Jornal dos Bairros - 11 Maro 2016

  • Published on
    26-Jul-2016

  • View
    212

  • Download
    0

DESCRIPTION

Jornal dos Bairros - 11 Maro 2016

Transcript

  • Itaja, 11 de maro de 2016 | Ano XXI | N 781Feito para todas as classes

    EconomiaDiferena de preos dos ovos de Pscoa de at 87% entre supermercados | Pg. 8

    Neide UriarteDMJ inaugura empreendimento de alto padro em Itaja | Pg. 6

    Pg. 8

    Estaleiro de Itaja estreia fabricao de iates esportivos

    Economia

    Estudantes e funcionrios da Univalipedem mais segurana na redondezaUniversidade informa que ser construda uma guarita da PM nas proximidades dos blocos da sade dentro de 40 dias | Pg. 4

    Pr-candidato a prefeito de Itaja pelo PR, Maurilio Moraes fala sobre seus eleitores, as votaes expressivas e as expectativas para este ano | Pg. 3

    Previstas para este domingo, manifestaes tm apoio empresarial

    Pg. 5

    Poltica

    Pg. 5

    Transfira seu ttulo eleitoral e vote pela cidade onde reside

    Opinio

  • Ano XXI - edio 781 - 11 de maro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    2

    Jornal dos Bairros

    www.jornaldosbairros.tv

    @jornalbairros

    T na rede

    Jefferson Marcelo Ribeiro Jandir caindo fora j um bom comeo. O problema , quem entra? (4-03-2016)Sobre a possvel coligao entre as siglas PSDB, PMDB, PR e SD

    Narcizo AugustoNo s o PT, so todos os partidos. Precisamos acabar com essa corja de ladres. Vocs so o cncer da sociedade. Voto tem que ser facultativo. (4-03-2016)Sobre o PT ser um partido leproso, fala do entrevistado e interventor do PMDB de Itaja, Gaspar Laus

    Opinio

    Diretor: Carlos Bittencourt | direcao@bteditora.com.brColaboradores: Neide Uriarte, Alexandre Balbino e Mariana LeoneEdio: Marjorie Basso | jornalismo@bteditora.com.br

    Diagramao: Solange Alves solange@bteditora.com.br

    Departamento Comercial: (47) 3344.8600

    Circulao: Itaja, Balnerio Cambori, Navegantes e regio.Fale conosco: Sugesto de temas, opinies ou dvidas: direcao@bteditora.com.br | jornalismo@jornaldosbairros.tv

    Jornal filiado Associao dos Jornais do Interior de Santa CatarinaRua Adolfo Melo, 38, Sala 901, Centro,Florianpolis, CEP 88.015-090Fone (48) 3029.7001 e-mail: adjorisc@adjorisc.com.br

    O Jornal do Bairros uma publicao da empresa Letras Editora Ltda. (ME), com sede na Rua Anita Garibaldi, 425Centro Itaja SC.Telefone: (47) 3344.8600 Site: www.jornaldosbairros.tv

    O Jornal dos Bairros no se responsabiliza pelos

    artigos assinados pelos seus colaboradores ou de

    matrias oriundas de assessorias de imprensa de

    rgos oficiais ou empresas particulares.

    Expediente

    Mariana Leonecancercomalegria@hotmail.com

    Cancercomalegria

    facebook.com/cancercomalegria

    Ser indulgente...A indulgncia uma qualidade humana, um dos sentimentos mais elevados

    que pode ser desenvolvido pelos seres humanos, que todos deveriam conhecer, pois caracteriza-se pela compaixo que se demonstra pelo prximo e pelas suas imperfeies. Representa a bondade e a capacidade de ser tolerante perante as aes, atitudes e particularidades de cada indivduo.

    A indulgncia est relacionada diretamente com a tolerncia e clemncia para com o outro. uma das virtudes que exerce a postura compreensiva, que se adota perante as faltas e imperfeies do nosso prximo. Ser indulgente saber relevar, perdoar e esquecer tudo que possa ser reprovvel no comportamento dos nossos semelhantes.

    Normalmente diante de fatos desagradveis da vida, seja por chateaes, abor-recimentos ou estresse, sempre julgamos, somos reativos e maldosos. Esse sem-pre o nosso primeiro impulso, ou seja, no raciocinamos nossas atitudes momen-tneas e esse impulso pode ser equivocado e desastroso.

