Programao - Out / Nov / Dez - 2010

  • Published on
    10-Mar-2016

  • View
    217

  • Download
    5

DESCRIPTION

Programao Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha

Transcript

  • 1AGENDA2010www.ccc.eu.comOUT|NOV|DEZ

  • 2FICHA TCNICA

    AdministraoDEPUTADA/VEREADORAMARIA DA CONCEIO JARDIM PEREIRA

    Director Geral CARLOS RIBEIRO MOTA

    EQUIPA

    Direco TcnicaJOS MANUEL RAMALHO

    Coordenao/SecretariadoDINA SOARES

    Assistente de ProduoGUILHERMINA MOURA

    Tcnica de LuzJOANA COELHOTcnico de SomJOO NUNESTcnico de Vdeo/ProjeccionistaFILIPE FAzENDEIROTcnico de Palco/ProjeccionistaPEDRO GODINHO

    Economato/Meios de InformaoJORGE SANTOS

    Design/ImagemFILIPA SERRA

    Galeria de ArteJOS ANTUNES

    Internetoesteonline.net (ASSOCIAO OESTE)

    NOTCIAS

    International Watercolour Meeting 2010

    EUGEN CHISNICEANGANHA PRMIO

    Eugen Chisnicean ganha prmio com agua-rela criada durante o International Water-colour Meeting of Caldas da Rainha 2010.

    A aguarela ilustra uma cena urbana situada no centro da cidade das Caldas da Rainha, a pastelaria Venezia e o edifcio do Jornal das Caldas situados no incio da Rua das Mon-tras so ilustrados na obra que arrecadou o 1 prmio no BoldBrush Painting Competi-tion, realizado em Agosto deste ano.

    O evento International Watercolour Meeting of Caldas da Rainha, organizado pelo CCC, decorreu de 11 a 14 de Agosto e reuniu cer-ca de 12 aguarelistas que durante os dias do evento percorreram as ruas da cidade e arredores do municpio ilustrando as suas imensas paisagens.

  • 3EDITORIAL

    A CULPA MORREU SOLTEIRA

    Paralelamente programao, temos proposto a fruio e a discusso dos mais variados projectos e temas, acreditando que esta ideia define o princpio de uma parti-lha de pontos de vista e de diferenas, que podem contribuir para o alargamento do conhecimento e das sensibilidades culturais de cada um de ns.

    Saber para que serve a cultura hoje um dos maiores desafios que temos pela frente porque, para a crise instalada, tudo e todos tm que justificar os seus valores.

    certo que muitos estudos recentes com-provam que o valor da cultura promove o desenvolvimento econmico, ao propiciar a existncia de indstrias criativas.

    Sendo certo que nesta era de economia digital o valor material cada vez mais de-terminado pelo valor imaterial, poder-se- ento afirmar que as actividades cultu-rais possuem valor porque so produtos passveis de materialidade, apesar da sua imaterialidade?

    Se a cultura at pode desencadear proces-sos de revitalizao dos espaos e ncleos urbanos, de envolvimento social, propor-cionando a vrios grupos uma participao cvica que enquadra e desenvolve, at no universo poltico as estratgias culturais devero ser um elemento crucial a utilizar para a afirmao e orgulho nacionais, naqui-lo que poderamos definir como sentimento colectivo.

    Mas no nos podemos esquecer que existem tambm muitos cidados que rejeitam

    a cultura e as artes, na perspectiva do modelo acima referido, defendendo o valor intrnseco em si mesmo das artes e da cul-tura: modelos subjectivos que os autores/artistas criam e os pblicos apreciam.

    Ento o que temos que fazer, para saber se a cultura e as artes possuem ou no algum valor para os nossos quotidianos?

    Tornar-se-o teis, de modo a justificar o financiamento e a ateno que merecem?Ou pelo contrrio, precisamos delas en-quanto partes essenciais da nossa existn-cia como seres civilizados?

    Ou sero meros produtos de consumo, a se-rem usados apenas quando tivermos meios econmicos para isso?

    No podemos nem queremos acreditar que subsiste um desgnio nacional para esta desfaatez de achar que o investimento na cultura menos importante que uma auto-estrada, uma ponte, um submarino ou mesmo um fontanrio.

    Carlos A. Ribeiro MotaDirector Geral

  • 4SERVIO EDUCATIVO

    PROTOCOLOS DO CCC PARA A REA DA FORMAO COM:EVDCR - Pimpes | Aulas de Clssico AvanadoESAD.CR | Aulas de Oficina de Voz Avanada

    MDULOS DE FOTOGRAFIALTIMAS INSCRIES + info www.ccc.eu.com

    MDULO 1CURSO DE FOTOGRAFIAFotografia Percurso da Luz no TempoFase II

    30 Horas | 10 Sesses | Sesso 3 Horasde 26Out. 2010 a 11 Jan. 2011

    FORMADOR: Antnio Campos Leal

    PBLICO-ALVO: Professores, Educadores, Animadores, Jornalistas, Pblico em Geral.

    MDULO 2NOES ELEMENTARES DE FOTOGRAFIAUm percurso pelo prazer de fotografar

    30 Horas | 10 Sesses | Sesso 3 Horasde 23 Out. 2010 a 08 Jan. 2011

    FORMADOR: Antnio Campos Leal

    Os inscritos devero possuir uma cmara cujo software permita controlar manualmente as diversas opes de trabalho, bem como a medio fotomtrica: matricial ponderada central pontual.

    MDULO 3A CAIXA MGICAProjecto Fotografia Estenopeica - Pinhole

    8 HorasFrias do Natal (Calendrio Escolar)

    FORMADOR: Antnio Campos Leal

    PBLICO-ALVO: Crianas dos 8 aos 14 anos

  • 5Faz o teu postal ilustrado ao Pai Natal e concorre!

    Se tens entre os 10 e os 13 anos participa, concorre com um ou mais trabalhos para a exposio Postal Ilustrado ao Pai Natal.

    Sero seleccionados 15 projectos que sero apresentados em formato exposio no Caf do CCC durante o ms de Dezembro.

    Haver prmios para os 15 seleccionados!

    Os trabalhos devem ser entregues em formato mximo 50x70 cm e mnimo 15x15 cm em suporte papel/carto at ao dia 14 de Novembro no CCC.

