Instalações Elétricas Nome : Turma : Projetos de Instalações Elétricas A norma que rege as instalações elétricas de baixa tensão é a NBR 5410/97 da ABNT . Para que se possa elaborar e executar uma instalação elétrica é necessário que fiquem caracterizados e identificados os elementos ou partes que compõe a instalação . Definições : Ponto – Termo empregado para designar aparelhos fixos de consumo , centros de luz , tomadas , arandelas , interruptores , botões de campainhas , etc . Ponto útil ou ativo : É o dispositivo onde a corrente elétrica é realmente utilizada ( Ex. : uma tomada onde é ligado um aparelho ou um receptáculo onde é ligado uma lâmpada ) Ponto de comando : É o dispositivo por meio do qual se governa um ponto ativo . ( Ex. : um interruptor de alavanca , disjuntor ou chave faca ) No traçado da instalação é necessário a marcação dos fios contidos nas tubulações , para determinar-se o diâmetro da mesma e para orientar o trabalho de enfiação . Fio Neutro – Vai , sem exceção , diretamente a todos os pontos ativos . Fio Fase – Vai diretamente apenas às tomadas e aos interruptores . Fio Retorno – É o condutor fase que depois de passar pelo interruptor , retorna ao ponto de luz Circuito É o conjunto de pontos de consumo , alimentados pelos mesmos condutores e ligados ao mesmo dispositivo de proteção ( disjuntor ) . 1 – Toda instalação deve ser dividida em vários circuitos de modo a :  Limitar as conseqüências de um curto ou defeito , provocando apenas o desligamento da parte defeituosa .  Facilitar as verificações e a manutenção , no caso de defeito 2 – Nos sistemas bifásicos e trifásicos os circuitos devem ser distribuídos de modo a assegurar um melhor equilíbrio de cargas entre as fases . 3 – Os circuitos de iluminação e tomadas de uso geral TUG ( Tomadas para Som , TV , Liquidificadores , Ventiladores , Batedeiras , etc ) devem ser separados dos circuitos de uso específico ( Condicionador de Ar , Chuveiro Elétrico , Ferro de Passar , Aquecedores , Forno Elétrico ) 4 – Prever circuitos independentes para aparelhos de potência superior a 1500 W 5 – Cada circuito deverá ter seu próprio condutor neutro Data : 1 Como regra prática , com vistas a facilitar a execução das instalações elétricas , é comum dividir os circuitos em potências de : 1200 a 1500 W para 127 V ou 2100 a 2600 W para 220 V Dimensionamento das Cargas 1 – Cargas de Iluminação . No caso de residências , adotam-se o seguinte critério : a) Em cômodos ou dependências com área igual ou inferior a 6 m 2 deve ser previsto um ponto de luz de 100 W b) Em cômodos ou dependências com área maior que 6 m2 deve ser prevista uma carga de 100 W para os primeiros 6 m2 , acrescida de 60 W para cada aumento de 4 m2 inteiros . 2 – Cargas de Tomadas . a) Tomadas de Uso Geral - Nelas são ligados aparelhos portáteis , tais como liquidificador , batedeira , aspirador de pó ,etc. Devemos prever uma potência de 100 W para as tomadas de uso geral , instaladas em Residências e 200 W para as tomadas de uso geral instaladas em Comércios. O número mínimo de tomadas deve ser calculado da seguinte forma :  Cômodos com área menor ou igual a 6m2 , pelo menos uma tomada  Cômodos com área maior que 6m2 , uma tomada para cada 5 m ou fração de perímetro  Banheiro , pelo menos uma tomada junto ao lavatório  Cozinhas , uma tomada para cada 3,5 m ou fração de perímetro  Garagens , varandas ou subsolos pelo menos uma tomada b) Tomadas de Uso Específico – São tomadas que alimentam aparelhos fixos ou estacionários , que embora possam ser removidos , trabalham sempre em um determinado local . Normalmente são aparelhos de grande potência . É o caso de chuveiros , condicionador de ar , torneiras elétricas e microondas . A potência a ser prevista nas tomadas de uso específico será a potência nominal do aparelho a ser utilizado . Alguns valores típicos de potências em aparelhos eletrodomésticos :  Aspirador de pó – 750 a 1100 W  Chuveiro – 4000 a 7500 W  Condicionador de ar ( 7500 BTU a 30000 BTU ) – 1000 W a 4000 W  Freezer – 500 W  Ferro de passar – 1000 a 1250 W  Forno elétrico – 900 a 2400 W  Forno de Microondas – 1200 W  Geladeira – 150 a 400 W  Lavadora de louças – 2700 W  Lavadora de roupas – 500 a 1000 W  Liquidificador – 100 a 250 W 2  Computador e impressora – 500 W  Televisor – 70 a 300 W  Ventilador portátil – 60 a 100 W Dimensionamento dos Condutores Os condutores de uma