Jornal dos Bairros - 28 Janeiro 2016

  • Published on
    25-Jul-2016

  • View
    212

  • Download
    0

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 28 Janeiro 2016

Transcript

  • Itaja, 29 de janeiro de 2016 | Ano XXI | N 775Feito para todas as classes

    EconomiaItaja shopping apresenta balano positivo de 2015 | Pg. 4

    Neide UriarteBailes de Carnaval do Itamirim ocorrem neste sbado | Pg. 6

    Porto de Itaja negocia operaes de cargas a granel e no conteinerizadas

    Urbanismo inicia fiscalizao de ambulantes nas praias

    Pg. 8

    Geral

    Racha no PMDB de Itaja chega ao seu pice com movimento para desfiliar militantes antes do prazo para novas filiaes | Pg. 3 Pg. 8

    Hospital Marieta comemora 60 anos de fundao

    Geral

    Pg. 3

    PSDB lana nomes de Deodato Casas e Ded para a prefeitura

    Poltica

    | Pg. 4

  • Ano XXI - edio 775 - 29 de janeiro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    2 Opinio

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradores: Neide Uriarte, Alexandre Balbino e Mariana LeoneEdio: Marjorie Basso | jornalismo@bteditora.com.br

    Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.br

    Departamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro,Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425Centro Itaja SC.Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos

    artigos assinados pelos seus colaboradores ou de

    matrias oriundas de assessorias de imprensa de

    rgos oficiais ou empresas particulares.

    Expediente

    Imagem da semanaDivulgao

    Jornal dos Bairros

    www.jornaldosbairros.tv

    @jornalbairros

    T na rede

    Luciano Rodrigues Da sim com esse trnsito maravilhoso q temos em Itaja agora com essa carga d gros em caminhes bi trem, nove eixos e etc., vai ficar uma maravilha igual Paranagu, pura lasca (24-01-2016)Sobre a probabilidade de o Porto de Itaja exportar soja a granel

    Marcelo Mendes Dolzan Queria Anna Carolina para prefeita! (28-01-2016)Sobre a nominata apresentada pelo PSDB

    Elton Seidel Tudo porque aquela coisa do PT migrou para o PMDB e quer ser prefeito de Itaja, com 95% de rejeio.......... PT/PMDB nem a pau. (27-01-2016)Sobre o movimento Desfiliao J no PMDB de Itaja

    O Planto de Frias da rede municipal continua a todo vapor nos Centros de Educao Infantil com atividades extracurriculares para os pequeninos aproveitaram o perodo de descanso

    Mariana Leonecancercomalegria@hotmail.com

    Cancercomalegria

    facebook.com/cancercomalegria

    A dor do medoOmedo umasensao horrvel, di e traz um desconforto imenso, normalmente cau-

    sado por situaes que vivemos no momento ou por ansiedade por algo que teremos que enfrentar. tambm uma reao obtida por estmulo fsico ou mental. O medo pode se transformar em uma doena chamadafobia, quando passa a comprometer as relaes sociais e a causar sofrimento psicolgico.

    O medo muitas vezesnos invade e nos faz mergulhar nas profundezas da escurido. Fi-camos presos em nuvens escuras, turvando a nossa viso, que se torna manchada, nega-tiva e pessimista. Estas manchas do medo, da insegurana e das suposiesnos colocam diante de obstculos, tornando sombrio e monstruoso o que poderia ser fcil.

    Estas mesclas que aparecem em nossa percepo nos tornamcegos, fazendo-nos olhar apenas para as circunstncias negativas que aconteceram conoscoe caminhar atravs de uma nvoa negra, tropeando no caminho entre as confuses e as incertezas. s vezes, o medo do medo que nos aprisiona, nos fazimaginar um futuro incerto, mas to vivo para ns que no momento assustado.Comeamos a perder coisas, pessoas ouexperincias por medo de perd-las.

