Noticirio 13 11 15

  • Published on
    24-Jul-2016

  • View
    213

  • Download
    0

DESCRIPTION

 

Transcript

  • O DEBATEDIRIO DE MACA

    www.odebateon.com.br

    Maca (RJ), sexta-feira13 de novembro de 2015Ano XL, N 8863Fundador/Diretor: Oscar Pires

    DIVULGAO PM KAN MANHES

    facebook/odebate

    twiter/odebate

    issuu/odebateon

    QUATRO LINHAS DE 10 CARACTERES

    QUATRO LINHAS DE 10 CARACTERES

    QUATRO LINHAS DE 10 CARACTERES

    R$ 1,00

    EDITORIA, PG.X EDITORIA, PG.X EDITORIA, PG.X

    ESPORTE CIDADEKAN MANHES

    Glria tem registrado transtornos com insetos

    Maca conquista a 1 vitria no NBB8

    Chuvas e tempo quente geram transtornos

    Equipe da cidade venceu o Rio Claro por 84 a 80 jogando em casa PG. 8

    CCZ realiza ao especial para combater proliferao de mosquitos na cidade PG. 2

    RAPHAEL BZEO/ASSESSORIA

    O prximo jogo do Maca no Juquinha ser no dia 8 de dezembro contra o Pinheiros

    KAN MANHES

    WANDERLEY GIL

    WANDERLEY GIL

    Detro vai realizar audincia pblica

    CIDADEPOLTICA

    No prximo dia 16, a secre-taria de Estado de Transportes (Setrans), por meio do Depar-tamento de Transportes Rodo-virios (Detro), vai realizar em Maca a 7 Audincia Pblica para debater a licitao do sis-tema de nibus intermunicipal. A reunio vai acontecer das

    10h s 13h, no Sesi, situado na Alameda Etelvino Gomes, n 155 - Riviera Fluminense. Esse encontro faz parte dos 12 que esto sendo realizados em v-rios municpios fluminenses.Entre os assuntos que j vm

    sendo abordados nas audincias anteriores esto: parmetros para a definio das tarifas e a definio da idade mnima pa-ra concesso da gratuidade do idoso. PG. 2

    O Tribunal Superior Elei-toral (TSE) aprovou, na tera-feira (10), o Calendrio Eleitoral das Eleies Municipais de 2016. A eleio ocorrer no dia 2 de ou-tubro, em primeiro turno, e no dia 30 de outubro, nos casos de segundo turno. Segundo o calen-drio, quem quiser concorrer s eleies no prximo ano deve se filiar a um partido poltico at o dia 2 de abril de 2016. PG. 3

    Transporte ser debatido

    Plenrio levanta discusso

    Participao Especial registra dcit superior a R$ 36 milhes

    SEGURANA REGIONAL

    Balano negativo consolidado pela Capital Nacional do Petrleo na ltima quarta-feira (11) contabilizado no repasse das quatro cotas anuais pagas pela Secretaria de Tesouro Nacional

    Fonte oramentria que comprova os maiores efeitos da crise do petrleo, provocada pela queda da cotao do barril de leo bruto no mercado inter-nacional, o balano das cotas da Participao Especial repassa-das pela Secretaria de Tesouro Nacional a Maca, neste ano, apresenta um dficit superior de R$ 36 milhes, contabilizado entre o volume de receitas con-solidadas pelos cofres pblicos e o montante estimado para ser arrecadado pelo governo mu-nicipal. Maca fechou o ano de recebimento de cotas da Parti-cipao Especial registrando o repasse da menor parcela das receitas do petrleo gerada no 'ano da crise'. Na quarta-feira (11), a Unio destinou aos cofres pblicos R$ 1.914.879,07, um vo-lume bem diferente das receitas previstas pela Lei Oramentria Anual (LOA), para ser arrecada-da no 11 ms de 2015. De acordo com as metas mensais de arre-cadao, estipuladas por um dos anexos da LOA, Maca espera-va arrecadar em novembro R$ 14.506.528,56, representando assim o maior montante entre as quatro cotas da Participa-o Especial repassadas anual-mente pela Unio. No entanto, a queda da cotao do barril do petrleo no mercado interna-cional, que oscilou neste ano entre US$ 40 e US$ 50, gerou ao municpio uma perda de mais de R$ 12,5 milhes. PG. 3

    Na semana em que a eleva-o dos ndices de violncia ga-nharam destaque nos discursos registrados, tanto no plenrio do Palcio Natlio Salvador Antunes, quanto no espao democrtico da Cmara Itine-rante, o Legislativo municipal iniciou a formatao de um en-contro regional sobre seguran-a pblica na cidade, dividindo

    debates com deputados da As-sembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Um encontro sobre a estratgia de policiamento nos municpios do Norte Fluminense foi pro-posto pela Cmara Alerj atra-vs da votao do requerimen-to 629/2015, apresentado pelo vereador Manoel da Malvinas (sem partido). Um dos articula-

    dores para a realizao da reu-nio com o secretrio estadual de Segurana Pblica, Jos Mariano Beltrame, realizado na ltima tera-feira (10), Ma-noel direcionou o convite Co-misso Parlamentar de Segu-rana da Alerj para ampliar as discusses sobre a deficincia da estratgia de policiamento, em Maca. PG. 3

    Maca perdeu, neste ano, R$ 38 milhes em receitas do petrleo, no comparativo aos repasses registrados no ano passado

    Maca pode receber encontro parlamentar sobre polticas de segurana

    POLTICA

    NDICETEMPO

    COTAO DO DLAR

    EDITORIAL 4

    PAINEL 4

    GUIA DO LEITOR 4

    ESPAO ABERTO 4

    CRUZADINHA C2

    HORSCOPO C2

    CINEMA C2

    AGENDA C2

    Mxima 30 CMnima 23 C

    Compra R$ 3,7647Venda R$ 3,7672 Anuncie: (22) 2106-6060 (215)

    POLCIA EDUCAO POLTICA CADERNO DOIS

    rea de invaso desocupada

    Maca recebe novo seminrio de Educao

    Cmara Itinerante ser no Parque Atlntico

    Liah Soares atrao no Teatro Sesi

    Equipe da Pronta Ao atuou em rea do Bosque Azul PG. 6

    Evento reunir profissionais da rea na prxima semana PG. 7

    Encontro acontece no sbado (14), a partir das 10h PG. 3

    Cantora apresenta super show para pblico macaense CAPA

    POLTICA

    Calendrio Eleitoral denido pelo TSE

    SUSPEITOS SO PRESOS APS ROUBO A COMRCIO

    VAZAMENTO NA P-37 SEGUE SENDO INVESTIGADO

    UFRJ MACA INICIA DOUTORADO EM FARMCIA

    POLCIA, PG.6 ECONOMIA, PG.5 EDUCAO, PG.7

  • O DEBATE DIRIO DE MACA2 Maca, sexta-feira, 13 de novembro de 2015

    Cidade Prefeitura intensifica combate a mosquitos e vetores. Nesta semana, cinco localidades esto recebendo o carro fumac: Nova Malvinas, Morro de So Jorge, Parque Atlntico, Mirante da Lagoa e Lagoa

    NOTA

    ZOONOSES

    Proliferao de mosquitos gera reclamaes em MacaInfestao do inseto da espcie Culex tem sido relatada por moradores de vrios bairros da cidade

    Marianna Fontesmarifontes@odebateon.com.br

    O problema da proliferao de mosquitos voltou a ser motivo de reclamao em vrios bairros da cidade. De norte a sul, comum escutar a populao pedindo maior atua-o do poder pblico no comba-te ao inseto. A situao fica ainda pior no

    perodo entre a primavera e o vero, quando a temperatura sobe e aumenta a incidncia de chuvas. H reclamaes em diversas localidades, entre elas, Bairro da Glria, Virgem Santa, Parque Aeroporto, Jardim Es-perana, Jardim Carioca, Lago-mar, So Jos do Barreto, Lagoa de Imboassica, Imbetiba, entre outros. O problema atinge Maca co-

    mo um todo, mas so nos locais prximos aos vales e canais onde a situao est pior. A de-gradao desses recursos hdri-cos, junto ao descaso de parte da populao, atravs do descarte irregular, tem contribudo com a proliferao do inseto. Sempre houve problema de

    mosquito aqui no bairro, mas agora parece que est pior. De-pois das 17h no d nem para ficar mais do lado de fora. Tem que se trancar dentro de casa e mesmo assim eles entram. Nem inseticida d jeito mais. Nin-gum consegue dormir direito noite por causa disso, conta Marlcia, moradora do Jardim Esperana.A mesma situao relatada

    por Luana Almeida, moradora do Alto da Glria. Chega o final do dia e eu tranco tudo, porque seno fica insuportvel. Eu tenho filha pequena e preciso tomar muito cuidado porque ela sofre muito com isso. So mosquitos gigantes e em gran-de quantidade. Uso remdio de manh, tarde e noite e mesmo assim no adianta. Agora no calor pior ainda, porque vo-c fica trancado dentro de casa e precisa ligar ventilador e ar condicionado para no passar mal. Haja consumo de energia,

