ezequiel - mensagem 3

  • Published on
    11-Jun-2015

  • View
    2.586

  • Download
    2

Transcript

ESTUDO-VIDA DE EZEQUIEL MENSAGEM TRS O VENTO, A NUVEM, O FOGO E O ELECTRUM1 BRILHANTELeitura Bblica: Ezequiel 1:4; Salmos 75:6-7A; Ez 37:9; Jo 3:8; At 2:2, 4a; Ex 24:16a; 40:34; Hb 12:29; Ez 1:27a, 28; 8:2b, 4; Ap 4:3a; 22:1Nessa mensagem consideraremos Ezequiel 1:4. Esse versculo cobre quatro coisas principais: o vento, a nuvem, o fogo e o metal brilhante. Primeiro, um vento tempestuoso veio do Norte. Em segundo lugar, uma grande nuvem veio junto com o vento. Terceiro, havia um fogo envolvendo-a. Em quarto lugar, fora do fogo apareceu o metal brilhante. NOSSAS EXPERINCIAS ESPIRITUAIS SENDO DE ACORDO COM NOSSO CONHECIMENTO DE DEUS Gnesis 1 comea com uma palavra a respeito de Deus, e Ezequiel 1 abre com um gloriosa viso de Deus. Aqueles que conhecem a Deus podem testificar que nossas experincias espirituais so de acordo com o nosso conhecimento de Deus. Semelhantemente, nosso servio e assuntos da igreja tambm dependem do nosso conhecimento de Deus. O grau do nosso conhecer Deus determinar tanto o grau de nossa experincia espiritual com a situao da igreja. Espiritualmente falando, tudo o que temos depende da existncia, viso e manifestao de Deus e do nosso conhecer Deus. As vises no livro de Ezequiel comeam no com homens, mas com Deus. As vises, as quais comeam do Norte, onde Deus est, mostram-nos Deus em Seu querer, plano, inteno, obra, ao e relacionamento com o homem. Essas vises revelam o que Deus espera do homem ser em relao a Ele. Alm dos quatro itens mencionados acima, as vises no captulo um incluem os quatro seres viventes, as grandes e terrveis rodas, um cu to claro como cristal, o glorioso trono de Deus, e um homem sobre o trono. medida que considerarmos as gloriosas vises de Deus nesse captulo, precisamos dar cuidadosa ateno a todas essas questes. A BBLIA SENDO UM LIVRO DE FIGURAS QUE DESCREVEM AS COISAS ESPIRITUAIS A Bblia um livro de figuras revelando-nos Deus e as coisas espirituais. Deus Esprito, e como tal Ele abstrato, misterioso, invisvel, intangvel e insondvel. No somente Deus abstrato, mas todas as coisas espirituais so abstratas. Sem as figuras na Bblia, seria muito difcil compreendermos Deus e as coisas espirituais. Em Sua sabedoria Deus usa as coisas materiais, visveis para descrever as coisas espirituais, invisveis. Alm disso, Ele usa os sinais e os smbolos para expressar os assuntos misteriosos, abstratos. Por essa razo, a Bblia usa muitos tipos, nmeros e figuras para descrever e retratar as coisas espirituais. Um grande nmero de itens no universo so smbolos de coisas espirituais. Por exemplo, o sol1 Nota do tradutor: No texto original, o irmo Lee utilizou a palavra electrum, encontrada na verso Basic English (1965) da Bblia Americana, e que foi mantida ao longo do texto traduzido. A palavra electrum encontra sua origem no grego mbar (eltron). Segundo a histria cientfica, o electrum seria uma espcie de liga natural de ouro e prata, com alto poder condutividade. No caso, a nfase est no brilho que produzido pela liga de mbar que saa do meio do fogo. Ressalte-se, entretanto, que a maioria das Bblias em portugus traduzem a expresso por metal brilhante.simboliza Cristo como nossa luz (Ml 4:2; Lc 1:78), a comida simboliza Cristo como nosso sustento (Jo 6:35). Na verdade, todas as coisas positivas no universo podem ser usadas para retratar o que Cristo para ns. A inteno de Deus em sua criao usar as coisas da criao para ilustrar o que Cristo . Por exemplo, se as videiras no tivessem sido criadas, o Senhor Jesus no poderia ter usado uma videira para descrever a Si mesmo (Jo 15:1). Se no houvessem