Livreto Trimestral - OSB Jul/Ago/Set 2014

  • Published on
    08-Apr-2016

  • View
    214

  • Download
    1

DESCRIPTION

Livreto com a programao trimestral da Orquestra Sinfnica Brasileira em 2014.

Transcript

  • Programao 2014

    julho, agosto e setembroTributo a John Williams no Rio e em So Paulo

    Claus Peter Flor rege a OSB

    Johannes Moser toca o Concerto de Dvork

  • MINISTRIO DA CULTURA, VALE, PREFEITURA DO RIO E BNDES APRESENTAM:

    Programao 2014

    julho, agosto e setembro

    Toda a programao est sujeita a alteraes.l livre para todos os pblicos

    TheaTro Municipal

    cidade das arTes

    sala so paulo

    JOHANNES BRAHMSPrimeira Sinfonia, com Roberto Minczuk, na Cidade das Artes

    ALONDRA DE LA PARRAMaestrina rege a orquestra em obras russas e latinas

    JOHN WILLIAMSTrilhas de clssicos do cinema so revividas pela OSB

    CLAUS PETER FLOROSB apresenta poemas sinfnicos de Smetana e a Nona Sinfonia de Shostakovich

    JOHANNES MOSERConsagrado violoncelista toca o Concerto de Dvork

  • Apoio finAnceiroMAntenedores

    PATROCINADOR MASTER

    apoio

    PATROCINADORES DE SRIE

    Para papel couch brilho e mate 100% Cyan e 65% Yellow

    apoio cultural

    apoio institucional

    Realizao

    agncia de negcios e relaes institucionais

  • aNNCIo

    Ns valorizamos a

    Para um mundo com novos valores.vale.com/brasil

    A Vale mantenedora da Orquestra Sinfnica Brasileira desde 2006,

    pois acredita que a msica uma expresso humana universal, que sensibiliza,

    emociona e preenche a vida de significado. Investimos no aprimoramento

    artstico da orquestra, em aes educativas e no acesso das pessoas msica

    em uma parceria que rende frutos dos quais podemos nos orgulhar.

    A Vale patrocina a OSB por meio da Lei Federal de Incentivo Cultura (Lei Rouanet).

    Orquestra Sinfnica Brasileira

    15857-24_AFT_VALE Anuncio OSB_17x24.indd 1 6/4/14 2:40 PM

    4

  • NOTCIAS 08

    CONCerTOS

    07 jul srie Cidade das Artes Grande Sala 10 02 ago srie Turmalina 12 07 ago srie Topzio 16 30 ago srie Ametista 18

    31 ago srie Safira 18

    06 set srie Cidade das Artes Teatro de Cmara 20 13 set srie Ametista 22

    20 set srie Cidade das Artes Grande Sala 24 25 set srie Topzio 28

    CONCerTOS DA JUVeNTUDe 30

    PrXIMOS CONCerTOS 31

    CrDITOS

    Fundao Orquestra Sinfnica Brasileira 32Corpo Artstico 34Corpo Administrativo 36

    SerVIO 40

    ndICe

    terminada a copa no brasil, a osb faz uma viagem musical ao prximo pas-sede: a rssia. Comeamos com um Concerto da Juventude no dia 27 de julho inspirado na msica desse pas. Em seguida, Alondra de la Parra, com seus gestos incisivos e musicalidade vibrante, apresenta A Sagrao da Primavera, obra que criou um dos maiores escndalos da histria da msica e colocou Igor Stravinsky na linha de frente da vanguarda de seu tempo. A pea abre o programa que contar tambm com o jovem e premiado pianista russo Pavel Kolesnikov, tocando, em sua estreia com a OSB, o Terceiro Concerto de Rachmaninoff. De la Parra tambm dar destaque msica de seu pas ao reger outro espetculo, com obras de dois mexicanos, Carlos Chvez (Sinfonia ndia) e Arturo Mrquez (Danzn n 2). Em setembro, a OSB destaca dois compositores da Bohemia, regio histrica da Europa Central, que ocupa dois teros da atual Repblica Tcheca. O regente Claus Peter Flor nos brindar com seu talento, apresentando o famoso poema sinfnico de Smetana Minha Terra, pea de inspirao nacionalista, que retrata cenas desta regio. Tambm neste ms, o renomado violoncelista alemo Johannes Moser apresenta o Concerto para violoncelo de outro emblemtico compositor da Bohemia, Antonn Dvork, que sinaliza nessa obra saudades de sua terra natal, para a qual retornaria aps anos vivendo nos EUA. Em setembro, Stravinsky estar novamente conosco, mas desta vez em nossa srie de msica de cmara, com a apresentao da verso narrada de A Histria do Soldado. Aguardamos vocs!

    PABLO CASTELLARDiretor Artstico

    superstars como stefan dohr, maxim vengerov e johannes moser e variadas fontes de inspirao estaro nos concertos do Rio, Campos do Jordo e So Paulo. H os que se inspiram facilmente, como Strauss, que sempre ouviu a trompa tocada pelo pai e comps seu primeiro concerto para o instrumento aos 18 anos de idade. J Brahms levou anos at terminar sua Sinfonia n 1, receoso de compor uma sinfonia aps Beethoven. H quem encontre nas coisas mais prosaicas e simples imensa beleza e amor, como Wagner, ao dedicar O Idlio de Siegfried a Cosima. Quem nunca se segurou na poltrona do cinema nas cenas de Star Wars quando a msica entra em cena? O que seria dos filmes sem as fabulosas trilhas de John Williams? Em setembro, um concerto com a alma russa de Tchaikovsky traz a Polonaise da pera Eugene Onegin e o belssimo Concerto para Violino, considerado na poca em que foi escrito como impossvel de tocar. Depois, viro os temas tchecos de Dvork, com o Concerto para Violoncelo, e os temas brasileiros com Henrique Oswald, que incluiu elementos impressionistas em sua linda Sinfonia Op. 43.