instalação elétrica são dimensionados pelos seguintes critérios : a) Da Seção Mínima – Utiliza-se 1,5 mm2 para circuitos de iluminação e tomadas de uso geral e , 2,5 mm2 para circuitos de força , ou seja , ligação de motores , aquecedores de água, máquinas de solda e outros fins industriais . b) Da Queda de Tensão – Para os aparelhos eletrodomésticos , admite-se uma tolerância de no máximo 5% do valor da tensão nominal de funcionamento . Logo , a queda de tensão máxima entre o quadro de distribuição até o ponto de utilização deve ser de 5% . Para determinarmos a seção do condutor , basta multiplicar a potência do mesmo pela distância do ponto até o quadro de distribuição . De posse deste valor , consultamos a tabela seguinte de acordo com o valor de queda de tensão que desejamos trabalhar . Exemplo : Um aparelho Condicionador de Ar de 1500 W , ligado em uma rede de 110 V , está instalado a 10 metros do quadro de distribuição . Considerando a queda de tensão de 2% encontre a seção dos condutores adequados . 3 W x m = 1500 x 10 = 15000 W x m Utilizando a tabela , vamos comparar o valor calculado , que é de 15000 W x m , com o valor da tabela de 2% . O condutor indicado é de 2,5 mm2 Exemplo : Um chuveiro elétrico de 4400 W , ligado em 220 V , está instalado a 20 metros do quadro de distribuição . Considerando a queda de tensão a 2% , calcule a seção do condutor a ser utilizado . W x m = 4400 x 20 = 88000 W x m Pela tabela , na faixa de 2% , vemos que o valor a ser utilizado é de 2,5 mm2 Nota : Sempre que o valor encontrado na tabela for menor que o valor calculado para a instalação , devemos aumentar a seção do condutor , de forma crescente até encontrar um valor igual ou maior Conclusão : Para ligar um chuveiro de 4400 W / 220 V em uma distância de 20 metros ( tamanho do condutor ) , utilizamos um condutor de 4,0 mm2 c) Capacidade de Condução de Corrente – O condutor não deve ser submetido a um aquecimento exagerado provocado pela passagem da corrente elétrica , pois sua isolação pode vir a ser danificada . Para especificar o condutor adequado para um determinado circuito , devemos conhecer a corrente solicitada pelo mesmo e em seguida consultamos a tabela . É necessário também verificar o número de condutores 4 carregados do circuito : Monofásico – 2 condutores carregados ; Bifásico – 2 condutores carregados e Trifásico – 3 condutores carregados . Tabela de condutores e Correntes máximas de passagem Exemplo : Determine o condutor de um chuveiro elétrico de 4400 W ligado em 220 V . Pn = 4400 W ; V = 220 V ; IP = Pn / V , logo : IP = 4400 / 220 = 20 A . Pelo critério de capacidade de condução de corrente , o condutor escolhido é o de 2,5 mm2 Dimensionamento do Dispositivo de Proteção Os condutores devem ser protegidos por um ou mais dispositivos de seccionamento automático contra sobrecargas e contra curto – circuito . Os dispositivos de proteção devem ser instalados sempre interrompendo o condutor fase , com vistas a manter a segurança dos equipamentos e usuários da instalação . Esta proteção pode ser feito por meio de Fusíveis , Disjuntores ou DR’s . Nas instalações elétricas de baixa tensão residenciais é comum o uso de disjuntores . Disjuntores – São dispositivos de lâmina bimetálica e mola de abertura , moldados dentro de uma caixa . O elemento bimetálico é calibrado a uma determinada temperatura para que quando ligado a um circuito em carga , sofra variações de temperatura dentro da sua faixa de trabalho . A partir desse valor as lâminas separam-se para fornecer a abertura do circuito . Este fato é a principal causa pela qual estes disjuntores suportam , quando instalados , uma corrente de 70% a 80% da sua corrente nominal . I operação = 0,8 I nominal Por exemplo : um disjuntor de 20 A opera com 80% de sua corrente nominal , ou seja , 16 A . Por esse motivo , a escolha do disjuntor se resume em duas regras básicas :  A corrente nominal do disjuntor deve ser igual ou maior do que a corrente do circuito a ser protegido 5  A corrente nominal do disjuntor deve ser igual ou menor do que a corrente máxima do condutor escolhido Relação de Disjuntores Termomagnéticos Corrente Nominal ( A ) Corrente de Operação ( A ) 10 15 20 25 30 35 40 50 60 70 90 100 8 12 16 20 24 28 32 40 48 56 72 80 Exemplo : Dimensionar o disjuntor adequado para proteção do circuito de um aparelho de Ar Condicionado de 1500 W , ligado em 