    Por medo de perder voc pode alterar suas escolhas, pode ficar onde est e passar a vida sem evoluir, pode perder oportunidades nicas na vida. s vezes,o medo a condi-o que causa o fim edespedaa os objetivos.

    Vivemos em uma realidade em que as pessoas so amedrontadas por vrios fatores, sejam por possibilidade da perda do emprego, da violncia, da desvalorizao da vida humana, das doenas e at da morte. Muita gente vive em verdadeira situao de pnico e, infelizmente, o medo nos traz consequncias irreversveis.

    O medo nos aprisiona, nos mantm prisioneiros das circunstncias. As angstias con-somem dias e noites e atrasa o avano da nossa existncia, causa dvidas em tudo, seja em relacionamentos, em amizades e no futuro; o que pode nos levar ao isolamento dei-xarmos distantes de quem poderia nos ajudar a sair e a crescer. Angustiados e cheios de dvidas, nos sentimos fracos e vulnerveis. Assim, mais nos aprisionamos em nossos pro-blemas e dificuldades. Com isso, no conseguimos ver soluo para nossos problemas.

    No conseguimos ver os sinais do poder de Deus em nossa vida pois, a partir de uma tica do medo, tudo muito maior que nossa fora, que nossa capacidade de lutar e resolver. O medo corri nossa confiana na bondade de Deus. Amedrontados, comea-mos a questionar se h bondade nos cus, o que acaba nos fazendo enfraquecer nossa caminhada da f.

    Quando duvidamos dos cuidados divinos, atormentados pelo pnico, nos sentimos in-seguros. Quanto mais inseguros, mais sofremos e, consequentemente, no conseguimos perceber a bondade de Deus.

    O medo cria uma forma de amnsia espiritual que limpa a nossa memria e nos faz es-quecer de tudo o que Jesus fez e como Deus bom para ns. Mas como vencer o medo? Para sair dessa situao, precisamos ouvir as palavras encorajadoras do nosso Senhor: Portanto, no tenham medo; vocs valem mais do que muitos pardais! (Mt. 10:31). Por-tanto eu lhes digo: no se preocupem com sua prpria vida, quanto ao que comer ou beber (Mt 6:25). No tenha medo; to somente creia, e ela ser curada (Luc 8:50).

    Crer no poder e no amor de Jesus ter a certeza que no teremos mais medo de viver, porque sabemos o Seu poder soberano, nos protegendo nas tempestades que a vida nos oferece. Olhe para Jesus, sinta o seu amor puro e perfeito e vena o medo que tenta dominar a sua vida.

    O medo tambm deve e pode ser o nosso aliado, mas sempre com limites,pois algo que tem dois lados: o positivo e o negativo. Depender apenas de ns a forma de como ele agir em nossa vida. Na maioria das vezes, o encaramos como algo que gera sofrimen-to e dor, algo que nos impede o raciocnio lgico e nos deixa a merc de pensamentos e sentimentos baixos, impedindo de seguirmos o nosso caminho rumo felicidade ver-dadeira.

    Se conseguirmos enxergar outras possibilidades veremos que o medo pode ser til em muitas situaes do nosso cotidiano. O medo de errar, por exemplo, nos faz ser mais vigilantes em nossas atitudes. O medo, quando no em demasia, de perder uma pessoa querida faz com que cuidamos e dedicamos todo nosso amor quela pessoa. Ento, o que seria realmente o medo? Algo neutro? Se que possamos definir desta forma, algo que todos ns em determinada altura da vida desenvolvemos, pode sim ter uma dessas interpretaes ou at mesmo todas elas, o fato em questo que normalmente lidamos muito mal com algo to natural do ser humano.

    Isabel Gaedke Moro no litoral paranaense, mas amo Itaja. (24-01-2016)Sobre o vdeo do fim de semana nas praias de Itaja

  • 3WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XXI - edio 775 - 29 de janeiro de 2016 Poltica

    O PMDB deve perder foras em Itaja nos prximos meses. Na segunda--feira, dia 25, cerca de 120 lideran-as participaram de um ato simblico para assinar a ficha de desfiliao do partido. Os lderes do movimento Desfiliao J espe-ram que at maro mil militantes deixem o partido. Outra remessa de desfiliaes est marcada para esta quinta-feira.