raposas ou pssaros, Cristo no poderia ter comparado Sua situao relao ao Seu ministrio com as raposas com seus covis e as aves com seus ninhos (Mt 8:20). At mesmo o pasto foi criado para que o Senhor pudesse usar uma ilustrao de Si mesmo (Jo 10:9). Pelo fato de o universo com as bilhes de coisas e pessoas nele ter sido criado para o propsito de descrever Cristo, Ele, ao revelar-Se, pode encontrar algo em qualquer ambiente que sirva de ilustrao de Si mesmo. Todo o universo uma figura de Cristo. Se vemos isso, perceberemos quo rico, profundo, ilimitado e inescrutvel Cristo . Assim como a Bblia como um todo um livro de figuras, Ezequiel como uma miniatura da Bblia tambm um livro de figuras, um livro cheio de figuras. Essas figuras so apresentadas na forma de vises. As vises que Ezequiel teve foram absolutamente relacionadas a Deus e s coisas espirituais e, portanto, no devem ser compreendidas de uma maneira fsica, literal. Se tentarmos interpretar as vises em Ezequiel literalmente, no seremos capazes de compreend-las. Quando eu era jovem, no compreendia o livro de Ezequiel. Quanto mais eu lia, mais confuso ficava. Em particular, no compreendia a questo dos quatro seres viventes. Cada ser vivente tinha quatro rostos: na frente, rosto de um homem; direita, rosto de um leo; esquerda, rosto de boi; e atrs, rosto de guia (Ez 1:5-6; 10). Alm disso, a planta de cujos ps era como a de um bezerro, e Debaixo das asas tinham mos de homens (vs. 7a, 8a). Eu achava que a figura dos quatro seres viventes era muito estranha, e no a compreendia de modo algum. Agradeo ao Senhor que medida que gradualmente avancei em minha experincia espiritual, comecei a compreender as vises em Ezequiel, comparando o registro em Ezequiel com outras pores da Palavra. Finalmente, como algum que rene as peas de um quebra-cabea para se ter uma imagem completa, eu reuni vrias partes da Palavra e comecei a ver as figuras das questes espirituais retratadas no livro de Ezequiel, percebendo que Ezequiel usa coisas visveis, fsicas para representar as coisas espirituais. Portanto, em nosso estudo de Ezequiel, precisamos ver o significado espiritual intrnseco das figuras nesse livro, considerando-os na luz de toda a Bblia e comparando-os com nossa experincia espiritual. Vamos agora comear a considerar as quatro questes em Ezequiel 1:4 ponto a ponto. O VENTO TEMPESTUOSO DO NORTE A primeira parte de Ezequiel 1:4 diz Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do Norte. Tanto a verso bblica de John Nelson Darby como a verso American Standard traduzem a palavra hebraica redemoinho de vento como vento tempestuoso, e sinto que essa traduo prefervel. Portanto o versculo est dizendo que um vento tempestuoso veio do Norte. Por que a tempestade de vento veio do Norte e no do Sul, do Leste ou do Oeste? A resposta para essa questo encontrada no Salmo 75:7a: Porque a coroao vem no do Leste, nem do Oeste, e nem do Sul. Mas Deus o juiz.2 Aqui, o Norte substitudo por Deus. Isso indica que Deus est no Norte. Em termos geogrficos o Norte comumente apontado como acima, e, portanto, ir para o Norte subir, ascender. Deus, que est no Norte, est sempre acima. Espiritualmente falando, isso significa que quando estamos indo ao Norte, estamos indo a Deus. O fato de que o vento tempestuoso veio do Norte significa que ele veio de Deus. O lugar de descanso de Deus, a habitao2 Traduo originalde Deus a fonte de todas as coisas espirituais. O vento tempestuoso veio do Norte, da habitao de Deus. Portanto, Deus era a fonte do vento tempestuoso. SIGNIFICANDO O ESPRITO DE DEUS A palavra hebraica para vento ruach. Ruach pode ser traduzida por vento ou sopro ou esprito. Na verso King James