Jornal dos Bairros - 11 Setembro 2015

  • Published on
    23-Jul-2016

  • View
    230

  • Download
    10

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 11 Setembro 2015

Transcript

  • Evento rene os membros da associao, que preza pela preservao do meio ambiente

    Neste sbado ocorre a 2 Porcada dos Amigos do Bugio

    Pgs. 10 a 13

    Itaja, 11 de Setembro de 2015 | Ano XX | N 758Feito para todas as classes

    Geral

    Pg. 6

    Vigilncia analisa casos de dengue mais forte

    Economia

    Pg. 4

    Alta oferta faz preos dos aluguis baixarem

    Entrevista

    Pgs 8 e 9

    Presidente da Intersindical fala sobre tarifas

    Divulgao

    Com reduo dos royalties, regata Jacques Vabre est garantida e ser junto com a 29 Marejada Pg. 16

    Ator de Itaja bomba na rede com personagem peixeiraAps mais de 300 mil visualizaes em uma semana, Rizzih est escrevendo uma pea para Dte - Pg. 15

    Eles voltaro

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    2

    Estamos de cara nova! Fazer um se-manrio com maior nmero de pgi-nas requer mais responsabilidade com nossos leitores e anunciantes. Responsabilidade que nos 20 anos de existncia do Jornal dos Bair-ros sempre tivemos com o contedo publicado. Agora, nosso comprometimento ser tambm com a forma.

    Por isso, definimos que no adiantaria trazer mais reportagens, colunas e entrevistas se no fosse com uma nova roupagem. Afinal, vocs merecem qualidade em todos os sentidos.

    A confeco de num novo projeto grfico para o Jornal dos Bairros comeou h cerca de um ms e saiu da mente do polivalente Lean-dro Francisca. Diagramador e arte finalista, ele um expert em projetos sbrios e leves, alm de contar com uma capacidade criativa fora do comum.

    Leandro Francisca o pai desta edio que marca uma nova etapa do JB. Mas como em

    quase todas as produes da Editora Bittencourt, houve muito trabalho em equipe. Pitacos surgi-ram aos montes, uns muito bons, outros beirando a insanidade, porm todos necessrios para am-pliar nossos horizontes. Nossos principais colabo-radores nesse sentido foram o diretor Carlos Bit-tencourt e a diagramado oficial do jornal Solange Alves.

    Entre erros e acertos surgiu o novo Jornal dos Bairros, com o comprometimento de trazer o que realmente intere e mais espao para a seo so-cial, poltica e economia. Um jornal focado em Itaja e voltado para um pblico formador de opinio. Feito, com muito carinho e dedicao, para todas as classes.

    Participe desta mudana. Envie sugestes de matrias, comentrios, artigos e imagens auto-rais para o e-mail jornalismo@jornaldosbairros.tv. Sua contribuio poder ser publicada tanto no jornal impresso quanto no site jornaldosbair-ros.tv.

    Estreia do novo projeto grfico Merecedores de aplausos

    Opinio

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradores: Neide Uriarte, Alexandre Balbino e Mariana LeoneEdio: Marjorie Basso | jornalismo@bteditora.com.br

    Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.br

    Departamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro,Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425Centro Itaja SC.Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos

    artigos assinados pelos seus colaboradores ou de

    matrias oriundas de assessorias de imprensa de

    rgos oficiais ou empresas particulares.

    Edson Conrado da Silva No sabem o que fazer para aumentar o custo de uma obra, lamentvel. E a ponte no Cidade Nova parada.Sobre as obras no Caminho de Cabeudas

    Leni Tessele Parabns Marquinhos, e o nosso obrigada pelo trabalho voluntrio junto associao. Deus te abenoe!Sobre a escolha da nova diretoria da Associao Madre Tereza

    Marisa Rocha Restabelecer o que no estava estabelecido....inocente.....Sobre os planos do vereador Luiz Carlos Pissetti em restabelecer a confiana da populao

    Jornal dos Bairros

    www.jornaldosbairros.tv

    @jornalbairros

    Editorial

    T na rede

    Expediente

    Imagem da semana

    Espao do leitor

    Centenas marcaram presena nos pontos de cadastro de medula ssea em Itaja ao saber que uma criana precisa encontrar um doador compatvel em poucos dias. A solidariedade dessas pessoas merece aplausos. Sim ou no? Por que no lotamos as unidades para testar compatibi-lidade com outros cerca de 5 mil brasileiros que descobriram a leucemia em 2014 de acordo com dados do Instituto do Cncer? A Univali oferece atendimento para coleta de sangue todas as segundas-feiras e o depar-tamento passou meses atendendo menos de cinco pessoas. O que queremos: aplausos ou realmente fazer o bem? Talvez a proximidade com o problema nos torne mais sensveis ou quem sabe a oportunidade precise bater na sua porta.

    Neste sbado se voc sair para fazer com-pras vai perceber em trs mercados da cidade grupos de jovens voluntrios arrecadando alimentos e produtos de higiene e limpeza para fazer uma doao importante. Talvez voc receba um panfleto e guarde na bolsa,

    ou quem sabe, leia e perceba que essa sua chance de ajudar. A iniciativa das equipes da Gincana de Rua de Itaja arrecadou qua-tro toneladas de alimentos no ano passado e mostrou que o que as pessoas precisam de oportunidade para fazer algo a mais. Vale reforar que a ao no vale pontos para os gincaneiros. Eles podem arrecadar 10 itens ou uma tonelada, mas se em 2015 a meta de quatro toneladas no for alcanada a misso no ser cumprida.

    Os preos esto altos, a inflao assusta, mas muitos de ns somos privilegiados em poder comer bem, vestir-se e dormir tranqui-lo diante de uma realidade que observamos apenas na TV e nos jornais. As crianas que sofrem na sia ou na ndia tambm sofrem no Brasil e, s vezes, na sua cidade. O que voc est fazendo que merece aplausos?

    Rafaella Reinert Jornalista e gincaneira

    Os pequeninos do CEI Neusa Reis Cesrio Pereira deram um show comendo de palitinhos. As professoras montaram um restaurante japons e o lanche foi sushi de frutas

  • 3WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    Pela simplificao dos impostos

    O Ncleo do Jovem Empreendedor da ACII estar realizando nesta semana o Feiro do Imposto. A ao tem como obje-tivo fazer com que a populao se consci-entize das altas taxas tributrias cobradas no pas. Assim, o ncleo aderiu ao Movi-mento Brasil Eficiente, que apoia a simpli-ficao dos impostos e eficincia na gesto e aplicao dos recursos pblicos.

    A meta alcanar 15 mil assinaturas em um abaixo-assinado solicitando a simplificao dos impostos no Brasil. As assinaturas sero coletadas at este sbado nas redes de farmcias Farmais, e das 9h s 13h, no continer situado localizado na rua Herclio Luz.

    Queda nos emplacamentos

    As vendas de veculos tiveram queda 2,68% em agosto, comparativamente ao volume de julho de 2015, conforme divulgou a Federao Nacional da Dis-tribuio de Veculos Automotores de Santa Catarina (Fenabrave-SC). Em relao a agosto de 2014, houve uma queda de 23,46. No total, 14.484 unidades, entre carros de passeio, utilitrios leves, caminhes e nibus, foram emplacadas em agosto deste ano. Os nmeros do Bra-sil tambm apontam reduo de 8,44% na comparao entre julho e agosto deste ano.

    No segmento de carros de passeio e utilitrios leves, houve um declnio de 5,77% nas vendas de agosto, compara-tivamente a julho deste ano. Segundo o levantamento da Fenabrave-SC, 8.844 car-ros foram licenciados em agosto de 2015. Quanto ao segmento de motos, as vendas tiveram aumento de 14,30% em agosto, em relao ao ms anterior. Na Regio do Vale do Itaja foram emplacados 5,33% a menos em agosto do que em julho, num total de 3.750 de veculos emplacados em agosto contra 3.961 em julho.

    Defesa do consumidor em xeque

    A proteo para as pessoas que fazem compras por meio da internet e os custos para o Poder Judicirio na aplicao das regras de proteo do consumidor foram os assuntos mais discutidos na Comisso da Cmara dos Deputados que lembrou os 25 anos do Cdigo de Defesa do Con-sumidor. A secretria nacional do Con-sumidor, Juliana Pereira, ressaltou dois principais desafios: a preveno do endi-vidamento e do superendividamento e o comrcio virtual.

    Para Walter Jos Faiad de Moura, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o fenmeno do superendividamento, citado como desafio para o futuro do cdigo, resultado do novo modelo de oferta de crdito. Em relao s compras virtuais, Walter Faiad constata que o consumidor no tem quase nenhuma proteo. Ns somos vtimas de fraudes e no temos fer-ramentas legais para responsabilizar maus fornecedores no meio virtual, disse.

    Participaram do debate a secretria na-cional do Consumidor do Ministrio da Justia, Juliana Pereira da Silva, o presiden-te do Instituto de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, Joo Alziro Herz da Jornada; Walter Jos Faiad de Moura, Membro da Comisso de Defesa do Consumidor do Conselho Federal da OAB e Frederick Lustosa, da 3 Cmara de Coordenao e Reviso do Ministrio Pblico Federal.

    A perda de cargas para a Portonave comea a dar os primeiros reflexos no Porto de Itaja. Para no fechar o ano no vermelho, a superintendncia determinou a paralisao pelo perodo de 60 dias da dragagem de manuteno das profundidades dos canais de acesso e da nova bacia de evoluo. Com isso, a autoridade porturia espera economizar R$ 4 milhes.

