HISTRIA E FILOSOFIA DA CINCIA NA FORMAO DE ? Filosofia da Cincia Introduo a Historia

  • Published on
    26-Jul-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Transcript

3635X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIN EN DIDCTICA DE LAS CIENCIASSEVILLA 5-8 de septiembre de 2017ISSN (DIGITAL): 2174-6486HISTRIA E FILOSOFIA DA CINCIA NA FORMAO DE PROFESSORES: UM ESTUDO EM CURSOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS DO RIO GRANDE DO SUL, BRASILLavnia SchwantesCEAMECIM, Universidade Federal do Rio Grande-FURG, RS, BrasilJulioCesar Bresolin MarinhoUniversidade Federal Pampa Campus Uruguaiana, RS, BrasilAna de Medeiros ArntUniversidade Estadual de Campinas Unicamp, SP, BrasilRESUMO: As discusses sobre Histria e Filosofia da Cincia (HFC) em cursos de formao de pro-fessores de Cincias tem sido uma aposta para qualificar o ensino. Nesse cenrio, procuramos investi-gar se nos Cursos de Licenciatura nas reas da Cincia existem disciplinas que privilegiem discusses sobre HFC. Para isso, realizamosuma pesquisa documental nas ementas dos cursos de universidades pblicas do Sul do Brasil, analisando duas temticas: conhecimento e epistemologia; cincia e ensino. As ementas consideram importante a presena da HFC na formao dos professores. Outras centram-se mais na discusso terica sobre o entendimento da Cincia no contexto histrico e filosfico, no necessariamente, indicando a insero destas no Ensino da Cincia.PALAVRAS-CHAVE: ensino de cincias, histria da cincia, filosofia da cincia, formao docente,OBJETIVO: Produzir um panorama sobre as disciplinas que versam sobre Histria e Filosofia da Cincia (HFC) em cursos de universidades federais do Estado do Rio Grande do Sul (RS), no sul do Brasil, apontando ligaes entre as ementas dos cursos e discusses contemporneas de autores da HFC.MARCO TERICONa literatura brasileira,que discute a formao de professores em Cincias (Delizoicov, Angotti e Pernambuco, 2009; Chassot, 2006), acabamos por no visualizar questionamentos sobre a con-tribuio da HFC para a formao. Por outro lado, outros autores tm pesquisado a relevncia de HFC no ensino de Cincias e na formao de professores no sentido de torn-la ferramenta para o professor pensar seu campo de saber e sua prpria prtica docente (Hidalgo e Lorenzini Jr, 2016; Silva et al., 2008).3636 ENSEANZA DE LAS CIENCIAS, N. EXTRAORDINARIO (2017): 3635-3641X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIN EN DIDCTICA DE LAS CIENCIASCompartilhamos do pressuposto de que: estudar Histria da Cincia possibilita aos professores de Cincias conhecer os caminhos percorridos pela cincia desde sua emergnciana era Moderna; e pensar sobre a cincia e sua produo com auxlio da Filosofia, questiona a posio de legitimidade que a mesma apresenta na contemporaneidade. No contexto da HFC, muitos so os autores que tem se preocupado com as questes da produo cientfica como por exemplo, Latour (2000), desde uma perspectiva mais internalista de anlise da cincia, acompanhando a produo por dentro dos labo-ratrios de pesquisa, eCanguilhem (2012), com uma anlise contextual e social da construo dos conhecimentos da cincia por uma perspectiva mais histricae, no Brasil, Antnio Videira (2004) que discute a construo do conceito de Natureza, dentro do campo cientfico, e suas modificaes entre os sculos XIX e XX e impactos na rea de Ecologia e Conservao da Natureza.Se neste contexto, a cincia tem sido problematizada e pensada como construo social, Carneiro e Gastal (2005) ao pesquisar como so as representaes de HFC em livros didticos de Educao Bsica e em livros universitrios, percebem que a temtica ainda est longe de efetiva