    ROBERTO MINCZUKMaestro Titular

  • OSB e Vengerov em concerto beneficenteNo dia 1 de setembro, a OSB participa de um espetculo especial promovido pela Associao Cultural e Beneficente Beit lubavitch. No Theatro Municipal, a orquestra apresenta o Concerto em r menor de Tchaikovsky com o premiado violinista russo Maxim Vengerov. A renda do espetculo ser revertida para o lar da Esperana, entidade no bairro da Tijuca que atende a mais de 2 mil pessoas carentes, e para o projeto educacional Roda Viva, desenvolvido junto comunidade do Morro do Borel. Informaes e vendas pelos telefones 21 3543 3751 / 3543 3768; de segunda a quinta, das 9h s 18h; sextas, das 9h s 15h. Para estudantes de msica sero oferecidas algumas gratuidades.

    OSB no Festival de Inverno de Campos do Jordo No dia 12 de julho, s 20h30, a OSB recebe o trompista Stefan Dohr, da Filarmnica de Berlim, em sua apresentao na edio 2014 do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordo. Regida pelo Maestro Titular Roberto Minczuk, a OSB interpreta com Dohr o Concerto para trompa n 1 de Richard Strauss e, na segunda parte do espetculo, a grandiosa Primeira Sinfonia de Johannes Brahms. Saiba mais sobre o Festival em www.festivalcamposdojordao.org.br.

    Rio Internacional Cello Encounter e OSB A OSB participa do Rio International Cello Encounter (RICE) 2014, e acompanhar o violoncelista Jose Gregorio Nieto, vencedor do RICE 2013, na execuo do Concerto para violoncelo n 1 em l menor, Op. 33, de Camille Saint-Sans, sob regncia do Maestro Russell Guyver. O concerto ser realizado no Espao Tom Jobim no dia 15 de agosto s 20h.

    OSB participa da festa da JB FMEst confirmado um novo encontro da OSB com a Msica Popular Brasileira: na noite de 8 de setembro, a orquestra sobe ao palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro para participar da festa de aniversrio da rdio JB FM. Como nos ltimos anos, o espetculo trar a participao de dolos da nossa msica, com a orquestra trazendo verses sinfnicas para grandes sucessos. Acompanhe as novidades no site www.osb.com.br.

    notCIas

    Plcido Domingo e OSB no HSBC ArenaNo dia 11 de julho, o tenor espanhol Plcido Domingo realiza no HSBC Arena sua primeira apresentao no Rio de Janeiro desde 1995. Concert in Rio 2014 traz a Orquestra Sinfnica Brasileira como convidada especial, ao lado do maestro americano Eugene Kohn, do pianista lang lang e da soprano Ana Mara Martnez. Ingressos venda pelo site www.livepass.com.br.

    Coro de Crianas da OSB em CopacabanaO Coro de Crianas da OSB participa mais uma vez da programao da srie Arte na Igreja, promovida pela Igreja Presbiteriana de Copacabana. s 19h30 do dia 22 de setembro, o Coro se apresenta no templo localizado Rua Barata Ribeiro, 335, sob a regncia do Maestro Julio Moretzsohn. O ingresso sugerido, no obrigatrio, de 1Kg de alimento no perecvel por pessoa, para produo de cestas bsicas que sero distribudas a diferentes instituies beneficentes. Comparea!

    98

  • segunda 21h07jul

    GRANDE SALA

    cidade das arTes

    roberto minczukregncia

    Regente titular da OSB e diretor artstico e regente titular da Filarmnica de Calgary. Dentre as orquestras que regeu, esto as

    filarmnicas de Nova York, londres, los Angeles e Rotterdam; as sinfnicas de

    Montreal e Tquio; as Nacionais da Frana, Blgica; BBC de londres, BBC do Pas de

    Gales. Foi diretor artstico do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordo de 2004 a 2009. Gravou diversos

    CDs com a Osesp, alm da Filarmnica de londres e Sinfnica de Odense. Recebeu o Emmy, Grammy Latino, Prmio Bravo de Cultura e Prmio TIM, dentre outros.

    PROGR AMA

    RICHARD WAGNERO Idlio de Siegfried, WWV103 coMposio 1870 durao 23 minutos orquesTrao flauta, obo, 2 clarinetas, fagote, 2 trompas, trompete e cordas edio Breitkopf & Hrtel

    JOHANNES BRAHMSSinfonia n 1 em d menor, Op. 68 i. Un poco sostenuto - Allegro ii. Andante sostenuto iii. Un poco allegretto e graziosoiV. Adagio - Allegro non troppo, ma con brio

    coMposio 1862-1876 durao 45 minutos orquesTrao 2 flautas, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 2 trompetes, 3 trombones, tmpanos e cordas edio Breitkopf & Hrtel Urtext

    patrocinador grande sala

    10 11

  • alondra de la Parraregncia

    Uma maestrina extraordinria, nas palavras do tenor Plcido Domingo, Alondra de la Parra Embaixatriz Cultural do Governo mexicano. Em 2004, aos 23 anos de idade, fundou a Orquestra Filarmnica das Amricas, uma plataforma para o trabalho de jovens msicos e compositores do continente americano. J conduziu grandes orquestras sinfnicas dos EUA, como as de Dallas, Houston e San Francisco, alm da pera Nacional de Washington, da Orquestra Simn Bolvar, da Osesp e da OSB, dentre outros conjuntos.