    Sabermos olhar para o nosso prximo com ternura questo de conscincia e muitas vezes de caridade. Quem indulgente no aponta os defeitos do outro e nem conspira com a malevolncia , no dissemina falatrios e comentrios que possam denegrir a imagem do colega.

    No julgue seu prximo com severidade, lembre- se que voc no Deus, no faa ao outro o que no gostaria que fizessem a voc. Sem indulgncia a vida perde seu significado e o ser humano torna-se agressivo, frio e severo. Graas in-dulgncia o homem se edifica e se engrandece, cresce espiritualmente e vive mais em paz e em harmonia com a prpria vida e com a humanidade.

    A indulgncia espalha a oportunidade de reabilitao ao ofensor, bem como pa-cifica o corao daquele que a oferece. No podemos esquecer que Deus suporta nossas imperfeies com amor e nos compreende com misericrdia. Ento por que deixaramos de ser indulgentes com o nosso irmo?

    Afinal, todos temos maus pendores a vencer, defeitos a corrigir, hbitos a serem melhorados e um ntimo a ser reformado. Todos estamos na estrada do progresso. Portanto, ame incondicionalmente, sem julgamentos, sem maledicncia, ame es-tendendo a mo e auxiliando o outro a ascender a refletir e melhorar como pessoa.

    Quem esmaga o outro em suas fraquezas demonstra estar necessitando de grande dose de indulgncia. Pense nisso.

    Renato Lopes Pulou fora antes do barco afundar. Est certo. (4-03-2016)Sobre o PT ser um partido leproso, fala do entrevistado e interventor do PMDB de Itaja, Gaspar Laus

    Caminhada marca o Dia Internacional da Mulher em Itaja

    Imagem da semanaDivulgao

  • 3WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XXI - edio 781 - 11 de maro de 2016 Entrevista

    Jornal dos Bairros Como ocorreu sua sada do PSD e o ingresso no PR?

    Maurlio Moraes Faz cerca de dois anos que ns comeamos a pensar em estrat-gias para melhorias em Itaja. Percebemos que podia vir uma determinao do diret-rio estadual do PSD para que pudssemos trabalhar para um projeto estadual, no um municipal. Foi isto que aconteceu. Tendo essa viso, ns pensamos que dentro do PSD no teramos oportunidade de criar-mos ou dar o direito do eleitor votar em al-gum de Itaja. Foi a que fomos para outro partido. Quem nos aceitou de bom corao e nos abriu as portas foi o PR.

    Jornal dos Bairros Como o senhor est se preparando como pr-candidato do PR?

    Maurlio Moraes J fizemos pesquisas para saber as condies do meu nome em termos de aceitao como prefeito. O resul-

    tado nos mostrou que meu nome aceito pela comuni-dade de Itaja. O Brasil est passando por um momento delicado na poltica brasileira, temos pessoas que ocupam o cargo de poltico e fazem um trabalho sem tica. Isso tambm acontece em nosso municpio. Voc liga a tele-viso e s encontra notcias de corrupo. Isso deixa as pessoas desacreditadas. Eu sou uma pessoa com carter e tenho credibilidade com a

    comunidade, so 17 anos de experincia no Poder Legislativo. essa credibilidade que me faz ter a oportunidade de dar ao eleitor itajaiense a chance de votar em uma pessoa que possa fazer um trabalho com tica. Ita-ja de todos ns, mas ns no temos essa viso ainda. Existe um bloqueio: as pessoas acham que a prefeitura deve realizar tudo, mas no por esse caminho.

    Jornal dos Bairros Entre outros as-pectos, o senhor sempre traz a questo da acessibilidade em suas campanhas. Como

    Jornal dos Bairros O senhor comu-mente um dos vereadores mais votados de Itaja. H pesquisas que apontem o perfil dos seus principais eleitores?

    Maurlio Moraes Eu fui o vereador mais votado em duas legislaturas. Meus votos vm de todos os bairros de Itaja, no tem um setor especfico para isso. So bastan-tes votos em diversos locais. No consigo visualizar qual o perfil desse eleitor, mas eu tenho muitos votos dos jovens e de pessoas com mais de 60 anos. A lei da gratuidade do transporte coletivo para maiores de 60 anos, em Itaja, de minha auto-ria. Quando essas pessoas chegam aos 60 anos e sa-bem que elas no vo mais pagar pelo transporte co-letivo, muitas vezes lem-bram de quem criou esse projeto. Eu ganho muitos votos dessa faixa etria de-vido lei da gratuidade.

