Jornal dos Bairros - 3 Julho 2015

  • Published on
    22-Jul-2016

  • View
    213

  • Download
    1

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 3 Julho 2015

Transcript

  • ITAJA NAVEGANTES BALNERIO CAMBORI | 3 DE JULHO DE 2015 | ANO XVI | N 748

    Atrasos constantesAprovao de projeto

    pode melhorar a qualidade do transporte pblico

    em Itaja

    ImpasseApesar da ordem para

    que camels desocupem a praa Arno Bauer,

    procedimento vagaroso

    Pginas 4 e 5

    Pgina 3 Pgina 3

    ENTREVISTA: Nkolas Reis (PDT)

    fala sobre como as principais lideranas de Itaja contriburam para a cidade perder

    representatividade no legislativo estadual

  • O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425 Centro Itaja SC.Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv | Twitter: @jornalbairros

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradora: Neide UriarteJornalista assistente: Marjorie Basso

    Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.brDepartamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos artigos assinados pelos seus colaboradores ou de matrias oriundas de assessorias de imprensa de rgos oficiais ou empresas particulares.

    EXPEDIENTE

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro, Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 748 - 3 DE JULHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 2

    ALEXANDRE BALBINO

    Balbino&voc

    ARTIGO

    ASSUNTO DA SEMANA: No existe sinto muito!

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Comprar vista di, mas protege o seu futuro

    Por Llio Braga Calhau, promotor de Justia de defesa do consumidor do Ministrio Pblico de Minas Gerais tambm coordenador do site e do Podcast "Educao Financeira para Todos"

    ESTADO DE SANTA CATARINA / PODER JUDICIRIOComarca - Itaja / 1 Vara CvelRua Uruguai, 222, Centro - CEP 88302-901, Fone: (47) 3341-9480, Itaja-SC E-mail: itajai.civel1@tjsc.jus.br Juza de Direito: Vera Regina BedinChefe de Cartrio: Gizelani Berti Kluwe Pereira

    EDITAL DE CITAO - MONITRIA - COM PRAZO DE 20 DIAS Monitria n 0013366-81.2011.8.24.0033Requerente: DB S.A Comrcio de Mveis e Eletrodomsticos/ Requerido: Siumar Edson Caldarte/Citando(a)(s): Siumar Edson Caldarte, Avenida Prefeito Jos Juvenal Mafra, 2489,

    Centro - CEP 88375-000, Itaja-SC, CPF 960.816.789-20, nascido em 10/03/1968, Sol-teiro, brasileiro(a), natural de Lacerdpolis-SC, Pedreiro, pai Antonio Caldarte, me San-tina Sousa Lopes. Valor do Dbito / Descrio do(s) Bem(ns): R$ 4.908,35. Por interm-dio do presente, a(s) pessoa(s) acima identificada(s), atualmente em local incerto ou no sabido, fica(m) ciente(s) de que, neste Juzo de Direito, tramitam os autos do processo epigrafado, bem como CITADA(S) para efetuar(em) o pagamento do montante exigido ou a entrega da coisa reclamada ou oferecer(em) embargos, em 15 dias, contados do transcurso do prazo deste edital. Em caso de cumprimento ficar o ru isento do paga-mento de custas e honorrios advocatcios (art. 1.102-c, 1, do CPC). ADVERTNCIA: No sendo oferecidos os embargos no prazo marcado constituir-se- de pleno direito, o ttulo executivo judicial (art. 1.102-c, do CPC). E, para que chegue ao conhecimento de todos, partes e terceiros, foi expedido o presente edital, o qual ser afixado no local de costume e publicado 1 vez(es), com intervalo de 0 dias na forma da lei.

    Itaja (SC), 25 de maio de 2015.

    Pesquisas recentes tm apon-tado que o brasileiro gosta de usar o credirio, carto de crdito e financiamento quando vai fazer compras no comrcio. ver-dade que quando tudo d certo isso no gera grandes problemas.

    O caso que na vida nem tudo d certo em 100% das vezes. Pode-mos ficar desempregados, doentes ou acidentados, o que para muitos acarreta perda de renda imediata. Tambm possvel que aconteam imprevistos como, por exemplo, recebermos uma ou duas multas de trnsito pelo correio, sermos notifi-cados pela Receita Federal por con-ta de um tributo calculado errado e recolhido a menos, termos um pa-rente prximo precisando de uma ajuda financeira urgente, etc.

    De um ano para o outro, o setor econmico pode sofrer uma virada. Cabe a ns termos matu-ridade para entender isso e olhar para esses problemas, no como uma viso excessivamente otimista ou com pnico, mas com uma vi-so realista de que os problemas da economia so cclicos e que todos

    ns, uns mais outros menos, temos que nos precaver para os momen-tos de dificuldade econmica.