    Pavel Kolesnikov

    piano

    Honens Prize Laureate ESTREIA COM A OSB

    Com destacada atuao como solista e camerista, Pavel Kolesnikov

    foi condecorado pelo Estado russo em 2007, quando tinha apenas

    18 anos de idade. Estudou no Conservatrio de Moscou e no

    Royal College of Music de londres, e vem conquistando importantes

    prmios, como no XIV Concurso Tchaikovsky, em 2011, e no Honens

    Prize, no Canad, em 2012. Neste mesmo ano, iniciou residncia

    artstica no Queen Elisabeth Music Chapel, programa internacional

    de aperfeioamento dedicado a solistas de alta performance,

    sob a orientao da pianista portuguesa Maria Joo Pires.

    sbado 16h02ago

    srie TURMALINA

    TheaTro Municipal

    patrocinador srie turmalina

    12 13

  • PROGR AMA

    ALEXANDER SCRIABINVers la flamme, Op. 72coMposio 1914 durao 6 minutos

    ALEXANDER SCRIABINSonata n 4 em F sustenido maior, Op. 30i. Andante ii. Prestissimo volando

    coMposio 1903-1904 durao 10 minutos

    SERGEI RACHMANINOFFConcerto para piano n 3 em r menor, Op. 30i. Allegro ma non tanto ii. Intermezzo | Adagio iii. Finale | Alla breve

    coMposio 1909 durao 39 minutos orquesTrao 2 flautas, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, piano solo e cordas edio Boosey & Hawkes

    INt

    er

    va

    lo

    srie TURMALINA 02 ago sbado 16h

    aNNCIo

    IGOR STRAVINSKY Sagrao da Primavera

    i. Primeira parte: A adorao da Terra - Introduo ii. Danas das adolescentes iii. Jogo do Rapto iV. Rondas primaveris V. Jogos das cidades rivais Vi. Cortejo do sbio Vii. Adorao da Terra (O Sbio) Viii. Dana da Terra ix. Parte dois: O Sacrifcio - Introduo x. Crculos misteriosos das adolescentes xi. Glorificao da eleita xii. Evocao dos Ancestrais xiii. Ritual dos Ancestrais xiV. Dana do sacrifcio (A Eleita)

    coMposio 1913 (Reviso: 1947) durao 33 minutos orquesTrao 3 flautas, 2 flautins, flauta contralto, 4 obos, 2 cornes-ingls, 3 clarinetas, 2 clarones, requinta, 4 fagotes, 2 contrafagotes, 8 trompas, 2 tubas wagnerianas, 4 trompetes, trompete piccolo, trompete baixo, 3 trombones, 2 tubas, 2 tmpanos, percusso e cordas edio Boosey & Hawkes

    14 15

  • PROGR AMA

    CARLOS CHVEZSinfonia n 2 - Sinfonia IndiacoMposio 1935 durao 12 minutos orquesTrao 3 flautas, 2 flautins, 3 obos, 2 clarinetas, clarone, requinta, 4 trompas, 2 trompetes, 2 trombones, tmpanos, percusso, harpa e cordas edio Schirmer

    GABRIEL FAUR Sute de Pellas e Mlisande, Op. 80i. Prlude ii. Fileuse iii. Sicilienne iV. le mort de Mlisande

    coMposio 1898 durao 16 minutos orquesTrao 2 flautas, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, tmpanos, harpa e cordas edio Kalmus Music

    ARTURO MRQUEZ Danzn n 2coMposio 1994 durao 10 minutos orquesTrao 2 flautas, flautim, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, piano e cordas edio Peermusic

    SERGEI PROKOFIEV Sinfonia n 5 em Si bemol maior, Op. 100i. Andante ii. Allegro marcato iii. Adagio iV. Allegro giocoso

    coMposio 1944 durao 46 minutos orquesTrao 2 flautas, flautim, 2 obos, corne-ingls, 2 clarinetas, clarone, requinta, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa, celesta, piano e cordas edio Kalmus Music

    srie TOPzIO

    INt

    er

    va

    lo

    alondra de la Parra

    regncia

    (ver biografia na pgina 13)

    QUINTA 20h07ago

    TheaTro Municipal

    patrocinador srie topZio

    16 17

  • roberto minczukregncia

    (ver biografia na pgina 10)

    domingo 17h31ago

    srie SAFIRA

    sala so paulo

    patrocinador srie safira

    PROGR AMA

    E.T. - O EXTRATERRESTRE | As AventurAs nA terrAcoMposio 1982 durao 10 minutos orquesTrao 3 flautas, flautim, 2 obos, corne-ingls, 2 clarinetas, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa, celesta, piano e cordas edio Hal leonard

    TUBARO | temAcoMposio 1975 durao 2 minutos orquesTrao 3 flautas, flautim, 2 obos, corne-ingls, 2 clarinetas, clarone, 3 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 4 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa, piano, celesta e cordas edio Hal leonard

    JURASSIC PARK | temAcoMposio 1993 durao 5 minutos orquesTrao 3 flautas, flautim, 2 obos, corne-ingls, 2 clarinetas, clarone, 3 fagotes, confrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa, piano e cordas edio Hal leonard

    HARRY POTTER E A PEDRA FILOSOFALi. Tema de Edwiges iV. O Mundo Maravilhoso de Harry

    coMposio 2001 durao 10 minutos orquesTrao 3 flautas, 3 flautins, 2 flautas contralto, 3 obos, corne-ingls, 3 clarinetas, clarone, 3 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa, piano, celesta e cordas edio Hal leonard

