NBR 8949 - Paredes de Alvenaria Estrutural - Ensaio a Compressao Simples

  • Published on
    12-Jul-2015

  • View
    1.865

  • Download
    29

Transcript

Cpia no autorizada

C6pia

impressa

pelo Sistema

CENWIN

PAREDES DE ALVENARIA ENSAIO A COMPRESSA

ESTRUTURAL SIMPLES

02.323

NBR 8949h&m.ln A0 c.nrain JUL11985

12 3 4

66

Objetivo Normar complementares Dafinigiks Aparelhagem Enecu~io do ensaio

Resultados

1 Esta

OBJETIVO Norma j tijolos. os prismas, prescreve compressk o mstodo axial, Conjuntamente a argamassa de preparo e de can paredes ensaio blocos serh de de paredes concrete, estruturais blocos e ensaiados sub cersmi os

metldas co5 ou

construidas corn de as

preparados

blocos, 2

assentamento

e 0 graute.

NORMAS

COMPLEMENTARES desta Norma 6 necessario e cura de ConSultar: corpos-de-prova de ensaio para de alvenaria ensaio - Verificqao da resistkcia 5 corn - VerificaGk da resist& de concrete, cilindricos ou

Na aplica$ao NBR 5738

- Moldagem prismaticos

- Metodo maciqo cerzmico

NER 6460

-

Tijolo cia

5 compressso ceramico M6todo de de

- Metodo para de alvenaria ensdio

NBR 6461

-

Bloco press&

NBR 7186

-

Blocos

vazados - M&odo de de cimento blocos

concrete ensaio Portland vazados

simples

para

alvenaria

corn

funsao

estru

tural NBR 7215 NBR 8215 Ensaio Prismas tural NBR 8798 EXecugao zados

de

Metodo concrete

de

ensaio simples - Metodo estrutural para de alvenaria ensaio de blocos va estru -

Prepare e controle

e ensaio de -

a compressao obras em alvenaria

de

concrete

Procedimento

Oripsnx ABNT 2:03.04-012/85 CB-2 - Cornit Brasilairo de Conrtru@~ Civil CE-tB3.64 - Cornis%% de Estudo de Alvenaria

Ertrutunl

de Bloco de Concrete

SISTEMA METROLOGIA. E QUALIDADEP~lavras-chave CDU:

NACIONAL

DE

ABNT - ASSOCIACAO DE NORMAS 0NBR 3 NORMA T&x os dimitcn resewados BRASILEIRA

BRASILEIRA

NORMALIZACAO INDUSTRIALparsde.

Tt%NlCAS

alvs%aria estrutural.

REGISTRADA 7 pagina*

69.022620.173

Cpia no autorizada

C6pia

impressa

pelo Sistema

CENWIN

2

NBR 89490985

3

DEFlNlCbES

0s terms4

tknicos

uttlizados

nesta

Norma estao

definidos

na NBR 8798.

APARELHAGEM

4.1

tispositiuos serao

para

aplica&Gio

de cargas cargas uniformemente ou corn urn sistema no minima, tres distribuidas. de reasao lsto cone o

As paredes

ensaiadas

aplicando-se

pode ser conseguido mostrado na Figura

em uma prensa 1, devendo

hidraulica

ser usados,

macacos

hudraulicos a determina

equi-espa$ados. sio da carga

0 sistema de ruptura

de reagao corn precisao

e de carregamento de 3%.

devem permitir

4.2dois 0,Ol

Deflet&etrosmedicos das paredes nas serao determinados cuja superior a determinagao deste por meio de, no deve minima, ser de urn de cases defletometros, mm, Figura 1. instalados Nas paredes laterais, sensi bi I idade a 25 sera

0s encurtamentos

de esbeltez para

instalado Nos

fletcmetro

no meio do terse

superior

das flechas. defletometro

em que a esbeltez

6 menor do que 25 a colocagao

6 optional.

5 5.1

EXECUCAO

DO ENSAIO

constm&io

das paredes

5.1.1solar

GeneraLidadesserao construidos canalizados, relativa em ambiente nestas de protegidos cond i@es da incidencia a temperatura e prismas direta deve da luz ser de e de ventos

As paredes

(30 + 1O)C construidos guias gatorio decidas

e a umidade por urn

40 a 90%. As paredes de ser garantir

As paredes serao

devem ser entre duas E obri

mesnw

pedreiro. a fim

construidas

(pontaletes

de madeira),

a sua verticalidade. trabalhos

tambern o use do f io de prumo e do nivel. as NBR 5738, NBR 6460, NBR 6461, NBR 7186,

Nestes

devem ser obe-

NBR 7215, NBR 8215eNBR8798.

