Fundamentos de Gesto de Estoques ? MECANIZAO Definio dos Equipamentos mais adequados aos

  • Published on
    20-Sep-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Transcript

  • 1

    Clique para editar o estilo do ttulo mestre

    Clique para editar os estilos do texto mestreSegundo nvelTerceiro nvelQuarto nvelQuinto nvel

    Brasil

    www.gs1brasil.org.br

    Fundamentos deGesto de Estoques

    2006 GS1

    BrasilOBJETIVO

    Apresentar as definies e modelos de estoque

    Identificar os pontos crticos no gerenciamento do estoque

    Relacionar as formas de Gesto eficiente de estoque, estabelecendo sua funo estratgica e as ferramentas de apoio para o seu gerenciamento.

  • 2

    2006 GS1

    Brasil

    Homem das Cavernas...

    A Cigarra e a Formiga

    Guerra e ps-guerra (despensa)

    Perodo de alta inflao (freezer)

    A Cultura do Estoque

    2006 GS1

    Brasil

    Fonte: Pesquisa COPPEAD, 2004

    IMPORTNCIA DO ESTOQUENA VISO DO VAREJO x FORNECEDORES

  • 3

    2006 GS1

    Brasil

    Alto custo de manuteno

    Ocupao de ativos

    Mobilizao de capital

    Falta de tempo na resposta ao mercado

    Risco do inventrio se tornar obsoleto

    PROBLEMAS DOS ESTOQUES

    Custo

    Estoque / Oportunidade

    2006 GS1

    Brasil

    ESTRUTURA LOGSTICA

    Faturamento e

    Processamento

    de Pedidos

    Planejamento e

    Controle de

    Estoques

    Movimentao e

    ArmazenagemTransportes

    Planejamento e

    Controle

    Logstico

    L O G S T I C A

  • 4

    2006 GS1

    BrasilDEFINIES

    ESTOQUE

    Os estoques so acmulos de matrias-primas, insumos,

    componentes, produtos em processo e produtos acabados

    que aparecem em numerosos pontos por todos os canais

    logsticos e de produo na empresa.

    Ronald H. Ballou

    2006 GS1

    BrasilDEFINIES

    ITENS DE ESTOQUE

    Um item de estoque definido como qualquer tipo de produto

    acabado, de parte fabricada ou comprada, ou de matria prima que:

    a) integra o fluxo de materiais da empresa; e,

    b) deve ser identificado para fins de controle.

    Stansbury Stockton, Basic Inv entory Systems, 1965.

  • 5

    2006 GS1

    BrasilDEFINIES

    TIPOS DE PRODUTOS EM ESTOQUE

    Matria-prima: Material bsico necessrio para a fabricao de um

    determinado produto

    Produtos em Processo: So aqueles que esto nas fases de

    elaborao do produto final (nas mquinas)

    Semi-acabados: So aqueles sados da produo, mas que ainda

    passaro por algumas fases de processamento

    Produtos Acabados: Artigos produzidos ou comprados destinados

    venda, distribuio ou consumo final

    2006 GS1

    BrasilDEFINIES

    PONTOS DE ESTOCAGEM

    Representam locais onde os itens em estoque so armazenados,

    e sujeitos ao controle da administrao.

  • 6

    2006 GS1

    BrasilFUNES DO ESTOQUE

    ESTOQUE DE PRODUO /

    PROCESSO

    ESTOQUE DE

    ORGANIZAO

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE DE PRODUO / PROCESSOEstoques criados durante a linha de produo ou de processamento

    do produto, entre o tempo de produo e o transporte efetivo daquele

    produto, ao seu prximo destino.

    FUNES DO ESTOQUE

  • 7

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE DE ORGANIZAOSo utilizados para manter o processo de produo ou suprimento

    funcionando continuamente, sem interrupes.