    Quem deu incio srie de desfiliaes foi a ex-secretria de Desenvolvimento Regio-nal Eliane Rebello. De acordo com o ex-pre-sidente do PMDB de Itaja Omar Rebello, o Baga, um dos lderes do movimento, ainda no est decidido o novo partido que os mi-litantes iro se filiar:

    Temos que tomar uma deciso at o dia 20 de maro, no mximo. Dia 12 de abril termina o prazo para nos filiarmos em outro partido.

    Segundo Baga, os filiados sero orienta-dos sobre a desfiliao partidria durante as reunies. Nos mesmos dias sero entregues as fichas para quem quiser deixar o partido e impulsionar o movimento. Entre as princi-pais lideranas que deixaram o PMDB esto o prprio Baga, Eliane Rebello, o secretrio de Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Artur de Jesus, Jean Reinert, entre outros.

    J esperavamConforme o atual presidente do diretrio

    municipal do PMDB, Gaspar Laus, a deman-da de desfiliaes em Itaja j era esperada. Hoje, o PMDB tem cerca de 5 mil filiados no municpio, segundo Laus:

    A desfiliao um direito deles. A vida partidria continua e o partido seguem em frente, ainda mais forte.

    Sobre a conveno municipal, o atual pre-sidente confirmou que o prazo ser cumpri-do. A conveno deve ocorrer entre maro e abril.

    Relembre o casoO movimento de desfiliao fruto de um

    racha no PMDB de Itaja que comeou no ano passado. Logo aps a filiao de Volnei Morastoni em setembro, o nome do ex-de-putado comeou a ser tratado como o de possvel pr-candidato do partido para as eleies municipais deste ano.

    A situao causou descontentamento en-tre algumas lideranas, dentre as quais Baga e Eliane. A ex-secretria de Desenvolvimen-to Regional disse que o nome de Morastoni lhes estava sendo empurrado goela abaixo e isso um partido democrtico no poderia permitir.

    Gaspar Laus foi ento nomeado interven-tor pela executiva estadual para acalmar os nimos em Itaja. A inteno era que se che-gasse a um acordo sobre o nome do possvel pr-candidato, o que no ocorreu.

    Movimento Desfiliao J quer tirar mil militantes do PMDB at maroAssinatura da ficha de desfiliao partidria iniciou na segunda-feira, com a sada de grandes nomes na cidade

    Reproduo Facebook

    A ex-secretria de Desenvolvimento Regional Eliane Rebello iniciou a leva de desfiliaes

    O PSDB de Itaja iniciou as reunies des-te ano para apresentar as possibilidades para as eleies municipais. Na quarta-fei-ra, 27, os militantes se reuniram no dire-trio municipal para discutir os prximos passos do partido. Deodato Casas e o Mr-cio Jos Gonalves, o Ded, foram apre-sentados para composio da majoritria, mas o partido no descarta uma coligao para compor chapa com um dos dois.

    Na disputa pelo Legislativo, 32 nomes foram definidos para candidatos a verea-dores pelo PSDB. De acordo com o presi-dente em exerccio do PSDB de Itaja, C-cero Leon Zucco, os candidatos a vereador sero 22 homens e 10 mulheres:

    _ um nmero respeitvel. Contamos com bons nomes confirmados que j es-to cumprindo mandato na cmara, como

    os vereadores Jos Accio e Anna Caroli-na.

    Apesar de ter a inteno de lanar um candidato a prefeito, o PSDB entende que seria impossvel entrar na disputa com chata pura. Por isso, tratativas com outras siglas continuam ocorrendo:

    _ J conversamos com partidos como o Solidariedade e o PR, alm de outros me-nores. A tendncia e ter uma chapa en-cabeada pelo PSDB e compor com o vice de outro partido.