    A medida tem como finalidade equalizar as despesas ao oramento de 2015. Para comple-mentar essa compatibilizao oramentria, a autoridade porturia tambm passou a cobrar novas tarifas de movimentao de navios. Tais tarifas compem a Tabela I de Utilizao da Infraestrutura de Proteo e Acesso Aqua-virio homologadas em 21,1% pela Agn-cia Nacional dos Transportes Aquavirios (Antaq), em junho deste ano.

    O reajuste foi autorizado para todos os por-tos brasileiros. A superintendncia esclareceu

    que desde 2011 vinha praticando a poltica de reajustes escalonados, em mdia 10% a menos que o percentual mximo autorizado pela agncia reguladora. Contudo, a reduo de receita ocasionada pela perda de movimen-tao, com armazenagem e arrendamento, bem como a reduo no nmero atracaes, foram cruciais para aplicao do acrscimo in-tegral. O reajuste render ao porto cerca de R$ 3 milhes mensais, segundo o superintendente Antonio Ayres dos Santos.

    A lei de responsabilidade fiscal no nos permite fechar o ano no vermelho, ento va-mos dar uma segurada agora para comear 2016 em dia disse.

    A paralisao estratgica nos servios de dragagem por 60 dias no significa que a draga Catarina deixar de atuar em situaes emergenciais, que comprometam as operaes porturias. Todavia, j se prev um atraso dos mesmos dois meses para concluso da dra-gagem da nova bacia de evoluo.

    Arrendamento antecipado

    Um dos fatores que pode ao menos mini-mizar a crise no Porto de Itaja a renovao antecipada do arrendamento do Terminal de Contineres pela APM Terminals. Isso ga-rantiria que arrendatria investisse R$ 160 milhes em infraestrutura, que possibilitar-iam maior eficincia operacional. Mas uma definio sobre esse assunto est longe de ocorrer.

    Quem vai definir sobre a antecipao a Advocacia Geral da Unio (AGU), que solici-tou ao Tribunal de Contas da Unio (TCU) um parecer prvio sobre as contas da APM. Isso para no correr o risco de haver um parecer favorvel e depois a prestao de contas apre-sentar problemas. Tudo, teoricamente, para acelerar o processo. Porm, a solicitao j foi entregue ao TCU, mas no tem data para ser avaliada.

    As anunciadas 65 demisses de fun-cionrios comissionados da prefeitu-ra de Itaja s devem ser concludas no fim deste ms. As demisses so necessrias para equilibrar o oramento. Pelo mesmo mo-tivo, o municpio estuda maneiras de reduzir salrios entre 10% e 20%, mas essa medida pode levar mais tempo.

    De acordo com o secretrio de Administrao, Onzio Gonalves Filho, 35 comissionados foram demitidos e outros 15 devem ter o mesmo destino at a primeira quinzena deste ms. De-pois, o municpio dar continuidade ao processo

    demitindo os 15 restantes at o fim de setembro, segundo estimativa da secretaria.

    _ No so apenas as demisses, h tambm as rescises. Por isso esse processo est sendo gra-dativo _ explica.

    Dentro do pacote para conter gastos, anunci-ado no fim de agosto, est tambm a reduo de salrios de alguns servidores. A ideia diminuir entre 10% e 20% subsdios e vencimentos de servidores comissionados. Contudo, a alterna-tiva no ser aplicada j na prxima folha.

    Conforme o secretrio, o municpio estu-da um mecanismo para conseguir fazer essas redues de forma legal. At o momento, Gon-

    alves acredita que um decreto, que dever pas-sar pela Cmara de Vereadores, a forma mais correta. No entanto, isso ainda no est definido.

    Uma das primeiras medidas para economizar, foi a devoluo de carros e celulares usados pelos comissionados. Tambm foi implantado turno nico de trabalho. O prximo passo, segundo o secretrio, ser promover a juno de algu-mas secretarias para tentar reduzir ainda mais despesas. O pacote de medidas anunciado pela prefeitura tem como finalidade diminuir gastos em R$ 13 milhes at o fim deste ano. Cortes em gratificaes e nos salrios do prefeito e da vice-prefeita tambm esto entre as medidas.

    Sem definio sobre arrendamento, Porto de Itaja recorre a alternativas para fechar o ano no azulInterrupo na dragagem e acrscimo devem render R$ 5 milhes em um ms

    Demisses na prefeitura devem ser concludas no fim deste ms

    Nelson Robledo

    Economia

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    4

    Alexandre Balbinobalbinoitajai@gmail.com

    facebook.com/aschmitbalbino

    (47)3241.6338

    Nesta semana gostaria de iniciar nossa coluna citando o versculo de Provrbios 22:6, que diz ensina a criana o caminho que deve andar e ainda quando for velho, no desviar dele. Nossos exemplos valem mais que mil palavras. Faa o que eu digo no faa o que eu fao, uma frase e at mesmo trecho de uma famosa msica, que no pode fazer parte de nosso dia a dia. Ainda mais ns que somos pais, mes e exemplos para tantos pequenos que esto ao nosso redor.

    Na ltima semana tivemos a oportunidade de presentear os ganhadores da promoo que fizemos junto ao Instituto Polly, na qual aqueles que envias-sem uma frase falando sobre segurana no trnsito, receberiam um kit de segurana para ciclista. Tivemos a grata surpresa de termos dois ganhadores, os lindos filhos da amiga Eliane Gonzatto, ela que entende a importncia que ns adultos temos na educao e exemplo para nossos filhos.

    A cada dia as capas dos jornais veiculam acidentes de trnsito e em muitos casos, acidentes envolvendo vitimas fatais. J disse aqui em outras oportu-nidades e vou repetir at conseguirmos alcanar o objetivo de um trnsito melhor. O transito feito de pessoas como eu e voc, no faa do trnsito um local de vlvula de escape para seus sentimentos.

    Seja voc o exemplo.Um forte abrao

    Voc que tem uma histria que envolva o trnsito, encaminhe pelo e-mail contato@traumatran.com.br e ajude a conscientizar as demais pessoas.

    Provrbios 22:6

    O aumento da oferta em relao de-manda, mais que o perodo de crise econmica, tem feito corretores de imveis se desdobrarem em todo o pas, espe-cialmente quando o assunto locao. Em Ita-ja o mercado segue esse mesmo fluxo e muitos proprietrios de imveis esto precisando baix-ar os valores dos aluguis para manter casas, apartamentos e salas comerciais alugados.

    At algum tempo a conta era inversa em Itaja. Os aluguis subiam quando um imvel era desocupado. O aumento era feito para que a empresa no ficasse para trs em relao ao crescente mercado. Mas conforme Raissa Taglietti, que trabalha no financeiro de uma imobiliria, o valor do aluguel tem se mantido igual ou menor aps 2014:

    _ Fazemos isso para no manter o imvel vazio por muito tempo, gerando despesas de condomnio e manuteno aos proprie-trios _ explica.

    Nos meses de julho e agosto, a empresa onde Rassa trabalha somou uma quanti-dade considervel de locatrios desocupan-do imveis. Ainda assim, as desocupaes esto dentro do esperado. Segundo a profis-sional, a imobiliria manteve a manobra de diminuir o custo do aluguel em relao ao valor habitual.

    Os corretores da imobiliria possuem um lema: s h dificuldade quando um propri-etrio no est disposto a negociar o valor da locao. Muitas vezes, um valor ajustado pode ser menor do que o esperado, mas compensador a longo prazo.

    Diretor e scio de uma imobiliria em Itaja, Diego Rauber acrescenta que no mo-

    mento, o cliente comprador ou locatrio tem mais opes para escolher. Por isso, em alguns segmentos h pequena reduo no valor dos aluguis, mais influenciado pelo desequilbrio entre oferta e demanda do que pela crise econmica.

    _ A melhor alternativa oferecer imveis melhores, em bom estado, pintados, mo-biliados, e com preo adequado realidade do mercado _diz.

    Mercado promissorEssa baixa nos preos pode favorecer es-

    pecialmente quem est pensando em com-prar. De acordo com o diretor-secretrio do Conselho Regional de Corretores de Imveis (Creci), Dinovan Aparecido Fer-reira, esse um perodo para o consumidor aproveitar as boas oportunidades.

    _ na crise que se investe bem. Quem gosta de investir, esse o melhor momento. Os proprietrios precisam baixar o preo para vender ou alugar, ento oportuni-dade para quem tem e para quem precisa _ afirma.

    J a dica para os profissionais do ramo no se preocupar. Para Ferreira, esse um mercado sazonal e o fato de Itaja ter se fixado como primeira economia do Estado favorece a construo civil de modo geral. Muitas pessoas esto procurando a cidade.

    _ Temos perodos de baixa, mas temos perodo de forte locao. Em Itaja, tem poca em que voc procura imvel e no acha. A rea de comrcio exterior, a univer-sidade, as empresas, tudo isso movimenta a cidade e faz Itaja ser privilegiada. Isso bom para o mercado imobilirio _ diz.

