Poluio Atmosfrica e Ciclo Hidrolgico slide 0

Poluio Atmosfrica e Ciclo Hidrolgico

  • Published on
    30-Dec-2015

  • View
    30

  • Download
    4

DESCRIPTION

Poluio Atmosfrica e Ciclo Hidrolgico. Profa. Dra. Maria Olmpia de Oliveira Rezende. Importncia do Ar. um recurso indispensvel vida na Terra Ciclos naturais seus constituintes so consumidos e reciclados. CICLOS BIOGEOQUMICOS. - PowerPoint PPT Presentation

Transcript

  • Poluio Atmosfrica e Ciclo Hidrolgico

    Profa. Dra. Maria Olmpia de Oliveira Rezende

  • Importncia do Ar

    um recurso indispensvel vida na Terra

    Ciclos naturais seus constituintes so consumidos e reciclados

  • CICLOS BIOGEOQUMICOSUm ciclo biogeoqumico o movimento ou o ciclo de um determinado elemento ou elementos qumicos atravs da atmosfera, hidrosfera, litosfera e biosfera da Terra.

    Os ciclos esto intimamente relacionados com processos geolgicos, hidrolgicos e biolgicos.

    Grupo de Qumica Ambiental-IQSC-USP

  • O Ciclo Hidrolgico

    O ciclo hidrolgico dirigido pela energia solar e compreende o movimento da gua dos oceanos para a atmosfera por evaporao e de volta aos oceanos pela precipitao que leva lixiviao ou infiltrao.

    Grupo de Qumica Ambiental-IQSC-USP

  • Grupo de Qumica Ambiental-IQSC-USP

  • Grupo de Qumica Ambiental-IQSC-USP

  • Constituio da Atmosfera

    Gs

    %

    Nitrognio

    78,11

    Oxignio

    20,95

    Argnio, nenio, hlio e gases inertes

    0,93

    Dixido de carbono

    0,03

  • Poluio atmosfrica 1lugar na poluio atmosfrica :

    Atividade industrial Circulao rodoviria

  • Definio: presena ou lanamento no ambiente atmosfrico de substncias em concentraes suficientes para interferir direta ou indiretamente na sade, segurana e bem estar do homem, ou no pleno uso de suas propriedades.Poluio do Ar

  • Serra da Canastra

  • - Caracterstica: partculas de material slido ou lquido que ficam suspensos no ar, na forma de poeira, neblina, aerossol, fumaa, fuligem, etc.

    - Fontes Principais: processos de combusto (indstrias e veculos automotores), queima de biomassa, aerossol, construes, pedreiras.

    - Efeitos gerais sobre o meio ambiente: danos vegetao, deteriorao da visibilidade e contaminao do solo. Diminui a intensidade de radiao do sol sobre a superfcie terrestre.

    - Efeitos gerais sobre a sade: quanto menor o tamanho da partcula pior o efeito sobre a sade. Depositam-se nas vias respiratrias e nos pulmes provocando distrbios respiratrios (enfisema, bronquite, cncer de pulmo, silicose) deficincia em vitamina D.1 - Poeira e fumaa

  • - Caracterstica: gs incolor, inodoro e inspido.

    - Fontes Principais: combusto incompleta em veculos automotores, metalurgia, refinao do petrleo.

    - Efeitos gerais sobre o meio ambiente: os homens e animais so muito sensveis ao CO. J as plantas resistem s concentraes de CO observadas at o momento. Mesmo concentraes de 1% de CO no prejudicam as plantas.

    - Efeitos gerais sobre a sade: combina-se com a hemoglobina, dificultando o transporte de oxignio, causa diversos sintomas dependendo da proporo de CO combinado com a hemoglobina.2 - Monxido de Carbono

  • Proporo de CO-Hb no sangue

    Sintomas clnicos

    10%

    Indcios de dificuldade visual, dor de cabea leve

    20%

    Dores abdominais e de cabea, cansao e primeiras manifestaes de perda de sentido

    30%

    Desmaio, paralisia, primeiros distrbios respiratrios, s vezes, colapso das funes circultrias

    50%

    Coma, paralisia, bloqueio das funes respiratrias

  • - Caracterstica: produzido na respirao do homem, animais, plantas e microorganismos.

