NBR 06136 - 1994 - Bloco Vazado de Concreto Simples Para Alvenaria Estrutural

  • Published on
    26-Oct-2015

  • View
    36

  • Download
    0

Transcript

  • Copyright 1994,ABNTAssociao Brasileirade Normas TcnicasPrinted in Brazil/Impresso no BrasilTodos os direitos reservados

    Sede:Rio de JaneiroAv. Treze de Maio, 13 - 28 andarCEP 20003-900 - Caixa Postal 1680Rio de Janeiro - RJTel.: PABX (021) 210-3122Telex: (021) 34333 ABNT - BREndereo Telegrfico:NORMATCNICA

    ABNT-AssociaoBrasileira deNormas Tcnicas

    Palavras-chave: Bloco de concreto. Alvenaria 6 pginas

    NBR 6136NOV 1994Bloco vazado de concreto simples paraalvenaria estrutural

    SUMRIO1 Objetivo2 Documentos complementares3 Definies4 Condies gerais5 Condies especficas6 Inspeo7 Aceitao e rejeio

    1 ObjetivoEsta Norma fixa as condies exigveis para a aceitaode blocos vazados de concreto simples, confeccionadoscom cimento Portland, gua e agregados minerais, com ousem incluso de outros materiais, destinados execuode alvenaria estrutural.

    2 Documentos complementares

    Na aplicao desta Norma necessrio consultar:

    NBR 5712 - Bloco vazado modular de concreto - Padro-nizao

    NBR 5732 - Cimento Portland comum - Especificao

    NBR 5733 - Cimento Portland de alta resistncia ini-cial - Especificao

    NBR 5735 - Cimento Portland de alto-forno - Especifica-o

    NBR 5736 - Cimento Portland pozolnico - Especifica-o

    NBR 7184 - Blocos vazados de concreto simples paraalvenaria - Determinao da resistncia compres-so - Mtodo de ensaio

    NBR 7211 - Agregados para concreto - Especificao

    NBR 11578 - Cimento Portland composto - Especifica-o

    NBR 12117 - Blocos vazados de concreto para alve-naria - Retrao por secagem - Mtodo de ensaio

    NBR 12118 - Blocos vazados de concreto simples paraalvenaria - Determinao da absoro de gua, do teorde umidade e da rea lquida - Mtodo de ensaio

    3 Definies

    Para os efeitos desta Norma so adotadas as definies de3.1 a 3.10.

    3.1 Bloco vazado

    Elemento de alvenaria cuja rea lquida igual ou inferior a75% da rea bruta.

    3.2 rea brutarea da seo perpendicular aos eixos dos furos, sem des-conto das reas dos vazios.

    3.3 rea lquidarea mdia da seo perpendicular aos eixos dos furos,descontadas as reas mximas dos vazios.

    Origem: Projeto NBR 6136/1993CB-02 - Comit Brasileiro de Construo CivilCE-02:003.04 - Comisso de Estudo de Alvenaria Estrutural de Blocos de ConcretoNBR 6136 - Plain concrete hollow block for reinforced masonry - SpecificationDescriptors: Concrete block. MasonryEsta Norma substitui a NBR 6136/1980Incorpora Errata de Fev 1995 e Errata n 2 Maio 1995Vlida a partir de 30.12.1994

    Especificao

  • 2 NBR 6136/1994

    3.4 Blocos modulares

    Blocos com dimenses coordenadas para a execuo dealvenarias modulares, isto , alvenarias com dimensesmltiplas do mdulo M = 10 cm, conforme a NBR 5712.

    Nota: O submdulo M/2 somente admitido para compatibilizaode interseo de paredes com blocos de tipo M-15.

    3.5 Dimenses nominais

    Dimenses padronizadas nesta Norma, acrescidas de 1 cm.

    3.6 Dimenses padronizadas

    Dimenses dos blocos (comprimento e altura) destinados execuo de alvenaria modular.

    Nota: As dimenses padronizadas so dimenses mltiplas domdulo M = 10 cm (ou do submdulo M/2), diminudas em1 cm, que correspondem espessura mdia da junta deargamassa.

    3.7 Dimenses reais

    Aquelas obtidas ao medir cada bloco, conforme aNBR 12118.

    3.8 Classe

    Diferenciao dos blocos segundo seu uso.

    3.9 Classe de resistncia

    Diferenciao dos blocos segundo sua resistncia com-presso em ensaio padronizado.

