Jornal dos Bairros - 25 Junho 2015

  • Published on
    22-Jul-2016

  • View
    215

  • Download
    0

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 25 Junho 2015

Transcript

  • ITAJA NAVEGANTES BALNERIO CAMBORI | 26 DE JUNHO DE 2015 | ANO XVI | N 747

    Estivadores podem ficar sem trabalho no Porto de Itaja

    Migrao de linha asitica para Portonave preocupa trabalhadores porturios. Pgina 8

    De ps descalos e camisetas, mulheres recebem a reportagem no Imaru e revelam o

    drama de quem sente frio. Pgina 5

    Frio maior para

    alguns

  • O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425 Centro Itaja SC.Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv | Twitter: @jornalbairros

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradora: Neide UriarteJornalista assistente: Marjorie Basso

    Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.brDepartamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos artigos assinados pelos seus colaboradores ou de matrias oriundas de assessorias de imprensa de rgos oficiais ou empresas particulares.

    EXPEDIENTE

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro, Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 747 - 26 DE JUNHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 2

    ALEXANDRE BALBINO

    Balbino&voc

    ARTIGO

    ASSUNTO DA SEMANA: MUDE SUAS ATITUDES NO TRNSITO

    AINDA HOJE!

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    O paradoxo da aposentadoria: d pra confiar o futuro ao governo?

    A mudana nas regras da apo-sentadoria tem causado grande preocupao na po-pulao. No seria para menos. O assunto mexe com a gente e muito. As pessoas contribuem por anos e es-peram, numa fase posterior, onde a fora fsica e a sade j no so as mesmas de outrora, ter a segurana e a tranquilidade de receber men-salmente um valor suficiente para a vida, na aposentadoria.

    Infelizmente, a verdade que no h mais segurana e tranquili-dade quando tratamos da aposenta-doria. Mais que reclamar, temos que aceitar a nova realidade desse fato e reagir. Mais do que nunca, construir paulatinamente uma reserva financei-ra essencial por parte de cada um de ns.

    Essa reserva pode comear a ser construda com valores pequenos. Pouco a pouco, v aumentando es-ses valores e, com bons investimen-tos (como Tesouro Direto) voc se

    beneficiar da ao avassaladora dos juros compostos.

    Com mudana de comportamen-to e a adoo de hbitos financeiros positivos, como por exemplo, reduzir despesas, fazer bicos, vender coisas inteis, estudar educao financeira gratuitamente na internet, voc pode mudar o seu futuro. No confie ape-nas na aposentadoria oferecida pelo governo. Crie alternativas que iro fa-zer a diferena na sua vida, comple-mentando e atendendo suas efetivas necessidades.

    Por fim, chega a ser um parado-xo. O mesmo governo federal, que reduz a ao da aposentadoria pbli-ca, paga juros de 6% ao ano, mais a inflao (IPCA), para investimen-tos no Tesouro Direto. Isso pode lhe proporcionar a construo, no longo prazo, de uma reserva to importante quanto a aposentadoria. No deixe seu futuro na mo do governo. D trabalho, mas d resultado.

    O seu futuro agradece!

    Por Llio Braga Calhau, promotor de Justia de defesa do consumidor do Ministrio Pblico de Minas Gerais tambm coordenador do site e do Podcast "Educao Financeira para Todos"

    A violncia no trnsito cresce a cada dia, fruto de tamanha impacincia, que nos faz acelerar cada vez mais para chegar ao nosso destino de qualquer ma-neira, passando por cima de qualquer lei ou direito do outro cidado. Acelerar pode no ser sinnimo de chegar mais cedo, quem sabe voc nunca chegar. Com esta frase gostaria de te sensibilizar e dizer que no Brasil morrem por ano mais de 40 mil vtimas do trnsito.

    Um acidente de trnsito move toda uma estrutura familiar e social; seja um pai, uma me, um filho, uma filha, um marido, uma esposa, um empregado, um amigo. Quem pode saber se por ventura se vai a nica pessoa que trazia o susten-to para a casa. Um acidente de trnsito pode trazer marcas para o resto da vida.

    O que se sabe que as principais causas da violncia no trnsito so evi-tveis, dentre elas as mais conhecidas: o dirigir sob efeito de lcool ou de en-torpecentes, trafegar em velocidade ina-dequada, inexperincia na direo, falta de ateno e de manuteno no veculo. Nossos governantes devem estar atentos criao de novas leis e aes preven-tivas com resultados avaliados por sua eficcia. Muitas vezes o que impede me-

    lhores resultados nas aes que j exis-tem de forma geral a falta de efetivo, de equipamentos e, principalmente, a impunidade. Fazendo com que os nme-ros continuem elevados e sem previso de reduo. Existe tambm outro motivo fundamental para que essa situao no se resolva: o comportamento da popu-lao.