127 V . In = 1500 / 127 = 11,81 A Então , devemos especificar um disjuntor cuja corrente de operação seja igual ou superior ao valor da corrente nominal do circuito . Verificando a tabela , o disjuntor que satisfaz esta condição é o de 15 A que tem corrente de operação de 12 A . Exemplo 2 : Dimensionar o disjuntor para proteção do circuito de um chuveiro de 3400 W ligado em 127 V . In = 3400 / 127 = 26,77 A O disjuntor adequado para proteção deste circuito é o de 35 A Escalas Escala é a relação que existe entre o tamanho do desenho do objeto e o seu tamanho real . Seu valor é determinado através da divisão da medida do tamanho do desenho do objeto pelo tamanho real do mesmo . Escala = Medida do tamanho do desenho / medidas reais do objeto Simplificando : E = D / R Utiliza-se uma escala quando o tamanho do desenho do objeto é maior que o seu tamanho real . Por exemplo : Se quisermos desenhar a planta baixa de uma residência , precisaremos utilizar uma escala de redução , pois :  Não seria possível desenhar a planta baixa da residência em seu tamanho real  É perfeitamente possível compreender a planta baixa da residência , se desenhada em tamanho menor Observe a ilustração seguinte que mostra a figura de uma residência que utiliza uma escala de 1:50 . Nessa escala de redução , o primeiro número representa o tamanho do 6 objeto e o número que vem escrito depois dos dois pontos indica quantas vezes o objeto é maior que o tamanho do desenho . Planta Baixa Para construir uma casa, escola ou indústria, é necessário, inicialmente a elaboração de vários projetos , como o arquitetônico , o elétrico , o hidráulico , etc . Ao eletricista cabe interpretar e , posteriormente , executar a montagem da instalação elétrica . O elemento que mais interessa no projeto de arquitetura é a Planta Baixa. A Planta Baixa é a projeção que se obtém , quando se corta , imaginariamente , uma edificação , com um plano horizontal paralelo ao plano do piso . 7 As figuras seguintes ilustram o processo utilizado para se obter a planta baixa de uma residência: Quando cortamos a edificação com o plano , estamos olhando de cima para baixo e a representação final é igual à última ilustração observada . 8 Simbologia das Instalações Elétricas 9 10 Interpretações nas Instalações Elétricas Diagrama Unifilar e Multifilar Unifilar – Representado por meio de símbolos gráficos dos componentes da instalação . Exemplo de um diagrama Unifilar : Multifilar – É a representação do circuito elétrico por meio de símbolos gráficos , permitindo analisar o seu funcionamento . Exemplo de um diagrama Multifilar : 11 Simbologia correta do esquema Unifilar 12 Representação de um comando com uma lâmpada incandescente de 40W /127V , um interruptor simples e uma tomada instalada na mesma tubulação do interruptor , e outra em tubulação própria. Interruptor paralelo Three-Way É utilizado em escadas ou dependências , cujas luzes , pela extensão ou por comodidade , se deseja apagar ou acender de pontos diferentes . Serão instalados sempre dois interruptores paralelos . 13 Esquemas de ligação de interruptores Three-Way Interruptor Intermediário Four-Way É utilizado quando desejamos comandar a luz de mais de dois locais diferentes . Ele será ligado sempre entre dois interruptores paralelos . 14 Lâmpadas Fluorescentes Compactas Eletrônicas Apresentam reatores eletrônicos incorporados à base de rosca . Podem ser utilizadas em qualquer luminária e , principalmente , em locais que necessitam de iluminação econômica , com acendimento por tempo prolongado . Para uso residencial , comercial ou industrial . Características :  Alta eficiência energética , com até 80% de economia de energia  Longa durabilidade : cerca de 8000 horas  Base rosca E27  Acendimento imediato  Impossibilidade de serem ligadas em “ Dimmers “ Ventilador de Teto 15 Interruptor de Minuteria É um dispositivo de comando de iluminação que necessita da ação humana para ligar o circuito , desligando-se automaticamente após algum tempo previamente regulado . Aplicações :  Iluminação de escadarias de prédios de apartamentos  Corredores  Ambientes que necessitam ser iluminados por curtos períodos de tempo  Hall social de apartamentos  Ante-salas Atenção : Não ligue os dois fios da rede diretamente ao aparelho , pois isso causa sua queima 16
Please download to view
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
...

