OUTRAS RECEITAS/DESPESAS ADMINISTRATIVAS ? Normativa n 001/2003 do Tribunal de Contas do Estado

  • Published on
    24-Jan-2019

  • View
    212

  • Download
    0

Transcript

GOINIA, QUINTA-FEIRA, 19 DE MAIO DE 2016ANO 179 - DIRIO OFICIAL/GO N 22.328 17Dirio Oficial

As adies correspondem s transferncias de outras contas, atualizaes, depsitos recursais/judiciais e novas provises. As baixas representam as transferncias para o passivo circulante e reverses de provises. NOTA 09 CAPITAL SOCIAL O Capital Social ficou inalterado nos processos de incorporaes ocorridos em 2014 conforme previa os respectivos Protocolos de Intenes e Justificao de Incorporao, portanto, est composto da seguinte forma: 2015 2014 Capital Social 11.341.219,21 11.341.219,21 NOTA 10 SUBVENES DE MANUTENO Em razo do processo de liquidao em que a PRODAGO est submetida e sem receitas prprias suficientes, mensalmente a empresa recebe do Tesouro Estadual subvenes para custeio, cujos valores em 2015, totalizaram R$ 9.568.028,19 (nove milhes, quinhentos sessenta oito mil, vinte oito reais e dezenove centavos), os quais foram aplicados nos pagamentos de despesas correntes e parcelas do parcelamento junto PGFN e FGTS. NOTA 11 TESTE DE RECUPERABILIDADE Em razo do processo de liquidao em que a companhia esta submetido, e sem receitas prprias suficientes e diante da necessidade de desembolsos financeiros considerveis, e ainda, respaldado pela NBC TG 1000 a companhia optou por no avaliar por meio de teste de recuperabilidade os seus bens do ativo imobilizado em decorrncia de que seu valor contbil total no excede seu valor recupervel, haja vista que a quase totalidade de seus bens estejam totalmente depreciados. NOTA 12 AUTORIZAO PARA CONCLUSO DAS DEMONSTRAES CONTBEIS O Liquidante autorizou a concluso das presentes demonstraes financeiras em 25 de janeiro de 2016, as quais levam em considerao os eventos subsequentes ocorridos at essa data que pudessem ter efeito sobre estas demonstraes financeiras. NOTA 13 - EVENTOS SUBSEQUENTES At a presente data, no houve outros fatos relevantes que pudessem ser objeto de destaque nesta nota. Era o que tnhamos a relatar e esclarecer, em adendo s Demonstraes Financeiras ora encerradas e apresentadas.

Goinia-GO, 25 de janeiro de 2016.

Jailton Paulo Naves zio Donizeth Lopes zio Gomes Fernandes Presidente da Proliquidao

Liquidante da PRODAGO em liquidao RT. Contador CRC GO-010049 Chefe Gesto Contbil

RELATRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAES FINANCEIRAS

Aos, Conselheiros e Liquidante da EMPRESA ESTADUAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS DE GOIS PRODAGO em Liquidao Goinia - GO Examinamos as demonstraes financeiras individuais da EMPRESA ESTADUAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS DE GOIS - PRODAGO - em Liquidao (Entidade)- que compreendem o balano patrimonial, em 31 de dezembro de 2015, e as respectivas demonstraes do resultado e do resultado abrangente, e, das mutaes do patrimnio lquido e dos fluxos de caixa, para o exerccio findo nessa data, assim como o resumo das principais prticas contbeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da Administrao sobre as Demonstraes Financeiras A Administrao da Entidade responsvel pela elaborao e adequada apresentao dessas demonstraes financeiras individuais, de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil, bem como pelos controles internos que ela determinou como necessrios para permitir a elaborao dessas demonstraes financeiras livres de distoro relevante, independentemente se causadas por fraude ou por erro. Responsabilidade dos Auditores Independentes Nossa responsabilidade a de expressar uma opinio sobre essas demonstraes financeiras com base em nossa auditoria, a qual foi conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigncias ticas pelo auditor e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurana razovel, a fim de que as demonstraes financeiras estejam livres de distoro relevante. Uma auditoria envolve a execuo de procedimentos selecionados para a obteno de evidncia a respeito dos valores e das divulgaes apresentadas nas demonstraes financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliao dos riscos de distoro relevante nas demonstraes financeiras, independentemente se causadas por fraude ou por erro. Nessa avaliao de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para elaborao e adequada apresentao das demonstraes financeiras da entidade, para planejar os procedimentos de auditoria, que so apropriados nas circunstncias, mas no para expressar uma opinio sobre a eficcia desses controles internos da Entidade. Uma auditoria inclui, tambm, a avaliao da adequao das prticas contbeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contbeis feitas pela administrao, bem como a avaliao da apresentao das demonstraes financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidncia da auditoria obtida suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinio com ressalva. Base para Opinio com Ressalva sobre Demonstraes Individuais 1. Os relatrios apresentados pela Entidade no permitem avaliar a composio de seu investimento no montante de R$ 240.773,22, conforme Nota n "05b". Essa situao impossibilitou a Auditoria de manifestar uma opinio quanto composio desses valores e seus possveis efeitos nas demonstraes financeiras. 2. Conforme Nota Explicativa n 11, a Entidade no adotou as mudanas de prticas contbeis introduzidas pela Lei 11.638/2007 e normas brasileiras de contabilidade convergidas ao padro internacional IFRS, especificamente em relao aplicao do teste de recuperabilidade (impairment) do imobilizado e ajuste a valor presente dos ativos e passivos financeiros e seus possveis efeitos nas demonstraes contbeis. Opinio com Ressalva sobre Demonstraes Financeiras Individuais Em nossa opinio, exceto quanto aos possveis efeitos decorrentes dos assuntos descritos no pargrafo "Base para Opinio com Ressalva, as demonstraes financeiras individuais, acima referidas, apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posio patrimonial e financeira da EMPRESA ESTADUAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS DE GOIS - PRODAGO - em Liquidao - em 31 de dezembro de 2015, o desempenho de suas operaes e os seus fluxos de caixa, para o exerccio findo nessa data, de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil. Outros Assuntos Auditoria dos Valores Correspondentes ao Exerccio Anterior As demonstraes financeiras, encerradas em 31 de dezembro de 2014, apresentadas comparativamente, foram por essa Auditoria examinadas de acordo com as normas de auditoria vigente. Por ocasio, foi emitido relatrio de Auditoria, com opinio modificada, com ressalva em 27 de abril de 2015.

