Metais Pesados e Minamata

  • Published on
    16-Jul-2015

  • View
    1.270

  • Download
    1

Transcript

Poluentes Orgnicos Persistentes:

Metais Pesados:

Contaminando a vida

Minamata, Japo, 1956. No dia 21 de abril, uma criana com disfunes do sistema nervoso d entrada no Hospital Shin Nihon Chisso. Logo em seguida, no dia 1o de maio, quatro outros pacientes com sintomas similares aparecem no Centro de Sade Pblica de Kumamoto. Esta ltima acabou sendo a data oficial da descoberta do Mal de Minamata, doena cerebral causada pela ingesto de mercrio.

Naquele ano, um comit especialmente designado para investigar a doena (de causas at ento desconhecidas) reconheceu o mal em 56 pessoas. A investigao apontou pacientes das vizinhanas da Baa de Minamata, cujas dietas eram centradas em peixes e frutos do mar. Foram encontrados cristais de mercrio orgnico nos dejetos da indstria qumica Chisso. O mercrio era despejado em um rio que desaguava no mar, o principal fornecedor de alimentos s comunidades da regio. A fauna marinha foi intoxicada e, atravs da comida, o metal altamente txico chegou aos organismos humanos.

As mortes e doenas conseqentes da contaminao por mercrio em Minamata so exemplos da fora txica do grupo de elementos qumicos conhecidos como metais pesados.

Os despejos de resduos industriais so as principais fontes de contaminao das guas dos rios com metais pesados. Indstrias metalrgicas, de tintas, de cloro e de plstico PVC (vinil), entre outras, utilizam mercrio e diversos metais em suas linhas de produo e acabam lanando parte deles nos cursos de gua. Outra fonte importante de contaminao do ambiente por metais pesados so os incineradores de lixo urbano e industrial, que provocam a sua volatizao e formam cinzas ricas em metais, principalmente mercrio, chumbo e cdmio.

Os metais pesados no podem ser destrudos e so altamente reativos do ponto de vista qumico, o que explica a dificuldade de encontr-los em estado puro na natureza. Normalmente apresentam-se em concentraes muito pequenas, associados a outros elementos qumicos, formando minerais em rochas. Quando lanados na gua como resduos industriais, podem ser absorvido pelos tecidos animais e vegetais.

Uma vez que os rios desguam no mar, estes poluentes podem alcanar as guas salgadas e, em parte, depositar-se no leito ocenico. Alm disso, os metais contidos nos tecidos dos organismos vivos que habitam os mares acabam tambm se depositando, cedo ou tarde, nos sedimentos, representando um estoque permanente de contaminao para a fauna e a flora aquticas.

Estas substncias txicas tambm depositam-se no solo ou em corpos dgua de regies mais distantes, graas movimentao das massas de ar. Assim, os metais pesados podem se acumular em todos os organismos que constituem a cadeia alimentar do homem. claro que populaes residentes em locais prximos a indstrias ou incineradores correm maiores riscos de contaminao.

Efeitos na SadeA maioria dos organismos vivos s precisa de alguns poucos metais e em doses muito pequenas. To pequenas que costumamos cham-los de micronutrientes, como o caso do zinco, do magnsio, do cobalto e do ferro (constituinte da hemoglobina). Estes metais tornam-se txicos e perigosos para a sade humana quando ultrapassam determinadas concentraes-limite.

J o chumbo, o mercrio, o cdmio, o cromo e o arsnio so metais que no existem naturalmente em nenhum organismo. Tampouco desempenham funes - nutricionais ou bioqumicas - em microorganismos, plantas ou animais. Ou seja: a presena destes metais em organismos vivos prejudicial em qualquer concentrao. Desde que o homem descobriu a metalurgia, a produo destes metais aumentou e seus efeitos txicos geraram problemas de sade permanentes, tanto para seres humanos como para o ecossistema.

Mais informaes sobre os efeitos dos Metais Pesados na sade e no meio ambiente podem ser encontradas na home page internacional do Greenpeace (em ingls), no endereo www.greenpeace.org/toxics.

Principais Fontes e Impactos de alguns metais pesados

MetalFontes PrincipaisImpactos na sade e

no meio ambiente

chumbo- indstria de baterias automotivas, chapas de metal semi-acabado, canos de metal, cable sheating, aditivos em gasolina, munio.

