Para o relatrio da dinmica de correo das provas discursivas da ...

  • Published on
    07-Jan-2017

  • View
    217

  • Download
    4

Transcript

  • ENADE 2004

    FISIOTERAPIA

  • QUESTO 38

    Maurcio Gomes Pereira. Epidemiologia teoria -- prtica. Rio de Janeiro: Guanabra Koogan S.A., 1995, p. 31 (com adaptaes).

    O grfico acima demonstra os possveis padres de progresso das doenas durante o ciclo da vida. H as doenas agudas, de evoluo clnica variada, que podem ter remisso rpida de sintomas ou evoluir para o bito, e doenas crnicas, que tm perodos de agudizao e remisso de sintomas, geram grandes limitaes funcionais e incapacidades e tm evoluo lenta e letal.

    Hoje, devido longevidade da populao, evoluo tecnolgica na rea da sade e s

    melhores condies de acesso a bens de consumo, as doenas mais prevalentes so aquelas de

    evoluo crnica, como as doenas cardiovasculares, que tm grande impacto sobre a vida das

    pessoas e da coletividade e resultam em nus significativo para o sistema de sade.

    Considerando as informaes acima como motivadoras,

    a) apresente as principais conseqncias das doenas cardiovasculares para rgos e sistemas corporais;

    b) descreva como o fisioterapeuta pode atuar de forma a prevenir o aparecimento das doenas cardiovasculares, levando em conta as habilidades e competncias desse profissional e sua integrao em uma equipe de sade.

  • PADRO DE RESPOSTA ESPERADO

    Para atender ao solicitado no item (a), o estudante dever indicar a falncia de mltiplos

    rgos e sistemas como:

    infarto do miocrdio OU acidentes vasculares cerebrais OU insuficincia renal OU

    hipertenso arterial sistmica OU insuficincia cardaca congestiva OU trombose venosa

    profunda OU edema agudo de pulmo

    Para atender ao solicitado no item (b), o estudante dever:

    citar aes educativas/preventivas: 1) para o controle de fatores de risco (como abuso de fumo, lcool e outras drogas,

    obesidade e sedentarismo)

    2) que considerem ao em equipe multidisciplinar

    3) relacionadas a prtica de atividades fsicas regulares

    QUESTO 39

    Marcelo, atleta profissional com 28 anos de idade, praticante de basquete, foi

    encaminhado para tratamento fisioteraputico para recuperao de leso de estiramento parcial

    de ligamento colateral lateral direita, aps entorse de joelho sofrida durante uma partida em uma

    competio da qual seu time est participando.

    Considerando os importantes aspectos a serem observados em relao ao caso de Marcelo,

    a) descreva as condies resultantes de uma leso prvia que

    podem predispor esse atleta a uma nova leso;

    b) descreva a aplicao da progresso teraputica no planejamento da seqncia de recuperao aps o traumatismo do joelho.

  • PADRO DE RESPOSTA ESPERADO

    (a) O estudante dever listar as condies resultantes de uma leso prvia que podem

    predispor o atleta a uma nova leso, conforme apresentado abaixo:

    Diminuio da fora, potncia e resistncia (endurance) muscular.

    Presena de instabilidade articular.

    Insuficiente maturao de colgeno.

    Diminuio de amplitude de movimento e flexibilidade.

    Tempo de reao diminudo (mecanismos proprioceptivos).

    Presena de aderncias.

    Alteraes no padro de marcha.

    Diagnstico clnico errado OU inconclusivo.

    Deficincia OU insuficincia no tratamento realizado.

    Falha na programao de retorno ao treinamento ps leso.

    (b) O estudante dever descrever a aplicao de PROGRESSO SEQENCIAL teraputica no planejamento de recuperao aps o traumatismo do joelho, de acordo com os tpicos

    apresentados a seguir:

    gelo, elevao, imobilizao, compresso recuperao primria OU reduo dos

    sinais flogsticos OU PRICE/RICE

    ganho de amplitude de movimento proteo do movimento

    fortalecimento muscular atividade de endurance

    sustentao de peso progressivo fora e segurana

    atividades funcionais progressivas desenvolvimento proprioceptivo, fortalecimento

    funcional, seqncia caminharcorrer, seqncia pularsaltar, retorno ao ambiente de

    treinamento.