    Jornal dos Bairros Como ocorreu sua entra-da na vida poltica?

    Maurlio Moraes Meu primeiro ano como vereador foi em 2000. Na poca eu fui candidato pelo PDT. Foi um trabalho muito bacana. Nestes 16 anos em que participo da vida pblica me considero um vereador sem nenhuma rejeio. Isso conquistei pela mi-nha tica e pelo meu carter. Eu trabalho na Celesc h 29 anos e, depois do meu aciden-te, em 1997, passaram-se trs anos e eu fui convidado a me candidatar como vereador. Venci a primeira, a segunda, a terceira e, ago-ra, estou no quarto mandato. por isso que me vejo preparado para ingressar no Poder Executivo.

    Itaja de todos ns, mas ns no temos essa viso ainda

    uma estratgia adotada. Esse tipo de cam-panha corpo a corpo muito importante e envolve respeito. Como eu no devo nada a ningum, eu posso olhar nos olhos de uma pessoa, entregar um santinho e pedir o voto dela. Penso que quem est pleiteando isso deve ter um respeito com o eleitor, com a pessoa que vota em voc. Essa uma for-ma minha de fazer campanha. Eu percorro desde a localidade do Brilhante at todos os bairros de Itaja. Depois das eleies eu sem-pre fao um agradecimento aos meus elei-tores. Agradecer to importante quanto pedir. A partir desse agradecimento eu rece-bo um feedback das pessoas. Muitos dizem Maurlio, eu no votei em voc nessa elei-o, mas votarei na prxima porque tu vies-tes me agradecer. Eu no sei as pessoas que votaram em mim, mas eu agradeo a todos. Para algumas pessoas uma forma de voc ser grato pelo o que voc consegue.

    Jornal dos Bairros Em termos de coli-gaes, sabemos que o PR est inclinado a se filiar com o PSDB que tem o Deodato Ca-sas. O senhor aceitaria vir como vice dele, do Ded ou ainda de outros candidatos?

    Maurlio Moraes J tivemos algumas reunies e, pelo o que tudo indica, eu serei o candidato a prefeito. O PSDB um partido timo e deve fazer uma anlise melhor para saber qual candidato, ou at mesmo o Deo-dato, para fazermos uma parceria. Ns que-remos ser vitoriosos, temos que pensar na vitria. Quem quiser se colocar na candida-

    tura a prefeito ou a vereador deve dar o mximo para ser uma boa opo aos eleitores itajaienses.

    Jornal dos Bairros Quantos vereadores o PR deve lanar?

    Maurlio Moraes uma pergunta difcil. Todos os partidos querem colocar o mximo quando respon-dem essa pergunta. Estamos preparando uma boa nomi-nata. Vamos trabalhar para colocar o maior nmero de vereadores na bancada. A partir do trmino da eleio, todos ns, candidatos, volta-mos ao zero. A damos incio aos novos trabalhos ps--eleio. Falo isso porque, na maioria das vezes, muitos vereadores no reconhecem que somos todos iguais, vol-tamos todos ao zero. No importa se fez mil votos ou

    2 mil votos aps as eleies.

    Jornal dos Bairros Essa pode ser uma eleio com uma chapa forte de situao e outra de oposio, da qual vocs devem fazer parte. Como o PR est se preparando para essa empreitada? J existe um plane-jamento em construo?

    Maurlio Moraes Sim. O PSDB est en-cabeando, junto com alguns vereadores e militantes do PR e do PS. um projeto que est sendo pensado para todas as reas, des-de o meio ambiente at a sade, envolven-do tudo. As equipes j se renem semanal-mente para elaborar o nosso planejamento e projetos para as prximas eleies muni-cipais.

    Com certeza voc j o viu em pocas de eleio entregando santinhos nas ruas. A deficincia fsica nunca foi um empecilho

    para o impedir de percorrer quase todos os bairros de Itaja e pedir o voto do povo. Talvez essa seja a estratgia de campanha mais bem

    sucedida do vereador Maurlio Moraes (PR), 52 anos. J no quarto mandato na Cmara de

    Vereadores, Maurlio uma das apostas do partido para concorrer ao Poder Executivo

    nas prximas eleies municipais. Natural de Cambori, mas morador de Itaja desde os trs

    anos de idade, formou-se em administrao de empresas e cincias contbeis antes do

    ingresso na vida poltica. O vereador conversa com o Jornal dos Bairros sobre como o PR se

    articula para conseguir o maior nmero de vereadores eleitos e sobre o envolvimento

    com as questes de acessibilidade.