Goinia-GO, 25 de janeiro de 2016. Grupo Work Auditores Independentes SS Joselito Francisco Xavier CRC-GO - 000947 GO Contador CRC-GO - 012507/O-9

PARECER DO CONSELHO FISCAL DA PRODAGO EM LIQUIDAO - DEMONSTRAES FINANCEIRAS

ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 COMPARATIVAS A 2014. Os membros do Conselho Fiscal da Empresa de Processamento de Dados de Gois PRODAGO em liquidao, nomeados pela Portaria n 014/2016-GAB, de 22.02.2016, do Secretrio de Estado de Gesto e Planejamento, publicado do DOEGO de 01.02.2016, pg. 05, presentes os conselheiros Antnio Alencar Filho - CPF 194.316.001-53, Mrio Simonsen Alves Faquim CPF 789.937.33-04, Lilianne Maria Cruvinel Siqueira CPF 166.595.621-68 e Marcos Teixeira Mello CPF 049.202.441 34 e, ausente, o Conselheiro Fiscal Otvio Alexandre da Silva CPF 135.177.591-04. Diante das suas atribuies, o Presidente Antonio Alencar Filho e os demais membros deste conselho em reunio para anlise e emisso de parecer, procederam ao exame das Demonstraes Financeiras da Empresa, relativa ao exerccio social de 2015, encerrado em 31 de dezembro de 2015 comparativas a 2014, compreendendo: Balano Patrimonial, Demonstrao do Resultado do Exerccio, Demonstrao dos Fluxos de Caixa e Demonstraes das Mutaes do Patrimnio Lquido, bem como das Notas Explicativas, que faz parte das referidas demonstraes. Baseado nesta anlise, no acompanhamento dos relatrios, demonstraes, notas explicativas, balancetes e documentos comprobatrios, os membros do Conselho Fiscal da PRODAGO em Liquidao aprovaram por unanimidade as Demonstraes Financeiras encerradas em 31 de dezembro de 2015 comparativas a 2014, com ressalvas apontadas pelo parecer dos Auditores Independentes de 25.01.2016. Considerando o Relatrio dos Auditores Independentes Sobre as Demonstraes Financeiras emitidas em 25.01.2015, pelo Grupo Work Auditores Independentes SS, com referidas Demonstraes Financeiras com as ressalvas ali apontadas nos seus itens 1 e 2 Opinio com Ressalva sobre Demonstraes Financeiras Individuais. Atendendo ainda, aos termos do art. 10, inciso XVIII, alneas a, b e c, da Resoluo Normativa n 001/2003 do Tribunal de Contas do Estado de Gois, com as ressalvas em exerccios anteriores, conforme Relatrio dos Auditores Independentes Grupo Work Auditores Independentes SS, Sobre as Demonstraes Financeiras emitidas em 25.01.2016, acrescido nele, por Outros assuntos Auditoria dos Valores Correspondentes ao Exerccio anterior, que diz: As demonstraes financeiras, encerradas em 31 de dezembro de 2014, apresentadas comparativamente, foram por essa Auditoria examinadas de acordo com as normas de auditoria vigente - Por ocasio, foi emitido relatrio de Auditoria modificada, com ressalva em 27 de abril de 2015. Consignamos, ainda que um dos apontamentos de ressalvas no seu item - 1 em 25.01.2016 mencionados sobre o Teste de Recuperabilidade pela nobre auditoria do Grupo Work de Auditores Independentes SS foi adotada outra posio registrada no Relatrio do Liquidante Sr Jailton Paulo Naves da Empresa em Liquidao PRODAGO em Liquidao respaldado pela NBC TG 1000 registrada na Nota 11- Teste de Recuperabilidade. Considerando, segundo as ressalvas acima referidas, registradas em relatrio prprio e apontadas pela auditoria externa Grupo Work Auditores Independentes SS, as demonstraes financeiras apresentam adequadamente em todos os aspectos relevantes, a posio patrimonial e financeira da Empresa Estadual de Processamento de Dados de Gois PRODAGO em liquidao em 31 de dezembro de 2015, o desempenho de suas operaes e os seus fluxos de caixa, para o exerccio findo nessa data, de acordo com as prticas contbeis do no Brasil. Os membros deste Conselho Fiscal, a fim de dirimir quaisquer dvidas, no registrou nenhuma incorporao de empresas estatais em liquidao no ano corrente de 2015 e, deixa novamente consignado para efeito de histrico normativo e contbil, o que foi registrado no ofcio n 446/2014/PROL/GAB, bem como, o que registra as Atas de Reunio deste Conselho Fiscal da incorporadora PRODAGO em Liquidao das incorporadas, do Laudo de Avaliao do Patrimnio, datadas respectivamente de 30 de agosto de 2013 da incorporada Cerne em Liquidao, de 21 de maro de 2014 da incorporada Goiastur em Liquidao e de 24 de novembro de 2014 da incorporada Crisa em Liquidao sobre o teor das orientaes jurdicas, ditadas, no despacho da PGE-006422/2012 e parecer n 153/2012 Adv. Setorial SEGPLAN e parecer n 057/ GJ/PROL, bem como o teor dos arts. 153 aos 156, consonncia com o art. 165 da Lei Federal. Nada mais para registrar e opinar, o Sr. Presidente do Conselho Fiscal da PRODAGO em Liquidao Antonio Alencar Filho deu por encerrada a presente reunio.