    Como uma reeducao alimentar, muitas pessoas devem ser reeducadas no trnsito, deixando de lado atitudes que possam trazer situaes de risco, tan-to para sua prpria vida, como daque-les que esto ao seu redor no decorrer do dia. Em outros pases h evidncias de que a populao alterou conceitos, valendo-se de uma direo preventiva, com respeito aos cidados e as leis de trnsito. Por essa razo a populao tem um papel fundamental nessa luta e, ao lado do poder pblico, pode tirar o Bra-sil das primeiras colocaes no ranking de mortes no trnsito. Se voc conseguir evitar um acidente, voc estar contri-buindo e muito com o resultado geral. O trnsito mais que um espao fsico, um espao da cidadania. Pense nisso!

    Convido voc a conhecer a Trau-matran, uma associao com a misso de promover a conscientizao dos en-volvidos no trnsito, incentivando aes que visem a reduo da violncia, o respeito mtuo, a valorizao da vida e dos direitos do cidado e a viso de ser reconhecida como organizao no go-vernamental atuante, acessvel popu-lao, independente e dedicada para a transformao da realidade social.

    Seja voc tambm quer ser volun-trio neste projeto, envie seu nome, en-dereo e telefone para contato@trauma-tran.com.br e cadastre-se.

    Aproveitando esta oportunidade, em sua opinio qual ao necessria para reduzir os nmeros de acidentes de trnsito em nossa cidade? Mande seu e-mail para balbinoitajai@gmail.com.br

    Olhe no espelho e diga: Eu farei a diferena no trnsito hoje!

    Uma leitora entrou em contato com o Jornal dos Bairros para informar que a foto publicada na pgina 3 da ltima edio foi feita na casa de sua me sem autorizao. Esclarecemos que a imagem nos foi cedida pela asses-soria de imprensa da prefeitura de Itaja.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 747 - 26 DE JUNHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 3

    Itaja, nica parada da Amrica Latina da Vol-vo Ocean Race 2014-2015 e porto de chega-da da Transat Jacques Vabre 2015, uma das candidatas a receber o trofu Beto Carrero de Excelncia no Turismo, de cidade mais engaja-da do turismo catarinense. O vencedor recebe o prmio por meio do voto popular.

    O prmio, criado em 2008, escolhe os ven-cedores em duas etapas. A primeira por votao popular no Portal de Turismo de Santa Catarina, na qual sero escolhidos seis entre as modalida-des: personalidade, municpio e empreendimen-to turstico.

    Na segunda etapa, os membros do Conse-lho Estadual de Turismo escolhero, dentre os eleitos pela votao popular, o vencedor de cada uma das trs modalidades. A votao termina no dia 15 de agosto, e a cerimnia de entrega dos prmios est prevista para 15 de setembro. O link para o formulrio de votao est disponvel no site itajai.sc.gov.br.

    A Igreja Imaculada Conceio, no Centro de Itaja, enfim deve en-trar em obras neste ano. O proje-to de restauro do prdio, interditado h quase dois anos, foi liberado na semana passada pela da Fundao Catarinense de Cultura (FCC). Com isso, a Fundao Gensio Miranda Lins (FGML), respons-vel pelo patrimnio, acredita que o edi-tal de licitao para a obra efetivamente seja lanado at o dia 15 de julho, para que a restaurao comece em agosto.

    Patrimnio histrico de Itaja e San-ta Catarina, a Igrejinha Velha, como conhecida, est fechada desde que o teto desabou em agosto de 2013. De acordo com superintendente da FGML, Antnio Carlos Floriano, o projeto estava na Fun-dao Catarinense de Cultura h quatro meses. Por se tratar de um patrimnio histrico, a obra dependida de aprova-o municipal e estadual.

    Com a abertura da concorrncia pblica para tocar a obra at o prximo ms, a FGML ter um novo desafio, an-gariar recursos. O projeto prev investi-mento de R$ 3 milhes para a restaura-o da Igreja Imaculada. A FGML ainda no sabe o valor que ser investido pelo municpio, governo estadual e federal.

    _ O governo tem preocupao em terminar as obras de restauro quando o assunto envolve patrimnios histricos e culturais. Sendo assim, a inteno deles [governo] sempre comear a obra de restauro e leva-la at o fim.

    Para Floriano, o objetivo, agora, finalizar o restauro do Palcio Marcos

    Itaja abrir licitao para restauro da Igrejinha Velha no prximo ms

    Jornal dos Bairros

    Obra dever sair por R$ 3 milhes, ainda no

    se sabe como ser a diviso do investimento

    Konder, tambm patrimnio histrico da cidade. Outras obras de restauro finali-zadas, como antigo prdio da Fiscaliza-o do Porto de Itaja e a Casa da Cultura Dide Brando, reafirmam a o compro-metimento do governo com construes histricas da cidade.

