Jornal dos Bairros - 27 Agosto 2015

  • Published on
    23-Jul-2016

  • View
    215

  • Download
    1

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 27 Agosto 2015

Transcript

  • ITAJA NAVEGANTES BALNERIO CAMBORI | 28 DE AGOSTO DE 2015 | ANO XVI | N 756

    Em tempos de crise, lanchonetes ambulantes so a salvao de quem est apertado ou perdeu o emprego. Pgina 3

    Cantora Giana Cervi pede votos para tocar em festival

    internacional

    Associao Madre Teresa elege

    diretoria para o prximo binio

    Medidas para gerir oramento municipal

    so tardias, dizem especialistas

    Pgina 5 Pgina 7Pgina 4

    Cresce o nmero de barracas e carrinhos de lanches em Itaja

  • O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425 Centro Itaja SC. Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv | Twitter: @jornalbairros

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradores: Neide Uriarte, Alexandre Balbino e Mariana Leone Jornalista assistente: Marjorie Basso jornalismo@bteditora.com.br Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.brDepartamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos artigos assinados pelos seus colaboradores ou de matrias oriundas de assessorias de imprensa de rgos oficiais ou empresas particulares.

    EXPEDIENTE

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro, Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 756 - 28 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 2

    ALEXANDRE BALBINO

    Balbino&voc

    Viver com alegria

    Hospital: um lugar que todo condutor deveria visitar

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Voc tem o hbito de se automedicar?

    Acesse: www.jornaldosbairros.tv

    Mariana Leonecancercomalegria@hotmail.com

    Sabemos que no Brasil temos pro-blemas com a sade pblica e, no entanto, um dos pases que mais consomem medicamentos no mundo. A automedicao um fato verdico, mas seria um problema cul-tural ou falta de conscientizao ou informao?

    So inmeros os fatores que fa-zem as pessoas cometerem esse erro, mas sem dvida o fator cultural e a falta de informao fazem com que a populao brasileira seja vtima da si-tuao.

    Muitas vezes quando estamos in-dispostos, seja com um resfriado ou dores no corpo, j recorremos a um antigripal ou um analgsico. As fam-lias brasileiras cultivam o hbito de ter a famosa farmacinha dentro de casa, o que ns farmacuticos somos total-mente contra, devido aos descuidos de validades e automedicao.

    O uso incorreto de medicamentos a causa mais comum de falhas no tratamento, no devemos nunca tomar remdio por conta prpria, muitas ve-zes um simples anti-inflamatrio usado para uma dor no corpo, pode mascarar problemas srios como infeces, en-fartes e at mesmo o cncer. O correto consultar um mdico.

    Aquela sugesto da vizinha, de amigos e de outros familiares, que usa-

    ram essa ou aquela medicao e foi timo. Acredite, no serve para voc, pois alm do seu organismo ser dife-rente, voc tem que procurar orienta-es corretas e jamais se automedicar.

    H casos de pacientes que foram farmcia com dor no brao, queren-do um anti-inflamatrio e ao invs de vender a substncia, aconselhamos procurar um mdico. Aps exames cl-nicos e laboratoriais, descobriu-se que a dor que sentia era o sintoma de in-farto. Imaginem se ele tivesse ingerido um anti-inflamatrio, ele poderia ter perdido a vida por um infarto. O uso de medicamentos no a melhor op-o, quando usado sem a devida orien-tao mdica. Ao contrrio, quando mal administrado, ele pode agravar o problema.

    No caso dos antibiticos, a au-tomedicao pode ocasionar um pro-blema de sade pblica, porque a tal substncia, pode ser resistente a de-terminados microrganismos, podendo permanecer no organismo, passando a contaminar outras pessoas e produ-zindo infeces cada vez mais agressi-vas e difceis de serem resolvidas com os antimicrobianos que temos dispon-veis. Dosagens erradas tambm cau-sam problemas e levam morte.

    Estudos mostram, que a maioria dos pacientes no tem informaes sobre as doenas, mal sabem sobre os reais sintomas, mas apesar disso, insis-tem na automedicao.