compreenso. Estes livros apresentam os elementos da histria da cincia de forma anedtica, linear, sempre com os consensos entre as descobertas e sem a insero de um contexto social mais amplo.A partir deste estudo e das pesquisas de Mathews (1995) e Silva et al (2008), ressaltamos a im-portncia de ensinar HFC, a fim de a partir das atividades escolares, os estudantes podem estabelecer parmetros entre o que existe na contemporaneidade que vivem e o que foi produzido no passado; para que sejam capazes de entender como se d a produo do conhecimento e para que conheam os contextos que contriburam para o surgimento e desenvolvimento dos contedos que aprendem nos livros didticos.Acreditamos que, conhecendo os limites da cincia, os professores de Cincias podem repensar os contedos escolhidos para o ensino cientfico e desenvolver metodologias em sala de aula que tanto problematizem a Cincia que ensinam, quanto possibilitem inseri-la em um contexto atual e da vivn-cia dos estudantes.Por isso, neste trabalho, apresentamos um panorama sobre as disciplinas de HFC em cursos de universidades federais do Estado do Rio Grande do Sul (RS), no sul do Brasil, intentando apontar ligaes entre as ementas das disciplinas e discusses contemporneas sobre a HFC e sua relevncia na formao docente.Salientamos que no Estado do RS existem seis universidades federais, sendo que as quatro mais antigas Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e Universidade Federal do Rio Grande (FURG) apresentam, separadamente, cursos de Licenciatura em reas especficas das Cincias da Natureza (Fsica, Qumica e Biologia). As outras duas universidades Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) alm destes cursos de Licenciatura em reas especficas, tm cursos interdisciplinares entre essas reas, formando professores em Educao do Campo e em Cincias da Natureza.PRODUO E METODOLOGIA DE ANLISE DE DADOSInicialmente, solicitamos aos coordenadores dos Cursos de Licenciaturas nas reas da Cincia (Fsica, Qumica, Cincias Biolgicas, Educao do Campo e Cincias da Natureza) das seis universidades fe-derais do RS,por e-mail,a existncia de disciplinas que contemplassem a temtica Histria e Filosofia da Cincia em sua estrutura e as suas ementas. Obtivemos resposta de 12 coordenadores dos 21 que fizemos contato. Nossos dados sintetizam-se nas ementas de 16 disciplinas organizadas na Tabela 1.3637ENSEANZA DE LAS CIENCIAS, N. EXTRAORDINARIO (2017): 3635-3641X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIN EN DIDCTICA DE LAS CIENCIASTabela 1. Resumo dos disciplinas e cursos recebidos das universidades pesquisadas.UNIVERSIDADE CURSO DISCIPLINAUFRGSFsica Histria da Fsica e EpistemologiaQumica Introduo Filosofia da CinciaEvoluo da QumicaUFSM Fsica Fundamentos Histricos e Filosficos da FsicaUFPEL FsicaFilosofia da CinciaIntroduo a Historia e Filosofia da FsicaHistria e Filosofia da CinciaFURGFsica Evoluo dos Conceitos da FsicaPesquisa no Ensino de FsicaQumica Histria da QumicaUNIPAMPAQumica (Campus Bag) Histria da QumicaInterdisciplinar em Cincias da Natureza (Campus Uruguaiana)Histria e Filosofia da CinciaTpicos especiais em Histria e Filosofia da CinciaUFFSQumica (Campus Cerro Largo) Epistemologia e Histria da Cincia e da QumicaCincias Biolgicas (Campus Cerro Largo)Prtica de Ensino em Cincias/Biologia I: Epistemologia e Ensino de CinciasInterdisciplinar em Educao do Campo: Cincias da Natureza (Campus Erechim)Histria e Filosofia das Cincias NaturaisTotal 11 cursos 16 disciplinasPosteriormente, passamos anlise documental das ementas. Segundo Ldke e Andr (1986, p. 39), os documentosconstituem tambm uma fonte poderosa de onde podem ser retiradas