    Agora mos obra, s pintar, colar, fotografar, desenhar, escrever, moldar, criar

  • 6EM

    OUTUBRO DE 01 A 31Caf CCC

    PAULA RITO PENUMBRAPAREDES DE COR

    OUTUBRO

    DE 01 A 31 | PAREDES DE CORPAULA RITOPENUMBRA SB 02 | 21H30 | TETRO/MSICATANGOS & TRAGDIASDOM 03 | 16H30 | DANAA CASATER 05 | 16H00VIVA A REPBLICASEX 08 | 21H30 | MSICAANDREW THORNQUI 14 | 21H30 | MSICA DE CMARASCHUMANN E BRAHMS SOLISTAS DA ORQUESTRA METROPOLITANA DE LISBOA

    TER 19 | 16H30 | NOVO CIRCOAPPRIS PAR CORPS

    SB 23 | 21H30 | TEATROREMDIOS SANTOS,SEM PRNCIPIOS ACTIVOSDOM 24 | 17H00 | DANAOTANGO, THE ULTIMATE TANGO SHOWSEX 29 | 11H00 | 14H30SB 30 | 16H00 | TEATRO DE MARIONETASA HISTRIA DA CAROCHINHASB 30 | 21H30 | MSICACAMANSB 30 | 24H00 | TEATRO DE MARIONETASTALVEZDOM 31 | 16H00 | TEATRO DE MARIONETASO MISTRIO DA PEDRA ENCANTADA

    ^

    Em 2005 celebravam-se os 650 anos da morte de Ins de Castro; a autora traba-lhava a srie Penumbra partindo de um referente - o bosque enquanto lugar mtico onde nos perdemos e nos procuramos.

    As figuras mudavam no tempo, mantinham as texturas densas e guardavam ainda a indistinta matria pictrica que aludia a uma paisagem em fundo onde tambm se inscrevia o esboo dos rostos; simulacros; identidades hesitantes.

    O bosque emergia como fundo para o ante-rior da figura, horizonte enquanto surgimen-to. A figura sobrevinha como modelao ou sonho da rvore e a paisagem/terra atraves-sava a face, a suposio de uma identidade.

    So as peas pequenas desta srie que se apresentam nesta exposio.^

  • 7SB 02 | 21H30

    Grande Auditrio

    TANGOS E TRAGDIASMSICA | TEATRO

    OUTUBRO1 Plateia: 15,002 Plateia: 12,50Tribuna e Camarotes: 10,00

    DescontosNa Compra de dois bilhetes, na 1 ou na 2 plateia, 50% de desconto no terceiro Bilhete.

    ^

    Tangos & Tragdias um espectculo que rene msica, humor, teatro e muita inte-raco com o pblico. Os recursos cnicos so garantidos pela fico construda em torno dos dois personagens: o Maestro Plestkaya (Nico Nicolaiewsky) e o violinis-ta Kraunus Sang (Hique Gomez).

    Artistas vindos de um pas imaginrio cha-mado Sbrnia (Sbrnia do Sul, para ser mais exacto), eles executam ao longo de uma hora e meia de espectculo msicas do folclore sbrniano, canes brasileiras e sucessos da msica internacional.

    Tudo passando pelo filtro da comicidade, da teatralidade. Esses so os ingredientes que fazem Tangos & Tragdias agradar diferentes plateias e faixas etrias.

    um espectculo universal pelo seu despojamento e por tratar com humor os grandes temas como o amor impossvel, a dor-de-cotovelo e outras tragdias do ser humano.^

  • 8DOM 03 | 16H30

    Pequeno Auditrio

    A CASADANA

    OUTUBRO

    Concepo/Direco/Corografia ALDARA BIzARRO Intrpretes ALBAN HALL, COSTANzA GIVONE E MARIA RADICH Vdeo JOO PINTO Msica PAULO CURADO Ilustrao MARGARIDA BO-TELHO Cenografia PATRCIA COLUNASDesenho de Luz CARLOS RAMOS Fo-tografia de Divulgao RITA VIEIRACoordenao e Produo ANDREA SOzzI E RITA VIEIRA Produo JANGADA DE PEDRA Co-produo TEATRO MARIA MATOS, ARTEMREDE E A OFICINA / CENTRO CULTURAL VILA FLOR, TEATRO MUNICIPAL DE FAROApoios CMARA MUNICIPAL DE CAS-CAIS, ENGIFLANCO, HEMPEL, POLLUX, BAzAR DO VDEO, LIANE TECIDOS, NATHALIE MANSOUX E TERESA COSTA

    Durao 45 minutosPblico M/6

    Preo nico: 6,00Estudantes e sniores: 3,00

    ^A Casa um espectculo de dana que gira em torno da casa ideal de cada um. Alicerada num conjunto de entrevistas recolhidas e filmadas em vdeo entre 2009 e 2010 em todas as localidades onde ser apresentado o espectculo a Casa assim construda a partir de um projecto elaborado com a arquitectura das vontades das muitas pessoas entrevistadas. Pensada tanto para uma apresentao ao ar livre como no in-terior, a Casa convida-nos a entrar no espao da memria, da construo e do desejo, transportando-nos simultaneamente para os lotes de terreno da utopia.

    Neste processo criativo, a realizao das entrevistas popu-lao de cada uma destas localidades foi basilar. Quisemos encontrar, em cada um destes stios por onde passmos, ca-madas de populao muito diversas. Falmos com crianas, adultos e idosos, utentes de lares ou de instituies sociais, pessoas sem casa e tambm aquelas que so consideradas as mais importantes da terra.

    com base nesta riqueza de respostas que foi construdo o patrimnio desta casa. Ela tem um pouco das pessoas que encontrmos em cada uma das localidades onde estivemos e onde voltaremos, para devolver o que nos foi dado: o Bairro das Estacas, em Lisboa, Cartaxo, Sobral de Monte Agrao, Caldas da Rainha, Alcobaa, lhavo, Guimares, Almada, Montijo, Palmela, Sesimbra e Faro. ^

  • 916h00

    16h30

    Apresentao pblicaA REVOLUODE 5 DE OUTUBRO DE 1910 NAS CALDAS| Dra. Isabel Xavier| Grupo de Estudos - P.H.

    Concerto com BANDA COMRCIO E INDSTRIA DAS CALDAS DA RAINHA Preo: 1,00

    REVISTAS DA REPBLICALanamento da colectnea Alma NacionalParadela de Abreu Editores

    Nas primeiras dcadas do sc. XX emergiram em Portugal um vasto nmero de magazines, revistas e jornais que se tornaram autnticas fontes de informao e conhecimento.

    Promoveram o debate pblico, essencial mo-dernidade, tornando-se

    emissores de referncia, capazes de in-fluenciar a cultura e a poltica do Pas.

