All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Normas Abnt Ufop

by gilberto-mota

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

69

views

Comments

Description

Download Normas Abnt Ufop

Transcript

  • FERNANDA AMARAL DE OLIVEIRA MMAANNUUAALL DDEE NNOORRMMAASS TTÉÉCCNNIICCAASS PPAARRAA AAPPRREESSEENNTTAAÇÇÃÃOO DDEE TTRRAABBAALLHHOO DDEE CCOONNCCLLUUSSÃÃOO DDEE CCUURRSSOO ((TTCCCC)) –– GGPPPPGGEERR//UUFFOOPP
  • 2 AAPPRREESSEENNTTAAÇÇÃÃOO O trabalho de conclusão de curso (TCC), também conhecido como monografia, é uma obrigatoriedade para a conclusão de cursos de graduação e Pós-Graduação. Suas normas devem obedecer os parâmetros estipulados pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Neste manual, apresentaremos as regras que devem ser seguidas para a entrega de sua monografia de conclusão de curso. Para a elaboração do seu trabalho final, você deverá, elaborar uma pesquisa, plano de ação ou discussão relacionada com alguma das temáticas estudadas ao longo do curso. Para isso, troque ideias com seu orientador. Ele é a pessoa certa para lhe direcionar e ajudar, com o desenvolvimento do seu trabalho. A fim de obtenção do título de Especialista em Gestão Pública com foco em Gênero e Raça, vocês deverão ter cumprido alguns passos: participação das atividades na plataforma e presencial, o desenvolvimento da monografia, e a apresentação da mesma (oralmente), em formato de painel. Os dois primeiros pré-requisitos, vocês já realizaram ao longo do ano, agora mãos a obra para cumprir os dois últimos. Bom trabalho a todos! Fernanda Amaral de Oliveira
  • 3 SSUUMMÁÁRRIIOO 11 –– AAPPRREESSEENNTTAAÇÇÃÃOO DDOO TTCCCC ............................................................................................................................................................PP.. 44 22 –– EESSTTRRUUTTUURRAA DDOO TTCCCC ..............................................................................................................................................................................PP..55 22..11 -- EELLEEMMEENNTTOOSS PPRRÉÉ--TTEEXXTTUUAAIISS ............................................................................................................................................pp..55 22..11..11 CCAAPPAA ..............................................................................................................................................................................................................PP..55 22..11..22 FFOOLLHHAA DDEE RROOSSTTOO ..........................................................................................................................................................................PP..66 22..11..33 EERRRRAATTAA ......................................................................................................................................................................................................PP..66 22..11..44 DDEEDDIICCAATTÓÓRRIIAA ....................................................................................................................................................................................PP..66 22..11..55 AAGGRRAADDEECCIIMMEENNTTOOSS ....................................................................................................................................................................PP..66 22..11..66 EEPPÍÍGGRRAAFFEE ..................................................................................................................................................................................................PP..77 22..11..77 RREESSUUMMOO ......................................................................................................................................................................................................PP..77 22..11..88 LLIISSTTAA DDEE IILLUUSSTTRRAAÇÇÕÕEESS ........................................................................................................................................................PP..77 22..11..99 LLIISSTTAA DDEE TTAABBEELLAASS EE GGRRÁÁFFIICCOOSS ................................................................................................................................PP..77 22..11..1100 LLIISSTTAA DDEE AABBRREEVVIIAATTUURRAASS EE SSÍÍMMBBOOLLOOSS ........................................................................................................PP..88 22..11..1111 SSUUMMÁÁRRIIOO ..................................................................................................................................................................................................PP..88 22..22-- EELLEEMMEENNTTOOSS TTEEXXTTUUAAIISS..................................................................................................................................................................PP..88 22..22..11 CCOONNTTEEÚÚDDOO DDOO TTRRAABBAALLHHOO ................................................................................................................................................PP..88 22..22..22 NNOOTTAASS DDEE RREEFFEERRÊÊNNCCIIAA ........................................................................................................................................................PP..1100 22..22..33 RREEFFEERRÊÊNNCCIIAASS BBIIBBLLIIOOGGRRÁÁFFIICCAASS ..............................................................................................................................PP..1100 22..22..44 GGLLOOSSSSÁÁRRIIOO ............................................................................................................................................................................................PP..1133 22..22..55 AANNEEXXOOSS EE AAPPÊÊNNDDIICCEESS ..........................................................................................................................................................PP..1133 33 –– AANNEEXXOOSS EE AAPPÊÊNNDDIICCEESS..........................................................................................................................................................................PP..1144 44 –– RREEFFEERRÊÊNNCCIIAASS BBIIBBLLIIOOGGRRÁÁFFIICCAASS................................................................................................................................PP..2222
  • 4 11.. AAPPRREESSEENNTTAAÇÇÃÃOO DDOO TTCCCC O aluno deverá entregar duas cópias impressas e encadernadas da sua monografia de conclusão de curso (versão final, aprovada pelo orientador), sendo uma ao pólo que é vinculado, e outra à secretaria geral da AMDE, em Mariana. Além disto, deverá postar a versão final na plataforma para que seu orientador possa redirecioná-la a coordenação do curso. A monografia deverá atender as seguintes formatações obrigatórias: Texto do Corpo Principal: fonte (tipo de letra) Times New Roman ou Arial, tamanho 12, espaço entre linhas 1,5. Citação com recuo no corpo do texto: fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 11, espaçamento simples e sem aspas [ABNT/NBR, 10520]. Fazer o recuo do parágrafo com 4cm. Notas de rodapé: fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 10, espaço entre linhas simples. Títulos de seções (capítulos): fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 14, em negrito, espaço entre linhas simples. Títulos de seções secundárias (itens, sub-capítulos, etc.): fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 12, em negrito, espaço entre linhas simples. Alinhamento do texto: alinhamento de parágrafo deverá ser justificado. Margens das páginas: superior: 2,5 cm; inferior: 2,5 cm; esquerda: 3 cm; direita: 4 cm Margem para ilustrações: mínimo de 2cm de cada lado da folha (Anexo 1) Tamanho da apresentação dos gráficos: 13,5 cm de largura.
  • 5 Títulos e seções do documento são separados entre si por dois espaços. Numeração das páginas: todas as páginas são contadas a partir da folha de rosto, mas não numeradas. A numeração inicia-se na segunda folha da introdução, em algarismos arábicos. Deve ser localizada a 2 cm da margem superior direita. Apêndices e anexos: são numerados em continuidade ao texto, igualmente em arábicos. Os gráficos, tabelas (Anexo 2) e/ou ilustrações são contidos dentro da área preservada para o texto, casos em que a posição do número das páginas não deverá ser alterada. A cópia impressa deverá ser entregue em papel A-4 (21cm x 29,7cm) e encadernada. Já a cópia digital deverá ser entregue em arquivo .doc ou .pdf. 2. ESTRUTURA DO TCC O trabalho deverá conter os seguintes elementos obedecendo à seguinte ordem: 2.1 – ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS 2.1.1. CAPA A capa do trabalho de conclusão de curso (TCC) deverá conter os seguintes elementos, dispostos na seguinte ordem: a) nome da instituição; b) nome do aluno; c) título/subtítulo; d) local (cidade) e ano. OBS: Todos esses elementos são centralizados. (Apêndice 1)
