Estudo 23 - ? Estudo 23 - Ezequiel Profetizando em terra estranha Texto bblico - Ezequiel 1 a 48

  • Published on
    09-Nov-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Transcript

  • ABLpL - Estudo 23 - Ezequiel - Criado em 01/06/17 14:31 ------------------------------------------------------------------ (01/06/2017) Pgina 1 de 4

    Estudo 23 - Ezequiel

    Profetizando em terra estranha Texto bblico - Ezequiel 1 a 48 Texto ureo - Ezequiel 18.30

    "Portanto, eu vos julgarei, a cada um conforme os seus caminhos, casa de Israel, diz o Senhor Deus. Vinde e convertei-vos de todas as vossas

    transgresses, para que a iniqidade nos vos leve perdio."

    Introduo Ezequiel, cujo nome quer dizer "Deus fortaleza" ou "Deus prevalece", foi um profeta e sacerdote contemporneo de Jeremias, mas sendo levado para o cativeiro babilnico antes que a cidade de Jerusalm casse em poder das foras de Nabucodonozor em 586 a.C. Por isso, Jeremias foi testemunha visual da histria que se deu, enquanto Ezequiel no a assistiu, pois, h pelo menos 12 anos j teria sido levado como cativo para a Babilnia.

    Por essa causa, seu livro no aborda tanto as situaes histricas que Jeremias aponta da decadncia do reino e dos reis de Jud, contendo mais as mensagens de Deus dirigidas aos judeus que estavam na Babilnia, principalmente. Por causa talvez do distanciamento em que se encontrava da cidade santa, seu livro pleno de pregaes, de vises e de atos simblicos como se ansiasse por um resgate da antiga Jerusalm e da sua glria sobrenatural advinda do poder de Deus. Seu nome aparece em 1Crnicas 24.16 como cabea de uma das ordens sacerdotais, grafado em algumas verses como "Jeesquel". Por ser da classe sacerdotal, sua mensagem vai concentrar-se muito sobre o templo em Jerusalm, pensando na sua restaurao e ensinando que Deus exigia que os seus freqentadores e adoradores vivessem uma vida dedicada a ele.

    Interessante como na histria das deportaes de judeus promovidas por Nabucodonozor para a

    Babilnia, trs dos maiores profetas desse perodo tenham sido distinguidos: na primeira, ocorrida logo depois da vitria da Babilnia sobre o Egito, em 605 a.C., Daniel e seus companheiros devem ter sido levados para o exlio. Na segunda, em 598 a.C., quando Nabucodonozor se irritou com a rebeldia do rei Joaquim, Ezequiel foi um dos 10.000 cativos que ele novamente deportou para a Babilnia. Finalmente, quando Jerusalm cai, em 586 a.C. chegaria vez de Jeremias, que, como sabemos, respeitado que foi por Nabucodonozor ficou em Jerusalm, sendo levado pelos remanescentes dos lderes religiosos para o Egito, contra a sua vontade.

    A canonicidade do livro de Ezequiel foi reconhecida pelos judeus desde a antigidade, includo que foi na Septuaginta, mesmo sendo motivo de confronto nos tempos no Novo Testamento, quando as escolas sacerdotais dos rabinos Shammai e Hillel divergiam em suas discusses histricas e teolgicas a respeito do contedo dele, pois em sua viso do novo templo de Jerusalm, h algumas contradies com aquilo que o Pentateuco define como prprio do templo do Senhor. I - Dados histricos e preliminares

    No temos registros seguros sobre a extenso da vida de Ezequiel. Confirmadas mesmo, segundo a datao histrica dos melhores historiadores, temos as datas que podemos abstrair de suas profecias que pelos registros histricos que ele mesmo aponta em seus escritos, devem ter ocorrido entre 593 a 571 a.C.,