    Para garantir imveis ocupados, proprietrios baixam os aluguisEspecialistas dizem que mercado sazonal, por isso locatrios no devem se preocupar neste momento

    Divulgao

    Acesse: www.jornaldosbairros.tv

    ESTADO DE SANTA CATARINA / PODER JUDICIRIOComarca - Itaja / Vara Regional de Direito Bancrio

    Rua Uruguai, 222, Centro - CEP 88301-901, Fone: 47, Itaja-SC - E-mail: itajai.bancario@tjsc.jus.br

    Juiz de Direito: Stephan Klaus RadloffChefe de Cartrio: Alessandro Mees dos Santos

    EDITAL DE CITAO - EXECUO - COM PRAZO DE 30 DIAS

    Execuo de Ttulo Extrajudicial n 0017051-09.2005.8.24.0033Exequente: Cooperativa Regional Auriverde/Adv: Paulo Andr Gollmann, OAB/SC 16.166Executado: Maria Tereza de Souza/Citando(a)(s): Maria Tereza de Souza, RUA ERICH BELZ, 232, ITOUPAVA CENTRAL -

    CEP 89068-060,Blumenau-SC, CPF 022.401.859-02, RG 3877978, Viva, brasileiro(a).Valor do Dbito: R$ 8.863,23. Data do Clculo: 27/08/2009. Por intermdio do presente,

    a(s) pessoa(s) acima identificada(s), atualmente em local incerto ou no sabido, fica(m) ciente(s) de que, neste Juzo de Direito, tramitam os autos do processo epigrafado, bem como CITADA(S) para, em 3 (trs) dias, contados do transcurso do prazo deste edital, efetuar(em) o pagamento do principal, acessrios, honorrios advocatcios e despesas processuais. No correndo o paga-mento, proceder-se- penhora de bens do executado. O executado poder opor-se execuo por meio de embargos, no prazo de 15 (quinze) dias, a contar do trmino do prazo dacitao . E, para que chegue ao conhecimento de todos, partes e terceiros, foi expedido o presente edital, o qual ser afixado no local de costume e publicado 1 vez(es), na forma da lei.

    Itaja (SC), 10 de agosto de 2015.

    Se impresso, para conferncia acesse o site http://esaj.tjsc.jus.br/esaj, inform

    e o processo 0017051-09.2005.8.24.0033 e o cdigo 320A53D.

    Este documento foi assinado digitalm

    ente por JOAN

    ALIS FAVARETTO M

    OLIN

    ETT.

    Economia

  • 5WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    Mercado em FOCOjornalismo@bteditora.com.br

    Entre os melhores do pasA Univali classificou 42 cursos de graduao entre os melhores do Brasil em

    avaliao de cursos superiores realizada pelo Guia do Estudante Profisses Vestibular 2016, publicado pela Editora Abril. Os cursos de Gastronomia e Turismo e Hotelaria, ministrados em Balnerio Cambori, e Comrcio Exterior, de Itaja, receberam as melhores avaliaes, com cinco estrelas cada.

    Na sequncia, com quatro estrelas, foram contemplados os cursos de Administrao (Balnerio Cambori, Biguau e Itaja), Arquitetura e Urbanismo (Balnerio Cambori), Cincias Contbeis (Biguau e Itaja), Cincia da Computao (Itaja e So Jos), Cincias Biolgicas, Design de Jogos e Entretenimento Digital (Balnerio Cambori), Design de Moda, Design Industrial, Direito (Balnerio Cambori, Itaja, So Jos e Tijucas), Educao Fsica (Itaja), Engenharia Ambiental e Sanitria (Itaja), Farmcia, Fonoaudiologia, Jornalismo, Nutrio, Oceanografia, Psicologia, Publicidade e Propaganda e Relaes Pblicas.

    Lanamento edifcio Dom VicenteA Casa Nobre Construtora, que

    completou recentemente seis anos de vida, realizou uma confraternizao com os corretores de imveis da regio para o lanamento do Residencial Dom Vicente, que marca o ingresso da construtora no mercado de condomnios mais sofisticados.

    Sero 52 apartamentos distribudos em 13 andares, alm de trs pavimentos

    de garagens individuais e cobertas, com frente para duas ruas: Jos Tedo e Joaquim Falco Uriarte. Segundo os scios da construtora, Dinovan Ferreira, Vicente Amauri dos Anjos e Pedro Nozor, o empreendimento ter ainda amplo hall de entrada decorado; espao gourmet no trreo com espao kids e piscina; espao gourmet no quarto andar com quadra poliesportiva, espao zen e fitness; estrutura para portaria 24 horas e dois elevadores. Um home club disponvel para sua famlia.

    Encontro Brasil-AlemanhaJoinville recebe dos dias 20 a 22 deste ms o Encontro

    Econmico Brasil-Alemanha, promovido pela Confederao Nacional da Indstria (CNI), sua congnere alem Bundesverband der Deutchen Industrie (BDI) e pela Federao das Indstrias de Santa Catarina (Fiesc). O Encontro realizado anualmente desde 1982 de forma alternada, sendo um ano no Brasil e outro na Alemanha.

    Esta edio ser realizada na Expoville. Ao promover debates sobre questes de interesse recproco, o EEBA considerado o evento mais importante da agenda bilateral. O encontro rene autoridades governamentais e lideranas empresariais de ambos os pases. Saiba mais no site eeba2015.com.br.

    Os scios Pedro

    Ferreira Neto,

    Vicente Amauri

    dos Anjos

    e Dinovan Ferreira

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    6

    Dois novos casos de dengue con-firmados em Itaja deixaram a Secretaria de Sade e a Vigiln-cia Epidemiolgica em estado de ateno nesta semana. O municpio estava h mais de sete semanas sem notificaes positivas da doena causada pelo mosquito aedes aegypti. O alerta para um novo tipo de vrus, com sintomas mais fortes do que a dengue clssica.

    Os dois novos casos foram diagnosticados nos bairros So Joo e So Vicente. De acor-do com a enfermeira e diretora de Vigilncia Epidemiolgica, Rachel Marchetti, os dois pacientes diagnosticados tiveram dengue em outro momento. Quando diagnosticado com dengue, o paciente fica imune ao tipo de vrus. Assim, acredita-se que os pacientes possam estar com um tipo novo de dengue, mas os casos seguem em anlise.

    A Secretaria de Sade realizou exames com os pacientes, que foram encaminhados para anlise no Instituto Adolfo Lutz, em

    So Paulo. Um dos pacientes apresentou si-nais de hemorragia.

    _ No um novo surto porque foram s dois novos casos em sete semanas sem no-vas confirmaes. Tambm no sabemos se um novo vrus ou se o mesmo mosquito da dengue. S teremos acesso aos resultados dos exames em outubro _ explica.

    Em fevereiro, o municpio passou por um momento de tenso devido aos diagnsticos da doena e o grande nmero de focos de dengue. Em maio, 30 militares do 23 Bata-lho de Infantaria de Blumenau estiveram no municpio para incentivar a populao e combater o mosquito.

    Os novos casos de dengue deixaram a famlia da aposentada Maria Goreti Jorge dos Santos, 63, assustada. A senhora deu entrada no Hospital Marieta Konder Bor-nhausen h uma semana. De acordo com os familiares, dona Maria Goreti apresentava todos os sintomas da doena:

    _ Ela sentia fraqueza, cansao, muita dor

    de cabea, enjoo e vermelhido. Fizeram exame de sangue e um teste para saber se era dengue. O primeiro deu negativo, mas tivemos que refazer e estamos esperando os resultados _ conta a filha Rita de Cssia, 41.

    Possvel circulaode novo vrus

    Em nota oficial, a Secretaria de Sade in-formou que h uma possvel circulao de um novo mosquito. Os dois pacientes com casos confirmados so acompanhados e monitorados pela secretaria. A prefeitura tomou as providncias conforme o proto-colo do Ministrio da Sade, inclusive uma busca ativa de casos sintomticos na casa dos pacientes.

    At esta semana, o municpio contabili-zava 10 casos de suspeita de dengue e aguar-dava o resultado das anlises laboratoriais. O novo surgimento da doena refora o pedido para que a populao ajude a com-bater o aedes aegypti.

    Itaja entra em alerta com suspeita de dengue mais forteSecretaria de Sade descarta hiptese de nova epidemia no municpio, porm dois novos casos diagnosticados podem ser de um vrus diferente

    Divulgao

    Geral

    Conferncia Municipal da Juventude

    Na prxima tera-feira, dia 15, no Parque Dom Bosco, acontece a 2 Con-ferncia Municipal de Juventude de Itaja, a partir das 13h. Com a proposta As vrias formas de mudar Itaja, a conferncia tem como objetivo dis-cutir e propor polticas pblicas para juventude desde a esfera municipal at a federal. O evento deve reunir jovens e representantes de diversas entidades nos trabalhos dos grupos temticos du-rante toda tarde.

    As discusses da conferncia sero orientadas pelo Estatuto da Juventude, aprovado pela lei federal 12.852 de 2013, que destaca e reafirma os direitos garantidos pela Constituio aos jovens brasileiros. Na conferncia, dever ser composto um documento pblico das proposies apresentadas pelos partici-pantes, alm da eleio dos delegados que representaro Itaja na Conferncia Estadual. O evento aberto a todos os interessados.

    Festa da Literatura Infantil

    Para instigar o gosto pela leitura, Ita-ja ter uma semana totalmente dedi-cada literatura para crianas. De 21 a 26 de setembro a Casa da Cultura Dide Brando recebe a primeira edio da Festa da Literatura Infantil de Santa Catarina (Felisc), um evento da Lei Mu-nicipal de Incentivo Cultura.

    A programao prev lanamentos de livros de autores nacionais como Ilan Brenman, Paulo Venturelli, Odilon Mo-raes e de escritores catarinenses, entre eles Antnio Carlos Floriano, Mrcia Cardeal e Suzana Mafra. Peas de tea-tro, msica e projeo de filmes gan-haro nova dimenso durante o evento.