evidncias que fundamentem afirmaes e declaraes do pesquisador. No so apenas uma fonte de informao contextualizada, mas surgem num determinado contexto e fornecem informaes sobre esse mesmo contexto.No processo de anlise, procuramos, a partir da leitura das ementas, pontuar as temticas que emer-giram em cada uma delas, na forma de tabelas com a descrio da ementa e a temtica correspondente. Foram geradas mais de 10 temticas que num segundo movimento, foram sistematizadas em torno de cincograndes categorias de anlise que so: Conhecimento e Historicidade (quando surgiam elemen-tos da histria da cincia ou da rea especfica do curso); Conhecimento e Epistemologia (quando a ementa trazia elementos de filosofia da cincia para o entendimento epistemolgico da produo de conhecimento cientfico); Cincia, Tecnologia e Sociedade- CTS (quando a ementa apontava especifi-camente a interrelao destes trs elementos na produo da cincia); Cincia e Ensino (quando havia apontamentos diretos ao ensino da cincia ou das reas especficas de cincias da natureza) e, por fim, especificidade da rea do curso (em situaes que a ementa apontava especificamente alguma contexto ou episdio da histria das reas especficas do curso).Destacamos que, numa mesma ementa, poderiam emergir mais de uma temtica. Para exemplifi-camosisso, apresentamos abaixoa ementa da disciplina de Histria da Filosofia da Cincia do curso de Fsicada UFPel, na qual identificamos temticas diferenciadas (descritas entre colchetes):3638 ENSEANZA DE LAS CIENCIAS, N. EXTRAORDINARIO (2017): 3635-3641X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIN EN DIDCTICA DE LAS CIENCIASA disciplina se prope a desenvolver tpicos em histria da filosofia da cincia, a partir de textos clssicos pertinentes ao Instituto de Fsica da UFPel, focando a histria da filosofia das cincias, sua trajetria e o relacionamento com o pensamento cientfico [especificidade do curso]. Estuda autores (filsofos e cientistas) que delimitaram e influenciaram de forma decisiva o pensamento ocidental [conhecimento e epistemologia]. Anlise histrico/filosfica e crtica do dilogo entre filosofia, cincia e tica [conhecimento e histria].Destas cinco categorias, articulamos os fragmentos das ementas e as temticas relacionadas s dis-cusses de filsofos e historiadores da Cincia.RESULTADOS: ANLISE DAS EMENTASInicialmente, vale ressaltar que dentre as universidades mais antigas do Estado do RS, todos os cursos de Fsica nos responderamindicando suas ementas, sendo seguidos pelos de Qumica (5) e nenhum cursode-Biologia. Ao mesmo tempo, entre as universidades mais jovens, obtivemos maior participao na pesqui-sa dos cursos da UFFS: 3 dos 4 cursos contatados responderam positivamente. Alm disso, dentre todas universidades e cursos contatados, percebemos queum expressivo nmerosde disciplinas que abordam a temtica de HFC possuem essas palavras Histria e Filosofia da Cincia em seus ttulos.Aps a produo das cinco categorias de anlise - conhecimento e epistemologia;cincia e ensino; conhecimento e historicidade; cincia, tecnologia e sociedade (CTS);especificidade da rea do curso-, optamos, neste artigo, devido ao seu espao limitado, discutir ascategoriasque julgamos mais represen-tativas do estudo.Categoria Conhecimento e EpistemologiaCompilamos os dados que geraram esta categoria de anlise na Tabela 2.Tabela 2. Fragmentos das ementas que contemplam o tema conhecimento e epistemologia.CDIGO CURSO/UNIVERSIDADE(DISCIPLINA) FRAGMENTO DA EMENTACOE1 Qumica/UFRGS (Introduo Filosofia da Cincia)A natureza da investigao cientficaCOE2 Cincias da Natureza/Unipampa (Histria e Filosofia da Cincia)Diviso do trabalho cientfico: distino entre cincias naturais e sociaisCOE3 Biologia/UFFS (Prtica de Ensino em Cincias/ Biologia I: Epistemologia e Ensino de Cincias)Paradigmas que orientam a produo de conhecimentoCOE4 Educao do Campo: Cincias da Natureza/UFFS (Histria e Filosofia das Cincias Naturais)Os principais paradigmasda Biologia, da Fsica e da QumicaCOE5 Biologia/UFFS (Prtica de Ensino em Cincias/ Biologia I: Epistemologia e Ensino de Cincias)Concepes epistemolgicas de cinciasCOE6 Educao do Campo: Cincias da Natureza/UFFS (Histria e Filosofia das Cincias Naturais)Algumas rupturas e revolues nas Cincias da NaturezaCOE7 Fsica/UFRGS (Histria da Fsica e Epistemologia) As epistemologias do sc. XX Bachelard, Popper, Kuhn, Lakatos, Bunge, Feyerabend, Toulmin, Laudan3639ENSEANZA DE LAS CIENCIAS, N. EXTRAORDINARIO (2017): 3635-3641X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIN EN DIDCTICA DE LAS CIENCIASCDIGO CURSO/UNIVERSIDADE(DISCIPLINA) FRAGMENTO DA EMENTACOE8 Educao do Campo: Cincias da Natureza/UFFS (Histria e Filosofia das Cincias Naturais)Mtodos e prticas cientficas: como a CinciaCOE9 Fsica/UFPel (Histria da Filosofia da Cincia) Estuda autores (filsofos e cientistas) que delimitaram e influenciaram de forma decisiva o pensamento ocidentalCOE10 Fsica/UFPEL (Introduo Histria e Filosofia da Fsica)Estudo sobre as principais concepes epistemolgicas dos sculos XX e XXICOE11 Fsica/UFRGS (Histria da Fsica e Epistemologia) A epistemologia empirista-indutivista a fsica medievalTomamos, neste trabalho, epistemologia como um ramo da filosofia que tem por objetivo estudar a origem, a estrutura, os mtodos e a validade do conhecimento produzido pelo homem, ou tambm o estudo crtico dos princpios, das hipteses e resultados produzidos pelas diversas cincias (Pereira, 1998). A partir desta compreenso, articulamos estes fragmentos sobre a temtica conhecimento e epistemologia, enfocando na questo do conhecimento e seu entendimento epistemolgico, ora por meio da natureza da cincia e sua produo, ora por meio dos paradigmas de cada rea ou, ainda, por meio das concepes histricas ou de diferentes tericos.Num primeiro momento, percebemos que quase todas as ementas dos cursos tem a preocupao de inserir estes elementos nas suas discusses de HFC. No que tange a natureza da cincia e sua produ-o (COE1, COE2), percebemos a abordagem de umatendncia: pensar a cincia como detentora de uma natureza e mtodo que lhe so prpriose exclusivos, diferente de outras pesquisasfeitas nas reas humanas ou sociais. Ideias referentes a distino entre Cincias Naturais e Sociais (COE2), estabelecimento de para-digmas (COE3, COE4), rupturas e revolues (COE6) nos possibilitam visualizar que nas ementas est presente uma perspectiva da Cincia estruturada no principal conceito kuhniano, o de paradigma. Para Kuhn (2011, p. 13), paradigmas residem nas realizaescientficas universalmente reconhecidas que, durante algum tempo, fornecem problemas e solues modelares para uma comunidade de pra-ticantes de uma cincia. Entendemos dessa forma que ao abordar a ideia de paradigma, a distino do paradigma das Cincias Naturais para o das Sociais, bem como as ideias de rupturas e revolues cientficas os cursos podem apresentar as realizaes passadas da Cincia para que se compreenda ela na contemporaneidade, demarcando assim a ideia de movimento na cincia.E desta forma, deixam de reforar aquelas representaes presentes nos livros analisados no trabalho de Carneiro e Gastal (2005).As concepes histricas da cincia (COE8, COE9,COE11), bem como a gama de diferentes te-ricosda HFC(COE5, COE7,COE10) abordadas em algumas ementas possibilitam uma compreenso mais ampla da estruturao da