    FUNES DO ESTOQUE

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE DE PRODUO /

    PROCESSO

    ESTOQUE DE

    ORGANIZAO

    REGULAR

    DE CICLO

    SEGURANA SAZONAL

    EM TRNSITO

    OBSOLETO /

    MORTO

    FUNES DO ESTOQUE

  • 8

    2006 GS1

    BrasilESTOQUE DE ORGANIZAO

    ESTOQUE REGULARNecessrios para satisfazer a demanda mdia durante o tempo entre

    reabastecimentos sucessivos.

    So dependentes: do tamanho dos lotes de produo da quantidades econmicas de embarque

    da limitaes de espao de estocagem dos tempos de reabastecimentos das programaes de desconto preo x quantidade do custo de manter estoques

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE DE CICLO

    Estoque criado em virtude do ciclo econmico de produo.

    Objetivos: Reduo do custo unitrio de produo Reduo de setup de equipamentos

    ESTOQUE DE ORGANIZAO

  • 9

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE DE SEGURANA

    So as poucas unidades a mais, mantidas fisicamente disponveis em um

    ponto de estocagem, para prever o caso em que a demanda excede

    expectativa.

    Segurana no atendimento demanda Atendimento da necessidade (no prevista) do cliente

    Calculados sobre variaes estatsticas

    ESTOQUE DE ORGANIZAO

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE SAZONAL/ DE ANTECIPAO

    o estoque criado para fornecer condies de suprimento quando a

    capacidade de produo e a demanda esto desequilibradas.

    Quando estes perodos so previstos, o estoque pode ser incrementado

    (antecipadamente) para garantir o suprimento.

    ESTOQUE DE ORGANIZAO

  • 10

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE EM TRNSITO

    o estoque que est em trnsito entre os pontos de estocagem ou de

    produo.

    Quanto maior a distncia e menor a velocidade de deslocamento, maior

    ser a quantidade de estoque em trnsito.

    ESTOQUE DE ORGANIZAO

    2006 GS1

    Brasil

    ESTOQUE OBSOLETO, MORTO ou REDUZIDO

    So as partes do estoque que se deterioram e tm sua validade vencida

    ou furtada ou perdida

    Razes de investimento em:

    Preveno de Perdas

    Segurana

    Ferramentas de Gesto

    Campanhas promocionais

    ESTOQUE DE ORGANIZAO

  • 11

    2006 GS1

    BrasilFUNES DO SISTEMA DE ESTOCAGEM

    Compartimento de coleta do pedido

    Compartimento de estocagem

    semipermanente

    PONTO DE ENTRADADescarregamento, separao, classificao e inspeo

    Movimentao para estocagem

    Movimentao para rea de coleta

    Movimentao para a doca

    Verif

    ica

    o d

    o pe

    dido

    e d

    a cl

    assi

    fica

    o

    PONTO DE SADA

    Manuteno

    do Estoque

    Manuseio de

    Materiais

    2006 GS1

    Brasil

    CONSOLIDAO

    Instalaes para consolidao de pequenos volumes em

    volumes maiores para reduzir os custos de transporte

    FUNES DA MANUTENO

    1.000 prod.A

    800 prod.B

    1.200 prod.C

    Fabricante A

    Fabricante B

    Fabricante C

    ClienteCentro de Distribuio

    3.000 prod.

    A B C

  • 12

    2006 GS1

    Brasil

    FRACIONAMENTO DE VOLUME

    O Fracionamento (ou transbordo) consiste em dividir os grandes

    volumes de carga em pequenos volumes.

    Oposto consolidao de cargas

    Fabricante

    Cliente

    Centro de Distribuio

    1.000 prod.A B C

    1.000 prod.A B C

    1.000 prod.A B C

    3.000 prod.

    A B C

    Cliente

    Cliente

    FUNES DA MANUTENO

    2006 GS1

    Brasil

    COMBINAO

    Visa permitir a combinao (composio) de um carregamento

    com produtos distintos.