    KAN MANHES

    Entre as medidas do CCZ est a aplicao de inseticida biolgico nos canais da cidade

    questiona.Um dos bairros mais populo-

    sos da cidade, o Lagomar, tam-bm tem sentido o crescimento da quantidade de mosquitos. O assunto entre a vizinhana sempre esse. Ningum est mais aguentando. Pedimos ao poder pblico que tome alguma atitude, frisa Rogria. O municpio sobre com uma

    grande incidncia da espcie de mosquito culex (Culex quin-quefasciatus), popularmente conhecido como pernilongo. Esse tipo de inseto aparece

    com mais frequncia em reas onde h gua, j que seu cria-douro preferencial composto de depsitos artificiais, prin-cipalmente locais onde existe gua com matria orgnica em decomposio e detritos, apre-sentando aspecto sujo e mau cheiro, sempre prximo s ha-bitaes humanas. O surgimento do mosquito

    tambm pode ser atribudo aos matos e entulhos que tomam os terrenos baldios. Inclusive, a equipe de reportagem j che-gou a encontrar diversas vezes

    mveis velhos e lixos dentro dos vales. por isso que a colabo-rao da populao tambm fundamental. dever dela evitar o descarte irregular, j que o lixo e os entulhos podem conter objetos que acumulam gua, virando criadouros. Alm do Culex, tambm existe a pre-ocupao com a dengue.

    PREFEITURA DIVULGA CRONOGRAMA DO CCZ

    Procurada, a prefeitura in-formou que o Centro de Con-

    trole de Zoonoses (CCZ) in-tensifica as aes de combate ao Culex e ao Aedes aegypti. O rgo disse que essa semana est atuando em cinco locali-dades: Nova Malvinas, Morro de So Jorge, Parque Atlnti-co, Mirante da Lagoa e Lagoa. J a partir da prxima se-

    gunda-feira (16), at a quinta-feira (19), o carro far ronda nos bairros Parque Aeroporto, So Jos do Barreto, Engenho da Praia, Vila Badejo, Visconde de Arajo e Aroeira. O CCZ ex-plica que, alm da utilizao do carro fumac em pontos estra-tgicos, o controle do Culex es-t sendo feito com aplicao de inseticida biolgico nos canais e vales da cidade. Os agentes estaro, tambm entre os dias 16 e 19, realizando a eliminao das larvas do mosquito nos ca-nais Maca-Campos, Ajuda de Baixo/Jardim Esperana, Vir-gem Santa/Horto e Aroeira. A passagem do carro fumac

    acontece sempre nos horrios estabelecidos pelo Ministrio da Sade, s 6h e 19h. Durante a pulverizao do inseticida, recomendado que os morado-res abram portas e janelas das casas e cubram gaiolas, aqu-rios e alimentos.O Centro de Controle de

    Zoonoses funciona na Rua Augusto de Carvalho, 101, Imbetiba, em frente ao Forte Marechal Hermes. Solicita-es podem ser encaminha-das tambm pelos telefones 0800 022 6467, 2796-1186 e 2772-6461.

    DIA 16

    Detro vai realizar audincia pblica

    No prximo dia 16, a secre-taria de Estado de Transportes (Setrans), por meio do Depar-tamento de Transportes Rodo-virios (Detro), vai realizar em Maca a 7 Audincia Pblica para debater a licitao do sis-tema de nibus intermunici-pal. A reunio vai acontecer das

    10h s 13h, no Sesi, situado na Alameda Etelvino Gomes, n 155 - Riviera Fluminense. Esse encontro faz parte dos 12 que esto sendo realizados em v-rios municpios fluminenses.Entre os assuntos que j

    vm sendo abordados nas audincias anteriores esto: parmetros para a definio das tarifas, idade mnima pa-ra concesso da gratuidade do idoso, critrios para participa-o de empresas estrangeiras no processo licitatrio, pa-dronizao da frota e investi-mentos da outorga arrecadada com a concorrncia no setor de transportes. No encontro realizado em

    Campos dos Goytacazes no ltimo dia 9, foram apresen-tadas as projees e definies dos lotes de regies que sero licitados, todo o processo e as diversas exigncias que tero de ser cumpridas pelas empre-sas candidatas a participar do consrcio.

    Encontro para debater a licitao do sistema de nibus intermunicipal

    "Convidamos todos a par-ticipar e colaborar com este processo indito no estado do Rio", diz o presidente do Detro, Carlos Luiz Martins. Para par-ticipar, os interessados devem cadastrar as perguntas no site do Detro (www.detro.rj.gov.br) e comparecer com um deter-minado tempo de antecedn-cia no dia do evento, j que os locais esto sujeitos lotao.As audincias pblicas so

    o primeiro passo do processo que contratar operadores para atuarem no sistema de transporte coletivo pblico por nibus no Estado do Rio de Janeiro. O projeto prev a licitao para empresas ou consrcios por 20 anos e maior

    integrao com os demais mo-dais, racionalizando os tra-jetos e melhorando o servio aos usurios. As empresas ou consrcios interessados em participar da licitao tero que cumprir as exigncias de qualificao tcnica estabele-cidas pelo Governo do Estado e a concorrncia ser definida pelo maior valor de outorga. Esta a primeira vez que um processo licitatrio dessas ca-ractersticas realizado pelo Governo do Estado.Alm de Maca, o Detro vai

    estar nas seguintes localida-des: Cabo Frio (dia 16), Trs Rios (dia 17), Terespolis (dia 17), Angra dos Reis (dia 19) e Rio de Janeiro (dia 30).

    WANDERLEY GIL

    Esse encontro faz parte dos 12 que esto sendo realizados em todo o estado

    PREVENO

    Ministrio da Sade cria estratgia contra malria

    Diante do aumento de ca-sos de malria em todo o pas, o Ministrio da Sade anunciou essa semana um plano de eli-minao da doena no Brasil. A medida, que faz parte dos Objetivos de Desenvolvimen-to Sustentvel (ODS) lanados pela Organizao das Naes Unidas (ONU) em substitui-o aos Objetivos do Milnio, tem como meta reduzir em, pelo menos, 90% os casos at 2030. Somente em 2014, foram 143.250 casos, maior incidn-cia em 35 anos. A Organizao Mundial de

    Sade (OMS) estima 219 mil novos casos e 660 mil mortes por ano em todo o mundo. As maiores vtimas so crianas menores de cinco anos e mulhe-res grvidas. No Brasil, as reas mais endmicas ficam situadas nas regies Norte e Centro-Oeste. Em Maca foram registrados

    esse ano trs casos da doena, todas na regio do Sana. Apesar disso, a prefeitura, por meio do Centro de Controle de Zoono-ses (CCZ), afirmou que no h motivos para alarde, pois no h sinais de epidemia no Esta-do do Rio. No entanto, sempre im-

    portante tomar os cuidados preventivos, principalmente aqueles que tm como destino regies de mata atlntica, o que deve ser feito sempre com a pro-

    Plano prev a eliminao da doena em, pelo menos 90%, at 2030 em todo o pas

    teo de repelentes de insetos e uso de roupas adequadas. A malria uma doena infec-

    ciosa febril aguda, causada por protozorios, transmitidos pe-la fmea infectada do mosquito Anopheles. Caso no seja feito o tratamento, ela pode evoluir para a forma grave e at causar o bito. Os seus sintomas so febre, dor de cabea, sudorese, cansao, dores musculares e outras manifestaes inespe-cficas. Segundo o CCZ, ao sentir al-

    gum desses sintomas a orienta-o para que a pessoa procure o rgo o mais rpido possvel para fazer o teste de malria. O procedimento simples e o resultado divulgado em apenas 15 minutos. Dando positivo, um mdico do municpio aciona-do para consultar e prescrever a medicao. A prefeitura faz a

    solicitao do medicamento e, posteriormente, vai at o CGA, em Niteri, busc-lo para entre-gar ao paciente. Vale ressaltar que esse medicamento gra-tuito e no vende em farmcias.Quem vive em regies de

    mata, o rgo d algumas dicas para se prevenir, tais como, co-locar tela nas janelas da casa, mosquiteiro em bero (caso te-nha beb), usar repelente e pro-curar vestir roupas compridas (cala, blusa de manga, meias e sapatos fechados) caso v entrar na mata (principalmente no pe-rodo da noite). A sede do CCZ fica situada

    na Rua Augusto de Carvalho, n 101 - Imbetiba. Para maiores informaes, a populao pode entrar em contato pelo telefo-ne atravs dos nmeros: (22) 2772-6461/ 2796-1186 / 0800 - 022 - 6461.