    Comprar sempre vista di. Diminui nossa capacidade de ad-quirir produtos e consumir servios, mas a adoo e a manuteno des-sa boa prtica financeira tem tudo a ver com o que ser realista num mundo de viradas econmicas to abruptas como o que vivemos.

    Quem compra sempre vista leva vantagem em todos os senti-dos. Ele entra numa negociao numa situao claramente mais vantajosa que a outra parte. Tem poder para dizer que no compra se no houver um bom desconto. Quem tem liquidez, pode dizer se compra ou no compra. No fica dependendo de taxas de juros obs-curas, como as praticadas por al-guns grandes magazines, e no se endivida.

    Compre sempre vista, e exi-ja descontos, sob pena de procurar outro estabelecimento. , sem d-vida nenhuma, um dos melhores investimentos que voc pode fazer para o seu futuro.

    Nesta semana gostaria de apoiar e divulgar a campa-nha da Traumatran sobre a conscientizao do uso do cinto de segurana no banco traseiro. Sou pai de trs lindos filhos e fico abismado quando vejo pais levando seus filhos no banco de trs, totalmente soltos, no utilizando inclusive as cadeiri-nhas de apoio conforme a idade da criana e conforme exigido por lei.

    Alm de estar fora da lei e nor-mas de trnsito, uma freada um pou-co mais brusca pode causar srios problemas a nossos pequenos, como constantemente acompanhamos nas simulaes em programas televisivos. interessante refletir que em todo o momento se buscam meios para que as pessoas cumpram regras, como, por exemplo, as faixas de pedestres, que passaram a ser, em muitos luga-res, travessias elevadas. A alternati-va existe em muitas vias da cidade, obrigando o motorista a passar mais devagar pela ento faixa de pedestre.

    Leis este pas tem bastante, o que precisamos mesmo de cidados que, indiferente de estarem ou no sendo cobrados, procurem sempre fazer o que melhor, no s para si, mas para a sociedade ou meio de convivncia.

    Fiquem todos em paz!Convido voc a conhecer a

    Traumatran, uma associao com a MISSO de promover a conscienti-zao dos envolvidos no trnsito, in-centivando aes que visem a redu-o da violncia, o respeito mtuo, a valorizao da vida e dos direitos do cidado e a VISO de ser reco-nhecida como organizao no go-vernamental atuante, acessvel po-pulao, independente e dedicada transformao da realidade social.

    Seja voc tambm um volunt-rio neste projeto, envie seu nome, endereo e telefone para contato@traumatran.com.br e cadastre-se.

    Aproveitando esta oportunida-de, em sua opinio qual ao ne-cessria para reduzir os nmeros de acidentes de trnsito em nossa cida-de? Mande seu e-mail com resposta para balbinoitajai@gmail.com.br

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 748 - 3 DE JULHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 3

    At as 6h50, Tainara Maria Garbin, 17, deve estar no ponto de nibus do bairro Itaipava, em Itaja. A partir desse horrio, a estudante aguarda o nibus da empresa Coletivo para ir at a Escola Estadual Victor Meirelles, no Cen-tro da cidade. So cerca de 30 minutos at chegar ao destino. A rotina de Tainara programada e ela depende do transporte pblico para se locomover, mas os atrasos dirios da linha 904, e de outros nibus da empresa privada, so os motivos para as chegadas tarde de Tainara no colgio.

    Estudante do terceiro ano do ensino mdio, a jovem co-leciona bilhetes da direo da escola notificando os atrasos. sempre algo incerto. Tainara aguarda o nibus, no mximo, at s 7h15.

    _ Se ele no passar at esse horrio no ponto, eu j sei que ele no passa mais_ diz.

    Quando o nibus no chega at esse horrio a estudante corre para casa e suplica uma carona ao pai. Com o mesmo problema sofre a estudante Adriane da Silva, 14, moradora do bairro Campeche, rea rural de Itaja. De segunda a sexta-feira, Adriane pega a linha 907 s 6h30, isso quando o motorista chega no ponto dentro do horrio.

    _ Tenho que chegar na escola at 7h30, quando a aula comea, mas raro quando o nibus passa no horrio certo. Eu no posso recuperar a aula ou justificar o atraso porque a escola no aceita. Ns assinamos um bilhete [no colgio], mas perdemos a primeira aula _ diz.

    As estudantes no so as nicas que dependem do trans-porte pblico em Itaja. O desrespeito com os horrios um dilema para a maioria dos passageiros. s caminhar at um dos pontos de nibus pela cidade para escutar as queixas dos moradores. E se engana quem pensa que o culpado o trnsito,

    pois muitos passageiros dizem que os horrios so desrespeita-dos j nas sadas dos terminais.