5.1.2A forma lar

Amarrap%de amarra@o entre os blocos deve ser a mesma da parede da resistkxia essas que se quer de simu pare no laboratorio. Quando da determinagao corn novas componentes a compressao deverao ser

des construidos

estruturais,

construi -

das corn os componentes

amarrados.

5.1.3tura cas

Dimens&?s das paredesdevem ter real

- icorpos-de-pro%as dimensoes que OS tornem representatives das da

OS corpos-de-prova

estru-i sendo se -

e que sejam minimizadas

as influkcias na was aqueles

das varia@es das reais tenham por

caracteristNSO

dos materiais reproduzir

e da mao-de-obra as paredes representatives x altura). as

resistencia dimensks que

paredes. admi te-se dimensks

pratickl

ccmo

do corpos-de-prova 120 m x 2,60

minimas

m (largura

Cpia no autorizada

C6pia

impressa

pelo Sistema

CENWIN NBR 8949/1955 3

Viga

de

reattio

Macaws hidtiulicos

-

III

I

,

II C $ 1

I

I

I

I

Dl I

:D2

7

77b= 120cm -I

Onde: Cl = Defletcmetro t = Espessura das paredes

FIGURA

1 - Esquema do ensaio de compress%

simple

Cpia no autorizada

C6pia

impressa

pelo Sistema

CENWIN NBR 89490985

4

5.1.4faces

Assentamentodeve ser colocada sobre toda a superficie deve titil ser dos componentes,e igual a (IO i 3) de nas mm, jut laterais dos mesmos. A espessura especiais onde ser das juntas pretende elas

A argamassa

a nao ser os cases tas. to. Existindo

simular

outras

espessuras durante

armaduras

horizontais

seraoposicionadas

o assentamen

5.1.5

Grauteamento o grauteamento, efetua-lo em etapas de altura 60 Existindo maior que 1,40 m

Quando houver e ap6s serao

(24 ? 2) h do tGrminoposicionadas

de assentamento o grauteamento

dos blocos.

armaduras 0 graute

elas deve

executando-se metalico

posteriormente. apropriado.

ser adensado

corn soquete

ou corn vibrador

A idade partir pecial

basica

para

a executao

dos ensaios

de paredes

g de 28 dias onde haja

contados interesse

a

do tgrmino esta data

do assentamento. pode ser alterada, ensaiadas

No entanto, visando

nos cases a simulaG:o

de condi@es

es de obra.Nes dos pris corpos-decamara

sa mesma data mas sera prova

serao

OS primas,

a argamassa foram

e o graute. construrdas de cura

A cura . OS

no mesmo ambiente

no qua1 as paredes devem passer

de argamassa

e de graute

o seu period0

em uma

urnida ou imersos

em agua,

de acordo,

respectivamente,

corn as NBR 7215 e NBR 5738.

5.1.7

!rransporte

e mamseiosejam construidas para o local fora do local em que serao ensaiatransporte trans -

Nos cases das,

em que as paredes transportadas

podem ser

do ensaio,

desde que neste Reconenda-se

n.50 ocorram portadasna

choquesvertical.

ou esforGos

que as danifiquem.

que sejam

5.25.2.1 5.2.1.1

EnsaiosNC~IWV

de CO~~OS-de- prova

~iimero de paredesmedia das paredes corpos-de-prova. deve ser determinada ap& o ensaio do ntimero mi -

A resistsncia nimo de trk

5.2.1.2

N&erominima

de bihcosde seis

ou tijolosou tijolos deve ser determinada apes o ensaio do

A resistkcia Kimero 5.2.1.3 Ourante

media dos blocos

corpos-de-prova.

Argamassa de assentmcntoa construgao de cada parede sao moldados seis copes-de-prova da argamas -

Cpia no autorizada

C6pia

impressa

pelo Sistema

CENWIN NBR 8949/1985

5ser representatives moldados outros paredes. urn ncmero para cada seis dois Se maior fiadas durante devem as da argamassa -

sa de usada to das

assentamento. no teyo inferior que argamassa superiores ser Graute parede do armada numero da metade tiverem de duas roldados

Dois

corpos-de-prova das paredes, o tergo no terGo 2,60 dois central superior

devem devemser

o assentamen ser represen tiverem

fiadas da

constituem usada a 1,20 dois

e os das

tativos dimensoes ya. Devem

paredes de

m x

m molda-se

corpos-de-pro assentadas.