    A

    B

    C

    Fabricante A

    Fabricante B

    Fabricante CCentro de Distribuio

    Cliente

    A B C

    A B C

    Cliente

    FUNES DA MANUTENO

  • 13

    2006 GS1

    BrasilFUNES DO SISTEMA DE ESTOCAGEM

    Compartimento de coleta do pedido

    Compartimento de estocagem

    semipermanente

    PONTO DE ENTRADADescarregamento, separao, classificao e inspeo

    Movimentao para estocagem

    Movimentao para rea de coleta

    Movimentao para a doca

    Verif

    ica

    o d

    o pe

    dido

    e d

    a cl

    assi

    fica

    o

    PONTO DE SADA

    Manuteno

    do Estoque

    Manuseio de

    Materiais

    2006 GS1

    BrasilMANUSEIO DE MATERIAIS

    So as atividades de movimentao de produtos em

    estoques, como:

    Carregamento

    Descarregamento

    Movimentao

    Separao de Produtos

  • 14

    2006 GS1

    Brasil

    FUNES DE MANUSEIO DE MATERIAIS

    CARREGAMENTO E DESCARREGAMENTO

    Primeira e ltima atividade no manuseio de materiais.

    Atividades adicionais:

    Identificao

    Organizao dos volumes

    Estabelecimento da seqncia de embarque

    Embalagem dos produtos

    2006 GS1

    Brasil

    MOVIMENTAO

    Consiste em qualquer atividade de movimentao de materiais j em

    estoque, ou em processo de estocagem.

    FUNES DE MANUSEIO DE MATERIAIS

  • 15

    2006 GS1

    Brasil

    SEPARAO

    Seleo das mercadorias em estoque de acordo com as vendas

    realizadas.

    Pedido No.

    0300

    FUNES DE MANUSEIO DE MATERIAIS

    2006 GS1

    BrasilTECNOLOGIA

    AUTOMAO

    Utilizao de equipamentos e softwares em substituio a atividades

    manuais.

    Ferramentas que auxiliem no registro, controle e extrao de

    informaes dos processos de compra, venda e movimentao de

    produtos.

  • 16

    2006 GS1

    BrasilCDIGO DE BARRAS

    Permitem: Rpida captao de dados Velocidade nas transaes Preciso nas informaes Atualizao em tempo real

    Implica em: Maior controle Diminuio de Erros Gerenciamento remoto Velocidade no atendimento de pedidos e clientes Reduo de custos (digitao e desvios)

    Pontos Crticos: Deficincias de cadastros Falta de padronizao e/ou

    desrespeitos s recomendaes GS1

    Sub-utilizao

    2006 GS1

    Brasil

    GTIN - Estruturas de Dados com Numeraes Exclusivas para identificao de Itens Comerciais e Logsticos, Ativos e Servios.

    Suporte de Dados para representao em cdigos de barras, para automao do Fluxo Fsico.

    Mensagens Padronizadas para Troca Eletrnica de Dados - EDI e comrcio eletrnico.

    78983574100157898357410015

    E D IE D I

    SISTEMA GS1

    Bases do Sistema GS1

  • 17

    2006 GS1

    Brasil

    Unidade de Consumo - GTIN-13Unidade de Consumo - GTIN-13

    Unidade Logstica - GTIN-14Unidade Logstica - GTIN-14

    Unidade Logstica - GS1-128Unidade Logstica - GS1-128

    (00)378983574100000016

    17898357410012

    HIERARQUIA DE IDENTIFICAO

    2006 GS1

    BrasilIDENTIFICAO DE LOCALIZAES

    GLNGLNGLN

    Localizaes FsicasLocalizaes Fsicas* Armazns* Lojas

    Localizaes LegaisLocalizaes Legais* Empresas* Subsidirias

    Localizaes FuncionaisLocalizaes Funcionais

    * Depto. de Contas a pagar* Depto. de Compras

    * Global Location Number

  • 18

    2006 GS1

    BrasilO QUE EDI ?