    - Fontes Principais: combusto domstica, veculos, usinas, indstrias.

    - Efeitos gerais sobre o meio ambiente: efeito estufa, o seu lento acmulo na atmosfera poder provocar alteraes no clima do planeta.

    - Efeitos gerais sobre a sade: no txico mas em altas concentraes pode diminuir a respirao.3 - Dixido de Carbono

  • - Caracterstica: NO2 tem cor amarela.

    - Fontes Principais: indstria de cido ntrico e cido sulfrico.

    - Efeitos gerais sobre o meio ambiente: o produto da reao do monxido de nitrognio e dixido de nitrognio, o oznio que responsvel pela camada de oznio.

    - Efeitos gerais sobre a sade: provoca ulceraes, irritao na pele, edemas pulmonares.4 - xidos de Nitrognio

  • - Caracterstica: gs incolor com forte odor, semelhante ao gs produzido na queima de palitos de fsforos.

    - Fontes Principais: processos que utilizam queima de leo combustveis, refinaria de petrleo, veculos diesel e papel. - Efeitos gerais sobre o meio ambiente: forma cido sulfrico na atmosfera. Corri construes, destri vegetais e a vida aqutica. Pode ser precipitado como chuvas dando origem as chamadas chuvas cidas.

    - Efeitos gerais sobre a sade: agrava os problemas respiratrios, destri a mucosa nasal e faringe, podendo provocar perda de olfato.

    5 - Dixido de Enxofre

  • - Poluentes Primrios

    - Poluentes SecundriosClassificao dos Poluentes

  • Chuva cida

  • Os principais objetivos do monitoramento da qualidade do ar so:

    -fornecer dados para aes de emergncia

    - avaliar a qualidade do ar

    - acompanhar as mudanas da qualidade do ar

    Padres de Qualidade do Ar

  • Controle da PoluioNo Brasil, os programas de controle da poluio atmosfrica obtiveram avanos significativos, tendo como base os parmetros fixados pela legislao brasileira e normalizados pelas resolues do CONAMA, rgo do Ministrio do Meio Ambiente. Mas as informaes correlacionando os nveis de poluio atmosfrica aos ndices de morbidade e mortalidade ainda so incipientes e dificultam o estabelecimento de uma relao direta entre a emisso de poluentes, os perodos desfavorveis disperso e o agravamento das doenas.

  • Mata Atlntica

  • Liberao gases das IndstriasIndstria de base so as mais nocivas fumos e gases mais ou menos txicos;

    Centrais trmicas, refinarias petrolferas, siderurgias e fbricas de cimento gases (xidos de carbono e enxofre), fumos e poeiras;

    Indstrias qumicas, curtumes e fertilizantes cheiro desagradvel;

    Indstrias extrativas, carvo, pedreiras poluidoras e profundas alteraes na paisagem.

  • Liberao gases dos veculosVeculos motorizados fumos, infinidade de gases e outras substncias qumicas, como monxido e dixido de carbono, dixido de enxofre, gs sulfuroso e os hidrocarbonetos gasosos, etc... Qualquer deles de grande toxicidade.

  • Danos causados pela poluio do ar

  • Doenas provocadas pela Poluio Atmosfrica Aparelho respiratrio: bronquite, enfisema, asma e o cancro pulmonar;

    Plantas: atacam as folhas, estas caem, diminuem a fotossntese, respirao e a transpirao crescimento mais lentos, tornando-se menos resistentes s doenas e aos parasitas;

    Animais: contato com ao ar poludo como pela ingesto de vegetais mais ou menos envenenados.