    INDIANA JONES E OS CAADORES DA ARCA PERDIDA | mArchAcoMposio 1981 durao 5 minutos orquesTrao 3 flautas, flautim, 3 obos, corne-ingls, 3 clarinetas, clarone, 3 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 4 trompetes, 4 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa, piano, celesta e cordas edio Hal leonard

    INt

    er

    va

    lo

    patrocinador srie ametista

    Para papel couch brilho e mate 100% Cyan e 65% Yellowsbado 20h

    30agosrie AMETISTA

    TheaTro Municipal

    Tributo aJohn Williams

    GUERRA NAS ESTRELAS I sutei. Tema Principal ii. Tema da Princesa leia iii. Marcha Imperial (Tema de Darth Vader) iV. Tema de Yoda V. Sala do Trono & Tema Final

    coMposio 1977 durao 25 minutos orquesTrao 3 flautas, flautim, 2 obos, 2 clarinetas, clarone, 2 fagotes, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa, piano, celesta e cordas edio Hal leonard

    A LISTA DE SCHINDLERi. Tema ii. Bairro Judeu (Gueto de Cracvia Inverno de 1941) iii. lembranas

    coMposio 1993 durao 14 minutos orquesTrao 3 flautas, 2 flautins, obo, corne-ingls, 3 clarinetas, clarone, 2 fagotes, contrafagote, 3 trompas, 3 trombones, tmpanos, percusso, harpa, celesta, violino solo e cordas edio Hal leonard

    18 19

  • sbado 16h06set

    TEATRO DE CMARA

    cidade das arTes

    patrocinador teatro de cmara

    Francisco roaviolino

    Joo rafaelcontrabaixo

    Whatson Cardozoclarineta

    Felipe destfanofagote

    thiago rodriguestrompa

    Fbio Brumrenato longo trompete

    raphael Paixo trombone

    Filipe Queirstuba

    Fernanda Kremer rodrigo Fotitmpanos e percusso

    leo sousapercusso

    Helder Parentenarrador

    UM DOS MENORES JUROS DO MERCADO*, PAGAMENTO EM AT 48 PRESTAES FIXAS MENSAIS E CRDITO PR-APROVADO E ROTATIVO. OS NMEROS DO CARTO BNDES

    TRABALHAM A SEU FAVOR. VEJA COMO CONSEGUIR E USAR O SEU:

    Leve os documentos listados no site ao gerente do seu banco**.

    Visite o site do Carto para escolherentre os itens disponveis.

    Solicite o Carto BNDES no site www.cartaobndes.gov.br

    Ouv

    idor

    ia: 0

    800

    702

    6307

    *Taxa de juros de 0,97% ao ms, vigente em junho de 2014. **Bancos emissores: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, BRDE, Caixa Econmica Federal, Ita e Sicoob. A concesso do crdito e a emisso do Carto esto sujeitas anlise de crdito realizada pelo banco emissor.

    ANR Programa OSB 17x24 (Passo) 0,97.indd 1 04/06/2014 15:56

    PROGR AMA

    WERNER THRICHENBatrachomyomachia, Op.55 | Cadncia de TmpanoscoMposio 1977 durao 5 minutos orquesTrao tmpanos edio Boosey & Hawkes

    THIERRY DE MEYMusique de TablescoMposio 1987 durao 8 minutos orquesTrao percusso edio Tienen: PM Europe Publisher

    PAULO CHAGASBonfim (para percusso e sons gravados)coMposio 1994 durao 8 minutos orquesTrao percusso e sons eletrnicos edio UCR Music Department

    VICTOR EWALDBrass Quintet, n 1, Op. 55i. Moderato ii. Adagio non troppo lento iii. Allegro moderato

    coMposio 1890 durao 13 minutos orquesTrao trompa, 2 trompetes, trombone e tuba edio Belaieff

    IGOR STRAVINSKYA Histria do Soldadoi. Marche du Soldat ii. Musique de la 1re scene iii. Musique de la 2me scene iV. Musique de la 3me scene V. Marche du Soldat Vi. Marche Royale Vii. Petit Concert Viii. Trois Danses (Tango, Valse, Ragtime) ix. Danse du Diable x. Petit Choral xi. Couplet du Diable xii. Grand Choral xiii. Marche Triomphale du Diable

    coMposio 1918 durao 35 minutos orquesTrao violino, contrabaixo, clarineta, fagote, trompete, trombone, percusso e narrador edio Kalmus Music

    INtervalo

    20

  • sbado 20h13set

    srie AMETISTA

    TheaTro Municipal

    Claus Peter Flor

    regncia ESTREIA COM A OSB

    Atual diretor musical da Orquestra Filarmnica da Malsia, Claus

    Peter Flor nasceu em leipzig e foi aluno de Rafael Kubelik e

    Kurt Sanderling. Estreou com a Filarmnica de Berlim em 1988

    e atuou como regente associado da Sinfnica de Dallas, da london

    Philharmonia e, a convite de Riccardo Chailly, da Orquestra

    Giuseppe Verdi, em Milo. Dentre os destaques de sua agenda nesta

    temporada esto apresentaes frente da Royal liverpool

    Orchestra, da Sinfnica de Viena e em diversas produes opersticas,

    incluindo colaboraes com o Thtre du Capitole de Toulouse

    e a pera Nacional de Paris.