    Itaja pode ter segunda empresa de transportePara tentar fazer com que o sistema seja mais eficiente, a

    Cmara de Vereadores de Itaja aprovou, em segunda votao, o projeto de emenda Lei Orgnica Municipal 1/2014, permi-tindo duas empresas de transporte pblico no municpio. Para entrar em vigor, a proposta de emenda deve ser sancionada pelo prefeito Jandir Bellini (PP). O projeto de emenda foi uma iniciativa da vereadora Anna Carolina Martins (PRB).

    Caso sancionado por Bellini, o documento altera de 220 mil para 200 mil o nmero de habitantes necessrios para que o municpio tenha duas empresas de transporte pblico operan-do. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Esta-tstica (IBGE), o municpio atingiu o nmero de 201.557 ainda em 2014. Agora, o nmero suficiente para implantao de uma segunda empresa de transporte urbano.

    _ Seria uma concorrncia indireta e saudvel _ disse a vereadora.

    A proposta de emenda foi protocolada ano passado. A publicao do edital permitir que o municpio decida se a nova empresa atuar com nibus, micro-nibus ou vans. O projeto de emenda lei orgnica ganhou por unanimidade nas duas votaes.

    Procurada pela reportagem, a Coletivo Itaja no se mani-festou sobre as queixas dos usurios e a possibilidade de uma empresa concorrente at o fechamento desta edio. O espao permanece aberto e havendo esclarecimentos o Jornal dos Bair-ros os trar na prxima edio.

    Atrasos so a principal queixa dos usurios de transporte pblico em Itaja

    Vereadores aprovaram um projeto que torna a cidade apta a ter duas empresas de nibus operando, o que poder gerar concorrncia e favorecer o cidado

    Jornal dos Bairros

    Estudantes chegam a perder aulas em funo dos atrasos

    Apesar da ordem de desocupao, camels

    continuam instalados na praa Arno Bauer

    A semana chegou ao fim e permanece o impasse envol-vendo os comerciantes que ocupam o cameldromo da praa Arno Bauer, no Centro de Itaja. A Justia determinou que os camels desocupassem o local at a noite de tera-feira, mas na quinta a maioria dos boxes continuavam montados. O municpio, por sua vez, tambm estava postergando entrar com o pe-dido de reintegrao de posse.

    Inicialmente, o procurador-ge-ral de Itaja, Rogrio Ribas, informou que o pedido de reintegrao seria encaminhado j na quarta-feira. Na quinta, Ribas disse que aguardava o aval do prefeito e tambm um relat-rio da Secretaria de Urbanismo infor-mando quantos comerciantes ainda permaneciam no local. Isso porque alguns deixaram a rea a partir de quarta-feira.

    A Secretaria de Urbanismo in-formou que esse relatrio seria en-caminhado para a procuradoria na quinta-feira. O fiscal que esteve no local tambm seria o responsvel por aplicar a multa diria, confor-me previsto, para quem continuasse ocupando a praa irregularmente. No entanto, at o fechamento desta edio nada estava definido.

    O cameldromo de Itaja est situado em rea de patrimnio hist-rico, entre o Palcio Marcos Konder e a Casa de Cultura Dide Brando. Os comerciantes ocupam a rea h quase 30 anos. A polmica para desocuparem a praa Arno Bauer comeou em 2012, quando o Mi-nistrio Pblico abriu um inqurito civil para investigar a concesso do cameldromo.

    Para colocar fim ao problema, uma determinao judicial estipu-lou um prazo para que os comer-ciantes deixassem o local. O prazo expirou na ltima tera-feira e, de acordo com Rogrio Ribas, a Justia descartou qualquer possibilidade de prorrogao para desocupao do cameldromo. Os comerciantes fo-ram notificados em abril e outubro do ano passado, mas permaneceram na praa.

    Caso seja necessria a reinte-grao de posse, quem insistir em permanecer na praa ser retirado fora. O advogado dos comer-ciantes, Pedro de Queiroz, no foi localizado durante esta semana para comentar se prepara alguma medida judicial.

  • Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 748 - 3 DE JULHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 4

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Deixar Itaja em evidncia, introduzir e debater pautas locais para garantir recursos em longo prazo. Esses so alguns dos objetivos do deputado estadual Nko-las Reis (PDT) para os prximos dois meses. Nesta semana, o parlamentar itajaiense assumiu cadeira na Assem-bleia Legislativa de Santa Catarina e movimentou o cenrio poltico em virtude de a cidade estar sem repre-sentante na Alesc.