Goinia, 08 de abril de 2016.

Antnio Alencar Filho Marco Teixeira Mello Lilianne Maria Cruvinel Siqueira Mario Simonsen Alves Faquim Presidente Conselheiro Conselheira Conselheiro

RELATRIO DO LIQUIDANTE O Presidente da Promotoria de Liquidao - PROLIQUIDAO e investido na qualidade de Liquidante da EMPRESA DE ASSISTNCIA TCNICA, EXTENSO RURAL E PESQUISA AGROPECURIA DO ESTADO DE GOIS EMATER-GO EM LIQUIDAO, vem apresentar ao seu acionista o Estado de Gois e ao pblico em geral as Demonstraes Financeiras do exerccio social encerrado em 31 de Dezembro de 2015 comparativas a 2014, ao mesmo tempo em que coloca disposio dos interessados os documentos suportes e comprobatrios previstos na Lei 6.404/76.

Goinia, 25 de janeiro de 2016. Jailton Paulo Naves

Presidente da PROLIQUIDAO Liquidante da EMATER-GO Em Liquidao

BALANO PATRIMONIAL DOS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (em reais)

ATIVO NOTA 2015 2014 CIRCULANTE 16.382.416,12 3.974.682,06 DISPONIVEL 7.745.356,37 2.999.103,92 Caixa e Equivalente de Caixa 3 7.745.356,37 2.999.103,92 CRDITOS 4 8.637.059,75 975.578,14 Acordos de Processos Judiciais 4a 14.501,27 178.315,71 Adiantamentos 4b 8.455,60 8.839,20 Impostos a Recuperar 4c 2.974.215,33 788.423,23 Outros Crditos 5.639.887,55 - NO CIRCULANTE 5 16.555.820,95 4.737.820,67 Realizvel a Longo Prazo 5a 12.109.742,53 167.848,34 Imobilizado 5b 4.446.078,42 4.569.972,33 TOTAL DO ATIVO 32.938.237,07 8.712.502,73 PASSIVO NOTA 2015 2014 CIRCULANTE 4.115.338,84 7.098.255,91 Fornecedores 6a 440.399,27 2.303.088,30 Obrigaes Sociais 6b 25.988,59 20.688,76 Obrigaes Fiscais 6b 2.843.822,51 3.907.783,96 Outras Obrigaes 6b 63.458,53 3.000,59 Parcelamentos 6d 703.334,11 811.221,06 Provises da Folha 6e 38.335,83 52.473,24 NO CIRCULANTE 7 104.553.183,94 109.425.192,43 Obrigaes C/ Controlador 7a 103.858.752,00 106.191.848,91 Parcelamentos 694.431,94 1.011.293,34 Contingencias Fiscais 7b - 2.029.500,00 Provises Contingenciais 7c - 192.550,18 PATRIMONIO LIQUIDO -75.730.285,71 -107.810.945,61 Capital Realizado 8 3.616.565,41 3.616.565,41 Prejuzos Acumulados -79.346.851,12 -111.427.511,02 TOTAL DO PASSIVO 32.938.237,07 8.712.502,73