    Daqui resultaram correntes de opinio fundamentadas, que perduraram at aos dias de hoje, porque difusoras dos referenciais das doutrinas emergentes no incio do sculo passado.

    De qualidade literria mpar e de uma actualidade surpreendente, podero hoje ser redescobertas com esta edio.

    17h45

  • 10

    SEX 08 | 21H30

    Palco do Grande Auditrio

    ANDREW THORNMSICA

    OUTUBRO Preo nico: 6,50Estudantes e Seniores: 5,00

    ^

    Por detrs do projecto Andrew Thorn est Joo Pedro Coimbra, mentor dos Mesa, msico multifacetado e multi-instumentista que, para alm dos seus prprios grupos, trabalhou ou tem trabalhado com nomes como os Bandemnio, Trs Tristes Tigres ou Coldfinger.

    As variadas influncias e aproximaes esti-lsticas revelam-se em estado de maturidade consistente em Andrew Thorn e criam uma base sonora que no olha a meios para atingir os fins a que se prope oua-se a verso de Overcome, um original de Tricky. Canes apanhadas desprevenidas e grava-das de um trago.

    Para alm da voz e teclas de Joo Pedro Coimbra, fazem parte de Andrew Thorn, Jor-ge Coelho (guitarra), Miguel Ramos (baixo) e Jorge Queijo (bateria).^

    Espectculo dedicado WORLD SURFING TOURPENICHE

  • 11

    QUI 14 | 21H30

    Foyer

    SCHUMANN E BRAHMSSOLISTAS DA OMLMSICA DE CMARA

    OUTUBROPreo nico: 5,00Grupos de 5 pessoas: 20,00Grupos de 10 pessoas: 35,00

    ^

    Partilhando o gosto pelas formas clssicas de composio musical, Schumann e Brahms foram dois expoentes mximos do roman-tismo.

    Os dois compositores alemes cruzaram--se em vida, num momento em que Robert Schummann tinha j produzido muitas das suas obras, cheias de vitalidade e lirismo, onde as citaes se misturam de uma poesia particular e caracterstica.

    Este autor conheceu Brahms quando este tinha vinte anos intuindo de imediato o seu gnio, que considerou capaz de trilhar novos caminhos para a msica.

    Uma referncia a que Brahms ao longo da carreira, deixando marca prpria na msica ocidental. ^

    Solistas da Metropolitana:

    Diana Tzonkova violinoAlexandra Simpson piano

    Programa:

    - Scherzo em D menorJohannes Brahms (1833-1897)- Sonata em L menor, Op. 105Robert Schumann (1810-1856)- Sonata n. 3 em R menor, Op. 108- Johannes Brahms

    ^ Alexandra Simpson

    ^ Diana Tzonkova

  • 12

    TER 19 | 16H30

    Palco do Grande Auditrio

    APPRIS PAR CORPSNOVO CIRCO

    OUTUBRO Preo nico: 6,00

    PBLICO ESCOLAR

    ^

    APPRIS PAR CORPS apresenta a relao humana de dois seres, vista atravs do prisma do par caracterstico formado por um portador e o seu volatim.

    A confrontao deste dois corpos de homem oscila de modo ambguo entre ternura e violncia, entre vontade de se fundir no outro e a tentao de escapar imposio do lugar quase gemelar, que os une irremediavelmente.

    A virtuosidade acrobtica, longe de uma nica viso espectacular, coloca-se ao servio de formas inesperadas e inditas onde transparecem as foras de atraco e repulsa obra entre os dois irmos, que no param de se provar fisicamente ao longo de um percurso que se impem mutuamente.Numa cenografia depurada, onde o outro o nico horizonte, sobriamente apoiados pela luz e som, os dois intrpretes sim-plesmente revelam-nos a complexidade de uma relao rica de humanidade.^

  • 13

    SB 23 | 21H30

    Grande AuditrioREMDIOS SANTOS, SEM PRINCPIOS ACTIVOS

    TEATRO

    OUTUBRO1 e 2 Plateias: 10,00Tribuna e Camarotes: 7,50

    Bilhete Famlia: Na compra de 2 bilhetes nas Plateias, oferta do 3.

    COMEMORAES DO DIANACIONAL DO MUTUALISMO

    ^

    Quem nos cura? So os remdios ou os santos? Ser a Nossa Senhora dos Remdios?Os santos so uns dos mais antigos efeitos placebo da histria da medicina diz o Guarda-Mor da Morgue dos Mortos de Marca.O que so os Remdios Santos? Rem-dios do povo, que vo curando ao longo de geraes, sem estarem sujeitos a qual-quer tipo de patente. Remdio Santo! disse a Sra. Joaquina do Outeiro ao dar a receita do remdio para tirar os cravos das mozinhas do Jos Maria. remdio santo! diz o tcnico de vendas de uma farmacutica sobre o seu medicamento para a epilepsia.Existiro princpios activos na indstria farmacutica?Para tentar responder, trs actores desdobram-se em mltiplas personagens e situaes inspiradas em factos verdi-cos, construindo uma narrativa fragmen-tada, onde cabem histrias como a do Jos Maria e sua obsesso pelos cravos nas mos, e a da Bayer e sua relao com personagens hericos do sc. XX, como A. Hitler ou a Herona, a substncia.De santo no tem nada, mas o Riso conti-nuar a ser mesmo o melhor remdio.^

    Criao/Interpretao NGEL FRAGUA, NOELIA DOMNGUEz E SRGIO AGOSTINHOIluminao PAULO NETOSonoplastia BORJA FERNNDEzAdereos/Cenografia zTAVARESProduo Executiva SARA RAMALHEIRACo-produo TEATRO DE VILA REALDireco HERNAN GEN

    Durao 80 minutosIdade M/12

  • 14

    DOM 24 | 17H00

    Grande Auditrio

    OTANGO, THE ULTIMATE TANGO SHOW

    DANA

    OUTUBRO 1 Plateia: 30,002 Plateia: 25,00Tribuna e Camarotes: 22,00

    DescontosEstudantes, seniores e grupos de 10 pessoas: 10% de desconto

    ^

    O TANGO regressa a Portugal. Depois do estrondoso sucesso em 2008, quando esgotou todas as salas onde esteve repre-sentado, os amantes do verdadeiro Tango Argentino tm ago-ra o privilgio de poder assistir a este magnfico espectculo.

    Directamente do corao de Buenos Aires para os principais palcos Europeus, este prestigiado Musical aplaudido pelo grande pblico reconhecido pela crtica como o melhor espectculo de Tango actual.