    3.10 Fase de qualificao

    Para uma determinada obra, a fase de qualificao de umfornecedor; para um determinado tipo de bloco, o perododefinido em 6.2.4, no qual o controle de qualidade de aceita-o dos blocos, referente amostragem, mais intenso,sendo exigidos, inclusive, ensaios de retrao por secagemdos blocos. Aps esta fase, abranda-se a amostragem epode-se deixar de exigir ensaios de retrao.

    4 Condies gerais

    4.1 Classificao

    4.1.1 Quanto ao uso

    Os blocos vazados de concreto, confeccionados de acordocom esta Norma, devem atender, quanto ao seu uso, sseguintes classes:

    a) classe AE - para uso geral, como em paredes exter-nas acima ou abaixo do nvel do solo, que podemestar expostas umidade ou intempries, e que norecebem revestimento de argamassa de cimento;

    b) classe BE - limitada ao uso acima do nvel do solo,em paredes externas com revestimento de argamas-sa de cimento, para proteo contra intempries eem paredes no expostas s intempries.

    4.1.2 Quanto resistncia

    Os blocos vazados de concreto, confeccionados de acordocom esta Norma, devem atender, quanto resistncia, sclasses de resistncia mnima compresso, discriminadasem 5.1.

    Nota: A classe de resistncia 4,5 tem seu uso restrito classeBE. As demais classes de resistncia no tm limitaesde uso.

    4.2 Materiais

    4.2.1 Cimento

    Somente os cimentos do tipo Portland so consideradosnesta Norma, devendo obedecer s NBR 5732, NBR 5733,NBR 5735, NBR 5736 ou NBR 11578, conforme o tipo.

    4.2.2 gua

    A gua de amassamento deve ser limpa e isenta de produtosnocivos hidratao do cimento.

    4.2.3 Agregados

    Somente agregados grados e midos de massa especficanormal so considerados nesta Norma, devendo obedecer NBR 7211.

    Nota: A dimenso mxima caracterstica do agregado deve ser talque permita a obteno de um concreto homogneo ecompacto, com resistncia e textura apropriadas, atendidasas demais exigncias desta Norma. Todavia, recomenda-seque este valor no ultrapasse a metade da menor espessurade parede de bloco.

    4.2.4 Aditivos e adies

    4.2.4.1 permitido o uso de aditivos e adies, desde queno acarretem efeitos prejudiciais, devidamente comprova-dos por ensaios.

    4.2.4.2 Os aditivos no devem conter substncias potencial-mente capazes de promover a deteriorao do concretodos blocos ou materiais prximos, quer por contato direto,quer por disseminao de ons.

    4.3 Dimenses

    4.3.1 Os blocos vazados de concreto devem atender s di-menses padronizadas na Tabela 1. As dimenses reaisdos blocos modulares e submodulares, especificadas nasNBR 5712 e NBR 12118, devem corresponder s dimensespadronizadas constantes nesta Tabela, permitindo-setolerncias de 2 mm para a largura e 3 mm para a alturae comprimento.

    4.3.2 A espessura mnima de quaisquer paredes dos blocosdeve ser a indicada na Tabela 2.

  • NBR 6136/1994 3

    Tabela 1 - Dimenses padronizadas

    Dimenses Dimenses padronizadas (mm)nominais Designao

    (cm) Largura Altura Comprimento

    20 x 20 x 40 190 190 390M-20

    20 x 20 x 20 190 190 190

    15 x 20 x 40 140 190 390M-15

    15 x 20 x 20 140 190 190

    Tabela 2 - Espessura mnima das paredes dos blocos

    Designao Paredes longitudinais(A) Paredes transversais

    Paredes(A) Espessura equivalente(B)(mm) (mm) (mm/m)

    M-15 25 25 188

    M-20 32 25 188

    (A) Mdia das medidas das trs paredes tomadas no ponto mais estreito.

    (B) Soma das espessuras de todas as paredes transversais aos blocos (em mm), dividida pelo comprimento nominal do bloco (em me-tros lineares).

    4.4.3 Pequenas imperfeies, prprias dos processos nor-mais de fabricao, transporte ou manuseio, no devemconstituir motivo para rejeio, desde que atendam s con-dies de 4.4.2.

    4.4.4 Para fins de fornecimentos regulados, a unidade decompra o bloco.

    4.4.5 Por ocasio do pedido de cotao de preo, o compra-dor deve indicar a classe, a classe de resistncia, as dimen-ses dos blocos e outras condies particulares, bem comoo local da entrega.

    5 Condies especficas

    A amostra submetida aos ensaios, conforme as NBR 7184,NBR 12117 e NBR 12118, deve atender aos limites especi-ficados em 5.1 a 5.4.