    Portanto, seja consciente quan-do o assunto sade, no deixe se levar por sugestes de boas intenes alheias, voc precisa ter informaes precisas para realizar o tratamento cor-reto e adequado. O hbito de se auto-medicar tem que cair em desuso, tratar da sade por conta prpria uma de-ciso arriscada e pode ser fatal, alm de todos os danos que uma interao medicamentosa pode causar, como intoxicao e anulao no efeito dos princpios ativos de outras medicaes contnuas j prescritas para o seu bem estar. Seja conveniente e cuide da sua sade, ela vale ouro!

    Nesta semana temos o prazer de ter a participao da amiga Marcia Pon-tes, 35 anos, especialista em trnsito e do Observatrio Nacional de Segurana Viria. Segue na ntegra a sua participa-o:

    Est a um lugar que todo condu-tor deveria conhecer: o hospital. No s o setor de emergncias, mas tambm a internao. No de hoje que polticos apresentam projetos de lei na inteno de aprovar e obrigar que todo envolvi-do em acidente de trnsito passe a visi-tar suas vtimas e outros pacientes nos hospitais. Em Joinville, por iniciativa do juiz da Vara de Crimes de Trnsito, todo condutor que provoca acidente grave ou morte no trnsito tem que visitar o Hos-pital So Jos.

    Recentemente, por conta da luta de minha me pela prpria vida aps um AVC hemorrgico e pneumonia, o hospi-tal foi minha casa por 23 longos e sofri-dos dias, e tambm foram incontveis as experincias de ver chegar ambulncias a todo o momento trazendo pacientes v-timas de acidentes de trnsito. Foi pela ocasio do Carnaval e a cada chegada de ambulncia se ouvia pelos quartos e corredores: o Carnaval comeou com sirene.

    Acidentados de moto, de carro, al-coolizados, sbrios, politraumatizados e muitos com traumatismo craniano, mo-tivo da metade de entradas em setores de neurologia de hospitais em todo o pas. Enquanto aguardava na emergn-cia, duro mesmo era ouvir o mdico per-guntar ao acidentado de trnsito estava sem cinto? e ouvir o paciente responder estava. Ou, ento: voc bebeu bebida alcolica? e ouvir o paciente responder bebi.

    Nos quartos do andar onde eu es-tava com minha me, tambm tinha pa-cientes acidentados de trnsito de todo o tipo. Difcil de mensurar o sofrimento, a dor a cada procedimento ou mesmo aps a medicao. Cirurgias eram feitas de emergncia, adiando outras j agen-dadas por causas naturais. A gente no sabia o que era maior ou pior: o sofri-mento dos familiares ou do prprio aci-dentado.

    E no s o condutor que se envol-ve em acidente de trnsito que deveria visitar os hospitais, mas tambm aquele que atenta contra a prpria vida quando muitos esto lutando desesperadamente para ter uma; o pedestre, o condutor que bebe e dirige; o que abusa da velocida-de; o que faz manobras perigosas... En-fim, toda pessoa que no tem autocuida-

    dos e no cuida do outro como deveria na vida e no trnsito.

    Nas incontveis noites em claro no hospital, vendo chegar paciente atrs de paciente, alguns questionamentos vinham naturalmente. Quantas pessoas aguardavam por horas nas filas de aten-dimento da emergncia, em visvel sofri-mento e com queixas de causas naturais, enquanto um acidentado de trnsito to-mava o seu lugar?

    Quantos leitos poderiam estar dis-ponveis e quantas filas de macas aguar-dando internao poderiam deixar de existir se acidentados de trnsito no lo-tassem o hospital?

    Qual o custo gerado (para o hos-pital e para o sistema de sade do mu-nicpio e do pas) de medicamentos, de internao, de pessoal e de cirurgias por conta de acidentes de trnsito?

    Qual o custo com os atendimentos em ambulatrios gerais, unidades bsi-cas de sade e Estratgia de Sade da Famlia (ESF), locais estes para onde vai a legio de feridos e vtimas de sequelas para o atendimento e reabilitao ps-hospitalar?

    Qual o custo com veculos de res-gate, combustvel, salrios dos socorris-tas, ambulncias e viaturas para prestar o atendimento de socorro no momento do acidente? Lembrando que o Corpo de Bombeiros, uma instituio criada para apagar fogo, registra mais da metade de seus atendimentos a ocorrncias de aci-dentes de trnsito.

    A morte de minha me no hospital me fez refletir sobre muita coisa a res-peito da vida e da segurana no trnsito e a principal delas que a vida frgil e a fragilidade do corpo humano em um acidente de trnsito maior ainda.

