GUIA BSICO DO GLOBAL MAPPER 1

  • Published on
    12-Jul-2015

  • View
    1.296

  • Download
    2

Transcript

GUIA BSICO DE UTILIZAO DO GLOBAL MAPPERINTRODUO O software Global Mapper possui ferramentas de grande utilidade para os estudos de aproveitamento hidrtricos. Com ele pode-se determinar atravs do uso de imagens de satlite os melhores locais para os arranjos dos aproveitamentos atravs da gerao de curvas de nvel e da possibilidade do uso de formatos que possuem dados dos locais, como a localizao das sedes municipais, limites dos municpios, reas de preservao, parques, terras indgenas, etc. Neste Guia Bsico de Utilizao do Global Mapper mostrado como se utilizam as ferramentas bsicas de edio, gerao de curvas de nvel e utilizao de formatos. TRAANDO O RIO Como no Google Earth a projeo padro a Geogrfica e o datum o WGS-84 vamos utiliz-lo tambm como configurao padro do Global Mapper. Haver momentos em que a projeo poder ser alterada, conforme a necessidade. Sabendo-se a localizao do rio para o estudo devem-se traar no Google Earth as suas duas margens. Para isso clica-se no boto Adicionar Caminho, coloca-se o nome do rio e a qual margem pertence o traado. Deve-se deixar a janela para adicionar caminho sempre aberta quando se estiver traando/editando o rio. Na figura 1 mostrado a janela do Google Earth do caminho traado.

Figura 1 Janela para adicionar caminho (margem do rio) no Google Earth.

Pode-se fazer o traado clicando-se no local desejado (adicionando pontos) ou arrastando-se o mouse (com o arraste do mouse h uma adio muito superior de pontos no traado do rio, este mtodo bom quando se deseja uma melhor preciso do traado em pequenas escalas, mas ele potencialmente perigoso quando se deseja traar um rio de grande distncia e numa maior escala, pois vai aumentar muito o tempo para fazer o traado e tambm vai aumentar o tamanho do arquivo em que esta trabalhando e poder torn-lo inoperante), para desfazer um trecho entre pontos basta clicar com o boto direito do mouse. Aps finalizar o trecho clica-se em OK. Para voltar a traar um trecho j fechado, basta clicar com o boto direito do mouse sobre o nome do caminho que se encontra na barra lateral do Google Earth chamada Lugares, e depois clicar em Propriedades, assim clica-se no ponto do traado em que se deseja continuar o caminho. No Google Earth faz-se necessrio a indicao das pontes e as interferncias identificveis pelas imagens. Para isso deve-se clicar no boto Adicionar Marcador. Na barra lateral Lugares deve-se criar uma pasta com o nome do rio para que todos os caminhos e marcadores criados, ou seja, dados pertinentes ao estudo sejam colocados dentro da pasta criada. Posteriormente para salvar uma pasta criada deve-se clicar com o boto direito do mouse sobre a pasta e depois clicar em Salvar Lugar Como, lembrando-se de salvar o arquivo na extenso .kml que ser facilmente aberta pelo Global Mapper. Para se identificar facilmente a qual imagem de satlite o rio pertence e que ser utilizada no Global Mapper, deve-se com as coordenadas da localizao do rio identificar a nomenclatura das folhas na escala de 1:250.000 e que abrangem, aproximadamente, a bacia do rio. Primeiramente deve-se definir numa escala menor a nomenclatura bsica da folha a que pertence a rea de estudo, na escala de 1:1.000.000, como mostra a figura 2. Posteriormente utilizando-se das figura 3 e 4, deve-se determinar a nomenclatura da folha a que pertence a rea de estudo na escala de 1:250.000, pois ser a mesma nomenclatura utilizada para se identificar as imagens de satlite disponveis.