    Consciente de que no poder levar projetos adiante em um perodo to curto, o deputado levantar ban-deiras para que o titular da cadeira, deputado Rodrigo Minoto (PDT), e outros parlamentares adotem. Algu-mas das pautas prioritrias na viso de Nkolas Reis so as que envolvem infraestrutura viria alm do apoio ao Porto de Itaja, para que ele no per-ca competitividade.

    Tendo sido por duas vezes ve-reador em Itaja, claro que o parla-mentar no descarta a possibilidade e pode aproveitar a visibilidade do momento para se candidatar a prefei-to. Contudo, diz que o PDT tem ou-tros nomes para apoiar e se manter a disposio. Cauteloso, acredita que o momento ainda prematuro tambm para indicar quem teria chances no prximo pleito municipal, mas suge-riu nomes de possveis candidatos.

    Em entrevista ao Jornal dos Bairros, Nkolas comentou ainda so-bre como ocorreu a recente filiao ao Partido Democrtico Trabalhis-ta (PDT), o adeus ao Partido Repu-blicano da Ordem Social (Pros) e os impasses polticos envolvendo seu tempo no PT e a relao com o, en-to companheiro de sigla, deputado estadual Volnei Morastoni (PT).

    Quais sero suas prioridades durante o perodo em que passar na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina?

    Nkolas Reis - Ns vamos levar para a Assembleia o discurso que le-vamos para a campanha e no pode-ria ser diferente. Itaja precisa ter mais protagonismo nesses ambientes pol-ticos, especialmente na Assembleia Legislativa, que um espao impor-tante. Devemos ter mais participao nas decises do governo do Estado e governo federal. Temos pautas prio-ritrias na cidade, especialmente nas reas de infraestrutura e ainda com relao ao Porto de Itaja, via por-turia e bacia de evoluo. Alguma mediao nessa questo da igualda-de de competio entre os terminais porturios na rea pblica e na rea privada. A rtula da rua Estefano Jos Vanolli [bairro So Vicente], as nos-sas entradas e sadas dos nossos tre-vos, as avenidas Antnio Heil e Jorge Lacerda. Ou seja, temos uma pauta extensa na rea da infraestrutura e em outras reas: na educao, na sade e na segurana pblica. Tudo isso toca diretamente no governo do Estado. Ento, todo esse mapeamen-to mais ou menos a gente tem porque so assuntos comuns hoje entre os ci-dados de Itaja. E ns vamos estar, certamente, pautando durante esse perodo em que estaremos sentados na cadeira da Alesc.

    O senhor ficar apenas dois meses como deputado estadual, acredita que ser possvel cumprir suas metas?

    Nkolas Reis - No. No do

    Itaja ganha visibilidade na Assembleia Legislativa por dois meses

    Nkolas Reis (PDT) assume uma cadeira temporariamente e prepara o terreno para seu partido nas eleies municipais

    ponto de vista de realiz-las, mas no sentido de ns colocarmos Itaja em evidncia, esse o grande desa-fio que eu tenho nesses dois meses: deixar Itaja em evidncia para que possamos ganhar a um longo prazo mais recursos e respeito por parte dessas autoridades.

    Eu tenho um compromisso com o deputado Rodrigo Minoto (PDT), que, gentilmente, fez esse gesto para Itaja e pediu licena de 60 dias. Meu compromisso que ele dar conti-nuidade s aes que ns desenvol-vermos l [na Alesc] nesses 60 dias. Por exemplo, se eu fizer uma indi-cao em relao aos trevos e entra-

    das do municpio, ele tem o compro-misso de acompanhar isso at que, eventualmente, se execute. Mas ns esperamos, inclusive de outros depu-tados, criar um relacionamento que nos possibilite esse acompanhamen-to das demandas apontadas durante esse perodo.

    Como se deu a sua ida ao PDT? O senhor estava sendo sondado por outras siglas?

    Nkolas Reis - O meu ingresso no PDT aconteceu de maneira natu-ral. Quando eu sa do PT, em 2013, a minha ideia era ir para o PDT. Eu j tinha uma conversa bem adianta-

    Esse o grande

    desafio que eu

    tenho nesses dois

    meses: deixar

    Itaja em evidncia

    para que possamos

    ganhar a um

    longo prazo mais

    recursos e respeito

    por parte dessas

    autoridades.