    WANDERLEY GIL

    Em 2015 foram registrados trs casos em Maca, no Sana

  • O DEBATE DIRIO DE MACA Maca, sexta-feira, 13 de novembro de 2015 3

    PolticaRECEITAS

    Participao Especial registra dcit superior a R$ 36 milhesBalano relativo ao repasse das quatro cotas anuais pagas pela Secretaria de Tesouro Nacional

    Mrcio Siqueiramarcio@odebateon.com.br

    Fonte oramentria que comprova os maiores efeitos da crise do petr-leo, provocada pela queda da cotao do barril de leo bruto no mercado internacional, o ba-lano das cotas da Participao Especial repassadas pela Secre-taria de Tesouro Nacional a Ma-ca, neste ano, apresenta um d-ficit superior de R$ 36 milhes, contabilizado entre o volume de receitas consolidadas pelos cofres pblicos e o montante estimado para ser arrecadado pelo governo municipal.Maca fechou o ano de recebi-

    mento de cotas da Participao Especial registrando o repasse da menor parcela das receitas do petrleo gerada no 'ano da cri-se'. Na quarta-feira (11), a Unio destinou aos cofres pblicos R$ 1.914.879,07, um volume bem diferente das receitas previstas pela Lei Oramentria Anual (LOA), para ser arrecadada no 11 ms de 2015.De acordo com as metas men-

    sais de arrecadao, estipula-das por um dos anexos da LOA, Maca esperava arrecadar em novembro R$ 14.506.528,56, representando assim o maior montante entre as quatro cotas da Participao Especial repas-sadas anualmente pela Unio.No entanto, a queda da cotao

    do barril do petrleo no mercado internacional, que oscilou neste ano entre US$ 40 e US$ 50, gerou ao municpio uma perda de mais de R$ 12,5 milhes.Em 2015, Maca registrou

    KAN MANHES

    Maca perdeu neste ano R$ 38 milhes em receitas do petrleo, no comparativo aos repasses registrados no ano passado

    em fevereiro a maior cota da Participao Especial. Os R$ 8,075.600,59 repassados pela Secretaria de Tesouro Nacional ainda representavam as variveis da comercializao do petrleo nacional registradas em 2014, quando a cotao do barril ultra-passava a casa de US$ 100.No entanto, at mesmo com

    a influncia de 2014, Maca re-gistrou dficit de R$ 4,4 milhes logo no primeiro repasse da Par-

    ticipao Especial.Nas cotas seguintes, pagas pela

    Unio em maio e agosto, Maca manteve o mesmo declnio na arrecadao, obtendo dficits de R$ 8,5 milhes e R$ 9 milhes nos respectivos meses.No geral, o dficit registrado

    por Maca com a Participao Especial torna-se ainda maior quando so comparadas s co-tas pagas neste ano pela Secre-taria de Tesouro Nacional e os

    repasses feitos no ano passado: acumulando um total de perdas de mais de R$ 38 milhes.Para fechar as contas, a Capital

    Nacional do Petrleo receber ainda neste ano duas parcelas dos royalties correspondentes a novembro e a dezembro.Seguindo a previso da Organi-

    zao dos Municpios Produto-res de Petrleo (Ompetro), o d-ficit total das receitas do petrleo deve chegar a R$ 175 milhes.

    ELEIES

    Calendrio Eleitoral denido pelo TSEo plenrio do Tribunal Su-perior Eleitoral (TSE) aprovou, na sesso administrativa de ter-a-feira (10), o Calendrio Elei-toral das Eleies Municipais de 2016. A eleio ocorrer no dia 2 de outubro, em primeiro tur-no, e no dia 30 de outubro, nos casos de segundo turno.Segundo o calendrio, quem

    quiser concorrer s eleies no prximo ano deve se filiar a um partido poltico at o dia 2 de abril de 2016, ou seja, seis meses antes da data da disputa. Pela regra anterior, para dispu-tar uma eleio, o cidado pre-cisava estar filiado a um partido poltico um ano antes do pleito.As convenes para a escolha

    dos candidatos pelos partidos e a deliberao sobre coligaes devem ocorrer de 20 de julho a 5 de agosto de 2016. O prazo antigo estipulava que as con-venes partidrias deveriam acontecer de 10 a 30 de junho do ano da eleio.J os pedidos de registro de

    candidatos devem ser apresen-tados pelos partidos polticos e coligaes ao respectivo car-trio eleitoral at as 19h do dia 15 de agosto de 2016. Pela regra passada, esse prazo terminava s 19h do dia 5 de julho.A resoluo do calendrio

    das eleies de 2016 incorpora, ainda, outras alteraes pro-duzidas pela reforma eleitoral, como a reduo da campanha eleitoral de 90 para 45 dias, co-meando em 16 de agosto.Em Maca ser definido pela

    Justia Eleitoral se, no prximo ano, haver a exibio de propa-ganda eleitoral pela televiso e rdio. Esse tipo de propaganda ser permitido de acordo com o resultado da reunio geral sobre as eleies, realizada junto aos partidos antes do pleito.

    TIAGO FERREIRA/ASSESSORIA

    Espao destinado participao dos moradores do bairro

    54 milhesVolume de receitas estimadas por Maca para serem arrecadadas com a Participao Especial

    17 milhesMontante consolidado por Maca neste ano atravs das quatro cotas da Participao Especial

    NMEROS

    Maca pode receber encontro regional sobre segurana

    PARLAMENTAR

    Cmara de Vereadores segue em contato com a Assembleia Legislativa do Estado do Rio

    na semana em que a eleva-o dos ndices de violncia ga-nharam destaque nos discursos registrados, tanto no plenrio do Palcio Natlio Salvador An-tunes, quanto no espao demo-crtico da Cmara Itinerante, o Legislativo municipal iniciou a formatao de um encontro re-gional sobre segurana pblica na cidade, dividindo debates com deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).Um encontro sobre a estra-

    tgia de policiamento nos mu-nicpios do Norte Fluminense foi proposto pela Cmara Alerj atravs da votao do requeri-mento 629/2015, apresentado pelo vereador Manoel da Mal-vinas (sem partido).Um dos articuladores para a

    realizao da reunio com o se-cretrio estadual de Segurana Pblica, Jos Mariano Beltra-me, realizado na ltima tera-feira (10), Manoel direcionou o convite Comisso Parlamen-tar de Segurana da Alerj para ampliar as discusses sobre a deficincia da estratgia de po-liciamento, em Maca."A viso sobre a segurana

    ainda apenas para a Capital. Ns, do interior do Estado, somos esquecidos e, por isso, precisamos chamar a ateno,

    no s do governo do Estado, mas tambm da Alerj, para mudar essa triste realidade", disse Manoel durante a sesso ordinria da Cmara da ltima quarta-feira (11).Os debates sobre a necessida-

    de de interveno do Estado em Maca para reverter os ndices de criminalidade foram inten-sificados a partir do momento que a questo "segurana p-blica" ganhou espao no parla-mento municipal.Em um dos momentos de

    maior aflio do Legislativo, diante da falta de dilogo com a Polcia Militar, o presidente da Cmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), chegou a declarar que 'a polcia no age' diante dos casos

    WANDERLEY GIL

    Plenrio da Cmara alcana unanimidade ao expandir debate sobre segurana pblica

    ITINERANTE

    Cmara realiza hoje audincia sob otimismo de reunio da segurana

    diante do resultado da audincia pblica do Sana, re-alizada na semana passada, e que resultou na reunio sobre a segurana pblica com o go-verno do Estado, o Legislativo municipal promove amanh, dia 14, mais uma edio da C-mara Itinerante, dessa vez no Parque Atlntico.Aps intensos debates so-

    bre a importncia do espao democrtico, e aberto a voz do cidado, o parlamento volta a se reunir com representantes do governo municipal, com ob-jetivo de registrar as demandas de moradores da Vila Badejo e Recanto da Paz."A Cmara Itinerante a