de Ezequiel 37, essa palavra hebraica traduzida por todas essas trs maneiras: vento, no versculo 9, sopro, nos versculos 5, 6, 8, 9 e 10, e Esprito nos versculos 1 e 14. difcil para os tradutores decidir se em um determinado versculo ruach significa vento, sopro ou esprito. A deciso deve ser tomada de acordo com o contexto. Em 1:4 ruach denota vento, um vento tempestuoso que significa nada menos que o poderoso Esprito. No dia de Pentecostes houve um vento impetuoso e violento que encheu a casa onde os cento e vinte estavam assentados. Ento todos ficaram cheios do Esprito Santo (At 2:2, 4a). Sem dvida esse vento impetuoso e violento era o poderoso Esprito. Em Joo 3:8 o Senhor Jesus disse O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas no sabes donde vem, nem para onde vai; assim todo o que nascido do Esprito. Algumas verses apontam na nota de rodap que a palavra vento nesse versculo uma traduo da palavra grega para esprito, pneuma. A palavra hebraica ruach e a palavra grega pneuma tem exatamente o mesmo significado. Assim como ruach, a palavra pneuma pode ser traduzida por vento, sopro ou esprito. Portanto, nesse versculo as palavras gregas traduzidas por o vento sopra podem tambm ser entendidas por O Esprito sopra. Em Ezequiel 1:4 o vento tempestuoso, forte uma figura do poderoso Esprito de Deus. Na Bblia o vento tem tanto um significado positivo como negativo. No seu sentido negativo o vento um smbolo, um sinal, do julgamento de Deus sobre o homem. Esse o significado do vento em Daniel 7:2 e em Apocalipse 7:1. No seu sentido positivo o vento um smbolo, ou sinal, do sopro do Esprito Santo sobre o homem ou a descida do Esprito Santo sobre o homem para cuidar do homem. Esse, certamente, o significado do vento impetuoso e violento em Atos 2. No livro de Ezequiel o vento tambm tem esse duplo sentido: o sentido negativo O julgamento de Deus levantando circunstncia por meio das quis Ele julga aqueles que se rebelaram contra Ele; o sentido positivo na vinda do Esprito ao homem para lev-lo a ter a vida de Deus. O vento tempestuoso em Ezequiel 1 tem esse sentido positivo. NOSSAS EXPERINCIAS ESPIRITUAIS SEMPRE INICIANDO COM UMA TEMPESTADE ESPIRITUAL Nossas experincias espirituais sempre comeam com uma tempestade espiritual. De acordo com a histria da igreja, atravs de todas as geraes o Esprito de Deus tem soprado como um vento poderoso para levar as pessoas a se arrependerem dos seus pecados, a crer no Senhor Jesus para sua regenerao, a desistir do mundo para seguir o Senhor, e serem desesperados de corao e fervorosos de Esprito para servirem ao Senhor. Voc no teve esse tipo de experincia? Voc no sentiu o vento de Deus soprar sobre voc? Voc foi tocado pelo Esprito de Deus? Voc no sentiu, ao menos uma vez na vida, que um certo poder o vento tempestuoso de Deus estava se movendo sobre voc, levando-o a odiar o pecado, a ter uma atitude diferente em relao ao mundo, ou mudar sua viso com respeito a sua vida? Se voc nunca teve tais experincias, precisa olhar para o Senhor e orar para que Seu vento do Norte sopre sobre voc. Um certo jovem promissor, que era um forte membro de um partido poltico, experimento esse vento do Norte poca de sua converso. Um dia ele entrou em um templo idlatra e viu uma Bblia sobre a mesa que era usada para oferta. Ele caminhou at a Bblia e leu alguns versculos.Repentinamente, o Esprito Santo soprou sobre ele, e ele foi convencido dos seus pecados. Como o vento do Esprito continuou a soprar sobre ele, ele comeou a s arrepender dos seus pecados e a fazer uma confisso completa, chorando amargamente at que ele se prostrou e at mesmo rolou no cho. Ele foi salvo atravs do sopro de um vento poderoso