    _ Tambm vamos tentar patroci-

    nadores e outros fundos para comear a obra de restauro _ disse.

    Relquias foram reveladasDurante a anlise da igreja para exe-

    cuo do projeto de restauro cada canto da construo foi mapeado. As estruturas originais so de 1824, mas o local passou por outras reformas e sofreu intervenes

    ao longo do tempo, tudo isso consta no documento:

    _ Foi uma srie de descobertas. Os tcnicos encontraram pinturas em pare-des e outras intervenes na argamassa. Na anlise, tambm foi possvel mapear os tipos de forro e madeira utilizados na construo da Igreja.

    Itaja concorre como o municpio mais engajado do turismo catarinense

    Parece at notcia velha, mas s agora que o projeto foi aprovado pelo municpio e pelo Estado; obras podem comear em agosto

    Divulgao

    Para votar na primeira etapa basta preencher o formulrio no site

  • Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 747 - 26 DE JUNHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 4

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    DIVULGUE SUA EMPRESANO JORNAL DOS BAIRROS

    3344-8600

    Agentes de Trnsito ganham novos rdios

    Os agentes de trnsito da Secretaria de Segurana esta-ro mais equipados para aten-der as ocorrncias. Cinquenta novos rdios portteis, tipo HT, foram adquiridos, alm de baterias e carregadores ex-tras. Com a aquisio, todos os cerca de 100 agentes pas-saro a ter um rdio dispon-vel.

    Segundo o Coordena-dor de Trnsito, Ewerson Luis Gama, a ltima compra, feita em 2011, no atendia mais a demanda do departamento. Gama acredita que a aquisi-o garantir maior agilida-de no trabalho nas ruas, pois toda a comunicao entre a central de segurana e os agentes feita pelo rdio.

    Trnsito ser interrompido na Estefano Jos Vanolli

    Dando continuidade s obras do Binrio do So Vi-cente, nesta sexta-feira a rua Estefano Jos Vanolli estar com trnsito interrompido no trecho entre as ruas Gaspar da Costa Moraes e Ivo Stein Ferreira. A interdio ser das 7h30 s 18h para a pavimen-tao da rua.

    Nesta sexta-feira ser fei-ta a limpeza, varrio e apli-cao de base de brita gradu-ada. Na segunda-feira inicia a pavimentao asfltica que deve se estender at quarta-feira. Caso chova, o crono-grama pode ser alterado.

    Os comerciantes varejistas j se queixam da fraca tem-porada da tainha. No Mercado do Peixe em Itaja a procura pelo pescado grande, mas em contrapartida os donos de bancas esto tendo trabalho para preencher os expositores. Parte disso pode ser reflexo do nmero menor de barcos capturando a espcie.

    _ Recebemos mais tainha durante a pesca artesanal. Da pesca industrial foram poucas _ afirma o proprietrio do Box 04, Moisaniel da Silva, 52.

    Isso poderia interferir tambm no valor do produto na banca. Mas o quilo da tainha, ao contrrio do que previam associaes ligadas pesca, permaneceu praticamente o mes-mo que em 2014.

    A tainha sem ova custa entre R$ 10 e R$ 13 o quilo. A espcie com ova sai por R$ 15 a R$ 20 o quilo. Quase os mes-mos valores praticados no ano passado. A Cmara Setorial do Cerco, do Sindicato dos Armadores e das Indstrias de Pesca de Itaja e Regio (Sindipi), apostava em aumento. Isso porque o governo federal reduziu para 50 o nmero de embarcaes atuantes na pesca industrial da tainha.

    A reduo foi aprovada em maio e serviu para proteger a espcie e estoque do peixe na regio. Na temporada passada, o governo permitia at 60 embarcaes operantes durante a temporada de pesca da tainha. Como praticamente no houve acrscimo, o itajaiense continua procurando por tainha e ape-sar da temporada fraca ela no chega a faltar nas bancas.

    Pescado est em baixaUma pesquisa realizada pela Univali comprovou que o

    peixe no o alimento mais consumido pelos itajaienses. A carne bovina e o frango esto no topo da lista de consumo, re-baixando o pescado. A divulgao dos dados preocupa o setor pesqueiro e estimula na criao de aes sociais para incenti-var o consumo de frutos do mar.

    Os dados foram levantados aps uma avaliao com 1,3 mil moradores de Itaja. Durante um ano, os pesquisadores da Univali analisaram o cardpio dos participantes e acompanha-ram os hbitos alimentares das famlias. Cada sujeito ganhou um caderno para anotar os alimentos que consumia durante o prazo da pesquisa.