    Legislativo leva espao democrtico ao Parque Atlntico na manh deste sbado, dia 14

    maior contribuio que o Le-gislativo oferece ao cidado macaense, preservando o seu direito de posicionar-se e co-brar do poder pblico aes que possam lhe oferecer me-lhor qualidade de vida", desta-cou o presidente da Cmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS).A audincia pblica deste

    sbado ser realizada atravs do requerimento apresentado pelo vereador, lder da bancada de governo na Cmara, Julinho do Aeroporto (PPL)."Estamos preparados para

    ouvir da populao as suas demandas, angstias e con-tribuies. Esse o papel do vereador e de qualquer pessoa que exerce funo no servio pblico", disse Julinho.A edio deste sbado da C-

    mara Itinerante vai ser realiza-da na esquina das ruas Dourado e Atum, na Vila Badejo.

    de crimes, principalmente as-saltos registrados na Imbetiba."Que realidade essa que ns

    estamos vivendo na cidade? Vtimas do crime, ns no con-seguimos nem falar com o co-mandante da PM, mas recebe-mos uma resposta do secretrio estadual de Segurana Pblica", destacou Dr. Eduardo.A integrao dos mandatos da

    Cmara Municipal e da Alerj tam-bm foi corroborada por Chico Machado (PSB), vereador que viveu neste ano a expectativa de assumir mandato na Alerj, ao con-quistar a suplncia nas eleies de 2014 para deputado estadual."Essa seria uma das prin-

    cipais pautas levantadas por mim na Alerj. Portanto, de-

    fendo a unio, sem questes partidrias, para que possamos recuperar os dias melhores da nossa cidade", disse Chico.Para Maxwell Vaz (SD), a situ-

    ao enfrentada pelo municpio requer iniciativas polticas de carter emergencial."Todos ns somos vtimas de

    um sistema falho e corrupto. Por isso, precisamos agir, ter a iniciativa de buscar os res-ponsveis por definir as estra-tgias de segurana no interior do Estado, em especial Maca. A violncia um dos reflexos da crise econmica que se aba-teu sobre nossa cidade e nossa regio. Precisamos fazer algo contra essa realidade", desta-cou o parlamentar.

    Maxwell Vaz (SD) cobrou do Executivo informaes sobre a convocao de servidores

    NOTA

  • O DEBATE DIRIO DE MACA4 Maca, sexta-feira, 13 de novembro de 2015

    OpinioNOTA

    ESPAO ABERTO

    EDITORIAL FOTO LEGENDA

    O governo do Estado ainda possui pendncias admi-nistrativas com a cidade responsvel pela gerao de mais de 10% do seu Produto Interno Bruto (PIB) e de onde surgir a restruturao do mercado responsvel por promover a transformao social e econmica fluminense, ao longo dos ltimos 40 anos.

    Encontrei casualmente com um grande amigo que eu considero um MITO, dentre outros mitos macaenses: Jos Vieira Rangel, mais conhecido como Z Mengo.

    Responsabilidades

    Meu ilustre mito

    Deficitrio em servios b-sicos de atendimento aos 230 mil moradores da cidade, os investimentos aplicados pelo Estado em Maca no condi-zem com a responsabilidade do municpio em ser base das ope-raes necessrias produo de 80% do petrleo nacional que, mesmo em queda, ainda representa parcela significati-va no oramento estadual.Firmada em 2013, a par-

    ceria governamental para a consolidao das obras de construo do Arco Virio de Santa Tereza ainda no gerou o avano esperado na infraestrutura ligada din-mica de atividades do setor de leo e gs.Financiador de parte dos

    R$ 90 milhes previstos para a construo da estra-da que ligar as RJs 168 e 106, na altura do Parque de Tubos, o Estado ainda no promoveu a liberao da licena ambiental do pro-jeto, uma deciso que cabe ao Instituto Estadual do Ambiente (INEA), mesmo rgo que emperra a con-solidao do Terminal Por-turio de Maca (Tepor), projeto capaz de garantir a posio da cidade como base

    de operaes logsticas para o mercado oshore.No dia a dia dos cidados

    est presente a principal d-vida do Estado com Maca. O racionamento gerado pela baixa do volume do Rio Maca representa os anos de dficit de investimentos da Nova Ce-dae no abastecimento do mu-nicpio que se transformou na maior base mundial de opera-es do petrleo. Todo o muni-cpio sofre com a escassez da gua tratada.Hoje, no atual cenrio de

    crise econmica, fica cada vez mais difcil apostar na consolidao das obras de duplicao da Rodovia Ama-ral Peixoto, essencial para o deslocamento de cargas e a interao entre os polos offshore de Maca e de Rio das Ostras.Com tantas pendncias, o Es-

    tado pressiona a populao ma-caense ao intensificar as opera-es de fiscalizao da Polcia Militar e do Rodando Legal, em busca de cotas do Imposto sobre a Propriedade de Veculos Automotores (IPVA).Enquanto no houver

    uma reao efetiva de Ma-ca, este cenrio de dvidas dificilmente ser superado.

    Quando aqui o cito como mito porque o verdadei-ro mito tem como um dos seus objetivos o de trans-mitir conhecimento e, por vezes, explicar fatos que a cincia no havia ainda ex-plicado, alm de tambm, o mito, ter o poder de ma-nifestar de alguma forma forte e de explicar temas desconhecidos e de tornar o mundo mais nobre entre as pessoas.O mito Z Mengo foi a

    primeira pessoa em nossa cidade em, aproximada-mente, quarenta e alguns anos atrs, fazer o bar em que ele era gerente funcio-nar 24 horas por dia. E fez isso de forma inusitada: Mandou tirar as portas de entrada do bar, ficando apenas vos livres.Desse primeiro acon-

    tecimento realizado por esse mito, vieram outros fatos marcantes, agora j com sua prpria lancho-nete. Foi a lanchonete, que fazendo sol ou chuva, era aberta s quatro horas da manh, quando iniciava o preparo do que veio a ser o mais elogiado cafezinho da regio. Essa lanchone-te, criada com parte da sua indenizao, coube a esse mito, com sua destreza, dedicao e comprometi-mento com a qualidade do atendimento e dos produ-tos, criar o meio de ligao: Consumidor comprometi-do em ir ao seu estabeleci-

    mento. Era o ponto certo dos encontros. Era a mar-ca preponderante de co-mear um novo dia. Nessa luta, nasceram e cresceram seus filhos: George, Mari-lia e Juninho, tendo o so-brinho Washington como seu parceiro de luta. Da a vitria. Vitria, eis a marca do mito Z Mengo, em sua rotina.Aposentado, viu-se dian-

    te de uma nova luta rdua e permanente. Ele vem h cerca de doze anos lutando contra um cncer. Nesse longo perodo de trata-mento tem tido grandes vitrias. Vitrias essas que eu posso afirmar tm sido pelo respeito. Respeito com que ele tem pela en-fermidade, como tambm a doena tem pelo enfer-mo. Diante desse carisma, dessa fora de vontade, aliada ao respeito mtuo, faz dessa luta que o gran-de vencedor seja o cidado Jos Vieira Rangel, o meu mito Z Mengo.Ao encontr-lo, casual-

    mente, foi nos proporcio-nado um dos momentos mais felizes da minha vida. Abraamos, rimos, recor-damos o passado, vivencia-mos o presente, e traamos o futuro. Meu amigo e ilustre Jos

    Vieira Rangel, aceite o meu abrao e tambm permita t-lo sempre como meu Mito.

    Gumercindo Moura

    KA

    N

    MA

    NH

    E

    S

    PAINEL

    EXPEDIENTE GUIA DO LEITOR Telefones teisEJORAN - Editora de Jornais, Revistas e agncias de Notcias

    CNPJ: 29699.626/0001-10 - Registradona forma de lei.DIRETOR RESPONSVEL: Oscar Pires.SEDE PRPRIA: Rua Benedito Peixoto, 90 - Centro - Maca - RJ.Confeccionado pelo Sistema de Editorao AICS e CTP (Computer to Plate).Impresso pelo Sistema Offset.

    CIRCULAO: Maca, Quissam, Conceio de Macabu, Carapebus, Rio das Ostras, Campos dos Goytacazes e Casimiro de Abreu.

    A direo do O DEBATE no se responsabiliza e nem endossa os conceitos emitidos por seus colaboradores em aes ou artigos assinados, sendo de total responsabilidade do autor.

    Filiado ADJORI-RJ - Associao dos Diretores de Jornais do Estado do Rio de Janeiro e ABRAJORI - Associao Brasileira de Jornais do Interior. ANJ - Agncia Nacional de Jornais. ADI Brasil - Associao dos Jornais Dirios do Interior.