    Dezassete artistas Argentinos abrem as portas do misterio-so, nostlgico, sensual e mgico mundo do Tango.

  • 15

    Direco Artstica OLIVIER TILKINE SABRINA GENTILE PATTI

    Coreografia ADRIAN VEREDICE & ALEJANDRA HOBERT

    Bailarinos ADRIAN VEREDICE & ALE-JANDRA HOBERT; CLUDIO GONzLEz & MELINA BRUFMAN; LUCILA CIONCI & RODRIGO JOE CORBATA; CHRISTIAN MARQUEz & VIRGNIA GMEz; SABRINA MASSO & DANIEL ESCOBARCantores SANDRA RUMOLINO E JOSE LUIS BARRETO

    Orquestra CINCOTANGO! ENSEMBLEPiano EMILIANO GRECOBandoleon RAMIRO BOEROViolino HUMBERTO RIDOLFIViolino OLIVIER TILKINContrabaixo MARTIN KELEDJAN

    Ano de 1910, em Buenos Aires.

    Por ter trado a mulher que amava, um homem, destroado, perde o amor da sua vida. Desesperado, decide retirar-lhe a vida num acto de pura demncia; mas de memrias como-ventes, somente a sua loucura permanece como o seu refgio final; em estado de alienao, considera a reapario da sua mulher...

    Este drama de paixo est ligado a uma outra histria, distin-ta, contudo inseparvel a histria do tango. Revisitando o seu passado e redefinindo o seu presente, a personagem viaja pelos anos de ouro desta lendria msica e dana Argentina, em busca do seu amor perdido!

    Perpetuado por Carlos Gardel e exaltado por Astor Piazzolla, o Tango a verdadeira arte da vida, a essncia de uma nao, uma forma de viver, a alma da Argentina! Uma brilhante his-tria de amor em dois actos, seis cenas e mais de sessenta fatos originais; OTANGO recria a fabulosa histria das razes do Tango; a lendria dana Argentina que une o drama, a paixo intensa e a sensualidade.

    O TANGO, toda a paixo do Tango Argentino!^

  • 16

    SEX 29* | 11H00 | 14H30

    SB 30 | 16H00

    Pequeno Auditrio

    A HISTRIADA CAROCHINHAEra uma vez...

    TEATRO DE MARIONETAS

    OUTUBRO

    Preo: 3,50Preo especial para escolas:Estudantes: 3,00Professores: gratuito

    Texto JOS CARLOS ALEGRIA E CARLOS MIGUEL MEIRA ALEGRIA (Verso a partir da recolha de Adolfo Coelho) Bonecos/Cenrios IRIA KOVACS Luz ERA UMA VEz, Teatro de Mar-ionetas Msica PROJECT NANU a.k.a. CARLOS MIGUEL MEIRA ALEGRIA Director Tcnico ANTNIO CANELAS Manipulao ANA MARGARIDA MEIRA ALEGRIA, CARLOS MIGUEL MEIRA ALEGRIA E JOS CARLOS ALEGRIA

    Durao 45 min.Idade Todos os pblicos

    PBLICO ESCOLAR

    ^

    Era uma vez uma carochinha que andava a varrer a casa e achou cinco reis e foi logo ter com uma vizinha e perguntou-lhe: vizinha, que hei-de eu fazer a estes cinco reis?Respondeu-lhe a vizinha: Compra doces. Nada, nada, que lambarice. Foi ter com outra que lhe disse: Compra fitas, flores, braceletes e brincos e vai-te pr janela e diz: Quem quer casar com a carochinha que bonita e perfeitinha? Apareceram vrios pretendentes: um boi, um burro, um co, um gato e um rato, que se chamava Joo Rato.O que se segue ficars a saber, num espect-culo de marionetas a no perder! ^

    Dra. Laurinda PazJos Relvas: percursos de um homem republicano singular

    Dr. Antnio Matos FerreiraA 1 Repblica e as Correntes Religiosas em Portugal

    Dr. Antnio DelgadoA Arte Portuguesa durante a 1 Repblica

    Mestre Accio SousaA 1 Repblica e a Imprensa Regional

    Dra. Isabel XavierA 1 Repblica e as Caldas da Rainha

    Dr. Lus MotaA 1 Repblica e a Educao em Portugal

    Dr. Joo Bonifcio SerraO Legado da 1 Repblica

    09 Out.15H00CCC

    16 Out.15H00CCC

    28 Out.18H30CCC

    04 Nov.18H30CCC

    06 Nov.15H00CCC

    13 Nov.15H00CCC

    20 Nov.15H00CCC

  • 17

    SB 30 | 21H30

    Grande Auditrio

    CAMANMSICA

    OUTUBRO

    ^

    Caman est de volta aos discos....Do Amor e dos Dias o ttulo do novo lbum a ser editado no prximo dia 27 de Se-tembro. Sucessor do platinado Sempre de Mim, editado em Abril de 2008, o sexto registo de estdio de Caman consti-tudo por 18 temas e estar disponvel em vrias edies.

    A par de discos anteriores, Do Amor e dos Dias contou com a produo, arranjos e direco musical de Jos Mrio Branco. O instrumental ficou a cargo de Jos Manuel Neto (guitarra portuguesa), Carlos Manuel Proena (viola) e Car-los Bica (contrabaixo). ^

    A meu favorTenho o verde secreto dos teus olhosAlgumas palavras de dio algumas palavras de amorO tapete que vai partir para o infinitoEsta noite ou uma noite qualquer ()

    (extrado do poema A meu favor de Alexandre ONeil)

    1 Plateia e Fosso de Orquestra: 17,502 Plateia: 15,00Tribuna e Camarotes: 12,50

    Descontos1 Plateia e Fosso de Orquestra: 15,002 Plateia: 12,50Tribuna e Camarotes: 10,00

  • 18

    DOM 31 | 16H00

    Pequeno AuditrioO MISTRIO DA PEDRA ENCANTADAEra uma vez... TEATRO DE MARIONETAS

    SB 30 | 00H00

    Caf CCC

    TALVEZEra uma vez...

    TEATRO DE MARIONETAS

    OUTUBRO OUTUBRO

    Preo nico: 3,50Preo nico: 5,00

    ^

    Um bocadinho disto, mais um bocadinho daquilo e TALVEZ haja espectculo.