    E D I E D I

    PROCESSAMENTOTRANSACIONAL

    EMAIL

    INTERCMBIO ELETRNICO DE DADOS

    2006 GS1

    BrasilSISTEMAS DE INFORMAO

    Sistema de Gerenciamento das Atividades de um Centro de Distribuio

    Permite: Aumento de produtividade em todos os processos de um Armazm Reduo dos erros de separao Mximo aproveitamento da rea de armazenagem disponvel Diminuio na movimentao de produtos Aumento de produtividade

    WAREHOUSE MANAGEMENT SYSTEM - WMS

  • 19

    2006 GS1

    BrasilMECANIZAO

    Definio dos Equipamentos mais adequados aos produtos e ao trabalho

    Estruturas de Armazenagem Porta-Paletes, Push-Backs, Flow-Racks, e outros Fator Densidade: un/m2

    Equipamentos de Movimentao Empilhadeiras, Transpaleteiras e outros Fator Produtividade: un/hora

    Bancadas de Trabalho

    Clique para editar o estilo do ttulo mestre

    Clique para editar os estilos do texto mestreSegundo nvelTerceiro nvelQuarto nvelQuinto nvel

    Brasil

    www.gs1brasil.org.br

    GESTO DO ESTOQUE

  • 20

    2006 GS1

    BrasilGESTO DE ESTOQUE

    O principal objetivo da gesto de estoque assegurar que o produto esteja disponvel no tempo e nas quantidades

    desejadas, equilibrando sua disponibilidade com os custos de seu fornecimento.

    2006 GS1

    BrasilGESTO DE ESTOQUES

    PREMISSAS

    Cadastro dos produtos adequado e unificado

    Acompanhamento das movimentaes e status do estoque, garantindo sua acurcia

    Reduz-los a nveis adequados e coerentes com sua demanda, acompanhando o giro e antecipando-se s Faltas e Excessos

    Previso de Demanda

    Determinao de responsabilidades

  • 21

    2006 GS1

    Brasil

    Decises relativas gesto do estoque:

    Volume (quanto comprar?)

    Tempo (quando pedir?)

    Seleo (de quem comprar?)

    Custo (quanto pagar?)

    Qualidade (como aceitar?)

    DECISES

    2006 GS1

    BrasilFILOSOFIA DO GERENCIAMENTO

    Empurrar: Aloca fornecimento para o cliente

    PUXAR: Reabastece o estoquebaseado na necessidade

  • 22

    Clique para editar o estilo do ttulo mestre

    Clique para editar os estilos do texto mestreSegundo nvelTerceiro nvelQuarto nvelQuinto nvel

    Brasil

    www.gs1brasil.org.br

    COMPONENTES GESTO DE ESTOQUE

    2006 GS1

    Brasil

    COMPONENTES GESTO DE ESTOQUE

    REPOSIO DEMANDAESTOQUES

    CONTROLE

    CUSTO

  • 23

    2006 GS1

    Brasil

    Perptua

    Irregular

    Terminada

    Sazonal

    DEMANDA

    Tempo

    Dem

    anda

    Irregular Equipamentos de Construo

    Sazonal Condicionadores de ar

    Perptua Alimentos

    Terminada Peas de Aeronaves

    Natureza da demanda

    2006 GS1

    Brasil

    Demanda IndependenteDiversos clientes comprando individualmente, em pequenas fraes da produo

    Demanda DerivadaDependente dos fatores externos aquisio de produtos relacionados ao produto que est sendo comercializado.

    Ex. pneus de carro, cartucho de impressoras

    DEMANDA

  • 24

    2006 GS1

    BrasilPREVISO DE DEMANDA

    ObjetivoEstipular, com base em fatos explcitos e/ou implcitos, a demanda por um produto ou servio em um tempo especificado

    ImportanteObservar e reduzir o grau de incerteza da previso

    2006 GS1

    Brasil

    Qualitativos julgamento - intuio pesquisas tcnicas comparativas

    Projeo Histrica (temporal) utilizao de dados histricos anlise de tendncias e variabilidade