    REPRESENTANTE: ESSI PUBLICIDADE E COMUNICAO S/C LTDA.

    SO PAULO: R. Ablio Soares, 227/8 andar - Conjunto 81 - CEP: 04005-000 Telefone: (11) 3057-2547 e Fax: (11) 3887-0071 RIO DE JANEIRO: Av. Princesa Isabel, 323 - sala 608 - CEP: 22011-901 - Telefone: (21) 2275-4141 BRASLIA: SCS Ed. Maristela, sala 610 / DF - CEP: 70308-900 - Telefone: (61) 3034-1745(61) 3036-8293.TEL/FAX: (22) 2106-6060, acesse: http://www.odebateon.com.br/, E-MAIL: odebate@odebateon.com.br, COMERCIAL: Ligue (22) 2106-6060 - Ramal: 215, E-MAIL: comercial@odebateon.com.br, classificados: E-mail: classificados@odebateon.com.br

    POLCIA MILITAR 190

    POLCIA RODOVIRIA FEDERAL 191

    SAMU 192

    CORPO DE BOMBEIROS 193

    DEFESA CIVIL 199

    POLCIA CIVIL 123 DP 2791-4019

    DISQUE-DENNCIA (POLCIA MILITAR) 2791-5379

    DELEGACIA DE POLCIA FEDERAL (24 HORAS) 2796-8330

    DELEGACIA DE POLCIA FEDERAL (OPERAES) 2796-8320

    DELEGACIA DE POLCIA FEDERAL (PASSAPORTE/VISTO) 2796-8320

    CMARA DE MACA 2772-2288

    HPM 2773-0061

    CEDAE: 2772-5090

    AMPLA 0800-28-00-120

    PREFEITURA MUNICIPAL 2791-9008

    DELEGACIA DA MULHER 2772-0620

    GUARDA MUNICIPAL 2773-0440

    AEROPORTO DE MACA 2763-5700

    CARTRIO ELEITORAL 109 ZONA 2772-3520

    CARTRIO ELEITORAL 254 ZONA 2772-2256

    CORREIOS (SEDE) 2759-3390

    CORREIOS CENTRO 2762-7527

    CEG RIO 0800-28-20-205

    RDIO TAXI MACA 2772-6058

    CONSELHO TUTELAR I 2762-0405/ 2796-1108 PLANTO: 8837-4314

    CONSELHO TUTELAR II 2762-9971/ 2762-9179 PLANTO: 8837-3294

    CONSELHO TUTELAR III (SERRA) 2793-4050/2793-4044 PLANTO: 8837-4441

    A Escola Municipal de Dana de Maca, mantida pela Fundao Maca de Cultura, ir efetuar a renovao de matrcula dos seus alunos para o ano letivo de 2016, entre os prximos dias 16 e 28 de novembro.

    A expanso do Plano de Cliclomobilidade garante, aos poucos, a criao de um novo conceito de trnsito sustentvel na cidade. Com trechos j implantados em bairros como o Lagomar, Imbetiba, Parque Aeroporto e Visconde, as ciclofaixas promovem tambm maior segurana para as pessoas que utilizam de forma constante as bicicletas.

    ManutenoAs obras de manuteno de Centro de Convenes Jornalista Roberto Marinho seguem em fase de concluso. O projeto representa o investimento aplicado pelo governo, atravs da secretaria municipal de Desenvolvimento Econmico, Tecno-lgico e Turismo no potencial de negcios concentrado na casa da Brasil Offshore. A previso que o espao receba conven-es e eventos de grande porte, de vrios segmentos da economia nacional.

    Atraso J o Ginsio Poliesportivo Engenheiro Maurcio Bittencourt ainda depende de uma articulao maior do governo, atravs da Fundao de Esporte (Fesporte), para buscar junto ao Ministrio do Esporte re-cursos para a sua revitalizao. A parceria foi buscada pela gesto municipal, com o governo federal, no ano passado. Porm, a manuteno do espao ainda ficaria a car-go de Maca. Com a reduo do oramen-to, o projeto fica complicado de acontecer.

    EleiesAs discusses internas no governo mu-nicipal sobre a sucesso em 2016 tem reverberado em atos registrados, recen-temente, na Cmara de Vereadores. Ape-sar do pleito s ocorrer em quase um ano, as articulaes relativas formao de chapas majoritrias e nominatas que iro disputar as vagas do parlamento munici-pal promovem alianas surpreendentes. Por traz de discursos ferrenhos sempre h uma orquestra em harmonia

    Esgoto Quem circula pelo Calado da Avenida Rui Barbosa ainda sente o forte odor de esgoto que emana pelos bueiros. A situa-o denuncia que ainda h ligaes clan-destinas de esgoto e caixas de gordura nas galerias de drenagem de guas plu-viais. O problema poderia ser verificado pela Empresa Municipal de Saneamen-to (Esane), assim como pela Odebrecht Ambiental, responsvel pela execuo das obras de saneamento na cidade.

    BicicletasFalando no centro comercial da cidade, o Calado poderia receber um bicicletrio, estrutura destinada ao estacionamento do veculo de transporte bastante utilizado por trabalhadores do setor varejista, assim como por clientes que circulam pelo local. As bicicletas tornaram-se mais populares no municpio a partir da implementao do Plano Municipal de Ciclomobilidade, que j criou na cidade rotas de mais de 70 quil-metros de ciclofaixas.

    Trnsito Ontem, moradores do Novo Cavaleiros fica-ram presos em virtude das obras de sanea-mento realizadas pela Odebrecht Ambiental. Todos os acessos Avenida Aristeu Ferreira da Silva e da RJ 106, na parte interna do bairro, estavam bloqueados por tratores, caminhes ou por buracos abertos por operrios que atu-am no trabalho de construo da subestao Centro. Os moradores do local concordam com a realizao do projeto, mas exigem me-lhor planejamento na interdio de vias.

    NatalApesar de algumas lojas j estarem or-namentadas, o esprito natalino chegou de forma tmida no comrcio da cidade. Seguindo a crena crist, a data para a tradicional montagem da rvore de Natal, neste ano, o dia 29. Porm, para desper-tar o estmulo ao consumo, enfraquecido diante da crise econmica nacional, o se-tor varejista bem que podia antecipar os investimentos dos enfeites que atraem a ateno de adultos e de crianas.

    GastronomiaO Polo Gastronmico Macah Antiga vai realizar nesta sexta-feira (13) a apresenta-o dos pratos especiais que fazem parte da ao gastronmica que ser lanada de forma indita, em dezembro. Tendo o bacalhau como protagonista, restaurantes que participam do centro cultural da cida-de iro elaborar iguarias cuja excelncia estar altura dos paladares mais refi-nados. Diante da empolgao do grupo, valer a pena conferir o evento.

    ItineranteNeste sbado (14), a partir das 10h, a Cmara Itinerante ir registrar as deman-das dos moradores do Parque Atlntico, bairro formado por todas as vilas situadas prximas ao Parque Aeroporto e ao So Jos do Barreto. A reunio seria realizada dentro do requerimento apresentado pelo vereador Julinho do Aeroporto (PPL), e contar com a presena de vereadores e de representantes de secretarias e autar-quias da administrao municipal.

  • O DEBATE DIRIO DE MACA Maca, sexta-feira, 13 de novembro de 2015 5

    Economia Vendas no comrcio caem pelo oitavo ms seguido, diz IBGE. Na comparao anual, queda foi a maior desde o incio da srie histrica.NOTAOFFSHORE

    Greve dos petroleiros pode estar perto do mAps Petrobras oferecer nova proposta de Acordo Coletivo, sindicalistas avaliam oferta

