias ideias no grupo, como forma de demonstrar competncia e autoconfiana. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: A defesa radical dos prprios pontos de vista contrria ao princpio da compreenso mtua e empatia. Essa postura aumenta a probabilidade de termos problemas interpessoais e reduz a confiana mtua. 27. Cada membro da equipe de trabalho deve responsabilizar-se pela organizao e pelo sucesso de sua parte no trabalho, no sendo adequado se 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 32 envolver nas tarefas dos colegas, uma vez que eles, sendo responsveis por essas tarefas, sero cobrados pelos resultados que obtiverem. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Se estamos falando de equipes, a responsabilizao unicamente pelo prprio trabalho no indicada. Devemos, ao contrrio, nos envolvermos com as responsabilidades alheias para melhorarmos as chances de sucesso. 28. No existe um modo ideal de se liderar em todas as situaes, ou seja, o melhor estilo de se liderar depende da situao encontrada. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Correto! Essa a viso predominante atual: liderana situacional. CESPE/Unb Agente Administrativo/DFTrans/2008 Servidores de uma instituio pblica necessitam realizar um trabalho em conjunto. Embora apresentem as competncias tcnicas necessrias, no conseguem atingir os objetivos negociados, devidos a problemas interpessoais. Considerando a situao hipottica, julgue os itens a seguir, relativos a o trabalho em equipe. 29. Os conflitos entre os membros do grupo podem estar relacionados insatisfao de necessidades individuais ligadas a poder e afetividade. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: Perfeito. Como obstculo consecuo dos objetivos programados, podemos ter a existncia de conflitos interpessoais. 30. Com base nas informaes contidas na situao apresentada, no se pode definir o referido trabalho como trabalho em equipe, pois parece faltar a disposio dos membros envolvidos para compartilhar objetivos e cooperar uns com os outros. ( ) Certo ( ) Errado 00960508960Curso de Relaes Humanas para o MPU 2013 Professor Alyson Barros Aula 3 Alyson Barros 33 Gabarito: C Comentrios: Correto, temos um grupo e no uma equipe. 31. Os problemas de participao do grupo podem ter como origem aspectos intrapessoais, no entanto, a apreenso da situao interpessoal est condicionada ao contexto do trabalho a se desenvolvido. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: A segunda parte da assertiva est errada. O entendimento da situao est condicionada ao contexto do trabalho e de fora do trabalho. UnB/CESPE Tcnico Judicirio/STJ/2008 No trabalho em equipe, normas bsicas asseguram a qualidade dos resultados e o bom clima entre os integrantes. Acerca desse tema, julgue os prximos itens. 32. Se, em um grupo de trabalho, quando um membro fala, outro habitualmente o interrompe com piadas acerca do assunto ou com relato de caso irrelevante, a possibilidade de que esse grupo venha a funcionar como equipe eficaz ser diminuda. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: C Comentrios: A qualidade da relao interpessoal e a qualidade de uma equipe eficaz negativamente afetada em casos como esse. 33. Um trabalho em equipe ser tanto menos produtivo quanto mais o chefe do servio definir os objetivos e metas, porque essa conduta reduz a criatividade do grupo. ( ) Certo ( ) Errado Gabarito: E Comentrios: Reduzir metas no estimula a criatividade e, em verdade, a ausncia de objetivos e metas prejudicial ao trabalho em equipe. 00960508960