    A programao prev ainda uma fei-rinha de livros com preos a partir de R$ 5 para que todos possam adquirir seu exemplar. Agendamentos de visitas escolares devem ser feitos pelo e-mail: felisc2015@gmail.com ou pelos tele-fones (47) 9946-3388 (Marcelo) ou (47) 9948-0185 (Fabrcio).

  • 7WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    inevitvel. Sempre que chove por vrios dias a populao de Itaja se alarma com medo de alagamentos e at enchente. O temor compreensvel ten-do em vista o histrico de grandes enchentes na cidade, mas apesar da chuva das ltimas semanas, especialistas esto em alerta para a chegada da primavera, quando o volume de chuvas deve superar em comparao com outros anos.

    Isso porque o pas est sob influncia do fenmeno climtico El Nio, que con-siste no aquecimento das guas ocenicas e causa mais chuva. O que mais preocupa, porm, que neste ano o El nio est mais forte que em anos anteriores, por isso a quantidade de chuvas e o tempo de du-rao pode surpreender.

    Apesar disso, difcil prever quanto ir chover. Os meteorologistas trabalham com as mdias previstas para cada ms, mas no incomum em dias de primavera

    e vero chover o previsto para o acumu-lado mensal em um nico dia. Meteorolo-gista da Epagri/Ciram, Erikson de Oliveira explica que por conta desse El nio mais forte as estaes mais quentes tero menos dias sem chuva. A regio sul do Brasil, se-gundo ele, a que mais sofre com o fen-meno, de maneira geral.

    Essa tambm uma preocupao da De-fesa Civil. O coordenador do rgo em Ita-ja, Everlei Pereira, explica que a previso meteo-rolgica trimestral o que norteia os traba-lhos, contudo, a previso a cur-to prazo que serve de alerta. Alm disso, a defesa mantm monitoramento constante de rios e encostas.

    _ Temos acompanhamento dirio e por enquanto est tudo dentro da normalidade _explica.

    De todo modo, a Defesa Civil possui 104 abrigos cadastrados para vrios tipos de desastres e mantm os moradores de reas

    ribeirinhas cadastrados. Em caso de risco de alagamento eles so acionados via SMS:

    _ Hoje, pelo sistema moderno de afe-rio do nvel do rio temos chances de respostas mais rpidas. Assim, por mais que acontea um alagamento ou enchente, conseguimos avisar rapidamente a popu-lao.

    At o momento, apesar dos dias chu-vosos, no houve necessidade de acionar os abrigos.

    Previso do tempoPara este fim de semana a previso de

    tempo seco. Uma massa de ar seco chega ao litoral norte catarinense afastando a possibilidade de chuva a partir deste sba-do. Essa massa de ar tambm ser mais fria, ento as temperaturas devem cair, com mximas em torno de 20C. O tempo se mantm seco e frio no domingo.

    Um cruzamento importante de Cabeudas ganhou reforo na sinali-zao nesta semana. Foi instalada uma placa de Pare e realizado reforo na pintura do calamento entre as ruas Floriano Peixoto e Benjamin Con-stant. O objetivo evitar acidentes e desacelerar os condutores que passam pelo local.

    Dados do Departamento Estadual de Trnsito (DETRAN) apontam que 35% dos acidentes so em cruzamen-tos. A maioria desses locais, apesar de sinalizados e com semforos, so mui-to movimentados, com grande fluxo de trnsito, favorecendo as colises transversais. As melhorias no cruza-mento em questo foram implantadas a pedido dos moradores.

    _ Diariamente vemos os carros pas-sando em alta velocidade neste cruza-mento, um perigo. Espero que agora com a pintura e as placas haja mais conscientizao _ comenta Andr Vi-cente, morador da regio.

    A regra exposta no artigo 44 do C-digo Brasileiro de Trnsito diz que o motorista deve ter prudncia mxima ao se aproximar de qualquer tipo de cruzamento, e transitar em velocidade moderada para que haja tempo de frear com segurana e dar passagem a pedestres e outros veculos com di-reito preferncia.

    El nio mais forte, alarma meteorologistas e Defesa Civil para quantidade de chuvaPrimavera e vero deste ano tero menos dias sem chuva que em outros anos

    Defesa Civil mantm monitoramento dirio do nvel dos rios

    Victor Schneider/ Divulgao

    Cruzamento de Cabeudas ganha placa

    Geral

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    8

    Em tempos de crise, presidente da Intersindical fala sobre gerir

    para manter empregos

    Comandar uma instituio com associados de mais de 10 mil empresas o desafio do profissional de comrcio exterior Marcelo

    Petrelli desde fevereiro deste ano. Atuando h 25 anos na rea, o presidente do Sindi-

    cato dos Despachantes Aduaneiros assumiu tambm a presidncia da Intersindical

    Patronal em 2015 com a misso de dar uma cara de empresa ao sindicato.

    Objetivo esse que requer associar novos sindicatos e assim fortalecer a instituio.

    Mas claro que em um ano economicamente desfavorvel a Intersindical foi obrigada a abraar tambm outras demandas como

    lutar junto aos associados pela manuteno dos empregos.

    Marcelo Petrlli conversou sobre esses e outros assunto com o Jornal dos Bairros. O resultado disso a entrevista que voc

    confere a seguir.

    Jornal dos Bairros - O senhor assumiu a Intersindical no incio deste ano. So 16 sindicatos associados. possvel contem-plar todas as demandas?

    Marcelo Petrelli - possvel. Ns tra-balhamos com inteligncia. Cada sindi-cato tem uma caracterstica prpria, re-presenta certo segmento da sociedade. Esses segmentos tm suas caractersticas dependendo do ramo de atividade e difi-culdades em alguns itens. O que ns faze-mos so reunies peridicas com todas as entidades, todos os sindicatos que fazem parte do conselho, e l eles [sindicatos] tm a chance de falar suas demandas. A Intersindical funciona como o ente admi-nistrativo sindical, d todo o apoio que os sindicatos precisam para sua constituio e manuteno, seja a questo administra-tiva com telefone e espao fixo para rea-lizar reunies ou secretaria. O financeiro dos sindicatos organizado pela prpria Intersindical, bem como a questo jur-dica, que a parte mais relevante hoje. Para a manuteno, o sindicato deve es-tar em dia com suas questes jurdicas e estar sempre buscando aperfeioamento no interesse dos seus associados. Esse o trabalho da Intersindical. Nossas reunies so todos os meses, pelo menos uma vez no ms e at trs vezes, dependendo das

    demandas. Os sindicatos tm a chance de trazer suas demandas at a Intersindical e ns fazemos um plano de ao.

    Temos sindicatos de vrios ramos de ati-vidade e tambm de abrangncia ampla, alguns so s de Itaja outros so regio-nais. O meu sindicato [Sindicato dos Des-pachantes Aduaneiros do Estado de Santa Catarina], por exemplo, estadual. Assim, a maioria das demandas na Intersindical acaba sendo coletiva, o que torna o traba-lho mais simplificado.

    Jornal dos Bairros - Estamos tendo um ano difcil com demisses em montado-res, indstria pesqueira (apesar de no ter atingido tanto a regio), comrcio, etc. Apesar disso a posio do empresariado na regio bastante otimista. Como o sin-dicato est vendo esse perodo e planejan-do as aes?

    Marcelo Petrelli no momento de cri-se que ns temos a chance de reavaliar a atuao tanto do sindicato quanto das em-presas. Veja se o tratamento ao seu cliente, os valores cobrados, todos esses servios esto adequados. nesse momento que se faz uma reavaliao da manuteno e se podemos pegar novos clientes. A funo dos sindicatos nesse momento tentar propiciar para que as empresas te-

    nham maior remunerao possvel, prin-cipalmente na questo dos impostos, na discusso com o governo federal, estadual e municipal em relao aos impostos co-brados das empresas. So exatamente estes impostos que inter-ferem nos valores e, consequentemente, causa inflao com o aumento exponencial. A atuao dos sindica-tos nesse sentido, fa-zer a manuteno dos empregos e do consu-mo no Estado.

    Jornal dos Bairros - O senhor tambm pre-side o Sindicato dos Despachantes Adu-aneiros. O comrcio exterior outro setor que est com srios problemas em Itaja em funo da situa-o do porto, que tem perdido competitivi-dade. Isso influencia para a categoria ou a situao da Portonave

    acaba deixando elas por elas?Marcelo Petrelli Ns temos hoje uma

    situao complicada em Itaja por vrios aspectos. Hoje, a APM Terminals, que a arrendatria do Porto de Itaja, tem os va-lores praticados para o usurio final. Para ficar claro, a APM atua em dois ramos de atividade. Um como operador porturio, referente aos armadores; nesse servio ela acabou perdendo um armador para a Porto-nave. O outro ramo de atividade em rela-o aos importadores e exportadores; toda a questo de armazenagem, movimentao de mercadoria, sada de mercadoria e taxas internas, ou at uma vistoria da Receita Fede-ral. A sada dessa linha, que significa 40% da movimentao do complexo porturio, representa um grande dficit para a pre-feitura em relao a impostos. Para se ter uma ideia, um percentual bsico, hoje as tarifas operacionais, para os importado-res, esto em mdia 45% mais caras em Itaja, do que praticado em Navegantes. muito difcil para um despachante adu-aneiro conseguir que o seu importador traga a carga para Itaja por conta desse aumento. O importador, assim como qual-quer empresrio, visa lucro. Se ele usa uma estrutura que muito mais cara que a es-trutura semelhante do outro lado do rio, ele tem que colocar esse acrscimo no seu produto. Ns entendemos que o melhor para Itaja que a APM se mantenha. Ela a maior operadora no mundo, com um dos maiores armadores agregados porque faz parte do grupo Maersk. Ento, necess-rio que eles se mantenham aqui. Alm de a APM conseguir a ampliao da rea portu-ria, importante que se tenha um plano de ao para acabar com a diferena entre os terminais, principalmente referente aos valores. Tem outras diferenas na parte operacional, no tratamento com os impor-tadores, mas isso a APM est fazendo mu-danas necessrias. No ltimo ms foram feitas alteraes para minimizar ou at eli-minar essas diferenas de tratamento. Isso ns estamos acompanhando diariamente. Essa situao est sendo reduzida. Agora a preocupao como reduzir esses valores que para a Portonave so mais baixos.