    A primeira reunio do PSDB municipal contou com cerca de 300 pessoas. Mais de 200 assinaram a ata de presena na sede do partido tucano. A presidncia, agora, trabalha com as aes de montagem do plano de governo e subdiretrios.

    PSDB de Itaja apresenta nominata de vereadores e pr-candidatos a prefeito

    Reproduo Facebook

    Deodato Casas e o vereador Ded so as opes da sigla para encabear chapa

    A Cmara de Vereadores de Itaja apro-vou o projeto de reestruturao organiza-cional da prefeitura. Ao todo, devero ser extintos 347 cargos comissionados. Mas na prtica apenas 55 servidores perdero o emprego, j que o mesmo texto prev a criao de 292 cargos comissionados.

    O projeto, de autoria do Executivo, rece-beu 11 votos favorveis e oito contrrios durante a sesso extraordinria na quar-ta-feira, 27. Outras 24 funes gratificadas que foram extintas tambm foram recria-das. Os cargos sero ocupados, obrigato-riamente, por servidores efetivos, de livre nomeao pelo prefeito Jandir Bellini.

    O objetivo do projeto foi corrigir os car-gos que foram declarados como inconsti-tucionais pela Justia, mas h controvr-sias. A vereadora Anna Carolina Martins (PSDB), que votou contra o projeto, de-clarou que o problema teria sido solucio-nado caso a prefeitura tivesse aberto um

    concurso pblico logo aps a declarao da Justia.

    Na opinio do vereador Osvaldo Mafra (SD), o projeto s altera os nomes de al-guns cargos, sem realizar realmente uma reforma administrativa. Thiago Morastoni (PT) afirmou temer uma possvel respon-sabilizao futura dos vereadores por im-probidade administrativa.

    Alm dos trs vereadores citados, vo-taram contra o projeto os parlamenta-res Giovani Felix (PT), Laudelino Lamim (PMDB), Mrcio Ded (PSDB), Maurlio Moraes (PSD) e Rafael Dezideiro. Votaram a favor do projeto os vereadores Tonho da Grade (PP), Calinho Mecnico (PP), Clayton Batschauer (PR), Douglas Cristino (PSD), Dulce Amaral (PSD), Fabrcio Mari-nho (PPS), Fernando Pegorini (PP), Afonso Arruda (PMDB) Neusa Girardi (PMDB), Pau-linho Amndio (PDT) e Vanderley Dalmo-lin (PP).

    Legislativo aprova projeto que extingue apenas 55 cargos comissionados da prefeitura

  • Ano XXI - edio 775 - 29 de janeiro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    4 Economia

    Mercado em FOCO

    Itaja Shopping comemora crescimento

    Apesar do cenrio econmico, existem os exemplos de sucesso que esto na contramo da crise. o caso do Itaja Shopping

    que em 2015 teve um aumento de 34,8% no fluxo de clientes. A inaugurao da ampliao aliada s promoes de fim de ano, como a Comprou, Ganhou e o sorteio de um carro, garantiram o sucesso

    do empreendimento no ltimo ano. O Itaja Shopping integra o conglomerado Grupo Tacla, de Curitiba, que administra oito

    shoppings centers em todo o Brasil.

    Diante da situao econmica atual e da concorrncia com os portos catarinenses, o Paran est se vendo obrigado a investir no setor porturio. Nos ltimos dez anos, o estado viu boa parte dos navios com potencial de atracar em seu litoral procurar outras opes porturias. Sendo que boa parte seguiu para os terminais catarinenses, trs deles administrados pela iniciativa privada (em Navegantes, Itapo e Imbituba), que ampliaram as possibilidades de escolha de quem precisa importar ou exportar e, junto com os portos de So Francisco do Sul e Itaja, formaram um verdadeiro corredor logstico beira-mar, comparvel aos mais eficientes modelos europeus.