    PerfilMaurlio Moraes

    As caladas deveriam ser obrigao do

    Executivo e no de responsabilidade

    do cidado

    O Brasil est passando por um momento

    delicado na poltica brasileira,

    temos pessoas que ocupam

    o cargo de poltico e fazem

    um trabalho sem tica.

    Isso tambm acontece em

    nosso municpio

    o senhor v a situao de Itaja nesse as-pecto? Houve avano nos ltimos anos?

    Maurlio Moraes De 16 anos para c ns tivemos alguns avanos, sim. Infelizmente, no foi significativo para o deficiente. Ns, como vereadores, pode-mos solicitar uma emen-da ou um requerimento para que seja promovida a acessibilidade em al-gum local. Depois, essa obra vai para o Poder Executivo, mas quem executa o servio so as empreiteiras, que no entendem de acessibi-lidade coisa nenhuma. Se eles no entendem, no h fiscalizao do prprio Executivo. nesse ponto em que a prefeitura peca, na fis-calizao do Executivo mediante as obras feitas no municpio. Por exem-plo, a acessibilidade nos passeios pblicos deli-cada. O cidado faz uma calada, geralmente, nos fins de semana, quando no h fiscal, e fazem de uma forma para embelezar a residncia dele, no para o deficiente. A acessibilidade no est correta. Falta uma conscientizao das pessoas para isso. A minha principal bandeira so os passeios pblicos. As cala-das deveriam ser obrigao do Executivo e no de responsabilidade do cidado. A pre-feitura deve tomar a frente e determinar um padro para esse tipo de obra. Sei que isso difcil porque h gastos, mas se quisermos fazer o correto devemos partir desse ponto.

    Jornal dos Bairros Voc conhecido por fazer campanha muito corpo a corpo, sempre visto nas ruas entregando santi-nhos, mesmo sozinho. Essa estratgia deve ser adotada novamente?

    Maurlio Moraes Com certeza essa ser

  • Ano XXI - edio 781 - 11 de maro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    4 Geral

    Uma petio online lanada recen-temente pede por mais segurana nos arredores e interiores da Uni-vali. O abaixo-assinado virtual foi criado na semana passada por uma pessoa fsica e a meta alcanar 200 assinaturas. At esta semana, mais de 190 pessoas tinham aderi-do campanha. A instituio informou que est sabendo da petio, mas que no rece-beu nenhum documento at o momento.

    As assinaturas so uma forma de pedir mais segurana e policiamento nos horrios de entrada e sada de alunos e funcionrios da Univali. A queixa da comunidade acad-mica so os frequentes assaltos nas proximi-dades do campus Itaja. Em um texto, publi-cado pela criadora da petio, ela justifica o pedido usando o exemplo de trs alunos do Colgio de Aplicao da Univali (CAU) que foram abordados depois da aula.

    O pedido ainda para a Polcia Militar (PM) de Itaja realizar rondas peridicas du-rante os horrios de entrada e sada para a proteo de alunos do CAU e dos universi-trios. A sugesto da autora para que haja

    policiamento na rua Uruguai e na avenida Abrao Joo Francisco, onde esto localiza-dos os portes de acesso Univali.

    Segundo o chefe da seo de Comunica-o do 1 Batalho de Polcia Militar de Itaja, cabo Alexandre Jordo Frankenberger, a PM j realiza rondas perto da universidade dia-riamente. A prioridade para os horrios de maior fluxo, ou seja, nos horrios de entrada e sada de alunos. As rondas foram intensifi-cadas no segundo semestre do ano passado e seguem no mesmo ritmo.

    _ Continuamos dando prioridade para aquela rea e, este ano, j deixamos as via-turas por mais tempo.

    Apesar disso, Frankenberger explica que as viaturas disponveis para as rondas dirias no podem permanecer em uma rea por um longo perodo de tempo. Quando h emergncias, o veculo obrigado a se des-locar para atender uma ocorrncia.