- indstria de reciclagem de sucata de baterias automotivas para reutilizao de chumbo- prejudicial ao crebro e ao sistema nervoso em geral

- afeta o sangue, rins, sistema digestivo e reprodutor

- eleva a presso arterial- agente teratognico (que acarreta mutao gentica)

cdmio- fundio e refinao de metais como zinco, chumbo e cobre

- derivados de cdmio so utilizados em pigmentos e pinturas, baterias, processos de galvanoplastia, solda, acumuladores, estabilizadores de PVC, reatores nucleares - comprovadamente um agente cancergeno, teratognico e pode causar danos ao sistema reprodutivo.

Mercrio- minerao e o uso de derivados na indstria e na agricultura

- clulas de eletrlise do sal para produo de cloro Intoxicao aguda: efeitos corrosivos violentos na pele e nas membranas da mucosa, nuseas violentas, vmito, dor abdominal, diarria com sangue, danos aos rins e morte em um perodo aproximado de 10 dias.

Intoxicao crnica: sintomas neurolgicos, tremores, vertigens, irritabilidade e depresso, associados a salivao, estomatite e diarria.; descoordenao motora progressiva, perda de viso e audio e deteriorao mental decorrente de uma neuroencefalopatia txica, na qual as clulas nervosas do crebro e do crtex cerebelar so seletivamente envolvidas.

Cromo- curtio de couros, galvanoplastiasDermatites, lceras cutneas, inflamao nasal, cncer de pulmo e perfurao do septo nasal.

Zinco 4metalurgia (fundio e refinao), indstrias recicladoras de chumbo

sensaes como paladar adocicado e secura na garganta, tosse, fraqueza, dor generalizada, arrepios, febre, nusea, vmito

Crianas so especialmente vulnerveis aos efeitos do chumbo. Mesmo quantidades relativamente pequenas de chumbo podem causar rebaixamento permanente da inteligncia em crianas, potencialmente resultando em desordens para leitura, distrbios psicolgicos e retardamento mental. Outros efeitos em crianas incluem doenas nos rins e artrite.

Minerais de zinco constituem a principal fonte de cdmio. Este elemento obtido durante os processos eletrolticos de fundio utilizados para refinaes de zinco e outros metais Todos os concentrados de zinco apresentam como constituinte menor e inevitvel de 0,1 a 0,3% de cdmio. Apesar de seu uso na indstria ter aumentado nos ltimos 50 anos, a elevada toxicidade do cdmio tem restringido seu uso tanto nas aplicaes j existentes como no desenvolvimento de novas tecnologias.

A minerao contribui com 50% e o restante provm de atividades industriais (catlise, fabricao de equipamentos eltricos, pintura e fabricao de pesticidas).

4 A maior parte dos efeitos txicos do zinco relaciona-se sua combinao com outros metais pesados e contaminao durante os processos de extrao e concentrao de zinco. As cinzas do metal nunca so completamente puras, podendo estar misturadas a outros metais como cdmio e mercrio.

Fonte: www.greenpeace.org.br/toxicos/pdf/metais_pesados.doc

Um estudo realizado por pesquisadores brasileiros avaliou a concentrao de metais pesados em verduras cujo plantio utilizou adubo proveniente da compostagem de lixo orgnico. Os resultados demostraram que o solo e as hortalias tinham Cdmio em nveis perigosos para o consumo humano. Folhas de alface, couve e brcolis continham, respectivamente, 2,3, 11,8 e 8 miligramas de Cdmio por quilograma de alimento (mg/kg).

Como a Organizao Mundial de Sade (OMS) recomenda o mximo dirio de 1 micrograma de Cdmio por quilograma de massa corprea, algum que se alimente destas verduras acabar por ingerir dez vezes mais que as quantidades aceitveis. Os mesmos pesquisadores afirmam que os alimentos fornecem 40% do cdmio absorvido pelo homem e que a vida mdia biolgica deste elemento qumico (19-38 anos) acarreta sua acumulao no corpo humano, especialmente nos rins e no fgado. Altos teores podem trazer disfunes em pessoas com mais de 50 anos de idade.

2