  • 6 2.1.2. FOLHA DE ROSTO A folha de rosto deve conter os elementos indispensáveis à identificação da monografia, nessa ordem: a) nome do aluno; b) título/subtítulo, c) nota de monografia em que se indica a natureza do trabalho, menção ao curso de pós-graduação/unidade em que foi apresentada, o objetivo (grau pretendido) como se segue: “Monografia apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Educação para a Diversidade da Universidade Federal de Ouro Preto, como requisito parcial à obtenção do grau de Especialista em Gestão de Políticas Públicas”; d) após a nota de monografia indica-se a área de concentração do curso e a linha de pesquisa (no nosso caso, Gênero e Raça); e) orientador e nome da instituição a que pertence; f) local (cidade), e ano. (Apêndice 2) 2.1.3. ERRATA Seu uso deve ser restrito a casos de extrema necessidade. Deve ser disposta em colunas, sem traço, com os seguintes dizeres (cada um ocupando uma coluna): página/ linha/ onde se lê/ leia-se. É feita em folha avulsa. (Anexo 3) 2.1.4. DEDICATÓRIA É opcional. Deverá aparecer em folha específica, à direita e ao final da folha. 2.1.5. AGRADECIMENTOS Deve-se incluir uma folha específica para os agradecimentos. Neste espaço você deverá agradecer as pessoas e instituições que contribuíram para o desenvolvimento do seu trabalho. Sugerimos a elaboração segundo a ordem de
  • 7 importância (institucional) dos envolvidos com o trabalho: orientador, tutor, professores que contribuíram de forma direta e indireta, pessoal da Instituição, família, amigos, etc. 2.1.6. EPÍGRAFE É opcional. Deve ser incluída em folha específica e o texto alinhado à direita, no canto inferior da folha. A autoria deve ser mencionada e constar nas Referências Bibliográficas. 2.1.7. RESUMO O resumo é a apresentação do conteúdo do trabalho (pesquisa) desenvolvido, em que os pontos mais importantes serão destacados. Deverá abordar os aspectos fundamentais do trabalho, incluindo o tema, as fontes e a metodologia utilizada, bem como a síntese de conclusões ou resultados. Deve conter frases concisas e objetivas, e não uma enumeração de tópicos. O texto do resumo não deverá ultrapassar 250 palavras. Após o resumo deverão ser destacadas três palavras-chaves, ou seja, três palavras que indiquem o que foi trabalhado ao longo do trabalho monográfico. (Apêndice 3) 2.1.8. LISTA DE ILUSTRAÇÕES Toda figura utilizada no trabalho deverá ser listada no início da monografia. Digamos que seja um sumário de ilustrações (gravuras, fotografias, mapas, etc.). Deve conter a relação e enumeração das figuras que acompanham o texto na ordem em que aparecem no mesmo. Cada item deve ser designado por seu título específico, acompanhado do número da página em que se encontram. 2.1. 9. LISTA DE TABELAS OU DE GRÁFICOS Deve conter a relação e enumeração das tabelas ou dos gráficos que acompanham o texto, conforme previsto no item anterior.
  • 8 2.1.10. LISTA DE ABREVIATURAS E/OU SÍMBOLOS É a relação das abreviaturas (instituições, órgãos públicos, ONGS, bibliotecas, periódicos, etc.) citadas e/ou símbolos utilizados no trabalho com a devida explicitação dos significados. Deve seguir a ordenação alfabética. (Apêndice 4) 2.1.11. SUMÁRIO (Apêndice 5) O sumário é a enumeração das divisões e seções do trabalho, na mesma ordem em que aparecem no texto, com exceção das páginas pré-introdutórias (epígrafe, agradecimentos, resumo e listas de imagens e/ou gráficos e tabelas). As divisões ou seções do trabalho devem ser numeradas segundo o sistema de numeração progressiva, evitando-se, no entanto, uma excessiva subdivisão. 2.2- ELEMENTOS TEXTUAIS 2.2.1. CONTEÚDO DO TRABALHO O trabalho de conclusão de curso pode ser dividido em três partes: 1. INTRODUÇÃO - tema e problema, hipóteses, objetivos, metodologia e fontes. 2. DESENVOLVIMENTO – pesquisa bibliográfica (teórica e historiográfica); análises e interpretações das fontes; construção específica do objeto (são os capítulos do TCC). 3. CONCLUSÃO - resultado final e contribuições do trabalho em função dos objetivos e das hipóteses propostas. Os trabalhos que forem apresentar um plano de ação, a divisão do trabalho será a seguinte:
  • 9 1- Introdução: deverá constar de uma apresentação sobre o tema do plano de ação, dando uma contextualização geral sobre o problema que foi detectado e será trabalhado com a efetivação do plano. 2- Objetivo da ação: apresentará o objetivo geral e os objetivos específicos do trabalho a ser desenvolvido. 3- Justificativa: apresentará a relevância do trabalho que está propondo a ser desenvolvido. Deverão constar informações precisas sobre o problema encontrado, como também a importância de se atuar nesse problema. 4- Descrição da ação: todos os passos para a aplicação do plano de ação, desde a sua elaboração, como sua execução deverão estar contidos e explicados minuciosamente neste tópico. O detalhamento de cada etapa do plano é importantíssimo, para que o leitor/avaliador do mesmo tenha como visualizar o que está sento proposto. 5- Cronograma de planejamento e execução: apresentação dos prazos estipulados para cada etapa apresentada na Descrição da ação. 6- População beneficiada: deverá informar, de forma breve e direta o grupo/pessoas que serão beneficiadas com a aplicação e desenvolvimento do plano de ação proposto. Em geral, a exposição da pesquisa incorpora: Citações: as citações com até 3 linhas deverão ser inseridas no corpo do texto entre aspas duplas (“ ”) e ter a devida referência bibliográfica feita. Já as citações a partir de 4 linhas deverão ser aparecer destacadas do texto, em um parágrafo independente, recuado integralmente da margem esquerda em 4 cm (sem tabulação), em espaço simples e com fonte tamanho 11 [ABNT/NBR/10520]. Às vezes, mal se imagina o que pode passar a representar na vida de um aluno um simples gesto do professor. O que pode um gesto aparentemente insignificante valer como força formadora ou como contribuição à do educando por si mesmo. Nunca me esqueço, na história já longa de minha memória, de um desses gestos de professor que tive na adolescência remota Gesto cuja significação mais profunda talvez tenha passado despercebida por ele, o professor, e que teve importante influência sobre mim.11 1 No caso do exemplo deverá constar a nota de rodapé com a devida referência: FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Paz e Terra, 1996, p.42. (Coleção Leitura)
  • 10 2.2.2 – NOTAS DE REFERÊNCIA As notas de referência, assim como as explicativas (de rodapé) devem aparecer nas páginas correspondentes, em espaço simples e sem parágrafo, fonte 10. As notas são separadas do texto por um traço contínuo de 3 cm e seguem numeração de chamada própria. A - Notas de referência. São utilizadas para indicar as fontes bibliográficas (livros na íntegra ou capítulos e periódicos). Deverá constar a referência completa da obra e página da qual foi retirada a citação. Ex: FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Paz e Terra, 1996, p.42. Em caso de mais de um autor: Ex: DESLANDES, Keila; FIALHO, Nira. Diversidade no Ambiente Escolar: Instrumentos para a criação de projetos de intervenção. Belo Horizonte: Autêntica, 2010, p.50. (Série Cadernos da Diversidade). Quando o(s) autor(es) estiver(em) inserido(s) em obra organizada(s) por outro(s): Ex: MIRANDA, S. R. . A escola e a relação com o saber. In: SALGADO, Umbelina. (Org.). Formação de Gestores. Juiz de Fora: CAED, 2008, pp. 30-31. B– Notas explicativas. Usam-se em comentários ou observações pessoais do autor. Podem conter informações adicionais ou referências que interrompem o desenvolvimento do texto. 2.2.3. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Só deverão ser listadas as obras efetivamente utilizadas no texto. O alinhamento do parágrafo deverá ser à esquerda, e não justificado (como é no corpo do texto),
  • 11 usando espaçamento entre linhas SIMPLES. A apresentação das obras deverá ser feita em ordem alfabética. 1. Livros na íntegra: SOBRENOME, Nome. Titulo do livro: subtítulo. (Quando a obra for traduzida: Tradução de...). Edição. Cidade: Editora, data. (Indicar o número de tomos ou volumes, quando for o caso), (Indicar o nome da série ou coleção, quando for o caso). Exemplo: MIRANDA, Sônia Regina. Sob o signo da Memória: cultura escolar, saberes docentes, História ensinada. 1. ed. São Paulo: UNESP, 2008. 231 p. 2. Capítulos de livros: SOBRENOME, Nome. Título do capítulo ou parte do livro. In: SOBRENOME, Nome (apenas se o autor do capítulo não for o mesmo autor da obra citada. Em casos de mais de um organizador separar os nomes por ; ), título do livro em itálico, edição (caso não seja a primeira edição), tradução (caso haja). Local: editora, data e páginas do capítulo. Ex: DESLANDES, Keila. A construção da identidade: o processo imaginação- ação-interação. In: Schettino-Souza, Mauro. (Org.). Educação Superior a Distância: experiências e contribuições. 01 ed. Belo Horizonte: Independente, 2005, p. 01-102.