    PROGR AMA

    BEDICH SMETANAM Vlast (Minha Terra) Poemas Sinfnicos completosi. Vysehrad | O Moldau ii. Vltava iii. Srka iV. Z ceskych luhuv a hjuv | Dos Campos e Bosques da Bohemia V. Tbor Vi. Blank

    coMposio 1872-1879 durao 72 minutos orquesTrao 2 flautas, flautim, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, 2 harpas e cordas edio Breitkopf & Hrtel

    patrocinador srie ametista

    Para papel couch brilho e mate 100% Cyan e 65% Yellow

    22 23

  • Variaes Enigma, de Elgar, e Concerto para Violoncelo, de DvorkPOR MARCElO RAMOS

    Edward Elgar Variaes Enigmasrie CIDADE DAS ARTES GRANDE SALA

    As Variaes Enigma (1899), que a OSB interpreta no espetculo de 20 de setembro, representam a obra mais conhecida do compositor ingls, talvez devido ao fato de haver um certo mistrio que envolve a composio. J no ttulo, Elgar nos direciona ao desconhecido e, variao aps variao, nos transporta a uma viagem com momentos muito distintos. Variaes comeam sempre com um tema, que, por sua vez, pode ser extrado de outro compositor ou no, neste caso chamado de tema original. Elgar usa ento um tema original para delinear suas variaes, e cada uma delas foi composta em homenagem a algum de seu crculo de amigos sua esposa Alice, seu editor, a amiga violista Ysobel, um amigo cellista, e ao final, o prprio Elgar. Para valorizar ainda mais o mistrio, Elgar intitula os movimentos com iniciais do tipo C.A.E, H.S.P., ou mesmo somente trs asteriscos: ***. Essa variao dos asteriscos foi atribuda por alguns pesquisadores a um possvel affair que estaria numa viagem de barco, mas isso nunca ficou provado de fato. O momento mais tocante da obra , sem dvida, a variao Nimrod, que, apesar de ter sido escrita para um grande amigo, tornou-se uma espcie de msica prpria para os funerais ingleses, tamanha a sua carga emocional.

    pela OSB com o solista Johannes Moser no dia 25 de setembro, um produto muito bem-sucedido da estada do compositor nos Estados Unidos, ao lado de sua obra mais famosa a Sinfonia n 9 - Do Novo Mundo, e de ambos quarteto e quinteto Americanos. Como referncia, at a data da composio da obra, em 1894, o repertrio para violoncelo e orquestra era bastante restrito. Dvork conhecia o Concerto em D maior de Haydn (o Segundo s seria descoberto em 1961), o Concerto de Schumann e o 1 de Saint-Sens, as Variaes Rococ de Tchaikovsky, o Concerto Triplo de Beethoven e o Duplo de Brahms.

    Comparado com concertos para piano ou violino com orquestra, esse nmero infinitamente inferior. Curiosamente, Dvork no considerava o instrumento digno de uma obra desse porte, considerando-o nasal nos agudos e que rosna nos graves. Mas quando escutou o Concerto para Violoncelo de Victor Herbert nos EUA em 1894, sua opinio parece ter mudado imediatamente. Aps voltar do vero na Europa, o compositor escreveu este que se tornaria o mais importante concerto para cello da literatura. Brahms teria dito: Se eu soubesse que era possvel escrever assim para violoncelo, eu mesmo o teria feito h muito tempo.

    De carter heroico, a obra reflete muito mais influncia eslava do que americana e, para completar, Dvork prestou uma pequena homenagem sua cunhada Josefina Kaunitzova, que estava doente poca. O compositor inseriu no segundo movimento um tema de uma de suas prprias canes, K duch mj sm (me deixe s), a preferida de Josefina, assim como uma espcie de memorial no ltimo movimento. A estreia tambm foi controversa Dvork a havia prometido para seu amigo Hanus Wihan (que encomendou a Dvork um concerto muitos anos antes, sem sucesso), mas em funo de agenda, leo Stern foi o solista no Queens Hall de londres, sob regncia do compositor. O instrumento utilizado foi o General Kid, um dos 60 cellos do grande luthier Stradivarius.

    Assista a um documentrio da BBC de londres sobre os violoncelos Stradivarius: http://bit.ly/stradivariuscello

    Cada uma das Variaes Enigma foi composta em homenagem a algum do crculo de Elgar: sua esposa, seu editor e seus amigos so retratados na obra.

    Em cada variao, Elgar retrata de forma muito discreta as caractersticas da pessoa homenageada uma risada, um carter mais srio, uma figura cmica, uma estria que lhe foi contada, ou um solo de algum instrumento ligado a essa pessoa. A orquestrao brilhante e virtuosa, o que torna a obra uma das mais difceis do repertrio romntico. Na variao dos asteriscos, Elgar coloca entre aspas um tema de Mendelssohn (abertura Mar calmo e viagem prspera), e faz o tmpano imitar o motor de um barco em pianssimo; detalhe discreto, mas digno de nota. Elgar mostra todo o seu talento composicional ao adicionar o rgo, seu instrumento, em um final exuberante e triunfal.

    Dvork Concerto para Violoncelosrie TOPzIO

    Pode-se dizer que o Concerto para Violoncelo de Dvork, a ser apresentado

    Marcelo Ramos doutor em regncia orquestral pela Ball State University e Mestre em regncia orquestral pelo Cleveland Institute of Music, o Maestro Titular da Orquestra Sinfnica de Minas Gerais.