    Jornal dos Bairros - O dlar tambm j acumulou alta de 30% ao ano. Isso, claro, encarece as tarifas. H mecanismos para os despachantes dri-blarem a inflao?

    Marcelo Petrelli No. O despachante nomeado via Dirio Oficial da Unio. Ele um auxiliar da Recei-ta Federal nos processos de nacionalizao, importa-o e exportao. A funo bsica auxiliar a Receita Federal. O despachante faz toda a preparao dos pro-cessos, j chega pronto nas mos do fiscal da Receita Federal para fazer a anlise e verificar se est correto. Ns trabalhamos com as-sessoria. A funo bsica auxiliar o importador e ex-portador desde o incio do trabalho at o final. Com a variao cambial, ns no temos muito como reduzir os custos. Todos os proces-

    Foto: Jornal dos Bairros

    Hoje as tarifas operacionais, para os importadores, esto em mdia 45% mais

    caras em Itaja, do que praticado em

    Navegantes

    EntrevistaMarcelo Petrelli

    Ns estamos em uma situao

    econmica muito

    complicada. Hoje, o objetivo da Intersindical e dos prprios

    sindicatos laborais a

    manuteno dos empregos

    Entrevista

  • 9WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    sos de importao so com base na taxa de dlar de dois dias anteriores. Ento, sabe-mos quanto a taxa do dlar que vamos registrar amanh. Isso serve para fazer um planejamento e muitos processos deixam de ser registrados em determinado dia porque voc j sabe que a taxa ser maior. Hoje, o dlar est mais baixo, daqui a dois dias voc pode registrar com uma taxa me-nor. Como ns no conseguimos trabalhar com a questo da variao cambial, a nos-sa obrigao dar ao cliente a opo mais barata, seja trazendo pelo porto mais bara-to, pelo modal mais barato, etc. Eu acom-panho uma carga que veio pelo Porto de Itaja e est sendo transferida para o Porto de So Francisco do Sul por conta de re-duo de armazenagem. complexa essa questo logstica.

    Jornal dos Bairros - Em julho deste ano a Intersindical encaminhou uma carta ao secretrio de estado da Segurana pedin-do justamente mais segurana. O que fal-ta na viso dos sindicatos para a regio. Maior contingente policial, aes de inte-ligncia, investimento em equipamento/ qualificao?

    Marcelo Petrelli No de hoje que a segurana pblica de Itaja est prec-ria. Ns nos reunimos com o comandan-te do Batalho de Polcia Militar algumas vezes. Em reunio com outras entidades, como Associao Comercial, foi passado um panorama muito negativo. Falta de contingente. Hoje, o problema que existe em Itaja o contingente, o ingresso de novos policiais militares. nesse sentido que a Intersindical atua, encaminhamos um ofcio para que no prximo concurso que est acontecendo haja um direciona-mento do contingente para a regio. Com o acrscimo da populao, os bairros cada vez maiores, isso torna a segurana pbli-ca cada vez mais precria. No podemos perder essa caracterstica de Itaja como uma cidade segura. Claro que existem casos espordicos de pequenos roubos e furtos, mas grandes assaltos e seques-tros-relmpago que ns enxergamos em vrios municpios so raros aqui. Essa a hora de buscar e brigar por contingente maior para que possamos manter essa se-gurana.

    Jornal dos Bairros - Vemos que essa in-segurana afeta diretamente o comrcio por estar aparentemente mais exposto. Existe alguma outra rea na Intersindi-cal em que essa sensao de insegurana tambm grande?

    Marcelo Petrelli Lgico que fato que os bairros mais afastados e com cres-cimento muito acima do planejamento, alguns com migrao repentina e explo-so demogrfica, tm problemas maiores. Santa Catarina um local muito privilegia-do, tem clima agradvel, povo amistoso e com muitas possibilidades de trabalho. Isso atrai pessoas do Brasil inteiro. Na nossa regio ns temos crescimento de-mogrfico absurdo com relao a outros municpios at do prprio Estado. Esse au-mento exponencial em bairros especficos causa preocupao. No sei exatamente qual seria a proporo de policial para ci-dado, mas com certeza perde 30% desse clculo por ano.

    Jornal dos Bairros - Como a relao

    dos sindicatos com governos municipal e estadual, alm de outras entidades?

    Marcelo Petrelli No te-mos dificuldades. Tivemos vrias reunies com o prprio prefeito [Jandir Bellini], na questo de imposto sindical, manuteno de alvar e fomos sempre muito bem recebidos em todas as reunies solicita-das, nunca tivemos problemas. As reunies s dependem da agenda do prefeito ou secre-trio, nada mais que isso. Te-mos uma parceria grande com outras entidades da regio, principalmente somos um dos mantedores do Observatrio Social de Itaja.

    O poder pblico tem de-monstrado ser um grande parceiro em vrios assuntos. Ns participamos de vrias comisses da Secretaria de Urbanismo e outras, sempre somos convidados. A maio-ria das demandas so muni-cipais, mas quando tivemos demandas estaduais fomos bem atendidos pelo governo do Estado. A Intersindical composta, entre os 16 sindica-tos associados, por metade de indstria e metade do comrcio. Por essa caracterstica, ns estamos inseridos tanto na Fundao das Indstrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), com um vice-presi-dente na Fiesc, e contamos com um vice--presidente da Federao do Comrcio de Bens, Servios e Turismo de Santa Catarina (Fecomercio). Isso muito importante por-que dessa maneira que levamos nossas reivindicaes s autoridades competentes em outras esferas, seja estadual ou federal.

    Jornal dos Bairros - Quais so os servi-os trabalhistas, como treinamento, que a Intersindical presta hoje?

    Marcelo Petrelli A Intersindical em si faz um servio para os sindicatos, ela pro-picia um espao fsico, tanto estrutura ad-ministrativa. Cada sindicato tem um ramo especfico, ento nosso interesse maior propiciar todas as possibilidades para que o sindicato nos oriente e que possamos or-ganizar os eventos dos sindicatos. Os trei-namentos especficos para as empresas vinculadas aos sindicatos seriam ofereci-dos por eles, por meio da Intersindical. Ns oferecemos os espaos e estamos sempre disposio para trabalhar em prol disso. O trabalho da Intersindical est mais rela-cionado s questes da representatividade. H dois meses ns tivemos a visita do Mi-nistro do Trabalho, Manoel Dias, cumprin-do agenda. O ministro diretamente rela-cionamento s questes trabalhistas. Ele veio at Itaja para explicar todo o trabalho do Ministrio em prol dessas entidades. Nossa funo principal poder administrar e ceder a estrutura fsica necessria e admi-nistrativa para execuo de seus trabalhos.

    Jornal dos Bairros - Muitas vezes os sindicatos patronais acabam batendo de frente com as entidades que representam as categorias. Como essa relao entre os sindicatos representados pela Intersin-dical e os respectivos sindicatos dos traba-

    Entrevista

    Com o acrscimo da populao, os bairros cada vez maiores, isso torna a segurana

    pblica cada vez mais

    precria. No podemos

    perder essa caracterstica de Itaja como

    uma cidade segura

    lhadores?Marcelo Petrelli Existe

    um pouco de conflito, mas nem sempre e isso muito salutar. Penso que qualquer imposio, qualquer que seja o lado, seja o lado pa-tronal ou laboral sem um mnimo de discusso no salutar para nenhum dos lados. Por exemplo, se um sindicato laboral pede 30% de aumento e consegue, isso muito bom para os empregados, em um pri-meiro momento. Mas com certeza, em seis meses no mximo, essas empresas que compreendem essa categoria fecharo as por-tas, porque no tero como repassar esses valores para os seus produtos e seus consumidores no podero comprar. Ns trabalhamos de uma maneira inteligen-te. Ns temos uma grande parceria com os sindicatos laborais. No adianta voc explorar muito a questo em prol tanto da empresa quando em prol do em-prego que alguma parte sempre sai perdendo e essa

    perda muito complicada. A relao , de certa forma, amistosa, na medida do pos-svel, e eu entendo que seja tratada com inteligncia. Ns estamos em uma situa-o econmica muito complicada. Hoje, o objetivo da Intersindical e dos prprios sindicatos laborais a manuteno dos empregos. Mais do que ganhar benefcio com aumento, a pessoa tem que estar em-pregada. No adianta nada uma categoria ter um salrio divulgado de R$ 5 mil se em uma esfera de dez mil pessoas, s tem tre-zentas empregadas. Um grande exemplo uma alterao na legislao. Algumas empresas conseguiram reduzir tanto a

    carga de trabalho quanto a manuteno. Isso trabalhar com inteligncia em mo-mento de crise e no tentar impor a sua vontade. Nem a parte laboral nem o pa-tronal pode impor sua vontade, tem que trabalhar visando as empresas abertas e, consequentemente, a manuteno dos empregos.