vindo do Norte. A visitao de Deus sempre comea com o sopro do vento de Deus sobre o nosso ser. Voc no experimentou uma tempestade, o sopro do Esprito de Deus, quando foi salvo? Talvez voc fosse um jovem estudante preocupando-se com nada, mas simplesmente indo escola, estudando, e brincando. Ento um dia uma tempestade veio at voc. Um vento tempestuoso soprou sobre voc e e virou voc de cabea para baixo. Isso levou voc a considerar o significado da vida humana, e voc comeou a perguntar-se a si mesmo a respeito de onde voc veio e para onde voc estava indo. Isso foi o resultado do sopro de um vento tempestuoso. Eu creio que cada pessoa salva experimentou tal tempestade poca de sua converso. Eu no posso me esquecer da tempestade que experimentei no dia em que fui salvo. Como um jovem na idade de vinte anos, eu era cheio de ambio, e estava estudando duro, perseguindo o conhecimento do mundo para ter um bom futuro. Mas um dia ouvi sobre um encontro evangelstico e decidi assistir. Naquela reunio que eu ouvi uma poderosa mensagem evangelstica, um vento tempestuoso veio sobre mim e me virou de cabea para baixo. Uma tempestade vem a ns da parte de Deus no somente poca da nossa converso, mas tambm depois que fomos salvos. Sejamos jovens ou velhos, todos experimentamos o vento tempestuoso. Por exemplo, determinados irmos entre ns na vida da igreja, em tempos passados, eram missionrios ou obreiros cristos. Um dia uma tempestade do Norte veio at eles e virou tudo de cabea para baixo. Isso levou-os a buscar o Senhor desesperadamente e, finalmente, foram introduzidos na vida da igreja. Na verdade, um vento tempestuoso sopra sobre ns a cada mudana em nossa vida espiritual. Esse vento tempestuoso o prprio Deus soprando-se sobre ns a fim de trazer uma tempestade para dentro de nossa vida, da nossa obra e da nossa igreja. verdadeiramente uma graa ter tempestades vindo at ns da parte de Deus. Como estamos seguindo o Senhor, experimentaremos tempestade aps tempestade. No posso dizer quantas tempestades tem vindo at mim, mas posso testificar que cada tempestade uma lembrana valiosa. Cada tempestade tornou-se uma lembrana prazerosa. Creio que quando estivermos na eternidade, nos lembraremos das tempestades que experimentamos. Sempre que Deus nos visita ele nos reaviva, Seu Esprito sopra sobre ns como um vento poderoso. Precisamos experimentar o Esprito dessa maneira quanto mais e mais forte, melhor. Tenho o profundo desejo que nesses dias o Esprito de Deus sopre fortemente sobre ns como um vento poderoso. A NUVEM A nuvem sempre segue o vento tempestuoso. Se temos o vento, certamente teremos a nuvem, pois a nuvem a origem do sopro do vento. Como o vento tempestuoso, a nuvem significa o Esprito Santo. Quando o Esprito Santo nos toca, Ele como o vento. Quando o Esprito Santo nos visita e e nos envolve, Ele como a nuvem. Primeiro, o Esprito Santo sopra sobre ns como o vento para mover-nos, e depois Ele permanece conosco como uma nuvem para cobrir-nos.O DEUS QUE PAIRA VINDO COMO A NUVEM E PERMANECENDO COMO A NUVEM A nuvem em Ezequiel 1:4 uma figura de Deus cobrindo Seu povo. Podemos usar a palavra pairar e dizer que a nuvem era Deus pairando sobre Seu povo. A nuvem, portanto, no era outra coisa seno o Deus que paira. Deus vem como o vento, mas permanece como a nuvem. Ao permanecer como a nuvem, cobre-nos, envolve-nos e paira sobre ns para nos dar desfrute de Sua presena, produzindo assim algo de Si mesmo em nossa vida diria. Que maravilhoso! Esse o Deus protetor tipificado pela nuvem protetora. Ao considerar a histria do povo de Israel, podemos compreender mais plenamente o significado da nuvem. Um nmero de vezes Deus apareceu-lhes e visitou-os