    24 25

  • SBADO 21h20set

    GRANDE SALA

    cidade das arTes

    patrocinador grande sala

    Claus Peter Flor

    regncia ESTREIA COM A OSB

    (ver biografia na pgina 22)

    PROGR AMA

    BENJAMIN BRITTENSinfonia da Requiem, Op. 20i. lacrymosa ii. Dies irae iii. Requiem aeternam

    coMposio 1940 durao 21 minutos orquesTrao 3 flautas, flautim, flauta contralto, 2 obos, corne-ingls, clarineta, requinta, clarone, saxofone alto, 2 fagotes, contrafagote, 6 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, 2 harpas e cordas edio Boosey & Hawkess

    DMITRI SHOSTAKOVICHSinfonia n 9 em Mi bemol maior, Op. 70i. Allegro ii. Moderato iii. Presto iV. largo V. Allegretto

    coMposio 1945 durao 27 minutos orquesTrao 2 flautas, flautim, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, 4 trompas, 2 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso e cordas edio Russian

    INtervalo

    SIR EDWARD ELGARVariaes Enigma (Variaes sobre um Tema Original), Op. 36

    Theme (Andante) i. C.A.E. (listesso tempo) ii. H.D.S.-P. (Allegro) iii. R.B.T. (Allegretto) iV. W.M.B. (Allegro di molto) V. R.P.A. (Moderato) Vi. Ysobel (Andantino) Vii. Troyte (Presto) Viii. W.N. (Allegretto) ix. Nimrod (Adagio) x. Intermezzo: Dorabella (Allegretto) xi. G.R.S. (Allegro di molto) xii. B.G.N. (Andante) xiii. Romanza *** (Moderato) xiV. Finale: E.D.U. (Allegro - Presto)

    coMposio 1899 durao 29 minutos orquesTrao 2 flautas, flautim, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, rgo e cordas edio Kalmus Music

    2726

  • PROGR AMA

    HENRIQUE OSWALDSinfonia, Op. 43 Edio crtica de Ulisses Amarali. Allegro moderato ii. Adagio iii. Scherzo | Allegro vivace iV. Molto Allegro, Deciso

    coMposio 1969 durao 37 minutos orquesTrao 3 flautas, flautim, 2 obos, corne-ingls, 2 clarinetas, clarone, 2 fagotes, contrafagote, 4 trompas, 3 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso, harpa e cordas edio Ulisses Amaral

    ANTONN DVORKConcerto para violoncelo em si menor, Op. 104, B.191i. Allegro ii. Adagio ma non troppo iii. Finale | Allegro moderato

    coMposio 1894-1895 durao 40 minutos orquesTrao 2 flautas, flautim, 2 obos, 2 clarinetas, 2 fagotes, 3 trompas, 2 trompetes, 3 trombones, tuba, tmpanos, percusso e cordas edio Sttni Nakladatelstv Krsn literatury

    patrocinador srie topZio

    srie TOPzIO

    INtervalo

    Johannes moservioloncelo ESTREIA COM A OSB

    Um dos mais refinados violoncelistas em atividade no mundo, Johannes Moser j subiu ao palco com as filarmnicas de Berlim, Nova Iorque, los Angeles e Israel, tendo colaborado com maestros como Maazel, Gergiev, Mehta, Jrvi e Bychkov. Seu interesse pela msica contempornea levou Pierre Boulez a convid-lo a estrear nos EUA, junto Sinfnica de Chicago, com o Concerto de Bernard Rands. Entusiasta das possibilidades sonoras do violoncelo eltrico, Moser desenvolve projetos musicais voltados para a sensibilizao de novos pblicos, envolvendo desde crianas em idade pr-escolar at jovens universitrios.

    QUINTA 20h25set

    TheaTro Municipal

    roberto minczukregncia

    (ver biografia na pgina 10)

    28 29

  • A tradicional srie de concertos apresenta curiosidades sobre a msica, as obras executadas e o funcionamento da orquestra. Um programa imperdvel para toda a famlia. INGRESSOS A R$ 1,00No perca as apresentaes deste trimestre:

    local dom 11hTheaTro Municipal 09 novcidade das arTesgrANDe SAlA

    07 dez

    Prximos Concertos da Juventude 2014Ao guardar o canhoto de um dos Concertos da Juventude do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e apresentar na bilheteria, voc obtm desconto de 50% na compra de ingressos avulsos para os concertos das sries Turmalina, Topzio e Ametista da OSB. 1 canhoto = desconto em 1 ingresso.

    Conhea as iniciativas do Centro de Educao Musical Brasileiro e confira a programao completa no site www.osb.com.br.

    Outubro

    04 Srie Cidade das Artes23 Topzio

    26 Safira

    Novembro

    01 Srie Cidade das Artes07 Ametista

    08 Srie Cidade das Artes09 Juventude

    15 Turmalina

    22 Srie Cidade das Artes27 * Concurso Internacional BNDES de Piano 29 Srie Cidade das Artes30 Safira

    Dezembro

    06 * Concurso Internacional BNDES de Piano07 Juventude

    19 * Concerto de Natal20 * Concerto de Natal

    _ * Aquarius_ * Candelria

    Legenda

    THEATRO MUNICIPAl RJ

    CIDADE DAS ARTES

    SAlA SO PAUlO

    * CONCERTOS ESPECIAIS grande sala teatro de Cmara a definir

    PrxImos ConCertosConCertos da Juventude

    Confira a programao da Orquestra Sinfnica Brasileira para o prximo trimestre:

    OUTUBRO A DEzEMBRO

    domingo 11h27jul

    TheaTro Municipal

    Viagem RssiaRoberto Duarte regnciaParticipao especial do Coro de Crianas da OSB(Regncia: Julio Moretzsohn)

    Francisco M. silVa / osrio d. esTrada Hino Nacional BrasileiroaraM KhaTchaTurian Masquerade SuteserGei proKoFieV O Amor das Trs laranjas, Op. 33bis Sute Marchanicolai riMsKY-KorsaKoV Mlada Sute Procisso dos NobrespioTr TchaiKoVsKY Marcha Eslava, Op. 31

    Os Nacionalismos de Henrique OswaldRoberto Minczuk regnciaParticipao especial do Coro de Crianas da OSB(Regncia: Julio Moretzsohn)