    TALVEZ de Jos Carlos Alegria e de Carlos Miguel Meira Alegria um espectculo mo-ralista s para adultos.^

    ^

    O Rei Orlando III vivia num castelo com a sua filha, a Princesa Margarida e o Bobo Ven-ceslau. Estava o Venceslau a conversar com o pblico quando chegou furiosa, a Bruxa Alexandrina e o quis transformar em sapo porque ele lhe tinha roubado a sua Pedra En-cantada. O Venceslau disse-lhe que no tinha sido ele e Alexandrina explicou-lhe como fez a Pedra Encantada e foi-se embora.Todos esto contentes com a chegada do Prncipe Miguel que vem pedir a mo da Prin-cesa. O Prncipe traz uma enorme pedra que pensam ser a prenda de noivado, ser esta pedra a da Bruxa Alexandrina?Um prncipe, uma princesa, uma bruxa e at um drago. So estas as personagem de uma histria emocionante e divertida, contada com toda a magia das marionetas. ^

    Texto JOS CARLOS ALEGRIA Bonecos VASCO FERNANDOCenrios ANTNIO CANELAS Guarda-Roupa ANA MEIRA E N MEIRA Manipulao JOS CARLOS ALEGRIA E CARLOS MIGUEL MEIRA ALEGRIA

    Durao 45 min.Idade dos 3 aos 10 anos

    Texto/Manipulao JOS CARLOS ALEGRIA E CARLOS MIGUEL MEIRA ALEGRIA

    Durao 40 min.Idade M/18

  • 19

    EM

    NOVEMBRO DE 01 A 30Caf CCC

    BOLOTALAGOAPAREDES DE COR

    NOVEMBRO

    DE 01 A 30 | PAREDES DE CORBOLOTALAGOAQUI 04 | 21H30 | MSICA DE CMARATRIOS DE BRAHMS SOLISTAS DA ORQUESTRA METROPOLITANA DE LISBOA

    SB 06 | 21H30 | TEATROROSA ESPERANADOM 07 | 17H00 | SEG 08 | 10H30 | 15H00 | INFANTO-JUVENIL / TEATROBRINCAR A VIDA INTEIRASB 13 | 21H30 | MSICAPEDRO JIASB 20 | 21H30 | MSICADEAD COMBO & ROYAL ORQUESTRA DAS CAVEIRAS

    DOM 21 | 16H30 | TEATRO DE MARIONETASROBERTOSDOM 28 | 17H00 | SEG 29 | 10H30 | 14H30 | INFANTO-JUVENIL / TEATROCISCO E A ESPIRAL DO CONHECIMENTO

    ^

    O trabalho exposto e que Bolota desenvolve, um trabalho de natureza criativa que se faz diferenciar de pea para pea e, obviamente, objectivado para uma vertente decorativa mas tambm, sensorial.

    Inspirado na luz e cores dos finais dos dias de estio, a que todos ns uma e outra vez, repetidamente, assistimos, num dos locais mais apaixonantes da nossa paisagem local: a Lagoa.

    A Ceramista utiliza pastas diversas, vidrados com tonalidades brilhantes e mates, simpli-ficando as formas das peas, dando origem, finalmente, a uma serena mas, manifesta alegria que , afinal, o que muitos de ns poderemos sentir e presenciar num belo fim de tarde beira da nossa Lagoa.^

  • 20

    QUI 04 | 21H30

    Foyer

    TRIOS DE BRAHMSSOLISTAS DA OMLMSICA DE CMARA

    NOVEMBRO

    ^

    Compositor e pianista, Johannes Brahms nasceu em Hamburgo, no ano de 1833. O seu gnio permitiu-lhe abordar diferentes gneros e formatos musicais. Usando formas clssicas, a escrita deste autor impregnou-se de romantismo, clima sonoro onde pode experimentar desenvolvimentos temticos muito prprios. Muitas das suas peas para cmara caracterizam-se pela sofisticao e elegncia, sendo consideradas verdadeiras obras-primas.^

    Solistas da Metropolitana:

    Jrme Arnouf TrompaAlexi Tolpygo ViolinoPeter Flanagan ViolonceloSavka Konjikusic Piano

    Programa:

    - Trio para Violino, Trompa e Piano, Op. 40- Trio com Piano n. 2 em D maior, Op. 87Johannes Brahms (1833-1897)

    ^ Jrme Arnouf

    ^ Alexi Tolpygo

    ^ Peter Flanagan^ Savka Konjikusic

    Preo nico: 5,00Grupos de 5 pessoas: 20,00Grupos de 10 pessoas: 35,00

  • 21

    SB 06 | 21H30

    Grande Auditrio

    ROSA ESPERANATEATRO

    NOVEMBRO

    ^

    ROSA ESPERANA um espectculo forte e sem com-plexos, que pretende chamar a ateno para uma dura realidade que mata 4 mulheres por dia em Portugal. O Cancro da Mama.

    Inserido num projecto de teatro de pesquisa Projecto Mulheres e o Cancro da Mama que interpreta e reinventa histrias de pessoas reais, Rosa Esperana conta com a participao de 7 mulheres que, no sendo actrizes, decidiram expor a sua prpria experincia de luta contra o cancro e aceitaram o desafio de a partilhar com o pblico num palco.

    Rosa Esperana um espectculo inquietante que nin-gum deve perder!^

    Preo nico: 8,00

    Produo QUEM NO TEM CO - OFI-CINA DE ARTISTAS Texto, Encenao e Concepo Cnica RUI GERMANOParticipao Especial SIMONE DE OLIVEIRA (Voz-off) Com ALDA CAETANO, CACILDA GERMANO, CARLA PEDRO, CRISTINA VICENTE, LUCINDA ALMEIDA, MANUELA ALMEIDA, MANUELA MATIAS, CRISTINA JORDO, JOS MANUEL, PAULO AzEVEDO E MAIS DE 20 FIGURANTES.

    Idade M/12

  • 22

    DOM 07 | 17H00

    SEG 08* | 10H30 | 15H00

    Grande Auditrio

    BRINCAR A VIDA INTEIRA

    INFANTO-JUVENIL / TEATRO

    NOVEMBRO

    PBLICO ESCOLAR

    ^

    Palhao post-moderno, meio msico meio malabarista, meio real meio personagem de fico, o projecto SERAFIM & COMPANHIA a ltima palavra em entretenimento infan-til e no s. As suas canes agarram ime-diatamente os mais pequenos mas, como um pai atento disse, tambm agradam, e muito, s mams e aos paps.

    Com os seus bales, truques e iluses, tambores, espadas e flores, num contexto de muita alegria, imaginao e comunicao em estado puro, SERAFIM & COMPANHIA fazem uma festa s para ti, com muita alegria e boa companhia.