    "

    "

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 748 - 3 DE JULHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 5

    da com o grupo. um partido que combina comigo e eu combino com eles. Ideologicamente falando, h uma afinidade. Na poca, o PROS estava surgindo e eu fui o fundador do partido. Fui o primeiro presidente estadual e s por essa razo eu no ti-nha me filiado ao PDT. Aconteceram coisas durante a campanha que me fizeram perder a esperana no parti-do. Eu tinha a ideia de que o PROS pudesse ser um partido diferente. No , mais um partido. Ento, de-cidi que era hora de sair depois da eleio. Fui procurado sim por outras siglas e agradeo. Posso citar PCdoB e PSDB, foram partidos que eu tive um dilogo mais prximo, mas optei pelo PDT por uma srie de fatores. Hoje, eu estou feliz e espero que te-nha sido a deciso certa.

    Essa movimentao para que o senhor assuma uma a cadeira cau-sou um certo furor porque Itaja o maior PIB de Santa Catarina, mas estava sem um representante na Alesc. A que o senhor atribui essa falta de representatividade? Muitos polticos na disputa, siglas e campa-nhas fracas?

    Nkolas Reis - Eu acho que um conjunto de fatores. H uma culpa da classe empresarial que no inves-te, h uma culpa da populao que parece ter uma baixa estima e prefe-re, s vezes, o voto em outros candi-datos. Mas a culpa principal, a maior de todas, da classe poltica, espe-cialmente das lideranas e de quem j foi prefeito. Podemos citar desde a poca do Amilcar Gazaniga, passan-do pelo Arnaldo Schmitt Jnior, Joo Omar Macagnan, Jandir Bellini, Vol-nei Morastoni e Jandir de novo.

    Essas lideranas principais no permitiram que outras pudessem ocupar os seus espaos. Isso vem prejudicando Itaja ao longo de pelo menos trs dcadas, perodo em que tivemos uma representao pequena ou nenhuma, como o caso. um conjunto de fatores, mas, principal-mente, culpa das principais lideran-as polticas da cidade. Por exemplo: se o Jandir assume a campanha do Osvaldo Gern na eleio passada, ele no s beneficiaria o Osvaldo

    Gern como nos beneficiaria enquan-to oposio porque criaria na cidade um clima de competio. De repen-te, ns teramos hoje na Assembleia dois ou trs deputados.

    Qual o seu objetivo a partir do momento em que deixar a Assem-bleia? Podemos esper-lo como can-didato a prefeito? O senhor acredita que suas chances aumentam com a mudana de partido?

    Nkolas Reis - Esse perodo de 60 dias vai me dar alguma evidncia e isso tem uma importncia quando se fala em eleies municipais de 2016. Eu j disputei cinco eleies e perdi trs, venci duas e, certamente, aprendi mais com as derrotas do que com as vitrias. Mas no tenho pro-blemas em perder eleies. Sei que em algum momento vai chegar a mi-nha hora. Se ser em 2016 ou no, eu no sei.

    Eu estou disposio do PDT e o PDT tem outras lideranas impor-tantes, que tambm tm condies para disputar a eleio. A construo da candidatura a prefeito demanda conversas e, s vezes, abrir mo de certas vaidades em nome do proje-to, que muito maior do que ns, porque um projeto pra Itaja. Mas, certamente, estarei disposio, se assim entender o partido. Eu encaro o desafio sem o menor problema e com muita honra, como sempre foi.

    Quem o senhor acredita que concorrer prefeitura de Itaja?

    Nkolas Reis - As coisas esto to estranhas. Tem uma candidatura colocada, aparentemente, que do senador Paulo Bornhausen, mas tem outras candidaturas dentro do pr-prio governo. Eu ouo falar no Os-valdo Gern, Osvaldo Mafra, no pr-prio Tarczio Zanelato [secretrio de Obras de Itaja], ouo falar no Deo-dato Casas pela oposio. Em algum momento, isso vai afunilar e teremos menos candidatos.

    Agora, o que eu espero que, quem for candidato, de um lado ou do outro, consiga agregar o maior nmero de pessoas e de ideias para que a disputa seja de alto nvel. Ita-ja precisa ganhar. Tomara que ns,

    classe poltica, tenhamos bastante responsabilidade de construir uma candidatura slida e que possamos elevar, socialmente, o status que Ita-ja j tem economicamente. Acho que esse o grande desafio da ci-dade. [O senhor se arrisca a dizer quem tem mais chances de vencer a eleio?] No, muito cedo para que possamos fazer qualquer tipo de previso.

    O senhor acredita que o Pauli-nho e o Dcio Lima podem concor-rer em Itaja?