como uma grande nuvem que os envolvia. Por exemplo, Depois que os israelitas saram do Egito, eles passaram pelo Mar Vermelho. Em relao a isso Paulo diz Pois no quero que ignoreis, irmos, que nossos pais estiveram todos sob a nuvem, e todos passaram pelo mar, e todos foram batizados em Moiss, tanto na nuvem como no mar (1 Co 10:1-2). A nuvem que cobria os filhos de Israel tipifica o Esprito de Deus. Finalmente, os filhos de Israel chegaram ao Monte Sinai e acamparam ali. Em xodo 19:9 o Senhor disse a Moiss Eis que virei a ti numa nuvem espessa, e havia uma espessa nuvem sobre o monte (v. 16). No captulo vinte e quatro, somos informados de que uma nuvem cobriu o monte, que o Senhor do meio da nuvem chamou a Moiss e que Moiss entrou pelo meio da nuvem(vs. 15, 16, 18). Mais tarde, aps a tenda da congregao ter sido levantada para Deus, a glria de Deus encheu a tenda e uma nuvem a cobriu e permaneceu sobre ela (40:34-35). Todo o povo podia ver que a nuvem estava cobrindo a tenda da congregao. Aquela nuvem significava a visitao de Deus e Sua permanncia com eles. A nuvem tambm significa o cuidado de Deus por Seu povo e Seu favor para eles. Ele lhes apareceu como uma nuvem, cobrindo e envolvendo-os, para cuidar deles. Provrbios 16:15 diz que a benevolncia do rei como a nuvem que traz chuva serdia. Em Sua visitao graciosa Deus vem at ns como ma nuvem para cuidar de ns e mostrar benevolncia para conosco. EXPERIMENTANDO E DESFRUTANDO DEUS COMO A NUVEM GRACIOSA Em Ezequiel 1:4 a nuvem mencionada em relao com o vento. Juntos, o vento e a nuvem so uma indicao que uma importante operao est prestes a ocorrer entre Deus e o homem. Pelo menos, de vez em quando, em nossa vida crist necessrio que haja uma significativa operao entre ns e Deus. Creio que cada um daqueles que foram genuinamente salvos experimentaram tal operao. Tambm experimentamos uma operao espiritual durante tempos de reavivamento. Primeiro, O Esprito Santos toca-nos e move-nos, fazendo-nos voltar ao Senhor, ver nossa corrupo, e arrepender-nos e confessar nossos pecados. Ento, temos o sentimento que Deus como uma nuvem visitando-nos, envolvendo-os e cobrindo-nos. Podemos sentir tambm que a graa de Deus sobre ns, cobrindo-nos como um dossel. Deus o vento que sopra e tambm a nuvem envolvente e protetora. Sempre que experimentamos Deus como o vento que sopra, tambm sentimos que, aps Ele soprar sobre ns, Ele permanece conosco, envolvendo-nos e cobrindo-nos e pairando sobre ns. Isso Deus como a nuvem graciosa. O sopro do vento traz a presena de Deus para ns na forma de uma nuvem celestial, pairante e envolvente. Quando fui salvo, experimentei no apenas o sopro de um poderoso vento do norte sobre todo meu ser mas tambm a presena do Senhor envolvendo-me como uma nuvem. Debaixo desse envolver comecei a perguntar a mim mesmo O que a vida afinal? Devo continuar no caminho que tenho ido? Por causa do sopro do vento que sopra e da nuvem envolvente, uma importante operao ocorreu entre mim e Deus. Uma experincia genuna e um reavivamento verdadeiro envolvem tanto um vento espiritual como uma nuvem espiritual. No posso me esquecer de uma experincia particular que tive com Deus como uma nuvemenvolvente em 1935. Em uma tarde no Dia do Senhor estava ministrando sobre o Esprito. Em certo ponto tive a sensao de que uma nuvem tinha descido e estava me cobrindo. Embora no tenha visto nada com meus olhos fsicos, senti que algo estava envolvendo-me. Estava envolto pela nuvem que me cobria e tinha a profunda sensao da presena do Senhor de uma maneira muito definida e prtica. Naquela poca, a presena do Senhor verdadeiramente foi como uma nuvem. Essa experincia foi uma questo no somente de f mas