Figura 2 Mapeamento topogrfico com as nomenclaturas das folhas na esc. 1:1.000.000

Figura 3 Diagrama para se identificar a nomenclatura das folhas em diversas escalas. Para o rio estudado da figura 4 tem-se que a nomenclatura da folha ser SD.23-V-A Corpo dgua

Figura 4 Nomenclatura da folha especifica para o rio em estudo na esc. 1:250.000 INICIANDO O GLOBAL MAPPER Primeiramente, j definida a nomenclatura da folha na escala de 1:250.000 deve-se adquirir as imagens de satlite disponveis para download atravs do site Brasil em Relevo da Embrapa, http://www.relevobr.cnpm.embrapa.br/ . No Link Dados para Download possvel baixar todas as imagens GEOTIFF na escala de 1:250.000 do territrio brasileiro e que esto organizados por estados. A figura 5 mostra a janela do site e o local para download. Link para download

Figura 5 Site Brasil em Relevo da Embrapa com imagens de satlite disponveis De posse de todas as imagens que abrangem a bacia do rio em estudo abrem-se estes arquivos no Global Mapper. Com o traado das margens esquerda e direita do rio feitas no Google Earth abrem-se os arquivos com a extenso .kml no Global Mapper. Deste ponto pode-se editar linhas e reas que serviro de guia para se gerar as curvas de nvel de certos pontos previamente determinados. Usando-se as teclas de atalho Alt+D pode-se entrar no modo edio do Global Mapper, observe que no ponteiro do mouse aparece a indicao Edit. Clicando-se com o boto direito

do mouse pode-se selecionar o tipo de linha que se deseja criar e tambm o ponteiro do mouse muda para o tipo de linha desejada. Neste caso iremos desenhar uma rea para posterior gerao da restituio como mostra a figura 6.

Figura 6 Gerando a rea como guia da restituio. Para finalizar o desenho da rea clica-se com o boto direito do mouse ao final do traado e automaticamente abre-se uma janela para que se coloque o nome da rea desenhada como mostra a figura 7. Caso seja necessrio, no campo Feature Type pode selecionar o tipo de rea que foi criada ou criar um novo tipo de rea. No campo Feature Styles pode definir a espessura e a cor da linha criada. No campo Feture Attributes mostrado o permetro e a rea da regio criada. Nos botes da parte inferior da janela podem-se criar, editar e excluir atributos pr-existentes e outros criados. Depois de terminado todos os ajustes clica-se em OK e a rea acaba de ser criada.

Figura 7 Janela para configurao da rea criada Para se colocar as medidas do permetro e da rea em unidade mtricas deve-se clicar no boto Configuration na barra de ferramentas. Na aba General deve-se colocar Square meters em rea Measure Units. No campo Distance Measure Units deve-se colocar Metric (m/km). A figura 8 mostra este processo.

Figura 8 Janela de configurao das unidades de medida. GERANDO AS CURVAS DE NVEL Com a rea gerada deve-se selecion-la de forma que ela fica inteiramente hachurada. Depois clica-se no menu File e em Generate Contours, na janela que se abre Contour Generation Options colocar a descrio conforme a figura 9. Note que a descrio das curvas colocada conforme o intervalo de metros utilizado.

Figura 9 Janela para gerar as curvas de nvel na rea hachurada. Na aba Contour Bonds deve-se selecionar o item Crop to Selected rea Feature(s) para que apenas sejam geradas as curvas de nvel na rea que foi selecionada. Pode-se tambm de forma rpida e quando no foi criada a rea como guia da restituio, criar um quadro clicando-se no boto Draw a Box..., nesta mesma aba Contour Bonds, para que a restituio seja gerada apenas dentro deste. Mesmo assim, se ainda no for estipulado nenhuma das duas formas, clicando-se em OK na janela Contour Generation Options sero geradas as curvas em todas as imagens abertas no programa. Cuidado, pois este processo, s vezes, torna-se muito lento e poder haver o travamento da mquina. Pronto, agora so geradas as curvas de nvel na rea de interesse como mostra a figura 10. Estas curvas possuem um layer caracterstico e tambm j possuem as cotas correspondentes.