  • ABLpL - Estudo 23 - Ezequiel - Criado em 01/06/17 14:31 ------------------------------------------------------------------ (01/06/2017) Pgina 2 de 4

    iniciando-se portanto, aos seus 30 anos de idade se assim compreendermos o nmero de 1.1 que menciona na abertura do seu livro, estendendo-se ento o seu ministrio proftico por cerca de 22 anos. Ele foi deportado para a Babilnia conforme 2Reis 24.11.16 nos conta em 598 a.C. quando Nabucodonozor irritado com a rebeldia do rei Joaquim, "transportou toda a Jerusalm, como tambm todos os prncipes, e todos os homens valentes, dez mil cativos, e todos os artfices e ferreiros; ningum ficou seno o povo pobre da terra." Ele deve ter iniciado ento o seu ministrio, cinco anos depois, j na Babilnia, segundo os historiadores, portanto, em 593. a.C., antes ainda da queda de Jerusalm que se daria em 586 a.C. De 593 a 586 a.C., ele com suas profecias far repetidos avisos e menes de atos histricos com a finalidade de despertar o povo de Deus ao arrependimento. Depois que a queda se d, de 586 a 571 a.C. (29.17), ele passa a agir como o pastor do povo de Israel no exlio, pregando mensagens de conforto e de esperana no retorno e restaurao de Jerusalm. O prprio autor declara que o livro foi escrito s margens do rio Quebar (1.1), um dos afluentes ou canais entre o Tigre e o Eufrates na Mesopotmia a terra do Imprio Babilnico, onde deve ter se situado um dos principais acampamentos designados pelos dominadores para o povo de Deus no exlio. Alis, por causa desta meno e da funo pastoral que Ezequiel desenvolveu junto ao povo de Deus neste local, que alguns estudiosos atribuem o salmo 137 que descreve a tristeza dos exilados na Babilnia, como escrito pelo nosso profeta. Escrito pelo profeta nesta poca, o livro deve ter sofrido pelos compiladores e escribas da restaurao alguma expanso ou reviso, mas, sem que isto o fizesse perder a sua autenticidade nica, pois a poesia e a prosa do incio do livro se manifestam em todo o seu contedo. O livro mantm, tal como Isaas e Jeremias, uma viso de globalizao moderna, quando aponta tambm para profecias que vo atingir as naes vizinhas a Israel. II - Esboo bsico do livro - Sua diviso Em seus 48 captulos e 1.273 versculos podemos fazer uma diviso clssica: 1. Chamada e comisso de Ezequiel - 1.1 a 3.27; 2. Profecias contra Jud e Jerusalm - 4.1 a 24.27; 3. Profecias contra as naes em volta - 25.1 a 32.32; 4. Profecias sobre tribulaes futuras e restaurao - 33.1 a 48.35. Se quisermos ser mais detalhistas e didticos, poderamos acrescentar outra: 1. Chamada e comisso de Ezequiel - 1.1 a 3.27; 2. Profecias contra Jud - 4.1 a 9.11; 11.1-13; 12.1 a 16.59; 17.1 a 20.32; 20.40 a 24.27; 3. A nova viso do profeta - 10.1-22; 4. A promessa da restaurao - 11.14-25; 16.60-63; 20.33-39; 5. Profecias contra as naes ao redor de Jerusalm - 25.1 a 32.32; 6. Profecias sobre as tribulaes finais de Jerusalm - 33.1 a 39.29; 7. Profecias sobre a restaurao do templo e do culto - 40.1 a 48.35. III - A viso global do texto A grande mensagem central do texto a garantia da presena de Deus mesmo entre um povo agora cativo e distante de Jerusalm. Ezequiel tendo vivido os ltimos anos da queda de Jerusalm, embora no a tenha assistido pessoalmente, mas, em viso ou pelo testemunho de outros exilados que chegavam Babilnia aps a queda ter-se dado, encarrega-se de levar ao povo sofrido e abatido, a certeza de que o Senhor Deus mesmo assim estava presente e poderia ainda fazer algo pelo seu povo. Dentro deste contexto ressalta a importncia da responsabilidade pessoal, o que uma reviravolta praticamente no entendimento judaico tendo em vista o ensinamento que tiravam ainda do Pentateuco de que os castigos pelos pecados cometidos passavam de uma gerao para outra (Ex 20.5; 34.7; Nm 14.18 e Dt 5.9). Ezequiel vai ressaltar, cerca de 500 anos antes que o Evangelho de Cristo pregasse isto, que cada pessoa responsvel por seus atos diante de Deus e que todos devem se renovar no ntimo do seu corao para encontrarem a salvao no Senhor.