    Em palco 3 pessoas, o SERAFIM na compa-nhia de dois multifacetados colaboradores e a ajuda de variados recursos cnicos, tam-bm eles primando pela sua originalidade e incrvel energia: as crianas reconhecem-se e agradecem, poucas vezes o seu esprito foi to bem captado e naturalmente recriado.^

    Pblico Escolas: 4,00Adultos: 7,50Crianas: 5,00Pacote Famlia (2 adultos + 2 crianas): 20,00

    Produo/Direco RAGAKIDS, uma marca de RAGA, Produes Musicais, para a Universal Music Portugal.

    Serafim (voz solista, falas, tarolas e tambores) ANDR REIS Arranjos/Programaes RUDOLFO E BRUNO BOAVIDA Acordeo/Percusses Acsticas RUDOLFOGuitarras BRUNO BOAVIDA Coros/Palmas/Ambientes/Efeitos: CORO INFANTIL OS RAGUILAS, formado por SNIA, SOFIA, RAPOSO, JOO, FILIPE, z, GU E GUIPrego Circense VICENTE ALPALHO Misturado e Masterizado por MIGUEL MEDEIROS Edits RUDOLFO E BRUNO BOAVIDA Re-masterizado nos ESTDIOS GRAVISOM por JOO OLIVEIRA

    RAGAProdues Musicais, Lda

  • 23

    SB 13 | 21H30

    Pequeno Auditrio

    PEDRO JIAMSICA

    NOVEMBRO

    ^

    Do seu vasto currculo, desde o incio da sua formao em guitarra flamenca, destaca-se a sua slida formao acad-mica, a direco musical de vrios espectculos, composio de msicas originais para peas de teatro, a participao em festivais de msica e concertos um pouco por todo o mundo Macau, Marrocos, Praga, ndia, Brasil, Moambique, Ango-la, Cabo Verde, Costa do Marfim, Finlndia, Holanda

    Com cinco discos editados em nome prprio, Pedro Jia viveu entre 2003 e 2006 na cidade do Rio de Janeiro, onde colaborou intensamente com o cantor Ney Matogrosso e muitos outros nomes grandes da msica brasileira, como Elba Ramalho, Simone, Zeca Baleiro, Zlia Duncan, entre outros, tendo tambm realizado inmeros recitais de guitarra no Brasil.

    De regresso a Portugal, em 2007, editou o seu ltimo disco, Espera de Armandinho, que consiste na interpretao de transcries para guitarra clssica de obras originais com-postas para guitarra portuguesa por Armandinho, considera-do o pai da Guitarra Portuguesa.^

    Preo nico: 10,00Estudantes e Sniores: 6,00

  • 24

    Preo nico: 10,00Estudantes e Sniores: 7,00

    SB 20 | 21H30

    Grande AuditrioDEAD COMBO & ROYAL ORQUESTRA DAS CAVEIRAS

    MSICA

    NOVEMBRO

    ^

    Os Dead Combo esto de volta ao Grande Auditrio do CCC, desta vez partilham o palco com a Royal Orquestra das Caveiras.

    Este um espectculo muito especial em que aos Dead Combo se junta a Royal Orquestra das Caveiras (compos-ta por uma seco de metais, piano e bateria).

    Depois do enorme sucesso da sua primeira apresentao no Teatro So Luiz, em Lisboa, em Novembro de 2009 e que deu origem a um DVD lanado em Junho de 2010, os Dead Combo e a Royal Orquestra das Caveiras realizam uma Tour nacional, para apresentar o espectculo que serviu de base ao DVD.^

  • 25

    Preo nico: 2,50

    DOM 21 | 16H30

    Pequeno Auditrio

    ROBERTOSTEATRO DE MARIONETAS

    NOVEMBRO

    Bonecreiro/ Bonecos JOS GILGuarda-roupa MARIA LUSADesenho NATACHA PEREIRAFotografia J. PESQUEIRAProduo S.A.MARIONETAS - TEATRO & BONECOS

    ^

    Originrio da tradio europeia de marionetas de luva, que se julga ter tido a sua gnese na Polichinelo da Comdia DellArte Italiana do sc. XVI, o Teatro de Robertos Por-tugus mantm as caractersticas prprias desta forma de teatro tradicional.

    Tendo aparecido em Portugal no sc. XVIII, manteve-se quase inalterado at meados do sc. XX, altura em que en-trou em decadncia, muito por fora da concorrncia com formas mais contemporneas de entretenimento popular.

    A S.A.Marionetas, tendo tido o privilgio do contacto directo com o Mestre Antnio Dias, um dos ltimos fantocheiros populares portugueses, recriou, a partir do seu testemunho, duas peas (O Barbeiro e a Tourada), que compem o repertrio deste espectculo de rua.

    Pretende-se no deixar desaparecer o teatro de Robertos, enquanto herana cultural portuguesa.^

  • 26

    DOM 28 | 17H00

    SEG 29* | 10H30 | 14H30

    Grande Auditrio

    CISCO E A ESPIRALDO CONHECIMENTOINFANTO-JUVENIL / TEATRO

    NOVEMBRO

    ^

    Numa noite de temporal, Francisco, um rapaz cujas paixes se dividem entre o skate e o rap, tenta passar o nvel de um jogo em vez de se preparar para o teste de Matemtica do dia seguinte.

    Com a exploso de um relmpago, um foto errante de seu nome CISCO, entra no quarto do rapaz e abre-lhe as portas para a descoberta de universos paralelos. Atravs da magia dos nmeros, o nosso jovem prota-gonista e a sua irm Brbara entram numa fascinante espiral de novas realidades.

    Cisco e a Espiral do Conhecimento uma pea de teatro ldico-pedaggica para um pblico entre os 9 e os 13 anos, tendo como base a matria curricular da disciplina de Matemtica do 5 ao 7 anos de escolari-dade.