Figura 10 Curvas de nvel geradas com o auxilio da rea criada. Clicando-se no boto Open Control Center abre-se a janela Overlay Control Center onde se podem observar os layer abertos e/ou criados durante a execuo do programa, clicando-se sobre estes layers pode-se habilitar o desabilitar as visualizaes destes. Clicando-se com o boto direito do mouse sobre os layers pode-se modificar suas caractersticas, como espessuras, cores, posies, etc. A figura 11 mostra a janela aberta com os respectivos layers criados.

Figura 11 Janela para habilitar/desabilitar/alterar layers abertos e/ou gerados. Faz-se necessrio a utilizao de formatos prontos com informaes sobre a rea de estudo. Dentre estas informaes pode-se citar: as reas de preservao ambiental, reas de parque, terras indgenas e postos indgenas, limites poltico-administrativos, sedes municipais, povoados e vilas, rodovias, etc. Estes formatos possuem a extenso .shp. Para a aquisio destes formatos pode-se acessar o site http://hidroweb.ana.gov.br/ onde encontra-se disponvel os dados das bacias do territrio brasileiro. Na pgina do Hidroweb deve-se acessar o link Mapas Baixar Bacias e fazer o

download da bacia de interesse. Na figura 12 apresentado o site do Hidroweb para o download das bacias.

Figura 12 Site do Hidroweb que disponibiliza os dados das bacias. Tambm h disponibilidade de dados no formato .shp no site do IBGE, no endereo http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/cartografia/default_topo_int.shtm?c=1, onde h a Carta Internacional ao Milionsimo divida pela nomenclatura das folhas, na escala de 1:1.000.000, distribudas pelo territrio nacional. EXPORTANDO AS CURVAS PARA O AUTOCAD Para se exportar as curvas de nvel para o autocad deve-se acessar o menu File , em Export Vector Data e clicar em Export DXF.... Na janela que se abre DXF Export Options clicar na aba Export Bouds e no boto Draw a Box... desenhar o quadro da poro que se deseja exportar como mostra a figura 13. Deve-se clicar em OK nas duas caixas que foram abertas.

Figura 13 Caixa gerada para se exportar as curva de nvel para DXF. Assim foi gerado o arquivos do autocad no formato .dxf com as respectivas curvas de nvel. ABRINDO AS CURVAS DE NVEL NO AUTOCAD Os formatos dos arquivos normalmente abertos no autocad so os .dwg. Os arquivos no formato .dxf eram abertos pelos autocads mais antigos, portanto, possuem um tamanho, geralmente, 10 vezes maior que o dos arquivos .dwg. Por isso, ao se abrir o arquivo no autocad deve-se salv-lo imediatamente no formato .dwg. Lembrando-se que ao se tratar de arquivo possuindo curvas de nvel, estas que apresentam muitos pontos em sua composio, geralmente, travam o funcionamento o autocad. Agora j convertido o arquivo deve-se configur-lo da seguinte forma. Primeiramente modificar os layers existentes de acordo com a tabela 1: Tabela 1 Configurao dos layers do arquivo com a restituio. ONDE SE L: FICA: Contour_Line_Intermediate CURVA_MESTRA Contour_Line_Major CURVA_MESTRA Contour_Line_Minor CURVA_INTERMEDIARIA Unknow_Line_Attributes RIO_PRINCIPAL COLOR LAYER 20 20 31 160

Deve-se assim, selecionar um layer por vez e coloca-lo como Bylayer para que a cor seja atualizada.

Neste arquivo deve haver as curvas de nvel mestras e intermediarias, o rio principal e quando necessrio os afluentes, as pontes e os pontos de interferncia. Tudo que no for utilizado devese ser excludo e por fim utilizar o comando PURGE para limpar os layer no utilizados.