Instalações Elétricas Residenciais

by djelson-sales

on

Report

Category:

Documents

Download: 0

Comment: 0

37

views

Comments

Description

Instalações Elétricas - Projetos de Instalações elétricas residenciais. Um Manual resumido e com informações importantes para alunos que queriam entender melhor como se realiza um projeto Elétrico Residencial
Download Instalações Elétricas Residenciais

Transcript

Instalações Elétricas Nome : Turma : Projetos de Instalações Elétricas A norma que rege as instalações elétricas de baixa tensão é a NBR 5410/97 da ABNT . Para que se possa elaborar e executar uma instalação elétrica é necessário que fiquem caracterizados e identificados os elementos ou partes que compõe a instalação . Definições : Ponto – Termo empregado para designar aparelhos fixos de consumo , centros de luz , tomadas , arandelas , interruptores , botões de campainhas , etc . Ponto útil ou ativo : É o dispositivo onde a corrente elétrica é realmente utilizada ( Ex. : uma tomada onde é ligado um aparelho ou um receptáculo onde é ligado uma lâmpada ) Ponto de comando : É o dispositivo por meio do qual se governa um ponto ativo . ( Ex. : um interruptor de alavanca , disjuntor ou chave faca ) No traçado da instalação é necessário a marcação dos fios contidos nas tubulações , para determinar-se o diâmetro da mesma e para orientar o trabalho de enfiação . Fio Neutro – Vai , sem exceção , diretamente a todos os pontos ativos . Fio Fase – Vai diretamente apenas às tomadas e aos interruptores . Fio Retorno – É o condutor fase que depois de passar pelo interruptor , retorna ao ponto de luz Circuito É o conjunto de pontos de consumo , alimentados pelos mesmos condutores e ligados ao mesmo dispositivo de proteção ( disjuntor ) . 1 – Toda instalação deve ser dividida em vários circuitos de modo a :  Limitar as conseqüências de um curto ou defeito , provocando apenas o desligamento da parte defeituosa .  Facilitar as verificações e a manutenção , no caso de defeito 2 – Nos sistemas bifásicos e trifásicos os circuitos devem ser distribuídos de modo a assegurar um melhor equilíbrio de cargas entre as fases . 3 – Os circuitos de iluminação e tomadas de uso geral TUG ( Tomadas para Som , TV , Liquidificadores , Ventiladores , Batedeiras , etc ) devem ser separados dos circuitos de uso específico ( Condicionador de Ar , Chuveiro Elétrico , Ferro de Passar , Aquecedores , Forno Elétrico ) 4 – Prever circuitos independentes para aparelhos de potência superior a 1500 W 5 – Cada circuito deverá ter seu próprio condutor neutro Data : 1 Como regra prática , com vistas a facilitar a execução das instalações elétricas , é comum dividir os circuitos em potências de : 1200 a 1500 W para 127 V ou 2100 a 2600 W para 220 V Dimensionamento das Cargas 1 – Cargas de Iluminação . No caso de residências , adotam-se o seguinte critério : a) Em cômodos ou dependências com área igual ou inferior a 6 m 2 deve ser previsto um ponto de luz de 100 W b) Em cômodos ou dependências com área maior que 6 m2 deve ser prevista uma carga de 100 W para os primeiros 6 m2 , acrescida de 60 W para cada aumento de 4 m2 inteiros . 