    5.1 A resistncia compresso caracterstica (fbk) deveser conforme a Tabela 3.

    5.2 A umidade de qualquer um dos blocos ensaiados, paraambas as classes, deve ser conforme a Tabela 4.

    4.3.3 A menor dimenso do furo, atendidas as demaisexigncias desta Norma, no deve ser inferior a 8 cm parao bloco de 14 cm de largura e 12 cm para o bloco de 19 cmde largura.

    4.3.4 Os blocos devem ter msulas de acomodao comraio mnimo de 2 cm entre as paredes longitudinais e trans-versais.

    4.4 Outras condies

    4.4.1 Os blocos devem ser fabricados, curados, transporta-dos e identificados pelo fabricante, segundo os seus lotes,procedncia, classe e classe de resistncia, de forma acumprir e garantir as exigncias desta Norma.

    4.4.2 Os blocos devem apresentar aspecto homogneo, sercompactos, ter arestas vivas e ser livres de trincas ou ou-tras imperfeies, que possam prejudicar o seu assentamen-to ou afetar a resistncia e a durabilidade da construo,no sendo permitida qualquer pintura que os oculte. Somenteos blocos da classe BE podem apresentar superfcie spe-ra, desde que homognea, para facilitar a aderncia do re-vestimento. Os blocos destinados alvenaria aparente nodevem apresentar imperfeies nas faces expostas.

  • 4 NBR 6136/1994

    5.3 A absoro de gua determinada, em qualquer um dosblocos ensaiados e para ambas as classes, deve ser menorou igual a 10%.

    5.4 A retrao por secagem de qualquer um dos blocosensaiados para ambas as classes, na fase de qualificao,deve ser menor ou igual a 0,065%.

    6 Inspeo

    6.1 Lotes

    Todos os blocos de um fornecimento devem ser separadosem lotes e submetidos ao controle de aceitao. Os lotesdevem ser constitudos a critrio do comprador, sendo satis-feitas as seguintes condies:

    a) o lote deve ser formado por um conjunto de blocoscom as mesmas caractersticas, produzido sob asmesmas condies e com os mesmos materiais,

    competindo ao fornecedor na entrega a indicaodos blocos que atendam a estes requisitos;

    b) nenhum lote pode constituir-se de mais de 100000blocos.

    6.2 Amostragem

    6.2.1 De cada lote perfeitamente definido, devem ser retira-dos, ao acaso, blocos inteiros que constituiro a amostrapara efeito de ensaios.

    6.2.2 Quando o fornecedor estiver em fase de qualificaoperante o comprador, a amostra deve ser composta confor-me a Tabela 5.

    6.2.3 Quando o fornecedor j tiver cumprido a fase de qua-lificao perante o comprador, a amostra deve ser compostaconforme a Tabela 6.

    Tabela 3 - Requisitos para fbk,est. - Valores mnimos

    Valores mnimos de fbk (MPa)

    Classe de resistncia Classe AE Classe BE

    4,5 _(A) 4,56 6 67 7 78 8 89 9 9

    10 10 1011 11 1112 12 1213 13 1314 14 1415 15 1516 16 16

    (A) Classe de resistncia no permitida para blocos classe AE.

    Tabela 4 - Valores mximos de umidade dos blocos

    Umidade mxima em porcentagem do valor da absoro para diferentesRetrao linear (%) condies de umidade relativa do ar no local de utilizao

    Local mido (A) Local de umidade relativa Local rido (C)intermediria (B)

    0,03 45 40 35> 0,030 a 0,045 40 35 30> 0,045 a 0,065 35 30 25

    (A) Umidade relativa anual mdia superior a 75%.

    (B) Umidade relativa anual mdia entre 50% e 75%.

    (C) Umidade relativa anual mdia inferior a 50%.

    Nota: Se o fornecedor no estiver em fase de qualificao, o valor de retrao linear a ser assumido para os blocos deve ser a mdia dosvalores obtidos na ltima fase de qualificao.

  • NBR 6136/1994 5

    Tabela 5 - Amostragem na fase de qualificao - Quantidades mnimas

    Nmero de blocos Nmero de Nmero de Nmero de Nmero de blocos parado lote blocos da blocos para blocos para ensaios de absoro,

    amostra ensaio ensaio de massa especfica, reacompresso retrao lquida e umidade

    At 10000 12 06 03 0310001 a 20000 14 07 04 0320001 a 30000 16 08 04 0430001 a 40000 18 09 05 0440001 a 50000 20 10 05 0550001 a 60000 22 11 06 0560001 a 70000 24 12 06 0670001 a 80000 26 13 07 0680001 a 90000 28 14 07 0790001 a100000 30 15 08 08

    Tabela 6 - Amostragem aps fase de qualificao - Quantidades mnimas

    Nmero de blocos Nmero de blocos Nmero de blocos Nmero de blocos parado lote de amostra para ensaio ensaios de absoro,

    compresso massa especfica,umidade e rea lquida

    At 20000 09 06 0320001 a 40000 10 07 0340001 a 60000 12 08 0460001 a 80000 13 09 0480001 a100000 15 10 05

    6.2.4 Para uma determinada obra, a fase de qualificao deum fabricante o perodo de entrega e verificao da quali-dade dos trs primeiros fornecimentos de cada tipo particularde bloco.