    Guilherme Magalhesguilherme@odebateon.com.br

    Ontem (12), os petroleiros que coordenam o movi-mento grevista em Ma-ca decidiram analisar a nova proposta de acordo oferecida pela Petrobras. Segundo a com-panhia, a oferta de negociao ser a ltima e definitiva refe-rente ao impasse com as entida-des sindicais.Apresentada ainda na noite

    da ltima quarta-feira (11), o texto do Acordo Coletivo inclui reajuste de 9,53% nas tabelas sa-lariais dos petroleiros ligados Federao Nacional dos Petro-leiros (FNP), que deflagrou o incio do movimento no dia 29 de outubro ao exigir 18% de au-mento-base. Na ltima tentati-va de acerto, a categoria rejeitou a proposta de 8,11% oferecida pela petrolfera. Alm disso, a companhia tambm se props a criar um grupo tcnico para a elaborao de um relatrio so-bre os itens da Pauta pelo Bra-sil, elaborado pela Federao nica dos Petroleiros (FUP), que entrou em greve no ltimo dia 1 como forma de protesto ao Plano de negcios da em-presa, que prev mais de US$ 15 bilhes em venda de ativos at 2016, incluindo reas do pr-sal localizadas na Bacia de Campos. Essa a proposta definitiva, e

    traduz nosso empenho mximo para atender as reivindicaes

    dos empregados e represen-tantes. Diante dos avanos na proposta, aguardamos um po-sicionamento favorvel dos em-pregados e seus representantes, levando ao encerramento das mobilizaes promovidas pelas entidades sindicais, declarou em nota oficial a companhia, ressaltando que aguarda um posicionamento das categorias para o encerramento da greve, que j dura quase duas semanas no municpio.Em resposta nova proposta

    oferecida pela Petrobras, on-tem, o Conselho Deliberativo da FUP, que coordena 11 sindicatos envolvidos no movimento (in-cluindo o Sindipetro-NF, atuan-te em Maca), marcou uma reu-nio para avaliar a proposta da empresa e definir uma posio oficial, mas at o fechamento desta edio nada ficou defini-do, a no ser a manuteno do movimento. "Alm de no ter enviado

    a ntegra da proposta com as clusulas redigidas, ainda h reivindicaes que no foram respondidas pela empresa. Por-tanto, a orientao para que os petroleiros mantenham a greve em todas as bases, aguardando os prximos passos", resumiu a entidade sindical em nota, acrescentando que ainda aguar-da a formalizao da proposta de acordo coletivo para verificar se a redao mantm direitos j assegurados.

    WANDERLEY GIL

    Companhia aguarda posicionamento de petroleiros para anunciar novas medidas

    PERDA NA PRODUO J ULTRAPASSARIA R$ 400 MILHES

    Mesmo com a distribuio das equipes de contingncia,

    organizadas pela prpria Pe-trobras para tentar reduzir os impactos do movimento nas plataformas, segundo o Sin-dipetro-NF, apenas na Bacia

    de Campos - responsvel por mais de 70% de toda a produ-o nacional, e onde a greve atingiu 50 unidades marti-mas -, mais de dois milhes de

    barris de petrleo deixariam de ter sido produzidos, resul-tando em um prejuzo de, pelo menos, R$ 400 milhes para a companhia.

    DESENVOLVIMENTO

    3 Semana Global de Empreendedorismo termina na cidade

    Com nmeros conside-rveis de adeso, terminou ontem, na Casa do Empreen-dedor, a 3 Semana Global de Empreendedorismo da cidade. Dos quase 7 mil empreende-dores individuais que existem no municpio, estima-se que ao menos 450 tenham partici-pado das atividades realizadas durante os quatro dias da pro-

    Aps quatro dias de evento, edio de 2015 foi finalizada com comemorao de R$ 2 milhes em crditos concedidos a empreendedores

    gramao, que apresentaram desde cursos de capacitao para empresrios e servidores at oficinas e orientaes sobre procedimentos empresariais. Para o secretrio de Desen-

    volvimento, Econmico, Tec-nolgico e Turismo, Vandr Guimares, uma das grandes conquistas realizadas durante o evento este ano foi a consoli-dao do "Viva Oportunidade". A plataforma mvel de servios a primeira do tipo oferecida por um municpio no pas. Alm disso, na cerimnia de encerra-mento tambm foi comemora-da a marca de R$ 2 milhes em crditos concedidos a microem-preendedores do municpio.Estamos em uma poca na

    DIVULGAO

    Em 2009, o nmero total de microempreendedores em Maca era de 90; em 2015 j ultrapassa 9 mil

    qual o empreendedorismo visto como uma poltica de governo, e nossos nmeros provam isso. Em 2009, o n-mero total de microempre-endedores registrados em Maca era de 90. Em 2015 j gira em torno dos 9 mil. E este deve continuar sendo nosso papel: incentivar para desenvolver, disse Vandr.No ltimo dia de atividades

    da programao, ainda na Casa do Empreendedor, an-tes da cerimnia de encerra-mento tambm foi realizado o workshop sobre o "Alvar Online", da Secretaria de Fa-zenda e a palestra "Empreen-dedorismo na venda direta", no Pao Municipal.

    OFFSHORE 2

    Caso P-37 segue sendo investigado

    Ontem (12), a Petrobras tratou de amenizar o incidente aconteci-do na plataforma P-37, localizada no Campo de Marlim, da Bacia de Campos. Segundo a companhia, a mancha de leo encontrada no mar prximo plataforma j foi totalmente dissipada e todas as medidas de cautela para segurana da unidade acionadas. No entanto, a produo da unidade segue para-lisada por tempo indeterminado.A mancha de leo identificada

    Segundo Petrobras, mancha de leo j foi totalmente dispersada, mas produo de unidade continua parada

    nas proximidades da P-37 j foi to-talmente dispersada, no restando vestgios do fluido no mar. As equi-pes de inspeo continuam atuan-do com o objetivo de identificar as causas da ocorrncia. A companhia esclarece, ainda, que todos os pro-cedimentos de emergncia neces-srios em eventos dessa natureza foram acionados e que a produo da unidade (cerca de 30 mil barris por dia) permanece interrompi-da, preventivamente. Os rgos competentes foram devidamente informados sobre o fato, disse a companhia em nota integral.Identificado na tera-feira (10), o

    vazamento estimado em aproxima-damente 0,37 metros cbicos tambm teria atingido o convs da unidade. De acordo com o Sindipetro-NF,

    desde o incio da greve, a P-37 es-t comandada por uma equipe de contingncia.Como no h gre-vistas a bordo da plataforma, no temos informaes precisas sobre o vazamento, mas continuamos acompanhando o caso. Para ns, es-te mais um exemplo da irrespon-sabilidade da gesto da companhia, que mantm plataformas sendo operadas por pelegos - empregados que no aderiram greve - despre-parados. Colocando suas vidas e as prprias instalaes da empresa em risco, informou a entidade em sua ltima atualizao sobre o caso.Conforme informaes cedidas

    pela Delegacia da Capitania dos Portos de Maca, a investigao de origem do vazamento est sendo realizada em cada poo da unidade.

    REPRODUO

    Incidente na unidade aconteceu na ltima tera-feira

  • O DEBATE DIRIO DE MACA6 Maca, sexta-feira, 13 de novembro de 2015

    Polcia PF estima que prejuzo da Petrobras com corrupo pode ser de R$ 42 bi. Estatal aponta oficialmente, at o momento, rombo de R$ 6 bi em propina. Lava Jato desvendou esquema de desvio de dinheiro na petrolfera.

    NOTA

    Parceria garante curso sobre direitos dos animais a policiais civis

    CAPACITAO

    Hoje (12), no Plenrio da OAB, no Rio de Janeiro, ser lanado o Curso de Direitos dos Animais para a Polcia Civil de todo o Estado do Rio. A parceria com a Comisso de Proteo e Defesa dos Animais (CPDA) da Ordem dos Advogados do Bra-sil (OAB/RJ) indita, e tem como objetivo capacitar agen-tes e delegados para facilitar os

    Capacitao abrange agentes de todo o Estado do Rio de Janeiro

    atendimentos e as investiga-es em casos de abandono e maus-tratos.Os policiais civis vo receber

    o curso com orientaes sobre os direitos animais, a partir des-te ms, ministrado pela Acade-mia Estadual de Polcia Sylvio Terra (Acadepol).De acordo com o CPDA h

    ainda resistncia em algumas delegacias para registrar casos desse tipo. Assim, uma das fi-nalidades do curso qualificar os profissionais que trabalham nas Delegacias de Polcia Civil de todo o estado, para que eles

    realizem um atendimento mais eficiente, sabendo qualificar ca-da queixa, registrando e dando seguimento s investigaes.

    COMISSO DE PROTEO DE DEFESA DOS ANIMAIS

    A CPDA da OAB/RJ uma or-ganizao que visa desenvolver atividades voltadas ao bem-es-tar animal, com o apoio insti-tucional a diversas entidades e programas de proteo animal, assim como as parcerias com entes que atuam defendendo a guarda responsvel e os direitos

    animais. Presidida por Reynal-do Velloso, bilogo e advogado, ela trabalha com simpsios, congressos, palestras com te-mas educacionais de amor e preservao aos animais e seus direitos vida.Reynaldo explica que, apesar

    das dificuldades existentes, preciso combater a cruelda-de, maus-tratos e abandono, atravs de aes prticas como propostas de legislao mais severa, com penas apropria-das a cada caso, preservao da fauna silvestre, domstica e marinha.