    Causais anlise das causas da demanda relacionado com o nvel de servio

    PREVISO DE DEMANDA

  • 25

    2006 GS1

    Brasil

    Demanda Espacial hbitos de consumo do pblico alvo regionalismos variveis sociais aes de marketing penetrao do produto no mercado regional

    Demanda Temporal resultado do crescimento ou declnio das vendas, sazonalidades na demanda padro variveis econmicas flutuaes gerais

    PREVISO DE DEMANDA

    2006 GS1

    Brasil

    COMPONENTES GESTO DE ESTOQUE

    REPOSIO DEMANDAESTOQUES

    CONTROLE

    CUSTO

  • 26

    2006 GS1

    Brasil

    Prazo de Entrega

    Nveis de Servio

    Flutuaes da demanda e do prazo de entrega

    Estoques de Segurana

    Nmero de reposies por perodo

    Conseqncia da Falta de Estoque

    FATORES PARA REPOSIO

    PON

    TO D

    E PE

    DID

    O

    2006 GS1

    BrasilSISTEMA DE CONTROLE

    Sistema de lote de suprimento fixo

    A Administrao fixa o nmero de unidades a serem encomendadas

    (tamanho do lote) e o nvel de estoque que exige uma ordem de

    suprimento. A operao torna-se rotineira.

    A Administrao intervir se houver variao significativa na demanda

  • 27

    2006 GS1

    BrasilLOTE FIXO DE SUPRIMENTO

    2006 GS1

    BrasilSISTEMA DE CONTROLE

    Sistema de reviso peridica

    A Administrao especifica um intervalo fixo para revisar a posio do

    estoque. A cada reviso uma ordem de suprimento colocada. O tamanho da

    ordem varia de acordo com a demanda.

    OciosoAguardando

    demanda

    Demanda ocorre

    hora derepor o

    estoque?

    NO

    Atualizao do Registro do Estoque

    Determinar o Tamanho do

    Pedido a repor

    SIM

    Emisso de ordem de produo para repor o nvel do

    estoque

  • 28

    2006 GS1

    Brasil

    SISTEMA DE REVISO PERIDICA

    2006 GS1

    BrasilSISTEMA DE CONTROLE

    Sistema de Lote Econmico

    Uma ordem disparada sempre que o nvel de estoque alcana o ponto

    de reposio estipulado.

    Ocioso,aguardando

    demanda

    Demanda ocorre

    Estoque < ou = Ponto de reposio?

    NO SIMEmisso de ordem de produo para repor o nvel do

    estoque

    Atualizao do registro do estoque

  • 29

    2006 GS1

    BrasilSISTEMA DE LOTE ECONMICO

    Fonte: Bertaglia, Paulo Roberto - Logstica e Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento, Editora Saraiva - 1a. Ed. - 2003

    Frmula do Lote Econmico LE = Tamanho do lote em unidadesDa = Demanda anual em unidadesCp = Custo mdio de preparao por unidade Ce = Custos de manuteno de estoques

    2.Da.CpCeLE =

    2006 GS1

    BrasilSISTEMA DE CONTROLE

    Sistema de Estocagem para um Fim EspecficoA empresa estabelece, com antecedncia de vrios meses, os nveis de produo / estoque por meio de programao PCP Planejamento e Controle da Produo.

    DOIS TIPOS:1) Estocagem para atender a um programa de Produo prdeterminado

    2) Estocagem para atender especificamente a uma ordem de produo ou a uma requisio.

  • 30

    2006 GS1

    Brasil

    COMPONENTES GESTO DE ESTOQUE

    REPOSIO DEMANDAESTOQUES

    CONTROLE

    CUSTO

    2006 GS1

    Brasil

    Sistema de Duas Gavetas

    Consiste na separao fsica do estoque em duas partes.

    Uma parte ser utilizada totalmente at a data da encomenda de um novo lote (gaveta) e a outra ser utilizada entre a data da encomenda e a data do recebimento do novo lote (gaveta).