Cincia. Essas ementas levam em conta o percurso histrico da cincia, bem como apresentam ticas diferentes,atravs da variedade de referencias tericos abordados.Essa diversidade tem se mostrado importante para atingir o objetivo descrito por Matthews (1995): possi-bilitar que os futuros professores entendam o contexto de produo da cincia que ensinam e a relao de sua historicidade com a nossa poca atual.Categoria Cincia e EnsinoNa categoria Cincia e ensino, salientamos que, apesar dos cursos terem como objetivo a formao de pro-fessores, podemos perceber na Tabela 3 que esta articulao no presente em todos os cursos analisados.3640 ENSEANZA DE LAS CIENCIAS, N. EXTRAORDINARIO (2017): 3635-3641X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIN EN DIDCTICA DE LAS CIENCIASTabela 3. Fragmentos das ementas que contemplam o tema cincia e ensino.CDIGO CURSO/UNIVERSIDADE(DISCIPLINA) FRAGMENTO EMENTACIE1 Fsica/UFRGS (Histria da Fsica e Epistemologia) As implicaes da Histria e da Epistemologia da Fsica para o ensinoCIE2 Qumica/UFFS (Epistemologia e Histria da Cincia e da Qumica)Anlise do valor pedaggico e do significado cultural da Histria da Qumica na perspectiva do Ensino Mdio e da Cincia para o Ensino FundamentalCIE3 Biologia/UFFS (Prtica de Ensino em Cincias/ Biologia I: Epistemologia e Ensino de Cincias)Concepes de Ensino de Cincias [...] Contribuies da Histria e Filosofia da Cincia no Ensino de Cincias e Biologia. Relaes entre concepes de Cincias e Ensino de Cincias e BiologiaCIE4 Cincias da Natureza/UNIPAMPA (Histria e Filosofia da Cincia)Contribuies da Histria e Filosofia da Cincia para o Ensino de Cincias da NaturezaCIE5 Fsica/FURG (Pesquisa no Ensino de Fsica) Referenciais tericos, metodolgicos e epistemolgicos para a pesquisa em Ensino de Fsica. Leitura crtica de artigos e projetos de pesquisa em Ensino de Fsica. Elaborao de um projeto de pesquisa em Ensino de FsicaPensamos que a articulao entre cincia e ensino de fundamental importncia para que o futuro professor tenha maior facilidade de inserir temticas de HFC na sua atuao na escolarizao bsica. Trindade et al (2010, p. 119) nos ajudam a compreender que ao introduzir tpicos de histria da cincia os docentes possibilitam aos alunosuma percepo de que os conhecimentos cientficos no esto distanciados das necessidades da sociedade e da poca no qual foram elaborados, sofrendo suas influncias e, por sua vez, influenciando-as.Evidenciamos diferenas na anlise das ementas, em relao ao enfoque acerca das relaes entre HFC e Ensino de Cincias. Na maioria delas (CIE1, CIE3, CIE4) percebemos uma valorizao da histria para a compreenso da cincia que consideramos uma abordagem mais clssica, embora importante. Tal ideia defendida por Trindade et al (2010), as quais visualizam que a histria da cincia pode promover nos alunos uma viso mais crtica sobre cincia e construo do co-nhecimento cientfico.Penitente e Castro (2010) tambm compartilham dessa ideia, julgando que ao conhecer o passado e compreender sua evoluo, bem como as diversas vises que os explicam possibilitam ao professor entender o papel da cincia como um recorte da realidade que se relaciona com outras reas e atividades humanas. Assim, as autoras concebem que os professores, ao com-preenderem a evoluo histrica e filosfica dos contedos cientficos, podero conhecer as facili-dades e dificuldades que se colocaram na evoluo dos mesmos, utilizando-a como recurso em suas atividades didticas,de estratgias de ao em sala de aula,na anlise do que se deve ou no ensinar aos alunos e alunas (Penitente e Castro, p. 236).Em outra ementa(CIE2), visualizamosapontamentos acerca do funcionamento da cincia enquanto