    Melhorias dentro e fora da universidadeDe acordo com a assessoria de imprensa

    Comunidade apela para abaixo-assinado e solicita mais segurana nos arredores de Univali

    Polcia Militar garante que h rondas nos horrios de maior fluxo prximo da universidade e que o policiamento foi intensificado

    Univali

    Base da PM ficar perto dos blocos da rea da sade

    da Univali, a reitoria tem conhecimento do abaixo-assinado. Neste ano, a universidade adotou medidas para reduzir os casos de as-salto nos arredores da instituio, mas afir-ma que a segurana pblica no um papel da universidade.

    Para garantir mais proteo e tranquilida-de aos alunos e funcionrios, a Univali am-

    pliou o nmero de cmeras de segurana nos corredores dos blocos. Outra medida para reforar a sensao de segurana ser a construo de uma base da PM quase den-tro da instituio, numa rea cedida pela universidade. Segundo a assessoria, as obras j iniciaram e a previso de entrega de 40 dias.

  • 5WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XXI - edio 781 - 11 de maro de 2016 Poltica

    Alexandre Balbinobalbinoitajai@gmail.com

    facebook.com/aschmitbalbino

    (47)3241.6338

    Regularize seu domiclio eleitoral Estamos em ano eleitoral e ntido que a corrida j comeou, mesmo que de

    forma velada, mas j iniciou. Neste turbilho vrios nomes j comeam a aparecer, querendo sentar na cadeira do mais alto nvel do governo municipal.

    Todos dizem que neste ano o eleitor est mais consciente e que a maior arma que ele tem ser aplicada de forma adequada, no reinando mais o assistencialis-mo em troca desta riqueza. Que os anjos digam amm...

    Mas o intuito da coluna a partir desta semana chamar a ateno daquelas pessoas que residem em Itaja, h pouco ou h muito tempo, que exercem aqui suas atividades, constituram ou esto plantando sua histria aqui na terrinha e que ainda no transferiram seu titulo de eleitor para Itaja, que o faam. Partindo deste ato o cidado, assim como eu, ter o direito de escolher dentre vrias op-es que teremos o que ns identificarmos como sendo o melhor para a cidade.

    Conheo muitas pessoas que moram em Itaja h anos e no transferiram seu ttulo para c. E mais, em muitos casos so as primeiras a reclamar achando que a poltica do municpio no est das melhores.

    Caro leitor seja um multiplicador desta ideia: quem de Itaja, vota em Itaja. O prazo para transferncia do ttulo, para poder participar das votaes em outubro deste ano, termina em 4 de maio. Basta ir ao cartrio eleitoral, que fica anexo ao Frum da rua Uruguai, munido de seu RG e comprovante de residncia.

    Este link tem vrias outras informaes importantes a este respeito http://www.tre-pr.jus.br/eleitor/duvidas-frequentes/duvidas-frequentes-do-eleitor

    Esse o primeiro passo para mudanas.Deus nos abenoe.

    Cerca de 800 fichas de desfiliaes fo-ram entregues presidncia do PMDB de Itaja, nesta semana. A entrega foi feita por membros do movimento Desfiliao J, encabeado pela ex-secretria de Desen-volvimento Regional, Eliane Rebello.

    Segundo Eliane, o movimento deve en-tregar outras 100 fichas, totalizando cerca de mil desfiliaes, conforme prometido. Na semana passada, o diretrio municipal do PMDB confirmou o despacho das pri-meiras fichas de desfiliao partidria, en-tregues h cerca de duas semanas.

    O ex-presidente do diretrio municipal do PMDB, Omar Rebello, o Baga, o secre-trio de Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Artur de Jesus, e outros lderes do movimento deixaram o partido na primei-ra srie de desfiliaes:

    Quase toda a nominata de verea-dores, com rarssimas excees, saram do partido. O corpo atuante se deslocou.

    Acredito que isso significa uma debanda-da e deve enfraquecer o PMDB de Itaja _ avalia Eliane.

    Firmes e fortesO atual presidente do PMDB de Itaja,

    Gaspar Laus, informou que o diretrio vai conferir cada ficha de forma individual. Segundo o interventor possvel que apa-ream documentos de pessoas no filiadas ao PMDB, o que atrasa e dificulta o traba-lho de verificao de dados. As fichas de-vem ser protocoladas no Tribunal Regional Eleitoral at a prxima semana.