    Francisco M. silVa / osrio d. esTrada Hino Nacional Brasileirohenrique osWald Sinfonia, Op. 43 Edio crtica de Ulisses Amaral

    domingo 11h28set

    TheaTro Municipal

    centro de educao musical brasileiro

    PATROCINADOR apoio cultural

    Para papel couch brilho e mate 100% Cyan e 65% Yellow

    3130

  • dIRETORIA FundAO OSB

    DIRETOR EXECUTIVO

    Sergio Fortes

    MAESTRO TITULAR

    Roberto Minczuk

    DIRETOR ARTSTICO

    Pablo Castellar

    COnSElHO CuRAdOR

    PRESIDENTE

    ELEAzAR DE CARVALHO FILHO

    VICE-PRESIDENTE

    VNIA SOMAVILLA

    PRESIDENTE DE HONRA

    Roberto Paulo Cezar de Andrade

    CONSELHEIROS

    Armando Jos StrozenbergCarlos Fernando de CarvalhoClaudia CostinDavid ZylbersztajnFrancisco Antunes Maciel MussnichJoo Carlos de Almeida BragaJoo Carlos FerrazJoo Maurcio Ottoni Wanderley de Arajo PinhoJoo Paulo dos Reis VellosoJos Roberto Marinho luiz Idelfonso Simes lopesluiz OrensteinRomeu DominguesSergio S leito

    CONSELHEIROS BENEMRITOS

    Carlos Alberto VieiraFlvio de AndradeMauro Bento Dias Salles Paulo Kastrup Netto

    PRESIDENTES IN MEMORIAM

    Mario Henrique Simonsen (1988-1997)Octavio Gouvea de Bulhes (1968-1987)Eugnio Gudin (1966-1967)Arnaldo Guinle (1940-1947/1952-1956/1960-1962)

    CONSELHO FISCAL

    Eduardo MendesClovis Pereiraluiz Paulo Amorim

    Suplentes: Andr Xavier limaCarlos Eduardo Castello BrancoMauro vila

    32 33

  • ViolinosJos Maurcio Aguiar ** | spallaMichel Bessler | spallaAlejandro Aldana | solistaByron Hitchcock** | solistaClvis Pereira Filho | solistaMauro Rufino Martins | solistaBrigitta Calloni | concertinoAlina PaducelAndr CunhaAnglica Alvesngelo MartinsAntn Carballo Camilo da Rosa SimesDaniel PassuniDesire Johanna MayrFrancisco RoaKleber Vogelluzer MachtyngierMarcin MarzecMarisol InfanteNikolay SapoundjievPriscila RatoRoberto Faria lopesRud Alves**Sergio StruckelShiguehiko TakedaUbirat Rodrigues**Vladimir YosifovWagner Rodrigues*Willian Isaac*

    ViolasDenis Golovin | concertinoAndr F. RodriguesBernardo FantiniDborah CheyneIvan NirenbergMaciej FilochowskiSamuel PassosSerghei IurcikVictor Botene

    VioloncelosDavid Chew | solistaEmilia Ivova Valova | concertinoEric Alterman | concertinoFernando Bru | concertinolisiane de los Santos | concertinoCecilia Slamigluiz Hackluiz Daniel Sales*Martina StrherPaulo SantoroRicardo Santoro

    ContrabaixosAndre Geiger | solistaRodrigo Favaro | solistaRudolf Kroupa | solistaSaulo Melo | concertinoAlexandre BrasilAlexandre Ito Souza*Ernesto GonalvesJoo Rafaellarissa CoutrimValria GuimaresWaldir Bertipaglia

    Flautas/FlautimClaudia Nascimento | solistaRenato Axelrud | solistaTiago Meira* | solistaCarlos Alberto Rodrigues Paulo Guimares

    Obo/Corne-InglsAlexandre Bocalari | solistaJorge Postel Pavisic | solistaFrancisco GonalvesMaria Fernanda Gonalves* | corne-ingls

    ClarinetasTiago Naguel | solistalucia Morelenbaum**Whatson Cardozo*Thiago Tavares | clarone

    Fagotes/ContrafagotesFelipe Destfano | solistaPaulo AndradeMauro vila | contrafagote

    Trompasluiz Garcia | solistaThiago Rodrigues | solistaDanillo SillesElizer ConradoJosu SoaresRafael Fres

    TrompetesDavid Alves | solistaFbio Brum | solistaFlavio Melo | solistaNilson CoelhoRenato longo

    TrombonesEduardo Machado | solistaElber RamosRaphael PaixoAntonio Henrique Seixas | trombone baixoRicardo Santos | trombone baixo

    TubasEliezer Rodrigues | solistaFilipe Queirs | solista

    TmpanosRodrigo Foti | solista

    PercussoFernanda Kremer | solistalino Hoffman | solistaAndr Friasleo Sousa

    COMISSO ARTSTICA

    David ChewEmilia Ivova ValovaMichel BesslerRaphael PaixoTiago Naguel

    COMISSO DE MSICOS

    Alexandre BrasilDaniel PassuniDenis GolovinDesire Johanna MayrErnesto Gonalves Jos Maurcio Aguiar**Josu SoaresKleber Vogelluiz Hackluzer MachtyngierMarisol InfanteMichel BesslerNikolay SapoundjievRafael FresUbirat Rodrigues**Waldir Bertipaglia