  • QUESTO 40

    Mariana, com 66 anos de idade, foi submetida a laparotomia com inciso paramediana esquerda sob anestesia geral. Na avaliao pr-operatria, ela apresentava: ndice de massa corporal (IMC) igual a 32; presso arterial = 120 mmHg 85 mmHg; freqncia cardaca = 78 bpm; freqncia respiratria = 18 irpm; SpO2 = 91%; sons pulmonares reduzidos nas bases, sem rudos adventcios; tosse espordica, com eliminao de secreo mucide; disfagia; inapetncia e dor epigstrica acentuada. A radiologia de trax mostrava ligeiro abaixamento da cpula diafragmtica e reduo da densidade ssea.

    A espirometria pr-operatria de Mariana evidenciou os resultados abaixo.

    ndice Previsto observado ps-broncodilatador

    VEF1 (I) 2,86 1,20 1,40

    CVF (I) 4,11 2,90 3,60

    VEF1/CVF (%) 70 41

    CPT (I) 7,0 7,2

    VR (I) 2,5 4,4

    No ps-operatrio (PO), a paciente evolua bem clinicamente, apenas com dor na regio da ferida cirrgica. A radiologia de trax no primeiro dia PO mostrou densidades lineares nos campos pulmonares inferiores, indicadoras de reduo de volume. No 3. dia PO, a paciente apresentou quadro de dispnia aos mnimos esforos, tosse freqente com expectorao de secreo mucopurulenta, temperatura de 37,5 oC, SpO2 = 88% e reduo difusa dos sons pulmonares, com estertores e sibilos dispersos. Foi coletado material para exame de escarro e sangue. A gasometria revelou pH = 7,32, PaCO2 = 60 mmHg, PaO2 = 51 mmHg, BE = +2 e HCO3 = 23 mEq/L. Aps 1 hora de oxigenoterapia por mscara facial a 5 L/min, os resultados foram pH = 7,28, PaCO2 = 76 mmHg, PaO2 = 70 mmHg, BE = +2, HCO3 = 23 mEq/L e SpO2 = 91%. A radiologia de trax mostrou opacidade e consolidao no-uniforme disseminada.

    Com base nessa situao,

    a) descreva os problemas identificados na paciente no 3. dia PO que determinaro a conduta fisioteraputica;

    b) cite as tcnicas de desobstruo contra-indicadas para o quadro apresentado no 3. dia PO, justificando sua resposta;

    c) cite as tcnicas fisioteraputicas indicadas para o quadro apresentado por Mariana no 3. dia PO.

  • PADRO DE RESPOSTA ESPERADO Para atender ao solicitado no item (a), o estudante dever incluir em sua descrio

    reteno de secreo (OU tosse freqente com expectorao)

    limitao ao fluxo areo (OU obstruo ao fluxo areo)

    volume pulmonar reduzido [OU sons respiratrios (SR) reduzidos OU murmrio vesicular

    (MV) diminudo OU hipoventilao]

    troca gasosa prejudicada

    infeco pulmonar (OU mencionar pneumonia OU atelectasia)

    hipercapnia (OU acidose respiratria descompensada)

    dispnia no repouso ou no esforo (baixa tolerncia ao esforo)

    presena de rudos adventcios (crepitaes OU estertores E/OU sibilos)

    obesidade

    dor

    idade (idosa)

    Para atender ao solicitado no item (b), o estudante dever:

    citar PELO MENOS 3 das seguintes tcnicas contra-indicadas: tapotagem torcica OU

    shacking OU compresso torcica OU percusso OU tcnica expiratria manual passiva

    (TEMP) OU tosse assistida ou ELTGOL.

    justificar que a contra-indicao se deve osteoporose.

    Para atender ao solicitado no item (c), o estudante dever citar as seguintes tcnicas:

    tcnica de desobstruo ou higiene brnquica (vibrao com drenagem postural OU

    drenagem autgena OU ciclo ativo das tcnicas respiratrias)

    tcnica de expirao forada (TEF) OU tosse (OU ruff/huff OU ruffing/huffing)

    nebulizao

    presso expiratria positiva [OU CPAP/ventilao no invasiva (VNI) OU EPAP OU

    FLUTTER OU REANIMADOR DE MULLER ].

    presso inspiratria positiva [OU RPPI OU CPAP/ ventilao no invasiva (VNI) OU

    REANIMADOR DE MULLER ].

    espirometria de incentivo OU exerccios respiratrios OU exerccios de fluxo inspiratrio

    controlado (EDIC) OU manobras de expanso

    TENS.

    mobilizao global.

    QUESTO 39PADRO DE RESPOSTA ESPERADO

Recommended

View more >