    Em entrevista ao Jornal dos Bairros, o presidente confirmou que as desfiliaes no prejudicam o partido. Em Itaja, os peemedebistas seguem confiantes para as eleies municipais deste ano, apostan-do em novas filiaes. O objetivo trazer a juventude e as mulheres para o partido, fortalecendo a sigla no municpio.

    Lideranas entregam mais de 800 fichas de desfiliao ao PMDB de Itaja

    Novamente alguns brasileiros sairo s ruas neste domingo para pedir o fim da corrupo. Mas diferente de outras ocasies, como nas manifestaes do ano passado, esta edio ganhou o peso do empresariado. Em Santa Catarina entidades de classe, que at ento no haviam se ma-nifestado por serem apartidrias, pediram a participao popular.

    A Federao das Cmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) emitiu uma nota de apoio s manifestaes marca-das para o domingo. A diretoria convocou lojistas e empresrios para irem s ruas e protestarem contra o atual cenrio poltico e econmico do Brasil. Para a federao, a crise econmica e a instabilidade atingem diretamente o setor varejista.

    A diretoria da FCDL/SC defende que todos os lojistas catarinenses esto favorveis a uma mudana urgente nos rumos da pol-tica e economia. Para isso, a federao con-vida os catarinenses a se manifestarem no domingo, durante os protestos, contra os partidos que controlam o governo federal.

    A Federao da Indstria do Estado de

    Santa Catarina (Fiesc) tambm se posicio-nou. Em vdeo, o presidente Glauco Jos Crte pede para todos os brasileiros, em especial os catarinenses a se posicionarem de forma intransigente em favor da tica e em defesa do bem comum e da justia so-cial, atravs da valorizao da indstria e da retomada do desenvolvimento.

    Em Itaja h manifestaes marcadas por pelo menos dois grupos distintos. O Vem pra Rua anunciou por postagens no Facebook que ir concentrar os manifestantes a partir das 14h30 na frente da prefeitura. Ser uma carreata com destino a Balnerio Cambori.

    Evento criado na mesma rede social inti-tulado Impeachment J est marcada para as 15h na Beira-Rio. O evento criado no Fa-cebook tem 1,5 convidados, mas menos de 90 pessoas haviam confirmado presena at esta semana.

    O vereador Osvaldo Mafra (SD) uma das lideranas que deve participar da mobiliza-o em Itaja. Ele participar da manifesta-o a p, na Beira-Rio, junto com apoiado-res. O mesmo deve fazer a vereadora Anna Carolina (PSDB).

    Manifestaescontra o governo ganham apoio do

    empresariado

    Em Itaja haver concentrao na frente da prefeitura e na Beira-Rio

  • Ano XXI - edio 781 - 11 de maro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    6

    Neide Uriarte

    Jantar especial na V CarolaVenha participar do jantar especial de aniversrio

    do Quitutes Caseiros Vov Carola. Dia 12 de maro, a partir das 20h. Contamos com sua presena! Em caso

    de dvidas ligar no telefone (47) 3348-0669 ou (47) 3349-3492.

    Especial

    EXTRAVIO DE IMPRESSORA A empresa FARMACIA ESTRELA LTDA ME torna pblico

    que foi extraviado a impressora fiscal Modelo: MP-20FI II ECF-IF, Tipo: EDF-IF, Marca: Banatech, Fab: 4708020637790, Proprietrio: Eduardo Jos Moreira.

    Exclusive Residence A construtora DMJ lanou nesta semana em Itaja o Exclusive Residence. Concebido para unir exclusividade,

    elegncia e qualidade de vida, o empreendimento conta com rea de lazer completa, para momentos de descanso, esporte e convivncia com amigos e familiares. O lanamento, na noite de quarta-feira, contou com a presena dos empreendedores, familiares e amigos. O Exclusive Residence fica na rua Lauro Muller, Centro de Itaja, bem de para o mais novo carto postal da cidade, a Marina de Itaja. A obra est em andamento e tem previso de entrega para

    dezembro de 2017. O lanamento ocorreu com 50% das unidades j vendidas.