    Por isso, um projeto que demorou mais de 15 anos para sair do papel est em fase de lanamento. A expectativa que Porto Pontal amplie em

    55% a capacidade porturia do Paran, que passaria de 45 para 70 milhes de toneladas. Com investimento aproximado de R$ 1,5 bilho, o Terminal Porturio Porto Pontal ocupar um espao de mais de 600 mil m e contar com um ptio de 450 mil m, a maior rea para depsito de contineres do pas. O novo porto prev ainda a gerao de mais de 7 mil empregos diretos e indiretos.

    No segundo trimestre de 2015, conforme dados da Agncia Nacional de Transportes Aquavirios (Antaq), os portos brasileiros movimentaram 255 milhes de toneladas. Do total, 65% passaram pelos terminais privados. Enquanto os portos organizados apresentaram uma queda de 0,7% comparado com o mesmo perodo de 2014, os TUPs registraram um aumento de 6,1%.

    Modernizao do setor porturio

    Estaleiro itajaiense de olho em novo mercadoPara atender os esportistas, a Fibrafort lanou a Focker 265 FX, uma embarcao fabricada no Brasil e que ideal para a prtica de diversas modalidades esportivas, alm dos passeios com a famlia e amigos. A lancha oferece opcionais diferenciados como proa aberta e targa especfica em ao inox com suporte para as pranchas. Pode ser usada na prtica de wake surf, wake board, wake skate, sky e boia. O projeto assinado pela equipe tcnica da Fibrafort tem ainda como opcionais, alto falantes e compatibilidade com flaps para estas atividades. Com capacidade para at 14 pessoas, a Focker 265 FX possui design esportivo, ideal para quem busca velocidade com conforto e segurana.

  • 5WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XXI - edio 775 - 29 de janeiro de 2016 Economia

    O ano pode ser de guinada para o Porto de Itaja, que em 2015 so-freu com a perda de linhas para a Portonave, em Navegantes. A movimenta-o de toras de madeira, carros e trigo e soja a granel est sendo negociada com diversos operadores e segue caminhando, segundo o engenheiro de carreira da superintendn-cia do Porto de Itaja, Marcelo Salles.

    Apesar de serem operaes que fogem da atividade porturia cotidiana em Itaja, o en-genheiro informou que essas tratativas so comuns e ocorrem tanto por parte da supe-rintendncia, quanto da AMP Terminals para tentar trazer novas cargas para o complexo:

    _ um trabalho comercial que o Porto sempre faz.

    Salles adiantou que a movimentao de veculos a operao que estaria de certa forma em tratativas mais adiantas. H um pacote de medidas do governo do Estado para incentivar tal atividade nos portos ca-tarinenses. Contudo, o engenheiro destaca que a concorrncia com os portos de Imbi-tuba e So Francisco do Sul bastante acir-rada.

    Cauteloso, Marcelo Salles diz, no entanto, que essas operaes exigiriam muito estudo e ajustes com a mo de obra. Em todos os

    casos seria inevitvel haver impactos sobre a cidade como o trnsito cada vez maior de caminhes sem se poder contar com a Via Expressa Porturia e, no caso dos gros es-pecificamente, a sujeira.

    O prprio prefeito Jandir Bellini comentou a movimentao de soja, informando que as operaes poderiam iniciar j em abril deste ano, to logo sejam concludas as reformas dos beros 3 e 4. A soja cuja movimentao est sendo negociada para ocorrer no Porto de Itaja orgnica e h uma exigncia dos importadores de que ela seja embarcada por um terminal que no movimenta soja transgnica, para evitar mistura.

    Algumas alternativas para movimentar a carga a granel esto em estudo. A primeira alternativa de que o operador construi-ria um armazm inflvel no Porto de Itaja, prximo aos beros 3 e 4. A soja chegaria de caminho ao Porto, seria descarregada neste armazm, colocada em contineres especiais, que levados ao navio, teriam um fundo que se abriria e a soja seria estocada nos pores do navio. Isso porque o Porto de Itaja no tem esteiras que levam a soja at os navios.

