Mario quintana 3 2006

  • Published on
    03-Jul-2015

  • View
    333

  • Download
    4

DESCRIPTION

Apresentao realizada por alunos dos 5s anos(2006) por ocasio do centenrio de Mrio Quintana

Transcript

1. MRIO QUINTANA 1906 -2006 100 ANOS DE POESIA 2. MRIO QUINTANA Mrio de Miranda Quintana nasceu na cidade de Alegrete (RS), no dia 30 de julho de 1906, quarto filho de Celso de Oliveira Quintana, farmacutico, e de D. Virgnia de Miranda Quintana. Com 7 anos, auxiliado pelos pais, aprende a ler tendo como cartilha o jornal Correio do Povo. Seus pais ensinam-lhe, tambm, rudimentos de francs. No ano de 1914 inicia seus estudos na Escola Elementar Mista de Dona Mimi Contino. Em 1915, ainda em Alegrete, freqentou pela a escola do mestre portugus Antnio Cabral Beiro, onde conclui o curso primrio. Nessa poca trabalhou na farmcia da famlia. Foi matriculado no Colgio Militar de Porto Alegre, em regime de internato, no ano de 1919. Comea a produzir seus prim Sociedade Cvica e Literria dos alunos do Colgio 3. suas obras: -A Rua dos Cataventos (1940) - Canes (1946) - Sapato Florido (1948) - O Batalho de Letras (1948) - O Aprendiz de Feiticeiro (1950) - Espelho Mgico (1951) - Inditos e Esparsos (1953) - Do Caderno H (1973) - P de Pilo (1975) - literatura infanto-juvenil - Apontamentos de Histria Sobrenatural (1976) - Quintanares (1976) - edio especial para a MPM Propaganda. - A Vaca e o Hipogrifo (1977) O Hotel Majestic onde o poeta morou toda sua vida Transformou-se na CASADE CULTURAMRIO QUINTANA 4. - Na Volta da Esquina (1979) - Esconderijos do Tempo (1980) - Lili Inventa o Mundo (1983) - Nariz de Vidro (1984) - O Sapo Amarelo (1984) - literatura infanto-juvenil - 80 Anos de Poesia (1985) - Da Preguia como Mtodo de Trabalho (1987) - Preparativos de Viagem (1987) - Porta Giratria (1988) - A Cor do Invisvel (1989) - Velrio sem Defunto (1990) - A Rua dos Cataventos (1992) - reedio para os 50 anos da 1a. publicao. - Sapato Furado (1994) - Em espanhol: 5. Todos que ai vo atravancando meu caminho eles passaro e eu passarinho 6. VENHO DO FUNDO DAS ERAS QUANDO O MUNDO MAL NASCIA SOU TO ANTIGO E SOU TO NOVO QUANTO A LUZ DE CADA DIA 7. -EU AMO O MUNDO! EU DETESTO O MUNDO! EU CREIO DEUS! DEUS UM ABSURDO! AU QUERO ME MATAR! AU QUERO VIVER! -VOC LOUCO? -NO, SOU POETA! SE ALGUM LHE PERGUNTAR O QUE VOC QUIS DIZERCOM UM POEMA PERGUNTE-LHE O QUE DEUS QUIS DIZER COM O MUNDO O PIOR DOS PROBLEMAS DA GENTE QUE NINGUM TEM NADA COM ISSO NADA COMO UM P ADIANTE DO OUTRO MARIO QUINTANA 8. O SEGREDO NO CORRER ATRS DE BORBOLETAS... CUIDAR DO JARDIM PARA QUE ELAS VENHAM AT VOC