    O relatrio apresentou dados surpreendentes para o setor pesqueiro de Itaja. Na data de coleta do formulrio de pesqui-sa, cerca de 59% dos entrevistados responderam que consu-miram peixe nos ltimos 15 dias. De peixes frescos, 15% dos entrevistados preferem as sardinhas. A espcie aparece, tam-bm, em outro dado. Dos peixes enlatados, 7,85% preferem as sardinhas.

    Outro fator preocupante envolve as crianas. O pescado no o alimento favorito dos pequenos. Apenas 11% comem peixe e 10% afirmaram que consomem camaro. A pesquisa foi encomendada pela Secretaria Municipal de Pesca e Aqui-cultura. A divulgao dos resultados aconteceu durante o se-minrio Novos Rumos para a Pesca Profissional, na sede do Sindicato das Indstrias da Pesca de Itaja e Regio.

    Oferta de tainha diminuiu no Mercado do Peixe, mas ainda supre a demanda

    Apesar da safra fraca, comerciantes ainda esto conseguindo manter o mesmo preo de 2014

    Jornal dos Bairros

    Espcie sem ova por ser encontrada por R$ 10 o quilo

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 747 - 26 DE JUNHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 5

    Os dias gelados que tem feio neste incio de inverno na casa da diarista Lourdes Pereira dos Santos, 55, insistem em passar devagar. Quando o sol se pe, resta o vento frio que entra pelas frestas da madeira e percor-rem o pequeno espao da casa. A realidade a mesma nas casas vizinhas, no bairro Imaru, em Itaja. Pelas ruas, mulheres calando apenas chinelos se preocupam em manter aquecidas as crianas que vestem praticamente todas as roupas que pos-suem.

    As casas com frestas enormes e at buracos nas paredes e a falta de cobertores s fazem a situao piorar. Na tentativa de aquecer o corpo, dona Lourdes prepara uma sopa de feijo com macarro antes de dormir. A refeio servida para a filha da diarista e os dois netos pequenos.

    _Eu fao isso para no passar muito frio_ conta. No armrio, poucos casacos e quase nenhum cobertor

    quentinho. Lourdes mora em uma casa de madeira, com partes de alvenaria, e divide o terreno com a filha e os netos, que vivem em uma pequena casa de um cmodo. A renda baixa

    devido ao emprego instvel da mulher que diarista em uma empresa de pescados, mas s trabalha quando o barco descar-rega.

    A condio financeira no muda no restante do ano, mas no inverno que a carncia se torna mais evidente e sofrida. Na semana passada, uma igreja de Itaja visitou o bairro para fazer doaes. A diarista conseguiu um cobertor pequeno e fino, alm de peas de roupas. Apesar de agradecida, comen-tou que no foi suficiente para as noites de muito frio.

    Na casa onde vive Silvana Sassemann, 26, a situao no diferente. Para driblar as temperaturas baixas ela coloca os quatro filhos para dormir no quarto de casal. O jeito apostar no calor humano para se aquecer. Alm disso, as crianas tm preferncia na hora de arrumar a cama para dormir.

    _ Eles ficam com mais cobertas. No sei dizer se eles passam frio, mas eu passo _ lamenta.

    A realidade da famlia de Silvana fica pior em dias de chuva. A casinha de madeira fica s margens do rio Itaja-Au. Quando chove muito, a gua empossa no quintal de casa e

    Inverno revela a dificuldade de famlias carentes em se manterem aquecidas

    Em reas de Itaja onde o frio parece chegar primeiro, adultos e crianas necessitam de doaes para driblar os dias gelados

    deixa mveis e madeira midos. Silvana se queixa que raramente algum visita a localidade carente onde moram. As doa-es da prefeitura tambm so raras:

    _As doaes que chegam sempre so para outras reas do bairro, nunca sobra nada para ns.

    Saiba como ajudarCasacos, calas, agasalhos, sapatos,

    cobertores e outros artigos semelhantes. Tudo pode ser doado para quem precisa, como Lourdes e Silvana. Em Itaja, a Se-cretaria do Desenvolvimento Social, na rua Brusque, no centro da cidade, dispo-nibiliza locais em diferentes bairros para a coleta de donativos em bom estado de conservao.

    As coletas so feitas em qualquer poca do ano. Os moradores podem le-var os donativos nos quatro Centros de Referncia de Assistncia Social (Cras) de Itaja, ou diretamente na Secretaria de Desenvolvimento Social. As doaes so repassadas para cada Cras aps o recebi-mento de agasalhos e cobertas.

    De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura de Itaja, muitos moradores no sabem como funcionam as doaes e esperam a visita de assis-tentes sociais nos bairros. Para receber donativos o morador carente deve ir at um Cras e fazer um cadastro rpido. L, uma assistente social avalia a necessida-de de cada famlia. Havendo material ar-recadado no Cras no momento que faz o cadastro o cidado j pode leva-los para casa.