    Nkolas Reis - Acho que sim. Hoje, entre os dois, aquele que pode ou vai participar do processo eleito-ral parece que o Paulo Bornhausen. Ele [Paulo] est muito presente na ci-dade, j est fazendo conversas, arti-culando. Parece que isso uma coisa muito palpvel, muito slida. Com relao ao deputado Dcio Lima, eu no sei. Mais ouvimos do que vimos, exatamente, uma movimentao.

    cedo, possvel que ele possa observar que h um espao e, even-tualmente, vir disputar a eleio em Itaja. So duas figuras que tem rela-o com a cidade, no os vejo como forasteiros, mas tambm acho que h muita gente dentro do cenrio polti-co local que merece ser valorizado. nesse sentido que eu penso que a construo das candidaturas a pre-feito, seja no governo, seja na opo-sio, tm que dialogar e conversar com quem est hoje fazendo poltica na cidade.

    Muito se fala que o senhor se apagou ao deixar o PT em funo da presso do Volnei Morastoni para que o Thiago Moratoni viesse a ser o principal representante jovem do partido na cidade. Como hoje o senhor avalia sua ida para o PROS, de fato houve perdas?

    Nkolas Reis - Sem dvidas. O candidato a prefeito de Itaja do PT, em 2012, tinha que ser o deputado Volnei. At porque ele era deputado, tinha mandato, pontuava muito me-lhor que eu nas pesquisas e, pelo fato de ele no ser candidato, se negar a ser candidato, eu acabei indo para um sacrifcio que foi muito difcil.

    No tenho

    problemas em

    perder eleies.

    Sei que em algum

    momento vai

    chegar a minha

    hora. Se ser em

    2016 ou no, eu

    no sei.

    "

    "

    Levei uma candidatura a prefei-to contra uma estrutura grande, que era capitaneada pelo prefeito Jandir Bellini. Mas fiz, fiz porque faria de qualquer forma. Fiz porque sou po-ltico de grupo. Acho que a gente tem que antes pensar no grupo e na cidade, depois na gente. Fui preju-dicado durante e aps a eleio por essas circunstncias. logico que a minha migrao para o PROS teve a ver, sim, com o rompimento poltico dentro do PT.

    H algum tipo de ressentimen-to entre o senhor e a famlia Moras-toni em funo disso?

    Nkolas Reis - Com o Thiago [Morastoni] no. Ele j me pediu des-culpas, ns conversamos sobre isso e achamos, ns dois, que no faz sen-tido. Mas do deputado Volnei, sim. Fui mal tratado por ele, inclusive ver-balmente, e jamais obtive um pedido de desculpas. Isso no significa que h uma mgoa ou sentimento de re-vanche. Eu sou poltico e sei compre-ender que, em determinados momen-tos, voc faz acordos em benefcios de circunstncias que so melhores para a cidade. Hoje, no tenho nem porque conversar com o Volnei sobre nada, nossos projetos so totalmente diferentes e andam paralelamente para lados distintos. Mas no vai ha-ver revanchismo se precisarmos sen-tar em uma mesa e conversarmos, de maneira nenhuma.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 748 - 3 DE JULHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 6

    Neide Uriarteneidefestas@matrix.com.br

    9977.2390

    em DestaqueSociedade

    REBELO & ZENDRONADVOGADOS

    Rua Dr. Pedro Ferreira, 155, sala 1502 15 andar - Centro - Itaja

    Fone: (47) 3398.1165 | (47) 9923.7503

    Aniversrio de Bruna ArajoA coluna deste final de semana dedico com todo carinho querida amiga e aniversariante Bruna Arajo. Ela trabalha h muitos anos na secretaria do Itamirim Clube de Campo, sempre atenciosa, gentil e competente. Parabns, Bruna! Feliz Aniversrio! Seu aniversrio foi na ltima quarta-feira, dia 1 de julho. A homenagem de todos os amigos do Jornal dos Bairros, que muito lhe estimam.

    Aniversrio da princesa Manu Pinheiro

    No dia 25 de junho, a linda e meiga princesa Manu Pinheiro comemorou 8 anos de vida. Ela filha dos amigos Chris Pinheiro e China e irm do Patrick. A data foi come-morada com a famlia e amigas, numa linda e divertida festa das princesas. Parabns, Manu! Feliz aniversrio! Que o anjinho da guarda sempre lhe abenoe e proteja! Continue sendo esta menina alegre, estudiosa, caprichosa e in-teligente. Uma beijoca especial da tia Neide, que a ama muito.

    Sacolo Direto do Campo comemora aniversrio

    No dia 04 de julho o sacolo direto do Campo, do Bairro So Vicente em Itaja, estar comemorando aniversrio. Uma programao especial j est aconte-cendo durante toda a semana. No sbado ao meio-dia ser apresentado direto do sacolo o programa TVBE no ar, com Densio Dolsio Baixo e toda equipe da TV Brasil Esperana, canal 21. Durante a apresentao do programa haver apresentao do mgico Rafael, do grupo de danas Milenium e o sorteio de duas motos para os clientes que preencheram os cupons durante todo o ms de junho e incio de julho. Parabns a esta grande famlia que to bem atende as famlias de Itaja e regio, sempre mantendo os produtos fresquinhos e dentro da validade. Atendimento maravilhoso de todos os funcionrios! Muito sucesso e prosperidade!