  • 12 Se o autor do capítulo também for autor da obra citada, segue-se depois do título do capítulo: SOBRENOME, Nome. Título do capítulo ou parte do livro. In: título do livro em itálico, edição (caso não seja a primeira edição), tradução (caso haja). Local: editora, data e páginas do capítulo. Ex: MIRANDA, Sônia. Regina. Avaliação e aprendizagem em ciências humanas: algumas diretrizes. In: MIRANDA, Sônia Regina (Org.). Boletim Pedagógico do PROEB. 1 ed. Juiz de Fora: CAED/UFJF, 2002, v. 1, p. 7-12. 3. Artigos de periódicos: A referência a periódicos difere da de livros quanto: 1. À ordem de disposição das informações 2. Ao separar por vírgula o título do periódico do local de publicação. A citação de um artigo publicado em periódico deve seguir o seguinte modelo: SOBRENOME, Nome. Título do artigo. Título do periódico, local de publicação, volume [abreviação v.], número do fascículo (abreviação n.), páginas - início e fim , mês e ano. 2 Ex: MIRANDA, S. R. . O que significa educar para a compreensão da História? Um olhar a partir de um programa de avaliação educacional. História & Ensino (UEL), Londrina, v. 9, p. 301-323, 2003. 4. Documentos em formato eletrônico: Para textos ou artigos consultados em formato eletrônico deve-se referir ao documento conforme os dados acima, seguida de: 2 Quando em nota de rodapé se fizer referência ao artigo do periódico, deve-se somente indicar a(s) página(s) que efetivamente serve(m) de apoio ao texto.
  • 13 Disponível em: Acesso em: dia/mês/ano. Ex: TORRES, Marco Antonio. Educação e diversidade sexual. Salto para o Futuro, Rio de Janeiro, Ano XXI, boletim nº 4, p. 22-44, 2011. Disponível em: < http://tvbrasil.org.br/fotos/salto/series/17562704-EduDiversidadeSexual.pdf> Acesso em: 23/10/2011 2.2.4. GLOSSÁRIO A utilização de um glossário é opcional, sendo que o mesmo somente deve ser elaborado quando for utilizado no trabalho monográfico termos técnicos imprescindíveis para a compreensão do texto. Deve ser feito em folha(s) específica(s) e organizado em ordem alfabética. 2.2.5. ANEXOS E APÊNDICES Deverão ser apresentados no final do trabalho, em folhas específicas, organizado na ordem que foi indicado no texto. Lembre-se, é imprescindível citar no corpo do texto entre parênteses a existência dos anexos e/ou apêndices. Os mesmos devem ser numerados em ordem arábica. Anexos: são materiais de autoria alheia que poderiam contribuir para a compreensão do texto, mas que sobrecarregariam o corpo principal do trabalho. Apêndices: são materiais elaborados pelo próprio autor com finalidade de complementar ou enriquecer o trabalho.
  • 14 3. APÊNDICES E ANEXOS: ANEXO 1 FIGURA FIGURA 1: [Escola Pública de Senador José Porfírio – Estado do Pará]. Retirado de: Acessado em: 23/10/2011
  • 15 ANEXO 2 Tabela Tabela 10 – Pessoas de 10 anos ou mais de idade, total e alfabetizadas, por situação do domicílio, segundo as Grandes Regiões - 2010 Região Grandes Regiões e Unidades da Federação Pessoas de 10 anos ou mais Total Pessoas de 10 anos ou mais Urbana Pessoas de 10 anos ou mais Rural Pessoas de 10 anos ou mais Alfabetizadas Total Pessoas de 10 anos ou mais Alfabetizadas Urbana Pessoas de 10 anos ou mais Alfabetizadas Rural Brasil 161.990.265 137.489.361 24.500.904 147.378.182 128.084.903 19.293.279 Região Norte 12.670.041 9.464.858 3.205.183 11.326.492 8.762.713 2.563.779 Região Nordeste 44.223.349 32.629.990 11.593.359 36.418.124 28.276.925 8.141.199 Região Sudeste 69.532.602 64.706.199 4.826.403 65.979.578 61.798.928 4.180.650 Região Sul 23.694.211 20.125.478 3.568.733 22.571.641 19.297.028 3.274.613 Região Centro- Oeste 11.870.062 10.562.836 1.307.226 11.082.347 9.949.309 1.133.038 Fonte: IBGE, Sinopse do Censo Demográfico 2010.