    A segunda alternativa seria o operador alugar um dos vrios galpes disponveis ao

    Porto de Itaja negocia movimentao de trigo, soja, madeira e carros

    Expanso ainda est em tratativas e envolve conversas com a prefeitura em funo da logstica rodoviria, especialmente

    longo da BR-101, ou prximos, para estocar a soja fora da cidade. Os contineres segui-riam para o Porto cheios, mas sem derramar a soja pelo meio do caminho, seriam ergui-dos para os navios e despejariam a soja nos pores. Neste caso, a operao exigiria um local alfandegado, o que pode atrasar as ne-gociaes.

    De todo modo, a superintendncia do Porto diz que ainda cedo para tomar qual-quer uma dessas possveis movimentaes como realidade. As viagens e reunies que o superintendente Antonio Ayres dos Santos Jnior tem feito so para tratar primordial-mente sobre o incio das obras da nova ba-cia de evoluo.

    Cargas a granel poderiam ser movimentadas em conteineres

    Divulgao

  • Ano XXI - edio 775 - 29 de janeiro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    6 Especial

    Neide Uriarte

    Nascimento de Clara Sandri GularteHomenagem do papai Alexandre Minuzze Gularte pelo nascimento da primeira filha, Clara Sandri Gularte. Parabns, mame Camila e papai Alexandre! Segue o breve relato que ele nos encaminhou:Formao da minha famlia! Nascimento da minha filha Clara, pelas mos da minha me, Dra Eloisa. Sentimento nico, de amor puro e verdadeiro. Tudo ocorreu bem, nossa pequena nasceu com 48 cm e 3,375 kg. Muito obrigado a todos que auxiliaram minha me no parto, no s profissionais, como tambm amigos. E na oportunidade agradeo a todo pensamento positivo desviado a nossa famlia no dia de hoje, bem como as mensagens, lembranas, ligaes, preocupaes. Est tudo bem com minhas duas princesas! Dia especial!

    Aniversrio da Sra. Laura BaumgartnerDedico a coluna desta semana querida amiga e aniversariante Sra. Laura Baumgartner,

    que no dia 22 de janeiro completou 88 anos de vida. Sua dedicada filha Dris Baumgartner preparou uma festa em sua residncia, onde familiares e amigos foram homenagear a dona

    Laura. Tive o grande prazer de fazer os docinhos para a festa e pude conhecer pessoalmente a invejvel coleo de bonecas da aniversariante. H muitos anos ela coleciona bonecas de

    diversos modelos, pases, tamanhos, materiais, etc... Parabns, dona Laura! Que Deus lhe conserve com sade, para usufruirmos de sua companhia por muitos anos ainda!

  • 7WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XXI - edio 775 - 29 de janeiro de 2016 Especial

    neidefestas@matrix.com.br

    Neide Pasold Uriarte

    (47)9977.2390

    Happy hour no Sport Bar Bistr do Itamirim

    Na sexta feira, dia 22, o chef Vnio Victorino e sua equipe promoveram

    um happy hour no Sport Bar Bistr do Itamirim, com animao do DJ Renato.

    Presena de muitos associados e convidados, tornaram a noite ainda mais especial. Nesta sexta feira, dia 29, ocorre

    o Grito de Carnaval especial, durante o happy hour, com a promoo do chope

    em dobro.

    Debu de Esther Dalri

    HauckNeste sbado, dia 30, a linda menina moa

    Esther Dalri Hauck comemora seus 15

    anos, com um almoo festivo no Itamirim

    Clube de Campo, reunindo familiares e amigos. Ela filha do

    casal Salete Dalri e Jairo Hauck e irm do Arthur e do Vctor Dalri Hauck.

    Parabns, Esther! Feliz aniversrio!

    Carnaval do ItamirimA data mais amada no incio do ano est chegando: o Carnaval. hora de vestir a fantasia, reunir a famlia, os amigos e cair na folia! Famoso pelos eventos sempre animados e pela tradio, o Itamirim Clube de Campo (ICC) promove neste fim de semana seu pr-carnaval. A festa comea neste sbado durante a tarde com o baile para os pequeninos, das 15h s 18h. Depois, a partir da meia-noite, a vez dos adultos entrarem em cena com suas fantasias e animao. Durante a madrugada, ser servida a tradicional Canja do Dimas.