  • 7WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    Ano XXI - edio 781 - 11 de maro de 2016

    neidefestas@matrix.com.br

    Neide Pasold Uriarte

    (47)9977.2390

    Especial

    Contao de histriasO grupo ContArte, de Itaja, estreia um novo

    espetculo de contao de histrias. Em uma adaptao da histria de Rei Midas, a pea O ba do tesouro apresenta um personagem aventureiro, rico e cheio de ambies. O espetculo permanece em

    cartaz todas as quintas-feiras, a partir das 15h, na Casa da Cultura Dide Brando. Em uma cativante releitura, O ba do tesouro fala sobre a invaso de uma

    menina no reino de Midas. A garota carrega uma caixa misteriosa, onde carrega vrios livros que viram objeto de desejo do rei. A

    partir desse encontro entre os dois, a leitura se transforma em comdia e diverso.

    Exposio de cavalos mangalarga

    A coluna recebeu convite de Luiz Henrique Schiefler Kobarg para prestigiar a exposio de cavalos manga-larga que ocorre neste fim de semana, nos dias 11

    e 12, no haras e hpica Verde Vale, em Cambori. Os amigos realizaro uma

    homenagem pstuma ao Sr. Osmar Rebelo, seu Baga, falecido em junho de 2015 e apaixonado por cavalos da raa. Sua gua de estimao est at hoje no

    haras.

    Encontro de frias Durante as frias nosso grupo de amigas de trabalho no CEI Professora Mauriclia Andr do Nascimento se reuniu na casa da amiga Roberta Silva para matar as saudades. Aproveitamos para um bate-papo gostoso e para tomar um lanche. muito importante esse contato harmonioso dentro e fora do local de trabalho, pois fortalece o nosso grupo. Muito obrigada anfitri Roberta, que abriu as portas de sua residncia para receber suas amigas.

    Aniversrio de Suzete Macedo BelliniNo dia 10 de maro a querida Suzete Macedo Bellini comemorou mais um ano de vida. Ela esposa do presidente do Itamirim Clube de Campo, Gelcir Bellini, o Piro. Receba o carinho dos amigos do Jornal dos Bairros. Parabns!

    Noite retr com DJ China O DJ China e amigos esto promovendo um evento beneficente no

    restaurante Castelo Montemar. Trata-se da noite retr, neste sbado, 12 de maro. Parte da renda ser destinada ao Asilo Dom Bosco. Estaremos prestigiando esta noite especial e contamos com a presena de todos.

  • Ano XXI - edio 781 - 11 de maro de 2016

    WWW.JORNALDOSBAIRROS.TV

    8 Economia

    Leve alta nos alimentos A alta nos preos dos alimentos da cesta

    bsica de Itaja registrada no ms de feve-reiro foi pequena, ficando em 0,36%. No ge-ral, o valor da cesta bsica, avaliado mensal-mente pelo Projeto Cesta Bsica Alimentar de Itaja, realizado pela Univali, passou de R$ 346,39 para R$ 347,63.

    Sete dos 13 produtos da cesta bsica sofrearam aumento. A alta afetou o preo do feijo preto (27,80%), do leite (26,91%), da manteiga (20,74%), do po francs (19,10%), do acar (12,40%), do caf em p (10,12%) e farinha de trigo (8,85%).

    Os pesquisadores notaram a falta de al-guns produtos em vrios supermercados, como o acar, o feijo e o arroz. Alguns ali-mentos, que mais encarecem a cesta bsica, ficaram mais baratos em fevereiro, e con-triburam bastante para que o aumento na cesta no fosse muito expressivo. A queda foi sentida no preo do tomate (15,86%), da carne (9,41%), da batata (8,81%) e da bana-na branca (4,29%).

    Estaleiro de Itaja inicia fabricao indita Esportividade, agressividade, funciona-

    lidade, design exclusivo e tecnologia de ponta. A fbrica brasileira da Azimut Yachts _ filial do Grupo italiano Azimut-Benetti _ anuncia a fabricao de uma nova coleo de iates com o incio da produo do mode-lo: a Azimut Verve 40.

    A Azimut Yachts do Brasil j confirma a produo de 12 unidades da Azimut Verve 40 para este ano.

    _ J temos vrias encomendas que sero direcionadas aos Estados Unidos, mas te-mos certeza que este modelo tambm cair no gosto do pblico do Brasil e dos demais pases da Amrica Latina _ comenta o dire-tor comercial Francesco Caputo.

    Para a produo desse novo modelo a fbrica passou por um processo de reestru-turao e tem planos de expanso de sua rea para os prximos anos. As primeiras unidades devem ser lanadas no segundo semestre de 2016.