  • 16 APÊNDICE 1 Capa UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FERNANDA AMARAL DE OLIVEIRA AS CONTAS DE UM MUNICÍPIO NO IMPÉRIO: A FISCALIDADE DE JUIZ DE FORA, 1857-1889 Mariana 2011
  • 17 APÊNDICE 2 Folha de Rosto FERNANDA AMARAL DE OLIVEIRA AS CONTAS DE UM MUNICÍPIO NO IMPÉRIO: A FISCALIDADE DE JUIZ DE FORA, 1857-1889 Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Ouro Preto, como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em História. Área de Concentração: Orientador: Mariana Instituto de Ciências Humanas e Sociais / UFOP 2011
  • 18 ANEXO 3 ERRATA Página Linha Onde se lê Leia-se 14 21 1998 1898 34 09 absorvido absolvido
  • 19 APÊNDICE 3 Resumo OLIVEIRA, Fernanda Amaral. As contas um município no Império: a fiscalidade de Juiz de Fora, 1857-1889. Mariana: UFOP, 2011. (dissertação de mestrado) RESUMO Esta dissertação apresenta um estudo sobre a fiscalidade da cidade de Juiz de Fora, durante a 2ª metade do século XIX. Procuramos traçar um panorama do município a partir dos seus livros contábeis, a fim de perceber os mecanismos e estratégias utilizadas para o desenvolvimento do centro urbano, contribuindo para a elevação da cidade como o principal entreposto comercial da Zona da Mata Mineira, região importante na produção cafeeira do Brasil. O estudo das receitas e despesas, nos indica como Juiz de Fora conseguiu crescer, somente dez anos após o seu surgimento, tornando-se a maior cidade no quesito arrecadação financeira e uma das principais no âmbito político, na Província de Minas Gerais. Fez parte deste estudo a análise do Código de Posturas municipal e algumas das suas aplicabilidades na sociedade juizforana, ao determinar como deveria se dar o crescimento do centro urbano e as ações realizadas pela Câmara ao cuidar de seus moradores e manter a ordem local. Palavras-chave: Fiscalidade; Receita e Despesa; Código de Posturas
  • 20 APÊNDICE 4 Lista de abreviaturas e ou símbolos AHCJF – Arquivo Histórico da Cidade de Juiz de Fora AHUFJF – Arquivo Histórico da Universidade Federal de Juiz de Fora APM – Arquivo Público Mineiro BMMM – Biblioteca Municipal Murilo Mendes
  • 21 APÊNDICE 5 Sumário Introdução ................................................................................................................13 Capítulo I. Zona da Mata e Juiz de Fora: economia e poder local ...................16 1.1 – As muitas Matas Mineira: formação e desenvolvimento ......................16 1.2 – Juiz de Fora: o alvorecer e o desenvolver .............................................18 1.3 – A Câmara municipal .............................................................................29 Capítulo II. Administrando a cidade: os códigos que comandam Juiz de Fora.........................................................................................................................39 2.1 - Os homens do governo ..........................................................................39 2.2 – Ser vereador em Juiz de Fora ...............................................................45 2.3 – As Posturas Municipais ........................................................................49 2.3.1 – A organização do Código de Posturas de Juiz de Fora ............51 Capítulo III. As rendas públicas pertencentes à cidade de Juiz de Fora ........65 3.1 – As receitas públicas de Juiz de Fora ....................................................69 3.1.1 – As receitas ordinárias ..............................................................70 3.1.2 – Receitas extraordinárias ...........................................................78 3.1.3 – Depósitos .................................................................................82 3.2 – As despesas públicas de Juiz de Fora ..................................................84 3.3 – A Receita e Despesa de Juiz de Fora ...................................................91 Conclusão ..............................................................................................................93 Referências Bibliográficas ....................................................................................97 Glossário .............................................................................................................102 Anexo I ................................................................................................................104 Anexo II ..............................................................................................................169 Apêndice I ...........................................................................................................212 Apêndice II ..........................................................................................................233
  • 22 4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALVES, Maria Bernardete Martins; ARRUDA, Susana M. de. Como fazer referências: bibliográficas, eletrônicos e demais formas de documentos. Florianópolis: UFSC, 2007. Disponibilizado em: < http://www.bu.ufsc.br/home982.PDF> Acessado em: 02/10/2011 MANUAL de normas e orientações de pesquisa do CES/JF: construção e comunicação do saber. Juiz de Fora: Centro de Pesquisa – CES/JF, 2006. Disponível em: < http://www.cesjf.br > Acessado em: 02/10/2011 MANUAL de normas técnicas para apresentação de dissertações – PPGHIS/UFOP. Mariana: UFOP, 2010. SOUZA, Vânia Pinheiro. Manual de normalização para apresentação de teses, dissertações e trabalhos acadêmicos. Juiz de Fora: UFJF, 2011.
Fly UP