PROCESSO DE ENFERMAGEM Sistematizao da assistncia de enfermagem (SAE) slide 0

PROCESSO DE ENFERMAGEM Sistematizao da assistncia de enfermagem (SAE)

  • Published on
    07-Apr-2016

  • View
    245

  • Download
    0

Transcript

  • PROCESSO DE ENFERMAGEMSistematizao da assistncia de enfermagem (SAE)

  • JUSTIFICATIVAS PARA A IMPLANTAO DA SAELegal: Resoluo COFEN 358/2009.Poltica: Programas de acreditao hospitalar, Padres internacionais.Filosofia de enfermagem: Viso de mundo profissional.

  • A APLICAO DO PROCESSO DE ENFERMAGEM PROPORCIONA:Melhora da qualidade dos cuidados prestados.Humanizao do atendimento.Definio do papel do enfermeiro.Autonomia profisso.Direcionamento da equipe de enfermagem.Aumento da responsabilidade dos profissionais quanto aos cuidados prestados.Conhecimento cientfico mais aprofundado.

  • DEFINIO DE PROCESSO DE ENFERMAGEM

    um processo organizado de prestar o cuidado ao cliente e composto por etapas que devem ser previamente estabelecidas, tais como:Investigao.Diagnstico de enfermagem.Planejamento.Implementao.Avaliao.

  • PRIMEIRA ETAPA:Investigao dividida em 2 subfases:Coleta de dados.Anlise ou sntese dos dados.

    Entrevista dirigida.Exame fsico.

  • INVESTIGAOEntrevista dirigida: um processo intencional de comunicao elaborado para permitir que o enfermeiro e paciente forneam e recebam informaes.Exame fsico: realizado atravs das tcnicas de inspeo, palpao, percusso e ausculta.

  • COLETA DE DADOS:Maneira direta: anamnese e exame fsico.Maneira indireta: coleta de dados por outras fontes, registros, resultados de exames laboratoriais.Categoria objetiva.Categoria subjetiva.

  • OS 5 PASSOS DA INVESTIGAO

  • SEGUNDA ETAPA: DIAGNSTICOS DE ENFERMAGEMDefinio: So julgamentos clnicos sobre as respostas do indivduo, da famlia ou da comunidade a problemas de sade reais ou potenciais, e proporcionam as bases para as selees de intervenes de enfermagem para alcanar resultados pelos quais a enfermeira responsvel.

  • O QUE NO DIAGNSTICO DE ENFERMAGEM?Problemas colaborativos: condies identificadas por outros profissionais de sade que geram cuidados(aes de enfermagem).

    EX: cirurgias, exames,administrao de medicamentos.

  • O ENFERMEIRO PARA IDENTIFICAR OS DIAGNSTICOS DEVE TER CAPACIDADE DE:AnliseJulgamento.Sntese e percepo.Interpretao de dados.Os diagnsticos devem ser identificados e listados em ordem de prioridades: grau de ameaa ao nvel do bem estar do paciente.

  • COMPARAES ENTRE DIAGNSTICOSDiagnstico mdico. EX: doena pulmonar obstrutiva crnica, Acidente vascular cerebral, Amputao.Diagnstico de enfermagem: Padro respiratrio ineficaz, Intolerncia atividade, Distrbio da imagem corporal.

  • O USO DOS DIAGNSTICOS DE ENFERMAGEM PROPORCIONAM AOS ENFERMEIROS UMA LINGUAGEM COMUM PARA A IDENTIFICAO DOS PROBLEMAS DO CLIENTE E OS AUXILIA NA ESCOLHA DAS PRESCRIES DE ENFERMAGEM.

  • TERCEIRA ETAPA: PLANEJAMENTOEstabelecimento de prioridades para os problemas diagnsticos;Fixao de resultados com o cliente, se possvel, a fim de minimizar ou evitar problemas;Registro escrito de diagnsticos de enfermagem,dos resultados esperados e das prescries de enfermagem de modo organizado.

  • IMPORTNCIA DO PLANEJAMENTO DA ASSISTNCIA POR ESCRITO:Promove a comunicao entre os cuidadores;Direciona o cuidado e a documentao;Cria um registro que pode ser usado em avaliaes e pesquisas;Determina o alcance dos resultados em relao aos diagnsticos de enfermagem. O alcance dos resultados definir se o diagnstico de enfermagem foi minimizado ou solucionado, ou seja, se as prescries de enfermagem foram eficazes.

  • ASPECTOS IMPORTANTES NA DETERMINAO DOS RESULTADOS:Serem centrados no cliente e no no enfermeiro.Claros e concisos.Descrever um comportamento mensurvel.Ser alcanvel.Apresentar um limite de tempo.

  • QUARTA ETAPA: IMPLEMENTAO DA ASSISTNCIA DE ENFERMAGEMA implementao da assistncia de enfermagem descrita como aes prescritas e necessrias obteno dos resultados esperados, definidos durante o estgio de planejamento, visando resolver ou controlar um problema (diagnstico de enfermagem)

  • ITENS NECESSRIOS EM UMA PRESCRIO DE ENFERMAGEMO que fazerComo fazerQuando fazerOnde fazerCom que frequncia fazerPor quanto tempo fazer

  • AS PRESCRIES DE ENFERMAGEM PODEM SER:Prescries dependentes.Prescries independentes.Prescries interdependentes.

  • Diagnstico de enfermagem - Integridade tissular prejudicada relacionada imobilizao fsica, evidenciada por ferida com uma ara de macerao de 8cm na regio trocanterica D.Resultado esperado - O cliente apresentar melhora no aspecto da leso da regio trocanterica D com reduo da rea de macerao em at 30 dias.Prescrio de enfermagem - Realizar mudana de decbito de 2/2hs. No posicionar o paciente em DLD (tcnico de enf.), Realizar curativo com soro fisiolgico morno, aplicar alginato de clcio, ocluindo com gaze e micropore, 1 vez ao dia. (enfermeiro).

  • ITENS IMPORTANTES:No aconselhvel a construo de prescries pr-formatadas.Cuide para no redigir cuidados incompatveis com as condies institucionais e clnicas do cliente/famlia.Cuidado para no prescrever atividades que no tenham relao direta com o diagnstico de enfermagem levantado.

  • QUINTA ETAPA: AVALIAO DA ASSISTNCIAA avaliao consiste na ao de acompanhar as respostas do cliente aos cuidados prescritos, por meio de anotaes no pronturio ou instrumentos prprios, da observao direta da resposta do cliente terapia proposta, bem como do relato do cliente. MESMO SENDO A LTIMA ETAPA DO PROCESSO, A AVALIAO NO O CONCLUI, POIS DEVE LEVAR REAVALIAO QUE RESULTA EM REINICIAR O PROCESSO.

  • AO REALIZAR A AVALIAO DIRIA, O ENFERMEIRO IR DETECTAR SE OS CUIDADOS:Devem ser mantidos.Devem ser modificados.Podem ser finalizados.EXCELNCIA DOS CUIDADOS DE ENFERMAGEM

  • OBRIGADA!

Recommended

View more >