    WANDERLEY GIL

    Policiais civis sero qualificados para atender casos sobre direitos dos animais

    rea de invaso desocupada em mais um trabalho da Pronta Ao

    OCUPAO

    Na manh de quinta-feira (12), a Comisso Permanente de Pronta Ao desocupou mais uma rea de invaso em um terreno da Prefei-tura, no Bosque Azul. O objetivo da operao evitar que construes sejam erguidas.No local, em um extenso ter-

    reno que fica entre os conjuntos habitacionais que esto sendo construdos e a Linha Azul, j havia diversas demarcaes com mou-res que foram removidos. A ao coordenada pela secretaria de Ordem Pblica e conta com apoio das secretarias de Obras Pblicas e Urbanismo, Limpeza Pblica (Se-

    Comisso rene diversas secretarias para a realizao da operao

    limp), Meio Ambiente (Semma) e Procuradoria Geral do Municpio. Alm do Grupo de Apoio Operacio-nal (GAOP), da Guarda Municipal que esteve presente garantindo a segurana de toda a ao.Segundo a Prefeitura, h no

    terreno uma construo de alve-naria e um continer, que usado pela proprietria para a venda de produtos alimentcios para os tra-balhadores da obra dos conjuntos habitacionais. Estes dois no fo-ram demolidos ou removidos, j que a proprietria recebeu uma notificao para a retirada de seus pertences de ambos, e aps o pra-zo, os continers sero retirados e a construo demolida.Ainda de acordo com a Prefeitu-

    ra, h previso para uma segunda ao no local, no prximo dia 19 (quinta-feira), onde sero reali-

    DIVULGAO

    Demarcaes foram removidas em primeira fase da operao

    zadas as atividades de demolio e retirada do continer, alm da remoo de outros moures que esto em uma parte de difcil aces-so do terreno. A Cmisso Permanente de Pron-

    ta Ao visa eliminar as migraes que ocorrem de forma irregular, provocando o crescimento das reas de pobreza e construes em reas pblicas, de risco e ambien-tais. Todas s teras-feiras as equi-pes se renem para estabelecer as aes da semana, que acontecem s quintas-feiras. Para denncias annimas, a

    populao deve entrar em conta-to com a Guarda Ambiental pelo telefone: (22) 99701-9770, com a secretaria de Ambiente, (22) 2762-4802 e com a secretaria de Ordem Pblica, no telefone: (22) 2796-1328.

    RIO DAS OSTRAS

    Suspeitos so presos aps roubo a comrcioGerente da loja informou que os produtos levados totalizariam cerca de R$ 500 mil

    A Polcia Militar (PM) rece-beu denncias de roubo em andamento na loja do Ponto Frio, no Centro de Rio das Ostras. Policiais do Grupo de Aes Tticas (GAT) foram at a loja atender a solicitao.Segundo as informaes, dois

    suspeitos entraram no estabe-

    lecimento e fecharam as portas, chamando a ateno dos popu-lares que informaram polcia sobre o ocorrido. No local, os policiais encontra-

    ram os dois suspeitos j saindo da loja e conseguiram identificar e prend-los em flagrante. Com eles foi encontrado um revlver

    de calibre 38 e seis bolsas de via-gem com os produtos eletrnicos que teriam sido pegos na loja. Segundo a PM, o gerente infor-

    mou aos militares que os produ-tos representavam um prejuzo de R$ 500 mil. Os dois suspeitos e o material apreendido foram encaminhados para a 128 DP.

    NOVA CIDADEGuarnio do Grupo de

    Aes Tticas (GAT) recebe-ram informaes privilegiadas de que um suspeito estaria re-alizando trfico de drogas, na Rua Trs Maria, em um bar, no bairro Nova Cidade.No local, os policiais obser-

    varam a atitude suspeita de um elemento e realizaram a abordagem. Com ele, foram encontrados 24 pinos de co-cana, trs tabletes pequenos de maconha e R$ 42,00 em espcie.Os policiais indagaram so-

    bre a origem do material e o

    homem no soube dar infor-maes. Ele teria dito aos po-liciais que realizava a venda de entorpecentes.Em seguida, foi dada voz

    de priso e diante dos fatos a guarnio seguiu com o sus-peito para a 128 DP, onde o homem foi autuado e preso.

    DIVULGAO PM

    Suspeitos do roubo estavam saindo com os produtos quando os policiais realizaram a priso

    O homem estava em posse de 24 pinos de cocana, trs tabletes pequenos de maconha e R$ 42,00 em espcie

  • O DEBATE DIRIO DE MACA Maca, sexta-feira, 13 de novembro de 2015 7

    Geral V Mostra Cultural do CAp continua nesta sexta

    NOTA

    INTERIORIZAO

    UFRJ Maca ter o 1 Doutorado na rea da Farmcia da regio A previso de que o edital com todas as vagas seja divulgado ainda este ano Juliane Reis Juliane@odebateon.com.br

    Seguindo cada vez com a misso prioritria de alicerar no Norte flumi-nense o ensino, a pesquisa e a extenso, pilares que susten-tam a universidade, favorecen-do, nesta regio, uma formao universitria de qualidade, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Campus Maca Professor Alosio Teixeira pas-sar a oferecer mais um curso. Recentemente o Programa de Ps-graduao em Produtos Bioativos e Biocincias (Prod-Bio) do Campus teve o seu curso de Doutorado aprovado. Trata-se do primeiro da regio na rea da Farmcia. A previso de que o edital seja divulgado ainda es-te ano e o processo seletivo seja realizado em fevereiro. De acordo com informaes

    institucionais, a aprovao do curso representa uma conquis-ta importante no processo de interiorizao das atividades de pesquisa e formao de re-cursos humanos qualificados pela UFRJ. Atualmente o programa pos-

    sui duas linhas de pesquisa: Identificao, Planejamento, Sntese, Desenvolvimento e Atividade Biolgica de Produtos Bioativos e Sistemas Molecula-res e Alvos TeraputicosO coordenador do Programa

    de Ps-graduao em Produtos Bioativos e Biocincias (PPG-ProdBio), o professor Leonar-do Cinelli avalia a conquista (Doutorado) como um ganho no s para a UFRJ mas para todo municpio e regio. A UFRJ est expandindo

    cada vez mais e assim contri-buindo com a formao de fu-turos profissionais em diversas reas. Atualmente os alunos que concluem o ensino mdio j tm diversas opes de cur-sos na cidade e podem concluir todo o ciclo na educao sem precisar deixar a cidade. S na UFRJ tem os cursos de gradu-ao, programas de mestrados e doutorados, ressaltou o do-cente. Leonardo destaca ainda que

    a oferta do Programa de Dou-torado em Produtos Bioativos e Biocincias (PPGProdBio) vai possibilitar a realizao de mais pesquisas na cidades. Ser um curso com durao de quatro anos e que vai melhorar e muito o fomento de pesquisas desde o

    ponto de vista cientifico como a cidade como um todo e comuni-dade que passar a contar com profissionais mais qualifica-dos, disse. O docente lembra tambm

    que o municpio e o primeiro do interior e o segundo do esta-do a contar com o programa de doutorado na rea de Farmcia. Atualmente o grau acadmico oferecido no Campus da UFRJ do Rio. O curso foi aprovado pela Co-

    ordenao de Aperfeioamen-to de Pessoal de Nvel Superior (Capes), fundao do Minist-rio da Educao.De acordo com Leonardo, a

    previso de que o edital tan-to para o urso de Mestrado e quanto de Doutorado do PPG-ProdBio/UFRJ/Maca-2016 seja divulgado ainda este ano e

    que o processo seletivo aconte-a depois do carnaval (que ser em fevereiro).O Programa de Ps-gradu-

    ao em Produtos Bioativos e Biocincias (PPGProdBio) passou a ser oferecido na cidade em 2011 com foco na formao de profissionais capazes de pro-mover o desenvolvimento cien-tfico e tecnolgico de maneira multidisciplinar nas diversas reas de Produtos Bioativos e Biocincias.

    Dessa forma, o curso tem como finalidade promover a formao e qualificao do profissional para o desenvolvi-mento de trabalhos de pesqui-sa de identificao, isolamento, sntese e desenvolvimento de produtos bioativos e o estudo de sistemas moleculares aco-plados identificao de alvos teraputicos de interesse para o combate de inmeras doenas, incluindo as doenas negligen-ciadas.