    * temporrio** em licena

    ORquESTRA SInFnICA BRASIlEIRAMAESTRO TITULAR Roberto Minczuk

    34 35

  • MARKETING E COMUNICAO

    Agenor CarvalhoGerente Geral

    COMUNICAO

    Sandra PintoGerente

    Iuri SoaresJoo Paulo de OliveiraAnalistas

    IMPRENSA

    Viviana MorillaGerente

    NCLEO DE GESTO DE PARCERIAS

    Karine AlmeidaRoberta SanchesCoordenadoras

    Carlos Brittes

    Estagirio

    ASSINATURAS E BILHETERIA

    Michle Fajardo Priscila ViegasAnalistas

    ASSESSORIA DA DIRETORIA EXECUTIVA

    Ana Ferreira Assessora

    DIRETORIA ARTSTICA

    Pedro GattoniAssessor

    EDUCACIONAL

    Anahi RavagnaniGerente

    Ulisses AmaralMaestro da OSB Jovem

    PRODUO

    Daniela Fonseca Gerente

    Josiane Rego Coordenadora

    Alexandre lopesGabriela MirandaAssistentes de Produo

    Maria Ivone TavaresVera lucia de AzevedoCamareiras

    PALCO

    Scarlett SvabGerente

    luiz MenezesEdson MarcellinoInspetores

    Nilton WillmannOsnvio FranciscoMontadores

    ARQUIVO

    Diogo PereiraCoordenador

    Fbio ReisAssistente

    ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO

    Patricia IvieGerente Geral

    RECURSOS HUMANOS

    Adriana AbreuWilliam AlvesAnalistas

    FINANCEIRO

    Roberta SousaGerente

    CONTABILIDADE

    Csar RangelCoordenador

    Diego TavaresMarcia ArraisAnalistas

    ADMINISTRAO

    Maria Auxiliadora MoraesTelefonista/Recepcionista

    Joelson BorgesCaroline RodriguesCompras e Manuteno

    Andr Penna lucilene PinheiroTiago WilhaApoio

    TI

    Marcus ValgaAnalista

    COlABORADORES INSTITUCIONAIS

    CORO DE CRIANAS

    Julio MoretzsohnRegente

    Denize VieiraMaestrina Assistente

    AGNCIA DE NEGCIOS E RELAES INSTITUCIONAIS

    levisky Negcios & Cultura

    ASSESSORIA DE IMPRENSA

    Agncia Febre

    AGNCIA DE PUBLICIDADE

    Artplan

    AGNCIA DE DESIGN

    Bold_a design company

    REDAO

    ADEP

    SITE

    E9 Tecnologia

    36 37

  • Voc pode se associar ao Programa Nossa Orquestra Brasileira durante o ano todo. Saiba mais em www.osb.com.br.

    E vem muito mais por a!

    Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

    Mantenedora da Orquestra Sinfnica Brasileira

    RIO.

    A CAPITAL BRASILEIRA

    QUE MAIS INVESTE EM CULTURA.

    A cultura essencial na vida dos cidados e da

    cidade. tambm uma vocao do Rio de

    Janeiro. Por isso, a Prefeitura investiu ao longo

    de 2013 cerca de R$ 270 milhes em projetos

    culturais de artistas e produtores cariocas e em

    sua rede de equipamentos culturais. Foram mais

    de 500 espetculos, festivais, mostras, filmes,

    sries de TV, livros, exposies, shows, cursos e

    aes de incluso e democratizao do acesso,

    entre outras iniciativas. O Museu de Arte

    do Rio (MAR) foi inaugurado em

    maro de 2013 e j recebeu mais de

    320 mil visitantes. Foram criados

    50 pontos de cultura em todas as

    regies da cidade.

    Comeou a funcionar a nova Lei

    de Incentivo Cultura, a maior do

    pas em nvel municipal.

    38

  • THEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIROPraa Marechal Floriano, s / n Centro Rio de Janeiro / RJ

    CIDADE DAS ARTESAv. das Amricas, 5300 Barra da Tijuca Rio de Janeiro / RJ

    SALA SO PAULOPraa Jlio Prestes, 16 luz So Paulo / SP

    Essa publicao foi impressa pela Stilgraf em julho de 2014 utilizando papel couche matte 230gr (capa) e couche matte 90gr (miolo), com tiragem de 6.700 unidades, e composto com a famlia tipogrfica ARS Maquette Pro.

    www.osb.com.br

    / osBrasileira

    / osBrasileira

    / sinfonicabrasileira

    / orquestrasinfonicabrasileira

    Vendas

    Departamento de bilheteria e assinaturas | OSBRJ 21 2505 8383 SP 11 3522 7100

    Design: Bold_a design company Diretor de Criao: leo Eyer Coordenao de Design: Joana Petersen Design: Rodrigo Moura, Jean Paulo Faustino e Alexandre Paranagu Coordenao Geral: Vivianne Jors

    Textos: leandro de Paula Fotos: Ccero Rodrigues (capa) e Divulgao.

    O CONE DA HOTELARIA DE LUXO, AGORA TAMBM REFERNCIA DA GASTRONOMIA PAN-ASITICA.

    Reconhecido por sua excelncia no servio, o Copa apresenta seu novo restaurante, o MEE, uma viagem gastronmica que passa pelo Camboja,

    Malsia, Singapura, Coreia e Vietnam, alm das clssicas culinrias Japonesa, Chinesa e Tailandesa.

    Para reservas acesse o site www.copacabanapalace.com.br ou ligue para (21) 2545 8787

    40

  • ORQUESTRA SINFNICA BRASILEIRA

    Cidade das Artes

    Av. das Amricas, 5300 Barra da Tijuca Rio de Janeiro / RJTel.: +5521 3325 0102

    FUNDAO ORQUESTRA SINFNICA BRASILEIRA

    Sede Administrativa

    Av. Rio Branco, 135 Salas 915 a 920 CentroRio de Janeiro / RJTel.: +5521 2142 5800

    realiZao

    mantenedores apoio financeiro patrocinador master

    www.osb.com.br