    Pessoas sadias, jovens, em idade econmica ativa e produtiva para si pr-prias e para a sociedade vo parar de repente em hospitais e passam a viver e a sentir todo o tipo de sofrimento por um minuto de bobeira em que no cui-daram da prpria vida. Porque beberam e foram dirigir. Porque no usaram cinto de segurana. Por imprudncia, imper-cia, negligncia, teimosia, por acreditar na impunidade, na habilidade ao volante que pensava que tinha ou por serem vti-mas da inconsequncia do outro.

    O que mais di ver a dor de um pai, de uma me, de uma esposa, de um filho, dos irmos, dos amigos e a dor do prprio paciente, tenha sido ele ou no o que provocou o acidente. Di mais ain-da ver a correria dos profissionais e a fala do mdico hora do bito.

    Minha amada me seguiu o curso natural da vida e foi sepultada pelos fi-lhos aos 79 anos, por causas naturais. Mas, muitos que continuam dando en-trada diariamente nos hospitais morrero por causas que poderiam ter sido evi-tadas. Morrero de graa. Morrero de bobeira. Morrero antes do tempo. Mor-rero sem ter tempo de se despedir. Dei-xaro rfos de pai, de me, de filhos, de amigos, em acidentes de trnsito que poderiam ter sido evitados.

    Pelo jeito, muita gente est preci-sando visitar e conhecer um hospital para ver de perto o sofrimento de homens e mulheres, adultos e crianas de todas as idades. Para ver de perto o estrago que faz um acidente de trnsito. Mas, acima de tudo, para entender que Segurana no Trnsito deve ser feita com planeja-mento e aes estratgicas entre todos: cidados, poder pblico e sociedade or-ganizada.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 756 - 28 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 3

    A barraquinha em cor branca se destaca dentro de um quintal pequeno. No muro verme-lho est o nome do local, em letras grandes e chamativas, para dar mais contraste: Pastel do Joel. dos lucros com a venda de pastel, gua de coco e caldo de cana que o casal Evanize Rosa Majolo, 34 anos, e Joel Carlos Lima, 35, vive h um ano. Em meio crise, os ambulantes suam para driblar a inflao e dar a volta por cima. Mesmo diante desse cenrio, as barraquinhas de comida de rua se tornaram uma opo para quem est desempregado ou precisa de renda extra.

    S este ano, at o dia 24 de agosto, a Secretaria de Urbanismo de Itaja emitiu 47 novos alvars para vendedores ambulantes de comida. Ao todo, desde o ano passado, foram 123 alvars expedidos para barraqui-nhas. Para o auditor fiscal da secre-taria, Marcelo Fes Scherer, um dos fatores para o aumento na solicitao de licenas justamente a crise fi-nanceira.

    _ Muitos abrem o prprio neg-cio porque foram demitidos e esto desempregados _ diz.

    A placa dentro da barraquinha do Joel j avisa, o pastel frito na hora. Mas no s a mensagem con-vidativa que atrai o olhar de quem passa pela rua Indaial, no bairro So Joo, em Itaja. Tanto os pastis sal-gados quanto os doces custam R$ 4 e o cliente pode escolher entre mais de cinco sabores disponveis.

    Um ano atrs, o casal Joel e Evanize mantinha um restaurante na

    mesma rua. As despesas envolviam o pagamento dos quatro funcionrios que tinham contratados e mais o alu-guel do local.

    _ Eram muitas coisas para pagar. Com o restaurante, precisvamos de gente para trabalhar e isso tambm nos custava _ conta Joel.

    Fecharam as portas do restau-rante e tiveram a ideia de abrir uma barraquinha de comida de rua, sem gastos com funcionrios e locao. O terreno onde est localizado o Pastel do Joel do casal e na barraquinha s trabalham os dois:

    _ No precisamos de funcion-rios, uma renda a mais para ns .

    Fora o pastel, a barraquinha co-mercializa caldo de cana e gua de coco, alm de refrigerante e gua. Em mdia, o pequeno comrcio do casal vende 80 pastis e caldos de cana por dia. Mas servir um produ-to de qualidade e ao mesmo tempo manter o preo acessvel um dos desafios dos proprietrios.