As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis DEMONSTRAO DO RESULTADO

DOS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 Em reais

NOTA 2015 2014 RECEITAS OPERACIONAIS 1.349.271,34 1.287.716,23 Subvenes Tesouro Estadual 9 1.377.285,79 1.287.716,23 (-) Impostos/Contribuies Sobre as Receitas ( 28.014,45) - DESPESAS OPERACIONAIS 32.956.389,96 16.295.227,36 ADMINISTRATIVAS 1.003.199,48 (2.331.788,95) Despesas c/ Pessoal (1.055.134,43) ( 1.022.081,48) Despesas Administrativas ( 107.712,59) ( 96.478,96) Depreciao ( 32.988,89) ( 37.306,82) Despesas Tributrias - ( 488,09) Provises/Reverses 2.204.480,09 ( 1.175.791,87) Despesas Indedutveis ( 19.582,11) ( 3.700,87) Provises s/ Folha 14.137,41 4.059,14 FINANCEIRAS ( 1.263.456,94) ( 2.174.072,63) Despesas Financeiras 10 ( 2.286.886,11) ( 2.787.302,06) Receitas Financeiras 1.023.429,17 613.229,43 OUTRAS RECEITAS/DESPESAS 33.819.112,12 20.801.088,94 Resultado da Alienao do Patrimnio 31.842.198,37 20.667.204,76 Outros Resultados 1.976.913,75 133.884,18 RESULTADO ANTES DOS TRIBUTOS 34.908.126,00 17.582.943,59 Proviso para CSLL ( 754.003,74) ( 1.182.033,49) Proviso para IRPJ ( 2.070.454,84) ( 3.259.426,35) RESULTADO DO EXERCICIO 32.083.667,42 13.141.483,75 A demonstrao de resultado abrangente no foi apresentada, pois no h operaes registradas sobre esse

conceito, ou seja, o resultado do exerccio igual ao resultado abrangente. As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis

DEMONSTRAO DAS MUTAES DO PATRIMNIO LQUIDO DOS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014

Em reais Fontes de Alterao Capital Social Lucro (Prejuzo) Acumulado Total do Patrimnio Lquido

SALDOS EM 31/12/2013 3.616.565,41 ( 124.499.062,36) ( 120.882.496,95) Ajustes de exerc. anteriores - ( 69.932,41) ( 69.932,41) Resultado do exerccio - 13.141.483,75 13.141.483,75 SALDOS EM 31/12/2014 3.616.565,41 ( 111.427.511,02) ( 107.810.945,61) Ajustes de exerc. anteriores - ( 3.007,52) ( 3.007,52) Resultado do exerccio - 32.083.667,42 32.083.667,42 SALDOS EM 31/12/2015 3.616.565,41 ( 79.346.851,12) ( 75.730.285,71)

As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis DEMONSTRAO DOS FLUXOS DE CAIXA

PARA OS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ( Em R$ 1,00 )

METODO INDIRETO FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 2015 2014 Lucro lquido antes do Imposto de Renda e Contribuio Social 34.908.126,00 17.582.943,59 Ajustes por: Depreciao 32.988,89 37.306,82

Despesas de Juros/ Receitas Financeiras 1.263.456,94 669.566,54

Atualizao de Debito Tributario / Sociais LP (1.899.237,40) 2.117.334,17

Provises s/ Folha 14.137,41 4.059,14

Ajuste de Exerccio Anterior 3.007,52 69.932,41

Resultado da Venda de Ativos Imobilizados (31.842.198,37) (20.667.204,76)

2.480.280,99 (186.062,09)

Reduo nas Contas a Receber/Crditos (7.661.481,61) (758.272,00)

Aumento no Contas a Pagar (1.119.584,07) 1.869.776,17

Antecipaes Recebidas Leilo (1.863.333,00) 2.300.000,00

Aumento nas Provises s/ Contingencias (2.029.500,00) (1.175.791,87)

Aumento nas Variaes no Ativo No Circulante (11.941.894,19) (72.677,10)

Reduo nas Variaes no Passivo No Circulante ( 2.842.508,49) (24.521.348,27)

Caixa Proveniente das Operaes (24.978.020,17) ( 22.544.375,16)

Juros Pagos (51.816,26) ( 29.943,12)

Imposto Pago (3.260.383,29) (1.969.608,78) Caixa Lquido Proveniente das Atividades Operacionais (28.290.219,92) (24.543.927,06) FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Aquisio de Ativo Imobilizado ( 210,00) -