tambm de algo que poderia ser sentido. Senti que estava coberto e envolvido pela presena do Senhor. Foi maravilhoso, prazeroso, confortante, fortalecedora e energizante. A congregao percebeu que algo tinha acontecido e que a atmosfera mudou, e imediatamente eu comecei a falar de uma maneira poderosa. Muitos de ns experimentamos o Senhor como uma nuvem envolvente. Quando voc ora, arrepende-se e confessa seus pecados, pode sentir que est debaixo da cobertura de um dossel ou de uma nuvem. Pode ter sido sua experincia que, durante seu reavivamento matinal, ou durante um tempo de orar-ler a Palavra, um vento tempestuoso de Deus veio e soprou sobre voc. Ento depois do soprar do vento, uma nuvem veio e permaneceu com voc, talvez o dia todo. Por todo o dia voc teve a sensao de que algo estava seguindo voc, envolvendo voc, cobrindo voc e pairando sobre voc, e voc desfrutou a presena do Senhor durante todo o dia. Posso testificar que tenho experimentado isso muitas vezes. Como estava em contato com o Senhor no incio da manh, o Esprito veio a mim como um forte vento do norte, e imediatamente entrei na presena do Senhor, que era como uma nuvem cobrindo-me. Sua presena tornou-se meu desfrute e durante todo o dia experimentava Seu cobrir e desfrutava Sua presena. Todos precisamos experimentar a presena do Senhor como a nuvem envolvente, que paira. No devemos estar contentes com meras doutrinas e ensinamentos. Em vez de vir Bblia buscar mais conhecimento, precisamos buscar o prprio Senhor. Quando vamos Palavra, devemos orar, Senhor, preciso do vento e da nuvem. Senhor, sopre sobre mim como um vento tempestuoso vindo do norte e cubra-me com a nuvem envolvente. Venha at mim como o vento e permanea comigo como a nuvem. O FOGO Ezequiel viu que a nuvem que o envolvia estava coberta com fogo brilhando continuamente. um assunto que tambm corresponde a nossa experincia espiritual. Quando o vento tempestuoso vem do Senhor e a Sua presena envolvente permanece, temos o sentimento de que algo dentro de ns est brilhando, penetrando e queimando. Debaixo de tal brilhar, iluminao, penetrao e queimar, podemos perceber que estamos errados em determinadas coisas. Por exemplo, podemos perceber que nossa atitude em relao a um irmo em particular est errada. Debaixo do brilho e da penetrante presena do Senhor, somos expostos, condenamos a ns mesmos e confessamos nossas deficincias. Ento o fogo penetrante queimar as coisas negativas dentro de ns. O fogo visto por Ezequiel significa o poder queimador e purificador de Deus. Tudo o que no est de acordo com a natureza e disposio santa de Deus deve ser queimado. Somente o que est de acordo com Sua santidade pode passar por Seu fogo santo. Isso pode ser confirmado pela nossa experincia espiritual. O Esprito Santo convence as pessoas de seus pecados, da justia e do juzo (Jo 16:8). Sempre que o Esprito Santo nos toca e nos leva a confessar nossos pecados e a orar, sentiremos a necessidade de sermos purificados e de ter toda a corrupo removida de nosso ser. Perceberemos que tudo o que no est de acordo com a santidade de Deus deve ser queimado. Se algum afirma ter sido visitado por Deus mas no tem o sentimento de seus pecados e maldade, essa pessoa no foi verdadeiramente tocada pelo Esprito de Deus. Quando Deus visita uma pessoa, Seu fogo santo vir para consumar todas as coisas negativas nela. Esse queimar do fogo tambm levanos a ser iluminados. Quanto mais o fogo do Esprito Santo queima dentro de ns, mais somos purificados e iluminados. Se experimentarmos o Senhor dessa maneira, no haver necessidade de outros nos dizer queestamos errados em determinadas questes ou que nossa atitude para com um irmo em particular