prtica cultural trazendo a histria e a filosofia para uma discusso mais contempornea, sobre como se faz e pensa a cincia.Neste sentido, a partir deste ltimo destaque, apontamos a possibilidade de se trabalhar a HFC na formao docente favorecendo que este pense a Cincia no como um conjunto de enunciados prontos, mas como modos de pensar em nossa sociedade, criando condies aos futuros docentes para a elaborao de metodologias que trabalhem com seus estudantes os princpios de que a cincia no una, nem infalvel ou perene(Galagovsky, 2010; Marsulo e Silva, 2005).3641ENSEANZA DE LAS CIENCIAS, N. EXTRAORDINARIO (2017): 3635-3641X CONGRESO INTERNACIONAL SOBRE INVESTIGACIN EN DIDCTICA DE LAS CIENCIASCONCLUSESRetomando os dados das ementas dos cursos das universidade do sul do Brasil, percebemos que todas consideram importante a discusso e a presena da HFC na formao dos professores. No entanto, algumas ementas parecem centrar-se mais na discusso terica em torno dos entendimentos da Cin-cia, mais precisamente no contexto histrico e filosfico, no apontando relao entre HFC com o Ensino de Cincias.Pensamos que conhecer esses entendimentos fundamental para o professor de cincias, no entanto, acreditamos que para uma formao mais contempornea deste professor, estas ementas poderiam possibilitar articulaes mais potentes entre a cincia e as possibilidades de ensino da mesma. Por fim, acreditamos que o apontamento mais explcito dessas articulaes nas ementas favoreceria essa conexo. REFERNCIASCanguilhem, G. (2012). Estudos de histria e filosofia das cincias: concernentes aos vivos e vida. Rio de Janeiro: Forense universitria.Carneiro, M.H.S., Gastal, M.L. (2005). Histria e filosofia das cincias no ensino de Biologia. Cincia & Educao, 11(1), 33-39.Chassot, A. (2006). Alfabetizao cientfica: questes e desafios para a educao. Iju: Editora Uniju. Delizoicov, D., Angotti, J.A., y Pernambuco, M.M. (2009). Ensino de Cincias: fundamentos e mtodos. 3 ed. So Paulo: Editora Cortez.Galagovsky, L. (2010). Didctica de lasCienciasNaturales: el caso de los modelos cientficos. Buenos Aires: Lugar Editorial.Hidalgo, M. R. y Lorenzini Jr, A. L. (2016). Reflexes sobre a histria e filosofia da cincia no en-sino de Cincias. Revista Histria da Cincia e Ensino, 14(1), 19-38.Kuhn, T.S. (2011). A estrutura das revoluoescientficas. 10 ed. So Paulo: Perspectiva. Latour, B. (2000).Cincia em ao. So Paulo: Ed UNESP.Ldke, M. e Andr, M.E.D. (1996). Pesquisa em educao: abordagem qualitativa. So Paulo: EDU.Marsulo, M.A.G, y Silva, R.M.G. (2005). Os mtodos cientficos como possibilidade de construo de conhecimentos no ensino de cincias. Revista Electrnica de Enseanza de lasciencias, 4 (3), 1-12.Matthews, M.R. (1995). Histria, Filosofia e Ensino de Cincias: a tendncia atual de reaproxima-o. Cad. Cat. Ens. Fis., 12 (3), 164-214.Penitente, L.L.A., y Castro, R.M. (2010). A Histria e Filosofia da Cincia: contribuies para o Ensino de Cincias e para a formao de professores. Pesquiseduca, 2 (4), 231-244.Pereira, B. (1998). As limitaes do mtodo cientfico: implicaes para a Educao Fsica.Rev. Paul. Educ. Fs., 12 (2), 228-248.Trindade, L.S.P., Rodrigues, S.P., Saito, F., y Beltran, M.H.R. (2010). Histria da cincia e en-sino: alguns desafios. In: Beltran, M.H.R., Saito, F., Trindade, L.S.P. (Orgs.). Histria da cincia: tpicos atuais. So Paulo: Editora Livraria da Fsica.Silva, C.P.; Figueiroa, S.F.M.; Newerla, V.B.eMendes, M.I.P. (2008). Subsdios para o uso da Histria das Cincias no ensino: exemplos extrados das geocincias. Cinc. educ. (Bauru), vol.14, n.3. p. 497-517.Videira, A. (2004). Natureza e Cincia Moderna.Cincia e Ambiente, Santa Maria, n.28. p. 121-133.