Recebimento pela Alienao do Imobilizado 31.930.966,82 20.775.848,89

Receitas Financeiras 1.023.429,17 613.229,43

Deposito Judicial 82.286,38 44.039,83 Caixa Lquido Usado nas Atividades de Investimento 33.036.472,37 21.433.118,15 Caixa Lquido Usado nas Atividades de Financiamento - -

Aumento lquido de caixa e equivalentes de caixa 4.746.252,45 (3.110.808,91)

Caixa e equivalentes de caixa no incio do perodo 2.999.103,92 6.109.912,83

Caixa e equivalentes de caixa no fim do perodo 7.745.356,37 2.999.103,92 As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAES CONTBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 e

2014 NOTA 01 CONTEXTO OPERACIONAL A EMPRESA DE ASSISTNCIA TCNICA, EXTENSO RURAL E PESQUISA AGROPECURIA DO ESTADO DE GOIS EMATER-GO EM LIQUIDAO, empresa pblica reativada pela Lei n 16.978 de 29/04/2010, dotada de personalidade jurdica de direito privado, com patrimnio prprio e autonomia administrativa e financeira, com estatuto aprovado pelo decreto n 7.124 de 25/06/2010, tinha finalidade cientfica, tecnolgica e scio-econmica.

RELATRIO DO LIQUIDANTE O Presidente da Promotoria de Liquidao - PROLIQUIDAO e investido na qualidade de Liquidante da EMPRESA DE ASSISTNCIA TCNICA, EXTENSO RURAL E PESQUISA AGROPECURIA DO ESTADO DE GOIS EMATER-GO EM LIQUIDAO, vem apresentar ao seu acionista o Estado de Gois e ao pblico em geral as Demonstraes Financeiras do exerccio social encerrado em 31 de Dezembro de 2015 comparativas a 2014, ao mesmo tempo em que coloca disposio dos interessados os documentos suportes e comprobatrios previstos na Lei 6.404/76.

Goinia, 25 de janeiro de 2016. Jailton Paulo Naves

Presidente da PROLIQUIDAO Liquidante da EMATER-GO Em Liquidao

BALANO PATRIMONIAL DOS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (em reais)

ATIVO NOTA 2015 2014 CIRCULANTE 16.382.416,12 3.974.682,06 DISPONIVEL 7.745.356,37 2.999.103,92 Caixa e Equivalente de Caixa 3 7.745.356,37 2.999.103,92 CRDITOS 4 8.637.059,75 975.578,14 Acordos de Processos Judiciais 4a 14.501,27 178.315,71 Adiantamentos 4b 8.455,60 8.839,20 Impostos a Recuperar 4c 2.974.215,33 788.423,23 Outros Crditos 5.639.887,55 - NO CIRCULANTE 5 16.555.820,95 4.737.820,67 Realizvel a Longo Prazo 5a 12.109.742,53 167.848,34 Imobilizado 5b 4.446.078,42 4.569.972,33 TOTAL DO ATIVO 32.938.237,07 8.712.502,73 PASSIVO NOTA 2015 2014 CIRCULANTE 4.115.338,84 7.098.255,91 Fornecedores 6a 440.399,27 2.303.088,30 Obrigaes Sociais 6b 25.988,59 20.688,76 Obrigaes Fiscais 6b 2.843.822,51 3.907.783,96 Outras Obrigaes 6b 63.458,53 3.000,59 Parcelamentos 6d 703.334,11 811.221,06 Provises da Folha 6e 38.335,83 52.473,24 NO CIRCULANTE 7 104.553.183,94 109.425.192,43 Obrigaes C/ Controlador 7a 103.858.752,00 106.191.848,91 Parcelamentos 694.431,94 1.011.293,34 Contingencias Fiscais 7b - 2.029.500,00 Provises Contingenciais 7c - 192.550,18 PATRIMONIO LIQUIDO -75.730.285,71 -107.810.945,61 Capital Realizado 8 3.616.565,41 3.616.565,41 Prejuzos Acumulados -79.346.851,12 -111.427.511,02 TOTAL DO PASSIVO 32.938.237,07 8.712.502,73

As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis DEMONSTRAO DO RESULTADO