est errada. Se algum tenta nos corrigir, podemos ficar ofendidos. Mas mesmo se recebermos uma palavra de correo e em seguida tentarmos melhorar a ns mesmos, isso no significa nada no que toca vida interior. Precisamos estar debaixo do brilhar e do penetrar da presena do Senhor. Quanto mais estamos debaixo desse brilho, mais estaremos dispostos a dizer Senhor Jesus, queima-me! Eu no presto para nada exceto para ser queimado. Senhor, consome minha disposio. Consome minha intenes, minhas prprias metas, minhas motivaes e meus objetivos. Essa uma genuna experincia da vida interior, no um mero ensinamento. Aps ministrar a Palavra ao povo do Senhor por muitos anos, tenho aprendido que mero ensinamento no realiza nada. Precisamos do soprar do vento, do envolver da presena do Senhor e do penetrar e do queimar desse fogo. Nosso Deus um fogo consumidor (Dt 4:24; Hb 12:29). O vento, a nuvem e o fogo so todos o prprio Senhor. Quando Ele vem, Ele vem como o vento tempestuoso. Quando permanece conosco, Ele permanece como a nuvem. Quando Ele nos penetra e nos queima, como o fogo consumidor. Ningum pode experimentar o Senhor como o sopro do vento, como a cobertura da nuvem e como o fogo ardente, consumidor sem sofrer uma verdadeira mudana e transformao. Todos precisamos de transformao pelo fogo. Todos precisamos ser transformados por sermos queimados. Nosso Deus, o Senhor Jesus, no somente a gua da vida mas tambm o fogo consumidor. Muitos cristos apreciam Ezequiel 47 porque esse captulo fala do rio que flui. Precisamos perceber que o rio que flui no a primeira coisa em Ezequiel. Antes, o rio vem depois do fogo. O fogo est no captulo um, e o rio est no captulo quarenta e sete. O fogo sempre vem primeiro. A fonte do fogo o sopro do vento com a cobertura da nuvem. A partir disso, vemos que o fogo no vem a ns diretamente. Deus vem a ns como o sopro do vento e permanece conosco como a cobertura da nuvem. Debaixo de Sua cobertura somos expostos por Seu brilhar. Como estamos debaixo de Seu brilhar, devemos confessar nossa necessidade do Seu queimar e depois orar para que Ele possa consumir nosso ego, nossa velha natureza, nossa disposio, nosso mundanismo, e nossas atitudes, objetivos, metas, motivaes e intenes. Precisamos ser queimados pelo Senhor dessa maneira. Um queimar desse melhor do que mil ensinamentos. O ELECTRUM BRILHANTE A inteno de Deus no simplesmente queimar-nos e tornar-nos cinzas. Deus um Deus bom com um bom propsito. Qual Seu propsito em soprar sobre ns com o vento, em cobrir-nos como a nuvem e em consumir-nos como o fogo? A resposta para essa pergunta que fora do fogo aparece o metal brilhante. O queimar do fogo divino para a manifestao do electrum. A palavra hebraica para electrum muito difcil de traduzir. Na nota de Ezequiel 1:4 em sua verso New Translation, J. N. Darby diz que a palavra hebraica denota uma substncia desconhecida; algo como uma mistura de outro e prata. Uma verso judaica usa a palavra electrum. Electrum uma liga de ouro e prata. Ouro significa a natureza de Deus, e prata significa redeno. A verso King James traz a palavra hebraica com mbar porque a cor desse metal brilhante a cor de mbar, que algo como a cor de ouro. Electrum no meramente ouro nem meramente prata, mas ouro misturado com prata. No livro de Apocalipse, podemos ver o mesmo princpio. Apocalipse 22:1 fala do trono de Deus e do Cordeiro. Aquele no trono no apenas Deus e no apenas o Cordeiro mas o Deus-Cordeiro, o Deus redentor. Em Gnesis 1, Deus era somente Deus, mas em Apocalipse 22 Ele nosso Deus redentor, nosso Deus-Cordeiro. De acordo com Apocalipse 4:3, Deus, Aquele no trono era semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de