  • Ano XXI - edio 775 - 29 de janeiro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    8 Geral

    Resistir s comidas de praia tarefa dif-cil no vero. Para garantir a qualidade desse servio, os fiscais da secretaria de Urbanismo de Itaja vo percorrer as praias do municpio nos prximos fins de semana. A fiscalizao para averiguar os alvars dos vendedores ambulantes. Para essa temporada, a Praa do Cidado expediu 29 alvars para ambulantes trabalharem nas praias de Itaja.

    A primeira operao de fiscalizao aconte-ceu na semana passada, com irregularidades j detectadas. De acordo com o secretrio de Urbanismo, Amarildo Madeira, boa parte dos ambulantes sem a documentao necessria foi abordada na Praia Brava e outros na Atalaia. Os comerciantes da praia de Cabeudas esta-vam com a documentao em dia:

    _ Muitos estavam com a documentao en-caminhada, faltava apenas um detalhe ou ou-tro. Ento na segunda-feira seguinte fiscali-zao eles procuraram o setor e regularizaram a situao.

    A fiscalizao da secretaria ainda serve para orientar os ambulantes que no possuem al-var sobre a regularizao na prefeitura. Caso o comerciante seja flagrado novamente sem o documento, os fiscais podem apreender o produto vendido. Os materiais apreendidos pelos fiscais so encaminhados secretaria. Em casos de alimentos, os produtos chegam a estragar depois da apreenso:

    _ No algo que gostamos de fazer, ento o ideal que todos estejam regulares.

    Em Itaja, 29 ambulantes esto atuando de maneira regular nas praias. O setor de alvars da prefeitura ainda aguarda o pagamento de 11 alvars e outros 54 ambulantes foram ava-liados e esto com alguma documentao pendente.

    ConcorrnciaMilho, churros, pastel, crepe suo, cerveja

    ou gua. Os cardpios so variados e atendem aos diversos gostos do cliente. As comidas de praia so quase sempre as mesmas, mas o preo pode ser diferente com cada vendedor. Segundo Amarildo, a concorrncia livre e o comerciante aplica a tarifa que desejar.

    Em 2016, o nmero de alvars concedidos foi semelhante ao do ano passado. A prefeitura continua expedindo alvar para vendedores ambulantes, mas incentiva a criao de pontos fsicos. Na praia de Cabeudas, a maioria dos produtos j vendido em comrcios na via.

    O pastel de camaro o mais pedido na bar-raca Delcias da Praia e custa R$ 6,50. O milho o segundo mais procurado pelos praieiros e, nesta temporada, vendido a R$ 4. J nas be-bidas, a maioria dos banhistas prefere comprar a cerveja, que pode custar entre R$ 4 e R$ 6 a lata.

    Na Praia Brava, os pedidos de pores esto em alta, acompanhados tambm da cerveja. A batata frita, servida ao cliente na areia da praia, pode custar entre R$ 20 e R$ 25 nos pontos fi-xos. Pores de camaro e iscas de peixe esto entre os favoritos.

    Tempo no colabora neste fim de semana

    Este fim de semana deve ser de pouco sol em Itaja. Segundo informaes do Labora-trio de Climatologia da Univali e do Centro de Informaes de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram), o sbado e o domingo sero de tempo instvel. O sol pode aparecer, mas ter predo-mnio de nebulosidade.

    As chances de chuva valem para todo o fim de semana. De acordo com o Laboratrio de Climatologia da Univali, os modelos interna-cionais indicam um total de chuva em torno de 70 milmetros nos prximos 10 dias. O vento ser varivel, com intensidade fraca a suave e rajadas de at 40 quilmetros por hora.