    REPOSIO

    Benefcios: Organizao Fsica e Otimizao de Espao

    Desafio: Qual o tamanho da gaveta ideal? Em quanto tempo repor?

  • 31

    2006 GS1

    Brasil

    Sistema KANBAN

    O KANBAN um sistema de controle baseado em cartes de produo.

    Carto KAN - instrui um centro de trabalho ou o fornecedor a produzir uma quantidade-padro de um item;

    Carto BAN - requisita uma quantidade padro predefinida de uma pea componente ou que a sub-montagem do produto seja levada at o centro de trabalho.

    Estes cartes so usados como gatilho para a produo e a movimentao dos itens.

    Caractersticas:Possibilita a economia de escala;Previsibilidade dos tempos de reabastecimento;Quantidade de pedidos so pequenas;Nvel de cooperao elevado.

    REPOSIO

    2006 GS1

    Brasil

    MRP Materials Requirements Planning(Planejamento das Necessidades de Materiais)

    Mtodo mecnico formal de programao de suprimentos, no qual o tempo de compras ou de sada da produo sincronizado para

    satisfazer necessidades operacionais perodo a perodo, ao equilibrar a requisio de suprimento para as necessidades pela durao do

    tempo de reabastecimento.

    Caractersticas:Utilizado em peas, materiais e suprimentos por encomenda de alto valor, cuja demanda razoavelmente conhecida;Tem como princpio: o tempo preciso dos fluxos de materiais para satisfazer as necessidades de produo;

    MTODOS DE REPOSIO

  • 32

    2006 GS1

    Brasil

    Sistema JUST-IN-TIME

    Filosofia de programao na qual todo o canal de suprimentos est sincronizado para responder aos requisitos de operaes ou clientes.

    Caractersticas:Relacionamentos prximos com poucos fornecedores e transportadores;Informao compartilhada entre compradores e fornecedores;Produo/compra freqente e transporte de bens em quantidades pequenas com nveis resultantes mnimos de estoques;Eliminao das incertezas onde for possvel ao longo da cadeia de suprimentos;Objetivos de alta qualidade.

    REPOSIO

    2006 GS1

    Brasil

    VMI Vendor Managed Inventory Estoque gerenciado pelo fornecedor

    Comprador informa ao fornecedor a posio de estoque, ou vendas, ou previso de vendas;

    Com esta informao disponvel, o fornecedor calcula a necessidade de reposio e avisa ao cliente.

    CMI Co-Managed Inventory Estoque co-gerenciado

    Comprador informa ao fornecedor a posio de estoques, ou vendas, ou previso de vendas;

    Com esta informao disponvel, o fornecedor calcula a proposta de reposio e avisa ao cliente;

    O varejista analisa e confirma o pedido

    pode ser diferenciada em 2 modelos:

    REPOSIO CONTNUA

  • 33

    2006 GS1

    Brasil

    O varejo perde a venda em 42% das vezes 84% escolhem o local da compra de acordo com a disponibilidade de

    produtos na gndola 41% quando no encontram o produto, visitam a concorrncia 1% abandonam a loja, sem comprar nada 21% compram na prxima visita loja

    Para a Indstria 31% migram para outra marca 2% levam outra verso do produto da mesma marca

    NA FALTA DE PRODUTOS...

    Fonte: Revista Supermercado Moderno Dez/2002 - Consultoria Roland Berger

    2006 GS1

    BrasilINDICADORES DE DESEMPENHO

    ndice de Faltas

    ndice de Cobertura (estoque atual / sadas mdias)

    Custo mensal de Armazenagem

    Nvel de Estoques - Estoque mdio;

    Custo financeiro mensal dos estoques mantidos pela empresa

    % de divergncias de estoque

    Quantidade de pedidos processados

    Quantidade de itens por pedido

    Densidade (Unidades / m ou m)

    Ciclo do Pedido (Prazo mdio em dias ou horas)

  • 34

    2006 GS1

    Brasil

    Fonte: Pesquisa COPPEAD, 2004

    DESEMPENHOTPICO X MELHORES X ESPERADO

    TEM

    PO D

    E EN

    TREG

    A(d

    ias)