    _No existe um programa espe-cfico para doaes de agasalhos e ali-mentos. Se tiver donativos, ns doamos_ explica a assistente de gabinete da Secre-taria de Desenvolvimento Social, Paula Leo.

    Onde doar: Cras Nossa Senhora das Graas - rua Brusque, 1205, no Centro, prximo ao Parque Dom Bosco Cras Imaru - rua Blumenau, 1962, no bairro Barra do Rio Cras Promorar - avenida Ministro Luiz Galotti, 1815, no bairro Cidade Nova Cras Itaipava - avenida Itaipava, 3985, no bairro Itaipava

    Duas entidades foram presenteadas com os dona-tivos arrecadados durante a Campanha do Aga-salho Faa uma Doao e Aquea um Cora-o, da Cmara de Vereadores de Itaja. O Asilo Dom Bosco e a Associao Bom Pastor receberam roupas de inverno e cobertores. A campanha de arrecadao se-gue at o dia 31 de julho. Agora, a preferncia para doaes de roupas de bebs e crianas.

    O Asilo Dom Bosco, no bairro So Joo, em Itaja,

    foi a primeira entidade a receber os donativos da Cma-ra de Vereadores. Foram doados blusas de l, cachecis e luvas, alm de cobertores. Atualmente, o asilo atende 77 idosos e 56 vagas so destinadas a pessoas em situa-o de vulnerabilidade social.

    J a Associao Bom Pastor recebeu calas e cami-setas femininas e masculinas. Agora, a entidade repas-sar os donativos s famlias cadastradas na associao. A entidade atende, mensalmente, cerca de 150 famlias

    e ajuda com doaes de roupas e alimentos. A Campanha do Agasalho da Cmara de Verea-

    dores continua at o dia 31 de julho. Para ajudar, o morador pode doar roupas, cobertores e acessrios di-retamente nos setores do legislativo ou em gabinetes de vereadores. A segunda etapa da campanha pretende arrecadar roupas de bebs e crianas. O objetivo en-tregar os donativos para a Associao Lar da Criana Feliz.

    Cmara de Vereadores de Itaja faz entrega de donativos

    CHEGOU A HORA DE AJUDAR

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 747 - 26 DE JUNHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 6

    Neide Uriarteneidefestas@matrix.com.br

    9977.2390

    em DestaqueSociedade

    Associao Madre TerezaNa quarta-feira, dia 24 de junho, foi realizada reunio da diretoria da Associao Madre

    Tereza, com associados e convidados, na sala de reunies do Hospital e Maternidade Ma-rieta Konder Bornhausen. A pauta da reunio era organizar um show beneficente, que ser realizado no dia 30 de julho, no Teatro Municipal de Itaja, quando haver o Happy Hour com Diogo Portugal. As entradas para este evento j esto sendo comercializadas no valor de R$ 80 (inteira) e R$ 40 (para pessoas acima de 60 anos). Diversos empresrios de Itaja esto engajados, no trabalho volunt-rio junto entidade Associao Madre Tere-za e procuram mais parceiros e associados. Todos na luta, para melhorar a qualidade no atendimento aos pacientes do Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen.

    Mostra Sposare 2015Nos dias 12, 13 e 14 de Junho

    de 2015 foi realizada mais uma edio da grande feira de casamentos Mostra Sposare 2015, no Marias Convention em Itaja. O evento organizado pelo fotgrafo Edson Beline Cidral, sua es-posa Simone Schaatt Mller e sua cunhada Silmara Schaatt. Muitos expo-sitores trouxeram as ltimas novidades, para serem mostradas aos noivos, que visitaram a exposio. A Editora Bitten-court mais um ano se fez presente na Mostra Sposare 2015, com as revistas Casamentos e Nossa Casa.

    Entrega do Tarsila do Amaral Residence

    Na noite do dia 18 de junho a Racitec Empreendimentos fez a entrega do edifcio Tarsila do Amaral Residence, localizado na rua Jos Domingos Cabral,

    uma transversal da avenida Sete de Setembro. Os engenheiros e scios Flvio Mussi e Maurcio

    Machado recepcionaram os moradores e convidados, junto

    com suas esposas Naida Mussi e Mauricia Machado.

    Festa junina do grupo Amigos do Bugio

    O casal Sandra Mara Martins Severino e Cludio Leandro Severino promoveram no ltimo sbado, dia 20 de junho, uma grandiosa festa junina no seu paradisa-co stio, situado no bairro Rio do Meio, na zona rural de Itaja. A festa junina foi organizada pelo grupo Amigos do Bugio, que formado por proprietrios de stios na localidade. Foi uma noite divertida, todos convidados vestidos carter, decorao temtica maravilhosa, um buffet especial s com comidas tpicas de festas juninas, bingo e a fogueira que foi acesa no final da festa.