DOS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 Em reais

NOTA 2015 2014 RECEITAS OPERACIONAIS 1.349.271,34 1.287.716,23 Subvenes Tesouro Estadual 9 1.377.285,79 1.287.716,23 (-) Impostos/Contribuies Sobre as Receitas ( 28.014,45) - DESPESAS OPERACIONAIS 32.956.389,96 16.295.227,36 ADMINISTRATIVAS 1.003.199,48 (2.331.788,95) Despesas c/ Pessoal (1.055.134,43) ( 1.022.081,48) Despesas Administrativas ( 107.712,59) ( 96.478,96) Depreciao ( 32.988,89) ( 37.306,82) Despesas Tributrias - ( 488,09) Provises/Reverses 2.204.480,09 ( 1.175.791,87) Despesas Indedutveis ( 19.582,11) ( 3.700,87) Provises s/ Folha 14.137,41 4.059,14 FINANCEIRAS ( 1.263.456,94) ( 2.174.072,63) Despesas Financeiras 10 ( 2.286.886,11) ( 2.787.302,06) Receitas Financeiras 1.023.429,17 613.229,43 OUTRAS RECEITAS/DESPESAS 33.819.112,12 20.801.088,94 Resultado da Alienao do Patrimnio 31.842.198,37 20.667.204,76 Outros Resultados 1.976.913,75 133.884,18 RESULTADO ANTES DOS TRIBUTOS 34.908.126,00 17.582.943,59 Proviso para CSLL ( 754.003,74) ( 1.182.033,49) Proviso para IRPJ ( 2.070.454,84) ( 3.259.426,35) RESULTADO DO EXERCICIO 32.083.667,42 13.141.483,75 A demonstrao de resultado abrangente no foi apresentada, pois no h operaes registradas sobre esse

conceito, ou seja, o resultado do exerccio igual ao resultado abrangente. As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis

DEMONSTRAO DAS MUTAES DO PATRIMNIO LQUIDO DOS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014

Em reais Fontes de Alterao Capital Social Lucro (Prejuzo) Acumulado Total do Patrimnio Lquido

SALDOS EM 31/12/2013 3.616.565,41 ( 124.499.062,36) ( 120.882.496,95) Ajustes de exerc. anteriores - ( 69.932,41) ( 69.932,41) Resultado do exerccio - 13.141.483,75 13.141.483,75 SALDOS EM 31/12/2014 3.616.565,41 ( 111.427.511,02) ( 107.810.945,61) Ajustes de exerc. anteriores - ( 3.007,52) ( 3.007,52) Resultado do exerccio - 32.083.667,42 32.083.667,42 SALDOS EM 31/12/2015 3.616.565,41 ( 79.346.851,12) ( 75.730.285,71)

As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis DEMONSTRAO DOS FLUXOS DE CAIXA

PARA OS EXERCCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ( Em R$ 1,00 )

METODO INDIRETO FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS 2015 2014 Lucro lquido antes do Imposto de Renda e Contribuio Social 34.908.126,00 17.582.943,59 Ajustes por: Depreciao 32.988,89 37.306,82

Despesas de Juros/ Receitas Financeiras 1.263.456,94 669.566,54

Atualizao de Debito Tributario / Sociais LP (1.899.237,40) 2.117.334,17

Provises s/ Folha 14.137,41 4.059,14

Ajuste de Exerccio Anterior 3.007,52 69.932,41

Resultado da Venda de Ativos Imobilizados (31.842.198,37) (20.667.204,76)

2.480.280,99 (186.062,09)

Reduo nas Contas a Receber/Crditos (7.661.481,61) (758.272,00)

Aumento no Contas a Pagar (1.119.584,07) 1.869.776,17

Antecipaes Recebidas Leilo (1.863.333,00) 2.300.000,00

Aumento nas Provises s/ Contingencias (2.029.500,00) (1.175.791,87)

Aumento nas Variaes no Ativo No Circulante (11.941.894,19) (72.677,10)

Reduo nas Variaes no Passivo No Circulante ( 2.842.508,49) (24.521.348,27)

Caixa Proveniente das Operaes (24.978.020,17) ( 22.544.375,16)

Juros Pagos (51.816,26) ( 29.943,12)

Imposto Pago (3.260.383,29) (1.969.608,78) Caixa Lquido Proveniente das Atividades Operacionais (28.290.219,92) (24.543.927,06) FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Aquisio de Ativo Imobilizado ( 210,00) -

Recebimento pela Alienao do Imobilizado 31.930.966,82 20.775.848,89

Receitas Financeiras 1.023.429,17 613.229,43

Deposito Judicial 82.286,38 44.039,83 Caixa Lquido Usado nas Atividades de Investimento 33.036.472,37 21.433.118,15 Caixa Lquido Usado nas Atividades de Financiamento - -

Aumento lquido de caixa e equivalentes de caixa 4.746.252,45 (3.110.808,91)

Caixa e equivalentes de caixa no incio do perodo 2.999.103,92 6.109.912,83

Caixa e equivalentes de caixa no fim do perodo 7.745.356,37 2.999.103,92 As notas explicativas so parte integrante das demonstraes contbeis NOTAS EXPLICATIVAS DAS DEMONSTRAES CONTBEIS ENCERRADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 e

2014 NOTA 01 CONTEXTO OPERACIONAL A EMPRESA DE ASSISTNCIA TCNICA, EXTENSO RURAL E PESQUISA AGROPECURIA DO ESTADO DE GOIS EMATER-GO EM LIQUIDAO, empresa pblica reativada pela Lei n 16.978 de 29/04/2010, dotada de personalidade jurdica de direito privado, com patrimnio prprio e autonomia administrativa e financeira, com estatuto aprovado pelo decreto n 7.124 de 25/06/2010, tinha finalidade cientfica, tecnolgica e scio-econmica. Empresa de Assistncia Tcnica, Extenso Rural e Pesquisa