    _ Voc vai hoje no mercado e amanh o produto j est mais caro. Tudo o que usamos aumentou, at os fornecedores. Desde o ano passado, tivemos uma reduo de cerca de 70% nas vendas _ explica.

    Opo para quem est sem renda fcil encontrar uma barraqui-

    nha de cachorro-quente durante a noite, em Itaja. No centro, o famoso Dog do Medonho mantm o mesmo ponto durante dcadas. No bairro So Vicente, a barraquinha mais fa-

    Itajaienses driblam a crise investindo em barraquinhas de comidaGrande parte dos 47 alvars expedidos neste ano foram para pessoas que perderam o emprego e resolveram arriscar

    Joel e Evanize desistiram do restaurante que dava mais despesas e agora vendem pastis fritos na hora

    mosa mais conhecida pelo nome da loja que fica no mesmo terreno e chamada de barraquinha da An-tnio Bittencourt.

    A licena para ambulante obrigatria ao comerciante que uti-liza veculos equipados ou de em-purrar para venda de alimentos, pipoqueiros e aos que vendem a ti-racolo, que se instalam temporaria-mente com barraquinhas para venda de comida.

    Para conseguir a licena da pre-feitura, o comerciante deve seguir alguns trmites. necessrio proto-colar um pedido de viabilidade na prefeitura. Os fiscais verificam o en-

    dereo e de qual forma o ambulante realizar a venda de alimentos (com um veculo, com barracas, a p).

    Na hora do cadastro, o ambu-lante precisa apresentar carteira de identidade, cadastro de pessoa fsica (CPF), comprovante de residncia, carteira de sade e certificado do curso de manipulao de alimentos.

    O comerciante fica registrado como ambulante, sem local fixo para realizar as vendas. Entretanto, se o proprietrio da barraquinha qui-ser dispor de mesas e cadeiras para os clientes preciso apresentar uma autorizao ou contrato de locao para uso de espao privado.

    Jornal dos Bairros

  • Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 756 - 28 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 4

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Festival de Msica de Itaja adiadoO Festival de Msica de Itaja

    foi adiado temporariamente, sem pre-viso para uma nova data. O ann-cio foi feito pela Fundao Cultural. A programao completa do festival deve ser publicada juntamente com a nova data.

    Antes de ser adiado, o festival estava programado para acontecer a partir do dia 5 de setembro. O pro-jeto foi pr-aprovado pelo Ministrio da Cultura, mas teve que ser inter-rompido porque no havia tempo hbil para cumprir as exigncias. Outros documentos foram solicita-dos para a autorizao de captao de recursos, mas Fundao Cultural no conseguiu atender s solicita-es a tempo.

    Festa do Sukiyaki ocorre neste sbadoA Associao Nipo-Brasileira

    de Itaja traz a cultura japonesa para o Clube Almirante Barroso, neste sbado, a partir das 19h. O Festival Japons uma das alternativas para preservao da tradio trazida ao municpio pelos imigrantes. Gastro-nomia e apresentaes culturais es-to na programao.

    Os ingressos para a Festa do Sukiyaki custam R$ 40, com consu-mao livre. Crianas a partir de 12 anos pagam. No dia, ser oferecido um prato tpico japons, o sukiyaki, cozido de carnes fatiadas, verduras, folhas de sabor marcante, tofu e mo-lho de soja.

    Associao Madre Teresa tem novos gestores

    A Associao Madre Teresa, de Itaja, elegeu a nova diretoria nesta semana. Por aclamao, o empresrio Marco Aurlio Sera J-nior foi reeleito presidente. Os novos gestores ficam nos cargos pelos prxi-mos dois anos. A entidade, sem fins lucrativos, foi criada em 2013 para dar suporte ao Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen.

    A assembleia para eleger os ges-tores ocorreu no auditrio do hospital. Na ocasio, foram definidos os mem-

    bros para presidncia, conselho fis-cal, suplentes, conselho deliberativo, diretoria de articulao, diretoria de marketing, diretoria jurdica e de con-vnios, diretoria de projetos e diretoria de responsabilidade social e eventos.