    Tal como para a maior parte dos rapazes e raparigas do seu tempo, a matemtica uma dificuldade e um enorme aborrecimento para Francisco. isso que Cisco e a Espiral do Conhecimento pretende alterar, cativando os jovens com nmeros, conceitos mate-mticos, geomtricos e aritmticos que abrem portas mgicas para universos alternativos.^

    Dia 28Adultos:7,50Crianas: 5,00Pacote Famlia (2 adultos + 2 crianas): 20,00

    Dia 29 (Escolas)Alunos: 6,00Professores: Gratuito

    PBLICO ESCOLAR

    Texto/Encenao SNIA ARAGO AS-SISTNCIA DE ENCENAO JOANA CAPUCHO Interpretao ANA LzARO, DAVID MESQUITA, PATRCIA CAEIRO Msica NICOLE EITNER Cenografia/Adereos ERIC COSTA FIGURINOS MARTA CARREIRAS Desenho de Luz CRISTINA PIEDADE Vdeo FILIPE MIRANDA Apoio a Contedos Matemti-cos FERNANDA SALGUEIRO, PORTO EDITORA Apoio a Contedos Tecnolgicos OPTIMUS - KANGURU E-ESCOLA

  • 27

    EM

    DEZEMBRO DE 01 A 31Caf CCC

    JOVENS ARTISTASPOSTAIS AO PAI NATALPAREDES DE COR

    DEZEMBRO

    DE 01 A 31 | PAREDES DE CORJOVENS ARTISTASPOSTAIS AO PAI NATALSB 03 | 22H00 | MSICAMOONSPELL

    SB 11 | 21H30 | MSICA CLSSICAORQUESTRA ACADMICAMETROPOLITANA DE LISBOA DOM 12 | 17H00 | DANAQUEBRA-NOZES

    ^

    Durante o ms de Dezembro a iniciativa Paredes de Cor est reservada aos melho-res trabalhos resultantes do Concurso para Jovens Artistas.

    Faz o teu postal ilustrado ao Pai Natal e concorre!

    Se tens entre os 10 e os 13 anos participa, concorre com um ou mais trabalhos para a exposio Postal Ilustrado ao Pai Natal. Sero seleccionados 15 projectos que sero apresentados em formato exposio no Caf do CCC durante o ms de Dezembro.

    Haver prmios para os 15 seleccionados!Os trabalhos devem ser entregues em formato mximo 50x70 cm e mnimo 15x15 cm em suporte papel/carto at ao dia 14 de Novembro no CCC.Agora mos obra, s pintar, colar, fotogra-far, desenhar, escrever, moldar, criar^

    Faz o teu postal ilustrado ao Pai Natal e concorre!

    Se tens entre os 10 e os 13 anos participa, concorre com um ou mais trabalhos para a exposio Postal Ilustrado ao Pai Natal.

    Sero seleccionados 15 projectos que sero apresentados em formato exposio no Caf do CCC durante o ms de Dezembro.

    Haver prmios para os 15 seleccionados!

    Os trabalhos devem ser entregues em formato mximo 50x70 cm e mnimo 15x15 cm em suporte papel/carto at ao dia 14 de Novembro no CCC.

    Agora mos obra, s pintar, colar, fotografar, desenhar, escrever, moldar, criar

  • 28

    SB 04 | 22H00

    Grande Auditrio

    MOONSPELLMSICA

    DEZEMBRO

    ^

    Os Moonspell juntam-se para dar forma a um espectculo que d a conhecer a faceta acstica da banda.

    Entre a Luz e a Escurido nasce esta Sombra que vem sublinhar a riqueza meldica do Metal, estilo capaz de abraar influncias como o gtico, o tnico e o electrni-co. Esta Sombra vem desmistificar a ideia redutora que muitos tm do gnero. Mais do que uma proposta para os fs da banda e curiosos do estilo, este espectculo destina-se tambm a um pblico aberto a novas sonorida-des e abordagens. A banda vai criar de raiz verses acsticas e semi-acsticas dos temas mais emblemticos. E vo dar igual importncia a momentos que se revelem inesperados e surpreendentes, como a verso acstica de um tema dos Madredeus.

    Os Moonspell sero acompanhados em todos os espect-culos pelo coro feminino Crystal Mountain Singers e pelos Opus Diabolicum (composto por um quarteto de violonce-los e um percussionista), quinteto que assegura tambm a primeira parte do espectculo. ^

    1 Plateia: 20,002 Plateia: 17,50Tribuna: 15,00Camarotes: 12,50

    Descontos1 Plateia: Na compra de 4 bilhetes, 5 gratuito (80,00)2 Plateia: Na compra de 4 bilhetes, 5 gratuito (70,00)

  • 29

    DEZEMBRO

    SB 11 | 21H30

    Grande AuditrioORQUESTRA ACADMICAMETROPOLITANA

    MSICA CLSSICA

    ^

    A Orquestra Acadmica Metropolitana tem vindo a construir ao longo de muitas apresen-taes, com solistas e maestros de renome, uma reputao de grande qualidade.

    Cada concerto caracterizado pelo envolvi-mento dos jovens intrpretes, neste progra-ma a experimentar uma formao apenas para cordas. Apresentando obras de grande lirismo e serenidade para uma noite j a festejar a quadra natalcia. ^

    Solistas da Metropolitana:

    Orquestra Acadmica Metropolitana

    Jean-Marc Burfin, Direco Musical

    Programa:

    - Adgio para Cordas, Op. 11Samuel Barber- Concerto Grosso, n8, para a noite de NatalArcangelo Corelli - Sinfonieta, Op. 52Albert Roussel - Serenata para Cordas em D maior, Op. 48Piotr Iliich Tchaikovski

    Preo nico: 7,00Grupos de 5 pessoas: 30,00Grupos de 10 pessoas: 60,00

  • 30

    DOM 12 | 17H00

    Grande Auditrio

    QUEBRA-NOZESDANA

    DEZEMBRO

    ^

    Sedeada em Moscovo, a companhia itinerante Moscow Tchai-kovsky Ballet, congrega solistas dos principais teatros da ex-Unio Sovitica: Teatro Bolshoi e Teatro Perm, na Rssia; Teatro Kiev e Teatro Odessa, na Ucrnia; e Teatro Tbilisi, na Gergia. A companhia despertou desde logo interesse pelo seu nome. As primeiras actuaes em Inglaterra e em Itlia no deixaram dvidas, o pblico foi unnime em reconhecer as caractersticas e qualidade dos intrpretes. A intensidade das suas expresses, a subtileza dos seus movimentos, a graciosidade dos seus gestos, e a capacidade tcnica exem-plar dos bailarinos so motivo de orgulho para Anastasia Sverchkova, Directora Artstica e bailarina na companhia.

    1 Plateia: 22,002 Plateia: 20,00Tribuna e Camarotes: 18,00

  • 31

    Bailado em dois actosMsica PYOTR ILYICH TCHAIKOVSKYCoreografia MARIUS PETIPA E V.VAINONEN baseado no conto de E.T.A. HOFFMANN Cenografia EVGENY GURENKOGuarda-roupa MARINA SOKOLOVA Premire 17 de Dezembro de 1892, Teatro Mariinsky, em Sait Petersburg, RssiaDurao 120 minutos (com um intervalo de 15 minutos) Idade M/3

    Celebra-se a festa do Natal em casa da pequena Clarinha. Os convidados comeam a chegar enquanto as criadas e os fami-liares ultimam os preparativos. Ao fundo do salo ergue-se, resplandecente de luzes e de prendas, a rvore de Natal

    Baseado no conto O Quebra-Nozes e o Rei dos Ratos, de E. T. A. Hoffman, o bailado Quebra-Nozes a histria de uma menina que sonha com um Prncipe Quebra-Nozes.

