QUEM SOMOS ARMANDO HENRIQUE Presidente EVENTO GSO AS MUDANAS DA NR4 IMPACTO NAS AES INTEGRADAS DO SESMT CONQUISTAS ALCANADAS.

  • Published on
    17-Apr-2015

  • View
    104

  • Download
    1

Transcript

  • Slide 1
  • Slide 2
  • QUEM SOMOS ARMANDO HENRIQUE Presidente
  • Slide 3
  • EVENTO GSO AS MUDANAS DA NR4 IMPACTO NAS AES INTEGRADAS DO SESMT CONQUISTAS ALCANADAS
  • Slide 4
  • 1. O QUE? 2. PORQUE? 3.PARA QUEM? 4. COM QUEM? 5. POR QUEM? 6. COMO? 7. ONDE? 8. QUANDO? 9. POR QUANTO? 10. QUANDO? O que queremos?
  • Slide 5
  • Panorama Atual Reestruturao produtiva Reestruturao produtiva A introduo do novo modelo de produzir est mudando, por exemplo, a estrutura e a prpria natureza do emprego; Onde encontrar ofertas de emprego? setor de servios, informao, meio ambiente,... Aparecem novos problemas de sade relacionado ao trabalho, como o aumento do estresse, assdio e a violncia no trabalho. Novas formas de trabalho que no possibilitam cobertura aos trabalhadores nos sistemas de seguridade e de segurana e sade. Precarizao das condies de trabalho
  • Slide 6
  • Panorama Atual Relaes de trabalho e emprego: Relaes de trabalho e emprego: Modificao das antigas relaes de trabalho; Desafio a ser vencido pela humanidade = desemprego; Novas formas de trabalho que no possibilitam cobertura aos trabalhadores nos sistemas de seguridade e de segurana e sade.
  • Slide 7
  • Confederao Federao Sindicatos Conselho Federal Conselho Regional Entendendo a Organizao Profissional Centrais Sindicais
  • Slide 8
  • NR-4 NIVEL DE IMPORTANCIA NIVEL DE IMPORTANCIA PERFIL DAS NORMAS E GRAU DE DIFICULDADE NOS PROCESSOS CONSENSUAL. PERFIL DAS NORMAS E GRAU DE DIFICULDADE NOS PROCESSOS CONSENSUAL.
  • Slide 9
  • OBJETIVOS ESTRATGICOS 1. Promover e cumprir as normas, princpios e direitos fundamentais no trabalho. 2. Criar maiores oportunidades para os homens e as mulheres para garantir que disponham de um emprego digno. 3. Fortalecer o tripartismo e o dilogo social. 4. Aumentar a cobertura e a efetividade da proteo social para todos. PRINCIPIOS
  • Slide 10
  • Potencial 15.000 Engenheiros de Segurana 20.000 Mdicos do Trabalho 30.000 Profissionais de Enfermagem 200.000 Tcnicos de Segurana 3.200.000 Cipeiros 3.200.000 Frentes de Trabalho 25.000.000 Trab. Celetistas 70.000.000 Trabalhadores
  • Slide 11
  • Slide 12
  • MINISTRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE INSPEO DO TRABALHO PORTARIA N 17, DE 01 DE AGOSTO DE 2007 (DOU de 02/08/2007) Altera a redao da Norma Regulamentadora n 4 A SECRETRIA DE INSPEO DO TRABALHO e o DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE SEGURANA E SADE NO TRABALHO, no uso de suas atribuies legais, tendo em vista o disposto no artigo 200 da Consolidao das Leis do Trabalho e no artigo 2 da Portaria n 3.214, de 08 de junho de 1978, RESOLVEM : Art. 1 Aprovar o subitem 4.5.3 da Norma Regulamentadora n 4 (NR 4) Servios Especializados em Engenharia de Segurana e em Medicina do Trabalho, aprovada pela Portaria n 33, de 27-10-1983, com a seguinte redao:
  • Slide 13
  • 4.5.3 A empresa que contratar outras para prestar servios em seu estabelecimento pode constituir SESMT comum para assistncia aos empregados das contratadas, sob gesto prpria, desde que previsto em Conveno ou Acordo Coletivo de Trabalho. 4.5.3 A empresa que contratar outras para prestar servios em seu estabelecimento pode constituir SESMT comum para assistncia aos empregados das contratadas, sob gesto prpria, preservando dimensionamento do SESMT prprio constante do quadro II, desde que previsto em Conveno ou Acordo Coletivo de Trabalho.