    Apresentao de TCC no curso de Jornalismo na Univali

    A jovem reprter da TVBE Elase Cidral apresen-tou o seu Trabalho de Concluso de Curso na ltima tera-feira, dia 30 de junho. Ela se formou no curso de jornalismo da Univali. Seu trabalho se baseou na emocionante histria de Lori Oliveira, telefonista da prefeitura de Itaja, que perdeu trs filhas num acidente automobilstico e sempre foi uma guerreira, apesar de todo o sofrimento. Existe em Itaja uma praa que leva o nome de Trs Rosas, em homenagem as filhas da amiga Lori. Elase fez uma excelente explanao do seu TCC, ganhando nota mxima e recebendo muitos elogios da banca avaliadora. Parabns! Voc se esforou e chegou onde sempre almejou, na concluso do seu curso supe-rior em Jornalismo. Elase Cidral produtora do quadro Sociedade no ar, que apresento todas as sextas-feiras, durante o programa TVBE no ar.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 748 - 3 DE JULHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 7

    O Itaja Sailing Team, equipe de vela que represen-ta a cidade em eventos nuticos, se prepara para mais uma disputa. Os 11 tripulantes participam de deste sbado at o dia 11 de julho, da maior semana de vela da Amrica Latina, em Ilhabela (SP). A competio, que rene as principais equipes de vela sul-americanas, deve atrair mais de mil velejadores em mais de 130 bar-cos. As equipes que somarem o menor nmero de pontos perdidos levantam o trofu de campe de cada classe.

    Essa no a primeira vez que um barco de Itaja participa do evento, mas a estreia do Itaja Sailing Team no circuito paulista. A tripulao chegar Ilhabela nesta sexta para, no dia seguinte, participar da Regata da Ilha de Alcatrazes, primeira prova da Ilhabela Sailing Week.

    Mas, a participao da equipe vai alm da compe-tio. Aps a disputa do fim de semana, os velejadores faro uma pausa na segunda e tera-feira para participar de uma ao social. A equipe visitar a escola municipal Professora Ophlia Reali Montanhase, indicada pela Se-cretaria de Educao de Ilhabela, e entregar 240 kits com materiais escolares e protetores solares para crianas de seis a 11 anos. Eles tambm faro um bate-papo sobre a experincia a bordo.

    Essa ser a primeira de uma srie de aes sociais que o time de vela pretende promover associadas cam-panha de divulgao de Itaja como o novo polo nutico do Brasil nos locais onde compete.

    Itaja Sailing Team participa da maior Semana de Vela da Amrica LatinaDurante os dias de evento, realizado em Ilhabela, os atletas participaro de uma ao social

    Divulgao

    Equipe divulga o nome de Itaja como polo nutico do Brasil por onde passa

    Novo abrao ao Canto do Morcego ser neste sbado

    Um novo abrao ao Canto do Morcego, na Praia Brava, em Itaja, est programado este sbado, s 14h. O ato uma forma de protesto para impedir constru-es no local e uma luta pela preservao ambiental. Para a organizao da manifestao, o Canto do Morcego sofre com o abuso de obras irregulares e desmatamento em reas de preservao.

    A concentrao dos manifestantes ser em frente ao Galeras Bar, ao norte da Praia Brava. O abrao simblico ser uma forma de sensibilizar a populao quanto ao des-

    matamento em reas de preservao do Canto do Morcego e uma forma de impedir a execuo de obras irregulares.

    A organizao lembra que o abrao ao Canto do Morce-go um protesto de todos. Frequentadores ou no, qualquer cidado pode se juntar causa e participar do ato. Na oca-sio, sero oferecidas atividades para os participantes, como aulas de muay thai para as crianas, aulas de surfe, espao para slackline e som ao vivo. Alm de protestarem, os orga-nizadores querem criar um ambiente familiar e descontrado para os participantes.

    Famai alerta para falso fiscal

    A Fundao do Meio Am-biente de Itaja esclarece que no existe nenhuma cobrana relacionada preserva-o da restinga da Praia Brava. Nesta semana a Famai recebeu uma denncia de que um falso fis-cal est entrando em contato com estabelecimentos do bairro para solicitar uma colaborao de R$ 180 para os trabalhos de preserva-o da restinga.