2 – Cargas de Tomadas . a) Tomadas de Uso Geral - Nelas são ligados aparelhos portáteis , tais como liquidificador , batedeira , aspirador de pó ,etc. Devemos prever uma potência de 100 W para as tomadas de uso geral , instaladas em Residências e 200 W para as tomadas de uso geral instaladas em Comércios. O número mínimo de tomadas deve ser calculado da seguinte forma :  Cômodos com área menor ou igual a 6m2 , pelo menos uma tomada  Cômodos com área maior que 6m2 , uma tomada para cada 5 m ou fração de perímetro  Banheiro , pelo menos uma tomada junto ao lavatório  Cozinhas , uma tomada para cada 3,5 m ou fração de perímetro  Garagens , varandas ou subsolos pelo menos uma tomada b) Tomadas de Uso Específico – São tomadas que alimentam aparelhos fixos ou estacionários , que embora possam ser removidos , trabalham sempre em um determinado local . Normalmente são aparelhos de grande potência . É o caso de chuveiros , condicionador de ar , torneiras elétricas e microondas . A potência a ser prevista nas tomadas de uso específico será a potência nominal do aparelho a ser utilizado . Alguns valores típicos de potências em aparelhos eletrodomésticos :  Aspirador de pó – 750 a 1100 W  Chuveiro – 4000 a 7500 W  Condicionador de ar ( 7500 BTU a 30000 BTU ) – 1000 W a 4000 W  Freezer – 500 W  Ferro de passar – 1000 a 1250 W  Forno elétrico – 900 a 2400 W  Forno de Microondas – 1200 W  Geladeira – 150 a 400 W  Lavadora de louças – 2700 W  Lavadora de roupas – 500 a 1000 W  Liquidificador – 100 a 250 W 2  Computador e impressora – 500 W  Televisor – 70 a 300 W  Ventilador portátil – 60 a 100 W Dimensionamento dos Condutores Os condutores de uma instalação elétrica são dimensionados pelos seguintes critérios : a) Da Seção Mínima – Utiliza-se 1,5 mm2 para circuitos de iluminação e tomadas de uso geral e , 2,5 mm2 para circuitos de força , ou seja , ligação de motores , aquecedores de água, máquinas de solda e outros fins industriais . b) Da Queda de Tensão – Para os aparelhos eletrodomésticos , admite-se uma tolerância de no máximo 5% do valor da tensão nominal de funcionamento . Logo , a queda de tensão máxima entre o quadro de distribuição até o ponto de utilização deve ser de 5% . Para determinarmos a seção do condutor , basta multiplicar a potência do mesmo pela distância do ponto até o quadro de distribuição . De posse deste valor , consultamos a tabela seguinte de acordo com o valor de queda de tensão que desejamos trabalhar . Exemplo : Um aparelho Condicionador de Ar de 1500 W , ligado em uma rede de 110 V , está instalado a 10 metros do quadro de distribuição . Considerando a queda de tensão de 2% encontre a seção dos condutores adequados . 3 W x m = 1500 x 10 = 15000 W x m Utilizando a tabela , vamos comparar o valor calculado , que é de 15000 W x m , com o valor da tabela de 2% . O condutor indicado é de 2,5 mm2 Exemplo : Um chuveiro elétrico de 4400 W , ligado em 220 V , está instalado a 20 metros do quadro de distribuição . Considerando a queda de tensão a 2% , calcule a seção do condutor a ser utilizado . W x m = 4400 x 20 = 88000 W x m Pela tabela , na faixa de 2% , vemos que o valor a ser utilizado é de 2,5 mm2 Nota : Sempre que o valor encontrado na tabela for menor que o valor calculado para a instalação , devemos aumentar a seção do condutor , de forma crescente até encontrar um valor igual ou maior Conclusão : Para ligar um chuveiro de 4400 W / 220 V em uma distância de 20 metros ( tamanho do condutor ) , utilizamos um condutor de 4,0 mm2 c) Capacidade de Condução de Corrente – O condutor não deve ser submetido a um aquecimento exagerado