    Para a diretora geral do Hospi-tal Marieta Konder Bornhausen, irm Mrcia Lemes, a Associao Madre Teresa pea fundamental para a ins-tituio:

    Os trabalhos desenvolvidos so em prol do hospital, dos pacientes

    e da populao.A Associao Madre Teresa bus-

    ca recursos para melhorias dentro do Hospital Marieta. Em junho, a asso-ciao realizou um show beneficente com o humorista Diogo Portugal. Fo-ram cerca de R$ 29 mil arrecadados, revertidos, principalmente, para o processo de acreditao do hospital, uma certificao de qualidade. Acesse o site jornaldosbairros.com.br e saiba quem so os novos gestores em cada rea da instituio.

    Escolha ocorreu nesta semana no auditrio do Hospital Marieta Konder Bornhausen

    Divulgao

    Irm Mrcia com o presidente reeleito Marco

    Aurlio Sera Jnior

    Itaja estampou novamente os no-ticirios com a operaro Dupla Face, deflagrada esta semana pelo Grupo de Atuao Especial de Represso ao Crime Organizado (Gaeco). A ao investiga corrupo envolvendo a expedio de licenas para a instalao de empresas. Cinco agentes pblicos da prefeitura de Itaja acabaram afastados.

    A operao, que pegou o prefeito Jandir Bellini de surpresa, foi deflagra-da justamente no dia em que o munic-pio havia convocado uma coletiva para anunciar a reduo de gastos pblicos. Prontamente, com a priso temporria e uma preventiva dos agentes pblicos e os pedidos de afastamento, servidores inte-rinos foram anunciados.

    Entre os agentes pblicos presos esto o secretrio de Oramento, Pla-

    nejamento e Gesto, o secretrio de Ur-banismo, o secretrio de Habitao, o procurador-geral do municpio, o diretor-tcnico da Secretaria de Urbanismo, dois empresrios e um advogado.

    A operao do Gaeco afastou ju-dicialmente o secretrio da Fazenda, o secretrio de Obras e o coordenador-tc-nico de Aes Integradas da Secretaria de Planejamento, Oramento e Gesto.

    Agora, as secretarias de Urbanis-mo, Obras e Planejamento, Oramento e Gesto tero servidores efetivos com mais de 10 anos de experincia em Itaja. Na Secretaria de Urbanismo foi nomeado o engenheiro Amarildo Madeira; na Se-cretaria de Obras o engenheiro Marcelo Schilikmann e na Secretaria de Planeja-mento, Oramento e Gesto, a econo-mista Jane de Ftima Gomes Furtado.

    Juclio da Silva, que respondia como coordenador geral de contabilida-de, assume a Secretaria da Fazenda; na Procuradoria Geral assume Ricardo Bit-tencour e a Secretaria de Habitao ser comandada por Osman Freire Rebelo. J os cargos de coordenadores afastados das secretarias de Planejamento, Oramento e Gesto e de Urbanismo no foram de-finidos.

    O Gaeco investiga crimes de cor-rupo passiva e ativa, entre outros cri-mes contra a administrao pblica, em Itaja. A operao recebeu o nome de Dupla Face devido ao modo de operao dos crimes. As suspeitas so de que os investigados criavam dificuldades para as empresas requerentes de alvars e li-cenas da prefeitura, vendendo solues posteriormente para esses problemas.

    Novamente Itaja alvo do Gaeco e servidores do alto escalo so afastados

    ASSOCIAO ITAJAIENSE AMIGOS DAS CRIANAS

    ASSEMBLIA GERAL EXTRAORDINRIA

    PARA REFORMA ESTATUTRIA

    Edital de Convocao O senhor presidente da ASSOCIA-

    O ITAJAIENSE AMIGOS DAS CRIAN-AS, sr. Alvacir Paulo da Silva CON-VOCA todos os residentes da localidade para participarem da ASSEMBLIA GE-RAL EXTRAORDINRIA a ser realizada no dia 05 Setembro de 2015 com incio s 09h00min horas, em primeira convo-cao segunda chamada s 10h00min horas, na Sede da Associao Amigos das Crianas na Rua So Benedito n106 Bairro: Nossa Senhora das Graas, Itaja-SC. Para Reforma do Estatuto Social da Associao e adequaes ao Cdigo Ci-vil Brasileiro.

    Itaja, 25 de agosto de 2015. ___________________Alvacir Paulo da Silva

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 756 - 28 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 5

    Na semana que encerrou a prefeitura de Itaja divulgou oito medidas adotadas para economizar mais de R$ 13 milhes at o fim deste ano. Apesar de soar positivamente, o plano de conteno revela uma problemtica frequente na administrao pblica brasileira, a dificuldade em gerir o oramento e pensar estratgias com antecedn-cia.