  • ExemplosAntiga Grcia curtumes construdos com autorizao especial Fundies de prata com chamins altas, para os gases txicos (SO2) distribussem melhores;

    Antiga Roma decreto segundo os matadouros, curtumes e fabricantes de azeite, permitidos em locais desabitados Fornos de fabricantes de vidros levantados em reas restritas das cidades, devido aos HF liberados;

    Zwickau, Saxnia emprego de carvo de pedra nas forjas foi proibido na rea urbana, em 1348; Goslar, proibio da calcinao de minrios na vizinhanas da cidade, em 1407, devido a poluio das fundies serem insuportveis.

  • Concluimos ... Comprometimento do ambiente j existe h algum tempo, embora fosse restrito a algumas reas, porm com o aumento dos resduos provenientes da industrializao, mostram que a contaminao ambiental se converteu num problema bem mais amplo, de carter internacional ou at mesmo planetrio.

  • Formas de Poluio do Ar Naturais

    Geradas por processos do homem

  • PoeirasPartculas slidas finamente divididas de dimenses que variam entre 100 e 1000.

    Poeiras metlicas

    Poeiras no metlicas

  • Poeiras no metlicas Agentes tpicos de formao de poeiras so, fbricas termoeltricas alimentadas com carvo, altos-fornos, siderrgicas, indstrias de cimento e alguns ramos da indstria qumica, veculos automotivos, etc.

    A intensidade da radiao solar sobre a Terra diminui em mdia de 0,4% por ano.

  • Poeiras MetlicasPoeiras das indstrias metais pesados e ligas metlicas chumbo

    veculos movidos a gasolina: tetraetilchumbo; hortas e culturas prximas a estrada.

  • Chuva cida: uma das conseqncias da poluio atmosfrica

  • Efeitos da Chuva cida Florestas gua Construes Pessoas

  • Efeito da Chuva cidaEfeito da chuva cida numa esttua. Fotografias tiradas nos anos 1908 e 1969.

  • Formao

  • Reserva da Juria

  • Conceito e mecanismo da Radiao Solar no Ar

    Radiaes luminosas luz

    Radiaes calorficas calor

  • Radiaes luminosasSo de pequeno comprimento de onda que atravessam facilmente a atmosfera;

    As radiaes luminosas absorvidas pela camada superficial do Globo so convertidas em radiaes calorficas, que continuamente vo sendo por ela libertadas (radiao terrestre).

  • Radiaes infravermelhasSo de grande comprimento de onda, tem mais dificuldades em atravessar a atmosfera, que por intermdio do vapor de gua, do dixido de carbono e das partculas slidas e lquidas, as absorve em grande parte.

  • As duas faces do Efeito Estufa

    Importncia extraordinria para a vida na Terra.

    Face positiva Face negativa

  • Efeito Estufa

  • Diagrama do Efeito Estufa

  • Formas de Combate Poluio Instalao nas fbricas catalisadores que retenham os fumos e os gases;

    Utilizao de tecnologias alternativas;

    Aplicao de catalisadores em automveis;

    Obrigatoriedade de inspees peridicas a veculos;

    Substituio de produtos qumicos industrias perigosos.

  • Normas de Qualidade do Ar No exera ao nefasta na sade humana, na vegetao e nos animais;

    No prejudique o bem-estar das populaes;

    No provoque danos nos materiais de construo;

    No modifique a fertilidade dos solos e a qualidade das lamas.

  • Padres de qualidade do ar

    Proteger a sade humana e o bem-estar

    Prevenir efeitos indesejveis ao meio ambiente

  • Controle da poluio veicular Cetesb

  • Preservar o meio ambiente uma questo de cidadania. Somente cidados esclarecidos de seus direitos e deveres podero ser capazes de criar uma sociedade mais justa e solidria, comprometida com a preservao do meio ambiente.

  • SER ESTE NOSSO FIM????