Pgina 3 do Jornal SCP

  • Published on
    10-Mar-2016

  • View
    214

  • Download
    1

DESCRIPTION

 

Transcript

  • ACTUALIDADE 26 DEZEMBRO 20133

    Espero que 2014 seja um Ano Verde e que esta onda de apoio nossa equipa continue a crescer e nos levepara onde ns queremos ir. E, claro, desejo um bom ano para todos os sportinguistas

    WILSON

    no Conselho

    >>

    Sinto que eles esto condicionados por quererem ser de primeiracategoria quando no tm qualidades para tal, tentando agradar a quem est no poder...

    Ningum consegue entender que uma m prestao tenha boa nota, ou o contrrioPEDRO PROENA, SOBRE OS OBSERVADORES

    responsvel pelo pelouro daformao. considerado o bra-o-direito de Vtor Pereira. Pro-vm da Associao de Futebol deSetbal. Antigo rbitro inter-nacional, prejudicou o nossoClube em vrias ocasies. Quemno se lembra da Taa LuclioBaptista, quando marcou umaincrvel grande penalidade aPedro Silva, numa final da Taada Liga com o Benfica?

    2. SECO NO PROFISSIONAL

    So trs as principais funes daSeco No Profissional: esta-belecer os critrios de nomeaodos rbitros das competiesno profissionais; designar osrbitros para os jogos das com-peties nacionais no profis-sionais e da Taa de Portugal eda Supertaa quando no jogono intervenha qualquer clubeque no dispute competiesorganizadas pela LPFP; designaras equipas de arbitragem parajogos particulares, torneios

    oficiais seniores ou torneiosoficiais jovens, sempre que paraesses jogos deva ser indicado umrbitro de categoria C2 ou es-tagirio de nvel 2.Vice-presidente: Carlos ManuelCarvalho, 62 anos e 37 anos dearbitragem. responsvel pelasnomeaes dos jogos de se-gunda e terceira categorias eainda dos observadores doCampeonato Nacional de Senio-res. Determina as subidas dosrbitros, ficando o compromissopara o futuro. Este gerentecomercial foi presidente doConselho de Arbitragem da AF doPorto. No exerccio destasfunes, foi acusado de umcrime de corrupo desportivapassiva, no mbito do processoApito Dourado.Fonte revela que conhecidocomo ponta-de-lana do FCPorto para a arbitragem e que amigo do peito do dirigenteportista Reinaldo Teles. A mesmafonte disse-nos que tem comoassessor Belarmino Aleixo, que

    faz a ligao do FC Porto aosrbitros e que j foi apanhado areceber dinheiro pela polcia. dono do Restaurante Lima 5,localizado no Porto, entre aAlegria e a Constituio e a quema nossa fonte apelida de NovoCanal Caveira.

    2.1 VOGAIS

    Paulo Costa, 48 anos, respon-svel pelas nomeaes dosescales jovens e do futebolfeminino. De acordo com umafonte do jornal Sporting, temuma forte ligao ao FC Porto.Este gestor de empresas maisum ex-rbitro que normalmentecostumava ser bastante infeliznos jogos que apitava do Sport-ing. Para alm de prejudicar onosso Clube em lances decisivos,foi ele o primeiro a fazer greve aum jogo do Sporting, recusando-se a apitar o Farense-Sporting, natemporada de 1998/99. treze anosmais tarde, seria imitado por JooFerreira e Paulo Baptista, no

    Beira-Mar-Sporting, da segundajornada da I Liga da temporadade 2011/12.Jorge Farinha Nunes, 54 anos e10 anos de arbitragem. res-ponsvel pelas nomeaes daterceira categoria e pelos pelou-ros administrativo e financeiro.Foi presidente do Conselho deArbitragem da Associao deFutebol de Castelo Branco. delegado comercial e formadorde rbitros.Joo Simes Rocha: tem o pelourodas nomeaes da terceiracategoria. Estes dois ltimoseram da outra lista candidata eapenas fazem a ordenao dasclassificaes.

    3. SECO DE CLASSIFICAES

    Cabe Seco de Classificaes,no incio de cada poca despor-tiva, estabelecer os critrios denomeao dos observadores, aclassificao dos rbitros, dosrbitros assistentes e dos obser-vadores. E classificar a prestao

    dos rbitros e rbitros assis-tentes, com base nos relatriosde avaliao tcnica efectuadospara o efeito pelos observadores.No entanto, a Seco de Classi-ficaes apenas recebe e ordenaas notas dos observadores, tendouma actividade sem expresso.Foram eleitos pela outra listaconcorrente s eleies.Vice-presidente: Nuno Parreira deCastro, 41 anos e 24 anos dearbitragem. Tem o pelouro dasnomeaes da rea profissionale provm da Associao de Fute-bol de Lisboa. Este economista instrutor e observador da FPF eobservador da UEFA.

    3.1 VOGAIS

    Vtor Manuel Toms. Tem o pe-louro das nomeaes dos jogosde futsal e de futebol de praia.Humberto Pereira Viegas. Res-ponsvel pelas nomeaes daterceira categoria e da formao.Jorge Ferreira Nunes. Tem opelouro das nomeaes da se-gunda categoria e do futebolfeminino.

    4. OBSERVADORES ESTOCONDICIONADOS

    Existem 35 observadores habi-litados para avaliar o trabalho dosrbitros nos jogos em queparticipam os clubes da I Liga, nasvrias competies. So por issoresponsveis pela progresso ouregresso nas suas carreiras.De acordo com uma fonte, aforma como estes observadoresso angariados e o secretismo volta dos seus relatrios, que osclubes esto proibidos deconhecer, so a verdadeira formade controlar o sistema.Neste lote, destaque para algunsantigos rbitros de primeiracategoria, como Antnio Costa,Elmano Santos, Ezequiel Feijo eJos Rufino.O pblico em geral tem a ideia deque, finda a carreira de rbitro (olimite de idade 45 anos) nuncamais essa pessoa desempenhaqualquer actividade no futebol,mas tal no corresponde realidade. Os observadores