  • ABLpL - Estudo 23 - Ezequiel - Criado em 01/06/17 14:31 ------------------------------------------------------------------ (01/06/2017) Pgina 3 de 4

    Outra grande mensagem central no texto de Ezequiel o da renovao. Ele esperava, mesmo diante de um quadro de afastamento do Senhor, comprovado agora pelo castigo que o cativeiro representava, que a nao de Israel comeasse a viver uma vida nova diante de Deus. Em todo o livro, como metade dele se destina a citar os pecados e os erros de Israel, fica claro que por mais baixo a que descesse o povo de Israel em sua decadncia moral e espiritual, que o Senhor Deus estaria aguardando uma renovao de propsitos de forma a recuperar-se do ostracismo a que chegara. Finalmente, para os judeus especialmente, o grande tema do livro a descrio que Ezequiel faz da restaurao do templo de Israel. Para alguns comentaristas isto se cumpriu na reconstruo promovida por Zorobabel; para outros, este no foi to grandioso como descrito por Ezequiel, de forma que o interpretam como uma descrio metafrica da construo da igreja crist, ou mesmo uma descrio espiritual da igreja de Cristo ou ainda futurista, para os milenistas, do templo do milnio. Para boa parte dos estudiosos, no entanto, a viso de Ezequiel j se cumpriu com a construo do templo de Zorobabel, reformado depois por Herodes, o templo que foi freqentado por Cristo, e que mesmo no atingindo o esplendor material da profecia, guiou as esperanas do povo que retornou, de Zorobabel que os liderou e de Ageu e Zacarias os profetas que por ele clamaram nos tempos da restaurao. IV - Os pontos principais em destaque 1. O alto conceito de Deus e de Israel: Um dos principais destaques que temos nos escritos de Ezequiel o alto conceito em que ele coloca o Deus de Israel, superior a tudo e a todos, e tambm, o realce que d ao prprio povo de Israel, distinguindo-o como um povo especial, encarregado de uma misso histrica: - a de viver a vida de acordo com os padres divinos, em contraposio a tudo que acontecia no mundo ao redor que vivia imerso no paganismo; 2. A responsabilidade individual destacada: Esta outra grande mensagem em destaque por Ezequiel. Os judeus como o demonstram os discpulos j nos tempos de Cristo (Jo 9.2), tinham uma interpretao errada e j ultrapassada da presena do castigo do pecado nas geraes seguintes, conforme citado no Pentateuco. Ezequiel, em seu captulo 18 faz uma reviravolta na religiosidade judaica, perguntando: "Os pais comeram uvas verdes e os dentes dos filhos se embotaram?" Ele vai ser ento o precursor da mensagem evangelstica com a sua palavra "a alma que pecar essa morrer" (18.4); 3. Idolatria, imoralidade e falsidade proftica recriminadas: Mais uma vez, como em Isaas e Jeremias, a idolatria praticada pelo povo de Israel nos reinos do Norte (Samria) e depois tambm no reino do Sul (Jerusalm) condenada em Ezequiel; tambm a imoralidade que campeou em Jerusalm, classificada por ele como uma esposa infiel ou uma meretriz aqui caracterizada; finalmente, a presena de falsos profetas e falsas profetizas que pregavam mensagens enganosas tambm objeto da crtica severa e da pesada advertncia do profeta. Tais prticas so apontadas pelo profeta como as responsveis pela queda e a destruio da cidade santa; 4. A viso futurista: Mais um destaque para o livro de Ezequiel a sua viso do futuro de Israel. Ele aponta para uma restaurao que transcende que vai acontecer cerca de 70 anos depois com Zorobabel, Esdras e Neemias. Indica uma restaurao espiritual mais sublime do que a fsica, apontando para a construo da igreja de Cristo, e no para o templo da igreja. Com seus smbolos e citaes sobrenaturais (sua ida em viso a Jerusalm, as dimenses do templo, o estabelecimento do novo sacerdcio), ele prenuncia a nova Jerusalm, que em termos do reino de Deus se inicia aqui e se projeta para a eternidade na Jerusalm celestial. Da porque vrias de suas imagens serem, de certa forma, aquelas que Joo vai vislumbrar tambm no Apocalipse. V - Sua contextualizao 1. Ns somos os atalaias de hoje: Talvez seja esta a mensagem mais contextualizada de Ezequiel para ns os crentes de hoje. Ns somos os atalaias desses tempos modernos que devemos anunciar ao mundo o estado de pecado, a degradao moral, a infidelidade espiritual em que vive, de forma a apontar-lhe a restaurao, o retorno aos caminhos de Deus, pela salvao em Cristo. Que o mpio est morto em seus pecados, ns o sabemos desde os tempos do AT. Compete-nos agora, levar-lhes a mensagem do Evangelho que tambm conhecemos desde o NT, e que comeou em Ezequiel, para que seja salvo da morte eterna;

