NOVA PONTE PORTO ALEGRE-GUAIBA - DADOS SOBRE TRFEGO ATUAL

  • Published on
    14-Jun-2015

  • View
    493

  • Download
    2

Transcript

1. A economia gacha e o Plano Integrado de Transportes- A atividade comercial da regio metropolitana de alto significado para aeconomia gacha.- Necessidade de incrementar o desenvolvimento da Metade Sul do RS.Anncio de grandes projetos florestais.- Proposta de ampliao do Plo Petroqumico de Triunfo.- O PIT, elaborado entre 2001 e 2002, diagnosticou gargalos deinfra-estrutura e elaborou recomendaes para super-los a fim deimprimir maior dinamismo economia do Estado e para sua maiorintegrao com os pases adjacentes e com os demais Estadosbrasileiros. 2. Desafios apontados pelo PIT- Navegao permanente e segura na Lagoa dos Patos com orientaopermanente atravs de sinalizao visual e eletrnica, e com garantia decalado constante dentro dos padres viveis para seu canal de navegao.- Nova localizao do porto de Porto Alegre.- Elevado trfego de passagem e concentrao urbana crescente no uso dosolo urbano com tendncia formao de uma megalpole com os seusgargalos.- Limitao da atual ponte de travessia do Guaba, conectando Porto Alegre Eldorado do Sul (BR-116 e BR-290). A Travessia Getlio Vargas,conhecida como a Ponte do Guaba, inaugurada em 1958 apresentaevidentes limitaes 3. Ponte mvel do Guaba- Qual a prioridade? Navios ou veculos?- O que acontecer se ela no funcionar?- Somente mudar os horrios de iamento da ponte resolveria o problema?- A travessia do Guaba entre Porto Alegre e Eldorado do Sul crucial paraas conexes entre a Capital do Estado e o Porto do Rio Grande (BR-116) eNorte do Estado (BR-386); todo o Leste da metade Sul (BR-116); para aregio Oriental e Central do Uruguai e para o Nordeste Argentino (BR 116,BR-290, BR-153 e BR-158). Ademais ela igualmente de relevncia paraas ligaes com resto do Brasil. 4. - Riscos e conseqncia de uma falha maior no sistema(desvio de cerca de 300 kms para chegar a Eldorado do Sul.- Definio da construo da Rodovia do Parque(ligao da BR-116 com a BR-386). Aumento do trfego de veculos naponte mvel.-Duplicao da BR-101- Previso de que em 5 anos estaremos diante de um esgotamento quasetotal da travessia. 5. Movimentao de cargas e passageirossobre a ponte mvelVeculos Passantes no trecho Porto Alegre Eldorado do Sul e Eldorado doSul Porto AlegreVeculo Tipo Mdia DiriaMdia MensalMdia AnualLeves 21.575 656.2507.875.000nibus 1.69651.600619.000Caminhes2.96790.2501.083.000Carretas 1.86356.670680.000Total 28.101 854.770 10.257.000Fonte: Concepa 6. Movimentao de cargas sobre a ponte mvelBR-290/RS km 104 / CURVA DE SAZONALIDADE ANUAL (Pesados) 1,15 Fator de Sazonalidade 1,10 1,05 1,00 0,95 0,90 0,851 234 56 7 8 9 10 11 12Meses do AnoFonte: Concepa 7. Movimentao de passageiros sobre a ponte mvel BR-290/RS km 104 / CURVA DA SAZONALIDADE ANUAL (Leves) 1,15 1,10 1,05 1,00 0,95 0,90 0,85 1 23 4 5678 91011 12Meses do AnoFonte: Concepa 8. Iamentos na ponte mvel e tempos de interrupo dotrfego (dados de 2005):- De 1 a 4 iamentos/dia. Na mdia, 3 iamentos/dia.- Cada iamento interrompe o trfego de 15 a 35 minutos.- Tempo mdio/ms de interrupo do trfego: 15 horas (mnimo 12h40min;mximo 18h03min) 9. Custo econmico atual das interrupesresultantes dos iamentosLevando em conta a sazonabilidade, o tempo mdio mensal de interrupodo trfego, a mdia mensal do nmero de carretas e caminhes quepassam na ponte mvel, o custo total das horas mensais ociosas da frotade carga que passa pela ponte, chega-se a um custo anual, estimado, deR$ 124.212.000,00 (somente para o transporte de carga).No foram contabilizados os prejuzos resultantes do trnsito na pontemvel/ms de:- 51.600 nibus de transporte coletivo- 656.250 veculos leves. 