Agropecuria do Estado de GoisEMATER-GO Em Liquidao

Emater - Em Liquidao Com a reforma administrativa definida pela Lei Estadual n 17.257, de 25/01/2011, em seu art. 2, inciso VIII, a EMATER-GO foi posta em liquidao passando suas atividades e pessoal para sua sucessora a Agncia Emater, autarquia estadual, bem como, determinou a transferncia do seu patrimnio remanescente ao final do processo de liquidao. Atualmente a EMATER-GO em liquidao, est jurisdicionada Secretaria de Estado de Gesto de Planejamento SEGPLAN, atravs da Promotoria de Liquidaes - PROLIQUIDAO, criada pela Lei Estadual 17.257/2011, que responsvel pelas atividades pertinentes aos processos de liquidaes das empresas estatais. Restam hoje EMATER-GO em Liquidao as atividades prprias do processo de liquidao, ou seja, a realizao de seu ativo para pagamento de seu passivo, portanto, suas aes so direcionadas na resoluo dos problemas existentes, respeitando as diretrizes da administrao pblica, bem como a legislao relativa ao processo de liquidao, fatos estes que devem ser considerados na anlise das demonstraes financeiras encerradas em 31/12/2015. NOTA 02 PRINCIPAIS DIRETRIZES CONTBEIS ADOTADAS As demonstraes financeiras foram elaboradas de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil, as quais abrangem a Legislao Societria, os Pronunciamentos, as Orientaes e as Interpretaes emitidas pelo Comit de Pronunciamentos Contbeis (CPC) e normas emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC). Em 2015, essas demonstraes financeiras seguiram as mesmas prticas adotadas no encerramento do exerccio findo em 31 de dezembro de 2014, e que esto de acordo com as alteraes introduzidas na legislao societria pela Lei n 11.638/07 e Lei n 11.941/09, que alteram a Lei n 6.404/76 nos artigos relativos elaborao das demonstraes financeiras e ressalta serem relevantes os seguintes pontos: a) O regime adotado para registro dos direitos, obrigaes, receitas e despesas, foi o de COMPETNCIA DO EXERCCIO, exceto para os valores oriundos de transferncias do Tesouro Estadual (NOTA 09), que foram apropriados pelo regime de CAIXA, ou seja, pelo efetivo recebimento e correlato s liberaes (empenhos liquidados) do pagador; b) As obrigaes com controlador representam a contrapartida da dvida previdenciria da EMATER-GO em liquidao, assumida em 1998 pelo Estado conforme a Lei n 13.115 de 16/07/1997, atualizada mensalmente pela TJLP e apropriada ao resultado do exerccio (NOTA 7a); c) O prazo considerado para distino entre contas Circulante e No Circulante foi de um exerccio social completo, ou seja, 12 meses; d) O Ativo Circulante representado pelos saldos de caixa e equivalente de caixa (NOTA 03), acordos de processos judiciais, adiantamentos, impostos a recuperar, outros crditos (NOTA 04); e) O Ativo no Circulante demonstrado pelos valores conhecidos ou calculveis, acrescidos, quando aplicvel, dos correspondentes encargos, variaes monetrias e cambiais incorridas at a data do balano; f) Os bens do Ativo Imobilizado esto registrados ao custo de aquisio, formao ou construo deduzido da depreciao. A depreciao dos bens em operao calculada pelo mtodo linear com base nas taxas mencionadas na (NOTA 05b) e leva em considerao o tempo de vida til estimado dos bens; g) Uma Proviso reconhecida no balano quando a Empresa tem uma obrigao legal ou no formalizada presente, como consequncia de um evento passado. provvel que recursos sejam exigidos para liquidar esta obrigao. As provises so registradas tendo como base as melhores estimativas de risco envolvido (NOTA 6e); h) As bases de clculo, para imposto de renda e contribuio social, foram determinadas com base em resultados apurados em balancetes mensais de suspenso, aps as adies e excluses fiscais permitidas, de acordo com a legislao e as alquotas vigentes. NOTA 03 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA As disponibilidades so compostas por valores de alta liquidez. Os valores alistados em bancos e aplicaes financeiras so prontamente conversveis em um montante conhecido de caixa e esto sujeitos a um insignificante risco de mudana de valor. DISPONVEL 2015 2014 Banco 22.847,93 13.797,43 Aplicaes Financeiras 7.722.508,44 2.985.306,49

7.745.356,37 2.999.103,92 NOTA 04 CRDITOS a) Acordos de Processos Judiciais e Outros Crditos Registram os valores a receber no curto prazo relativos a acordos judiciais pactuado com alguns dos credores, no mbito dos respectivos processos, e vendas parceladas de ativo imobilizado. CRDITOS 2015 2014 Acordos de Processos Judiciais 14.501,27 178.315,71 Venda de Bens do Ativo Circ 5.639.887,55 -