    Advogado e doutor em cincia jurdica, Natan Ben-Hur Braga ex-plica que os cortes so necessrios devido ao atual cenrio municipal. Contudo, as prefeituras devem se an-tecipar e formar um plano a partir das necessidades pblicas, de forma que a aplicao de cada verba seja devidamente feita na lei orament-ria municipal.

    _ Fora o cenrio municipal, existe uma crise mundial, nacio-nal, que todos conhecemos. Talvez os cortes no fossem necessrios se percebidos antes. A prefeitura deve formar estratgias de inteligncia, a partir da realidade de cada munic-pio _ afirma.

    Uma das alternativas adotadas pela prefeitura de Itaja foi reduzir o nmero de servidores comissionados. O corte de 20% desses funcionrios deve resultar em uma economia de R$ 2,4 milhes at o fim do ano. O excesso de comissionados um pro-blema da administrao pblica ge-ral.

    _ Veja o caso da administrao federal. So 22 mil cargos comis-sionados e 39 ministrios. No h gestor que consiga lidar com tal es-trutura burocrtica _ complementa o coordenador do mestrado de Gesto de Polticas Pblicas da Univali, Fl-vio Ramos.

    De acordo com Braga, no Brasil todos os problemas sempre envol-

    Gesto de recursos pblicos deve ser planejada no incio do mandato

    Especialistas opinam sobre a conteno de gastos que resultou em cortes de pessoal na prefeitura de Itaja e so

    unnimes em dizer que medidas foram tardias

    vem a gesto oramentria. A gesto um dos fatores mais importantes na administrao pblica, sendo que a segunda lei principal a de gesto oramentria. Mesmo assim, tam-bm cabe populao se fazer pre-sente na avaliao dos investimentos pblicos, segundo Ramos.

    Alm do corte de comissiona-dos, outra medida expressiva anun-ciada pela prefeitura de Itaja foi a reduo de 30% no salrio do pre-feito, economia de R$ 1,9 milho at o fim do ano, e cortes nas grati-ficaes. O desafio enfrentar a alta da inflao nos custos da mquina pblica. As atividades da Semana da Ptria tambm foram canceladas.

    Legislativo ter turno nico para gastar menosNa mesma semana, a Cmara

    de Vereadores de Itaja anunciou a mudana no horrio de trabalho. A deciso leva em conta atual conjun-tura econmica do municpio. A par-tir do dia 1 de setembro, o Legislati-vo ter turno nico, das 13h s 19h.

    Os servidores que acompanham as sesses legislativas tero jornada

    especial de trabalho. A cmara tra-ar outras medidas para cooperar com a mquina pblica do munic-pio, contribuindo com os recursos. O Legislativo informou que as deci-ses visam conteno de gastos, re-organizao dos trabalhos e otimiza-o do servidor pblico.

    Confira as medidas apresentadas pela prefeitura1- Exonerao de at 20% do

    quadro de servidores comissionados. Economia de aproximadamente R$ 600 mil por ms e de R$ 2,4 milhes at dezembro.

    2- Reduo de 30% nos sub-sdios do prefeito e de at 20% no subsdio e vencimentos de servido-res em cargos comissionados (exce-to DGA 07 e 08, que tero reduo de 10%). Economia de aproximada-mente R$ 480 mil por ms e R$ 1,9 milho at dezembro.

    3- Corte de 50% nas gratifica-es por funo. Economia de apro-ximadamente R$ 300 mil por ms e de R$ 1,2 milho at dezembro.

    4- Renegociaes e cancela-

    mentos no valor de 25% dos con-tratos de prestao de servios ao Municpio. Economia de aproxima-damente R$ 1,2 milho por ms e de R$ 5 milhes at dezembro.

    5- Implantao do Turno nico de Expediente das 13h s 19h visan-do economia no consumo de energia eltrica, telefone, combustvel, ma-terial de consumo, vale transporte, vale alimentao: R$ 600 mil por ms e R$ 2, 4 milhes at dezem-bro.

    6- Devoluo dos automveis a servio do Prefeito e da Vice-Prefei-ta. Reduo de 50% no contrato de veculos alugados a servio da pre-feitura. Economia de R$ 45 mil por ms e de R$ 180 mil at dezembro.