    TEMPO DE ENTREGA FORNECEDORES PARA SUPERMERCADOS

    Tpico Melhores Esperado

    2006 GS1

    Brasil

    NVEL DE SERVIOTPICO X MELHORES X ESPERADO

    Fonte: Pesquisa COPPEAD, 2004

    % re

    alm

    ente

    ent

    regu

    e ao

    sup

    erm

    erca

    do

  • 35

    2006 GS1

    Brasil

    COMPONENTES GESTO DE ESTOQUE

    REPOSIO DEMANDAESTOQUES

    CONTROLE

    CUSTO

    2006 GS1

    BrasilCUSTO LOGSTICO

    Fonte: Pesquisa COPPEAD, 2004

    Percentual dos Custos das Atividades Logsticas sobre o PIB

  • 36

    2006 GS1

    BrasilCUSTOS LOGSTICOS

    Custos Logsticos (sem Impostos)

    25%

    37%

    28%

    5% 4%1%

    Armazenagem

    Transporte

    Estoques

    Administrativo

    Processamento

    Embalagens

    PROPORCIONALIDADE ATACADISTAS E DISTRIBUIDORES

    Fonte: ABAD Associao Brasileira de Atacadista e Distribuidores

    2006 GS1

    BrasilCUSTOS RELEVANTES

    Custos de obteno- preo- custo da manufatura- do produto para vrios tamanhos de pedido- de ajuste do processo de produo- processamento de pedido- transmisso do pedido para os pontos de suprimentos- manuseio ou processamento de mercadorias no ponto de recepo

    Custos de manuteno de estoques- custo de espao- custo de capital- custo de servios ao cliente- custo de risco do estoque

    Custos de falta de estoque- custo das vendas perdidas- custo dos pedidos em aberto

  • 37

    2006 GS1

    BrasilCOMPONENTES DE CUSTO

    Remunerao de Capital

    Seguros

    Informtica

    Comunicao

    Mo-de-Obra

    Depreciao

    Suprimentos

    entre outros..

    2006 GS1

    BrasilMTODOS DE CLASSIFICAO

    GRUPO A: poucos itens maiores valores, peso ou volume;GRUPO B: itens em situao intermediria;GRUPO C: muitos itens menores valores, peso ou volume

    5

    % ITENS

    75

    20

    20 30 50

    % VALOR

  • 38

    2006 GS1

    BrasilMTODOS DE CLASSIFICAO

    FREQNCIA DE REPOSIO

    A Freqncia semanal

    B Freqncia quinzenal

    C Freqncia mensal

    AUTOMAO / INTEGRAO / CONTROLE

    A Alta

    B Mdia

    C Baixa

    2006 GS1

    Brasil

    Atendimento demanda Satisfao do Cliente

    Coordenar oferta e demanda

    Ajudar no processo de vendas

    Agilizar o processo de compras

    Otimizar os custos (transporte, manuteno...)

    Aumento das aes promocionais

    Aumentar o retorno do capital investido

    Melhor utilizao das reas de estocagem

    Garantir fluxos de produo

    PRINCIPAIS RAZES DO ESTOQUE

  • 39

    2006 GS1

    BrasilPARA SABER MAIS...

    Referncias principais:- GONALVES, Paulo Srgio. Administrao de Estoques teoria e prtica;

    - BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos;

    - STOCKTON, R. Stansbury. Sistemas Bsicos de Controle de Estoques: conceitos e anlises

    2006 GS1

    BrasilBrasilBrasil

    www.gs1brasil.org.br

    Contato

    R. Dr. Renato Paes de Barros, 1017 - 14 andarCEP 04530-001 - So PauloT: +55 (11)3068.6229 (So Paulo)

    + 0800 11 0789 (Demais localidades)F: +55 (11)3849.9051E:faleconosco@gs1brasil.org.brW: www.gs1brasil.org.br

Recommended

View more >