5.654.388,82 178.315,71 b) Adiantamentos Os adiantamentos so compostos por valores pagos a ttulo de Frias a serem gozadas no incio do exerccio seguinte e adiantamento de salrio. ADIANTAMENTOS 2015 2014 Adiantamento de salrios - 482,92 Adiantamento de frias 8.455,60 8.356,28

8.455,60 8.839,20 c) Impostos a Recuperar Compe este grupo, principalmente, as antecipaes de IRPJ e CSLL pagos por estimativa e saldo negativo destes mesmos impostos/contribuies, conforme detalhamento abaixo. IMPOSTOS A RECUPERAR 2015 2014 Saldo Negativo de IRPJ 2013 - 771,38 CSLL Antecipado por Estimativa 804.308,45 - IRPJ Antecipado por Estimativa 2.169.830,32 733.861,78 Saldo Negativo da CSLL 2014 - 53.713,51 ISS a Recuperar 76,56 76,56

2.974.215,33 788.423,23 NOTA 05 ATIVO NO CIRCULANTE a) Realizvel a Longo Prazo Do montante de R$ 823.789,66 (oitocentos e vinte trs mil, setecentos e oitenta nove reais e sessenta seis centavos), esto reconhecidos na conta Proviso para Devedores Duvidosos a importncia de R$ 726.943,52 (setecentos e vinte seis mil, novecentos quarenta trs reais e cinquenta dois centavos), por no haver perspectiva de recebimento para os prximos 12 meses, R$ 93.424,00 (cento dez mil reais) se referem s parcelas a receber no longo prazo conforme estabelecido em acordo judicial e, valores a receber referente a venda de ativo imobilizado por meio de leilo durante o exerccio de 2015. REALIZVEL A LONGO PRAZO 2015 2014 Crditos Convnios c/ Prefeituras 696.266,18 692.888,31 Crditos Projeto Luiz Alves 39.390,88 40.563,66 Crditos Operacionais 6.912,00 25.360,39 Pedido de Devoluo FGTS - CEF 0,00 37.322,88 Processo Justia Comum 81.220,60 9.873,25 Outros Crditos 0,00 10.652,21 Igreja Evang. Assembleia Indeniz. 93.424,00 110.000,00 Crditos de venda de Ativos 11.919.472,39 0,00 Total Crditos 12.836.686,05 926.660,70 (-) Cred. Liq. Duvidosa Conv. Prefeit. -680.640,64 -692.888,31 (-) Cred. Liq. Duvidosa Proj. Luiz Alves -39.390,88 -40.563,66 (-) Cred. Liq. Duvidosa Cred. Operac. -6.912,00 -25.360,39 Total Lquido Geral 12.109.742,53 167.848,34 b) Imobilizado Em razo do processo de liquidao em que a companhia esta submetido, e sem receitas prprias suficientes e diante da necessidade de desembolsos financeiros considerveis, e ainda, respaldado pela NBC TG 1000 a companhia optou por no avaliar por meio de teste de recuperabilidade os seus bens do ativo imobilizado em decorrncia de que seu valor contbil no excede seu valor recupervel, visto que a quase totalidade de seus bens esto totalmente depreciados.

CONSOLIDADO

2014 Movimentao 2015 Discriminao Custo Aquisies Baixas Transfernc. Custo Bens Cedidos a Terc. 3.543.534,58 - (88.768,45) 356.895,00 3.811.661,13 Imoblizado IPC/90 910.173,83 - ( 358.283,23) 551.890,60 Imobilizado em Uso 421.500,81 210,00 - - 421.710,81 Totais 4.875.209,22 210,00 ( 88.768,45) (1.388,23) 4.785.262,54 Composio dos Saldos

CONSOLIDADO

Discriminao Taxa Deprec a.a.% Custos Dep. Lquido Lquido Acumulada 2015 2014

Mquinas Motores 10% 42.306,58 29.335,31 12.971,27 18.388,70 Veculos 20% 42.885,97 42.885,97 - 2.350,00 Aeronave 20% 55.101,57 55.101,57 - - Biblioteca 10% 159,06 159,06 - - Mquinas Escritrio 10% 1.601,54 1.535,29 66,25 77,17 Mveis, Utenslios 10% 48.769,20 24.392,25 24.376,95 28.663,10 Comput. e Perif. 20% 135.217,26 126.887,67 8.329,59 30.043,98 Terrenos - 95.669,63 - 95.669,63 95.669,63 Aeronave IPC/90 20% 55.362,00 55.362,00 - - Maq.Escrit. IPC/90 10% 1.027,00 1.027,00 - - Mveis, Ut. IPC/90 10% 2.498,00 2.498,00 - -