    6.2.4.1 Deve-se iniciar nova fase de qualificao quandoocorrer modificao no equipamento empregado, no traode concreto, no tipo de cimento ou no tipo de agregado, ouquando ocorrerem mudanas de marca ou variao de qua-lidade do cimento ou do agregado. Cabe ao fornecedor noti-ficar ao comprador estas ocorrncias.

    6.2.4.2 A fase de qualificao deve ser reiniciada obrigato-riamente aps um perodo de um ano do trmino da ltimafase de qualificao.

    6.2.4.3 Cada nova fase de qualificao tem durao definidacomo a primeira.

    6.3 Marcao

    Todos os blocos de uma amostra devem ser marcadospara identificao e, a seguir, lacrados em invlucro imper-mevel, no ato da entrega. As marcas em cada bloco nodevem cobrir mais que 5% da sua superfcie.

    6.4 Ensaios

    6.4.1 Os ensaios de resistncia compresso devem serexecutados conforme a NBR 7184; os de absoro de gua,teor de umidade e rea lquida, conforme a NBR 12118; eos de retrao, conforme a NBR 12117.

    6.4.2 As Tabelas 5 e 6 designam a quantidade mnima deblocos para cada ensaio.

    6.5 Valor caracterstico da resistncia compresso dobloco

    6.5.1 Admite-se, como estimativa do quantil de 5% da distri-buio de resistncias compresso do lote de blocos, ovalor estipulado pela seguinte equao:

    f = 2 f + f + ... f m - 1

    - f bk,est. b1 b2 bm-1 bm

    Onde:

    fbk,est. = resistncia compresso caracters-tica estimada do lote

  • 6 NBR 6136/1994

    fb1, fb2 ... fbn = valores de resistncia compresso dosblocos da amostra, ordenados crescente-mente, isto , fb1 o menor valor obtido efbn o maior

    m n

    2= , se n for par

    m n + 1

    2= , se n for mpar

    Onde:

    n = nmero de blocos da amostra

    6.5.2 No se deve adotar, para fbk,est., valor maior que 85%da mdia dos blocos da amostra, nem menor que 6 x fb1,sendo 6 dado na Tabela 7.

    7 Aceitao e rejeio7.1 O lote deve ser aceito sempre que:

    a) ao receber o material e no estabelecimento do lote, ocomprador, por simples constatao visual, verificarque se cumpriu o disposto em 4.4.2;

    b) as dimenses reais de todos os blocos da amostraatenderem ao disposto em 4.3.1 e 4.3.2;

    c) a resistncia compresso caracterstica estimada(fbk,est.) do lote atender aos requisitos de 5.1;

    d) todos os resultados dos ensaios de umidade aten-derem aos requisitos de 5.2;

    e) todos os ensaios de absoro de gua atenderemao limite exposto em 5.3;

    f) todos os resultados dos ensaios de retrao, nafase de qualificao, atenderem ao limite dispostoem 5.4.

    7.2 Se os resultados de 7.1 a) conduzirem rejeio de15% ou mais dos blocos do lote, este deve ser rejeitado emsua totalidade. permitida, s expensas do fornecedor, asubstituio de peas defeituosas at o mximo de 15% dototal dos blocos do lote em exame.

    7.3 Se os resultados no satisfizerem s exigncias prescri-tas em 7.1 b), c), d), e) ou f), deve ser retirada do mesmolote uma nova amostra com o dobro dos exemplares da ini-cial. Se todos os novos resultados satisfizerem s exign-cias desta Norma, o lote deve ser aceito.

    Notas: a) Os ensaios normais de aceitao definidos em 7.1correm por conta do comprador.

    b) Sendo necessrios novos ensaios como disposto em7.3, estes devem ocorrer por conta do fornecedor.

    Tabela 7 - Valores de 6

    Nmero deblocos da 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15amostra

    6 0,89 0,91 0,93 0,94 0,96 0,97 0,98 0,99 1,00 1,01

    licenca: Cpia no autorizada

Recommended

View more >