  • Slide 14
  • 4.5.3.1 O dimensionamento do SESMT organizado na forma prevista no subitem 4.5.3 deve considerar o somatrio dos trabalhadores assistidos e a atividade econmica do estabelecimento da contratante. 4.5.3.2 No caso previsto no item 4.5.3, o nmero de empregados da empresa contratada no estabelecimento da contratante, assistidos pelo SESMT comum, no integra a base de clculo para dimensionamento do SESMT da empresa contratada.
  • Slide 15
  • 4.5.3.3 O SESMT organizado conforme o subitem 4.5.3 deve ter seu funcionamento avaliado semestralmente, por Comisso composta de representantes da empresa contratante, do sindicato de trabalhadores e da Delegacia Regional do Trabalho, ou na forma e periodicidade previstas na Conveno ou Acordo Coletivo de Trabalho. Art. 2 Aprovar o subitem 4.14.3 da NR-4, com a seguinte redao:
  • Slide 16
  • 4.14.3 As empresas de mesma atividade econmica, localizadas em um mesmo municpio, ou em municpios limtrofes, cujos estabelecimentos que se enquadrem no Quadro II, podem constituir SESMT comum, organizado pelo sindicato patronal correspondente ou pelas prprias empresas interessadas, desde que previsto em Conveno ou Acordo Coletivo de Trabalho. 4.14.3 As empresas de mesma atividade econmica, localizadas em um mesmo municpio, ou em municpios limtrofes, cujos estabelecimentos no se enquadrem no Quadro II, podem constituir SESMT comum, organizado pelo sindicato patronal correspondente ou pelas prprias empresas interessadas, desde que previsto em Conveno ou Acordo Coletivo de Trabalho.
  • Slide 17
  • 4.14.3.1 O SESMT comum pode ser estendido a empresas cujos estabelecimentos no se enquadrem no Quadro II, desde que atendidos os demais requisitos do subitem 4.14.3. 4.14.3.2 O dimensionamento do SESMT organizado na forma do subitem 4.14.3 deve considerar o somatrio dos trabalhadores assistidos. 4.14.3.3 No caso previsto no item 4.14.3, o nmero de empregados assistidos pelo SESMT comum no integra a base de clculo para dimensionamento do SESMT das empresas contratadas.
  • Slide 18
  • 4.14.3.4 O SESMT organizado conforme o subitem 4.14.3 deve ter seu funcionamento avaliado semestralmente, por Comisso composta de representantes das empresas, do sindicato de trabalhadores e da Delegacia Regional do Trabalho, ou na forma e periodicidade previstas na Conveno ou Acordo Coletivo de Trabalho. Art. 3 Aprovar o subitem 4.14.4 da NR-4, com a seguinte redao: 4.14.4 As empresas que desenvolvem suas atividades em um mesmo plo industrial ou comercial podem constituir SESMT comum, organizado pelas prprias empresas interessadas, desde que previsto nas Convenes ou Acordos Coletivos de Trabalho das categorias envolvidas
  • Slide 19
  • 4.14.4.1 O dimensionamento do SESMT comum organizado na forma do subitem 4.14.4 deve considerar o somatrio dos trabalhadores assistidos e a atividade econmica que empregue o maior nmero entre os trabalhadores assistidos. 4.14.4.2 No caso previsto no item 4.14.4, o nmero de empregados assistidos pelo SESMT comum no integra a base de clculo para dimensionamento do SESMT das empresas contratadas.
  • Slide 20
  • 4.14.4.3 O SESMT organizado conforme o subitem 4.14.4 deve ter seu funcionamento avaliado semestralmente, por Comisso composta de representantes das empresas, dos sindicatos de trabalhadores e da Delegacia Regional do Trabalho, ou na forma e periodicidade previstas nas Convenes ou Acordos Coletivos de Trabalho. Art. 4 Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicao. RUTH BEATRIZ VASCONCELOS VILELA Secretria de Inspeo do Trabalho RINALDO MARINHO COSTA LIMA Diretor do Departamento