    Jornal dos Bairros - Quantos associa-dos a Intersindical tem hoje?

    Marcelo Petrelli A Intersindical em si possui 16 sindicatos associados, que correspondem a 10,8 mil empresas. um volume muito grande. O universo em que compreendemos com relao aos empre-srios torna a Intersindical como uma das maiores entidades em Santa Catarina. [H uma meta de aumentar esse nmero a cada ano?] Com certeza. A Intersindical tem sindicatos mais bem estruturados e outros que esto se estruturando. Conse-quentemente, isso d uma grande dife-rena na capacidade de arrecadao. Um dos projetos que implantamos esse ano um sistema que visa o crescimento de alguns sindicatos que esto em situao complicada. Principalmente porque, at por deciso do Supremo Tribunal Federal, as empresas optantes pelo Simples no teriam mais a obrigatoriedade de fazer o recolhimento do imposto sindical. Por isso, traz muita dificuldade. Apesar de es-ses sindicatos fazerem os acordos coleti-vos entre eles, muitas empresas no que-rem mais pagar imposto sindical. O nosso trabalho, para aumentar a meta, forne-cer um ambiente de crescimento, de pro-fissionalizao sindical, mostrando que a unio dos sindicatos traz muitos benef-cios, seja no crescimento da sua prpria arrecadao ou na representatividade. Estamos constantemente em busca de novos associados para encorpar e termos mais fora poltica. Quando voc fala em Intersindical com 10 mil empresas uma coisa; agora, quando tratarmos de 20 mil a 30 mil empresas o panorama ser ou-tro.

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    10

    Neide Uriarte

    Social

    Aniversrio de Ceclia Santian BelliniA linda e esperta Ceclia Santian Bellini

    comemorou mais um ano de vida, no dia 04 de setembro. Ela recebeu o carinho e a homenagem dos familiares, no ltimo feriado, quando estavam passeando na casa de praia em Armao. Feliz da vida e se sentindo muito amada ela soprou as velinhas do bolo de aniversrio. Beijinhos especiais da amiga Tia Neide, especialmente para a Cia.

    Direto do Campo

    A super dica da coluna desta semana o sacolo Direto do

    Campo, na rua Otvio Cesrio Pereira no So Vicente. Sempre com

    grande movimento, oferece produtos

    hortifrutigranjeiros de tima qualidade.

    Os proprietrios esto em constante

    preocupao em melhor atender seus

    clientes e acrescentar novidades como doces, salgados,

    pratos pr-cozidos, bolachas, defumados,

    queijos, embutidos, etc...

    Aniversrio de Elizabeth YumotoA amiga Elizabeth Yumoto comemorou aniversrio no dia 06 de

    setembro, ao lado do esposo Agnaldo Hilton dos Santos, suas filhas e familiares. Um abrao especial para a Beth, desejando tudo de melhor, que ela merece! Que Deus a abenoe e proteja sempre!

    18 anos de Viva a VidaAs comemoraes de

    aniversrio da

    academia Via a Vida de Itaja comeam na

    prxima segunda-feira. A abertura oficial

    em celebrao aos 18 anos do espao

    est marcada para 18h30. A programao

    completa voc encontra em www.

    academiavivavida.com.br.

    Mc Dia FelizA Associao de Voluntrios de Sade do Hospital Infantil

    Joana de Gusmo agradece a todos que participaram do McDia Feliz 2015. O evento, realizado no dia 29 de agosto, uma das maiores campanhas em prol de crianas e adolescentes com cncer no Brasil. Alm de despertar a ateno de toda a sociedade e sensibiliz-la para a maior causa de morte por doena entre crianas e jovens de 5 a 19 anos, a campanha coordenada nacionalmente pelo Instituto Ronald McDonald, visa captar recursos e concentrar esforos em projetos locais, regionais e nacionais. Toda a renda arrecada com a venda de Big Mc no dia 29 foi revertida para instituies. Por isso, as entidades envolvidas agradecem a todos que foram verdadeiros heris nesse dia.

  • 11WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    neidefestas@matrix.com.br

    Neide Pasold Uriarte

    (47)9977.2390

    Social

    Aniversrio de Curt Cndido da Silva

    Um grande abrao ao aniversariante do dia 02 de setembro Curt Cndido da

    Silva. Desejamos muitas felicidades, paz, amor e

    sade. Professor de biologia aposentado, fez faculdade de

    gastronomia e hoje atua como chef no Stio do Nono Emlio.

    Outubro RosaAs voluntrias da Rede Feminina de Combate ao Cncer de Itaja comunicam que j

    esto sendo comercializadas as camisetas, da campanha do Outubro Rosa 2015. Elas custam R$ 15 e esto venda com as voluntrias ou diretamente na sede da RFCC, na rua Saul Schead dos Santos, 379, ao lado da Amfri, no So Vicente. Outras informaes podem ser obtidas pelo telefone (47) 3246-4853. Faa a corrente do bem, use a camiseta rosa da preveno cncer de mama. Agradecemos a participao de todos!

    Aniversrio de Monique Macedo Bellini Coelho Comemorou aniversrio no dia 31

    de agosto, a empresria Monique Macedo Bellini, uma das proprietrias do Divino Express. Ela casada com o mdico Carlos Coelho e tem uma filha muito linda, Antnia Macedo Bellini Coelho. Parabns, Monique! Que voc seja sempre muito feliz e tenha sade, paz e alegrias.

    Aniversrio do vereadorGiovani FlixNo dia 04 de setembro o vereador

    Giovani Flix comemorou mais um ano de vida. Ele que tem se destacado com um excelente trabalho na Cmara de Vereadores de Itaja. Mantendo a humildade, Giovani Flix continua com o trabalho dentro do Parque Dom Bosco, como grande apoiador das causas sociais. Parabns! Feliz aniversrio!

    Presena ilustre Marcando presena ilustre no restaurante Bokero Dupera o

    casal Mrian Terres dos Santos e Manoel dos Santos, o Maneca.

    Depois do trabalho, nada melhor do que um happy hour, regado

    a cervejas geladas e petiscos de frutos do mar. Isso tudo

    apreciando a vista maravilhosa da Beira-Rio. Um abrao da colunista

    para este casal muito querido.

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    12

    Neide Uriarte

    Social

    Porcada do BugioAcontece neste sbado, ao meio-dia, a segunda

    Porcada da Associao Amigos do Bugio, tendo como local o Stio Velho Oeste, no Rio de Meio. O objetivo principal a confraternizao entre os associados da entidade, seus familiares e amigos. A associao visa a preservao do meio ambiente, por meio de aes principalmente educativas. A maioria dos associados possui propriedade rural no local. Confira fotos do evento na prxima edio.

    Pai e filhoO juiz Jos Agenor de Arago est muito

    orgulhoso com o trabalho que vem sendo realizado por seu filho, Arago Jnior, como diretor executivo adjunto da Fecomrcio, em Florianpolis. Arago Jnior comeou sua trajetria profissional como secretrio executivo da Adac, em Itaja, onde atuou um longo perodo. Mas seu trabalho e competncia foram reconhecidos e hoje ele tem uma atuao de destaque na Federao do Comrcio de Bens, Servios e Turismo de Santa Catarina, que a representante dos interesses e da atuao do setor tercirio no mbito estadual. Eles estavam presentes na Festa dos Amigos no Itamirim.

    Defesa de mestrado O jovem itajaiense Lucas Zewe Uriarte, formado no

    curso de Msica e Composio da Unicamp, defendeu sua tese de mestrado em Campinas. Foram prestigi-lo neste dia especial seus pais, Mnica Zewe Uriarte e Mrio Uriarte Neto; seus avs maternos, Dirce Zewe e Saulo Zewe, e o av paterno, Mrio Uriarte Filho. Parabns ao mestrando Lucas! Muito sucesso em sua carreira profissional!

    A homenagem do Jornal dos Bairros para a linda Nina Marson Sandri, que festejou o seu primeiro aniversrio no dia 22 de agosto de 2015. Quem enviou as fotos, desejando que o Menino Jesus abenoe e proteja sempre a Nina foram seus pais, Gabriela e Jnior Sandri, e a irm Olvia Sandri. Beijinhos especiais para a bonequinha Nina.

    Primeiro aninho da Nina

  • 13WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    neidefestas@matrix.com.br

    Neide Pasold Uriarte

    (47)9977.2390

    Social

    Amigo para todas as horas

    Pensa num cara que est sempre disposto a ajudar os amigos, s pelo prazer de ajudar. Pensa num cara que sabe cozinhar, fazer feijoada, assar costela, carne e que voc pode contar com ele quando for fazer uma festa, aniversrio ou alguma comemorao... Pois estamos falando do Lindomar, um dos scios mais antigos do Itamirim e que participa de vrios grupos de feirinos. Dono de uma oficina mecnica h muitos anos, Lindomar colecionou amigos ao longo de sua vida e se especializou em ajud-los sem cobrar nada, apenas pelo prazer de ajudar. raro, muito raro, mas ainda existem pessoas assim. Nas fotos, Lindomar pode ser visto fazendo a feijoada para a barraca da diretoria na Festa dos Amigos, outra para os feirinos de futsal, do qual faz parte, e em uma costelada, na festa de aniversrio de seu amigo Sandro Machado. Merece a nossa homenagem!