    Numa feroz batalha contra um Rei dos Ratos, Quebra-Nozes encontra-se em grave perigo. Clarinha, vencendo os seus prprios medos, entra nesta batalha e batendo desesperada-mente com os seus sapatinhos acaba por aniquilar o Rei dos Ratos.

    Transformado agora num prncipe, Quebra-Nozes conduz Clarinha ao Reino das Neves e a um Reino Maravilhoso, onde uma boa fada distribui alegria e guloseimas s crianas que, como Clarinha, ainda tm a capacidade de sonhar.

    Uma histria que estimula o imaginrio de cada um de ns, remetendo-nos para o reino da fantasia e do imaginrio.^

  • 32

    CINEMANO CCC

    SEG | 21H30

    Pequeno Auditrio

    Preo: 4,50

    OUTUBRO

    04

    11

    18

    25

    24 CITYTtulo Original | 24 CityDe | zhang Ke JiaCom | Jianbin Chen, Joan Chen e Liping L.China | 2008 | 112 | Cor | Drama | M/12

    NOITE E DIATtulo Original | Night and DayDe | Sang-soo HongCom |Sabine Crossen, Ju-bong Gi e Cyril Hutteau.Coreia do Sul | 2008 | 145 | Cor | Drama | M/12

    A DANATtulo Original | La danse - Le ballet de lOpra de ParisDe | Frederick Wiseman

    Frana | 2009 | 159 | Cor | Documentrio | M/12

    BOMBN EL PERROTtulo Original | Bombn El PerroDe | Carlos SornCom |Juan Villegas, Walter Donado e Gregorio.Argentina | 2004 | 105 | Cor | Drama | M/12

  • 33

    IRNETtulo Original | IrneDe | Alain CavalierCom | Alain Cavalier, Catherine Deneuve e Vanessa Widhoff.Frana | 2009 | 93 | Cor | Drama | M/12

    01

    08

    15

    22

    NOVEMBRO

    29

    WHISKYTtulo Original | WhiskyDe | Juan Pablo Rebella e Pablo StollCom | Jorge Bolani, Daniel Hendler e Mirella Pascual.Uruguai, Argentina | 2003 | 95 | Cor | Comdia | M/12

    TONY MANEROTtulo Original | Tony ManeroDe | Pablo LarrainCom | Alfredo Castro, Paola Lattus e Hctor Morales.Chile | 2008 | 97 | Cor | Drama | M/16

    OLD JOYTtulo Original | Old JoyDe | Kelly ReichardtCom | Daniel London, Will Oldham, Tanya Smith, Robin Rosenberg e Keri Moran.EUA | 2006 | 76 | Cor | Drama | M/12

    A NOVA VIDA DO SENHOR O HORTENTtulo Original | A Nova Vida do Senhor O HortenDe | Bent HamerCom | Baard Owe, Espen Skjnberg e Ghita Nrby.ALE/FRA/NOR | 2007 | 90 | Cor | Comdia/Drama | M/12

  • 34

    CANINOTtulo Original | KynodontasDe | Giorgos LanthimosCom | Christos Stergioglou, Michelle Valley e Aggeliki Papoulia.Grcia | 2009 | 94 | Cor | Comdia/Drama | M/18

    DEZEMBRO

    06

    13

    20

    27

    NO MINHA FILHA, TU NO VAIS DANARTtulo Original | Non ma fille, tu niras pas danserDe | Christophe HonorCom | Chiara Mastroianni, Marina Fos e Marie-Christine Barrault.Frana | 2009 | 105 | Cor | Drama | M/12

    KINATAYTtulo Original | KinatayDe | Brillante MendozaCom | Mercedes Cabral, Julio Diaz, Jhong Hilario e Maria Isabel Lopez.Frana | 2009 | 105 | Cor | Thriller | M/18

    CASAMENTO A TRSTtulo Original | Le Marriage TroisDe | Jacques DoillonCom | Julie Depardieu, Louis Garrel e Pascal Greggory.Frana | 2010 | 105 | Cor | Drama | M/12

  • 35

    PatrocinadorPrincipal

    INFORMAES GERAIS

    Rua Dr. Leonel Sotto Mayor2500 Caldas da Rainha

    tel. 262 240 000fax. 262 889 660

    www.ccc.eu.comgeral@ccc.eu.com

    HORRIO DE FUNCIONAMENTOCCC 10h00 s 02h00 BILHETEIRAQuarta a Sexta - 18h00 s 21h00Feriados - 15h00 s 18h00Dias de Cinema - 20h00 s 23h00Dias de espectculo* - Abre s 18h e encerra aps o trminus do espectculo.

    *Nos espectculos a realizarem-se em horrios no convencionais a bilheteira abre 2 horas antes do incio do espectculo.

    BILHETEIRA ON-LINEwww.ccc.eu.com

    POSTO DE INFORMAESSegunda a Sexta - das 10h00 s 13h00e das 14h00 s 19h00Sbado - 15h00 s 18h00Domingo - 13h00 s 18h00

    SERVIOS ADMINISTRATIVOSSegunda a Sexta - das 10h00 s 13h00e das 14h00 s 18h00

    ESTACIONAMENTO SUBTERRNEOAberto 24h/7 dias da semana

    Reserve no CCC as salas para o seu evento profissional ou social!www.ccc.eu.com

  • 36

    DO QUE QUEEST ESPERA?!

    1. Est a pouco mais de 30 minutos de Lisboa2. uma cidade que sabe ENCANTAR e RECEBER BEM quem nos visita e quem vem trabalhar

    3. Com uma sala de espectculos com EVENTOS e uma programao FANTSTICA

    4. Com um COMRCIO TRADICIONAL e um mercado da fruta NICO no Oeste

    5. Com umas TERMAS, uma LAGOA e uma FOZ lindas de ENCANTAR

    6. Com restaurantes, cervejarias e locais FANTSTICOS onde se pode degustar

    7. Com locais para pernoitar NICOS e de QUALIDADE SINGULAR

    8. um bom centro de DIVERSO, de DESPORTOS e de ARTES

    DO QUE QUEEST ESPERA?!