    No sbado, a previso de sol com panca-das de chuva durante todo o dia. A temperatu-ra deve ficar entre 22C e 26C. A temperatura volta a esquentar no domingo, com mnima de 23C e mxima de 32C. H previso de chuva mais significativa no domingo.

    Nas praias de Itaja, as ondas viram para o leste no sbado, permanecendo at o domin-go. O fim de semana ser chuvoso, mas os surfistas devem aproveitar as ondas de at um metro em nosso litoral.

    Prefeitura fiscaliza praias nos prximos fins de semanaVendedores ambulantes sem alvar sero orientados a procurar o setor responsvel para regularizar documentos

    Fernanda Vieira

    Preos de alimentos comuns na orla como milho no so tabelados e podem variar de um vendedor para outro

    Alexandre Balbinobalbinoitajai@gmail.com

    facebook.com/aschmitbalbino

    (47)3241.6338

    Taz tolo negu, deu zikaAssistindo ao noticirio desta semana, tive a informao de que o Governo

    Federal convocar mais de 200 mil soldados do exrcito para o combate ao mosquito aedes aegypti que agora, alm de transmitir a dengue, traz consigo o tal do zika vrus, doena que pode ter relao com microcefalia. Certamente algo que deve ser combatido o mais rpido possvel.

    Porque enfrentamos este tipo de problema em nosso pas? Ser falta de fis-calizao pelos agentes da sade publica, ser falta de polticas pblicas, ou falta de formao de conscientizao dentro das escolas?

    Este um combate que cabe a cada um de ns, se cada um fizer a sua par-te teremos resultados acima da mdia e digo isso para muitas situaes que esto a nossa volta. O que impera hoje entre a maioria dos entendidos fari-nha pouca, meu piro primeiro. A irmandade e a preocupao com o prximo quase nem existe mais.

    gua parada agora crime federal, o Exrcito brasileiro combater esse in-vasor... O caos j tomou propores to elevadas que s falta chamar a aero-nutica para combater em espao areo.

    A Copa passou com seus investimentos, agora vem a Olimpada no Rio de Janeiro, cidade maravilhosa e sitiada pelos morros e UPPs, tendo os mesmos e velhos investimentos, mas onde investir na sade no meta.

    Soluo chamar o Exrcito brasileiro para combater o mosquito... Por que no chamam o Exrcito para combater os roubos, os desvios de verbas pbli-cas destinadas educao, sade e segurana, etc.? A no pode, inconsti-tucional.

    Desejo que cada um se empenhe na contribuio do desenvolvimento social do Brasil, esquecendo o jargo farinha pouca, meu piro primeiro. Vamos divi-dir a farinha e trabalhar para que ela aumente e que todos possam desfrutar.

    O Hospital e Maternidade Marieta Kon-der Bornhausen, em Itaja, completa 60 anos de fundao neste ano. O anivers-rio foi comemorado com uma missa em ao de graas, celebrada pelo padre Vitor Feller, na ltima quinta-feira. Desde o ano de fundao, a instituio j realizou in-meras parcerias, servios e atendimentos populao de Itaja e regio.

    O Hospital Marieta iniciou as atividades em 28 de janeiro de 1956, com a inteno de valorizar a sade humana e garantir um atendimento de qualidade. Atualmente, o Marieta tem 315 leitos ativos. S em 2015 o hospital realizou 19,5 internaes, mais

    de dois mil partos normais e 1,5 mil ces-reas. Nos ltimos cinco anos foram 1,164 milho de atendimentos. A instituio formada por uma equipe de 1,2 mil cola-boradores e 253 mdicos e atende, diaria-mente, cerca de quatro mil pessoas em 53 especialidades.

    A busca agora pela Acreditao, uma padronizao de qualidade semelhante certificao ISSO 9000. No Brasil, s 4% dos hospitais tm o reconhecimento, j em Santa Catarina so apenas 10 unida-des. O diagnstico inicial j foi realizado e em breve haver a qualificao dos servi-os.

    Hospital Marieta celebra 60 anos de fundao

    Divulgao