-

corpos-de-prova

5.2.1.4k cada

serao de metade vazios

moldados grauteados. das

seis

corpos-de-prova Destes corpos-de-prova e os duas m x ser outros de

de

graute. tr&

Este devem

nGmero ser as

independe representatives tivos paredes mais cada da

inferior correspondendo superiores grauteamento,

paredes 5s a 1,20

devem

ser

representa Se necessarias

superior, dimensoes etapas de

etapas 2,60 moldados

grauteamento. forem

m e se trgs

devem

corpos-de-prova

em

eta pa.

lnicialmente de uma realCar rao mode chapa as montados que

as

paredes da

sao parede

capeadas fique Posteriormente

corn nivelado.

argamassa Sobre as paredes do

de este

trago

1:3

(cimento: 6 de Ap&

areia) colocada cal isto pa ra se -

o topo metslica trincas os

capeamento pintadas de ruptura.

rigida. e pat-a aparelhos

serao modo

permitir de medida.

a observa@o

5.2.3As dos cat-gas

Carregamentosdevem carga desde Sugere-se prov&el. Apirs de carga 5 Zrea isto que que ser aplicadas x encurtamentos a carga o valor houver serao controlado eleve ainda de Segundo das nao cada indicios incrementadas de forma que urn rximero paredes. tenha increment0 de ruptura ate atingido de de vezes que serao permita efetuadas de 10% devem 0 sistema ruptura da carga ser de o traqado duas pro de reti apl -i em

grsficos

No minim0

descargas vsvel. ruptura rados. ca$ao relaCao

50% da cargacarga seja de

Quando as deve bruta, cargas setse

OS aparelhos a ruptura. aplicada. de ( 0,25

a ten&o 2 razao

calculada -+0,05)N/cm2/s.

progressivamente

5.2.4Cada rior 6

Tempo de pemane^ncianivel de carregamento

dos carregamentosdeve permanecer sobre a parede por urn tempo nao infe -

a 5 min. RESULTADOS

6.10s

Generalichdesresultados devem indicativos ser da apresentados resistkcia de mode que se possa das obter paredes, OS principais sendo OS pa re-

rzmetros

e deformabilidade

Cpia no autorizada

C6pia

impressa

pelo Sistema

CENWINmm 89490985

6 sul tados quais &dias apresentados sob a forma

de grzificos msdias

? de fatores das paredes

admissiveis, corn as resistencias

05

sao relacionadas dos prismas,

as resist&ncias blows e argamassas.

6.2

.%tat&o

do ensaiodos ensaios dew canter: (blocos de concrete, ceramicos ou tijolos), caracte dos prismas e

0 relatorio

a)

tipo

de alvenaria geometricas

risticas

das paredes, furos

dos blows grauteados;

ou tijolos,

o posicionamento

dos evetuais gerais

b)

caracteristicas de assentamento, si@k

da constru&

das paredes, por

tra$o

da

argamassa da po -

do graute,

e a localiza&

meio de desenhos,

das armaduras de cura

corn a indica@ das paredes, e dos ensaios; utilizada

dos seus dismetros; e do graute;

C) d) e) f) 9) h) i) j) k) 1) d ) 0)P)

condi@es data

da argamassa

de construsao

descri@o tensoes tensEes

da instrumentaF& de ruptura de ruptura individuaise individuaise

e sua posigk dos blocos; da argamassa

nas paredes;

mgdias medias

de assentamento

usa

da em cada parede; ten&es tens& carga carga va+) descri& grif ices de ruptura de escoamento de ruptura individuais e medias do graute usado em cada parede;

das armaduras

e indica&

do tipo

de aGo usado;

das paredes; da primeira trinca (quando for possivel a sua obser-

do surgimento ;

do modo de ruptura cargas cargas x encurtamentos; x flechas

das paredes;

grsficos 25,

(quando

a esbeltez Figura surgidas

da parede 2;

for

superior

a

send0 optional

nos outros

cases),

descri&x

de eventuais fotografias se registrar

anormalidades para

nos ensaios; gerais dos en -

opcionalmente, saios e para

se mostrar

as condiqoes peculiaridades.

as suas eventuais

/FIGURA 2

Cpia no autorizada

C6pia

impressa

pelo Sistema

CENWIN NBR 8949/1985 7

Cargos P(kN) 50

Encurtamentos

6,

(mm)

FIGURA

2 - Cargas x Encurtamentos

Recommended

View more >