  • A notcia que voc l aqui, mais de 800 mil pessoas tambm leem em toda Santa Catarina SC

    www.adjorisc.com.brEdio de Junho 2015 . Semana IV rcn@adjorisc.com.br www.adjorisc.com.br

    adjorisc

    adjori RC

    N -

    31

    9

    Santa Catarina foi sede

    do maior congresso da

    imprensa j realizado no

    SDVQROWLPRPGHVH-mana, entre os dias 19 e

    21 de junho, em Florian-

    polis. O Costo do Santi-

    nho Resort foi a sede do

    43 Congresso Estadual

    e V Encontro Nacional

    de Jornais do Interior,

    que reuniu cerca de 600

    participantes, ligados a

    Adjoris de nove estados

    brasileiros.

    Autoridades como o mi-

    nistro da Previdncia

    Social, Eduardo Gabas,

    prestigiaram a abertu-

    ra do evento. Em pleno

    processo de reformula-

    o do atual modelo de

    aposentadoria no Brasil,

    o ministro fez questo de

    aceitar o convite. Ele ex-

    Jornais do Interior de todo o pas reunidos em Florianpolis

    plicou que quer estreitar

    os laos com os Jornais

    do Interior. Se n quere-

    mos nos comunicar com

    as comunidades, precisa-

    mos fazer isso por meio

    dos Jornais do Interior,

    MXVWLFRX*DEDVO presidente da Adjo-

    ri Brasil e da Adjori/SC,

    Miguel ngelo Gobbi

    destaca que incontes-

    tvel que nunca antes, na

    histria da comunicao,

    o mundo tenha passado

    por uma revoluo to

    grande como neste mo-

    mento e que tudo muda

    em alta velocidade. Para

    muitos, essa revoluo

    sinnimo de crise. Para

    ns, Jornais do Interior,

    HOD GHYH VLJQLFDU RSRU-tunidade, disse Gobbi.

    A abertura do evento

    contou com a presena

    de Ivete Appel da Silvei-

    ra, viva do senador Luiz

    Henrique da Silveira. O

    ex-governador, falecido

    em maio, foi o grande

    homenageado do even-

    to e passa a emprestar o

    nome ao Prmio Adjori

    de Jornalismo Trofu

    Luiz Henrique da Silveira.

    O evento contou com

    presenas ilutres, en-

    tre elas, a do secretrio

    excutivo da Secom da

    Presidncia da Repbli-

    ca, Roberto Messias, do

    vice-presidente admi-

    nistrativo da CNC, Darci

    Piana; do presidente da

    Embratur, Vinicius Lum-

    mertz; do secretrio da

    Fazenda de Santa Cata-

    rina, Antonio Gavazzoni;

    do secretrio da Comu-

    43 Congresso Estadual da Adjori e V Encontro Nacional de Jornais Locais trouxe nomes de prestgio e congressistas de nove estados brasileiros para o maior evento da imprensa no pas

    nicao de SC, Walter

    Bier, dos senadores Pau-

    lo Bauer (PSDB) e Dalrio

    Beber; do presidente do

    BRDE, Neuto de Conto;

    do presidente da Fecam,

    Jos Caramori, que

    prefeito de Chapec; os

    dos deputados federais

    Pedro Uczai e Mauro

    Mariani (PMDB), entre

    outros.

    O congresso teve como

    apoiadores a CNC, o Go-

    verno do Estado (Secom

    e Santur), a Assembleia

    Legislativa (Alesc), a Au-

    rora Alimentos e a Gran

    0HVWUL$*UFD5LRVXOo Costo do Santinho

    Resort, a Arte Mxima

    Trofus, a Suita Sistemas

    e a Le Boss Delicatessen

    foram parceiros deste

    evento.

    2PLQLVWUR&DUORV*DEDVIRWRDFLPDSDOHVWURXQDDEHUWXUDH(XJQLR0XVVDNIDORXVREUHGHVDRVGDPXGDQDQRVEDGR

    PREMIADOS:

    Pena de Ouro, Prata e Bronze

    JornalismoPena de Ouro Jornal Metas, de GasparPena de Prata - Jornal de Pomerode, de PomerodePena de Bronze Folha do Oeste, So Mi-guel do Oeste PublicidadePena de Ouro - Jornal de Pomerode, de PomerodePena de Prata - Jornal Metas, de GasparPena de Bronze - Pauta da Semana, de Herval do Oeste Novas MdiasPena de Ouro - Jornal Metas, de GasparPena de Prata - A Semana, de CuritibanosPena de Bronze - Correio do Norte, de Canoinhas