  • ABLpL - Estudo 23 - Ezequiel - Criado em 01/06/17 14:31 ------------------------------------------------------------------ (01/06/2017) Pgina 4 de 4

    2. A responsabilidade pessoal: Um outro aspecto que podemos contextualizar este que abstraimos de duas das pregaes de Ezequiel. Ele escreveu primeiramente que somos os atalaias de Israel. Em segundo lugar escreveu tambm que a responsabilidade sobre o pecado cometido individual. Vamos juntar as duas idias e aplic-la a ns, os crentes de hoje que j conhecemos essas duas verdades. Sim, se j entregamos nossas vidas a Cristo, encontrando-o como nosso Senhor e Salvador, vamos agora, vivendo a mensagem para o atalaia, assumir a posio pessoal de sermos os intrpretes da Palavra de Deus para aqueles que ainda no conhecem a Jesus. Eu tenho responsabilidade sobre a vida de meu amigo, meu parente, meu vizinho, meu colega de trabalho que ainda no crentes, precisam do meu testemunho cristo para conhecer a Jesus; 3. A globalizao moderna em Ezequiel: Mais uma vez um profeta nos ensina que o povo de Deus no vive numa ilha, isolado de tudo e de todos. Se em Isaas e Jeremias j tnhamos visto isto, Ezequiel volta a nos chamar ateno para esta realidde. Mais ou menos as mesmas naes e povos em torno de Jerusalm so citados como participantes em conseqncia ou no, daquilo que estava acontecendo ou iria a acontecer, direta ou indiretamente a Israel: Amom, Moabe, Edom, Filstia, Tiro, Sidom e Egito, so novamente citadas como naes envolvidas com o futuro de Israel. Nos dias de hoje, dado o fenmeno da tecnologia moderna, principalmente no campo da informtica e da comunicao, mais do que nunca isto uma realidade palpvel e sensvel. Somos responsveis de alguma forma, por todos os povos que diante de ns, prximos ou mais distantes, interagem, influenciam ou dependem de ns. Como povo de Cristo, temos que assumir a responsabilidade de pregar a salvao para eles; 4. A mo de Deus na histria: No podemos deixar de contextualizar este profundo ensinamento de Ezequiel. Deus o Deus presente que atua e age na Histria. Nada lhe passa despercebido. O Criador no abandonou a sua criatura. Esta sim que optou por outros caminhos e desviou-se dos propsitos de Deus. Por isso, os problemas e calamidades que enfrentamos. Mas mesmo diante deste quadro, no estamos ss. O Senhor est presente hoje, como esteve presente na histria do povo dele no passado bblico em que humilhado, exilado e abatido tinha o poder da mensagem proftica conclamando restaurao. Ele intervm na histria e recompensa ou castigo acontecem em decorrncia da maior ou menor proximidade que tenhamos de sua vontade para ns. O que nos compete vivermos sempre em obedincia e louvor aos seus propsitos em nossa vida. Concluso O ttulo de nossa lio poderia ser aplicado em outros contextos. Jonas, cerca de 100 anos antes profetizou em terra estranha (em Nnive, cidade da Assria). Daniel, tambm, quase na mesma poca, tambm profetizou em terra estranha (na mesma Babilnia de Ezequiel). Joo no NT vai profetizar em terra estranha (a ilha de Patmos nos tempos do NT). O que distingue, porm, o livro de Ezequiel desses outros, que enquanto as suas profecias se prestam para outras localidades e situaes, a profecia de Ezequiel escrita de fora para dentro. Isto , aplica-se a Jerusalm. Enquanto Jonas, Daniel e Joo falam de situaes estranhas e em imagens de futuro distante, Ezequiel profetiza para aqueles que esto vivendo a histria, basicamente. "Olho"

    Escrito pelo profeta nesta poca (593 a 571 a.C), o livro deve ter sofrido pelos compiladores e escribas da restaurao alguma expanso ou reviso, mas, sem que isto o fizesse perder a sua autenticidade nica, pois a poesia e a prosa do incio do livro se manifestam em todo o seu contedo. O livro mantm, tal como Isaas e Jeremias, uma viso de globalizao moderna, quando aponta tambm para profecias que vo atingir as naes vizinhas a Israel

    Leituras dirias: Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado Domingo Ez 1 a 7 Ez 8 a 14 Ez 15 a 21 Ez 22 a 28 Ez 29 a 35 Ez 36 a 42 Ez 43 a 48

Recommended

View more >