    Retrato vivo Quem conheceu o advogado Pedro Antnio Severino, que durante muitos anos atuou como professor na antiga Fepevi, hoje Univali, e que teve uma morte prematura lamentada por todos, vo lembrar dele ao verem seu filho Cludio Severino, que esteve presente na Festa dos Amigos do Itamirim. A semelhana fsica incrvel e quem o conhece mais profundamente diz que tambm puxou o pai na sabedoria jurdica. No evento estava acompanhando do filho, que herdou o nome do av.

    Panificadora e confeitaria Lisboa Eu fui sorteada com um brinde da panificadora e confeitaria Lisboa, no dia do

    evento Grande venda o peixe promovido pelo Ncleo da Mulher Empresria da ACII. No ltimo sbado, dia 05 de setembro, eu e meu esposo, Mrio, estivemos na panificadora para tomarmos o nosso caf da tarde. O atendimento foi excelente, de toda equipe de funcionrios. A panificadora foi toda repaginada, tem um espao especial para a hora do lanche. Um capricho em cada produto, com perceptvel cuidado e higiene na manuteno dos doces e salgados. Agradeo o presento. Abraos a toda equipe de ouro da panificadora e confeitaria Lisboa.

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    14

    Neste domingo os folies do Bloco Anarco Carnavalesco Filhos de Ma-ria do Cais promovem a primeira Feijoada Tem Samba no Feijo. O almoo acontece na Parquia So Joo Batista, no bairro So Joo, em Itaja, a partir das 12hs. Os ingres-sos custam R$ 50, com vendas at sbado.

    O ingresso vlido para o almoo, cami-seta e roda de samba. A feijoada ser feita pela chef Ftima Vanzuita e ter verso com-pleta e vegana. Os convites esto venda no

    Bar ZPelin, Do Arco da Velha Artesanato e Emprio Gourmet Itajahy.

    Quem comanda a roda de samba a can-tora Brbara Damsio, acompanhada dos msicos D Seara, Alexandre Damaria, Le-andro do Bandolim e Luiz Sebastio Juttel.

    Todo o dinheiro arrecadado ser reverti-do para o pagamento dos artistas que cola-boram com o Bloco Anarco Carnavalesco, para garantir o samba do Carnaval 2016. O evento ainda ter o lanamento oficial do

    enredo 2016, Bernuna o meu coreto, e de uma nova arte, criada pelo artista plstico Sebastio do Arago.

    O Bloco Anarco Car-navalesco Filhos de Ma-ria do Cais foi fundado pelo escritor e roteirista Hlio Jorge Cordeiro. Os folies se renem desde 2009, no Mercado P-blico de Itaja. Artistas, historiadores, jornalistas e funcionrios pblicos fazem parte do grupo.

    Mariana Leonecancercomalegria@hotmail.com

    Cancercomalegria

    facebook.com/cancercomalegria

    O poder da terapia da arte

    Muitas pessoas que enfrentam problemas de sade, ou sofreram acidentes que deixaram sequelas ou limitaes, com certeza sofrem com mudanas fsicas, psicolgicas e sociais. Esses indivduos passam por vrios nveis de estresse e angstias, devido alterao de seu estilo de vida. Ao adoecer temos nosso emocional desestruturado e consequentemente nossas relaes interpessoais acabam prejudicadas, acabando com o equilbrio necessrio ao organismo e impedindo uma cura ou melhora fsica. A tristeza, a depresso e os pensamentos negativos so reaes normais na vida de um indivduo com problemas.

    A terapia da arte surge como uma ferramenta acessvel de autoajuda, que auxilia a determinar o estado emocional presente e tratar problemas por meio da auto compre-enso e do desenvolvimento de diferentes capacidades pessoais.

    Por meio da arte, podemos expressar as formas mais simples dos nossos pensamen-tos, ideias e emoes, por isso, todos ns somos capazes de expressar e de criar e essa criao permite usar a imaginao e explorar o nosso auto conhecimento, que fun-damental para o nosso bem-estar, alm de estimular a criatividade, facilitando a co-municao, fomentando a capacidade de pensar e ajudando no relacionamento intra e interpessoal.

    O artesanato faz resgatar a autoestima, pois quase sempre o portador de doenas crnicas se sente taxado pela sociedade, como incapaz de trabalhar e ser produtivo, sendo que na realidade uma pessoa cheia de habilidades e talentos. Croch, tric, bordado, arte com reciclagem, costuras em tecidos, patchwork, arte em madeira, pa-pel, so algumas das tcnicas que muitos praticam, alm da terapia, e usam como for-ma de sustento. So trabalhos marcados no s pela materialidade, mas tambm pelas esperanas e perspectivas de uma vida melhor.

    Todos sabem dos beneficio das artes manuais em pacientes com deficincias fsicas. Promover corpo e mente saudveis atravs da expresso artstica o que prope o ar-tesanato, uma prtica teraputica que recorre criatividade e imaginao, enquanto liberta dos males fsicos, psquicos e emocionais.

    As oficinas de artesanato e as cooperativas sociais so prticas decorrentes da ideia de estabelecer o trabalho como um recurso teraputico. No mbito social contribui como possibilidade de transformao da realidade atual no que diz respeito ao equi-lbrio emocional, pois se considera reabilitao psicossocial, o processo que facilita ao usurio com limitaes, a sua melhor reestruturao de autonomia de suas funes na comunidade.

    Os meios artsticos utilizados pelas oficinas so todos aqueles que conseguimos ima-ginar como desenhar, pintar, esculpir, fotografar, colagem, modelagem, recitar, escre-ver, representar, cantar, danar, entre outros. Cada pessoa escolhe a atividade que quer desenvolver. O artesanato teraputico promove o desenvolvimento da criatividade, mantendo o indivduo afastado das sndromes, dos medos e ansiedades relacionados doena, hospitalizao e aos efeitos colaterais do tratamento. Alm disso, permite a troca de vivncia entre pacientes, amigos e familiares, levando a um melhor enfren-tamento da situao.

    Quer aliviar seu estresse? Dar boas gargalhadas, fazer amigos e se divertir? E ainda aprender trabalhos manuais que podem at ser uma renda extra ou mesmo aprender a fazer arte para presentear quem voc gosta? Ento venha para nossas oficinas. Ser artista no um pr-requisito para frequentar as oficinas de artesanato. O necessrio apenas vontade de olhar para si e querer ver o resultado final de superao, querer usar do trabalho manual como uma fonte de tratamento. Podem participar adolescen-tes, adultos e idosos de ambos os sexos.

    Venha fazer parte do nosso grupo de apoio, ser de grande importncia em seu pro-cesso de cura. A sade est intrinsecamente ligada criatividade, sensibilidade e motivao. Esses so potenciais humanos de suma importncia ao desenvolvimento de uma mente saudvel e a uma vida plena.

    Variedades

    Durante este ms, diversas praas do municpio de Itaja se tornaro palco de performances de msica instrumental. O grupo Jazz`n Loft se apresenta nos dias 12, 18 e 19 de setembro ao ar livre, fazendo uma bela releitura de clssicos do jazz.

    Formado por Mrio Junior na bateria, Ozeias Rodrigues na guitarra e Duda Cor-deiro no contrabaixo acstico, o Jazz`n Loft possui a formao autntica de um grupo de jazz, com sonoridade homo-gnea e interativa. O repertrio abrange clssicos do jazz e do blues norte-ameri-cano, com nomes como Duke Ellington, Dizzy Gillespie, Miles Davis, Tom Jobim,

    Clifford Brown, Charlie Parker, entre v-rios outros consagrados jazzistas.

    A circulao do grupo realizada com recursos da Lei de Incentivo Cultura de Itaja. As apresentaes do Jazz`n Loft acontecem das 11h30 s 12:30h. Acompa-nhe a programao e prestigie esse evento:

    12/09 - Praa da Igreja Catlica do So Joo (rua Doutor Pedro Rangel,

    154, So Joo)18/09 - Praa Vidal Ramos (praa do

    per)19/09 - Praa Irineu Bornhausen (Igreja Matriz)

    Grupo Jazz`n Loft leva msica instrumental s ruas de ItajaProjeto realizado com recursos da Lei de Incentivo Cultura

    Domingo tem feijoada com roda de samba no bairro So Joo

    Divulgao

    Trio apresenta repertrio com clssicos do jazz e do blues

  • 15WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015 Variedades

    Oi, Snia? a Dte, xro. Quem ainda no conhece essa fala precisa conhecer. Famosa no Facebook e no WhatsApp, mencio-nada pela personagem Dte Pexera, que surgiu de uma hora para a outra e encantou os mora-dores de Itaja. Criao de Rizzih, nome artstico do ator itajaiense Claudio Rizzih, as peripcias da Dte j foram assistidas mais de 300 mil vezes. Isso tudo em apenas uma semana, um verdadei-ro boom da internet.

    Na ltima semana, a Dte Pexera apareceu em todos os cantos. Na tela do celular, no tablet, no computador do trabalho. Foram mais compartilhamentos no Facebook do que curtidas. Bastou soltar o sotaque dos moradores de Itaja para ganhar o carinho dos internautas.

    A inspirao para criar um personagem to caracterstico veio da vontade de home-nagear o povo itajaiense. O texto para o primeiro vdeo, postado neste ms, foi

    elaborado com facilidade e para de alguma forma reaproximar o ator, que mora em So Paulo, da terra natal.

    _ Eu queria fazer alguma coisa pra home-nagear o pessoal de Santa Catarina e com isso dizer eu sinto muita saudade _ conta.