    Top 10 do Jornalismo1. Jornal Metas, de Gaspar2. Jornal de Pomerode, de Pomerode3. Folha do Oeste, de So Miguel do Oes-te4. A Semana, de Curitibanos5. Jornal Caf Impresso, de Timb6. Folha Sete, de Seara6. Pauta da Semana, de Herval do Oeste7. Jornal O Lder, de Maravilha8. Jornal Razo, de Tijucas9. Jornal O Lder, de So Miguel do Oeste10.A Sua Voz, de Pinhalzinho

    Destaques da rea Acadmica, Jornalismo e Publicidade

    rea AcadmicaGuilherme Rutkosky PachecoPublicidade e PropagandaAnncio de Equipe: Jornal de Pomerode Campanha de Equipe: Jornal de Pome-rode Anncio de Agncia: Jornal Caf Impres-so/Agncia VivazCampanha de Agncia: Jornal Metas - Agncia Dim&Canzian

    Jornalismo$SUHVHQWDR*UFD*UXSR-RUQDOMetas$SUHVHQWDR*UFD*UXSR$6XD9R]Caderno Temtico Grupo 1: Jornal Metas

    Caderno Temtico Grupo 2: A SemanaCharge Grupo 1: Jornal MetasCharge Grupo 2: Correio OtacilienseColuna ou Crnica Grupo 1: Jornal de PomerodeColuna ou Crnica Grupo 2: Jornal Caf ImpressoEditorial Grupo 1: Jornal de Pome-rodeEditorial Grupo 2: Testo Ntcias)RWRJUDD*UXSR-RUQDO0HWDV)RWRJUDD*UXSR -RUQDO&DI ,P-pressoReportagem Livre Grupo 1: Jornal de PomerodeReportagem Livre Grupo 2: FolhaSeteReportagem Pautada Grupo 1: Jorna de PomerodeReportagem Pautada Grupo 2: Jornal Caf Impresso

    Meno honrosa - A Semana, de Curitibanos- A Sua Voz, de Pinhalzinho- Correio do Norte, de Canoinhas- Correio Otaciliense, de Otaclio Costa- Cruzeiro do Vale, de Gaspar- Expresso do Oeste, de Palmitos- Folha Dirio, de Videira-Folha do Oeste, de So Miguel do Oeste- FolhaSete, de Seara- Fora d'Oeste, de Itapiranga- Gazeta Catarinense, de So Miguel do Oeste- Jornal A Semana, de Capinzal- Jornal Caf Impresso, de Timb- Jornal da Fronteira, de Dionsio Cer-queira- Jornal de Pomerode, de Pomerode- Jornal Extra, de Caador- Jornal Liberdade nas Asas da Notcia, de So Bento do Sul- Jornal Metas, de Gaspar- Jornal O Lder, de Maravilha- Jornal O Lder So Miguel, de So Mi-guel do Oeste- Jornal Razo, de Tijucas- Linha Popular, de Cambori- O Riossulense, de Rio do Sul- timo, de Canoinhas- Palavra Palhocense, de Palhoa- Pauta da Semana, de Herval dOeste e- Testo Notcias, de Pomerode

    O evento premiou os melhores trabalhos do ano realizados pelos Jornais do Interior de Santa Catarina, com o 16 Prmio Adjori de Jornalismo Trofu Luiz Henrique GD6LOYHLUD&RQUD

    Cr

    dito

    foto

    Gab

    riel

    Mac

    hado

    /Esp

    ecia

    l/Ag

    ncia

    Adj

    ori

    Gab

    riel

    Mac

    hado

    /Esp

    ecia

    l/Ag

    ncia

    Adj

    ori

    Assessoria de Imprensa FIESC: (48) 3231 4670 www.escnet.com.brwf

    Iniciativa do SESI/SC reconhecida pela ADVBO evento Maratoninha Kids, realizado pelo SESI Farmcia, do SESI/SC, foi reconhecido como um dos melhores ca-ses no Prmio Empresa Ci-dad. Promovida pela ADVB/SC, a certificao valoriza organizaes que possuem iniciativas sustentveis, vol-tadas preservao am-biental, ao desenvolvimento cultural e incluso e parti-cipao comunitria.

    SENAI/SC e ANPEI tero cursos de inovaoO SENAI/SC firmou parceria com a Associao Nacional de Pesquisa e Desenvolvi-mento das Empresas Inova-doras ANPEI para oferecer o programa Educanpei. A iniciativa coloca disposio capacitaes de curta dura-o voltadas inovao. As formaes sero realizadas no SENAI em Florianpolis. Informaes no telefone: (48) 3239-5878.