10. Clculo dos custos decorrentes dos iamentos cominterrupo do trfego na atual ponte do Guaba:No caso dos veculos de cargas (caminhes e carretas)1. Passam pela ponte 146.920 veculos de carga a cada ms.2. Cada veculo fica parado na ponte devido aos iamentos cerca de 100minutos por ms (1hora e quarenta minutos).3. A frota inteira de veculos de carga- que passa pela ponte fica parada244.866 horas por ms4. Este nmero de horas paradas equivale paralisao de941 veculos parados por um ms inteiro durante suas 260 horas teismensais. 11. 5. Os custos fixos destes 941 veculos (R$ 5.000 mensais para cada veculosegundo os dados da NTC) elevam-seR$ 4. 705.000,00 por ms ouR$ 54.460.000,00 por ano6. Os custos equivalentes de armazenagem forada ao ms(segundo a empresa Logservice, Logstica de Servios e armazenamentos)so da ordem de R$ 200,00 e atingem o montante deR$ 5. 646.000,00 por ms ouR$ 67. 752.000,00 por ano 12. 7. Custo total para a sociedade decorrente dos iamentos da ponte comrespeito exclusivamente aos veculos de cargaR$ 56.460.000,00+ R$ 67.752.000,00 =R$ 124.212.000,00 por ano 13. Nova ponte 14. Caractersticas nova ponte:Extenso:Ponte: 2.500mAlas : 1.850mLarguras:Ponte: 20mAlas : 7,00m a 10,00mreas:66.500 mPista de rolamentos:2 (uma por sentido) 15. Faixas de trafego por pista:2 (3,10m + 3,40m)Faixas de segurana:0,40m junto a barreira central0,60m junto a defensa lateralPasseio para pedestres:1,50m de largura em cada sentidoEspao livre para os estais:0,70m por sentidoMaior altura livre:40m 16. Caracterstica:Sees pr-moldadas em concreto protendido, com trs vos principaisde 120m + 240m +120m, estaidos em duas linhas em leque, suportadospor duas torres de concreto em cada lado; os demais vos sero emvigas caixo com 40m, executados em aduelas pr- fabricadas de inrciaconstante em concreto protendido, montados em balanos sucessivoscom trelias.- Captao de todo escoamento pluvial superficial para bacias deconteno- Baias (refgios) em determinados pontos para socorro e atendimentomecnico- 1.800m de alas de acesso elevados, interligando a 3 perimetral (RuaD. Teodora) e a BR-290/BR-116 no Km 95,40 e o Km99,00 daBR-290/BR-116 (prximo ao Saco da Alemoa)Custo estimado: R$ 337.500.000,00 17. Custo estimado: R$ 337.500.000,00Deciso de fazer: at o final de 2006Elaborao do Projeto Executivo e licena ambiental: em 2007Construo: 2008, 2009 e 2010 18. Alternativas de financiamento da nova ponte do Guaba- Trecho sob concesso.- Parceria pblico-privada.- Investimento do Governo Federal. 19. Recomendaes do PIT mdio e longo prazoLocalizao do porto de Porto Alegre apsa implantao da segunda ponte- Nova localizao do Porto (10 metros de calado);- Navegao permanente na Lagoa dos Patos com dragagem peridica docanal.-Novos Servios Porturios de apoio mais eficiente s atividades econmicasdesenvolvidas na regio metropolitana de Porto Alegre e nos eixosPorto Alegre - Caxias do Sul e Porto Alegre - Osrio.- Transformao da atual localizao porturia em porto turstico e espaocultural. 20. - Reduo do trfego de passagem pela cidade de Porto Alegre eimplantao de Centro Multimodal de Logstica - CML previsto pelo PIT naregio de Eldorado do Sul, para conferir mais eficincia logstica movimentao de cargas na conurbao Porto Alegre Novo Hamburgo enos dois eixos econmicos Porto Alegre Caxias e Porto Alegre NovoHamburgo.- Construo de uma terceira ponte nas imediaes oeste do PloPetroqumico lligando a margem esquerda do rio Jacu com sua a margemdireita na rea de influncia direta de Eldorado do Sul e complementaodo anel virio Itapu Eldorado do Sul. 21. - Implantao do Centro Multimodal de Logstica nas cercanias da novalocalizao do porto de Porto Alegre.- No longo prazo: implantao de um ramal ferrovirio atravessando o Jacuat o CML de Eldorado do Sul como primeiro passo para futura FerroviaGeneral Luz - Pelotas.

Recommended

View more >