    Em pouco tempo o primeiro vdeo da Dte foi amplamente compartilhado e vira-lizou na internet.

    _ No posso mentir e dizer que eu no esperava que o vdeo rendesse boas risadas, mas achei que no passaria de dez mil visua-lizaes, que o mximo que um vdeo meu havia atingido no Facebook.

    De repente, a caixa de mensagens de Rizzih foi bombardeada por comentrios positivos e de incentivo ao personagem. No mesmo dia da publicao, o vdeo alcanou a marca de 34 mil visualizaes.

    Em sete anos de dedicao ao teatro, o ator nunca pensou em se aventurar no stand-up comedy. Entretanto isso mudou graas

    Nova queridinha dos itajaienses, Dte Pexera vai ganhar pea de teatro

    Personagem de ator da cidade viralizou na internet e em apenas uma semana vdeos tiveram mais de 300 mil visualizaes

    personagem. O artista est escrevendo uma pea para Dte para que o pblico possa contar com um espetculo mais longo.

    Para Rizzih, estar no palco diferente de estar em frente s cmeras. A aproximao com o pblico mais intensa por motivos de edio, cortes e uma linguagem pensada para as redes sociais. Mesmo assim, o ator pretende voltar aos palcos at 2016 ou an-tes, devido ao sucesso de Dte.

    Antes da Dte, o atorRizzih nasceu em Itaja e ficou na ter-

    rinha durante 18 anos. Foi tambm mora-dor de Florianpolis, Joaaba e Penha. Ago-ra, ala novos voos na capital de So Paulo. A deciso de trocar o ar catarinense pelo movimento da capital paulista foi devido ao novo trabalho:

    _ Viver de arte em Itaja muito difcil. Estou trabalhando para que a Internet me proporcione uma forma de passar mais tempo em Itaja. o lugar do mundo que mais amo estar _ revela.

    Durante quatro anos, Rizzih interpretou a personagem Madame Margot, do show mu-sical O Sonho do Cowboy, do Parque Beto Carrero World. Foi uma experincia mara-vilhosa, conta ele, mas aposentou os trajes de Madame Margor em janeiro deste ano.

    Em agosto, Rizzih apostou na novidade dos vlogs e embarcou com o canal Rizzih Vlog, no YouTube. At o momento, trs vdeos esto disponveis na pgina do ator. O sonho de ser vlogger rondava os pen-samentos de Rizzih h mais de um ano:

    _ A inteno do meu canal entreter. Acho que a internet a nova televiso h um tempo. Hoje, voc precisa ser reconhe-cido na Internet primeiro para depois for-mar um pblico para sua pea, para o seu show.

    Rizzih ainda divide o amor por atuar com a carreira musical. Dono de uma voz sin-gular, produziu o lbum Celeste, trabalho de maior importncia para o artista. O dis-co deve ser disponibilizado em breve para download.

  • Ano XX - edio 758 - 11 de setembro de 2015

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    16 Poltica

    Est confirmada a segunda edio da regata Jacques Vabre em Itaja. Em reunio nesta semana, entre os go-vernos municipal, estadual e a organizao da competio, ficou definido que o evento passar sim por Itaja em novembro. O acordo ocorreu porque a organizao na Frana aceitou reduzir

    o valor dos royalties pagos pelo governo estadual de 400 mil euros para 250 mil euros.

    Com o desconto, o governo do Estado ga-rantiu o recurso. A regata acontecer junto com a 29 Marejada. A Associao dos Mu-nicpios da Foz do rio Itaja-Au (Amfri) e a prefeitura de Itapema tambm so parceiras

    da prefeitura de Itaja na iniciativa. Assim, a competio passar por Itapema.

    A Jacques Vabre em Itaja ocorre entre os dias 3 e 15 de novembro. A previso de que o primeiro barco, da classe Team, com mais de 100 ps, chegue Vila da Regata no dia 4 de novembro. A vila ficar aberta ao pblico

    Audincia pblica do Porto A Cmara de Vereadores de Itaja realizar no dia 7 de outubro, s 19h, a

    audincia pblica com o tema Porto de Itaja e as consequncias geradas na economia do municpio. Inicialmente o evento estava programado para agosto, mas foi adiado.

    A audincia partiu do requerimento n 269/2015, da Mesa Diretora da Casa, e visa buscar solues efetivas para tentar melhorar as condies do Porto de Ita-ja, sem prejuzos a empresrios e funcionrios. Estaro em pauta a migrao de empresas que operavam no Porto de Itaja para outros locais, reduo no repasse de impostos e a demora na liberao de cargas, entre outros assuntos.

    Cmara define membros de CPIA Presidncia da Cmara de Vereadores de Itaja recebeu todas as indicaes

    dos vereadores que vo compor a Comisso Parlamentar de Inqurito (CPI), que vai apurar fatos investigados na Operao Parada Obrigatria I e II. Os vere-adores Fernando Pegorini (PP), Vencio Amorim (PSD), Thiago Morastoni (PT), Laudelino Lamim (PMDB) e Clayton Batschauer (PR) sero os responsveis por conduzir os trabalhos.

    Como determina o regimento interno, a primeira reunio da CPI ser pre-sidida pelo membro mais votado nas eleies municipais, neste caso o vereador Thiago Morastoni (PT). No primeiro encontro os parlamentares escolhero o presidente definitivo, relator e secretrio. A comisso iniciar os trabalhos aps a publicao do Ato da Presidncia e ter 60 dias teis, prorrogveis por mais 45 dias teis, para a concluso do inqurito.

    Os partidos PP, PSD, PT e PMDB indicaram um vereador cada, j o vereador Clayton Batschauer (PR) foi indicado pelos partidos que contam com somente um vereador na Casa (PR, PDT, PPS, PRB, PSDB, SD, PRP e DEM).

    Para incentivar a preveno ao suicdio, o pr-dio da Cmara de Vereadores de Itaja ter ilu-minao amarela neste ms. O Setembro Ama-relo faz parte de um movimento mundial com o objetivo de conscientizar a populao sobre o suicdio. A inteno do movimento mos-trar que a ao conturbadora um problema de sade pblica, mas que pode ser prevenida.

    Durante o ms de setembro, o prdio do Le-

    gislativo tambm abre espao para o Centro de Valorizao da Vida (CVV) de Itaja. Na sesso de tera-feira, dia 15 de setembro, represen-tantes do CVV usaro a tribuna para estimular a populao no combate ao suicdio.

    O Setembro Amarelo uma ao mundial, estimulada pela Associao Internacional Pela Preveno do Suicdio. Em Itaja, o ms ser marcado por aes de divulgao e palestras

    com psiclogos. De acordo com dados da Organizao

    Mundial da Sade (OMS), estima-se que a cada 45 segundos uma pessoa se suicida no mundo. No Brasil, o suicdio ocorre a cada 45 minutos. Para a OMS, 90% dos casos po-dem ser prevenidos.

    Se voc conhece algum que precisa de ajuda, indique o trabalho do CVV. Ele fica na rua Blumenau, nmero 1962, no bairro Barra do Rio, e oferece apoio emocional presencial ou pelos telefones (47) 3349-4111 ou 141 e pelo e-mail itajai@cvv.org.br.

    Reunio confirma segunda edio da regata Jacques Vabre em Itaja

    Em conferncia com a organizao do evento na Frana, governos conseguiram reduzir o valor dos royalties

    Edio deste ano prev participao de barcos com mais de 100 ps

    das 18h s 23h durante a semana e das 11h s 23h nos fins de semana, gratuitamente.

    As propostas para ocupar a rea da feira, de gastronomia e venda de bebidas sero analisadas pelo Conselho Municipal de Tu-rismo. Haver um consenso para definir quem poder ocupar os espaos. A estima-tiva de que a regata traga 1,5 mil franceses para Itaja. Cerca de 80% da renda arrecada com os visitantes fica na cidade e 20% so gastos nas cidades da Amfri.

    Para cortar custos, no haver comi-tiva itajaiense para a abertura da regata na Frana, em outubro. O secretrio-executivo da Amfri, Clio Bernardino, quem vai so-zinho representar a regio na largada.

    A manuteno da Jacques Vabre em Itaja neste ano se tornou um impasse em funo da crise financeira. Com a variao cambial, ficou invivel para o governo do Estado ar-car com os royalties de 400 mil euros.

    Apesar da reunio, a Secretaria de Esta-do do Turismo Cultura e Esporte de Santa Catarina informou que a proposta de apoio financeiro para a regata est em tramitao. Atualmente, encontra-se em anlise na dire-toria de Polticas Integradas do Lazer (Pdil) - Gerncia de Polticas de Turismo, que veri-fica se a proposta apresentada est em sinto-nia com as polticas do segmento.

    A assessoria da secretaria informou que apesar de haver um prazo para o pagamento dos royalties, as solicitaes so analisadas conforme a demanda. Assim, eventos pre-vistos para serem realizados antes de no-vembro tm prioridade. Do mesmo modo, a liberao dos recursos pode sair nas vsperas para a regata ocorrer.

    A primeira edio da Jacques Vabre em Itaja ocorreu em 2013. Para a nova edio esto previstos veleiros maiores, com mais de 100 ps, enquanto que antes eles tinham at 70 ps. A largada neste ano est pro-gramada para acontecer na cidade de Le Havre, na Frana, no dia 25 de outubro e a previso de que os primeiros barcos apon-tem no litoral catarinense apenas 10 dias de-pois da partida.

    Divulgao

    Cmara recebe iluminao amarela em apoio preveno do suicdio