    Renda comprometidaItaja aparece na lista das cidades com

    maior percentual de famlias endividadas de Santa Catarina. Estudo da Fecomrcio--SC aponta que Florianpolis (85,7%) lidera a lista de cidades com famlias endivida-das, seguida por Blumenau (58,3%) e Itaja (52,6%).

    O levantamento tambm aponta que 31,1% das famlias com dvidas tm parce-la expressiva da renda mensal destinada para o pagamento das contas atrasadas. O carto de crdito continua como o princi-pal agente de endividamento (49,8%). Em segundo, terceiro e quarto lugar aparecem os carns (33,4%), financiamento de carro (31,5%) e de casa (15,5%).

    Em termos estaduais, a percepo do n-vel de endividamento melhorou: entre os que se declararam muito endividados, o n-dice passou de 17,7% para 14,6% este ms; mais ou menos endividados 25,4%, nos dois meses; o indicador pouco endividados na faixa dos 20%; aqueles que responderam no ter dvidas desse tipo somam 39,1%, uma alta de 2,8% em comparao ao ms anterior.

    Supermercados de Itaja apresentam variao de preo de at 87% para um mesmo ovo de PscoaAlm do aumento de preo, muitos produtos tiveram diminuio no peso; conforme o Procon

    O Programa de Proteo e Defesa do Consumidor (Procon) de Itaja divulgou a pesquisa de preos dos ovos de Ps-coa. Neste ano, o consumidor deve se preparar para pagar 16,5% mais caro pelo produto. Mas a variao at que estava pre-vista, devido a inflao e aumento dos impostos sobre chocolates. O problema principal na cidade que um mesmo ovo de chocolate pode custar at 87% mais entre um supermercado e outro.

    A dica antiga, mas vale para as compras de Pscoa: necessrio pesquisar antes de comprar. Segundo a pesquisa do Procon, a dife-rena de preos entre os supermercados varia de 8,6% a 87,9%. A maior diferena foi registrada no ovo Laka, de 196g, que pode ser encontrado de R$ 14,85 a R$ 27,90. J a menor variao est no pre-o do ovo Barbie, de 170g, que est sendo vendido de R$ 35,90 a R$ 38,98.

    Na comparao entre este ano e o ano passado tambm houve aunmento. O ovo Star Wars, de 150 gramas, registrou alta de 70,6% neste ano. Para quem gosta de chocolate branco, a pesquisa apon-ta uma boa notcia. O ovo laka, de 196 gramas, teve decrscimo de 34,6%.

    J a pesquisa de preo de caixas de bombom revelou aumento tanto nas mais baratas quanto nas mais caras. Em 2015, a caixa de bombom mais barata custava R$ 6,49; neste ano, o mesmo produto custa R$ 6,98, um aumento de 7,6%. J o produto mais caro passou de R$ 29,99 para R$ 32,69, um total de aumento de 9%.

    Fora o acrscimo no preo, o Procon destaca a diminuio no peso

    dos ovos de Pscoa. O galak, da marca Nestl, passou de 230 gramas para 210 gramas; o clssicos ao leite, da Garoto, passou de 215g para 200g e o vingadores, tambm da Garoto, passou de 150g para 120g.

    O peso tambm foi diminudo nas caixas de bombom. A caixa da Lacta, que antes tinha 378g foi para 332. A Nestl diminuiu de 375g para 300g e a Garoto de 355g para 300g. O Procon lembra para que os consumidores prestem ateno s embalagens. A empresa deve descrever na embalagem as informaes sobre o peso anterior e o atual.

    Driblando o aumentoPara deixar as dvidas de lado, uma alternativa do Procon apostar

    nas barras de chocolate na hora de presentear. As barras custam en-tre R$ 2,95 e R$ 4,59 e, muitas vezes, possuem a mesma quantidade de gramas que os ovos menores. De acordo com o Procon de Itaja, a economia compensa na hora de passar os produtos no caixa.

    Ateno quando comprarIndustrializados ou no, os ovos de Pscoa devem apresentar as

    informaes necessrias. Os ovos com brinquedos, principal atrati-vo para as crianas, devem ter descrito na embalagem a idade reco-mendada para o tipo de brinquedo. Segundo o Procon, necessrio ainda informar se o brinde possui certificao do Inmetro. Datas de validade e ingredientes so outras informaes que o consumidor deve prestar ateno.

    Nelson Robledo