Material de Construo Civil

  • Published on
    06-Mar-2016

  • View
    2

  • Download
    0

DESCRIPTION

Relatrio sobre ensaios de corpo de prova, como funciona cada um, todos os procedimentos, analise e concluso sobre

Transcript

Propriedades dos Materiais Civis

Ruptura de corpo de Prova

So Paulo2015EXPERIMENTO 6:

Ruptura de corpo de Prova

Disciplina: Propriedades dos Materiais Civis Professor:

Curso: Engenharia Civil

Alunos: Ananda Souza Barros20709842Elidio F. da Silva Junior20758412Gabriela Neves Luis20754958Kelita Elen Santos Jesus20731927Mariana Marciano Rocha da Silva20711159Valria Costa de Barros20377514

IntroduoO concreto possui trs principais propriedades mecnicas, que so resistncia compresso, resistncia trao e mdulo de elasticidade. Ambas so medidas a partir de ensaios em laboratrio que atendem critrios estabelecidos pelas normas tcnicas e em condies especficas. De modo geral, os ensaios de concreto so realizados para controle de qualidade e para verificar se ele atende s especificaes de projeto.Assim, o presente trabalho trata do relatrio de um ensaio realizado em corpos de prova cilndricos de concreto para estabelecimento das resistncias compresso e trao dos cilindros.

Materiais utilizados Cimento portland CP III-E-32 (Corpo de Prova) Enxofre aquecido; Esptula; Capeador; leo; Prensa hidrulica;

Procedimento 1 capeamentoAps os corpos de prova secarem por 28 dias, tirada a medida de trs pontos distintos do corpo (dimetro) e feito a mdia dessas medidas. Em seguida, iniciado o processo de capeamento das superfcies dos corpos de prova com enxofre, o que faz com que as possveis falhas sejam corrigidas e a superfcie nivelada. Para se iniciar esse processo, colocou-se enxofre slido ao fogo e aguardou-se sua fuso, atingindo o estado lquido, aplicou-se leo mineral na superfcie da estrutura de capeamento, com a concha, colocou-se enxofre fundido na superfcie da estrutura. Em seguida, encaixou-se o cilindro de concreto em p, para realizar o capeamento d suas bases. Aps alguns segundos pressionando o corpo contra a base para garantir total aderncia do enxofre no corpo de prova retira-se o mesmo pressionando-o para a retirada do mesmo da base. Repete-se o procedimento na outra base. Tendo feito isto o excesso de enxofre que fica nas laterais do capeador, retirado com o auxlio de uma esptula. Ento, o corpo est pronto para ser feito o procedimento ruptura. O enxofre utilizado no procedimento de capeamento dos corpos, tem a funo de corrigir as falhas dos corpos de prova, nivelando suas superfcies.O processo dever ser repetido em todos os 6 corpos de prova que sero rompidos. O processo de capeamento nas duas superfcies (inferior e superior) foi feito apenas no corpo de prova 1 para demonstrao.

Procedimento 2 rompimento Aps o procedimento 1 ter sido feito, verificamos se a prensa hidrulica (mquina onde ser realizado o rompimento) est zerada, caso no esteja, a zeramos para partir para garantir o clculo exato de fora nos corpos de prova e partirmos para os procedimentos seguintes. Assim, colocamos o corpo de prova no local designado para ele na prensa, quando se inicia o processo de clculo de fora da mquina, ao acontecer a ruptura considerado a fora que o corpo capaz de suportar. Observao: O processo repetido para todos os 6 corpos de prova. Quando no possvel zerar a prensa, o valor inicial deve ser retirado do valor final, processo que aconteceu com alguns corpos de prova (mais especificamente os corpos 4, 5 e 6).

Valores obtidosOs 3 valores obtidos so referentes a 3 medidas do mesmo corpo de prova como a figura abaixo

Dimetro 1

Dimetro 2

Dimetro 3

Corpo de Prova 1Corpo de Prova 2Corpo de Prova 3

Dimetro 150,07mmDimetro 149,90mmDimetro 150,07mm

Dimetro 250,11mmDimetro 250,04mmDimetro 250,07mm

Dimetro 350,10mmDimetro 350,11mmDimetro 350,18mm

Mdia de Dimetro50,09mmMdia de Dimetro50,05mmMdia de Dimetro50,11mm

Corpo de Prova 4Corpo de Prova 5Corpo de Prova 6

Dimetro 150,11mmDimetro 150,74mmDimetro 150,14mm

Dimetro 250,06mmDimetro 250,97mmDimetro 250,19mm

Dimetro 350,15mmDimetro 350,99mmDimetro 350,21mm

Mdia de Dimetro50,10mmMdia de Dimetro50,90mmMdia de Dimetro50,18mm

Valores Obtidos

Corpo de Prova 15,70 Kgf

Corpo de Prova 26,21 Kgf

Corpo de Prova 36,17 Kgf

Corpo de Prova 45,74 Kgf

Corpo de Prova 55,02 Kgf

Corpo de Prova 65,71 Kgf

Observaes gerais:Possveis diferenciaes dos valores obtidos nos corpos e nas foras dos mesmos, so causados por diversos fatores como: umidade, perda de material, diferentes foras para moldagem dos corpos.

controle de resistncia do cimentoControle de Resistncia do Cimento

CP NDimetro Mdio (cm)Seco (cm)Carga de Ruptura (kgf)Tenso de Ruptura (f6)

(kgf/cm)(Mpa)

I5,00919,695715,70,2929

II5,00519,664276,210,3232

III5,01119,711446,170,3131

IV5,0119,703585,740,2929

V4,9919,546585,020,2626

VI5,01819,766555,710,2929

MDIA

Desvio mximo relativo

DMR = 5788,3 5110 x 100 DMR = 11% 5788,3

Imagens do procedimento

Corpos de Prova

Pote trmico para derretimento do Enxofre

Mquina de ensaio Resistencia (Prensa)

Estrutura para Capeamento

Enxofre j na base onde se inserir o corpo de prova para nivelamento das extremidades

Capeamento do Corpo de Prova

Processo finalizado em todos os corpos de Prova

Acionou-se a mquina e mediu-se a carga de ruptura do concreto

Corpo de Prova aps finalizado o processo

ConclusoO ensaio relatado no presente trabalho transcorreram relativamente bem,atendendo ao recomendado pelo professor e pelas normas tcnicas, os ensaios de concreto forneceram uma experincia nica aos autores. Assim, pde-se aproveitar bem o procedimento e acumular uma bagagem de conhecimento no s terica, convencional no restante das disciplinas, como tambm prtica.6

Recommended

View more >