provocado pela passagem da corrente elétrica , pois sua isolação pode vir a ser danificada . Para especificar o condutor adequado para um determinado circuito , devemos conhecer a corrente solicitada pelo mesmo e em seguida consultamos a tabela . É necessário também verificar o número de condutores 4 carregados do circuito : Monofásico – 2 condutores carregados ; Bifásico – 2 condutores carregados e Trifásico – 3 condutores carregados . Tabela de condutores e Correntes máximas de passagem Exemplo : Determine o condutor de um chuveiro elétrico de 4400 W ligado em 220 V . Pn = 4400 W ; V = 220 V ; IP = Pn / V , logo : IP = 4400 / 220 = 20 A . Pelo critério de capacidade de condução de corrente , o condutor escolhido é o de 2,5 mm2 Dimensionamento do Dispositivo de Proteção Os condutores devem ser protegidos por um ou mais dispositivos de seccionamento automático contra sobrecargas e contra curto – circuito . Os dispositivos de proteção devem ser instalados sempre interrompendo o condutor fase , com vistas a manter a segurança dos equipamentos e usuários da instalação . Esta proteção pode ser feito por meio de Fusíveis , Disjuntores ou DR’s . Nas instalações elétricas de baixa tensão residenciais é comum o uso de disjuntores . Disjuntores – São dispositivos de lâmina bimetálica e mola de abertura , moldados dentro de uma caixa . O elemento bimetálico é calibrado a uma determinada temperatura para que quando ligado a um circuito em carga , sofra variações de temperatura dentro da sua faixa de trabalho . A partir desse valor as lâminas separam-se para fornecer a abertura do circuito . Este fato é a principal causa pela qual estes disjuntores suportam , quando instalados , uma corrente de 70% a 80% da sua corrente nominal . I operação = 0,8 I nominal Por exemplo : um disjuntor de 20 A opera com 80% de sua corrente nominal , ou seja , 16 A . Por esse motivo , a escolha do disjuntor se resume em duas regras básicas :  A corrente nominal do disjuntor deve ser igual ou maior do que a corrente do circuito a ser protegido 5  A corrente nominal do disjuntor deve ser igual ou menor do que a corrente máxima do condutor escolhido Relação de Disjuntores Termomagnéticos Corrente Nominal ( A ) Corrente de Operação ( A ) 10 15 20 25 30 35 40 50 60 70 90 100 8 12 16 20 24 28 32 40 48 56 72 80 Exemplo : Dimensionar o disjuntor adequado para proteção do circuito de um aparelho de Ar Condicionado de 1500 W , ligado em 127 V . In = 1500 / 127 = 11,81 A Então , devemos especificar um disjuntor cuja corrente de operação seja igual ou superior ao valor da corrente nominal do circuito . Verificando a tabela , o disjuntor que satisfaz esta condição é o de 15 A que tem corrente de operação de 12 A . Exemplo 2 : Dimensionar o disjuntor para proteção do circuito de um chuveiro de 3400 W ligado em 127 V . In = 3400 / 127 = 26,77 A O disjuntor adequado para proteção deste circuito é o de 35 A Escalas Escala é a relação que existe entre o tamanho do desenho do objeto e o seu tamanho real . Seu valor é determinado através da divisão da medida do tamanho do desenho do objeto pelo tamanho real do mesmo . Escala = Medida do tamanho do desenho / medidas reais do objeto Simplificando : E = D / R Utiliza-se uma escala quando o tamanho do desenho do objeto é maior que o seu tamanho real . Por exemplo : Se quisermos desenhar a planta baixa de uma residência , precisaremos utilizar uma escala de redução , pois :  Não seria possível desenhar a planta baixa da residência em seu tamanho real  É perfeitamente possível compreender a planta baixa da residência , se desenhada em tamanho menor Observe a ilustração seguinte que mostra a figura de uma residência que utiliza uma escala de 1:50 . Nessa escala de redução , o primeiro número representa o tamanho do 6 objeto e o número que vem escrito depois dos dois pontos indica quantas vezes o objeto é maior que o tamanho do desenho . Planta Baixa Para construir uma casa, escola ou indústria, é necessário, inicialmente a elaboração de vários projetos , como o arquitetônico , o elétrico , o hidráulico , etc . Ao eletricista cabe interpretar e , posteriormente , executar a montagem da instalação elétrica . O elemento que mais interessa no projeto de arquitetura é a Planta Baixa. A Planta Baixa é a projeção que se obtém , quando se corta , imaginariamente , uma edificação , com um plano horizontal paralelo ao plano do piso . 7 As figuras seguintes ilustram o processo utilizado para se obter a planta baixa de uma residência: Quando cortamos a edificação com o plano , estamos olhando de cima para baixo e a representação final é igual à última ilustração observada . 8 Simbologia das Instalações Elétricas 9 10 Interpretações nas Instalações Elétricas Diagrama Unifilar e Multifilar Unifilar – Representado por meio de símbolos gráficos dos componentes da instalação . Exemplo de um diagrama Unifilar : Multifilar – É a representação do circuito elétrico por meio de símbolos gráficos , permitindo analisar o seu funcionamento . Exemplo de um diagrama Multifilar : 11 Simbologia correta do esquema Unifilar 12 Representação de um comando com uma lâmpada incandescente de 40W /127V , um interruptor simples e uma tomada instalada na mesma tubulação do interruptor , e outra em tubulação própria. Interruptor paralelo Three-Way É utilizado em escadas ou dependências , cujas luzes , pela extensão ou por comodidade , se deseja apagar ou acender de pontos diferentes . Serão instalados sempre dois interruptores paralelos . 13 Esquemas de ligação de interruptores Three-Way Interruptor Intermediário Four-Way É utilizado quando desejamos comandar a luz de mais de dois locais diferentes . Ele será ligado sempre entre dois interruptores paralelos . 14 Lâmpadas Fluorescentes Compactas Eletrônicas Apresentam reatores eletrônicos incorporados à base de rosca . Podem ser utilizadas em qualquer luminária e , principalmente , em locais que necessitam de iluminação econômica , com acendimento por tempo prolongado . Para uso residencial , comercial ou industrial . Características :  Alta eficiência energética , com até 80% de economia de energia  Longa durabilidade : cerca de 8000 horas  Base rosca E27  Acendimento imediato  Impossibilidade de serem ligadas em “ Dimmers “ Ventilador de Teto 15 Interruptor de Minuteria É um dispositivo de comando de iluminação que necessita da ação humana para ligar o circuito , desligando-se automaticamente após algum tempo previamente regulado . Aplicações :  Iluminação de escadarias de prédios de apartamentos  Corredores  Ambientes que necessitam ser iluminados por curtos períodos de tempo  Hall social de apartamentos  Ante-salas Atenção : Não ligue os dois fios da rede diretamente ao aparelho , pois isso causa sua queima 16
Fly UP