    7- Revogao do Decreto Mu-nicipal que permitia o ressarcimento do servidor pela utilizao de vecu-lo particular nos servios de fiscaliza-o. Economia de aproximadamente R$ 67,1 mil por ms ou R$ 268,5 mil at dezembro.

    8- Cancelamento e devoluo dos celulares funcionais. Economia de aproximadamente R$ 7,5 mil por ms, e R$ 30 mil at dezembro.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 756 - 28 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 6

    Neide Uriarteneidefestas@matrix.com.br

    9977.2390

    em DestaqueSociedadeAniversrio de Roberta Costa

    Na ltima quarta-feira, dia 26 de agosto, a jovem Roberta Costa comemorou mais um ano de vida. Ela que trabalha no departamento de marketing do Itamirim Clube de Campo. Parabns, Roberta! Feliz Aniversrio! Que todos os seus sonhos sejam realizados. Abraos de toda equipe do Jornal dos Bairros.

    Aniversrio de 90 anos de Miranda Zermiani Sandri

    e Jos SandriO casal Miranda Zermiani Sandri e

    Jos Sandri comemorou 90 anos de vida. Os dois receberam o carinho e home-nagem da famlia e amigos, numa linda festa no Stio do Melo, no Rio do Meio em Itaja. Eles que formam uma grande famlia, muito unida e feliz. Parabns ao casal! Que Deus permita que vivam com sade, paz e serenidade, por muitos e muitos anos.

    REBELO & ZENDRONADVOGADOS

    Rua Dr. Pedro Ferreira, 155, sala 1502 15 andar - Centro - Itaja

    Fone: (47) 3398.1165 | (47) 9923.7503

    DIVULGUE SUA EMPRESA

    NO JORNAL DOS BAIRROS

    3344-8600

    Formatura de Elase CidralA reprter da TVBE Elase Cidral colou grau no curso de Jornalismo da Univali.

    A formatura foi realizada no Marias em Cambori, no ltimo sbado, dia 22 de agos-to. Em seguida, a amiga Elase recepcionou familiares e amigos no buffet de festas Navigator em Itaja. Ao lado de seu namorado Gabriel, Elase festejou to importante conquista, o diploma de jornalista. Que seja muito feliz e realizada em sua carreira! Elase foi produtora do quadro Sociedade no ar, apresentado na TVBE por mim.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 756 - 28 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 7

    Na prxima tera-fei-ra, a Livrarias Catarinense no Itaja Shopping, recebe a jornalista itajaiense Kari-ne Mendona para o lan-amento do livro Assim como era no den: vozes das drogas. As pginas, inicialmente escritas para o trabalho de concluso de curso de Karine, so divididas em trs partes e narram histrias de de-pendentes qumicos.

    O lanamento acon-tece s 20h, na livraria localizada no trreo do Itaja Shopping. Assim como era no den: vozes das drogas surgiu no pri-

    meiro semestre de 2014. No mesmo ano, a obra de Karine ganhou o edital municipal Meu Primeiro Livro. A publicao do livro tem apoio da Lei de Incentivo Cultura.

    Na mesma ocasio, a jornalista abre a exposi-o fotogrfica colabora-tiva Assim como era no den. Nove fotografias foram selecionadas para compor a mostra. As ima-gens demostram impres-ses pessoais de fotgrafos sobre o paraso e ficaro expostas no trreo do Ita-ja Shopping at o dia 15 de setembro.

    Uma semana aps o lana-mento do novo lbum, a cantora catari-nense Giana Cervi bus-ca um novo patamar no cenrio musical. Giana entrou para a classifica-o no ranking dos artis-tas da Expomusic 2015, evento integrado 32 Feira Internacional da Msica. Para se apre-

    sentar no palco princi-pal da feira, a cantora precisa ficar entre os dois msicos mais vota-dos pelo pblico.

    Dos 20 msicos selecionados para o voto popular, s dois artistas sero eleitos para a apresentao na Feira Internacional da Msica, que acon-tece em setembro, em

    So Paulo. Para ajudar Giana e levar o som ca-tarinense Expomusic 2015, basta acessar o site expomusic.com.br, preencher o formulrio e clicar em votar. As votaes encerram nes-te domingo.