    Alm de no existir este tipo de cobrana, a Famai destaca que sempre realiza as vistorias e fisca-lizaes legalmente, com devida apresentao de documentos. Os fiscais utilizam um colete e crach de identificao. Em caso de d-vidas, consulte a Famai ou ligue para a Polcia Militar no 190.

    DIVULGUE SUA EMPRESANO JORNAL DOS BAIRROS

    3344-8600

    Em edies anteriores, evento reuniu dezenas de pessoas de vrias idades

    Gabriel Camillo / Reproduo Facebook

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 748 - 3 DE JULHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 8

    Comea nesta sexta-feira a Festa de So Critvo e Motoristas, no bairro Cordei-ros, em Itaja. O evento um dos mais tradicionais do calendrio religioso de Itaja e amplamente aguardado no ms de julho, espe-cialmente pelos motoristas que participam da pro-cisso motorizada.

    Para iniciar a programao festiva, a par-quia promove a Noite do Pastel nesta sexta. A programao da festa intercalada com as nove-nas na igreja. Neste ano, o tema dos encontros Celebrar a vida com So Cristvo, com o lema Somos chamados por Deus para ter vida em abundncia.

    As novenas tm incio tambm nesta sexta e acontecem durante todo o perodo da festa na Parquia So Cristvo. Haver uma bno aos trabalhadores no final. A cada novena, a bno

    final ser destinada a um grupo de pessoas, como motociclistas, jovens, educadores ou profissionais da sade.

    Uma das atividades mais aguardadas da Fes-ta de So Cristvo a procisso motorizada. A carreata religiosa acontece no domingo, dia 12 de julho, s 9h. O comboio percorrer os bairros Cordeiros e So Vicente. Os fiis cruzam os bair-ros na companhia do Santo So Cristvo, patro-no dos motoristas. O momento de f e louvor a Deus.

    _ So Cristvo o padroeiro dos que se lo-comovem, dos motoristas. Ele atravessou o meni-no Jesus em suas costas, dentro da gua_ explica o padre da Parquia So Cristvo, Hlio Feuser.

    Conhea a histria do padroeiroSo Cristvo conhecido religiosamente

    por ser um santo de muita fora. Dedicou-se caridade e ajudou viajantes na travessia de um rio onde no havia pontes, transportando pessoas de um lado para outro. Foi convertido ao cristianis-mo aps carregar Jesus em suas costas, durante a travessia no rio.

    _ No incio, ele era o santo dos que tran-sitam, mas foi introduzido como padroeiro dos motoristas _ lembra o padre.

    O peso histrico um marco na Festa de So Cristvo. Para o proco, a caracterstica religiosa ainda presente no evento. A parquia aposta em um resgate dos conceitos religiosos e no apenas uma festa voltada aos motoristas.

    As atividades da Festa de So Cristvo acon-tecem na rua Odlio Garcia, no bairro Cordeiros.

    A programao completa pode ser vista no site paroquiasaocristovao.com.

    Festa de So Cristvo comea neste fim de semanaProgramao conta com novenas em honra ao padroeiro,

    jantares especiais e procisso motorizada

    Uma vida dedicada caridade com os jovens mais necessitados. Esse foi Dom Bosco, sacerdote catli-co italiano, fundador da Pia Sociedade So Francisco de Sales e proclamado santo em 1934. Na sexta-feira, s 9h30, a prefeitu-ra de Itaja recebe a imagem de So Joo Bosco, conhecido como o Pai e Mestre da Juventude.

    A imagem ser recepcionada no trio municipal, onde o administrador do Parque Dom Bosco, padre Edivaldo Nogueira da Silva, transmitir uma mensagem motiva-cional seguida de bno. Toda a comuni-dade est convidada para a cerimnia.

    A imagem est em peregrinao pelo sul do Brasil em comemorao ao bicen-tenrio donascimento de Dom Bosco, ce-

    lebrado no dia 16 de agosto. Ela chegou a Itaja no ltimo domingo (28) em uma carreata e ficar no Parque Dom Bosco at o dia 10 de julho. A imagem fica exposta para visitao, exceto nesta sexta, sbado e no dia 7, quando estar visitando a co-munidade.

    Para complementar as comemoraes, algumas parquias estaro promovendo celebraes especiais como missa do dia, hora santa, tero meditado, etc. Na pr-xima quinta-feira, dia 09, a celebrao na Parquia So Pedro Apstolo, depois a pro-gramao segue com a Parquia Nossa Se-nhora de Lourdes, no dia 13, parquia So Vicente de Paulo, no dia 21, Parquia So Cristvo, no dia 28, e Parquia Santssimo Sacramento, no dia 05 de agosto.

    Prefeitura recebe imagem de So Joo Bosco