    KAN MANHES

    A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Campus Maca j oferece o Programa de Ps-graduao em Produtos Bioativos e Biocincias sob a coordenao do professor Leonardo Cinelli

    KAN MANHES

    O encontro ser realizado na Cidade Universitria

    ENCONTRO

    II Seminrio de Educao na Perspectiva Inclusiva

    Formao de Proces-sos na Perspectiva Inclusiva: desafios atuais. Esse o tema do II Seminrio na Perspectiva Inclusiva, que ser realizado na prxima quarta-feira (18) na Cidade Universitria. As ativi-dades sero abertas ao pblico e os interessados podem se ins-crever pelo e-mail subatendes-pecializado.semed@gmail.com at segunda-feira (16). O evento uma iniciativa da

    Subsecretaria Municipal de Educao e Atendimento Es-pecializado ao Escolar, em par-ceria com a Coordenao de Educao Especial, Coordena-o Multiprofissional de Apoio Aprendizagem e Coordenao

    Evento ser realizado na prxima semana e os interessados em participar ainda podem se inscrever

    Sade na Escola. A atividade tem como objeti-

    vo contribuir para a superao de concepes historicamente enraizadas acerca da educao escolar do aluno com deficin-cia na rede regular de ensino, barreiras atitudinais que acar-retam limitao no desenvolvi-mento das potencialidades dos alunos com deficincia, trans-tornos globais de desenvolvi-mento e com altas habilidades-superdotao, pois apesar da poltica de incluso, ainda hoje, est presente na ao pedaggi-ca de professores.De acordo com informaes,

    o aluno da rede regular de ensi-no de Maca conta com o apoio de diversos setores da Prefeitu-ra Municipal. A iniciativa busca ainda promover um movimento dialtico, reflexivo e coletivo - caractersticas estabelecidas e respeitadas ao longo do traba-lho desenvolvido pelas coorde-naes.

  • O DEBATE DIRIO DE MACA8 Maca, sexta-feira, 13 de novembro de 2015

    Esporte O Maca Basquete tem uma sequncia de quatro partidas fora de casa. Enfrenta o Paulistano (18/11), Liga Sorocabana (20/11), Vitria (1/12) e Basquete Cearense (3/12). O prximo jogo no Juquinha ser no dia 8 de dezembro contra o Pinheiros.

    NOTA

    BASQUETE

    Maca conquista a primeira vitria no NBB8Time venceu o Rio Claro por 84 a 80 pela terceira rodada da competio

    Com muita luta, o Maca Basquete conseguiu a sua primeira vitria nesta edi-o do Novo Basquete Brasil. Jo-gando ao lado de sua torcida no Ginsio do Tnis Clube (Juqui-nha), os macaenses venceram o Rio Claro por 84 a 80 pela terceira rodada da competio. O time da Capital do Petrleo chegou a estar perdendo por 16 pontos, reagiu e venceu.O destaque macaense foi o jogo

    coletivo. Seis jogadores fizeram mais de 10 pontos no triunfo e ajudaram o Maca na vitria. O cestinha da equipe foi o ala-piv Anderson Mosso, com 20 pontos. Os outros cinco com pontuao expressiva foram Caleb Brown (14), Pedrinho Rava (13), Murilo (12), Mrcio Dornelles (11) e Eddy (11). - Foi uma vitria muito impor-

    tante, mostrou o poder de recu-perao da equipe, que comeou mal e depois reagiu. Foi muito importante vencer porque v-nhamos de duas derrotas, mesmo jogando bem. Isso faz com que a

    gente cresa na competio - dis-se o ala-piv Anderson Mosso. O Maca teve dois desfalques

    neste jogo. O ala-piv Matheus e o ala Joo Phylippe foram vetados pelo departamento mdico e no jogaram. Agora o Maca Basque-te tem uma sequncia de quatro partidas fora de casa. Enfrenta o Paulistano (18/11), Liga Sorocaba-na (20/11), Vitria (1/12) e Bas-quete Cearense (3/12). O prximo jogo no Juquinha ser no dia 8 de dezembro contra o Pinheiros.A Associao Maca de Basque-

    te (AMB) tem os patrocnios da Prefeitura Municipal de Maca atravs da Fesporte, da SIT e da

    Autoviao 1001. Alm disso, tem apoio da Universidade Estcio de S e da academia BioFitness.

    SERVIO

    Parciais:

    1Q - Maca Basquete 10 x 26 Rio Claro

    2Q - Maca Basquete 25 x 16 Rio Claro (35x42)

    3Q - Maca Basquete 25 x 20 Rio Claro (60x62)

    4Q - Maca Basquete 24 x 18 Rio Claro (84x80)

    DIVULGAO/ RAPHAEL BZEO

    O prximo jogo no Juquinha ser no dia 8 de dezembro contra o Pinheiros

    APOIO

    INSG/Castelo vai receber visita do escritor Maurcio Veneza

    Nesta sexta-feira (13) o Instituto Nossa Senhora da Glria - INSG/Castelo vai receber o escritor Maurcio Veneza, que participar do projeto Gente que L, de-senvolvido nas turmas do Ensino Fundamental I.De acordo com informa-

    es da instituio de ensino, Maurcio Veneza desenhista atuante na rea dos meios de

    Atividade faz parte do Projeto Gente que l desenvolvido na instituio com alunos do Ensino Fundamental I

    comunicao (histrias em quadrinhos, desenhos hu-morsticos, ilustraes etc.), junto s editoras e agncias de publicidade do Rio de Ja-neiro, de So Paulo e do Para-n. Estreou como escritor de livros infantojuvenis em 1987, ao publicar Quem perde a voz perde a vez e O barquinho vai..., que recebeu o selo Al-tamente Recomendvel para Crianas pela FNLIJ em 1988; e membro da Associao de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil.A leitura uma habilidade

    bsica para ser desenvolvida no processo ensino-apren-dizagem. Para que esse hbi-to seja prazeroso, preciso

    WANDERLEY GIL

    Alunos do ensino fundamental da instituio tero um dia de atividades diferenciadas com o escritor

    interagir com a diversidade de textos, testemunhar o co-nhecimento j adquirido e o apresentado pelo texto, o que est atrs e diante dos olhos, recebendo incentivo e ajuda de leitores e escritores encan-tados pela arte de ler e escre-ver, afirma a Coordenadora Pedaggica do Ensino Fun-damental I, Patrcia Pascoal Certrio.No projeto Gente que L,

    a criana estimulada a pro-duzir textos, resultando no domnio das habilidades da leitura e escrita. Desta for-ma, ela exercita a ortografia, desenvolve a criatividade e amplia seu vocabulrio e seu repertrio literrio.

    APOIO

    Educao inaugura hoje Centro de Formao Carolina Garcia

    A rede municipal vai inau-gurar o Centro de Formao Continuada dos Profissionais da Educao Carolina Garcia dia 13 (sexta-feira), s 16h. No espao sero oferecidos vrios cursos gratuitos de capacitao, visando atender os profissionais da rede de ensino. A criao do centro faz parte das metas da Secretaria de Educao em prol da valorizao dos que atuam nas 108 escolas municipais.O novo local vai funcionar na

    Espao ter como objetivo oferecer cursos de capacitao para profissionais da rede

    sede do Colgio Municipal Pro-fessora Maria Isabel Damasce-no Simo (Centro) e contar com cinco salas de aula, uma sala administrativa e um audi-trio com capacidade para aten-der um pblico de 200 pessoas. Com a inaugurao, neste ms de novembro, sero ministra-dos cinco cursos. O primeiro deles Leituras e Leitores con-temporneos- Letramento em ao com a educadora Jakeline Santos.De acordo com o secretrio de

    Educao, Guto Garcia, a inau-gurao do Centro vai contri-buir com formao contnua, bem como a evoluo das com-petncias dos profissionais da

    educao. O local tambm ser-vir para troca de experincias e aprimoramento, destacando a viso ampla dos objetivos e estratgias da educao.Na lista de aes tambm

    esto a realizao do Encontro dos profissionais da Educao e Procuradores do municpio sobre o Tema: ECA- Estatuto da Criana e do Adolescente, ampliao do Projeto Todos na Escola, reativao do Projeto Escola de Pais e Frum Perma-nente de Discusso sobre a Fa-mlia e a Escola, reunies com as equipes gestoras das escolas e criao de uma cartilha sobre os procedimentos diversos a se-rem adotados nas escolas

    Jornal 13-11-2015 (01)Jornal 13-11-2015 (02)Jornal 13-11-2015 (03)Jornal 13-11-2015 (04)Jornal 13-11-2015 (05)Jornal 13-11-2015 (06)Jornal 13-11-2015 (07)Jornal 13-11-2015 (08)