    A Feira Internacio-nal da Msica o maior evento musical da Am-rica Latina. A Expomu-

    sic 2015 acontece junto a feira entre os dias 16 e 20 de setembro, no Expo Center Norte, em So Paulo. Com o ob-jetivo de impulsionar o cenrio musical, a orga-nizao criou o concur-so Musical Hall #Novos Talentos. Entre 200 ins-cries, o jri elegeu 20 msicos e bandas para a seleo final.

    Voto popular pode eleger Giana Cervi para apresentao

    na Expomusic 2015Para garantir apresentao na feira internacional,

    artista precisa ficar entre os dois msicos mais votados

    Jornalista de Itaja lana livro reportagem nesta semana

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 756 - 28 DE AGOSTO de 2015 | Ano XVI | Pgina 8

    A equipe juvenil feminina de handebol da Fundao Municipal de Esporte e Lazer (FMEL)/AHI/APM Terminals disputa o Zo-nal Sul do Campeonato Brasileiro, neste fim de semana, no Ginsio Gabriel Collares. Alm da equipe da casa, participam os paranaenses do Alto Paran e da Prefeitura Municipal de So Jos dos Pinhais.

    Sero trs jogos realizados pelo classificatrio para a fase nacional da competio. Na sexta-fei-ra, s 19h, a AHI/FMEL de Itaja encara Alto Pa-ran. Depois, as itajaienses voltam quadra neste domingo, s 10h, contra So Jos dos Pinhais. No sbado, h o duelo entre os paranaenses, s 8h.

    Apesar da derrota por 3x2 para o Barra, de Bal-nerio Cambori, o Sport Club Litoral, time de Penha que tem mando de campo em Itaja, se-gue firme na disputa da Srie C do Catarinense. O clube joga na tarde deste sbado contra o Jaragu em Jaragu do Sul pela terceira rodada.

    O Litoral fez uma boa partida contra o Barra, no Herclio Luz em Itaja, e abriu o placar no primeiro tem-po com o Vitor Hugo de pnalti, mas nos minutos finais do primeiro tempo deixou empatar e virar a partida.

    O segundo tempo foi bem equilibrado, mas no chute desviado na zaga do litoral a bola enganou o go-leiro Rodolfo ampliando o placar do jogo. O tcnico Paulo Miranda fez algumas substituies e empurrou o time pra frente, Arrisson saiu machucado para a entrada de Bruno Gervasoni.

    O jogo contra o Jaragu ser s 15h30 no estdio Botafogo. Por enquanto, o Litoral segue em terceiro na tabela da competio com trs pontos, atrs no Barra (seis) e do Curitibanos (quatro). O clube tambm des-ponta na tabela de artilheiros, com Rodolfo na lideran-a com dois gols. Outros trs times tm artilheiros com o mesmo nmero de gols.

    Deciso na srie BPela Srie B o Cambori enfrenta o Brusque neste

    domingo em Brusque. Como perdeu de 1x0 no lti-mo domingo, o time camboriuense precisa ganhar com dois gols de diferena para reverter a vantagem e levar o trofu venha para a Baixada. A partida decisiva est marcada para 15h.

    Time da regio segue firme na disputa pela Srie C do CatarinenseFora de casa, Sport Club Litoral joga pela terceira rodada do campeonato neste sbado contra o Jaragui

    Divulgao

    Barra venceu o Litoral de virada na ltima rodada

    Itaja sedia classificatrio para o Brasileiro Juvenil de Handebol

    Inscries abertas para o Campeonato Rural

    A rivalidade das disputas do Campeonato Ru-ral de futebol suo est prestes a recomear. Esto abertas at o dia 18 de setembro as inscries para o evento que rene as principais equipes da zona rural do municpio de Itaja. Os interessados devem preen-cher a ficha com a relao dos jogadores, disponvel no site da prefeitura (itajai.sc.gov.br), e pagar a taxa de R$ 300.

    A taxa deve ser paga at o dia 18 na secretaria da Fundao Municipal de Esporte e Lazer. Ao final das disputas, o valor arrecadado ser destinado pre-miao dos melhores times da competio.

    O Congresso Tcnico est marcado para o dia 21 de setembro e a competio comea no domingo, dia 27, posterior reunio das equipes com a orga-nizao. So esperados 10 times para participar do Campeonato Rural que ser realizado no campo da Sociedade Esportiva e Recreativa Baa.