srdio. Jaspe, que verde escuro, significa Deus como o Deus de glria em Sua vida rica, e srdio, que vermelha, significa Deus como o Deus da redeno. O fato da aparncia de Deus no trono ser como uma pedra de jaspe e de srdio indica que Deus no s Deus mas tambm nosso Redentor. Essas ilustraes de Apocalipse 22 e 4 ajudam-nos a compreender o significado do electrum em Ezequiel. Nosso Deus no meramente o Ser divino simbolizado pelo ouro; Ele tambm o Deus redentor, simbolizado pela prata. Ele j no apenas como ouro Ele electrum, ouro mesclado com prata. Quando experimentamos o soprar do vento, desfrutamos a cobertura da nuvem e depois passamos pelo fogo queimador, consumidor. O resultado o electrum ardente, algo brilhante, adorvel, precioso e prazeroso. Como o electrum, o Senhor Jesus Aquele que redimiu-nos e que tudo para ns. Ele nosso Deus, nosso Cordeiro, nosso Redentor, nosso jaspe e nosso srdio. Se considerarmos nossa experincia espiritual, perceberemos que Aquele que habita em ns hoje o Deus-Cordeiro, Aquele que simbolizado pelo electrum. Aos olhos de Deus, antes de termos sido salvos, ramos vis e malignos, nada tendo que fosse honrvel ou glorioso. Louvado seja o Senhor que Ele nos salvou e nos regenerou! Seu vento, Sua nuvem e seu fogo ardente tornou possvel que ns O tenhamos, o Deus redentor, dentro de ns como o electrum brilhante. Agora o Temos como o tesouro em vasos de barro (2 Co 4:7), e temos como resultado disso nos tornado um povo de honra e glria. Precisamos considerar quo precioso e honrvel o Cristo que est dentro de ns. Como electrum dentro de ns, Ele o tesouro de valor incomparvel. Esse tesouro a questo do vento, da nuvem e do fogo. Quanto mais passamos pelo vento, pela nuvem e pelo fogo, mais o electrum constitudo em nosso ser, fazendo um povo que enchido com o Deus Trino e que manifesta Sua glria. Todos precisamos experimentar mais do vento espiritual, da nuvem envolvente, do fogo ardente e do electrum brilhante. Ao passar por esse tipo de experincia, tornamo-nos a viso da glria de Deus. Em nossa experincia temos o vento, a nuvem, o fogo e o electrum. Ento sempre que nos reunimos, somos a viso da glria do electrum, tendo um tesouro precioso que brilhante e ardente. A EXPERINCIA BSICA O que temos considerado nessa mensagem a primeira viso vista pelo profeta Ezequiel. Essa viso retrata a experincia mais bsica entre todas as experincias espirituais da vida divina. H vrias categoria da experincia espiritual, mas essa experincia a primeira, e categoria bsica a categoria do vento, da nuvem, do fogo e do electrum. No experimentamos o vento, a nuvem, o fogo e o electrum de uma vez por todas. Pelo contrrio, essa experincia um ciclo que deve ser repetido mais e mais. Hoje precisamos experimentar o vento, a nuvem, o fogo e o electrum, e depois de um perodo de tempo o vento vem de novo, seguido pela nuvem, pelo fogo e pelo electrum. O ciclo deve ser repetido mais e mais atravs de nossa vida crist. A partir disso, vemos que, em um sentido, ns cristos no temos descanso em nossa experincia espiritual. Sou cristo h mais de quarenta e cinco anos, e nunca tenho tido qualquer descanso desse ciclo. Em vez disso, tem sido uma contnua experincia do soprar do vento, da cobertura da nuvem, do fogo ardente e do electrum brilhante. Cada vez que esse ciclo repetido, mais do electrum levado adiante. Seria terrvel esse ciclo parar. Em nossa experincia o ciclo do vento, da nuvem, do fogo e do electrum nunca deve parar. Quanto mais experimentamos esse ciclo melhor. Seria maravilhoso se diariamente experimentssemos o vento, a nuvem, o fogo e o electrum. Essa a real experincia da vida interior, e isso nos trar o crescimento em vida.