    Indstria conhece oportunidades de parceria com o Exrcito

    Empresas de Santa Catarina e do Paran faturaram apenas 38% dos R$ 165 milhes que as 73 unidades do Exrcito nos dois Estados gastaram em 2014. A maior parte, 62%, foi ab-sorvida, por meio de licitao, por fornecedores de outros Estados. As informaes foram apresentadas em painel rea-lizado no dia 22, na FIESC. Tambm foram destacados os sete projetos estratgicos, que esto sendo desenvolvidos e que podem gerar oportunidades para o setor industrial. O evento foi promovido em parceria com a 5 Diviso de Exrcito.

  • WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Jornal dos Bairros - ITAJA/SC - Edio N 747 - 26 DE JUNHO de 2015 | Ano XVI | Pgina 8

    Mais de 30 adolescentes participaram das avalia-es da Fundao Municipal de Esporte e La-zer (FMEL), realizadas em parceria com o Clube Nutico Marclio Dias, em busca de novos atletas para a equipe de futebol de campo Sub-17. Nesta semana, os ga-rotos tiveram contato com a bola numa partida amistosa, intercaladas com aquecimento e alongamentos.

    Desde as 14h, garotos de diferentes bairros da cida-de chegavam ao campo do Fiza Lima. Entre eles, apenas um desejo: ser jogador de futebol. Alm desse anseio, as inspiraes estavam visveis nas camisas que vestiam. Camisas de clubes nacionais como Atltico-MG e Corin-thians, alm das uniformes de times espanhis como Bar-

    celona e Real Madrid.Depois do alongamento feito logo aps a chegada

    ao campo, os tcnicos montaram equipes para observar o desempenho dos adolescentes. A partir da, quem parava para acompanhar via lances de tcnica que terminavam em sorrisos da comisso avaliadora. Os olheiros preten-dem selecionar os jovens que mais se destacarem para re-presentar a equipe de Itaja nos Joguinhos Abertos e Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC).

    Quem perdeu a peneira ainda tem chances de mos-trar o que sabe fazer com a bola. As seletivas sero reto-madas na prxima semana, a partir das 14h, no campo do Fiza Lima, no Bairro Vila Operria.

    Adolescentes participam de seletiva para futebol

    A instabilidade no Porto de Itaja, cau-sada pela migrao de seis armadores para a Portonave, preocupa os traba-lhadores porturios. Com a sada da chama-da linha asitica, a autoridade porturia prev uma reduo de at 60% na movimentao de cargas. Com isso, os estivadores, que tra-balham em regime de escala e s ganham de acordo com as horas trabalhadas, temem fi-car sem sustento.

    Presidente do Sindicato dos Estivadores de Itaja, Saul Airoso da Silva diz ser evidente que quando se reduz o volume de carga a empregabilidade fica comprometida. Atual-mente, s a estiva tem 600 trabalhadores no porto nas mais diversas reas, sem contar os outros sindicatos envolvidos no porto.

    _ So 600 famlias e em dias que esse operador fica sem trabalho ele no ganha, a categoria no tem salrio fixo _ explica, lembrando que apenas alguns trabalhadores vinculados ao sindicato que operam na APM Terminais e os contratados pela prpria Por-tonave possuem vnculo empregatcio.

    Para Silva este o momento de se dis-cutir as divergncias operacionais no Porto de Itaja e na Portonave de uma vez por todas. Ele destaca que a Portonave no paga algu-mas taxas, pagas exclusivamente pelo porto pblico e isso faz com que as tarifas para os armadores sejam mais altas em Itaja.

    _ Temos, por exemplo, um acordo na Justia que obriga o rgo Gestor de Mo de Obra (Ogmo) a ceder mo de obra para a Portonave. Mas o rgo tem custos de profis-sionalizao e uma srie de coisas que quem paga somente o porto pblico_ detalha.

    Entenda a migrao da linhaNa ltima semana a populao de Itaja

    foi bombardeada com a informao de que a linha asitica, que rene seis armadores, deixar de operar em Itaja para movimentar cargas pela Portonave. A migrao j est de-finida e deve comear em agosto. O Porto de Itaja informou que no h o que fazer para reverter a deciso der mercado.

    A Portonave, por sua vez, tambm no tem a inteno de dividir a movimentao. Assim, Itaja pode perder a maior parte de sua movimentao. Nas redes sociais diver-sos muncipes se manifestaram temendo uma crise econmica, o que poder ser confirma-do ou no nos prximos meses.

    Sindicatos temem que trabalhadores sofram com reduo no nmero de escalas Sada de linha asitica do Porto de Itaja causa insegurana para os trabalhadores porturios

    Divulgao

    Seis armadores que movimentavam cargas por Itaja passaro a movimentar pela Portonave a partir de agosto

    REBELO & ZENDRONADVOGADOS

    Rua Dr. Pedro Ferreira, 155, sala 1502 15 andar - Centro - Itaja

    Fone: (47) 3398.1165 | (47) 9923.7503