  • Slide 21
  • Modelos de SESTs 4.6. As empresas, observando os expostos nestas NR, devero contratar ou constituir uma das seguintes modalidades de SEST: A)Prprio: Constitudo por profissionais especializados empregados na empresa; B)Externo: Quando a prestao de servios que trata essa NR ocorrer mediante contrato firmado com terceiros. 4.6.1 O SEST poder ser organizado de forma compartilhada por um conjunto de empresas mediante acordo ou conveno coletiva.
  • Slide 22
  • Exemplo Siderrgica do Estado do Esprito Santos Composto pelos profissionais definidos na NR-4, dimensionados conforme Quadro II daquela Norma, considerando como nmero de empregados o somatrio dos empregados de todas as empresas participantes. Composto pelos profissionais definidos na NR-4, dimensionados conforme Quadro II daquela Norma, considerando como nmero de empregados o somatrio dos empregados de todas as empresas participantes.
  • Slide 23
  • POSIES CONTRRIAS E A FAVOR DA FLAXIBILIZAO DO ATUAL SESMT PROPRIO
  • Slide 24
  • 99,18% No possui SESMT 0,82% possui SESMT
  • Slide 25
  • 4.11 O SEST dever ser composto pelos seguintes profissionais especializados: Engenheiro de Segurana do Trabalho; Mdico do Trabalho; Enfermeiro do Trabalho; Tcnico de Segurana do Trabalho; Tcnico ou Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.
  • Slide 26
  • Conflitos de Competncias ou aes integradas PREVIDENCIA Gesto dos SAT / PPP TRABALHO Preveno SADE Assistncia
  • Slide 27
  • Slide 28
  • Disciplina, Atitude e Comportamento no Local de Trabalho Disciplina, atitude e comportamento so itens de qualidade Qualidade s se mantm com melhoria contnua Para obter melhoria contnua necessrio: PLANEJAR (PLAN) FAZER(DO) CONTROLAR(CONTROL) AGIR(ACT) PA D C QUALIDADE
  • Slide 29
  • Disciplina, Atitude e Comportamento no Local de Trabalho PA D C PA DC PA D C PA DC PA DC PA D C PA D C PA D C PA D C PA D C CORPORATIVOGERENCIALPESSOAL Nveis SUCESSO
  • Slide 30
  • PA DC PA DC Disciplina, Atitude e Comportamento no Local de Trabalho
  • Slide 31
  • BIOGRAFIA JOS SIDNEI COLOMBO MARTINI ARMANDO HENRIQUE
  • Slide 32
  • REGIES N DE EMPRESAS CADASTRADOEMPREGO *EXERCE OUTRAS ATIVIDADES EM DESEMPRETOTAIS COM + 100 FUNC SINTESPFORMALPROFISSESCONSULTORIASGADOS 1 - OSASCO E REGIO 5461.5558193112764891895 2 - ABCD E REGIO 11223.19316836395659743861 3 - RIBEIRO PRETO 6081.7309123282915122043 4 - VALE DO PARAIBA 8282.35612424714177292859 5 - CAMPINAS E REGIO 20405.80630601.1611.02217256968 6 - BAIXADA SANTISTA 6491.8479743693285722243 7 - SOROCABA E REGIO 8952.54913435094495772878 8 - PRES. PRUDENTE REGIO 3169014741801582871099 9 - SO J. RIO PRETO REGIO 5391.5338083032664691846 10 - GUARULHOS E REGIO 4241.2076362412123781467 11 - SO PAULO CAPITAL 20325.78430481.1561.01717496970 TOTAL=999928.461149995.6685.001846134129 Percentuais100% 43%17%15%25%100% SINTESP MAPEAMENTO DOS TCNICOS DE SEGURANA DO TRABALHO NO ESTADO DE SO PAULO *Credenciados/ Habilitados e exercem outras profisses predominantes de nvel superior Obs: Os percentuais referem-se a projeo por amostragem estatstica. Armando Henrique - Presidente
  • Slide 33
  • Contatos AS SUAS ORDENS! SINTESP / CORETEST www.sintesp.org.br www.sintesp@sintesp.org.brsintesp@sintesp.org.br
  • Slide 34
  • COMPETNCIA DIGNIDADE TICA
  • Slide 35
  • CONSELHO DE CLASSE MOMENTO 1 MOMENTO 1 MOMENTO 2 MOMENTO 2 MOMENTO 3 MOMENTO 3
  • Slide 36
  • ginstica
  • Slide 37
  • COMPETNCIA DIGNIDADE TICA